Lutas da vida por Esantos


[Comentários - 121]   Impressora Imprimir Capitulo ou História - Lista de Capítulos

- Tamanho do Texto +

--Não Deia, vamos dormir mais um pouquinho. – Ela resmungou ao Andreia querer se desvencilhar.

--Não dá Juli, tenho que limpar a nossa bagunça lá na cozinha, prometo voltar para cama – Andreia levantou deixando a garota ali dormindo, olhou para o relógio na parede do quarto quase oito da manhã, pegou sua roupa e foi de calcinha e sutiã mesmo para o banheiro, lá tomou um banho e já vestida foi ate a cozinha, viu que deixaram o sorvete ali mesmo na mesa, sorriu o jogando, não demorou lavou tudo e começou a fazer um café, não tirava o sorriso do rosto, escutou a porta se abrir e Paula entrar com as sandálias na mão.

-- Nossa eu estava sonhando em tomar um café assim que chegasse – Paula disse sorrindo.

--Bom dia tia, não seja por isso, acabei de passar – Ela serviu em uma xicara a entregando, pegou um copo americano e serviu para ela também, sorriu sentando na cadeira, sorriso esse que não passou despercebido por Paula

-- Nossa está sujo aqui – Apontou para testa dela e Andreia passou a mão para limpar.

--Limpou?

--Não, ainda está escrito sou uma boba apaixonada – Paula sorriu da cara da menina que retribuiu o sorriso. – Então deu tudo certo? – Andreia ficou um pouco envergonhada, sempre conversava sobre sexo com a mais velha, mas agora era diferente.

--De deu sim – Falou tímida.

-- Dá para perceber, esse sorriso não sai da sua cara

--A senhora sabia?

--Logico você acha que eu fiz uma lasanha daquelas para que? Mas me diz e a Juli? Você foi gentil com ela?

--Fui sim tia o máximo que pude.

--Assim que se faz. – Sorriu assanhando os cabelos dela.

--Mas pelo visto não só foi minha noite que foi boa não é? – Andreia sorriu

--Sim, a minha foi ótima. – Disse divertida

-- Nossa tia se na minha testa esta escrito apaixonada a sua tá escrito “transei muito”  - Paula sorriu

--Muito, muito mesmo – Elas sorriram e viram a porta da cozinha que estava encostado abrir.

--Oi meninas – Junior beijou a testa de Paula.

--Nossa tia com a roupa de ontem ainda? – Serviu-se de café

--Ela acabou de chegar Junior.

--Serio? Tia a senhora passou a noite na farra foi?

--Passei, e foi maravilhoso

--Nossa quem é o bofe? É daqui do morro?

--Logico que não aqui não tem um homem daqueles – Ela sorriu--Ele é um viúvo lindo – Paula disse empolgada.

-- Pelo jeito ele é lindo mesmo – Andreia sorriu com a empolgação dela

--Nada menina isso é o reflexo de muito tempo sem sexo mesmo – Junior falou e ela sorriu.

--Eu não vou falar mais nada para vocês, vou dormir, Andreia faz o almoço ou compra um galeto ali na esquina, tem dinheiro na caixinha – Paula saiu para seu quarto.

 

--E você Junior? Madrugou?

-- Não, tem um churrasco daqueles para ir, não quer ir?

--Não Junior, agora tem a Juli.

--Mas pensei que você não curtisse esse negócio de exclusividade, tanto que saiamos várias vezes e você namorava a Katia

--Com a Juli é diferente Junior, vou ser fiel a ela.

--Nossa que bom, pois ela é um poço de ciúmes, -Sorriu

--Eu sei disso, aquela marrentinha linda.

--Fico feliz que você está tão apaixonada por ela, faz minha amiga feliz está certo?

--Prometo que farei – Ela sorriu – Agora me deixa fazer um café caprichado para levar pra Juli – Pegou uma bandeja de plástico com três pães, manteiga, queijo e ovos fritos.

--Isso tudo é para ela?

--Claro pensou que era para quem?

--Para nós – Ele sorriu.

--Se quiser pode pegar o que ficou lá na panela, mas esses aqui são da minha morena.

--Nossa que romântico, café na cama, espera – Disse levantando – Você e ela ?

--Eu e ela? – Andreia já sabia o que ele queria falar.

--Serio que você transou com ela assim tão rápido? Garota você tem que ser estudada, o título da pesquisa é como você consegui abri as pernas das mulheres tão rápido.

--Vai a merda Junior, estou perdendo tempo com você – Ela saiu equilibrando a bandeja que não era muito firme, entrou no quarto, fez questão de trancar a porta, colocou a bandeja em um banquinho que tinha ali, olhou para o relógio já era quase dez da manhã sorriu pois a outra estava na mesma posição de antes, ela tinha um sono muito pesado, deitou-se novamente na pequena cama e começou a fazer um carinho na face da outra. – Juli, acorda marrentinha – Beijou levemente a bochecha dela.

-- Deia só mais um pouco, está cedo – Ela resmungou encolhendo-se mais na cama.

--Não está, acorda vai – Disse sorrindo da manha da outra.

-- Só mais cinco minutos – Resmungou

--Acorda vai – começou a beijar o pescoço dela, Andreia deu um sorrisinho de lado quando viu os pelos do braço da outra arrepiar-se.

-- Ai Deia assim não vale – Disse baixinho

-- Não vale? E assim? – Mordeu o lóbulo da orelha dela que soltou um gemidinho

-- Ah! Deia – Andreia não esperou mais nada deslizou para dentro do lençol e parou no meio das pernas dela e começou a chupa-la – AHHH! Ai meu Deus como isso é bom – Juliana falou um pouco alto demais e Andreia lembrou da presença de Paula no quarto em frente.

-- Juli sua mãe está no quarto, não grita assim – Andreia pediu sem sair de onde estava.

--Eu não grito, mas continua, por favor – Andreia sorriu de lado e voltou sua atenção para aquele cantinho do prazer, não demorou a voltar ao que estava fazendo não demorou para escutar Juliana gemer alto, era impossível ela segurar, não conseguia, apenas queria gritar para soltar seu prazer.

-- Juli, sua mãe – Andreia disse tirando o lençol que cobria sua cabeça encarando a outra.

--Eu não segurei - Sorriu marota.

--Sua louca – Andreia a abraçou.

--Eu quero ser acordada assim todos os dias – Juliana disse fazendo Andreia gargalhar

-- Todos os dias? Será um prazer – Deu um selinho nela

--Eu devo está um trapo, toda descabelada e com a boca fedida.

--Linda como sempre, já a boca... – Andreia fechou o nariz e levou uma tapa no ombro  -- Olha trouxe café da manhã para nós – Ela apontou para a bandeja.

--Oba que delicia, vou no banheiro e já volto- Levantou vestiu uma camiseta grande que tinha ali e foi para o banheiro, Andreia ajeitou a bandeja sobre a cama e não demorou para a outra voltar.

-- Pronto agora não estou com bafo, mas estou com muita fome – Ela disse sentando na cama. – Tudo isso para mim?

--Para nós, isso se você deixar para mim, não é?

--Vem deixa eu dá na sua boquinha – Andreia sorriu e abriu a boca, assim fizeram toda aquela refeição.—Estava uma delícia, olha que eu vou acabar me acostumando – Deu um selinho em Andreia que levantou tirando a bandeja da cama.

-- Eu não ligo de encher você de mimos – Andreia disse sorrindo, elas passaram mais um tempo ali no quarto, perto do almoço foi comprar o tal galeto que Paula pediu.

 

 

-- Juli coloca o arroz no prato e sai de cima dessa mesa, vejo a hora da coitada quebrar.

--Essa aqui duvido, ela é bem resistente – Juliana disse com um tom provocativo que foi percebido facilmente por Andreia foi ate ela e se colocou no meio das pernas dela

--Resistente é? – Apertou as coxas descobertas, pois estava apenas com um blusão, começou a beijar o pescoço da morena, não se cansava de sentir aquele cheiro único, não demorou e tomou os lábios dela em um beijo calmo, porem foram interrompidas

-- Eu costumo fazer minhas refeições nessa mesa sabiam? – Paula falou sorrindo.

-- Er... desculpa tia – Andreia  saltou para longe dela. – Desculpa eu não sabia que a senhora estava acordada.

--Calma, eu não estou reclamando, não me importo em ver vocês juntas, sei que aqui será um dos poucos lugares que poderão está assim tão próximas, só não quero ver outras coisas, mas beijos e abraços são normais para qualquer casal.

-- Está vendo Deia então vem – Puxou a maior para perto a abraçando. – A senhora chegou que horas mãe?

-- Hoje de manhã e estou faminta – Sentou na mesa olhando o que tinha pronto.

--Pelo visto se divertiu não é dona Paula?

--Muito filha, muito – Disse sorrindo, sentaram para comer e ficaram ali conversando coisas corriqueiras, no começo da noite Juliana quase que puxou Andreia para o quarto, estava querendo mais, provou e gostou, agora iria querer mais daquelas sensações maravilhosas, no começo Andreia tentava fazer com que Juliana não gemesse alto, porem aquilo era impossível, então deixou para lá, ela amava escutar os gemidos da namorada.

 

Notas finais:

Ola minhas flores.

OLHA EU AQUI DE NOVO... NÃO É XAXANDO( pra quem não entendeu isso é uma musica tá)

BEM VOLTANDO, SIM EU ESTOU MUITO BOA MESMO POSTANDO NOVAMENTE, QUER DIZER NEM TANTO, UM POUCO DOENTE, MAS AO MENOS JÁ EM CASA.

ENTÃO? O QUE ACHARAM DESSAS DUAS? QUE FOGO A JULI NÃO É? KKK

 

BJS



Comentários


Nome: SaraSouza (Assinado) · Data: 18/05/2018 02:01 · Para: Capitulo 16

Ju, só quer saber de mel,kkkl

Dona  Paula é ótima, pena que tds são assim.



Resposta do autor:

Esse mel eu acho que não acaba, pq nunca vi tão fogosa kkkk

Infelizmente nem todas são assim, mas ao menos a Paula é.

 

BJS flor



Nome: Socorro de Souza (Assinado) · Data: 18/05/2018 00:57 · Para: Capitulo 16

Que fogo juli kkk eu te entendo kkkk



Resposta do autor:

hummmmm(CARINHA SAFADA) entende é? ......

kkkkk

BJS flor



Nome: mayaketlen (Assinado) · Data: 18/05/2018 00:57 · Para: Capitulo 16

Essa historia é perfeirtaaa, igual a todas suas outras *-*



Resposta do autor:

Owthix! OBG flore, fico feliz que você goste.

 

BJS



Nome: Pipoca ramos (Assinado) · Data: 18/05/2018 00:45 · Para: Capitulo 16

Olha a Paula se divertindo kkkk ela merece.

Acho que a Andréia despertou um vulcão kkkkk a juli tá num fogo só kkkkkkkkkkk.

Capítulo bemmm suave,ótimo como sempre*-*

Espero que esteja bem de verdade peixinho 

 

 



Resposta do autor:

kkkk Um vulcão daqueles que não para de jorrar lava kkk

Estou melhorando sim pequena

BJS



Nome: jake (Assinado) · Data: 17/05/2018 23:45 · Para: Capitulo 16

Oie autora linda melhoras           tá mto gostosa essa história.. .. bjs bjs ate o próximo  cap



Resposta do autor:

OBG, já estou bem melhor, e feliz que esteja gostando

 

bjs



Nome: Mille (Assinado) · Data: 17/05/2018 23:22 · Para: Capitulo 16

Oi Lili melhoras 

Dona Paula é bem bacana e ainda coloca limites nas meninas. Ela deve saber que agora a Juli vai querer pegar prática.

Bjus e até o próximo capítulo 



Você deve fazer login ou se cadastrar para comentar.