Lutas da vida por Esantos


[Comentários - 121]   Impressora Imprimir Capitulo ou História - Lista de Capítulos

- Tamanho do Texto +

-- Então o curso começa na segunda? – Juliana perguntou para Andreia que já tinha feito todas as demais etapas do concurso.

--Isso mesmo Juli, pena que usei quase o dinheiro todo que estávamos guardando para fazer os exames, mas o prometo que vou repor, amanhã tem o campeonato e se eu ganhar as duas categorias vou conseguir uma boa grana.

--Queria ir te ver lutar, mas pena que não sei se vai dá tempo.

--É um saco que você trabalhe até tarde no sábado, mas depois que eu estiver ganhando direitinho vai dá para você sair de lá

--Quem disse que eu vou largar meu emprego? Não vou ser sustentada por você Deia – Juliana sentou na cama a olhando.

--Mas não vai ter mais necessidade de você se matar naquele caixa, se eu vou ter um trabalho certo e o que vou ganhar vai dá para nos duas.

--O que você vai ganhar, não eu, logico que não vou parar de trabalhar.

--Sim, mas nós somos casadas tudo que é meu é seu. – Andreia não gostou   nada daquela posição da outra.

-- Logico que não vou fazer isso, Deia isso é uma ideia sem pé nem cabeça, você só pode está louca.

-- Se eu querer dá o de melhor a você é está louca, sim eu estou – Andreia se exaltou, ficando de pé

-- Eu não vou mais discutir isso com você, já disse que não vou largar meu emprego e pronto – Deitou-se dando as costas para a outra.

--É assim que você resolve nossos empasses? Sempre dá as costas para mim e pronto? Quer saber? Vou fazer o mesmo com você – Saiu do quarto batendo a porta, Juliana nada disse estava chateada, não deixaria seu emprego para ser sustentada por Andreia, sua mãe sempre lhe ensinou a buscar a sua independência e isso ela não abriria mão, nunca.

Andreia pegou um lençol no outro quarto e foi para o sofá, saiu resmungando sobre o ocorrido, deitou-se no sofá logo cochilou, no outro dia elas trocaram poucas palavras, Andreia deixou a morena no trabalho e foi para o seu, lá treinou um pouco com o Matias que lhe passou algumas orientações para as lutas daquela tarde.

 

 

-- Andreia essa foi dura, mas você se saiu bem, agora cuidado com essa próxima adversaria que ela é ágil, eu já vi ela lutando – Matias dava as informações e garota.

--É Andreia e cobre mais esse seu  lado direito, as duas vezes que ela conseguiu te pegar foi por ele – Barbara disse lhe entregando agua, Andreia sentiu falta da sua morena na torcida, só quem estava lá eram seus amigos, que assistiam tudo com atenção, no começo da noite foi sua última luta, que foi finalizada com sucesso, ela conseguiu vencer mais aquele campeonato  e estava feliz com isso.

-- É isso ai minha menina – Matias falou a abraçando.—Agora vai lá no vestiário se arruma para receber a medalha – Andreia fez o que foi pedido, aproveitou e tomou banho, quando saiu encontrou Barbara lá arrumando o cabelo em frente ao espelho.

--Parabéns Andreia, você foi muito bem, a Melhor – A loira saltou no colo de Andreia que não teve nem ação apenas a segurou, quando notou que ia ser beijada a afastou, porem ao olhar para o lado um frio lhe subiu pela coluna.

--Muito bem Andreia, continue o que você está fazendo com essa piranha – Juliana falou com os olhos vermelhos de raiva.

--Juli, não é nada disso ela apenas estava me parabenizando – Andreia aproximou-se.

--Parabenizando? Vocês estavam quase se beijando, Andreia eu não sou idiota, essa loira de farmácia estava no teu colo. – Ela já gritava

--Olha aqui garota, você não tem o direito de falar assim comigo – Barbara aproximou-se da menor que não se amedrontou

--Não tenho o direito? Eu encontro uma vagabunda agarrada no pescoço da minha mulher e não tenho o direito?

--Eu vou te ensinar quem é a vagabunda – Andreia foi mais rápida e segurou a loira que ia para cima de Juliana

--Juli, chega não estávamos fazendo nada demais – Andreia tentou dá um fim naquela confusão

--Chega? – Ela estava com os olhos cheios de lagrimas– Sabe de uma coisa?  Fica aí com sua puta – Deu as costas e saiu.

--Me solta Andreia eu vou quebrar a cara dela – Barbara tentava se soltar.

--Não vai, para encostar nela vai ter que passar por mim primeiro, fica quietinha aí – Andreia a jogou no canto do vestiário, pegou sua bolsa e saiu atrás de Juliana, porém não a achou.

-- Ei Andreia parabéns – Lucas aproximou-se

--Vocês viram a Juli?

-- Ela saiu agorinha, nem falou com a gente – Guto que respondeu

--Porra, mais quer merda – Ela foi até a saída, mas nem sinal da morena.

-- O que houve Andreia? – Lucas perguntou

-- A Barbara me agarrou no banheiro e a Juli entrou na hora, droga, droga droga – Ela olhava pra todos os lados.

--Ei calma, vamos procura-la ela não deve estar longe, me dá a chave da moto, não tem condições de dirigir assim.

--Eu vou dizer ao Matias – Oto disse voltando para o interior do local onde acontecia o evento.

--Eu vou por esse outro lado, qualquer coisa vou até a sua casa Andreia -Guto disse, logo saíram, Andreia foi em todas as paradas de ônibus próximas e nada, então decidiu ir para casa, com certeza ela estava lá, porem ao chegar nada da mulher,

-- Ela não está aqui– Ela disse sentando na calçada de casa.

--Ei calma uma hora ela vai voltar, dai vocês conversam – Lucas abraçou a amiga.

--Eu vou procura-la, acho que ela está na casa do Junior – Ela falou levantando.

-- Mas não vai de moto, você não tem condições de pilotar.

--Eu vou andando, pode deixar, valeu pela força – Abraçou o rapaz que foi para casa, enquanto Andreia ia para casa de Junior, ao chegar lá chamou Junior, mas ele não estava em casa, ela saiu para a casa de Claudia, chegando lá ela chamou, porem ninguém atendeu, provavelmente não tinha ninguém, na casa de Maria ela disse que não falou com Juliana naquele dia, Andreia agradeceu e foi para casa e decidiu esperar por Juliana lá.

 

 

--Juli não é melhor conversar com ela?

--Não Junior, eu não quero falar com ela, não vai abrir aquela porta.

--Tudo bem, não vamos abrir, mas me fala novamente o que houve? Pelo que entendi elas não estavam se beijando, e sim a outra agarrando ela.

--Eu não quero que pense que estou defendendo-a, mas pelo que eu entendi foi isso.

--Eu não sei o que pensar, apenas estou com vontade de matar a Deia, eu fiz de tudo para ir vê-la, ainda peguei a ultima luta, fiquei toda orgulhosa dela sabe, daí quando vou dá parabéns ela estava lá com aquela loira de farmácia, e pior ficou a segurando, sequer veio atrás de mim – Juliana falava enquanto as lagrimas caiam.

-- Isso ela pisou na bola e feio – Claudia disse e levou uma tapa de Junior.--Ai só falei o que eu acho, amiga vai dormir aqui? Você pode dormir comigo de boa.

--Não Clau eu vou para casa, amanhã sei que vai trabalhar cedo, não quero te atrapalhar.

-- Eu só vou fazer umas unhas de tarde, não seria nenhum problema.

--Eu sei, mas eu vou para casa, não agora, deixa a raiva passar mais um pouco. – Ficaram os três em silencio por um longo tempo, depois Junior começou a falar coisas do seu dia a dia o que acabou distraindo Juliana um pouco.

--Junior me leva até a esquina de casa?

--Como se esse medroso fosse te ajudar em algo -  Claudia brincou.

--Mas ao menos a ajudo a correr – Ele disse mostrando a língua e as garotas sorriram, Juliana saiu com o amigo que a deixou na porta de casa e foi para a sua, quando Juliana entrou encontrou Andreia deitada no sofá, ela parecia dormir, mas assim que escutou os passos de Juliana ela saltou do sofá.

--Juli? Ai que bom, estava preocupada, onde você estava até uma hora dessas? – Juliana a encarou, porém não respondeu foi para o quarto de cabeça baixa, Andreia respirou fundo e a seguiu,a viu tirando a roupa. – Juli fala comigo, deixa eu te explicar o que houve? Eu não fiquei com a Barbara, ela apenas me abraçou foi me parabenizar, eu juro que não aconteceu nada.  – Andreia já estava quase se desesperando pelo silencio da outra. – Merda Juliana ao menos olha para mim – Segurou-a pelo ombro a fazendo olha-la.

-- Ou o que vai me bater? – Ela perguntou olhando para as mãos dela em seu ombro.

--Eu nunca faria isso, você sabe que você é o que eu tenho de mais precioso – tirou as mãos dela

-- Será mesmo? Não tenho mais essa certeza – Juliana pegou a toalha e seguiu para o banheiro, Andreia sentou na cama só então deixou-se chorar, quando escutou a morena sair do banheiro enxugou as lagrimas.

-- Juliana eu já lhe disse o que aconteceu, porém não posso lhe obrigar a acreditar – Aproximou-se dela para continuar – E nunca te machucaria, eu preferiria morrer a isso, vou dormir no outro quarto – Andreia disse saindo do quarto, Juliana apenas deixou-se cair na cama, chorou muito, porém não conseguia encarar Andreia sem lembrar de ter visto a loira quase a beijando, encolheu-se na cama  nua mesmo, não conseguiu dormir nem por um minuto, sentia falta da sua mulher na cama com ela, quando viu que estava amanhecendo levantou e foi para cozinha ao chegar viu que já tinha café pronto, ela sentou na mesa, serviu-se de café, não viu Andreia, respirou fundo e tomou um longo gole do liquido quente, escutou a porta do quintal ser aberta.

--Trouxe pão – Andreia mal a encarou, apenas colocou o pão sobre a mesa e foi para o fogão, estava triste, esperava que ela a procurasse na madrugada, passou a noite toda esperando ela ir ate o quarto, mas não foi e isso não era um bom sinal.

--Andreia eu não vou dizer que vi você aos beijos com aquela mulher pois eu não vi, porem sei bem o que poderia acontecer, se não aconteceu antes de eu chegar.

--Eu já disse que não aconteceu nada, Juli ela só foi me abraçar, apenas isso.

--Não importa, o que importa é que esse será o ultimo voto de confiança que te darei, nunca mais, me entendeu? Nunca mais vou te perdoar ou esquecer algo desse tipo, entendeu?- Andreia respirou fundo ajoelhando-se para ficar frente a frente com ela.

--Juli, não vou tentar justificar mais nada, eu estou com minha consciência tranquila, eu te amo e só você me importa, eu já deixei isso bem claro.

-- Vou esquecer o que aconteceu, porem só dessa vez, na próxima não irei te perdoar – Levantou e foi para o quarto e Andreia foi atrás.

-- Diz que vai desculpar, mas fica me tratando assim?

-- O que você quer que eu faça? Coloque um sorriso e diga que está tudo bem?—Ela falou um pouco alto. – Eu não estou bem, não estou – Ela falou chorando, Andreia não teve demora e a abraçou.

-- Eu não fiz nada Juli, por favor, confia em mim, eu não tenho e nunca terei nada com aquela garota -  Levantou a cabeça de Juliana enxugando suas lagrimas com o polegar. – Só você me importa, só você – Andreia a beijou, com calma, queria passar todo seu amor através daquele beijo que foi recebido, com sabor das lagrimas de ambas. – Confia em mim?

-- Eu já disse que vou confiar, agora vem, vamos descansar não conseguir dormir nada sem você aqui – A puxou para a cama e se aninhou nos braços de Andreia, logo as duas estavam dormindo, acordaram no final da noite com as batidas na porta, Andreia levantou e foi abrir, era Junior e Claudia.

-- Se você ainda está viva é porque se acertaram? – Junior disse entrando.

-- A Juli está onde? – Claudia perguntou após passar o olho rapidamente pela pequena casa.

--Boa tarde e sim podem entrar – Andreia disse sentando no sofá.

-- Se acertaram?

-- A Juli está no quarto dormindo Claudia e mais ou menos Junior, já conversamos e vamos nos acertando aos poucos.

--Agora me diz da sua boca o que houve?

--Nada demais apenas a Barbara veio no vestiário me parabenizar, me abraçou e na hora a Juli chegou e viu, dai ficou daquele jeito.

-- Mas ela disse que quando saiu de lá você não foi atrás dela, ficou com a loira lá.

--Claudia eu fiquei segurando a Barbara, a Juli a xingou de um monte de coisa, se eu não tivesse a detido ela teria ido para cima dela com tudo, não poderia deixar ela machucar a Juli, nunca deixaria isso. – Andreia explicava aos amigos.

--Então a Juli xingou a loira – Junior disse sorrindo

-- Chamou ela de piranha, puta e mais algumas coisas  - Claudia e Junior sorriam – Do que estão sorrindo

--A Juli é doida mesmo, querer encarar uma garota que dá mais de duas dela – Junior sorriu.

--É ela é louca mesmo, a Barbara acabaria com ela rapidinho.

--Ela que tente, posso ser menor, mas sei quebrar a cara de uma putinha quando eu vejo – Juliana disse entrando na sala. – Estou com fome – Foi para a cozinha e Claudia a seguiu.

 

--Ela ainda está magoada comigo, isso é uma merda – Andreia disse socando o braço do sofá.

--Ela está com raiva, daqui a pouco passa, agora não inventa de se aproximar daquela garota novamente, que se bem conheço a Juli ela vai pensar besteira.

--Eu sei, ainda bem que amanhã já vou começar no curso de formação.

--Nossa você vai ser polícia mesmo – Junior disse sorrindo.

--Vou sim, por enquanto que não consigo nada melhor, ao menos é certo todo mês, agora quero te pedir uma coisa – Aproximou-se do amigo.—Me falaram que é bem puxado lá, não tem hora para sair, as vezes dormi lá, então cuida da Juli, sempre que puder vem por aqui, eu ganhei ontem vou comprar um celular para ela, sei que ela vai ficar brava por gastar dinheiro assim, mas não quero ficar sem ter notícias dela

-- Não se preocupe eu faço a maior questão de ficar aqui, meu pai voltou e vive me xingando e falando que vai me levar em um cabaré para eu me ajeitar.

--Então nós nos ajudamos está certo?

--Certo, amanhã vai comprar o celular?

--Vou, disseram que amanhã é só para conhecer o local e a rotina começa mesmo na terça.

--Ai você vai ficar linda de farda – Junior sorriu.

-- Venham comer a Claudia fez sanduiche de mortadela – Juliana gritou da cozinha, logo estavam os quatro rindo das palhaçadas de Junior.

Notas finais:

Ola minhas flores

Como prometido, está ai mais um capitulo.

A Andreia iniciando uma nova fase de sua vida, o que será que isso tudo vai trazer para ela?

 

OBS: desculpas por conter erros de ortografia, nunca fui boa com nossa lingua, mesmo gostando de ler e escrever, sempre preferir os numeros(não se choquem por isso kk), mas sei que entendem que não trato minhas historias como algo profissional, apenas escrevo o que minha imaginação pedi

BJS



Comentários


Nome: Mille (Assinado) · Data: 09/06/2018 21:05 · Para: Capitulo 24

Olha a Bárbara tentando novamente a Andreia é muito lesada sabe que a loira se joga e tem a mulher brava tem que cortar o mal pela raiz.

Só espero que esse tempo do curso o JM não venha com gracinha.

Bjus e até o próximo capítulo 



Você deve fazer login ou se cadastrar para comentar.