Voltas que a vida dá! por Gee


[Comentários - 42]   Impressora Imprimir Capitulo ou História - Lista de Capítulos

- Tamanho do Texto +

Assim que chegamos em casa Vanessa e eu instalamos a Gisele em um dos quartos, minha ruivinha bebeu tanto que apagou assim que deitou na cama, tirei sua roupa e vesti um blusão meu nela, antes de ir deitar fui até a cozinha pegar água caso ela acordasse de madrugada e dei de cara com minha amiga indo para o outro quarto e estranhei.

- Ué vai deixar o boy dormir sozinho? – Perguntei rindo e ela me olhou com uma expressão triste.

- Não estamos mais ficando loirinha. – Deu de ombros. – Somos apenas amigos agora.

Não falei nada, percebi que ela queria se manter em silencio e segui para meu quarto, tomei uma ducha e deitei ao lado da minha princesa, coloquei meu celular para despertar às 10:00hrs da manhã para dar tempo de preparar um café da manhã para o pessoal e comprar as tequilas e comida para levar para a fazenda.

Acordei com muita dificuldade, mas precisava, deixei a ruivinha dormindo e fui tomar um banho para acordar, Vanessa já estava largada no sofá da sala me esperando, com uma terrível de ressaca.

- Bom dia Van. – Falei dando um beijo na testa dela e indo para a cozinha.

- Às vezes te odeio Renata. Como consegue não ter ressaca? – Falou vindo para a cozinha.

- Não bebi muito Van, deixei a Claudia a vontade, alguém teria que cuidar dela. E além do mais minha ruivinha precisava extravasar trabalhou demais essas duas semanas.

- Sinceramente, às vezes me odeio por ser tão sua amiga que não te vejo mais além de uma irmã.

- Quer conversar? – Perguntei olhando para ela.

- Ainda não, estou digerindo algumas coisas que ando sentindo. – Falou sentando na mesa.

- Sabe que pode contar comigo para qualquer coisa não é? – Ela sorriu e me deu um beijo na testa.

Preparei um suco de laranja e dei para ela beber enquanto fazia sanduiche e vitamina de banana para todos. Deixado tudo pronto e Vanessa esperando o pessoal acordar, fui ao mercado comprar carne para o churrasco, verduras, cerveja e tequila. Antes de ir para casa, passei na farmácia e comprei alguns kits primeiros socorros para ressaca. Após uns 40 minutos cheguei em casa e o pessoal já estava acordado e a minha ruivinha estava quase deitada na mesa com a cabeça encostada na irmã que estava de óculos escuros e não pude deixar de rir, as irmãs Vilela são umas gracinhas.

- Bom dia, pessoal. – Cumprimentei e fui respondida com gemidos de dor ou enjoo. – Para sorte de vocês, sou uma ótima anfitriã e trouxe remédio para ressaca.

Vi minha ruiva sorrir e minha futura cunhada logo se manifestou.

- Definitivamente você tem obrigação de casar com a Rê Claudia. – Levantou e veio em minha direção, me abraçou e me deu um beijo na bochecha e logo tirou a sacola com os remédios de minhas mãos e foi tomar junto da irmã e Vanessa.

- Cadê o Marcelo? – Perguntei estranhando a ausência dele, afinal tinha sido o único a não beber.

- Está verificando água, óleo e calibragem do carro, definitivamente ele está apaixonado. – Vanessa falou rindo.

- Vou terminar de arrumar minha bolsa e tomar um banho para irmos. Já comprei algumas coisas no mercado, incluindo a tequila. Ahh e cunhada, você me surpreendeu ontem e me fez gastar uma nota hoje com tequila. – Notei que a Claudia me olhou com um brilho nos olhos e  com um sorriso maravilhoso mas não disse nada, não entendi muito bem essa reação mas sorri abobada com aquele sorrindo lindo dela.

- Como assim fiz você gastar uma nota com tequila? – Gisele perguntou terminando de tomar o sonrisal.

- Apostamos que você agarraria a Simone e ela e a Vanessa apostaram que não. Aí perderam e
vão pagar a tequila.

- Ué, mas porque eu não ficaria com Simone? Fui para beijar na boca horas. – Falou rindo e Vanessa e eu continuamos encarando as duas sem entender até que Claudia esclarece as coisas.

- Gisele é bissexual e quando mais nova e solteira era o terror das mulheres, até que conheceu o babaca do James, porém fez uma festa perfeita de despedida de solteira que particularmente foi maravilhosa. – As duas irmãs se encararam começaram a rir, não gostei muito do tom que Claudia falou porque deu a entender que tinha mulher envolvida para evitar uma ceninha de ciúmes me retirei e deixei elas se divertindo lembrando da despedida de solteira de Gisele. Fui concluir minha arrumação para logo cairmos na estrada. Preferi arrumar logo a mochila antes de ir tomar banho e assim que saí do banheiro para o quarto para me vestir Cláudia entra sorrindo e me encara com aqueles olhos azuis brilhantes, analisando meu corpo e mordendo o lábio inferior gesto esse que fez minha pele arrepiar e meu sexo pulsar.

- Eu sei que deveria sair do quarto deixar você se vestir em paz mas... – Fechou a porta e veio caminhando em minha direção e pude ver sua pupila dilatada – a minha maior vontade é tirar essa toalha, jogar você na cama e fazer amor com você o final de semana inteiro. – Quando ela ia me beijar Vanessa invade o quarto eufórica.

- Renatinha meu amor estamos só... uou, atrapalho? – Vanessa pergunta com a cara mais safada do mundo.

- Não, eu... só... vim pegar a mochila da Rê para levar para o carro para ir adiantando. – Claudia fala apressada se afastando de mim e pegando minha mochila saindo do quarto. E eu? Bom estava vermelha tanto quanto um tomate.

- Essa ruivinha ainda vai te deixar maluca. – Gargalhou. – Se veste logo para irmos. – Saiu fechando a porta.

Respirei fundo e voltei para o banheiro para tomar uma ducha para aliviar o tesão, me vesti e desci, assim que olhei para Claudia e nos encaramos vi o desejo estampado em seus olhos, logo caminhei em sua direção e o Marcelo empolgado como um menino de 10 anos logo veio me puxando.

- Por favor me deixa dirigir.

- A vontade Marcelo, vou atrás com a Claudia e Gisele até a casa de Simone. – Reparei que minha amiga se mantinha em silencio coisa que não era normal se tratando de Vanessa.

Seguimos para a casa de Simone onde Gisele foi com ela em seu carro, reparei o olhar de Vanessa quando Gisele beijou Simone e entrou no carro, ou estou imaginando coisas ou alguém mais caiu nas graças da Gisele, pegamos a estrada às 12:00hrs durante o caminho Claudia deitou em meu peito e eu fiz carinho para ela dormir, tiramos direto e por volta das 13:45hrs chegamos a grande fazenda da família Vilela.

Assim que chegamos fomos direto para os quartos nos instalar, Claudia empolgada assim que entramos no quarto me beijou e me puxou para sentarmos na cama para conversar.

- Você sabia que Marcelo e Vanessa não estão mais ficando? – Falou acariciando meu rosto.

- Soube ontem, mas o que mais me incomoda é que ela está com algum problema e não quer conversar. Mas sei que vai falar quando estiver quase surtando ou achar a solução. – Beijei seus lábios e logo mudei de assunto. - Você tem me feito muito bem Claudia, tão bem que há muito tempo não me sentia. Obrigada por ter pego meu número e ter mandado mensagem.

- Gostei de você desde que vi sua foto no celular da Juliana e fiquei surpresa ao te ver no bar, confesso que quando me olhou eu quis sentir raiva, mas quando me encarou eu vi que o sentimento era muito diferente eu queria me aproximar, mas não sabia como. Mas aí você veio e bom, eu tinha que fazer algo e fiz.

Beijamo-nos e nos abraçamos, sinceramente esses dias após conhecer Claudia estavam me fazendo muito bem e queria ter ela cada vez mais presente em minha vida, a noite iria dar mais um passo, precisava fazer amor com essa mulher, sentir se teríamos tanta química quanto temos em tantos outros assuntos, mas agora queria aproveitar o final de semana com o pessoal então interrompi nossos beijos e carinhos para chama-la para descermos e encontrar com eles.

Assim que chegamos a cozinha todo mundo já estava lá dividindo as funções e logo fui auxiliar Simone e Marcelo no churrasco, Gisele, Claudia e Vanessa estavam colocando as bebidas para gelar e organizando a área da piscina.

Tudo organizado ficamos a beira da piscina comendo e bebendo, estava me controlando ao máximo na tequila porque sou muito fã e de fato gostaria de ter uma noite um pouco agitada com Claudia, reparei que ela estava só na cerveja e bebendo pouco o que me faz pensar que ela também tenha planos para nossa noite. Em determinado momento Gisele entrou na casa e logo retornou só de biquíni, olhei minha amiga que ficou desconcertada conversando com Marcelo, Simone babando na Gisele e minha ruivinha comendo e me olhando, passado uns minutos Vanessa tira sua saída de banho e mesmo Gisele de óculos percebi que ela olhava minha amiga. Algo diferente estava acontecendo, mas não seria eu a perguntar a nenhuma das duas e nem comentaria com minha ruivinha, vai que eu estivesse vendo coisas demais.

- Então Renata, abandonou direito para seguir carreira como detetive particular e se caso não desse certo o que faria? – Gisele me pergunta logo após tomar uma dose de tequila.

- Eu voltaria para a faculdade. – Sorri. – Mas eu me dediquei bastante para fazer nome no meu ramo e não me vejo fazendo outra coisa.

- Mas também você viaja bastante não é? – Simone pergunta.

- Nem sempre, depende do infiel da vez. Por exemplo, teve um marido que pediu que seguisse sua esposa numa suposta viagem de negócios onde segundo ele quando ela voltava reparava em algumas marcas em seu corpo que ela alegava ser sistema nervoso por conta do estresse no trabalho bom, eu tive que me infiltrar em uma dessas casas onde o pessoal vai para praticar BDSM, como seria praticamente impossível flagrar a ação então antes que aparecesse alguma sub ou domi para mim saí de fininho e fiquei apenas na porta anotando o horário e tirando as fotos.

- E aí? O que aconteceu? – Marcelo perguntou rindo.

- Mandei as fotos para o marido, ele pegou o primeiro avião e no segundo dia que a esposa foi a essa casa ele seguiu, flagrou, fez o maior barraco e eu recebi 60% a mais do combinado e esse foi o caso que me fez decolar na área. Afinal o traído é um conhecido e influente político. – Sorri brindando.

- De fato a Reis é uma excelente detetive. – Gisele comentou rindo.

Simone estava penando para tentar chamar a atenção da delegada que se encontrava mais interessada em conversar com Marcelo, mas ainda sim lançava sorrisos e dava selinhos rápidos da na delega, quem conhecia a delegada tão cheia de si e durona não acreditaria se falássemos que estava toda solícita e melosa com uma mulher como estava com Gisele. Vanessa estava mais interessada em aproveitar o sol definitivamente minha amiga estava muito estranha. Claudia e eu estávamos tentando nos controlar dentro da piscina. De fato ela sabe muito bem como provocar.

Seu corpo imprensava o meu na borda da piscina, distante de onde o pessoal estava reunido, beijava meu pescoço e acaricia minha barriga me fazendo soltar gemidos baixos.

- Não faz assim Claudia. – Pedi encostando minha testa na dela.

- Só estou te fazendo carinho Rê. – Falou com um sorrisinho de lado. – Mas então, chamou minha irmã de cunhada hoje, até onde eu sei não temos outra irmã e está ficando apenas comigo, isso quer dizer alguma coisa? – Perguntou com uma carinha de sapeca que eu não aguentei e a puxei para um beijo.

- Isso quer dizer que eu estou querendo muito namorar você! – Vi seus olhos brilharem e um sorriso lindo se formar em sua deliciosa boca.

- É? E está faltando o que para realizar esse seu “querer”? – Perguntou mordendo meu lábio inferior e eu reverti nossas posições, colei meu corpo ainda mais ao dela e tomei seus lábios, escorreguei minhas mãos até suas costas e apertei seu bumbum fazendo com que seu sexo  fosse contra o meu e consegui arrancar um gemido dela.

- Ei vocês duas, vão para o quarto! – Simone grita e logo escutamos a gargalhada de todos e resolvemos nos juntar a eles.

- Mas vocês duas estão num fogo que mesmo dentro d’água dá pra ver que não apaga, credo. – Gisele fala rindo.

- Fica com inveja não maninha, tenho certeza que com a Simone será do mesmo jeito.

- Antes fosse Claudia, sua irmã não está me dando a menor chance. – Falou rindo.

Passamos a tarde e o começo da noite na piscina, decidimos subir para tomar um banho e nos arrumar para o jantar, Simone havia comprado lasanhas de forno sua especialidade segundo ela.

Claudia me deixou tomar banho primeiro, foi ao quarto da irmã enquanto eu me arrumava em nosso quarto, assim que finalizei ela chegou sorrindo, me deu um selinho e foi tomar seu banho, desci para ir ajudar Simone em sua especialidade e logo depois Vanessa e Marcelo vieram se juntar a nós. Comecei a tomar uma cerveja de leve enquanto minha garota não descia para nos acompanhar.

- Então Marcelo, quando vai pedir a Vanessa em namoro? – Gisele que já chegou com uma garrafa de vinho na mão pergunta ao amigo.

- Vejo que está bem animada Gisele. – Simone encara a mulher com os olhos brilhantes.

- Aqui, pega Simone. – Vanessa joga uma toalha para ela que a encara confusa. – É que a baba está escorrendo. - senti uma leve ironia no tem da minha amiga e comecei a observar mais suas atitudes.

- Deveria mandar te prender por desacato. – Jogou a toalha nela de volta rindo.

- Ainda não me respondeu Marcelo. – Gisele insiste rindo observando Vanessa.

- Para ser sincero gostaria muito de pedir a Vanessa em namoro, porém percebemos que temos apenas sintonia de amigos, então infelizmente não é dessa vez, essa beldade aqui.  – Falou Marcelo enlaçando a cintura da minha amiga – Me dispensou e eu me conformei só com a amizade. – Rimos e ele beijou a bochecha de Vanessa que deu sorriso sem graça, definitivamente essa mulher está muito estranha.

- Que pena vocês são tão fofinhos juntos, estava torcendo para ficarem juntos. – Falei tomando mais um gole da minha cerveja e observando os olhares de Gisele e Vanessa.

- Então cunhada, quando vai fazer o pedida para minha irmã? Está enrolando mocinha. Quero que entre logo para a família assim você fará investigações com desconto.

- Dessa vez eu tenho que concordar com minha sábia irmã. Quando pretende oficializar o que já temos loirinha? – Claudia chega à cozinha com um shortinho jeans e uma camisa preta e toda perfumada o que me deixou extremamente encantada e excitada.

 Recebeu intimação Renatinha, se ferrou. – Vanessa falou rindo.

- Tudo tem seu momento. Só peço que tenha mais um pouco de paciência. – Beijei seus lábios.

Jantamos em um clima agradável e engraçado, estava adorando conhecer Gisele e mais ainda ver a interação dela com Vanessa que pareciam ter firmado uma amizade, porém, uma pulguinha atrás da minha orelha estava me incomodando. Após o pessoal esvaziar a garrafa de vinho, decidimos nos recolher para aproveitar o dia de domingo para andar a cavalo e fazer um piquenique na beira do lago que as meninas cresceram.

Claudia é muito carinhosa, porém depois da piscina estava ainda mais e eu estava amando todos aqueles carinhos que ela demonstrava e fazia questão de me dar beijos e afagos e eu correspondi a todos, com Juliana era diferente, eu tinha que pedir carinho, tinha que chegar junto, porém muitas vezes ela me repelia, o que só demonstra que de fato ela nunca sentiu nem metade do que eu sinto por ela. Não posso dizer que já arranquei todo o sentimento que tenho por ela, mas a cada dia que passa, a cada beijo, carinho e momento, Claudia vai matando o que sinto por Juliana e fazendo nascer um sentimento ainda mais forte. O que estava vivendo com Claudia em semanas não vivi em quase 10 anos com Juliana, ela nunca gostou que eu acompanhasse as viagens e festas da família dela, enfim, o baile está seguindo e eu estou adorando ter a Claudia.

Assim que entramos no quarto ela me enlaça o pescoço e me beijar lentamente, explorei sua boca com minha língua e seu corpo com minhas mãos. Sentia a entrega de Claudia a cada minuto, suas mãos passaram a percorrer meu corpo de forma mais libidinosa, o beijo passou a ser mais intenso e desejoso. Minhas mãos invadiram por baixo da blusa de Claudia e senti sua pele macia, o calor de seu corpo, fui tirando lentamente sua blusa, deixando-a apenas de sutiã preto que contrastava em sua pele branca. Passei a admirar seu corpo, senti meu coração acelerar cada vez mais, Claudia me puxou em direção da cama e pediu para que eu sentasse e prontamente atendi. Ela acendeu o abajur e apagou a luz do quarto, parou em minha frente e lentamente tirou seu short, mostrando sua calcinha minúscula de renda, senti minha boca salivar, ao fazer menção de tocá-la Claudia não permitiu, na verdade ela queria me torturar mais um pouco e com maestria virou de costas me dando toda a visão de sua bunda ela tirou primeiro o sutiã e logo depois a calcinha, abaixou lentamente me dando toda a visão de seu sexo e nesse momento não consegui me conter, levantei, virei Claudia para mim e beijando seus lábios deitei-a na cama e passei a acariciar seus seios, apertando de leve seu mamilo direito enquanto descia beijando seu queixo, pescoço, até seu seio esquerdo, suguei e passei a língua ao redor de seu biquinho que já estava durinho, Claudia arqueou o corpo me dando mais acesso aos seus seios e colocou sua mão em minha nuca puxando meus cabelos de uma forma firme porém delicada o que me fez ficar ainda mais excitada, seus gemidos roucos começavam a preencher o quarto, o cheiro da pele de Claudia é delicioso, para mim é afrodisíaco, envolvida pelo sabor e cheiro de sua pele passei a percorrer seu corpo com minha boca beijando, barriga, quadril, coxas onde ela abriu as pernas para me dar mais acesso ao seu sexo que exalava sua excitação, minha intenção era torturar um pouco Claudia, mas também iria me torturar e definitivamente eu necessitava conhecer o sabor dela. Seu sexo totalmente depilado era um convite irresistível, do qual eu nem pensei mais em resistir, passei a língua de sua entrada até seu centro de prazer lentamente, saboreando sua excitação, Claudia abriu um pouco mais as pernas para me dar mais acesso ao seu sexo, sua mão direita estava novamente segurando meus cabelos para “forçar” mais contato e sua mão esquerda estava em seus seios, apertando seu mamilo enrijecido, essa cena é fodidamente sexy o que me fez chupar seu grelinho que estava durinho e inchado de tão excitada e o meu maior prazer era que ela estava assim por mim  e para mim, Claudia rebolava e gemia de uma forma tão gostosa que me fazia ficar em êxtase, mas eu queria mais, queria faze-la sentir tanto prazer quanto eu estava sentindo, com a mão esquerda abri seus grandes lábios, expondo ainda mais seu ponto de prazer, lentamente introduzi um dedo em sua fenda, os gemidos de Claudia começaram a ficar mais altos de acordo que movia meu dedo em seu interior, introduzi o segundo dedo e Claudia passou a acompanhar meu movimentos rebolando até que senti meus dedos serem apertados em seu interior e seu gozo em minha boca, tirei meus dedos e suguei minha recompensa ainda tirando pequenos gemidos de Claudia.

- Você ainda está vestida amor, tira a roupa quero sentir seu corpo no meu.

 A voz rouca e manhosa de Claudia pós gozo só me deixou ainda mais excitada, tirei minhas roupas tendo seu olhar atento em meu corpo e encaixei meu sexo no seu e passei a rebolar olhando em seus olhos, o prazer que estava sentindo fez minha pele arrepiar, fechei os olhos e mordi meu lábio inferior,  senti Claudia me puxar para deitar e se colocar entre minhas pernas. Senti sua língua me invadindo e a sensação me fez literalmente virar os olhos, a maestria que ela me lambia e chupava fez meu corpo inteiro tremer e eu explodi em um orgasmo maravilhoso.

- Você é deliciosamente sexy Senhorita Reis. – Claudia fala me enchendo de beijinhos.

- Faço de suas palavras as minhas Senhorita Vilela. Você é uma delicia. – Falei puxando Claudia para um beijo e logo a senti se aconchegando em meu peito.

- Definitivamente você me faz muito bem Renata. – Falou beijando meu pescoço.

Ficamos namorando e fazendo carinho uma na outra até dormimos, a sensação de possuir Claudia fez algo dentro de mim despertar e eu de fato estava adorando ficar com essa mulher.

 

Nome: Rain (Assinado) · Data: 22/01/2021 18:21 · Para: Capitulo 8

Pera aí! Quer dizer que Gisele se encantou por Vanessa que também se encantou por Gisele que fisgou a Simone que tá ficando de lado. Nossa como tomou o rumo diferente do que eu imaginava... Adorei!

E que momento quente esse dessa duas... Não ia demorar mais mesmo. Elas já tavam indicando isso. 

Ate mais!



Nome: patty-321 (Assinado) · Data: 08/01/2021 03:24 · Para: Capitulo 8

Maravilhosas



Você deve fazer login ou se cadastrar para comentar.


Ou comente usando seu Facebook: