Lutas da vida por Esantos


[Comentários - 121]   Impressora Imprimir Capitulo ou História - Lista de Capítulos

- Tamanho do Texto +

 

-- Nossa amanhã você vai fazer 18 anos, qual a sensação? – Claudia perguntou a Andreia, era uma tarde de sábado e a turma estava toda reunida assistindo um filme na casa de Juliana.

--Nada demais, tudo normal. – Andreia disse comendo pipoca

--A diferença é que ela agora pode ser presa – Disse JM

--Amanhã vamos todos para a praia comemorar a idade nova dela, vou levar as quentinhas para almoçarmos todo mundo lá – Paula disse sorrindo, ela adorava quando a casa estava cheia de jovens.

--Eu estou louca para ir, só vim na praia quando era pequena agora passo por ela direto, mas nunca paro – Andreia disse feliz.

--Vamos sair amanhã na primeira Kombi, não se atrasem, ficaram ali acertando as coisas para a comemoração dos 18 anos de Andreia, no meio da noite todos foram para suas casas menos Andreia que ficou na sala conversando com Juliana.

--Deia, você é virgem? – Do nada Juliana perguntou e Andreia quase que se engasgou com o refrigerante

--Mas que pergunta Juli – Ela falou quando se recuperou

--Que besteira, me diz vai – Estavam as duas sentadas no chão da pequena sala,, então Juliana deitou a cabeça no colo de Andreia.

--Não eu não sou mais virgem

-- Com quantos anos você perdeu sua virgindade?

-- Eu tinha 16 anos. – Ela começou a alisar os cabelos encaracolados da Morena

--Eu já tenho 17 mais ainda sou virgem, foi bom? A Claudia disse que é a melhor coisa do mundo, mas nunca fiz

--Bom é – ela sorriu com uma cara de safada

--Você é uma safada – Juliana deu umas tapinhas na perna dela.

-- Só respondi o que você perguntou – Falou sorrindo

-- Meninas olha a hora, amanhã vão acordam cedo – Paula apareceu na sala.

--Ate amanhã tia Paula – Andreia levantou deu um beijo na bochecha de Paula e saiu, ao chegar em casa encontrou Lidia novamente encolhida na cama, ela já sabia o que significava aquilo.

--Não briga prima, deixa ele, um dia ele cansa – Lidia disse colocando a cabeça na perna da prima que estava sentada na cama.

--Mas Lidia ele não pode ficar te espancando assim.

--Vamos descansar amanhã será seu aniversário, temos que descansar.

--Tudo bem, você vai para praia conosco, não é?

--A mãe deixou, não sei que milagre, vai ser muito bom já estou ansiosa -ela sorriu fraco. – Vem deita aqui dormi comigo – Andreia deitou e ficou ali fazendo carinho na cabeça da prima que logo dormiu, ela a acompanhou em seguida.

 

 

-- Não Lidia eu não vou usar apenas esse biquíni pequeno eu vou ficar de short. – Elas estavam discutindo com que roupa iriam para praia.

--Então está bem, mas vai usar a parte de cima? Prima olha essa barriga, ela tem que ser mostrada ao mundo – Lidia falava para prima, elas já nem ligavam mais de ficarem nuas.

-- Está certo, sua chata, me dá aqui esse biquíni – Ela trocou. – Pronto? Satisfeita?

--Está linda, agora vai lá no quintal o maiô que minha mãe acha que eu vou usar tá estendido no varal, pega pra mim?

--Vou lá pegar – Ela saiu apenas de biquíni e short jeans curto, viu a tia no sofá, nem ao menos um feliz aniversario desejou, desceu o pequeno degrau até o quintal e pegou a peça que a prima pediu, quando ia voltar sentiu duas mãos apertarem de forma grosseira seus seios.

--Agora eu posso te comer e não vou ser preso – Mauro disse apertando os seus dela, sentiu uma dor fina, mas logo se soltou.

--Você é maluco? Seu idiota – Empurrou ele e caminhou até a cozinha, pegou um blusão dela que estava ali vestindo.

--Mas o que está acontecendo aqui?- Marisa perguntou vendo Andreia ir para a sala.

--O idiota do seu marido me agarrou – Ela falou alto.

--Quem manda me provocar? Eu sou homem e ela chegou no quintal se insinuando – O homem falou sem medo algum.

--Você está maluco, nunca me insinuei para você seu doido – Ela já estava vermelha de raiva.

-- A culpa é sua mesmo, não tinha nada de ficar andando nua dentro de casa – Marisa a repreendeu

--Minha? Mas eu não estava nua, estava de biquíni e ele me atacou

--Ele não fez nada demais, você que o provocou – Marisa voltou a falar e Lidia apareceu na sala com os gritos

--Mentira mãe você está cansada de saber que ele vive me obrigando a ficar com ele – Nessa hora Andreia olhou para a prima, não viu mais nada na sua frente apenas uma nuvem vermelha de raiva que tirou sua sanidade.

 

--Você abusa dela? – Andreia o empurrou com força, ele se desiquilibrou e caiu, como a porta estava entreaberta acabou caindo na calçada. – Eu vou matar você – Andreia foi para cima dele que levantou sorrindo

--E vou comer você também sua putinha – Ele levantou e acertou dois socos um abriu o sobre cílio e o outro na boca dela.

--Ela é sua filha seu doente, sua filha – Ela deu um chute nas pernas dele que caiu no chão, Andreia não conseguia se controlar, subiu nele e começou a soca-lo, Lidia e Marisa tentavam se aproximarem, mas não conseguiam.

 

 

 

--Mãe é a Deia? – Juliana disse ao escutar os gritos, quando abriu a porta, viu Andreia encima de Mauro o socando, ele se debatia, mas ela não parava, parecia que ela queria mata-lo.

--Meu Deus o que será que houve? -Paula aproximou-se  --Para Andreia – Paula disse, mas ela não escutava.

--Deia para, por favor – Juliana disse abraçando ela por trás, aquele toque fez ela despertar daquele ódio que estava a cegando.

--Ele é um desgraçado Juli, um desgraçado. – Ela gritava ficando de pé e olhando para a Juliana, seu rosto sangrava, mas não sentia a dor.

--Já chega, ele já apanhou – Juliana a abraçou

--Eu quero matar ele, eu quero – Ela tentou se separar do abraço e voltar a bater no homem que mal conseguia se mover, apenas gemia com o  rosto ensanguentado.

--Não, olha para mim – Juliana a fez olhar em seus olhos. –Já chega, vem comigo – Puxou Andreia até ela entrar em sua casa, Paula a seguiu com Lidia.  – Você está machucada, vamos para o hospital – Juliana estava nervosa

--Não preciso de hospital, eu preciso voltar lá e acabar com aquele desgraçado -Ela levantou da cadeira que Juliana a sentou, agora foi Lidia a lhe deter.

--Não Andreia, ele não vale a pena, não faz isso.

--Mas ele, ele te... – Não conseguia nem falar -- Eu vou acabar com ele, nunca mais ele vai tocar em você, nunca mais – Lidia a segurou

--Ele não vai, eu prometo, mas se acalma, você está sangrando.

--Promete que não deixa ele te tocar nunca mais, você promete? – Ela agora chorava

--Prometo, ele não terá mais coragem de encostar em mim, agora vamos cuidar disso.

--Vem Andreia, vamos limpar isso – Paula pegou na mão de Andreia e seguiram até o banheiro, Paula começou a limpar a face ensanguentada da menina.

-- Acho que não precisa levar nenhum ponto querida, mas você não quer ir ao hospital?

--Não tia está tudo em, não está doendo – Ela disse olhando no espelho vendo o roxo em torno de seu olho e o canto da boca inchado.

--Você quer falar o que aconteceu? – Paula perguntou e ela olhou para Lidia que afirmou com a cabeça.

--Eu fui no quintal e aquele desgraçado me agarrou, mas eu conseguir me soltar, dai aquela mulher veio falar que eu que era culpada, pois estava de biquíni, dai a Lidia confessou que ele... – Olhou para a prima que baixou a cabeça chorando, ela levantou e caminhou até ela.

--Ele nunca mais vai tocar em você, eu prometo que aquele desgraçado nunca mais nem vai olhar feio para você – Ela abraçou a prima e Juliana começou a chorar ao se dá conta do que acontecia.

--Mas ele tem que ser preso, ele é um monstro -Escutaram as batidas na porta e Paula foi abrir.

--Onde estão elas? – Marisa entrou e viu Juliana colocando um pequeno curativo no rosto de Andreia.

--O que você fez? Ele está todo machucado e os vizinhos estão rindo dele por sua culpa, eu tenho vontade de ir na polícia te denunciar, parece um animal e tem que ficar numa jaula – Marisa disse aos gritos.

--Marisa como você ousa falar assim? Que tem que ficar numa jaula é ele? Como você ainda o defende ele abusa da própria filha – Paula se colocou na frente da outra mulher e falou também alterada.

--Ele não tem culpa, a culpada é as más influencias que o levam para o bar, eu vou denunciar você, vou na delegacia agora.

--Vá que eu vou fazer questão de acusa-lo de estrupo, eu espalho para todos na comunidade o que ele fazia com a própria filha, ai você vai ver as más influencias que ele anda querer mata-lo – Paula disse com o dedo em riste –Vamos Marisa? Vá na delegacia – A mulher fechou a cara

--Vamos Lidia, passe agora para casa – Pegou no braço de Lidia a puxando, Andreia sem falar nada foi atrás, Paula ainda tentou segura-la.

--Não vai lá agora Andreia, não vai fazer nenhuma besteira.

--Pode deixar tia, eu vou me controlar – Paula assentiu e soltou seu braço, Andreia foi até a casa da frente viu o homem com o rosto muito machucado jogado no sofá.

--O que você ainda está fazendo aqui? Saia da minha casa – Ele disse, mas se encolheu quando ela se aproximou dele o levantou pelo colarinho da camisa.

 

 

--Eu vou sair da sua casa, mas saiba que se algum dia eu descobrir que você encostou nela, mas nem que seja em um fio de cabelo dela eu volto, e volto para te matar na porrada está me escutando? -Ele a olhou assustado. – Escutou? -Ele afirmou com a cabeça, ela o jogou no sofá – E isso está valendo para você também titia – Disse encarando a mulher que estava com os olhos arregalados – Vou pegar minhas coisas e mais nunca piso novamente em sua casa e saiba que dinheiro do aluguel da casa que meu pai me deixou agora é meu, já sou de maior e posso me responsabilizar por isso, não preciso mais de você. – Ela disse indo para o quarto, juntou todas as suas coisas em três sacolas plásticas e saiu, parou na frente da casa respirando fundo, sentou na calçada com a cabeça baixa, mas logo sentiu dois braços circular seu pescoço, não precisava se abaixar para saber de quem era aquele perfume.

 

Notas finais:

Ola minhas flores, como vcs estão?

 

Olha quem apareceu em um sabado a tarde, como prometido, mas um capitulo.

 

E sim o Mauro é um belo fdp, ou qualquer outro adjetivo ruim que vcs queiram o xingar, Mas a Deia mostrou a ele, queria mais, porem calma beybes,(cara de vingativa ).........

Ate semana que vem.

BJS



Comentários


Nome: Lili (Assinado) · Data: 22/04/2018 06:30 · Para: Capitulo 5

FDP e a mãe da lidiL outra puta, teria que denuncia mesmo esses dois escrotos, que raiva do caralho desses dois.

Apanhou pouco da Andreia, pqp viu que nojo.



Resposta do autor:

Os dois se merecem, mas ninguem tão ruim assim tem um final feliz, isso eu tenho erteza.

 

BJS flor



Nome: Mille (Assinado) · Data: 21/04/2018 19:02 · Para: Capitulo 5

Olá Lili 

Mauro merece é um serviço completo junto com está fdp da esposa. Bom torcer para os anos passar e a Lídia viver livre deles pois a Deia vai tirar ela perto destes demônios.

E a surra foi pouco embora se pagasse mais pesado ela seria presa.

Bjus e até o próximo capítulo 



Resposta do autor:

Poisé, ele merece, masss.... dê tempo ao tempo kkkk

poisé, a Juli a controlou, se não fosse ela, talvez sim ela não conseguisse parar.

 

BJS Mille



Você deve fazer login ou se cadastrar para comentar.