Lutas da vida por Esantos


[Comentários - 191]   Impressora Imprimir Capitulo ou História - Lista de Capítulos

- Tamanho do Texto +

 

--Eu não quero nada apenas eu gosto de estar com ele, ele me faz bem, eu gosto de está com ele – Juliana falou e quando olhou para a porta viu Andreia parada na porta. – Deia você já chegou? -Ela disse sentindo o coração pulsar mais forte ao imaginar que ela teria escutado.

-- Cheguei, mas preferia não ter chegado e escutado o que escutei – Ela deu as costas e saiu pisando duro e Juliana foi atrás dela.

--Deia espera – Juliana a acompanhou

--Esperar para que Juliana? Para escutar você falar o que? Que quer voltar para aquele idiota? É isso?

--Não, logico que não, de onde você tirou isso? – aproximou-se dela

-- Das suas palavras, se ele te faz tanto bem então por que não vai ficar com ele? – Ela falava gritando

-- Para de gritar, me escuta

--Te escutar? Como eu posso te escutar Juliana? Como? – Andreia sentou no sofá chorando. – Eu não acredito que eu te perdi assim, não acredito

 

 

 

--Não Deia, você não me perdeu, eu não quero ele, quero você – Juliana sentou ao seu lado.

--Quer mesmo Juliana? Como vou acreditar nisso se você só faz se afastar de mim e ainda quando eu chego aqui em casa escuto você falando aquilo depois de ontem, como eu posso acreditar?

--Acredita em mim Deia, eu amo você, mas é que tá tudo tão confuso comigo.

-- Você tem certeza que me ama? Pois eu te amo tanto que se você me dizer que será mais feliz com aquele idiota eu te deixo livre, mas apenas jogue limpo comigo – Andreia chorava muito.

--Não Deia, eu amo você – Juliana a abraçou – Não me deixa, por favor, não me deixa- Elas se abraçaram chorando

-- Me diz o que eu posso fazer? Apenas me fala como eu faço para te fazer feliz.

--Você já me faz feliz, já me faz- Andreia  tomou a boca da mulher que aceitou o beijo, um beijo calmo e curto.

--Eu só quero o seu bem Juli, só o seu bem – Elas se abraçaram, ficaram assim por longos minutos presas nos braços uma da outra.

--Meninas estamos indo, qualquer coisa estamos ai – Junior e Claudia falaram saindo

-- Não fiquem, eu comprei almoço para nós – Andreia disse enxugando as lagrimas

--Não é melhor vocês ficarem a sós? – Claudia disse

--Fiquem, temos uma vida inteira – Juliana fez um carinho na face dela.

-- Venham comprei um galeto para nós – Andreia disse levantando, logo os quatros estavam na mesa.

--Meninas eu conheci um boy – Junior revelou, estava a fim de quebrar o gelo.

-- Um boy é? E ai? – Juliana perguntou curiosa

--Infelizmente ele não é assumido, mas qualquer dia eu o trago aqui, um gato.

--Imagino que sim, seu critério é muito alto, por isso não pega ninguém – Andreia falou sorrindo.

-- Como assim critério alto? – Juliana perguntou

--Sempre que saiamos ele nunca ficava com ninguém, toda vez que algum cara chegava perto dele ele arrumava um defeito.

--Eu não sou você que não podia ver uma perequita que já ia pegando, nunca vi tanto fogo- Juliana olhou para Claudia que nada falou.

--Eu só não precisava escolher tanto, você buscava perfeição, eu não ia para essas festas para arrumar ninguém pra casar e sim para outras coisas.

--Por que a que você queria casar sempre esteve ao seu lado, não é mesmo? – Junior disse apontando para Juliana.

--Sim sempre soube que seria a mulher da minha vida – Andreia pegou a mão de Juliana e beijou.

--Ai que lindo, mas já que estamos falando de safadezas – Claudia falou sorrindo – Com quantas mulheres você já ficou em uma noite?

--De uma única vez?

--Você já transou com mais de uma em uma noite? – Juliana perguntou surpresa

-- Só uma vez -Andreia falou encabulada.

--Nossa você não presta – Claudia disse sorrindo –Eu pensei que gostava de sexo, mas você parece se superar. – Claudia falará aquilo de proposito, queria incentivar a amiga a agir.

--Eu só gosto – Andreia disse com a cabeça baixa, não queria encarar Juliana, não queria que ela pensasse que ela estava a cobrando.

-- Mas uma coisa eu tenho certeza, minha amiga deve ser muito boa de cama, para abaixar seu fogo só sendo muito boa – Junior disse apontando o garfo de uma para outra.

--Junior não exagera – Juliana disse olhando para Andreia que mantinha a cabeça baixa, com atenção na comida.

--Mais é a verdade, eu lembro quando ela era solteira ia lá em casa e falava vamos sair eu preciso transar, não aguento mais - Isso era mais de uma vez por semana – Andreia engasgou-se e Claudia cutucou Junior que mesmo sem entender o motivo parou de falar.

-- Bem Andreia como foi a prova?

-- Foi bem difícil, mas deu para responder tudo

--Aposto que você se deu bem, tenho certeza você é muito inteligente.

--Ai gente adorei o almoço, pode me convidar quando quiserem – Claudia disse levantando e colocando o prato na pia.

--Eu concordo completamente – Junior disse levantando. – Vamos Clau? Pra não pedirem para as visitas lavarem os pratos

-- Vai Junior não precisa lavar eu lavo – Andreia disse sorrindo

--Ainda bem, minhas unhas estão lindas não queria estraga-las e vocês duas vejam se não brigam mais, senão eu vou desacreditar no amor – Junior disse sorrindo.

--Pode deixar Junior, não vamos brigar.- Juliana afirmou, os amigos saíram deixando as duas sozinhas, Andreia levantou e começou a lavar os pratos.

-- Deia vem aqui, vamos conversar? – Juliana disse sentando no sofá.

--Já estou indo – Andreia falou enxugando a mão. – Pode falar – Andreia falou sentando em frente da morena

--Deia eu queria te pedir desculpa, eu não podia estar te tratando dessa maneira, mas eu não sei o que dá em mim, eu me sinto incompleta sem ela aqui.

--Eu sei Juli, também me sinto assim, aliás me sentir duas vezes, quando perdi meu pai e agora novamente. – Ela abaixou a cabeça. – Mas eu sei que nem meu pai nem a tia Paula gostaria que nós nos entregássemos, ela sempre falou em nunca deixar de viver, ela sempre quis que fossemos felizes.

--Eu sei, eu sei – Juliana encostou a cabeça no peito da outra que a recebeu com carinho, ali alisando os cabelos dela, ficaram por longos minutos assim, caladas, apenas se sentindo – Deia?

--OI ?- Andreia abriu os olhos.

--Você está com raiva porque não estamos fazendo amor? – Andreia ajeitou-se no sofá

--Não Juli, não estou com raiva, não vou dizer que não estou com saudades, mas eu nunca forçaria nada que você não queira.

--Mesmo você querendo muito? – Andreia balançou a cabeça em negativo – Você não ficou com outra pessoa não é?

--Não Juli, claro que não, eu já disse que nunca te trairia, quando eu digo que te amo é verdade, não há mais ninguém apenas você – Andreia disse olhando no fundo dos olhos dela.

--Desculpas – Falou abaixando o rosto.

-- Ei não peça desculpas, Está bem?

--Está bem – Juliana voltou a se aconchegar no colo da outra, porem uma coisa ainda a deixava inquieta. – Deia?

-- Pode falar – Andreia segurou o riso, sabia que ela queria perguntar alguma coisa.

--E como você está fazendo?

--Fazendo com o que Juli?

--Com a vontade

--Que vontade?

--De sexo.

--Eu dou meu jeito – Andreia disse com o seu típico sorriso de lado.

--Serio Deia? Mas como eu nunca notei? – Juliana estava surpresa.

--Na maioria das vezes eu deixava você dormir.

-- Que merda isso – Juliana falou abaixando a cabeça.

--Por que?

-- Porque era para eu está com você e não você sozinha no banheiro.

-- Podemos volta à ativa na hora que você desejar – Andreia falou em tom de brincadeira e mal acreditou quando Juliana sentou no seu colo.

--O que acha de ser agora?

--Só se estiver tudo bem para você.

--Está tudo bem para mim – Juliana disse tirando a blusa.

--Você não está fazendo isso por que nós brigamos ou pelo que aconteceu? Porque se for eu posso... – Juliana a beijou forte, um beijo quente, rápido. – Juli você...

--Deia para de falar e me come, mas come bem gostoso – Andreia sentiu a calcinha molhar, sua excitação foi visível no sorriso safado que ela deu.

-- Só se for agora – Ela erguei com Juliana presa em sua cintura, já ia caminhando para o quarto quando lembrou. – Vou fechar a porta do quintal e colocar a moto para dentro é rapidinho – Andreia a colocou no chão e saiu correndo tropeçando nas coisas, Juliana sorriu da cena, foi para o quarto e retirou toda sua roupa, olhou seu corpo no espelho e pode perceber algo que deixou transparecer na voz.

--Nossa como estou acabada, olha pra isso, só tem osso , ao menos estou depilada, menos mal- Ela sorriu e lembrou da sua primeira vez com Andreia, de como Paula a ajudou com tudo, ela não gostaria de vê-la magra daquela forma, muito menos brigando com Andreia sem motivos algum. – Ai mãe que saudades, mas eu prometo que serei feliz – Ela sorriu indo ajeitar a cama, quando Andreia entrou no quarto viu a morena engatilhando de joelhos na cama, completamente nua.

--Assim eu meu coração não aguenta – Andreia falou sorrindo de lado e Juliana sorriu virando o rosto.

--Você não viu nada – Sentou-se na cama – Vem aqui fazer sua mulher gozar – Ela abriu as pernas para Andreia que sentiu o ventre contrair, pensou se não teria tido um pequeno orgasmo com aquele gesto da outra.

--Vou te fazer gozar até não aquentar mais – Andreia já foi tirando a roupa e subindo no corpo moreno e tomando sua boca em um beijo cheio de volúpia. Não demorou e Andreia já estava no meio das pernas da outra a chupando, lambendo, sugando... Ela não saberia o que fazer sem aquela mulher, não saberia se conseguiria viver sem ela em sua vida, seus pensamentos foram parados pelos altos gemidos da outra, isso a fez esquecer tudo, apenas se concentrava em sentir a outra gozar em sua língua, coisa que não demorou muito a acontecer.

--Ai Deia eu estava com saudades disso – Juliana disse deitada na cama, ofegante, sorrindo.

--Ainda nem comecei a matar minhas saudades – Andreia disse subindo no corpo dela que abriu mais as pernas para os sexos pudessem se tocar... foram dormir já de madrugada, exausta pela maratona de sexo que fizeram.

 

--Nossa o meu sorriso lindo voltou – Lurdes disse assim que a amiga chegou no mercado.

--O que será que houve para ela chegar assim Lurdes?- Rubia perguntava como se Juliana não estivesse no meio delas.

-- Tem cara de sexo, muito sexo – Lurdes falou e as três sorriram.

--Acho que você acertou na mosca

-- Vocês não prestam – Juliana disso sorrindo

--Fico tão feliz por você voltar a sorrir desse jeito – Lurdes disse sincera.

--Eu sei que estava insuportável, mas juro que vou melhorar, agora vamos trabalhar que já abriu – Elas se concentraram no trabalho enquanto isso no n academia  Andreia conversava com Lucas.

 

 

--Então fizeram as pazes? – Eles estavam vendo dois colegas treinarem

-- Fizemos sim, espero que ela tenha melhorado, não estava sabendo mais o que fazer.

--Andreia vem aqui, por favor -  Matias a chamou na recepção e ela foi de imediato

-- Sim mestre? – Olhou e viu uma garota ao lado dele, desviou os olhos, porém não pode deixar de notar o quanto era linda

--Essa aqui é Barbara, minha sobrinha ela veio morar aqui na capital e vai começar a treinar conosco, você pode mostrar tudo a ela?

--Claro que sim. – Andreia disse com um sorriso contido para a garota.

--Ela vai começar a treinar com você, ela é da mesma categoria que você porem ainda não competi.

--Entendido, ela pode vim sempre que não estiver com aulas lá em cima.

--Otimo, Babí a Andreia vai te acompanhar, se já quiser começar o treino ela tem uma hora antes de começar a dá aula.

-- Eu vou começar hoje tio, estou quase um mês sem treinar e estou enferrujada, vamos Andreia?

--Vamos sim, vou te mostrar onde pode trocar de roupa e guardar suas coisas. – Elas saíram da salinha da recepção e Andreia foi mostrando tudo a ela.

--É sério que você dá aula para as crianças?

-- É sim, já tem mais de mês, eu adoro aqueles pequenos – Andreia falou sorrindo.

--Eu imagino como deve ser legal, adoro crianças – Ela disse sorrindo

--Eu também, já me apeguei a eles acredita? Bem aqui são os armários e ali é o vestiário, pode ir se trocar, estarei te esperando no tatame, vou colocar meu kimono – Ela observou por alguns segundos a loira entrar no vestiário, pode ver seu rebolado sensual, bundinha redonda, balançou a cabeça para afastar os pensamentos e foi para o tatame onde os garotos estavam.

--Quem é a gostosa? – Ota perguntou

-- É a sobrinha do mestre Matias, então é melhor tirar o olho.

--Mas ela é muito gostosa não tem como não olhar. – Guto falou sorrindo.

--Vai dizer que não olhou santinha? – Lucas disse jogando uma meia nela.

--Não, sou casada esqueceu?

--É casada, mas não é cega – Guto disse e Andreia sorriu.

--Oi vamos começar? – Barbara apareceu próximo a eles.

--Barbara esses são o Guto, Ota e o insuportável do Lucas, meninos essa é a Barbara, sobrinha do mestre Matias.

--Oi meninos, apenas Babi,  isso inclui você Andreia – Andreia sorriu sem graça. – Agora vamos treinar que estou com saudades do tatame – Elas se posicionaram enquanto os amigos ficaram as observando, Andreia  resolveu pegar leve, não sabia o nível da outra, porem em menos de um minuto sem Andreia esperar a outra conseguiu concretizar um tai otoshi perfeito a levando ao chão, os gritos foram geral, os espectadores aplaudindo a novata.

 

--Ao menos alguém para segurar a Andreia – Ota falou alto.

--Quebra ela Babí – Lucas gritou vendo elas arrumarem os quimonos.

--Bons amigos você têm Andreia – Barbara disse sorrindo.

--Para você ver, isso é despeito, eles tentam me derrubar há quase um ano e não conseguiram.

--Nossa que honra ser a primeira – Barbara falou sorrindo – Vamos voltar que quero ganhar essa luta – Elas voltaram a lutar, e foi muito difícil, mas Andreia conseguiu a imobilizar com uma chave de braço, logo os garotos começaram a competir entre si, começaram a trocar informações e assim passou-se a hora de Andreia.

--Nossa gente, meus moleques já devem ter chegado, vou lá. – Andreia despediu-se.

--Posso ir também? – Barbara se ofereceu

--Claro que pode, fique à vontade – Andreia falou sorrindo, elas subiram para o primeiro andar onde tinha umas vinte crianças com idades entre seis a dez anos.

--Nossa são muitos – Barbara falou sorrindo e vendo Andreia ser recepcionada por vários abraços.

 

 

--Rubia o seu ônibus passa pelo centro?

--Passa sim, por que? – Elas estavam no ponto de ônibus

--Estou pensando em ir lá na academia da Deia fazer uma surpresa.

--O ônibus passa bem lá na frente eu já vi a Andreia algumas vezes lá na frente.

--Ótimo então vou com você até lá.

--Parece que você deu sorte, olha ele ai, não sei que milagre não demorou hoje. – Elas subiram no ônibus e seguiram conversando até a parada de Juliana, ao chegar encontrou Matias na recepção.

--Olá seu Matias boa noite – Juliana falou sorrindo e o senhor a recebeu da mesma foram

--Olha só quem apareceu, boa noite – A abraçou – Estava sumida, pensei que tinha esquecido esse velho feio.

--Nada, é que as coisas estão tão corridas, a Deia ainda está ai?

--Está sim a aula com dela está acabando agora, sabe onde é?

--Não senhor

-- Suba aquelas escadas, no final dela vai ver logo a Andreia com os pestinhas.

--Muito obrigada – Ela beijou a bochecha do senhor e foi para o local que ele indicou, ao chegar lá viu Andreia com várias crianças em torno dela, uma em suas costas e ela tentando se livrar delas, todas sorriam muito, porem ela não gostou nada quando Andreia chamou uma loira alta, com um corpo bem sarado para ajuda-la.

 

--Socorro tia Babi, me salva  - Andreia disse sorrindo e a loira aproximou-se fazendo cocegas nas crianças que começaram a se afastar.

--Ai tia assim não vale – Um menino disse para Babi, as mais velhas começaram a sorrir, só então Andreia notou a presença de Juliana.

-- Juli? – Ela estranhou a presença da mulher ali. – Aconteceu alguma coisa?– Andreia perguntou aproximando-se, Juliana respirou fundo e colocou seu melhor sorriso no rosto

--Não posso vim visitar o trabalho da minha mulher? – Ela falou abraçado Andreia que aceitou de bom grado.

-- Claro que pode meu bem, sempre que quiser – Andreia disse sorrindo, ia continuar falando, mas os pais das crianças começaram a chegar. – Me espera um pouco que vou entregar os moleques, senta um pouquinho aí – Juliana fez o pedido porem não parou de analisar a loira que não saia de perto de Andreia, ela já estava com ciúmes, porém não falaria nada.

 

--Andreia vou lá, até amanhã – Ela disse pegando no ombro de Andreia que apenas sorriu para ela.

--Ate amanhã Babi – Ela desceu  as escada mas não deixou de dá um leve sorriso para Juliana que fez questão de lhe encarar.

-- Vamos lá para baixo, vou tocar de roupa e já vamos para casa – Andreia disse pegando na mão dela e dando um leve beijo, Juliana a seguiu e foram para o vestiário.

--Vou fazer xixi – Juliana disse entrando no reservado.

--Deia posso entrar? – Lucas perguntou batendo na porta do vestiário feminino.

--Pode Lucas, mesmo sabendo que você não pode – Andreia sempre falava aquilo pois o garoto adorava fazer aquilo.

--Então cadê a loira gostosa? – Lucas entrou já falando e Andreia fez uma careta para ele. – Que cara é essa ? – Ele apontou par ao reservado que se abriu e Juliana saiu dele. – O oi Ju Juli – O rapaz gaguejou.

--Oi Lucas, então não vai responder onde está a loira gostosa ?

-- Isso é invenção dele Juli, ele tá afim da Babi. – Andreia disse aproximando-se da morena

--Então a loira gostosa se chama Babi? –Ela perguntou pegando sua bolsa e colocando de lado.

--É ela é sobrinha do mestre Matias, ela começou hoje.

-- E o Lucas já está apaixonado por ela? – O rapaz apenas afirmou com a cabeça.

-- Que interessante, amor à primeira vista, vamos que estou com fome – Ela saiu do vestiário.

--Eu vou matar você Lucas – Andreia disse entre os dentes. – Espera Juli – Andreia saiu atrás da mulher, porem gelou ao ver ela falando com a Babi, apressou o passo e se tranquilizou ao ver Matias sentado conversando com elas.

 

-- Andreia eu estava apresentando as meninas.

-- É? Que legal – Andreia já sentia a mão suar, temia que a morena fosse grossa com a loira.

--É amor, o seu Matias estava aqui falando que a Babi está esperando a namorada – Juliana parecia estar falando normalmente, para quem não a conhecia como Andreia, ela sabia que a outra falava com ironia na voz.

-- Que legal – Andreia deu um sorriso amarelo – Vamos que estou com fome – Pegou na mão de Juliana – Ate mais – Saíram de mãos dadas.

 

--Andreia eu juro que estou querendo muito dá na sua cara e na dela – Juliana disse aproximando-se da moto.

--Mas por que? O que eu fiz?

-- Por que não me disse que aquela loira de farmácia estava trabalhando com você?

--Ela não está trabalhando, apenas treinando lá na academia, e não falei, pois ela começou hoje. -Andreia subiu na pequena moto e Juliana fez o mesmo a abraçando pela cintura

--Deia, Deia eu juro que corto seus dedos escutou? – Apertou mais o abraço e Andreia deu partida na moto

--Eu não fiz nada marrenta, nem sabia que a garota era entendida.

--E ainda tem essa, ela gosta de mulher – Juliana fechou a cara e ficou em silencio, quando chegaram em casa Andreia elas viram Junior e Claudia.

 

-- Deia ainda bem que você chegou, estou precisando de você – Junior e Claudia estavam sentados na frente da casa delas.

-- Mas o que houve? – Juliana perguntou

--Seu amigo está lá sentado na porta da casa da Maria, ela disse que não queria mais namorar com ele daí ele começou a chorar e disse que só ia sair quando ela voltasse para ele.

--Serio? O Guto está fazendo isso? – Ela não acreditou.

--Está vamos lá falar com ele, o pai da Maria já está ficando bravo, sabe como ele é todo sério. – Junior estava preocupado

--Vamos, lá sobe ai, para ser mais rápido – Andreia disse subindo na moto novamente.

 

-- Vamos entrar Clau estou louca por um banho – Juliana chamou a amiga.

-- Que cara é essa? Vai dizer que você e a Andreia não fizeram as pazes?

-- Fizemos, mas hoje eu fui na academia e tinha uma galinha ciscando no meu quintal – ela disse tirando a roupa e indo para o banheiro

-- Como assim? – Claudia sentou no vaso sanitário enquanto Juliana, no banho, explicava tudo que viu e soube.

--O que eu faço amiga? – Falou se enrolando na toalha.

--Você já abriu essas perninhas ai? – Claudia perguntou sorrindo

--Abrir, ontem – Ela disse sorrindo – E foi maravilhoso, mas agora tem aquela loiruda lá, olha para mim Clau estou horrível – Ela disse colocando a calcinha. – Ela é linda, alta, com corpão e eu vi como ela olhava para a Deia sem contar que ela lutar – Disse colocando um blusão e um short de Andreia que ela adorava.

--Serio isso amiga? – Claudia pergunta cruzando os braços

--Serio o que?

--Serio que você vai usar essa roupa?

-- O que tem na minha roupa?

--Juliana você está falando que tem uma mega loira ciscando no seu quintal e se veste assim?

--O que tem minha roupa? – Claudia a leva para frente do espelho

-- Olha e me diz o que tem. – Juliana se olhou no espelho e fez uma careta. – Agora veste um shortinho e uma blusinha provocante

--Mas agora somos casadas Clau ela está cansada de me ver assim.

--Pode estar, mas não hoje, nem amanhã, e você vai dá, mas vai dá muito a ela, para ela ver que não precisa de mulher na rua.

--Mas minha mãe falava que ela não está comigo por causa do sexo.

--Isso eu sei, mas se ela for procurar outra vai ser por isso, então faça com que ela não consiga nem olhar para outra pois você vai tirar todas as forças dela.

--Nossa Claudia será que vai ser preciso?

--Juli não me olha assim que eu sei que não será nenhum sacrifício para você.

--Não vai mesmo – Ela sorriu já tirando aquela roupa e colocando um shortinho jeans curto e uma camiseta de alça.

--Tira o sutiã, ela é louca nos seus peitos, já vi ela olhando um monte de vez. – Juliana fez.

--Assim está bom?

--Ótimo, mantenha esse look por uns dias.

-- Eu não sei o motivo que ainda te peço conselhos sabia? – Elas foram para a cozinha esquentar a comida

--Você sabe que sou a sua melhor conselheira – Claudia disse sorrindo

-- Seus conselhos são tão previsíveis, sempre envolve sexo – Juliana sorria – A e bebida também, sexo e bebida

--É porque é uma combinação perfeita para uma vida feliz – Ela falou engraçada e as meninas gargalharam – Você até que está pegando jeito para coisa – Apontou para a outra que colocava agua no fogo.

-- A Deia tem paciência em me ensinar, já sei até fazer arroz e fritar o bife – Disse orgulhosa.

--Milagres acontecem, não é? -  Elas conversaram mais alguns minutos e Andreia chegou com Junior.

 

 

--Então? Ele foi para casa?

--Foi, eu conversei com ele, parecia aqueles meninos que perdem o brinquedinho. – Junior disse sentando –Ai que cheiro bom

-- A Juli que está na cozinha, vai arriscar? – Claudia falou sorrindo da careta que o rapaz fez.

--Ei não fala assim, ela já faz um monte de coisas, e as vezes ficam boas. – Andreia disse beijando o topo da cabeça da mulher.

-- Mas não vamos arriscar, vem Junior vamos embora – Claudia chamou o amigo que ia falar algo, mas ela não deu tempo e saiu puxando o rapaz.

 

--Nossa que pressa da Claudia, vou tomar um banho – Andreia foi para o banho e quando voltou encontrou a mesa posta, Andreia sorriu ao ver tudo arrumadinho. – Hum algo em especial? – Andreia abraçou a morena que estava de costa pegando algo no fogão.

--Temo sim, mas vamos comer logo – Andreia fez o que ela pediu.

--Então, já saiu o resultado da prova que você fez?

--Ainda não só mês que vem, mas acho que não me dei bem, estava com a cabeça cheia naquele dia

--Me desculpa por isso? Eu fui egoísta demais.

--Já passou, estamos bem não estamos? – Ela afirmou com a cabeça – Isso que importa - Fez um afago mão da outra, conversaram mais um pouco e após o jantar Andreia levantou para preparar o almoço delas, Juliana foi lavar os pratos, o rádio tocava uma música baixinho, quando começou a tocar um samba Juliana começou a dançar puxando Andreia.

--Vai Deia dança- Juliana a puxava pelas mãos

--Você sabe que eu não sei dançar – Andreia falou sorrindo, a antiga Juliana estava de volta.

-- Vem dança juntinho, dois para lá e dois para cá – Colou o corpo ao de Andreia e colocou a cabeça em seu peito.

--Acho que você está querendo me seduzir – Andreia disse sorrindo.

--Está funcionando?  - Juliana levantou a cabeça e ela sorriu

-- Muito – Andreia não esperou mais, apenas a pegou no braço a levando para o sofá. – Só em você me olhar já me seduz – tirou a própria blusa e abaixou ajudando a outra a tirar a blusa. – Sem sutiã? Já gostei – Andreia a despiu rapidamente e a tomou em um beijo quente, Juliana saiu do beijo e colou os lábios na orelha da maior.

--Eu quero que você me coma bem gostoso, eu quero te dar muito – Mordeu o lóbulo da orelha dela que arrepiou-se

-- Juli, não faz assim – Ela soltou um gemido pelo tesão que aquelas palavra a proporcionou.

-- Não só falo como eu faço – Juliana a empurrou, Andreia caiu sentada no tapete da sala, tirou o short junto com a calcinha – Quero que você me chupe bem gostoso -Abriu as pernas para Andreia que teve total visão do sexo da morena. – Me faz gozar na sua boca – Juliana passou os dedos no próprio sexo e depois levou os dedos para a boca de Andreia – Molhadinho esperando por você. -Andreia soltou um gemidinho enquanto chupava os dedos da outra.

-- Ai marrenta assim você me enlouquece  - Andreia avançou sobre o sexo da outra que gemeu alto ao sentir a língua dela tomando seu sexo por completo, ela adorava a língua da outra a chupando daquela forma, forte, quem visse de fora poderia até pensar que beirava a violência, porem nunca chegou a machucar, muito pelo contrário Juliana sentia um prazer absurdo com aquela pegada mais forte que Andreia tinha em algumas vezes que elas faziam amor, ela era certeira, nunca havia nem deixado uma marca no corpo da morena, ao contrário dela que sempre mordia e chupava o corpo de Andreia, a deixando com algumas marcas.

-- Ai Deia que gostoso, não para, eu, eu, Ahhh... – Juliana gozou na boca de Andreia a entregando todo seu mel.

-- Deliciosa  - Andreia ficou de pé e se despiu – Vou te foder agora bem gostoso – Andreia disse deitando sobre aquele corpo negro que ela amava, demoram muito naquele beijo, mas quando Andreia percebeu que Juliana já estava pronta desceu sua mão e a penetrou com dois dedos, Juliana não segurou o gemido alto e a mordida no ombro de Andreia. – Vou descontar essa mordida – Andreia disse para depois colocar outro dedo na cavidade da morena, Andreia sentiu quando ela ergueu um pouco o corpo demonstrando o aumento do prazer. – Isso morena geme para mim – Juliana gemia alto se entregando a todo prazer que tomava conta de seu corpo.

 

 

--Nossa, minhas pernas estão tremendo – Juliana disse sorrindo enquanto se aconchegava no peito de Andreia que deitou no tapete da sala.

-Vamos para a cama, assim você descansa – Andreia porem Juliana fez manha.

--Ai não consigo, me leva? – Andreia sorriu, como resistir aquela carinha?

--Vem preguiçosa – Andreia a pegou no braço a guiando para o pequeno quarto. – Vamos dormir – Andreia disse a colocando ainda nua na cama

--Dormi? Que falou em dormir? – Juliana puxou fazendo a maior cair deitada na cama. – Agora vamos ter uma conversinha – Subiu no corpo da maior que também estava nua, Juliana sorriu de lado e começou a roçar o sexo no da outra.

-- Juli, assim eu não seguro – Andreia apertou o quadril dela colocando um pouco de força naquele rebolado para aumentar a pressão.

--Você sabe que tem tudo o que quer comigo não sabe? – Andreia não sabia do que ela falava, mas também não importava naquele momento, só queria que ela mexesse mais rápido, estava quase lá.

--Sei, sei, mexer amor, mais rápido – Juliana se segurava pois também sentia o corpo em chamas.

-- Eu mexo, faço tudo que você quiser, aqui na cama eu sou o que você quiser – Acelerou um pouco mais, porem depois diminuiu o movimento de vai e vem quase parando.

--Não Juli, não para – Andreia falou com os olhos cheios de desejo.

-- Vou continuar, mas antes quero deixar bem claro que você é minha, só minha entendeu?

--Só, só sua – Andreia repetiu.

--Se você sonhar ao menos em olhar para aquela piranha loira eu corto seus dedinhos fora entendeu? – Andreia deu um sorriso safado, sabia que ela iria falar algo em relação a  Barbara.

--Nunca minha marrenta, eu só tenho olhos para você

--Assim espero, até porque eu duvido se aquela aguada vai conseguir te fazer gozar tão gostoso assim -Juliana voltou com o movimento rápido levando Andreia ao orgasmo em menos de um minuto.

 

 

-- Juli amor – Andreia fazia carinho nos cabelos cacheados da outra. – Já dormiu?

 --Não, estou acordada, está tão gostoso aqui

--Aquela historia de cortar meus dedos era brincadeira, não era? – Juliana levantou a cabeça a olhando.

--Não era, tente aprontar comigo que além de cortar seus dedos eu corto sua língua, quero ver como vai fazer.

-- Credo amor, quanta violência sem necessidade – A puxou para a posição anterior.

--Sem necessidade? Então tente me trair para você ver só uma coisa – Andreia sorriu, logos elas dormiram, o mês passou rápido as garotas seguiam suas vidas, algumas vezes brigavam ,mas essas brigas acabavam sempre na cama.

Notas finais:

Ola minhas flores!

 

Então passou a vontade de matar a autora? kkkkk aliás matar a Juli né, pq tadinha dela kkkk

 

Capitulo cheios de emoções, uma nova pessoa...

Nossa como a Juli é brava não é? Medo dela agora kkkk

 

BJS



Comentários


Nome: Bee20 (Assinado) · Data: 06/06/2018 21:23 · Para: Capitulo 22

Ta passando a raiva da juliana kkk?kk.. 

Doida pra que a Deia passe pra policia 



Resposta do autor:

kkk A juliana é brava, como uma amiga fala, uma onça brava kkkk

logo logo a Andreia conseguirá essa farda...

BJS flor



Nome: Mille (Assinado) · Data: 05/06/2018 20:56 · Para: Capitulo 22

Oi Lili 

Que bom que as duas se estendendo e Juli você só tem a ganhar pois a Andreia faz tudo por ti e infelizmente é só as duas para se apoiar.

Nova personagem e espero que ela não se meta com a Deia pois acho que a pequena ficará gigante e arranca os cabelos falso dela.

Bjus e até o próximo capítulo 



Resposta do autor:

Elas têm que apreder a lidar com as dificuldades, pois agroa são só elas uma para outra, se não conseguirem lidar com isso não conseguiram a felicidade.

 

BJS mille minha flor



Nome: Elizaross (Assinado) · Data: 05/06/2018 14:50 · Para: Capitulo 22

Fui tombada pelo autora, confesso amei kkk

Que essa franga nem pense entrar no caminho da Juli kkkk

Deia, vc tá louca pra ficar sem os dedos kkkk Safada!!!

O que seu JM, tá guardado.

bjs



Resposta do autor:

kkkk essa enganei a todas não foi? kkk

Bem a Juli sabe bem o que fazer para deixar a Andreia.... COnsciente q tem dona kkkk

 

BJS flor



Nome: jake (Assinado) · Data: 05/06/2018 14:30 · Para: Capitulo 22

OLA QUERIDA AUTORA..PARABENS!!! ESPERO QUE A DEIA PASSE PRA POLICIA E DESMASCARE O FDP DO JM

ACHO Q ELE TA PENSANDO Q GANHOU  A GUERRA...

TADINHO VAI SER DERROTADO NO 1 ROUND

 



Resposta do autor:

poisé, o primeiro round a Andreia levou...

BJS flor



Você deve fazer login ou se cadastrar para comentar.