Lutas da vida por Esantos


[Comentários - 121]   Impressora Imprimir Capitulo ou História - Lista de Capítulos

- Tamanho do Texto +

--Juli podemos conversar? – JM perguntou aproximando-se no final da aula, com o nariz ainda machucado, aproveitou por saber que Andreia não estava ali

-- Vamos – Ela levantou-se, estavam na pracinha em frente da escola no final da aula.

-- Quer que vamos junto? – Junior perguntou

--Eu não vou fazer nada com ela, não precisa se preocupa.

--Será mesmo JM?

--Qual é Junior ela não precisa de cão de guarda, alias esse posto já está preenchido

--Chega JM vamos para casa e assim conversamos – Eles saíram caminhado

--Juli me perdoa, eu não sei o que deu em mim, eu acabei bebendo demais.

--Será que foi somente isso mesmo?

--Eu juro que foi, me perdoa eu nunca te faria mal, você me conhece desde sempre, nunca te machucaria.

-- Eu não sei JM, realmente perdi a confiança em você – Chegaram na frente da casa dela e continuaram a conversar ali na calçada

-- Eu te juro que nunca mais isso vai acontecer, mas não acaba eu gosto tanto de você. – Nessa hora Andreia saiu da casa e viu os dois juntos, apenas abaixou a cabeça subiu na moto e saiu para fazer suas entregas.

 

--Eu não sei JM, vamos deixar o tempo dizer se eu confio em você ou não

--Isso quer dizer que não vamos mais namorar?

--Não por enquanto, vamos dá um tempo, continuamos sendo amigos.

--Eu gosto tanto de você – Tentou roubar um beijo, porem Juliana recuou.

--Será melhor? você analisa o que você fez e eu tento recuperar a confiança em você – Ela levantou e entrou, deixando o rapaz ali sozinho.

 

 

--O JM não entrou, não vai ficar para almoçar?

--Nós acabamos mãe – Ela falou indo para seu quarto, logo voltou para comer, arrumou a cozinha e foi para o quarto, ficou um bom tempo pensando e chegou a uma conclusão, para isso precisaria da ajuda de alguém.

 

 

--Ai Juli sabia que dormir depois do almoço é bom para pele? Vou dizer a minha vó que não deixe você entrar no meu quarto assim – O rapaz disse colocando o lençol na cabeça.

--Eu estou precisando de você – Ela disse puxando o lençol

--Pronto, acordei, que saco – Ele sentou na cama.

--Eu acabei com o JM

--Isso seria o mínimo, não é? Mas o que você quer de mim? Pois sei que você não gosta tanto do JM assim para ficar deprimida com o termino.

--Eu estou querendo que você me leve para uma dessas suas festas.

--Que festa?

--Essas que tem outras garotas que gostem de garota.

--E por que eu te levaria par uma festa onde só tem gays e lésbicas?

--Por que eu estou precisando tirar uma duvida

--Duvida? Não estou entendendo

--Eu preciso saber se gosto de meninas – Ela falou rápido e o garoto não conseguiu controla o riso e começou a gargalhar. – Não sorrir, é sério Junior.

--Você tem uma pessoa na sua casa que pode tirar essa sua duvida queridinha.

--Não! A Deia não pode nem sonhar com isso.

--Mas por quê?

--Porque eu não quero

--Tudo bem, mas me diz o que exatamente você quer?

--Eu queria ficar com uma garota para saber se eu gosto.

--E se o caso não for você gostar de garotas e sim de uma garota?

--Como assim?

--Não vou mais ficar dando dicas, eu acho que você está apaixonada pela a Andreia.

--Eu? Ela é minha amiga.

--E o que isso tem a ver com você está totalmente apaixonada pela mulher maravilha? – Juliana nada disse sobre.

--Você vai me levar pra um desses lugares?

--Posso pensar no seu caso, sexta à noite vai ter uma social na casa de um amigo, lá na zona sul.

--Numa casa de grã-fino?

--O pai dele tem dinheiro sim, e vive viajando, dai ele faz umas festinhas para alguns convidados.

--Me responde uma coisa, por que vocês sempre se reúnem nessas festinhas fechada?

--Não é todo lugar que podemos ficar à vontade Juli, sempre tem alguém que vai se sentir mal com homossexuais, não somos livres para viver, se eu beijar outro garoto no meio da rua eu possivelmente seja preso, ou apanhe até morrer.

--Nossa que difícil.

--Espero um dia não ser mais assim.

-- Também espero, vou para casa, não fala para ninguém de sexta – Ela foi para sua casa, no final da tarde viu Andreia chegar, pegar uma mochila e sair chegou no final da noite, estava muito calada e Juliana queria saber o que houve. – Deia o que você tem?

-- Eu? Nada -Disse voltando sua atenção para a um livro que estava lendo.

--Eu sei que tem alguma coisa, me fala o que foi? – Andreia respirou fundo, fechou o livro e olhou no fundo dos olhos dela

-- O que foi é que eu não aguento ver você com aquele cara, é isso – O coração de Juliana acelerou

--Como assim ? – Andreia arrependeu-se do que falou ao ver a surpresa nos olhos dela.

--Juli aquele cara fez o que fez e você ainda continua com ele – Desfez o contato visual que mantinham.

--A tá, eu sei – Ela disse abaixando a cabeça, por um momento ela pensou que a outra sentia algo diferente.

--Eu não entendo como você pode continuar com ele depois de tudo.

--Mas eu não estou com ele, eu acabei.

--Mas vocês estavam tão juntos agora de tarde.

--Eu estava conversando com ele, explicando que não dava mais, eu não confio nele. – Ela sentiu um abraço, foi tão forte que Andreia acabou caindo sobre seu corpo.

--Nossa Juli que bom, ele é um idiota – Ela deu um beijo estalado na bochecha dela.

--Nossa ficou feliz mesmo – Ela disse sorrindo com o gesto dela.

--Ai meu Deus, desculpa Juli, eu sei que você deve está mal, afinal era seu namorado, desculpa mesmo.

--Não se preocupe com isso, agora me diz onde você arrumou esse livro tão grosso? Não sabia que gostava de  - Pegou o livro – Introdução a direito constitucional e penal. – Você quer ser advogada?

--Eu não, apenas achei ele no ponto de ônibus e gostei, sempre é bom saber os nossos direitos.

--Você e esse gosto por estudar, nunca vi a pessoa gostar de estudar.- Ela sorriu, elas ficaram ali conversando por um bom tempo, até irem dormir, a semana seguiu, Juliana e Andreia não se desgrudavam, a não ser para Andreia ir treinar, ela se matriculou em uma escola de artes maciais no centro, depois de uma demonstração do que sabia conseguiu um desconto de metade da mensalidade.

 

 

-- Tia onde a Juli está? – Andreia chegou do seu treino e não achou a amiga

--Ela saiu, parece que foi para uma festa.

--Festa é? Sei – foi lavar os pratos.

--E você? Não saiu essa semana, deixa isso ai, vai sair com sua namorada – Andreia pareceu pensar um pouco e aceitou o conselho da tia. – Vai com a moto

--Não tia prefiro ir de ônibus – Ela se arrumou e foi para um orelhão, ligou pra Katia, mas essa não atendeu, lembrou-se de uma garota que conheceu em uma festa que tinha lhe dado o seu numero de celular, ela o pegou e discou, logo  a garota atendeu ela estava indo em uma festa e convidou Andreia que aceitou de pronto, ela foi para o ponto de ônibus e seguiu para o endereço da tal festa, na porta tinha uma loira bem arrumada a sua espera, ela sorriu para ela a abraçando pela cintura e entrando no local.

 

 

-- Gente adorei o clima, povo animado – Juliana falou com uma latinha de cerveja na mão.

--Pra qualquer efeito você tem dezoito anos, se o dono da festa descobri que coloquei alguém de menor não vai me convidar mais.

--Pode deixar, nossa esses caras todos são Gays?

--São por que?

--Alguns são lindos demais.

--E para ser gay tem que ser feio é?

--Não falei isso Junior, desculpa.

--Olha tem uma garota que não tira o olho de você, mas eu vou te perguntar novamente, você tem certeza disso?

--Eu tenho certeza, tenho que saber se eu realmente gosto de garota.

--Então está bem, a garota está vindo em sua direção, vou te deixar sozinho com ela, estou te vendo dali qualquer coisa levanta a mão que venho em seu socorro – Ele saiu deixando a amiga ali.

 

 

 

-- Pena que você não dança – A loira disse encostando o corpo ao de Andreia.

--Mas podemos nos curtir de outro jeito – Ela disse beijando o pescoço dela.

--Ai que delicia, vou pegar uma bebida para nós  - A loira saiu deixando Andreia ali olhando o movimento, quando seus olhos param em uma silhueta bem familiar –Acho que estou pirando, vendo Juliana em todos os cantos – Ela falou para ela mesmo sorrindo, mas olhou melhor e viu que não imaginação era Juliana e tinha uma mulher que tentava a beijar e Juliana se desviava.—Mas o que ela está fazendo aqui ? – Saiu pisando duro  -- Que porra é essa? – Juliana a olhou surpresa e a outra mulher ser virou para ela sem entender – Dá o fora daqui ! -Andreia falou com a cara fechada para a garota que saiu xingando-a.

--Oi Deia – Juliana falou sem graça

--OI Deia? Que merda você está fazendo aqui Juliana?  Isso não é lugar para você – Ela falou um pouco exaltada.

--Ai meu Deus a mulher maravilha – Junior disse aproximando-se surpreso

-- Eu quero entender o que é isso? – Andreia não parava de olhar feio para Andreia.

--Por que não é lugar para mim: apenas vim para uma festa com meu amigo, por que não posso?

-- Junior como você traz ela em uma festa como essa?

--Ela pediu para vim, não tem nada de mal trazer uma amiga.

--Você sabe que esse tipo de festa é feita para pegação, e a Juli não... – Não acabou de falar e Andreia sentiu alguém pegar em sua barriga.

--Oi delicia, sua cerveja – Disse a loira abraçando-a pela cintura.

--Quem é essa ai Deia?

-- Uma conhecida, mas ainda não me disseram o que você está fazendo aqui.

--Você a conhece? – A loira beijou o pescoço de Andreia e aquilo foi demais para Juliana que já estava alta pelas cervejas que tinha tomado

--Da licença garota, não está vendo que ela está falando comigo? – Deu um pequeno empurrão na loira. – E Andreia deu um ar de riso com aquilo, achou lindo Juliana daquela forma

--Você está maluca garota? E você sorrir é? – Perguntou a loira para Andreia

--Eu não posso fazer outra coisa, ela tem sempre tem razão – Andreia disse olhando par Juliana que sorria vitoriosa.

--Escutou o que ela falou? Agora vaza daqui antes que eu arranque esses cabelos tingido

--Sua maluca – A loira saiu reclamando.

-- Como você tem coragem de ser tão safada Andreia? – Foi para cima de Andreia dando tapas em seu ombro. – Você tem namorada, está certo que ela é uma enjoadinha sem sal, mas você é uma safada – Andreia segurou suas mãos.

--Eu sei de tudo isso, agora me responde o que você está fazendo aqui?

--Eu vim para ficar com alguma garota foi isso – Andreia sentiu uma alegria em seu coração que não souber medir, ela poderia ter esperança, mas além da alegria veio a duvida

--Você o que? Como assim Juliana? – Ela segurava os pulsos dela, enquanto isso Junior afastou-se um pouco, não muito, mas quis ver onde tudo aquilo iria dá

-- Isso mesmo que você escutou, eu vim experimentar, vim aqui para beijar uma garota, para saber como é – Ela tinha um brilho de desafio nos olhos, nesse exato momento Andreia esqueceu de todo medo que tinha de tentar alguma coisa com a amiga, apenas a vontade de beija-la a guiou

--Não precisava ter vindo tão longe – Puxou a morena para junto colando os lábios no dela, de inicio Juliana ficou surpresa, mas logo sentiu uma corrente elétrica percorrer seu corpo, sentiu-se com o corpo leve, e deixou-se guiar por aquelas sensações, logo as línguas se encontraram e esqueceram de tudo, apenas queriam se sentir, Andreia deu um pouco mais de agilidade aquele beijo, há quanto tempo esperava sentir o sabor daqueles lábios, o ar faltou nos pulmões e finalizaram encostando as testas, parecia que não existia mais ninguém ali, não escutavam o barulho da música ou das vozes, apenas as duas ali, mas ninguém.

 

-- Ai meu Deus que lindo -Junior gritou batendo palmas, dai a ficha caiu e Juliana se afastou um pouco, mas sem parar de encarar a outra.

-- Ai vocês são tão lindas juntas – Junior disse sorrindo.

--Junior eu quero ir para casa – Ela disse olhando para Andreia que encarou aquilo como uma rejeição.

--Mas Juli- Foi interrompido.

--Por favor – Ela olhou para o amigo.

--Vamos para o ponto de ônibus – Junior aproximou-se de Andreia, mas essa apenas deu as costas e saiu andando rápido

 

 

--Mas Juli o que houve? você não gostou do beijo

--Não Junior, é exatamente ao contrário, eu gostei demais, nunca senti nada igual a isso, ai meu Deus isso significa que gosto de meninas, Junior o que eu sou? – Ela colocou a mão na cabeça

-- Vem vamos conversar – A puxou para fora, como estavam na orla sentaram em um banco no calçadão.

--Junior eu sou gay?

-- Eu não sei Juli, tenha calma, você pode ser bi.

--O que é isso?

--Se sentir atraído tanto por homem quanto por mulheres.

--Será? Mas por que eu nunca senti aquilo quando eu beijava os garotos?

-- Aquilo o que Juli?

-- Um frio na barriga, um calor que tomou conta do meu corpo, pensei que estava flutuando e a maciez? Nossa que lábios tão macios. – Suspirou ao lembrar.

--Isso tem mais cara de paixão.

--Como assim paixão?

-- É isso mesmo, paixão, eu não iria falar disso, prometi para mim mesmo que não iria me intrometer, mas está na cara que você é totalmente apaixonada pela mulher maravilha, percebi isso há meses.

--Apaixonada? Mas ela é minha amiga, como se fosse uma irmã para mim.

--Irmã? Eu não acho que eu beijaria meu irmão e ainda ia descrever o beijo como o melhor beijo da minha vida, não o pior é sentir esse ciúmes louco que você senti dela, você quase bateu na loira lá na festa por causa dela.

--Mas eu... – Parou de falar e abaixou a cabeça.

--Vou comprar algo para bebermos, assim você pensa melhor – Ele foi a um quiosque ali perto e comprou uma garrafa de vinho barato.

--Nossa isso está quente – Ela disse ao tomar na boca da garrafa mesmo.

--Foi o que o dinheiro deu para comprar, só restou o do ônibus. – Deu um gole – Isso é muito ruim – Fez uma careta—Então? Chegou em alguma conclusão?

--Não, eu não sei o que eu sinto, tenho medo de confundir as coisas – ela baixou a cabeça triste.

-- Deixa rolar, não encara isso como uma coisa ruim, se realmente você gostar dela você irá descobrir. – Ela ficou ali calada olhando para frente e não demorou muito acabaram com a garrafa da bebida, e saíram cambaleantes para o ponto de ônibus, Junior decidiu dormir ali mesmo.

--Ela não veio para casa Junior, será que ela não gostou do beijo?

--Acho bem difícil, ela deve estar pensando na vida como nós estávamos. – Vamos deitar que estou meio bêbado – Eles deitaram, porem Juliana não conseguiu dormir, viu o dia clarear e nada de Andreia chegar.

Andreia quando saiu do local da festa saiu caminhando pela praia ela não poderia ter feito aquilo, agora possivelmente a Juliana não iria mais querer olhar para ela, tinha destruído tudo por apenas um impulso, ela colocou a mão sobre os lábios, foi o melhor beijo de sua vida, nunca sentirá aquilo, nem quando beijou sua primeira namorada, a qual sempre achou ter sido a única garota que tinha gostado na vida, ela viu o dia clarear e decidiu voltar para casa.

Notas finais:

ola minhas flores!

 

OLHA SÓ NUMA NOITE DE SEXTA PARA AQUELAS QUE VÃO FICAR QUIETINHAS EM CASA!

ATE QUE ENFIM O PRIMEIRO BEIJO ROLOU, NÃO É MESMO?

E AGORA O QUE VÃO FAZER? SERÁ QUE A JULI VAI LIDAR DE MANEIRA POSITIVA?

 

BJS



Comentários


Nome: Mayy (Assinado) · Data: 07/05/2018 18:05 · Para: Capitulo 11

Como sempre arrasou! 

Espero que hoje mesmo saia outro capítulo fresquinho... 

Bjs ?????



Resposta do autor:

Ola flor, eu fui boazinha postri três capítulos seguidos????????

Bjs flor



Nome: vanvam27 (Assinado) · Data: 05/05/2018 17:56 · Para: Capitulo 11

Amando a história



Resposta do autor:

obgda flor, muitas novidades estão por vim.



Nome: Mille (Assinado) · Data: 05/05/2018 16:42 · Para: Capitulo 11

Oi Lili 

Gostei do primeiro beijo delas e espero que a Andreia der uma chance para elas e a Juli não fuga dos sentimentos.

JM maior vacilão e acho que tem um pouco de verdade na história que o Júnior fala.

Junior é um amigão para as duas e vai ajudar muito.

Bjus e até o próximo capítulo um ótimo final de semana 



Resposta do autor:

Agora é só saber se elas vão conseguir levar para frente.

 

Bjs Mille minha flor



Nome: Thaci (Assinado) · Data: 05/05/2018 13:33 · Para: Capitulo 11

Bom dia,magnifica autora!

Você quer matarmos do coração? Elas são fofas juntas,mas como conheço as suas estorias,vai acontecer algo que vai separa-las. Você está de parabéns,pois o conto é mara. Os personagens são fortes,principalmente a Deia. Ela e Junior. Me lembra a Emily e o Caio de Amor sempre vence. Nota mil. Tenha um mara FDS.



Resposta do autor:

Kkk me chamou de autora mal, masss vou relevar, bem agora a unica unica preocupação delas sera consegui entender o que sentem. Em relação a Deia e o Júnior a diferença e q ele primeiramente é amigo da Juli, isso e um diferencial enorme.



Nome: Pipoca ramos (Assinado) · Data: 05/05/2018 06:51 · Para: Capitulo 11

Chegou o tão esperado beijo já era hora kkkk

Mas e agora será que elas se acertam de vez ou continua com essas dúvidas e medo de estragar a amizade?

Mto bom capítulo autora 



Resposta do autor:

Poisé, realmente as duvidas e o medo sempre tendem a estragar as coisas, mas veremos se elas vão saber lidar com isso.

Bjs linda



Nome: Bee20 (Assinado) · Data: 05/05/2018 02:33 · Para: Capitulo 11

Como sempre maravilhoso ??‘???‘???‘?



Resposta do autor:

Obgda flor

BJS



Nome: jake (Assinado) · Data: 05/05/2018 00:49 · Para: Capitulo 11

Já tava na hora...

qro  + autora. ...



Resposta do autor:

E nan foi, fica com ahonia. Kkkkk

Sim logo logo teremos muito mais.

Bjs flor



Nome: SaraSouza (Assinado) · Data: 05/05/2018 00:00 · Para: Capitulo 11

Que beijooooooooo. !!!!

Autora, quwro ++++++



Resposta do autor:

Um beijaço, sim teremos mais, quem sabe ainda nesse fds.

Bjs flor



Nome: Socorro de Souza (Assinado) · Data: 04/05/2018 23:20 · Para: Capitulo 11

Finalmente... 

Agora parem de frescura e se acertem logo kkkkk



Resposta do autor:

E não e, fica de mi mi mi e nan se acertam. Kkkk

Bjs flor



Nome: dannivaladares (Assinado) · Data: 04/05/2018 23:15 · Para: Capitulo 11

Até que fim rsrsrs ???? 



Resposta do autor:

Né, esse foi demorado kkkk

Bjs flor



Você deve fazer login ou se cadastrar para comentar.