Lutas da vida por Esantos


[Comentários - 189]   Impressora Imprimir Capitulo ou História - Lista de Capítulos

- Tamanho do Texto +

Notas da história:

Ola minhas flores mais lindas desse mundo, eu estavam morrendo de saudades, por isso cá estou eu com mais uma historia de amor, espero que vocês gostem.

BJS

 

Recife  ano de 2004

 

 

-- Caraca,  vocês já viram a novata?

--Ela é diferente, toda esquisita

--E aquele cabelo, é lá homem.

--Deixem de besteira meninas a garota é nova aqui o que vocês queriam? Que ela saísse falando e dando abraços em todo mundo?

--Juliana a defensora dos frascos e comprimidos. – Todos sorriram

--Não é ser defensora de ninguém apenas o certo, e você JM para de falar besteira e saiba que vai me dá carona para casa, estou morta de cansada.

--Sim senhora madame, minha bike, sua bike.

--Humm não sei porque vocês não namoram de vez

-- Claudia fica na sua, Junior você fez o exercício de matemática?

--Eu não estava ocupado olhando para a bunda daquele professor gostoso.

--Mary minha salvação você fez?

--Fiz, mas não acho certo você não ligar para estudar, ano passado você quase se deu mal e esse ano é ano de vestibular, o que custa estudar um pouquinho?

--Custa tempo e preguiça eu odeio matemática você sabe.

-- Juli você não gosta de estudar nada

-- Não Mary eu gosto de português

--E odeia o resto.

-- Vamos JM que a Mariazinha não vai me dá o trabalho pra eu copiar, essa chata..

-- Não vão errar o caminho e casa e irem para o beco da rua de cima, foi de lá que metade das crianças da comunidade vieram

-- Vai se ferrar Claudia – Juliana mostra o dedo do meio para a amiga e sobe na bike daquele que ela sempre considerou seu melhor amigo

-- Juli, eu vou ver se estudo hoje, meu pai disse que se eu não passar ele vai me dá uma surra, já basta a da semana passada.

--Mas a da semana passada não foi porque você não deixou ele bater na tia?

--Foi, ele disse que já que eu estava defendendo a mãe eu iria apanhar no lugar dela, minha costa esta dolorida até agora.

--Ainda bem que não tenho pai para me bater. – Ela estava sentada no quadro da bicicleta do rapaz que pedalava devagar

-- Mas a tia Paula é linha dura

--Eu sei, por isso ando na linha, me deixa ali na esquina está bom  - O rapaz guiou a bicicleta até o lugar.

--Amanhã te espero aqui para irmos, até amanhã Juli – Ela dá tchau para o rapaz e segui, mas para em frente à sua casa vendo que tinha moradores novos na pequena casa da frente.

 

 

--Mãe! Cheguei – Juliana solta a mochila no chão da casa e segui para seu quarto

--Filha vem me ajudar um pouco aqui, preciso fazer umas entregas agora.

--Que saco mãe estou cansada, estudar cansa sabia? – A garota trocou de roupa e foi até a cozinha onde a mãe preparava as marmitas que vendia há um bom tempo.

--Sabia, mas precisamos pagar as contas, fecha essas marmitas ai que o Cleiton já vem pegar.

--Olha eu soube que o Cleiton está subindo o a favela e aprontando – Disse enquanto fechava as marmitas

--Quem te disse isso?

--Foi um menino lá da escola, ele é metido com os traficantes.

-- Eu vou conversar com o Cleiton, espero que seja mentira.

--Só falei o que me contaram – Ela esticou o pescoço e viu o caminhão de mudança sair—Já conhece os vizinhos novos?

--É a irmã Marisa ela morava no casebre na rua de baixo, mas a família aumentou e teve que se mudar.

--Não vai dizer que a santinha da Lidia engravidou?

--Não, disseram que o irmão dela morreu de um acidente daí a filha dele teve que vim morar com a tia, parece que é a única família da garota.

--Nossa que triste, pronto já acabei, posso voltar para o meu quarto?

--Não vai almoçar?

-- Vou, mas quero tomar banho antes.

--Cuidado com essa agua Juli, não tenho condições de ficar comparando carro d’agua  todo mês.

--Eu sei, vai ser rapidinho – Ela foi para o banheiro, tomou seu banho e assim que voltou viu que a mãe já tinha saído para fazer as entregas das marmitas, ela almoçou e foi lavar os pratos e as panelas, sua tarefa obrigatória todas as tardes, odiava lavar aquelas panelas enormes, após acabar foi na frente de casa e viu a aluna nova sentada na calçada de sua casa.

-- Oi desculpa está aqui – ela levantou limpando as roupas.

--Não se preocupa, mas o que você está fazendo em frente da minha casa? – Ela sentou ao lado da garota

--Eu estou morando aqui na frente e mudança cansa demais, estou morta – Ela sorriu voltando a sentar. – Fugir um pouco da minha tia

--Então você é a sobrinha da dona Marisa? A que veio morar com ela?

-- Isso mesmo, pelo jeito você está atualizada – Sorriu

-- Sua tia disse a minha mãe, nunca nos falamos na sala – Esticou a mão para ela – Prazer, Juliana mas pode me chamar de Juli.

-- Andreia, me chama como você quiser. – Andreia sorriu e apertou a mão dela

-- Então Deia o que você gosta de fazer? – Juliana não sabia o porquê, mas gostou da companhia da outra

--Muita coisa, estudar, lutar, jogar bola, ler, um monte de coisa.

-- Você luta?

--Luto, desde pequena, comecei com Judô, depois me apaixonei por karatê e jiu jitsu, participei de várias competições.

--Serio? Você tem medalha?

--Algumas, de karatê e judô.

--Depois você me ensina?

--Você? – Andreia sorriu

--Por que está sorrindo?

-- Você é muito baixinha para lutar – Continuava sorrindo

--Eu sou baixinha, mas sou forte, pare de rir - Deu uma tapinha no ombro dela

-- Percebi – Ela passou a mão no ombro como se estivesse doendo.

--Você não viu nada ainda – Andreia parou para olhar o sorriso daquela morena linda, sua pele negra, sorriso aberto, corpo esguio, cabelos cacheados. –Oi terra chamando – Juliana despertou a outra de sua pequena viagem.

-- Me distrair, foi mal – Sorriu envergonhada.

--Andreia! Já descansou demais, vem ajudar sua prima que não parou de trabalhar um só minuto -Marisa disse com a cabeça na porta.

--Vou lá até outra hora – Ela disse levantando

--Até outra hora, se precisar de alguma coisa pode bater aqui.

--Obrigada – Andreia disse levantando, Juliana entrou e ficou assistindo um filme qualquer na televisão

 

 

 

--O  que a senhora quer que eu faça tia – A menina perguntou desanimada.

--O que você estava conversando com aquela menina?

--Ela estuda comigo tia, veio perguntar como eu estava.

-- Não quero você com ela – Disse entregando um pano para a garota

--Por que tia? – Revirou os olhos de enfado

-- A mãe dela é mãe solteira e cria essa menina solta demais.

-- Mas não vejo problema em... – Foi interrompida

--Eu já falei, agora limpa essas cadeiras. – Marisa bronqueou

-- Tá bem tia – A jovem respirou fundo já não sabia mais o que fazer, além da tristeza de perder o seu herói, seu pai, a vida lhe deu mais uma desagradável surpresa fora obrigada a ir morar com a irmã de seu pai, eles nunca tiveram contato, pois na adolescência tiveram um desentendimento, era notável a diferença comportamental entre o seu amado pai e aquela mulher, de veras eram opostos.

--Prima vem ver como ficou nosso quarto – Lidia a prima dela chamou a garota

--Quero só ver o que você aprontou - Saiu com a prima pelo pequeno corredor da casa.

--Olha aí ficou lindo, não foi? – Lidia mostrou o pequeno quarto que tinha duas camas lado a lado, um pequeno guarda-roupas no meio, um lado uma cama com vários ursinhos de pelúcia e bonecas e no outro lado uma cama apenas forrada, mas com as medalhas da prima penduradas na sua cabeceira.

-- Realmente, ficou lindo – Ela sorriu para a prima.

-- Eu escondi suas roupas de luta, a mãe queria jogar fora eu escondi, está tudo debaixo da sua cama.

--Obrigada prima, bem vou acabar de limpar as cadeiras, obrigada – Ela fez um carinho nas bochechas rosadas da prima e voltou para seus afazeres

 

 

 

 

-- Mary meu amor, por favor me deixa ver o exercício?

-- Juli você passou o dia todo em casa dava para ter respondido

--Eu não sei nem para onde vai, deixa por favorzinho?

--Não, eu disse que nunca mais ia deixar vocês olhar meus exercícios, é o ultimo ano vocês têm que começa a estudar.

--Mary a nerd colocou moral – Junior disse sorrindo das outras duas

--Fica na sua Junior, droga o professor já está me marcando quero só ver quando souber que não fiz essa merda de exercício.

-- Mary eu prometo que será a última vez que pedimo. – Claudia disse implorando

--Não mesmo – Maria levantou do banco de cimento da pequena pracinha em frente do colégio.

-- Eu vou ver se a convenço – Juliana disse indo atrás da amiga, porem desistiu ao ver Andreia sentada em um banco perto do muro da escola. – Deia, bom dia – Sentou ao lado da menina que estava olhando para o caderno

--Bom dia Juli – Sorriu para a morena.

--O que você está fazendo?

--Revisando o exercício de matemática

--Serio que você fez? – Ela sorriu –Me deixa copiar, por favor?

-- Você não fez?

--Não tive tempo para fazer. – Mentiu

--Tá bem, copia– Entregou o caderno para ela que feliz começou a copiar e Andreia ficou admirando aquela garota de sorriso lindo

--Você salvou minha vida – Disse entregando o caderno.

--Se você quiser depois eu te ajudo com a matéria, pelo visto não é seu forte.

--Não é mesmo, sou muito ruim em matemática.  – Fez careta

--Percebi isso. – Sorriu

-- Deia eu esqueci de perguntar, quantos anos você tem?

--Eu tenho dezessete, faço dezoito daqui a cinco meses.

-- Serio? Que massa, sou louca para ser de maior

--Mas e você? Quantos anos ?

--Fiz dezessete em dezembro.

-- Juli vamos entrar? – Claudia se aproxima com Junior e JM

--Pessoal vem aqui conhecer a Deia -Chamou os amigos que se aproximaram–Essa aqui é a Andreia, Deia essa aqui é a Claudia, esse é o Junior e esse chato aqui é o JM – Passou o braço no ombro do rapaz.

-- Oi pessoal, prazer – Andreia disse encabulada e todos responderam com um aceno.

--Vamos entrar? – Juliana disse olhando para Andreia

--Vamos sim – Eles entraram para a sala de aula

 

 

-- Ei Juli agora é amiga da esquisitona é?

--Ela está morando na frente da minha casa, é gente boa Claudia.

--Ela é gente boa por que te deu o exercício de matemática?

--Não, é gente boa porque eu gostei dela.

--Não vai se apaixonar viu Juli.

--Como assim Junior?

--Nada, deixa minha boquinha fechadinha – Disse Junior passando um zíper na boca.

-- Olha sua amiguinha ali – Claudia apontou para o portão de saída da escola

-- Deia! – Juliana gritou e a menina olhou – Nós vamos subir, você vai para casa? – O grupo de amigos aproximou-se

--Vou sim.

--Nós te damos carona – Claudia falou sorrindo

--Vocês não vêm andando?

--Logico que sim né – Claudia sorriu.

--Eu vou pedalando na frente – JM subiu na sua bicicleta e saiu na frente

-- Vamos, mas me diz racha onde você morava antes de vim para cá? – Junior passou o braço junto do de Andreia e começaram a caminhar

-- Junior deixa a Deia, não liga para esse curioso Deia. – Juliana ralhou

--Não tem problemas Juli – Sorriu para o rapaz. – Eu morava em Caruaru com meu pai.

--E se mudaram para cá?

--Não ele faleceu, daí tive que vim morar com a irmã dele, a tia Marisa era a única família que eu tinha.

--Nossa coitada – Claudia falou e foi repreendida por Juliana que lhe deu um beliscão. – Ai Juli, e não é? Além do pai morrer ela ter que morar com a dona Marisa? Ninguém merece – Andreia deu um ar de riso.

-- A fama da minha tia vai longe mesmo.

--Desculpa, mas ela é muito chata, quando a gente ia brincar de queimado e a bola caia na frente da casa dela ela rasgava a bola. -Junior disse

--Isso é falta de sexo, aquele bêbado que é marido dela não deve comer ela a muito tempo.- Claudia disse e começaram a sorrir

--Eu também acho isso – Junior disse sorrindo junto com Andreia

-- Você fica rindo é? – Juliana perguntou também sorrindo

--Logico ele só chega bêbado, acho que tem um litro de pinga no pé da cama, pois ele já acorda bêbado.

-- Credo, agora me diz, você deixou muita coisa lá?

--Como assim Junior?

--Muitas coisas Andreia, você é bonita, deve ter deixado muitos corações partidos.

--Não mesmo – Ela sorriu

--Você é grande, não é? Qual sua altura – Maria perguntou

--Eu tenho 1,79

--Devia jogar vôlei

--Prefiro futebol.

--Ela luta vocês sabiam? – Juli disse pegando no outro lado do braço dela.

--Serio? Agora fiquei com medo – Junior se afastou, eles seguiram sorrindo até a casa de Juliana.

--Vem para cá Deia vamos fazer o trabalho de biologia, aliais você está em que grupo?

--Não tenho grupo ainda.

--Então vem, tem uma vaga ainda.

--Eu vou almoçar e já venho. -Ela caminhou até a porta.

--Nada, vem almoçar conosco

--Não quero incomodar

--Não acredito que está se negando a comer a comida da tia Paula? Vem racha é a melhor comida desse mundo – Junior disse puxando a mão dela.

--Deixa eu avisar – Ela colocou a cabeça na porta de casa e viu a tia sentada assistindo televisão. – Tia estou aqui na frente fazendo um trabalho – E saiu rápido para a não dá tempo da tia negar, entraram na casa de Juliana e Andreia pode perceber o quão já eram familiarizados, eles correram para a cozinha.

-- Olá meninos, como estão? – Paula perguntou enquanto cada um beijava a bochecha da mais velha, Andreia parou para olhar melhor aquela mulher, agora entendia de onde vinha a beleza de Juliana. – Olha temos uma novata hoje? – Paula limpou as mãos na toalha e aproximou-se de Andreia.

--Mãe essa é a Andreia, a sobrinha da dona Marisa, Deia essa é minha mãe Paula

--Prazer dona Paula – Andreia esticou a mão.

--Sem o dona, apenas Paula, um prazer Andreia, seja bem vinda, fica à vontade, tá bem? – Andreia afirmou com a cabeça e ela continuou – Vão lavar as mãos temos muito trabalho – Todos saíram da cozinha.

--Vem Deia, vamos ajudar a minha mãe a fechar as quentinhas – Puxou-a pela mão – Ela vende PF em quentinha.

--Legal. – Os jovens lavaram as mãos no banheiro e voltaram, logo estava os cinco ajudando as mais velhas.

--Pronto meninos, eu vou indo, o Cleiton saiu mais cedo e não voltou ainda, comam depois limpem tudo, tem pavê na geladeira, lembrem de deixar um pedaço para mim – A mais velha saiu com dois isopor um nas costas e outro debaixo do braço.

-- Ela desce para o centro com esse peso todo? – Andreia ficou surpresa

--Na maioria das vezes leva menos mais meu primo está fulerando.

--Vamos comer que estou morrendo de fome – Junior disse e cada um se serviram, Andreia se sentiu muito bem naquele meio, na hora do trabalho não passaram nem uma hora concentrado nos estudos logo estavam conversando e brincando.

 

-- Nós já vamos – Disse Claudia levantando com Junior e Maria.

--Já é tarde, minha mãe deve está preocupada – Maria falou arrumando as coisas.

--Mas não lavamos os pratos vocês não vão me ajudar?.

--Foi mal Juli hoje vamos te abandonar – Junior falou já saindo.

-- Se você quiser eu te ajudo

--Serio Deia? Vamos lá então – Elas foram para a cozinha e logo acabaram de arrumar tudo.

--Nossa essas panelas cansam – Andreia falou sorrindo

--Já estou acostumada, valeu mesmo.

--Não tem que me agradecer. – Andreia disse olhando nos olhos dela.

--Seus olhos são tão bonitos – Juliana disse encarando sorrindo, mas foram interrompidas.

 

 

--Boa tarde meninas, como foi o dia?

--Normal mãe, a Deia que me ajudou com a cozinha.

--Nossa, capricharam mesmo, vou tomar banho e já volto. – A mulher saiu para o banheiro.

--Eu acho que já vou, até amanhã – Andreia disse sem conseguir parar de olhar para aquela morena.

-- Até, eu saio às sete horas, se quiser ir comigo.

--Vou te esperar então, ate... – Andreia foi surpreendida por um abraço de Juliana. – Ate amanhã – Disse sentindo um calor percorrer seu corpo, nunca tinha sentido isso antes, foi para casa com uma enorme alegria, alegria essa que morreu quando entrou em casa.

--Andreia o que você tanto fazia naquela casa?

--Estava estudando tia.

--Tem certeza? Eu já te disse que se eu descobrir que você está com aquela safadeza de está se esfregando com mulher vou te dá uma surra escutou?

-- Eu não estava fazendo nada tia – Disse indo para o quarto.

--Eu estou de olho em você entendeu?

--Pode deixar – Ela foi para o quarto e viu a prima chorando.

--O que houve? – Quando se aproximou e viu o olho da prima roxo. – Mas que merda é essa? Quem fez isso com você?

--Foi o meu pai, ele ficou bravo porque eu não fui comprar pinga para ele.

-- Que desgraçado – Levantou com raiva, mas a prima a deteve. – Me solta eu vou devolver esse soco.

--Não prima, não vale a pena.

--Mas olha o que ele te fez. – Ela estava transtornada

--Eu sei o que ela me fez, mas não vai adiantar nada, ele estava bêbado.

--Mas isso é covardia, você só tem quinze anos, não sabe se defender.

--Vem deixar isso para lá eu estou bem – Puxou-a pela mão e a fez sentar – Agora me diz, está amiga da Juliana é?

--Ela é legal, uma pessoa maravilhosa.

--Hum! Maravilhosa é? – Levantou as sobrancelhas

--Deixa de besteira, ela é gente boa, aliás todos eles são boas pessoas.

--E o gato do JM? Ele estava?

--Não ele foi para casa, mas eu não fui muito com a cara dele.

--Ele é um gato isso sim – Ela sorriu.

-- Gata mesmo é a Juli – Andreia falou um pouco mais alto

-Gata é? Sei bem. – Andreia jogou o travesseiro na prima.

--Vou tomar meu banho já volto.

 

Notas finais:

EU VOLTEI!!!! 

AI COMO ESTAVA COM SAUDADES DE VCS

 

BEM, VAMOS LÁ, MAIS UMA HISTORIA, ESPERO QUE VOCÊS CURTAM, PROMETO RESPONDER OS COMENTARIOS DE TODAS.

 

SE DER TEMPO POSTAREI DOIS CAPITULOS POR SEMANA.

 

BJS MINHAS FLORES



Comentários


Nome: Linne (Assinado) · Data: 29/06/2018 23:01 · Para: Capitulo 1

Vai ter a segunda temporada de lutas da vida?

Quando ?

Agradeço desde já.

 



Resposta do autor:

olá Flor, não sei ainda, ate porque só posso definir isso no final, mas não podemos dizer nunca, não é mesmo.

 

BJS



Nome: Linne (Assinado) · Data: 27/06/2018 05:24 · Para: Capitulo 1

Olá gostaria de saber se vai ter continuação da história de andreiae juliana em Lutas da vida?

Se vai,quando será postado?

Adorei a história.

ParabePa



Resposta do autor:

Ola flor, desculpas mas não entendi, continuação como? Segunda temporada?

Bjs



Nome: Flordelis (Assinado) · Data: 20/04/2018 21:09 · Para: Capitulo 1

Querida autora, que bom que está de volta. Já estava com saudades das suas histórias. Bjs



Nome: Bee20 (Assinado) · Data: 19/04/2018 04:09 · Para: Capitulo 1

Estou amandoo



Nome: Lili (Assinado) · Data: 14/04/2018 14:22 · Para: Capitulo 1

Xara de apelido com você e xará de nome com. Lily Porto. Kkkkkk

Tentativa sexual que o marido da tia vai tentar, mas vai se dar mal por ela praticar jiu-jitsu.

 



Resposta do autor:

Kkk Lili é bem popular mesmo

Humm será? Kkk

Bjs



Nome: Lins_Tabosa (Assinado) · Data: 11/04/2018 18:25 · Para: Capitulo 1

Já está nas favoritas e esperando anciosa pelos próximos capítulos. Mal começou e com ganas de apertar o pescoço dessa tia ai rsrsrsr

Abrs o/



Resposta do autor:

 vc já pegou odio oa Matisa é? Kkkkkk

Obrigada flor

Bjs



Nome: Mille (Assinado) · Data: 11/04/2018 14:25 · Para: Capitulo 1

Oi Lili 

Cá estou eu para curtir sua nova história que já começou com tudo. 

Gostei da Deia e da Juli mais fiquei com medo da tia da Deia e o esposo acho que iremos odiar esse casal.

Bjus e até o próximo capítulo 



Resposta do autor:

Mille minha flor, ovrigobr por sempre esta comigo.

É já ta sentindo o cheirinho não e? Kkkk

 

Bjs



Nome: Lili (Assinado) · Data: 11/04/2018 10:15 · Para: Capitulo 1

Gosteu esperando os próximos capítulos.



Resposta do autor:

Ja já teremos outro flor.

Bjs



Nome: Thaci (Assinado) · Data: 11/04/2018 04:13 · Para: Capitulo 1

Boa madrugada,ESantos!!!!

Já amei de cara o primeiro capítulo.  E os temas atualissimo: Alcolismo,violência sexual e física. Já favorirei e vou amar acompanhar. E parabéns pela 3 temporada de O amor sempre vence. Nota mil. Você como sempre maravilhosa na escrita. Seja bem- vinda.



Resposta do autor:

Obrigada flor,  espero muito que essa história seja tão bem recepcionada quanto ASV.

Bjs



Você deve fazer login ou se cadastrar para comentar.