Voltas que a vida dá! por Gee


[Comentários - 42]   Impressora Imprimir Capitulo ou História - Lista de Capítulos

- Tamanho do Texto +

Assim que acordei senti o corpo de Claudia enroscado no meu e sorri automaticamente ao lembrar nossa noite, acariciei seu rosto, beijei seus lábios de forma suave e levantei para tomar um banho, assim que saí do banheiro vi meu celular vibrar e fui conferir quem era, Vanessa havia me mandado umas mensagens para encontrar com ela na cozinha, me vesti e fui ao seu encontro.

- Bom dia Van. – Falei beijando sua bochecha. – Algo errado?

- Bom dia Renatinha. A noite foi boa não? – Falou com um sorriso de canto e eu senti minhas bochechas esquentarem.

- Sim, foi boa. Claudia e eu conversamos bastante e curtimos a noite. – Falei olhando ao redor.

- Sei, vocês conversaram antes ou depois dos gemidos? – Eu quase caí quando ela perguntou isso e sua gargalhada se fez presente na cozinha. – Estou no quarto ao lado do seu meu amor, ouvi tudinho.

- Meu Deus Vanessa, poderia ao menos ter fingido que não ouviu. Faria o mesmo com você! – Falei andando pela cozinha.

- Na verdade, você faria a mesma coisa que eu estou fazendo agora Renatinha, nem vem pagar de santa. – Riu mais ainda. – Mas me deixa falar, você deve ser um furacão por que...

- Para com isso Vanessa, pelo amor... – Tentei cortar, mas minha bela amiga não parou.

- Mas me deixa comentar só uma última coisa antes de falar o porquê te chamei.

- Fala logo criatura.

- Acho que eu não iria gostar de ir para a cama com você!

- Oi? Como assim? Porque não iria? – Essa resposta eu realmente queria saber e parei de costas para a porta de entrada da cozinha e de frente para ela.

- Porque você é toda carinhosa, toda amorzinho Rê e eu gosto de uma coisa uau sabe?! Tipo aquela puxada de cabelo, aquele aperto mais forte, uns tapinhas.

- Você está me dizendo que eu não sou capaz de ser assim? É sério Vanessa? – Vanessa conseguiu mexer com meu ego, definitivamente fiquei cismada.

- Não disse isso baby, o que eu estou dizendo é que você parece ser sempre carinhosa, que sempre faz amor e nunca sexo e às vezes sexo é muito melhor que fazer amor. – Falou rindo.

- Espera, deixa eu ver se entendi. Você acha que eu não sou boa na cama por ser carinhosa?

- Não disse que você não era boa de cama que, aliás, acho que seja porque julgando pelos gemidos da Claudia... Apenas disse que não iria gostar de transar com você! – Falou mordendo um pedaço de uma banana. – E logo ficou estática olhando para mim.

- Juro que se eu não estivesse com a Claudia eu te pegaria nessa cozinha agora mesmo e te daria o melhor sexo de sua vida Vanessa Castro. Você não pode estar falando sério. – Vanessa estava com os olhos arregalados e eu não parei de falar. – Você conseguiu me fazer ficar com dúvidas sobre meu desempenho sexual o que explicaria algumas coisas, inclusive a traição daquela idiota da Juliana, mas enfim, às vezes você consegue ser detestável sabia? – Comecei a andar de um lado para o outro com a cabeça fervendo.

- Rê... – Vanessa me chamou.

- Nem vem remediar a situação Van, você me deixou com dúvidas e se a Claudia não gostou de nossa noite de ontem? Cara foi nossa primeira vez, óbvio que eu queria algo mais carinhoso.

- Rê...

- E se ela fingiu para não me deixar constrangida?

- Renata...

- Será que devo conversar com ela sobre isso?

- Renatinha...

- E se ela não quiser mais nada comigo porque acha que eu só sei fazer amor e não fodo?- Parei ainda de costas para a entrada da cozinha e encarei Vanessa que estava parada com a boca aberta me olhando – Cara, isso que acabei de falar foi muito 50 tons de cinza que merda às vezes eu tenho a capacidade de pensar em filmes, séries, clips musicais para o momento você também é assim Van? Não responde, esquece isso o foco é outro... E se quando estiver namorando com a Claudia ela me trair porque não sou boa de cama? E se...

- Você pode ficar completamente tranquila com isso Renata, porque o prazer que você me proporcionou ontem só me fez te querer ainda mais. – E o premio de quem mais paga mico no ano vai para... Que rufem os tambores... RENATA REIS. Sabe quando você gela? Então eu estava petrificada olhando para Vanessa que segurava o riso enquanto ouvia a voz de Claudia em minhas costas, lentamente eu fui me virando e lá estava Gisele com a sobrancelha arqueada olhando diretamente para Vanessa e Claudia parada olhando para mim.

- É... Bom dia?! – Foi a única coisa que eu consegui falar, lentamente Claudia caminhou até mim e beijou meus lábios.

- Bom dia minha loirinha. Você me proporcionou uma noite maravilhosa e não tem motivos para ficar em dúvidas ou insegura. Tenho certeza que se a Vanessa tivesse você ela se apaixonaria e dou graças a Deus que ela nunca teve e que você está comigo e nem pense mais em oferecer a ela nada que inclua sexo porque não divido você com ninguém! – Nesse momento eu sei que devo ter ficado vermelha e nada vinha na cabeça para falar eu estava petrificada olhando para aquela ruiva maravilhosa. – Agora, estou com fome, de fato você consumiu todas as minhas energias ontem.

- Informação demais maninha, não quero ter que imaginar você e a Renata... Chega a ser nojento. Credo.

As meninas começaram a rir e eu toda sem jeito apenas esbocei um sorriso e fui para perto de Vanessa.

- Não faz propaganda dela não Claudia, vai que alguém queira conferir, do jeito que você falou até eu fiquei curiosa agora. E só para você saber Renata Reis, falei brincando. Mas minha amiga julgando pelo que ouvi ontem você dever ser muito boa com a...

- Cala a boca Vanessa. – Falei dando um soquinho em seu ombro.

- Aiiiii, isso é agressão cadê a delega para prender você?

Dessa vez não aguentei e comecei a rir, começamos a preparar o café da manhã, a governanta havia sido dispensada para que a gente pudesse ficar mais a vontade na casa, as meninas logo mudaram de assunto e começaram a contar algumas histórias de quando elas eram crianças. Com o café pronto, Vanessa e Gisele foram chamar Marcelo e Simone deixando Claudia e eu sozinhas.

- Você não deveria ser insegura loirinha. – Falou me enlaçando a cintura e eu senti meu rosto esquentar pela vergonha.

- Eu não era, mas depois da traição... Talvez Juliana pense assim e por isso me traiu. – Baixei meu rosto e ela puxou para que eu a encarasse.

- Juliana não tem caráter, é uma falsa, dissimulada e mentirosa. Com toda certeza posso afirmar que você é uma delicia na cama, sabe tratar uma mulher e mais ainda, sabe usar muito bem sua língua e dedos. – Mordeu meu lábio inferior o que me fez ficar excitada. – Você me deixa excitada apenas com um beijo Renata. Eu jamais trairei você. Não sei por qual motivo ela resolveu ser uma piranha com você, mas de uma coisa posso te afirmar não foi pelo sexo. E você ouviu a Vanessa, falou aquilo só para mexer com você. E mais, não só pelo sexo, mas também porque você é uma mulher incrível amor, você é linda, competente, inteligente, meiga, engraçada... São tantas qualidades que de fato só sendo uma louca como ela para te deixar escapar.

Nos beijamos e eu apertei ela forte em meus braços, ouvi-la falar essas coisas me fizeram acalmar um pouco. Apesar de saber que chamo atenção tanto de homens quanto de mulheres, ser traída fez com que eu ficasse insegura com tudo e saber que Claudia gostou de nossa primeira vez e que não me trairia fez com que eu me acalmasse em relação a ela e a nós duas.

- Essas duas vivem se agarrando, não enjoa não? – Simone chega implicando.

- Para de inveja Simone. – Rebati rindo.

- Deixa elas Simone, estão aproveitando o começo da paixão, é bom ficar assim! – Marcelo fala sorrindo. – Tenho algo para dizer a vocês, infelizmente essa é minha última semana aqui no Brasil, meus pais acabaram de me ligar avisando que vamos nos mudar de vez.

- Tem certeza que é isso que você quer Marcelo? – Gisele pergunta com um tom levemente preocupado.

- Tenho sim Gi, foi ótimo passar esse mês aqui no Brasil, mas vejo que aqui não é meu lugar. Estive pensando em ficar, mas vocês sabem que recebi uma oferta de um jornal por lá e resolvi aceitar.

- Marcelo sabe que pode muito bem retomar sua carreira de jornalista aqui não sabe? – Claudia fala triste com o amigo.

- Sei sim pequena, mas infelizmente ainda não consigo voltar para cá com tantas lembranças.

- Conhecer o Marcelo foi muito bom, curtimos muito, mas diante de tudo que conversamos o melhor para ele é voltar para Nova York. Criamos um vinculo de amizade acima de tudo. – Vanessa fala olhando para Claudia que estava triste com a notícia da partida do amigo e foi aí que percebi que ele ainda não estava preparado nem para ficar no Brasil e nem para entrar em um novo relacionamento e Vanessa já havia entendido isso desde o começo.

A manhã do domingo no lago onde as meninas cresceram foi maravilhoso, Claudia e eu estávamos ainda mais próximas e era gostoso ficar quietinha abraçada com ela só contemplando a paisagem que era nos ofertada pela natureza, Vanessa e Simone conversavam sobre a mudança de estado da delegada assim que o resultado do concurso para delegados saísse, pois ela indicaria Vanessa. Simone queria voltar para o estado natal dela para poder ficar mais perto de sua família deixando claro que esses momentos com Gisele eram apenas passageiros. Marcelo e Gisele ficaram um tempo dentro do lago conversando e no começo do fim da tarde resolvemos voltar para a cidade, o final de semana fora tranquilo a companhia maravilhosa, serviu para fortalecer a minha relação com Claudia. Chegamos a casa de Simone por volta das 18:30hrs, de lá seguimos para a casa do Marcelo, deixamos ele para poder organizar suas coisas para seu retorno a Nova York e voltamos para casa, as meninas passariam a noite comigo e Vanessa.

 

Assim que chegamos em casa pedi para Vanessa ligar para um restaurante japonês e pedir uns combinados para fazermos uma sessão de filmes. Gisele foi para o quarto que ela estava ocupando, deixei Claudia tomar banho em meu quarto e fui para o quarto de Vanessa tomar banho e quando vou saindo do quarto vejo minha amiga deitada com uma carinha pensativa.

- O que foi Van? Está triste porque Marcelo está indo embora? – Perguntei sentando ao seu lado.

- Na verdade estou pensando que acho que não terei sorte no amor. – Me olhou sorrindo. – Fazem mais de 10 anos que não consigo namorar sério, só esses casinhos do tipo que tive com o Marcelo. No começo até achei que poderíamos namorar, mas aí vi que ele ainda ama a falecida e não quer voltar a morar aqui e aí conheci... Bem, então tratei de apenas curtir esses dias e agora ele está indo embora. – Tive uma leve impressão que ela falaria que conheceu alguém, mas conhecendo a Van como conheço precisava deixar ela se sentir a vontade com o que estava rolando para me contar e resolvi ignorar apesar de estar morta de curiosidade.

- Oh meu amor, não fica pensando assim, você é uma mulher linda, forte e determinada logo irá conhecer alguém que vale a pena se apaixonar. Nunca foi de apressar as coisas e nem de ficar pensando nisso, o que mudou? – Falei acariciando seu rosto.

- Ver você e Claudia. Vocês duas juntas são muito lindas, é nítido o clima que existe entre vocês e me fez querer isso também. Confesso que estou carente. – Falou com uma carinha de menina enfezada e eu ri.

- Vai dizer que esses dias com o Marcelo não te satisfizeram?

- Conversamos mais que qualquer coisa, fizemos sexo apenas uma vez, foi bom, mas ainda senti que faltava alguma coisa sabe? Não sei explicar Rê, só sei que nada sei. – Rimos juntas. – Mas anda, vai logo dar atenção a sua futura namorada e a irmã dela antes que elas achem que estamos transando que vou tomar banho agora.

Assim que saí do quarto e fui para o meu encontrar minha ruivinha, vi a porta encostada e as vozes da Gisele e Claudia.

- Ela é uma fofa Claudia, dessa vez você realmente acertou. Mas sabe que a Juliana pode está querendo ciscar em seu terreiro ainda não é? – Gisele fala rindo.

- Nem me fala. Na boate ela me viu e tentou falar comigo, mas saí atrás da Rê. Não cruzei mais com ela na faculdade e se ela sonhar em tentar se aproximar da Renata vou conversar com ela pessoalmente.

Não me senti confortável em ficar ouvindo a conversa delas e logo entrei no quarto e tratei de brincar com elas.

- Chegar no meu quarto e encontrar duas mulheres lindas em minha cama seria considerado um fetiche. – Falei rindo.

- Vai parando por aí palhacinha. – Claudia falou rindo. – Vou tomar banho já volto.

- Podemos conversa Renata? –Gisele pergunta sorrindo.

- Claro, vamos lá fora? – Gisele assentiu com a cabeça e seguimos até a área da piscina.

- Bom Rê, queria conversar um pouco com você para estreitar nossos laços, porque pelo que pude ver logo entrará na família. – Sorriu. – Percebi hoje mais cedo sua insegurança, sei o quanto é difícil ser traída e que mexe com nossa autoestima, mas acredite Reis você é uma mulher linda e pelo pouco que te conheço tem uma personalidade maravilhosa, conversei bastante com Vanessa para saber um pouco mais sobre com que minha irmã estava se envolvendo, ela também sofreu muito com a ex dela que também fez muito mal para ela e vi minha irmã sofrer muito. Mas desde que ela chegou falando de você pude ver um brilho diferente, quando descobri que você era a detetive particular confesso que fiquei com um pé atrás, mas hoje vi o quanto a Juliana te machucou e te fez ficar insegura consigo mesma, mas não deve ficar assim. Desde o começo notei que a Juliana não era flor que se cheire, quando saíamos via os olhares dela para outras pessoas e muitas vezes ia ao banheiro e logo após alguma mulher seguia. Já havia falado para minha irmã, mas sempre falava que era intriga minha até que ela mesma começou a desconfiar. Quando vocês se conheceram vi minha irmã falar de você durante duas semanas e acredite você é tudo que ela fala. O que finalmente quero dizer é que não fique se menosprezando e tentando achar motivos para entender a traição de sua ex o fato é que ela é uma puta sem caráter e sem coração. Você merece coisa muito melhor. Você merece a minha irmãzinha que sei que tem muito apresso por ti e pelo que notei é recíproco. Por mim você é bem vinda em nossa família Renata Reis.

Ouvir essas palavras de Gisele me deixou emocionada de fato eu estava com a autoestima abalada por conta da Juliana, mesmo sabendo que fui traída mais vezes nada disso importava mais porque agora eu tinha a Claudia ao meu lado e definitivamente iria deixar a Juliana em meu passado.

- Gisele de fato eu me sinto mal com a traição, fiquei insegura sim porque foram 10 anos ao lado daquela mulher que eu acreditei que seria para o resto da minha vida e descobrir inúmeras traições não foi fácil, mas isso já está no passado, ela está no passado e a única mulher que quero em meu presente e no futuro é a Claudia. Sua irmã me faz sentir coisas que nunca senti e fico feliz, muito feliz mesmo em saber que tenho sua aprovação Gisele. No que depender de mim tratarei sua irmã como uma rainha.

- Acredito em você e vejo em suas atitudes. Confesso que se não fosse minha irmã dava em cima de você! – Rimos.

- Seu lance com a Simone não deu certo? – Perguntei curiosa, a pulguinha atrás da minha orelha estava me incomodando e precisava tira-la.

- Não, Simone é um amor de pessoa, mas definitivamente não bateu a química, não senti aquele frio na barriga. Pretendo curtir minha vida de solteira e aproveitar que a Vanessa... – Deu uma pausa, vi que ficou corada e minhas anteninhas ficaram ligadas. – Aproveitar que Vanessa está solteira e pegar umas baladas com ela. – Sorriu sem graça e eu olhei para ela com a sobrancelha arqueada.

- Pressinto que vocês irão aprontar muito. – Sorri.

- Ei meninas, a comida chegou e eu já escolhi o filme com a Claudia.

- Estamos indo. – Gisele respondeu.

Nossa noite foi agradável, acabamos as quatro dormindo na sala nos colchões que espalhamos, de manhã acordei com os beijos de Claudia.

- Bom dia minha loirinha. – Falou com a voz rouca de sono.

- Bom dia gatinha. – Me espreguicei e abracei Claudia puxando ela para cima de mim.

- Tenho que ir agora, ainda é cedo, mas tenho que organizar umas coisas no consultório, Gisele já foi tomar banho e logo iremos embora. Vanessa já foi trabalhar, recebeu uma ligação urgente, acho que tem haver com o concurso. – Apertei ela mais ainda em meus braços.

- Acho que vou voltar a trabalhar.

- Tem certeza? Não prefere descansar mais alguns dias?

- Não, já estou agoniada. Preciso voltar a ação. – Beijei seus lábios e a cobri com o lençol que estava ao nosso lado, minhas mãos percorriam de suas costas até seu bumbum, sua perna direita encaixou entre as minhas e ela começou a rebolar me fazendo ficar ainda mais excitada.

- Se vocês não pararem agora vou jogar um balde de agua bem fria nas duas. – Gisele chega rindo na sala.

- Porque tem sempre alguém para atrapalhar a gente? – Pergunto olhando Claudia que rir e levanta.

- Porque vocês ficam se agarrando em lugares que podemos ver? – Gisele fala rindo.

- Chata. – Claudia fala indo para quarto.

- Bom dia cunhada. – Gisele fala sorrindo.

- Bom dia cunhada. Vou preparar o café de vocês.

- Não precisa, a Van já preparou. – Sorriu.

As meninas não demoraram muito em casa e logo foram embora, arrumei a bagunça da sala e fui tomar banho, iria voltar ao trabalho. Peguei o celular e vi algumas mensagens, dentre delas uma de Vanessa falando que o resultado tinha saído e que estaria em reunião com os superiores e Simone e que em breve teria boas notícias. Fiquei feliz por minha amiga, tudo parecia estar se encaixando. Por volta das 13:00hrs segui para meu escritório, iria voltar a trabalhar. Chequei meus e-mails entrei em contato com alguns possíveis clientes, fechei alguns trabalhos e me distraí conversando no celular com Claudia e às 18:45hrs escuto a campainha e fui atender ainda sorrindo e dei de cara com a Juliana.

- O que faz aqui? – Perguntei séria olhando em seus olhos.

- Estava com saudades. – Se aproximou e me puxou para um beijo e antes que eu pudesse empurra-la para longe vi Claudia segurar seu braço e puxa-la de perto de mim.

 

Nome: Rain (Assinado) · Data: 22/01/2021 19:54 · Para: Capitulo 9

Hum... Parece que logo, logo teremos mais um casal novo por ai.

Vamos Cláudia dar uma bofetada nessa lambisgóia. Tô doidinha para ver isso ó.

Bye!



Nome: lis (Assinado) · Data: 13/01/2021 01:53 · Para: Capitulo 9

Bom que voltou autora, estava com saudades da sua estória 



Nome: Elizaross (Assinado) · Data: 12/01/2021 19:16 · Para: Capitulo 9

Dar-lhe Claudiaaaaaaaaa

essa Jubiraca precisa de uns tapas...

Sentido cheiro de casal novo no ar...



Você deve fazer login ou se cadastrar para comentar.


Ou comente usando seu Facebook: