Amor atipico (volume 2): meu coracao e o teu lar. - história pausada. por Priscila_Cruz


[Comentários - 168]   Impressora Imprimir Capitulo ou História - Lista de Capítulos

- Tamanho do Texto +

 

Capítulo 11

Não consigo imaginar como seria sem você.

 

Melody fora dormir logo após o jantar. As emoções que vivera durante o dia a deixaram esgotada. Logan permaneceu ao lado das mães por mais tempo. Os três estavam sentados no sofá da sala, desfrutando da companhia uns dos outros.

- Vou sentir saudades. – Logan abraçou-se a Raquel.

O menino amadurecera mais rápido do que os outros garotos de sua idade, porém, ainda era uma criança e estava tão temoroso de afastar-se de Raquel quanto a irmã caçula.

- Também vou sentir saudades, meu querido. – Raquel puxou o menino para o cabelo e lhe acariciou os cabelos.

Logan permaneceu enroscado em Raquel até adormecer.

- Obrigada. – A loira sussurrou para o menino e o beijou na testa. Olhou para Leila e disse. – Sou a mulher mais sortuda do mundo. Tenho a melhor família que alguém poderia ter.

- Nós é que somos sortudos por ter você. – Leila acariciou o rosto de Raquel e levantou-se. – É melhor colocarmos Logan na cama. – Pegou o menino nos braços e o levou para o andar de cima. – Ele está ficando cada dia mais pesado. – Reclamou depois de colocar o garoto na cama.

- Logan está crescendo rápido demais. – Raquel ajeitou os cobertores e curvou-se para beijar o filho mais uma vez. – Não demorara para que nosso menino entre na faculdade, comece a trabalhar e encontre alguém com que possa dividir a vida.

- Espero que ele encontre alguém tão especial quanto você. – Leila falou para Raquel.

A loira sorriu, aproximou-se da morena e a envolveu em um abraço.

- Meu amor. – Falou. – Eu não sou especial, sou comum. É fácil encontrar pessoas como eu por aí. – Beijou delicadamente os lábios de Leila e continuou. – Você que é especial. E eu fui abençoada pelo destino, pois entrei em sua vida para nunca mais sair.

Leila sorriu e retribuiu o carinho de Raquel.

- O que acha de voltarmos para o jardim? – A loira perguntou. – O lugar está tão perfeito que eu não me importaria de passar a noite por lá.

- Vai ser difícil levar nossa cama para fora da casa. – Leila torceu os lábios. – Mas, podemos tentar.

Raquel riu, segurou a mão de Leila e a puxou para fora.

- Não será preciso. – A loira falou enquanto seguiam para o jantar. – Podemos improvisar.

Ao chegarem ao jardim, Raquel deitou-se no gramado e fez sinal para que Leila se junta-se a ela.

- A grama pinica minha pele. – Leila olhou em volta, procurando alguma coisa que pudesse usar para forrar o chão e decidiu-se pela toalha de mesa. – Só espero que minha roupa não fique com cheiro de tacos. – Resmungou antes de se deitar.

A loira riu e segurou a mão da morena.

- Não consigo imaginar como seria a minha vida sem você. – Falou.

Leila acariciou e beijou a mão de Raquel.

- Também não consigo. – Falou. – E, para dizer a verdade, nem quero imaginar algo assim.

As duas permaneceram em silêncio por um longo tempo, admirando o céu estrelado.

- Se precisar de mim. – Leila falou para Raquel. – Se algo não sair como o planejado, basta me chamar e eu irei buscar você.

A loira suspirou emocionada.

- Obrigada. – Murmurou. – É muito bom ouvir isso.

- Nada no mundo é mais importante para mim do que a minha família. – Leila continuou. – Sei que não sou tão destemida quanto deveria ser, mas, por você e por nossos filhos, faço qualquer coisa.

Raquel virou-se para Leila e a beijou com carinho.

- Não conheço mulher mais destemida do que você. – Falou. – Fez tantas coisas corajosas ao longo dos anos. Eu levaria a noite toda para enumerar.

- A noite toda? – Leila olhou-a espantada.

- Sim. Mas, não poderei fazer isso. – Raquel sorriu com maliciosa e aproximou-se um pouco mais de Leila. – Nós já temos outros planos.

- Acho que sei do que você está falando. – Leila moveu o corpo para o lado, afastando-se de Raquel. – E não podemos fazer isso aqui. Os vizinhos podem ver.

A loira riu.

- Se formos discretas. – falou. – Os vizinhos não vão ver.

- É ilegal fazer sexo ao ar livre. – Leila insistiu. – Se alguém decidir chamar a polícia, poderemos ser presas e nossos filhos serão levados para um abrigo.

Raquel gargalhou.

- Sendo assim. – a loira levantou-se e estendeu a mão para a morena. – É melhor entrarmos. O que fizermos no aconchego de nosso lar não poderá ser denunciado.

Leila aceitou o oferecimento de Raquel e deixou que a loira a levantasse.

- Amo você. – Falou.

- Também amo você. – A loira sorriu. – Sei que está preocupada, mas tenhamos fé. Tudo vai dar certo.

 

Nome: patty-321 (Assinado) · Data: 28/11/2020 23:18 · Para: Não consigo imaginar como seria sem você.

Ah Leila, vc e muito fofa. Morri de ri. Bjs



Resposta do autor:

XD

O que acha de morrer de ódio no próximo capítulo?



Nome: preguicella (Assinado) · Data: 28/11/2020 18:23 · Para: Não consigo imaginar como seria sem você.
Adorei a volta da nossa família preferida!

Melhoras aí!

Bjãooo

Resposta do autor:

Tá devagar, mas está indo! Em breve, tem capítulo novo.



Nome: SPINDOLA (Assinado) · Data: 28/11/2020 16:43 · Para: Não consigo imaginar como seria sem você.

Boa tarde, Pri. Tudo bem contigo.

Mais um capítulo apaixonante desta família maravilhosa.

Adorooooooo o diálogo dessas duas, é muita fofura envolvida.

Bjs e ótimo final de semana pra ti.

 



Resposta do autor:

Aaaaaaaahhhhhh...

Todo vez que leio algo assim tenho vontade de acabar com tanta fofura

XD



Nome: Baiana (Assinado) · Data: 28/11/2020 13:34 · Para: Não consigo imaginar como seria sem você.

Capítulo curto,mas extremamente fofo.         



Resposta do autor:

O próximo já está em fase de produção e será postado em breve!

 



Você deve fazer login ou se cadastrar para comentar.


Ou comente usando seu Facebook: