Lutas da vida por Esantos


[Comentários - 121]   Impressora Imprimir Capitulo ou História - Lista de Capítulos

- Tamanho do Texto +

-- Deia será que eu vou conseguir trabalhar? – Juliana vestia a farda do mercado.

--Você consegui, não vai ser fácil, mas não podemos desistir, lembra o quanto ela ficou feliz com esse trabalho? – Juliana afirmou com a cabeça deixando uma lagrima escorrer – Então, levanta a cabeça, eu também vou procurar um trabalho, está pronta? – Juliana balançou a cabeça em afirmação e saíram , Andreia deixou a mulher no trabalho e foi procurar emprego, andou por várias lojas do centro da cidade perguntando se estavam precisando de alguém, porem sempre tinha uma resposta negativa, não parou para almoçar comeu um cachorro quente e apenas ficou rodando de loja em loja atrás de alguma coisa, no final da tarde já caminhava para voltar até onde a moto estava, iria buscar Juliana, mas uma coisa chamou sua atenção um moleque passou correndo e puxou a bolsa de uma senhora, Andreia que estava muito próxima apenas jogou o corpo contra do rapaz que caiu, ela o imobilizou segurando-o pelo pescoço, a senhora aproximou-se pegando a sua bolsa, logo dois policias se aproximaram.

--Nossa garota, você foi bem rápida -  algemou o rapaz

--Nada apenas o vi roubando e quis ajudar- Ela disse limpando a roupa que estava suja de terra.

--Olha você é boa devia entrar na polícia – O outro policial disse sorrindo. – Vai ter concurso se você já tiver terminado a escola devia tentar. – Andreia nem teve tempo de falar nada

--Muito obrigada minha filha – A mulher a abraçou – Aqui está minha aposentadoria, tudo que eu tenho para passar o mês todo – Voltou a abraça-la e Andreia se sentiu bem naquele abraço. – Deus te abençoe

--Amem vó, amem – Andreia disse vendo a senhora se afastar, olhou para os policiais que levavam o rapaz para a viatura. – Ei como eu faço para me escrever? – Andreia perguntou ao policial.

-- Se não tiver computador pode fazer lá no quartel central, fica na praça do Derby sabe onde é?

--Sei sim, obrigada – O policial acenou com a cabeça e entrou no carro, Andreia foi para casa com aquele ideia na cabeça, lembrou-se de Paula que disse para ela procurar fazer um concurso publico, não seria uma má ideia ajudar as pessoas e evitar que aconteça o que aconteceu com Paula, com essa ideia Andreia pegou Juliana e a levou para casa, preferiu não falar nada, apenas queria pensar melhor no assunto.

 

-- Deia o que você fez hoje? – Juliana perguntou vendo a mulher lavar a louça do jantar

--Passei o dia procurando emprego, mas não conseguir nada.

--Eu escutei dois senhores de palito lá no mercado falando que o comercio está em crise, que tem muita gente desempregado.

-- É eu vi no repórter que era por causa da politica algo relacionado aquele tal de mensalão.

--Isso é uma merda tanta gente morrendo de fome e esses políticos roubando tanto.

--Também acho, mas fazer o que? É o povo que coloca eles lá, acabei, já deixei o almoço de amanhã pronto para você levar, fiz purê de batatas, sei que você gosta – Andreia deu um selinho nela que deu um leve sorriso.

--Vamos dormir? – Juliana chamou

--Vou trancar as porta e já vamos – Juliana foi para o quarto e depois de fechar tudo Andreia foi se juntar a mulher, deitou-se e a abraçou, começou a beijar o pescoço dela, mas Juliana se afastou um pouco, Andreia entendeu e apenas a abraçou, os dias foram passando e nada de Andreia conseguir um emprego, em uma tarde resolveu ir para a academia, tinha abandonado os treinos pois estava empenhada em conseguir um emprego.

 

--Nossa quem é viva sempre aparece. – O dono da academia disse aproximando-se – O Lucas me falou o que houve, como você está?

--Levando mestre, procurando emprego, pois não sei cozinhar como a tia, então o negócio dos almoços já era. – Falou com tristeza.

--Andreia tenho uma proposta para você, vamos lá para minha sala – Caminharam para a sala do treinador. – Nós alugamos a parte de cima do prédio, e montamos uma escolinha de judô e karatê para crianças e jovens, já temos vários matriculados, porem precisamos de alguém para nos ajudar,  não posso pagar um salario, mas enquanto não conseguir nada o que acha?

-- Serio mestre? – Andreia ficou emocionada

--Claro, agora tem que ter todo cuidado do mundo, pois irá trabalhar com crianças e adolescente, e ainda dá uma forcinha no que precisarmos, tudo bem para você?

--Tudo ótimo, eu vou dá meu máximo – Ela abraçou o homem que sorriu.

--Então já começamos amanhã?

--Claro que sim, amanhã estarei aqui – Andreia saiu feliz  da academia, porem no caminho de volta passou pelo quartel central da polícia e resolveu parar, pensou uns minutos e decidiu fazer a inscrição, um policial indicou uma sala onde tinha duas pessoas fazendo as inscrição em computadores, eles também entregaram os assuntos que deveria estudar, ela pagou a inscrição e saiu sorrindo, agora estava sem nenhum centavo no bolso, pois usara os últimos trinta reais para pagar a inscrição, teria que ir ao banco sacar alguma coisa do dinheiro que tinha juntado.

 

-- Ei você – Andreia disse sorrindo ao ver Juliana aproximando-se dela.

--Ei você, estamos feliz?

-- Tenho novidade, mas só quando chegarmos em casa – Andreia sorriu para ela que retribuiu, ao chegar Andreia a abraçou forte, queria dividir sua vida com aquela mulher. – Conseguir um emprego – Ela disse sorrindo

--Serio Deia? Que bom – A abraçou – Onde foi?

-- O Matias me chamou para ajudar ele lá na academia, ele disse que não tinha como me pagar um salário, mas já alguma coisa.

--E você vai adorar ficar o dia todo naquela academia não é? – Juliana sorriu

--Você sabe o quando eu gosto daquilo, agora tem mais uma coisa – Andreia mostrou o comprovante de inscrição. – Vou fazer a prova do concurso da polícia.

--Policia Deia? É perigoso demais.

--Não é, e eu quero, acho que vou gostar proteger as pessoas.

--Se você acha legal tudo bem, vou tomar banho – Ela levantou e foi para o banheiro-  Andreia ficou triste, pois esperava mais animação da parte da mulher, porem ela foi fria, aliás estava sendo, entendia o luto dela, mas Andreia não era culpada.

-- Juli não vou poder vim te buscar, você está com dinheiro para voltar de ônibus?

--Estou sim não se preocupe – Desceu da moto e entrou no mercado, Andreia respirou fundo e saiu, ela mal falará com ela depois que contará tudo, Já na academia arrumou o espaço com Matias, na hora do almoço foi correndo ver se comprava alguma apostila para estudar, conseguiu algumas coisa e voltou para o trabalho saiu de lá já era noite, ao chegar em casa encontrou Juliana conversado com Claudia e Junior.

--Boa noite pessoal– Ela deu um beijo na testa de Juliana – Vou tomar um banho e já volto.

 

 

 

 

--Então Juli como está lá no trabalho?

--Ai Junior a mesmo coisa de sempre, hoje faltou cem reais no meu caixa.

--E o que fazem quando isso acontece?

--Eu tenho que pagar, descontam no final do mês.

--Nossa amiga, mas vai dá tudo certo e a Andreia como está?

--Tá bem está trabalhando na academia começou hoje.

--Ela deve está feliz, adora aquele negócio de luta – Junior falou sorrindo

--É está mesmo, agora decidiu que quer ser policial, disse que vai estudar – Falou com desdém.

--Nossa Juli, que cara é essa, seria ótimo se ela passasse, ela leva jeito

--Clau não leva jeito nenhum, por mim ela não passava e pronto

--Juli não fala assim, você tem que apoiar ela.

--Eu não vou apoia-la nessa loucura,  você imagina o quanto é perigoso isso?

-- Já jantou Juli? – Andreia entrou na cozinha com os cabelos molhados

--Já sim estava com fome, tem apenas pão não tinha nada para esquentar, não sobrou nada do almoço.

--Eu sei, mas não se preocupe – Andreia disse pegando uma frigideira—Aproveito e vou fazer o nosso almoço – Ela disse indo para a geladeira. – Juli amanhã você compra carne lá no mercado e trás pois a que tem só dá para hoje.

--Pode deixar, eu compro – Junior começou a sorrir e as meninas ficaram se perguntando o que houve.

--Vocês são duas donas de casa tão lindas – Elas sorriram.

--Idiota você – Juliana falou, Junior fez algumas palhaçadas e acabou distraindo todos

Dois meses se passou e Andreia estudava todas as noites assim que chegava do trabalho, sentia Juliana cada dia mais distante de si, quando ia abraça-la ou toca-la a outra a afastava, sempre que ela ia conversar Juliana mudava de assunto.

 

-- Ei Andreia está pronta para a prova? Amanhã vamos arrebentar? – Lucas falou vendo ela estudar no final do expediente.

--Estou sim e você? – Ela convenceu o amigo a fazer também, porem ele tinha condições para fazer um cursinho preparatório.

-- Vamos passar e dá muita porrada em bandido

--Lucas eu ficaria feliz apenas em ter o salário certinho todo mês – Ela sorriu da empolgação do amigo.

--Já largou?

--Já sim estava só lendo isso para ir. – Guardou os livros na bolsa. – Vou lá, até domingo na prova – Ela se despediu de todos e foi para casa, ao chegar viu que tinha alguém em casa escutou gargalhadas ao entrar encontrou JM sentado confortavelmente no sofá e Juliana com os pés no seu colo enquanto ele massageava, ela fechou o cenho não acreditou que aquele cara estava ali sozinha com sua mulher.-- Boa noite ela disse encarando Juliana com uma cara de poucos amigos.

--Bem vou indo, tchau Juli, sempre que precisar de carona estarei à disposição. – Andreia ao escutar aquilo sentiu os músculos enrijecer, não acreditava que ela tinha feito isso.

--Pode deixar, sempre que precisar eu vou te incomodar – Abraçou o menino que olhou para Andreia sorrindo cinicamente, ela fechou o pulso sentiu vontade de quebrar aqueles dentes em apenas um soco, mas respirou fundo e foi para o quarto, lá não conseguiu se segurar e deu um soco na parede tamanha a raiva que estava sentindo, não gostava daquele garoto e Juliana fazia questão de coloca-lo dentro de casa.

 

-- Precisava sair daquele jeito? Não tinha necessidade de olhar daquela forma para o JM – Juliana disse entrando no quarto.

--Como é? Não acredito no que você está falando, Juliana eu chego em casa e encontro minha mulher se derretendo para seu ex namorado canalha e você quer que eu faça o que? Fique sorrindo? Sem contar que depois descubro que você veio de carona não sei onde com ele? O que você quer? Que eu ache graça? Fique feliz? – Andreia falou gritando.

--Fale baixo, não tem necessidade de gritar? – Falou também gritando

--Não tem? Sabe Juliana eu estou dando meu máximo, estou fazendo de tudo para te apoiar, eu mascarei a minha dor para cuidar de você e como você está me retribuindo? – Ela pegou a sua jaqueta a vestindo

-- Para onde você vai?

--Sei lá, esfriar minha cabeça. – Disse batendo a porta e saindo, Juliana sentou na cama apenas chorando, não sabia o que estava acontecendo consigo ela amava muito Andreia, mas não conseguia, não achava certo voltar a ser feliz.

-- Estão vestidas ? – Claudia disse na sala da casa da amiga, não escutou nenhuma resposta e foi a procura delas, encontrou Juliana deitada na cama chorando.—Juli o que houve? – Ela se preocupou.

-- A Andreia brigou comigo, eu juro que estou tentando Clau, mas não sei, é tão difícil – Claudia não entendeu muito bem o que a amiga falou, porem apenas a abraçou e ficou ali deitada com ela.

 

 

-- Ei vamos dá uma volta? – Andreia disse ao chegar na frente da casa de Lucas.

--Vamos lá- Ele sentou na moto e foram para o calçadão da praia, lá Lucas comprou duas cervejas - Você está bem? – Lucas perguntou ao ver a amiga calada

--Só a cabeça quente, muita coisa ao mesmo tempo sabe? – Deu um longo gole na bebida

-- Sei sim, brigou com a Juli? -Ela apenas afirmou com a cabeça, tentou segurar, mas não conseguiu e começou a chorar, tinha que liberar aquela dor que estava lhe sufocando, eles ficaram ali calados por um longo tempo

--Temos que ir, amanhã acordaremos cedo -Ela levantou – Obrigada meu amigo, não sabe como me fez bem esse abraço, o rapaz a abraçou novamente.

--Estamos aqui para isso, cuidado ai nessa moto – Ele disse sorrindo, Andreia deixou Lucas na sua casa e foi para casa, ao chegar viu Juliana dormindo a braçada com Claudia, apenas silenciosamente pegou o colchão e lençóis, e dormiu ali no chão, acordou cedo e começou a se arrumar para ir fazer a prova.

 

--OI Andreia, nem vi você chegando acabei cochilando aqui – Claudia arrumava os cabelos enquanto Andreia vestia uma camisa.

--Fiquei no colchão, quando cheguei vocês já dormiam, não quis acordar.

--Vai sair? Tão cedo – Claudia levantou.

--Tenho uma prova para fazer. – Saiu do quarto e Claudia foi atrás

--Não vai acordar a Juli?

--Não, ela não está interessada no que eu vou fazer, então não tem motivos para acordar ela. – Começou a preparar um café

--A briga foi tão feia assim?

--Ela não te contou?

--Não, ela apenas chorou e dormiu, só sei que brigaram pelo estado dela, quer falar o motivo?

--Depois você pergunta a ela, agora preciso ir, acaba de fazer esse café, não posso me atrasar – Andreia disse saindo, Claudia fez o café e voltou para cama acabou dormindo novamente, acordou com a amiga levantando.

--Desculpas, não queria te acordar- Juliana disse sentando na cama, olhou em volta e não viu Andreia, abaixou a cabeça triste

--Ela já saiu.

-- Então ela dormiu em casa? – Juliana quis mostrar indiferença

-- Ela foi fazer a tal prova da polícia.

-- Eu esqueci que era hoje – Juliana disse de cabeça baixa

--O que está acontecendo com vocês Juli? Você não gosta mais dela?

--Não Clau eu a amo, mais que tudo – Ela disse já deixando as lagrimas molharem seu rosto.

--Então me diz o que está acontecendo, pois eu vejo ela se desdobrando para agradar você e você nem ai para ela.

--Eu não sei Clau, não sei o que me dá – Ela disse com a cabeça baixa – Só não consigo corresponder, eu gosto quando ela me abraça, quando me faz carinho, mas não consigo nada mais.

--Quer dizer que vocês não estão... – Juliana nega com a cabeça, quando Claudia ia falar algum coisa escuta Junior chamando na sala – Aqui no quarto Junior – Ela grita e logo o rapaz entra.

--Nossa ainda na cama? Vamos levantar que já vai dá 13:00 , onde está a mulher maravilha?

--O dia da prova dela é hoje – Juliana disse levantando a cabeça só ai o amigo percebe que tem algo de errado.

--Juli o que houve meu bem? – Senta na ponta da cama.

--Elas brigaram ontem Junior – Claudia que falou.

--Mas qual motivo? A Andreia falta lamber o chão que você pisa.

--Ela ficou com ciúmes do JM sem razão nenhuma.

--Ciúmes? Como assim? – Claudia que perguntou.

--Ele foi comprar umas coisas no mercado e eu estava largando, dai ele me ofereceu uma carona, eu estava com umas sacolas, decidi aceitar e quando ela chegou o viu aqui em casa

--Então você veio de carona da garupa do seu ex ainda ficou de papo com ele sozinha dentro de casa e você ainda diz que é sem razão Juli?

--Junior, ele é meu amigo e não vem defender ela, sei que você a idolatra.

--Eu a idolatro porque ela é louca por você, Juli imagina se você chegasse e ela estivesse com aquela patricinha – Apontou para Claudia afim de lembrar o nome

-- A Katia? – Claudia disse

--Isso, se ela estivesse aqui sozinha de papo com a patricinha, como você se sentiria? – Juliana abaixou a cabeça como que se pensasse.

--Vai ver fosse melhor para a Deia, está com ela do que comigo – Juliana falou voltando a chorar.

--Juliana você não pode estar falando sério, isso é loucura – Junior disse pegando na mão da amiga.

--Eu não sei mais o que é loucura, minha vida está uma loucura total – Ela disse com a cabeça baixa.

--E você ainda traz o JM para o meio de tudo isso? O que você quer Juliana?

--Eu não quero nada apenas eu gosto de estar com ele, ele me faz bem, eu gosto de está com ele – Juliana falou e quando olhou para a porta viu Andreia parada na porta. – Deia você já chegou? -Ela disse sentindo o coração pulsar mais forte ao imaginar que ela teria escutado.

-- Cheguei, mas preferia não ter chegado e escutado o que escutei – Ela deu as costas e saiu pisando duro e Juliana foi atrás dela.

--Deia espera – Juliana a acompanhou

--Esperar para que Juliana? Para escutar você falar o que? Que quer voltar para aquele idiota? É isso?

--Não, logico que não, de onde você tirou isso? – aproximou-se dela

-- Das suas palavras, se ele te faz tanto bem então por que não vai ficar com ele? – Ela falava gritando

-- Para de gritar, me escuta

--Te escutar? Como eu posso te escutar Juliana? Como? – Andreia sentou no sofá chorando. – Eu não acredito que eu te perdi assim, não acredito

 

Notas finais:

Ola minhas flores!

 

Nossa que tenso não é mesmo? Será que elas vão deixar o JM as separarem.... Cenas para o proximo capitulo kkkkk

 

 

BJS



Comentários


Nome: Elizaross (Assinado) · Data: 03/06/2018 15:38 · Para: Capitulo 21

Separação prevista né. JM vai levar essa

Uma pena Juli, precisa cresce muito ainda.. talvez aprenda da pior maneira.

Deia não merecia isso...

 

 



Nome: jake (Assinado) · Data: 02/06/2018 23:23 · Para: Capitulo 21

Nossa a Andreia nao merecia isso...proximos capitulos!!!!



Nome: dannivaladares (Assinado) · Data: 02/06/2018 18:24 · Para: Capitulo 21

Esse tipo de cena parte meu coração :(



Resposta do autor:

o nosso, ma é necessario flor!

BJS 



Nome: Mille (Assinado) · Data: 02/06/2018 09:30 · Para: Capitulo 21

Oi Lili 

Juliana mudou muito e ainda por cima não se alegra com Andreia com suas oportunidades. 

Infelizmente a separação é visível só acho que a Juliana ficar com o JM não seja uma boa coisa pois além de não confiar muito nele ainda é metido com drogas. Enquanto a Deia entra para a polícia a Juli se envolve com usuário de drogas (e corre também risco, já que não é só a pessoa que se envolve com droga a família também fica na lista deles) e quando souber da verdade sobre a morte da mãe pois acho que a embora a dona Paula não esteja na história ela se fará presente e a Andreia vai querer mais detalhes sobre a morte da sogrinha.

Bjus e até o próximo capítulo 



Nome: Pipoca ramos (Assinado) · Data: 02/06/2018 07:58 · Para: Capitulo 21

A autora tá merecendo umas palmadas só acho.

Autora Boa é aquela que faz com a gente se entreta tanto com a história que a cada capítulo sentimos raiva,amor,tesão,odio,alegria.

Agora  mesmo estou com mtaaaa raiva kkkkkkkkkkkk mas amo essa mistura de sentimentos que vc nos causa a cada capítulo.

PS:se eu quisesse contos de fadas ia assistir as histórias da Barbie

Bjs peixinho 



Nome: Endless (Assinado) · Data: 02/06/2018 02:32 · Para: Capitulo 21

Traumas trazem problemas. Juliana é muito jovem e perder a mãe como ela perdeu é barra. Confio muito em sua sensibilidade e sei que escrever também é barra! Rsrsrrs!! Boa sorte e manda ver!!



Resposta do autor:

OBGA flor, sim era esse meu foco em demostrar o qual fica dsitorcido os sentimentos em ocasioes dificeis, o emocional nunca é algo programavel.

BJS 



Nome: preguicella (Assinado) · Data: 02/06/2018 01:23 · Para: Capitulo 21

Eitaaa, já vi que vamos ter aquele momento em que as nossas mocinhas vão acabar se separando pra amadurecer! Pior que JM não presta, e não duvido nadinha do envolvimento dele na morte da tia Paula. Pior vai ser juliana descobrindo isso da pior maneira e perdendo Andreia. Enfim, vamos esperar as cenas dos próximos capítulos! 

Ah adoro Claudia e Júnior sendo super amigos delas! 

Bjãooo 



Nome: Bee20 (Assinado) · Data: 02/06/2018 00:59 · Para: Capitulo 21

Nao faça isso comigo, nao acaba com essas duas por favooor.. Sentir a dor da andreia.. ???????? Aff odeio me envolver na historia ?kkkkk, esse fdp do JM merece morrer e a juliana uns tapas na cara



Nome: Socorro de Souza (Assinado) · Data: 02/06/2018 00:33 · Para: Capitulo 21

Sabia. Sabia que isso podia acontecer..  parabéns juliana vc merece o JM ... Que pena..

:(((( eu pensei que juntas elas ficariam mais fortes depois dessa perda  pelo visto Juli, vai ter que aprender dar pior maneira e dar valor a tudo e principalmente a Déia.. .

 tô gostando não viu autora.. já lá vem mto drama. 

 



Nome: Lili (Assinado) · Data: 02/06/2018 00:20 · Para: Capitulo 21

Como sempre esse ruma de bosta JM no meio, não bastou acabar com a vida da mãe da Júli, agora vai acabar o casamento dela.

Mas a culpa e dela por colocar ele novamente na vida delas.



Nome: SaraSouza (Assinado) · Data: 02/06/2018 00:12 · Para: Capitulo 21

pedi o tesao pela historia...

sorte autora.



Resposta do autor:

Tudo bem flor, exitem varias autoras maravilhosas aqui no site espero q outras consigam te entreter 



Você deve fazer login ou se cadastrar para comentar.