Amor atipico (volume 2): meu coracao e o teu lar. - história pausada. por Priscila_Cruz


[Comentários - 168]   Impressora Imprimir Capitulo ou História - Lista de Capítulos

- Tamanho do Texto +

 

Capítulo 8

 

O meu coração é o teu lar.

 

- O que é isto? - Logan soltou a mão da mãe e correu em direção a uma vitrine.

Os dois estavam diante de uma pequena joalheira, que ficava perto da loja em que Leila trabalhava. A morena prestava pouca atenção ao lugar e se não fosse pela curiosidade de Logan, não examinaria a vitrine.

- Isto é um camafeu. - Leila explicou para o filho. - As pessoas o usam para guardar fotos de família.

- O meu coração é o teu lar. - Logan leu a inscrição da tampa. - É igual à letra de uma música.

- Uma das favoritas da sua mãe. - Leila colocou as mãos no ombro do filho.

- Posso ajudá-los? - uma vendedora aproximou-se sorridente.

Logan olhou para Leila.

- Podíamos comprar o camafeu para mamãe Raquel. - falou. - Seria um ótimo presente para acompanhá-la na viagem. - o menino voltou a fixar a joia e abriu um largo sorriso. - Eu poderia imprimir uma foto nossa e colocar dentro dele.

- Está certo. - Leila pegou o cartão dentro da carteira e o entregou para o menino. - Mas seja rápido. - falou. - Não quero me atrasar para o trabalho.

Logan apanhou o cartão e seguiu com a vendedora para dentro da loja. Leila os observava a distância e um sorriso orgulhoso lhe iluminava o rosto.

- Menino esperto. - murmurou para si.

Logan finalizou a compra e entregou o cartão para a Leila

- Aposto que mamãe Raquel ficará muito feliz com o presente. - falou sorridente, exibindo a caixinha que tinha mãos.

- Tenho certeza que sim. - Leila acariciou os cabelos do filho.

Os dois chegaram a Doctor Byte. A morena abriu a porta e deu passagem para o menino.

- Bom dia. - Karen os cumprimentou e estendeu uma pasta para o menino. - Preparado para mais um dia de trabalho?

- Hoje não. - Logan rejeitou a oferta da tia. Postou-se atrás do balcão e começou a vasculhar o computador. - Tenho uma tarefa que não pode ser adiada.

Karen lançou um olhar confuso para Leila.

- Ele comprou um presente para Raquel. - a morena explicou ao pegar a pasta das mãos de Karen.

- Algo que fará mamãe Raquel lembrar-se de nós enquanto estiver fora. - o menino mantinha os olhos grudados na tela do computador. Encontrou uma pasta com uma série de fotografias da família e começou a analisá-las.

- Duvido muito que sua mãe precise de um presente para lembrar-se de vocês. - Karen sorriu e acariciou os cabelos do sobrinho. - Ela os ama muito.

- É melhor prevenir do que remediar. - Logan falou.

Leila revirou os olhos.

- Não acredito que meu próprio filho recorrerá a jargões. - resmungou e seguiu para o laboratório.

 

***

 

- Muito bem crianças. - a professora recolheu as atividades e as guardou em uma pasta. - Agora que todos terminaram o dever, poderemos brincar com os blocos de montar.

A turma comemorou.

Melody encolheu-se e colocou as mãos nos ouvidos.

Andressa, a professora auxiliar de Melody, esperou até que a menina tivesse se acalmado para perguntar.

- Gostaria que eu apanhasse alguns blocos de montar para você?

Melody cantarolou.

- Vou entender como um sim. - a moça levantou-se e pegou alguns blocos coloridos para Melody.

Andressa voltou para onde a menina estava e espalhou os brinquedos em cima da mesa.

- E então? - perguntou. - O que vai querer montar?

Melody pegou os blocos e os levou para um canto da sala. Sentou-se no chão e começou a brincar.

Andressa e Marina trocaram um olhar apreensivo.

Melody começara a se adaptar a escola e, mesmo que precisasse de alguns momentos de solidão, costumava aceitar brincar com a auxiliar e, de vez em quando, com um dos colegas de classe.

- Eu fico com ela. - Andressa ameaçou levantar-se, mas Marina a deteve.

- Não é preciso. - Marina falou. - Por favor, fique de olho na turma. Eu tentarei brincar com Melody.

Marina apanhou alguns blocos de montar e sentou-se no chão ao lado da menina.

- Posso brincar com você? - perguntou.

Melody balançou as mãos e mordeu os lábios.

- Prometo que não vou atrapalhar. - Marina insistiu.

A menina balançou-se para trás e para frente por um tempo. Marina estava prestes a desistir quando, finalmente, Melody assentiu.

- Obrigada por me deixar participar. - Marina falou para Melody.

A mulher percebeu que a menina estava empilhando os blocos seguindo uma sequência de cores. Melody apontou para um dos blocos que estava no colo de Marina e indicou o topo da torre.

- Está bem. - Marina fez conforme Melody havia pedido.

As duas brincaram juntas por longo tempo. Melody colocava um bloco e, em seguida, Marina colocava outro. Aproveitando-se da concentração da menina, Marina apanhou o celular, tirou uma fotografia das duas e a enviou para Leila e para Raquel.

- Tudo tranquilo por aqui. - escreveu.

Quando os blocos acabaram, Melody levantou-se para buscar mais.

- A Melody não vai demorar. - sussurrou para Marina.

- Estarei aqui, esperando por você. - Marina falou, seguindo a menina com o olhar.

 

 

***

 

 

Leila largou a mochila ao lado da bancada de trabalho e tencionou abrir a pasta que Karen havia lhe dado. Porém, o celular da morena tocou antes que ela pudesse começar a trabalhar.

Uma mensagem de Raquel havia chegado.

- Você está bem? – a loira escreveu.

Leila leu a mensagem, mas não soube o que responder. Sentia-se orgulhosa por ver a empresa de Raquel prosperar, contudo, a iminente partida da esposa a angustiava. Guardou o celular no bolso da calça e correu os olhos pelas folhas impressas, porém, foi incapaz de registrar as informações que continham.

O coração de Leila martelou no peito.

- Serão apenas três dias. – murmurou para si. – E três dias passam depressa.

Leila fechou a pasta e a deixou em cima da bancada.

- Serão apenas três dias. – voltou a murmurar. – E três dias passam depressa.

Afundou as mãos nos cabelos e começou a andar de um lado para o outro.

- Serão apenas três dias. – repetiu. – Três dias.

Leila tateou os bolsos das calças em busca de um fidget cube, mas não encontrou nenhum.

- Serão apenas três dias.

O corpo da morena começou a tremer.

- Serão apenas três dias.

Leila sentou-se no chão e alcançou a mochila.

- Serão apenas três dias.

Abriu um dos bolsos externos e enfiou a mão dentro dele.

- Serão apenas três dias.

Fechou a mão em um objeto e o puxou para fora.

- Hey. - Leila sorriu ao dar-se conta do que havia encontrado. – Mais tranquilizante do que qualquer um dos meus fidget cube.

No ano em que Raquel e Leila se conheceram, a loira havia comprado para a morena um caderno de capa azul, semelhante ao que a personagem River Song usava em Doctor Who. Leila decidira transformar o caderno em um diário e registrara nele alguns dos acontecimentos vivenciados pelo casal. Desde então, o mantinha consigo, como um refrigério para os momentos que antecedem uma crise.

A morena se recostou na parede e abriu o caderno.

No verso da capa havia uma mensagem escrita por Raquel.

- Uma parte de nossa história está registrada nestas páginas e me sinto feliz e orgulhosa por ser uma das protagonistas em nosso Amor Atípico. Eu a amo muito e sempre estarei contigo. Com carinho, Raquel.

Leila sorriu e usou a ponta de um dos dedos para contornar a letra da esposa.

- Raquel é a melhor mulher do mundo.

Leila virou a página e começou a ler.

Sorriu ao relembrar o primeiro contato entre as duas. O primeiro encontro. O primeiro beijo. A primeira noite em que fizeram amor. Os primeiros conflitos que tiveram e as soluções que encontraram juntas para superar os obstáculos.

Reviveu a cerimônia de casamento e as muitas viagens que antecederam a lua de mel do casal. Riu das aventuras que viveram em Londres e se emocionou ao ler sobre a chegada do primeiro filho.

Leila estava tão distraída com a leitura que não percebeu a aproximação de Logan. O menino sentou-se de frente para ela e perguntou:

- Está tudo bem mamãe?

Leila ergueu os olhos das páginas de seu diário e sorriu para o filho.

- Está sim. – pousou o diário em cima da mochila e abriu os braços para Logan.

O menino se aninhou no colo de Leila.

- Tenho medo de ficar grande demais para o seu colo. – Logan sussurrou para a mãe.

Leila riu e beijou os cabelos do menino.

- Você nunca ficará grande demais para o meu colo. – falou.

Os dois ficaram abraçados por um longo tempo, desfrutando da cumplicidade que tinham. Por fim, Logan rompeu o silêncio.

- Tudo vai ficar bem. – falou para a mãe. – E, quando precisar, estarei ao seu lado.

- Sei disso e não esperava outra coisa de você. – Leila beijou-o. – É o melhor filho do mundo.

Logan sorriu e voltou a enroscar-se em Leila.

- Amo você mamãe.

- Também amo você.

Leila pegou o celular no bolso da calça e escreveu para Raquel.

- Sim. Está tudo bem.

 

 

Notas finais:

Pessoas, me desculpem. Mas estou em uma fase complicado do Home Office. Por isso, não respondi aos comentários que recebi.

Gosto deles. O retorno dos leitores me amina bastante.

Prometo que responderei a todos até o fim da semana.

Beijos.



Comentários


Nome: Vanessa87 (Assinado) · Data: 12/10/2020 21:59 · Para: O meu coração é o teu lar.

Gostei muito de ver a Leila superando o início de uma crise e também o companheirismo do Logan.



Resposta do autor:

Leila é uma boa mãe e o companheirismo dela com o filho vem daí! *-*



Nome: Baiana (Assinado) · Data: 07/10/2020 16:18 · Para: O meu coração é o teu lar.

A Melody e a Leila já estão sofrendo com viagem de Raquel,sorte da Leila que o Logan,mesmo sendo uma criança,consegue dá o suporte que ela precisa para não desmoronar 



Resposta do autor:

O nome dele não foi escolhido a toa. *-*



Nome: SPINDOLA (Assinado) · Data: 07/10/2020 00:56 · Para: O meu coração é o teu lar.

Boa noite, Pri.

Que capítulo mais lindo, amei o momento entre mãe e filho, mas o coração ao mesmo tempo está apertado de ver o sofrimento de Leila, Melody e Logan com a eminente viagem da Raquel.

Deu uma vontade de colocar a Leila e a Melody no colo, abraçar e não largar mais. As emoções estão a flor da pele.

O camafeu será apenas um belo e significativo presente para a mamãe Raquel, ou será importante em algum momento da história. Minha pulguinha ficou pensativa.

Amo demais está história e estou sofrendo junto com minha família cuti cuti preferida.

Bjs e ótima semana pra ti.



Resposta do autor:

Não é por nada não... mas se você tentasse colocar Leila no colo era capaz dela fazer bico para você.

XD



Nome: patty-321 (Assinado) · Data: 06/10/2020 22:35 · Para: O meu coração é o teu lar.

Fiquei super emocionada com a quase crise de Leila. Logan é maravilhoso. 



Resposta do autor:

Não é a toa que ele tem nome de X-Men.



Nome: jaiflores (Assinado) · Data: 06/10/2020 21:14 · Para: O meu coração é o teu lar.

E a crise bateu a porta, espero que ela não volte antes da Raquel. Esperando ansiosa pelo proximo capitulo. 



Resposta do autor:

O próximo capítulo tá saindo! Tem calma... só preciso de mais alguns ajustes.



Nome: Marta Andrade dos Santos (Assinado) · Data: 06/10/2020 20:59 · Para: O meu coração é o teu lar.

Está difícil pra Leila.



Resposta do autor:

Leila é magricela, mas forte como um touro. Ela aguenta!



Você deve fazer login ou se cadastrar para comentar.


Ou comente usando seu Facebook: