Voltas que a vida dá! por Gee


[Comentários - 42]   Impressora Imprimir Capitulo ou História - Lista de Capítulos

- Tamanho do Texto +

- Oi amor. – Falou Claudia me olhando nos olhos.

- Oi Claudia. – Olhei para Luana que me olhava sorrindo debochado e logo depois ficou séria.

- Cau amor, o que houve? – Gi passa por mim e ao ver Luana fica parada olhando-a. – O que ainda está fazendo aqui Luana? – E antes que ela respondesse Vanessa entra no quarto.

- Então você é a Luana. – Minha amiga olha com um semblante avaliativo e sério para ela que logo abre um sorriso sedutor para Vanessa.

- Já vi que estou famosa. – Caminhou até Vanessa e estendeu a mão direita. – Muito prazer, me chamo Luana Sampaio. – A piranha jogou charme para cima da Vanessa é ser muito dada mesmo, será que é parente da Juliana? Humf.

- Olá Luana, sou a delegada Castro. – Apertou a mão de Luana com certa força, pois vi a caretinha de dor que a biscate fez. – Foi você quem agrediu a Claudia não foi? – A morena ficou branca e logo soltou a mão de Vanessa.

- Bom Claudia, já vi que está em boa companhia, estou indo. – Falou olhando para Vanessa que ainda encarava séria. – Melhoras, linda. – Desviou o olhar para ela e depois para mim e saiu andando para fora do quarto.

Sentia meu sangue ferver com a ousadia daquela mulher e mais ainda por ver a proximidade dela com Claudia. Como ela permite que Luana se aproxime dela dessa forma depois do que aconteceu ontem? Como é possível? Não iria falar nada, esperaria chegar em casa para poder conversar ou esperaria esfriar a cabeça.

Sentia o olhar de Claudia para mim, mas me mantive quieta, ela explicou que estava descendo da sala quando viu Luana de longe e para evitar um encontro com ela resolveu descer as escadas mais rápido, porém se desiquilibrou e caiu o que acabou chamando a atenção da Luana.

- Mas o que ela estava fazendo lá? – Gisele pergunta olhando para a irmã.

- Segundo ela estava se apresentando ao diretor. Ela vai começar a lecionar na faculdade. – Falou me olhando e eu senti o coração comprimir.

- Não sabia que teria um curso específico para ser puta agora. Será que a Juliana está matriculada? – Gisele fala irônica e eu comecei a rir. – Sua moto onde está?

- No estacionamento do hospital. Ela me trouxe de moto. – Falou me olhando e dessa vez não aguentei e saí do quarto.

- Renata. – Vanessa segura meu braço. – Calma.

- Eu não falei nada Vanessa. – Olhei minha amiga nos olhos. – Porque ela não me ligou? Ou ligou para Gisele? Ou não pediu ajuda a qualquer outra amiga? E ainda veio de moto agarradinha com aquela mulher? Viu? Ela ainda gosta dela. – Baixei meus olhos e senti um nó na garganta.

- Você precisa conversar com ela Rê, não se precipite.

- Você não viu como Luana estava próxima dela, fazendo carinho e segurando sua mão. Porra Van, depois de ontem ela ainda permitir essa proximidade só me leva a pensar que ela ainda sente algo pela Luana. – Não consegui segurar e algumas lágrimas molharam minha face.

- Você realmente está apaixonada né loirinha? – Vanessa me abraça forte. – Mas você tem que lutar se mostrar presente. Mesmo chateada, volta para aquele quarto e mostra que sempre estará ao lado dela.

Limpei meu rosto, respirei fundo e voltei para o quarto assim que entramos, Claudia me olhou com os olhos cheios de lágrimas e eu fui até ela, antes que pudesse falar qualquer coisa uma mulher baixinha, morena, cabelos médios, pretos e de sorriso fácil entra na sala e assim que entra na sala vai direto falar com a Claudia, mas tenho uma leve impressão de conhece-la.

- Bom mocinha, já está liberada, mas terá que ficar de molho em casa por cinco dias e nada de colocar o pé no chão e sempre deixe-o elevado, foi uma torsão simples mas quero que retorne para tirarmos outro raio x e ver se tudo está em ordens ok? – Falou e só depois que olhou para mim e Vanessa. – Não acredito, Vanessa e Renata?

Van e eu olhamos aquela bela mulher e nos encaramos sem conseguir reconhecer.

- Sério que não lembram de mim? Sou eu, Marcia. – Ainda não lembrávamos dela e continuamos paradas olhando para ela. – Festa da piscina, verdade ou desafio, Renata e eu, mãe da Renata. – Quando ela falou isso Vanessa caiu na gargalhada e foi abraçar a médica.

- Marcinha quem diria que se tornaria uma médica séria. – Vanessa me olha e sorri. – Rê você ficou com a Marcinha até ela se formar não lembra? – Piscou para mim e eu sorri.

- Meu Deus Marcinha, não te reconheci. – Abracei a médica e logo vi os olhares mortais de Gisele e Claudia. – Pintou o cabelo? Está diferente.

- Pois é resolvi assumir meu lado morena. Quanto tempo que não nos vemos. – Me olhou sedutora e eu corei.

- Então minha irmã está liberada doutora? – Gisele pergunta séria olhando diretamente para Vanessa que ficou totalmente sem jeito.

- Sim, sim está sim, desculpem. – Logo ela virou para Gisele e Claudia que a fuzilava com os olhos. – Van, Rê anotem meu número para marcamos algo e relembrar os velhos tempos.

- Amor, pode me ajudar? – Claudia me encara com cara de poucos amigos e logo vou para seu lado ajudar.

- Renata finalmente deixou a Juliana, muito bom saber. – Marcinha fala olhando para Vanessa que logo se coloca ao lado de Gisele que estava quase avançando na médica e eu segurando a risada que logo desapareceu quando olhei para Claudia que estava vermelha e vi que uma veia de seu pescoço está meio saltada, resolvi não falar mais nada.

- Bom, Marcinha já vamos indo e pode deixar que trarei essa mocinha para a avaliação. – Sorri e recebi de volta o sorriso sedutor que era marca registrada da Marcinha.

- Estarei esperando vocês duas. – Olhou para Claudia e logo tirou o sorriso sedutor da boca.

- Logo estarei aqui Marcinha. – Claudia fala irônica e eu comecei a rir.

Saímos do quarto, eu empurrando a cadeira de rodas que Claudia estava, Gisele segurando a mão de Vanessa possessivamente e eu me segurando para não rir, sabia que escutaria um monte, mas ainda não havia esquecido o lance com a Luana e assim que chegamos ao estacionamento fui a primeira a falar.

- Onde está sua moto Claudia? – Perguntei séria.

- Ali. – Apontou séria. – Não quis deixar o numero com a Marcinha? – Perguntou irônica me fazendo perder a paciência.

- Quer ligar para Luana vir buscar você? – Rebati ficando de frente para ela que logo baixou a cabeça. – Vanessa você leva a moto da Claudia. Claudia quer ir para seu apartamento ou para a casa da Gisele? – Não falei da minha casa porque estava chateada com ela.

- Porque não leva ela para a casa de vocês? – Gisele fala tentando apaziguar o clima entre nós, mas eu estava chateada.

- Porque é bem possível que ela queira receber a visita da Luana. – Falei ríspida e tanto Claudia quanto Gisele me olharam com os olhos arregalados.

- RENATA REIS. – Vanessa me repreende. – Você vai levar a Claudia para casa e vai cuidar de sua namorada.

Não falei nada, sai empurrando a cadeira da Claudia até meu carro, abri a porta e com a ajuda de Gisele colocamos ela sentada.

- Não quero te incomodar Renata, pode me deixar em casa. – Falou baixo e eu senti meu coração apertar, mas preferi não falar nada. Gisele sentou no banco de passageiros e eu guiei até minha casa e quando Claudia viu que estávamos indo para lá tentou contestar.

- Renata, quero ir para casa, não pretendo incomodar você. Não tem obrig...

- Claudia, você é minha namorada e eu tenho obrigação de cuidar de você sim, agora se não quer ficar comigo fale agora que resolvemos. – Estacionei e olhei nos olhos dela e senti que Gisele prendeu a respiração.

- Eu quero ficar com você Renata. Me desculpe. – Falou triste.

- Ok. – Foi a única coisa que consegui responder.

Vanessa já estava nos esperando em casa, nenhuma de nós falou nada e novamente Gisele me ajudou a levar Claudia para meu quarto onde a acomodei em minha cama e providenciei almofadas para colocar o pé dela para cima, assim que terminei de acomoda-la e iria saindo do quarto para comprar algumas coisas no mercado e seu remédio ela me chama.

- Renata...

- Oi.

- Podemos conversar? – Perguntou com a voz baixa.

- Agora não Claudia, estou chateada e não quero falar coisas sem pensar. Quando eu voltar a gente conversa. – Fui até ela dei um beijo em sua testa e saí.

Fui até o quarto da Vanessa avisar que iria ao mercado comprar algumas coisas e na farmácia. Minha cabeça estava cheia, como ela pode permitir que Luana se aproximasse tanto? E porque ela permitiu isso? Poxa, se ela falou que me amava e não queria nada com aquela mulher era para ela se manter distante e não permitir que a levasse ao hospital e ainda ficasse de carinhos. Antes de ir comprar as coisas resolvi ir para a praia, andar descalça na areia, pensar, refletir sobre tudo. Fiquei tão envolvida em minha caminhada pela praia que quase não notei que já estava anoitecendo, já estava mais calma, fui para o carro e olhei o celular tinha algumas ligações da Vanessa e uma da Claudia, com certeza estavam preocupadas, rumei para o mercado comprei algumas frutas e mais algumas coisas que já estavam faltando em casa, fui à farmácia que fica no caminho de casa e comprei seu remédio e uma muleta, não iria retornar a ligação de nenhuma das duas, pois já estava chegando.

Assim que cheguei na rua de casa vi um carro estranho parado de frente para nossa casa, manobrei o carro e abri a garagem para estacionar meu carro, assim que desço do carro vejo Vanessa de braços cruzados com cara de poucos amigos.

- Onde você se meteu Renata?

- Estava na praia esfriando a cabeça o que aconteceu? Quem está aí? – Perguntei envergonhada por ter sumido a tarde inteira.

- Os pais da Gi e da Cau. – Senti um mini infarto. – Melhora essa cara e vai se apresentar anda. Estão na sala. – Falou entrando dentro de casa e eu respirei fundo três vezes, peguei as sacolas com as compras e rumei para dentro de casa para conhecer finalmente os meus sogros.

Notas finais:

Bom, para compensar meu sumisso 3 capitulos para vocês!

Me desculpem mais uma vez, é que ultimamente anda bem dificil a inspiração e estou com medo de postar até onde escrevi e não ter conseguido finalizar. Mas vou me esforçar!

Não desistam de mim!

 

Beijos, beijos

 

Gee



Comentários


Nome: Nayara28 (Assinado) · Data: 26/11/2021 13:30 · Para: Capitulo 17

Ótimos capítulos autora. Ri bastante, quero explicações e ansiosa pra saber como vai ser o encontro com os sogros. E que tanto de ex, sapata é fogo kkk



Resposta do autor:

As vezes a gente ta de boa mas aos olhos de outra pessoa é foda as ações! Mas elas vão conversar direitinho  



Nome: Elizaross (Assinado) · Data: 26/11/2021 13:23 · Para: Capitulo 17

conversemmmmmmmmmmmmmmm pfvvvvvvvvvvvvv



Resposta do autor:

Vai conversar direitinho rsrs



Nome: Socorro de Souza (Assinado) · Data: 25/11/2021 13:59 · Para: Capitulo 17

É de pirar o cabeção aparece ex de tudo que é buraco kk

so que uma longa e esclarecedora conversa entre as duas .. pq tbm não entendi essas atitudes da Claudia não..



Resposta do autor:

A vida né assim? A pessoa ta, ta de boa, começa um relacionamento sai ex até do buraco da Terra kkkkkkk



Você deve fazer login ou se cadastrar para comentar.


Ou comente usando seu Facebook: