Sob o encanto de maya por Solitudine

Imprimir Impressora

Sinopse:

Trata-se de uma história sobre a vida cotidiana de várias mulheres, muito diferentes entre si, porém interligadas sob vários aspectos. Todas elas, cada uma a seu modo, descobrem que podem ser felizes, vivendo suas vidas plenamente. Ser homossexual não é uma doença; a doença reside nas mentes preconceituosas, apegadas às ilusões das formas e das aparências. Você pode achar algumas passagens um tanto transcendentais, dramáticas, engraçadas ou caricatas demais, só que nenhuma delas é destituída de significado. Sem a pretenção de querer ser ‘profunda’ a ideia é distrair e fazer pensar.


Classificação: +12 [Comentários - 36] starstarstarstarstar
Categoria: Romances
Tipo: Original
Capítulos: 17 Completa: Sim
Palavras: 835687 Visualizações: 18260
Publicado em: 31/12/2017 Atualizado em: 31/12/2017


A segunda edição da Revista Léssica está no ar! Folheie aqui





HISTÓRIA FINALIZADA HÁ 170 DIAS

Notas:

Lembrando que Sob o Encanto de Maya é um seriado e, portanto, uma história longa dividida em sete temporadas. Foi o primeiro conto que escrevi e, para quem lê o Em Busca do Tao, verá que há muitas semelhanças entre ambas, o que foi proposital. Todos os nomes, sejam das personagens e até dos estabelecimentos, não foram escolhidos em vão, tampouco os nomes das temporadas. Tudo tem um sentido, que talvez somente eu perceba porque são os meus devaneiros, mas, com sinceridade humilde, espero que gostem.

 

Também espero que gostem dos desenhos que fiz das personagens. A capa, no entanto, com os desenhos de todas elas juntas, que está aqui e na comunidade fãs de Sob o Encanto de Maya no Facebook (https://www.facebook.com/groups/689328584426514/?ref=ts&fref=ts), foi uma montegem feita pela saudosa Vãnessa, ou, como gostava de ser chamada, Mulher Vã. E esta capa ficará no grupo enquanto ele existir em homenagem a essa espirituosa guerreira que tive o prazer de conhecer.

 

Infelizmente não consegui adicionar os clipes com as músicas como está no Lesword.



1. Primeira Temporada - MUDANÇAS I por Solitudine [Comentários - 11] starstarstarstarstar (73497 palavras) - Postado em 31/12/2017

A palavra Maya é um dos termos mais importantes da Filosofia Indiana e teve seu significado alterado ao longo dos séculos. Maya não significa que o mundo é uma ilusão, como erradamente se afirma com freqüência. A ilusão consiste na atitude comum à maioria de nós em acreditar na perenidade das formas transitórias que nos cercam, as quais são todas Maya, quer se tratem de coisas, fatos, pessoas ou ideias. O sofrimento vem à tona sempre que resistimos ao fluxo natural da vida, que é de constante transformação. Querendo ou não, tudo muda e tudo passa, mas na maior parte do tempo estamos todos sob o encanto de Maya.

 

“Todas as coisas surgem e vão embora”1


2. Primeira Temporada - MUDANÇAS II por Solitudine [Comentários - 1] starstarstarstarstar (35989 palavras) - Postado em 31/12/2017

3. Segunda Temporada - ENTRELAÇADAS I por Solitudine [Comentários - 1] starstarstarstarstar (65185 palavras) - Postado em 31/12/2017

Na medida em que nossa concepção de mundo permanece fragmentada, na medida em que continuamos sob o encanto de Maya e pensamos estar separados do meio e das pessoas que nos cercam, agimos como se fôssemos senhores do tempo e da vida, sem pensar nas conseqüências inevitáveis de nossos atos. Iludidos somos em querer acreditar que existe liberdade sem responsabilidade... Estamos todos interligados.

 

“Isto sabemos,

Todas as coisas estão ligadas,

Como o sangue

Que une uma família...

Tudo o que acontece com a Terra,

Acontece com os filhos e filhas da Terra.

O ser humano não tece a teia da vida;

Ele é apenas um fio.

Tudo o que faz à teia,

Ele faz a si mesmo.”1


4. Segunda Temporada - ENTRELAÇADAS II por Solitudine [Comentários - 1] starstarstarstarstar (30023 palavras) - Postado em 31/12/2017


5. Terceira Temporada - BUSCAS I por Solitudine [Comentários - 1] starstarstarstarstar (70555 palavras) - Postado em 31/12/2017

Estando a Terra sob influência de nossas mentes em desalinho, como decorrência do desamor, das ambições desenfreadas e dos ódios sistemáticos, as funestas conseqüências se fazem presentes não apenas nas guerras externas e destrutivas, mas também nas rudes batalhas no lar, na família, no trabalho, nas ruas da comunidade e no comportamento. Intoxicado por esta psicosfera ‘densa’ e vencido pelo desespero, o ser humano foge na direção dos prazeres selvagens nos quais procura relaxar tensões, adquirindo mais altas cargas de desequilíbrio em que se debate. Perde-se no encanto das ilusões de Maya. O saneamento de tão perigoso estado de coisas já nos foi apresentado. Cabe a cada ser humano empreender uma procura.

 

“Só se encontra o que se busca. O que nos é indiferente nos foge.”1


6. Terceira Temporada - BUSCAS II por Solitudine [Comentários - 3] starstarstarstarstar (24448 palavras) - Postado em 31/12/2017

7. Quarta Temporada - TRANSFORMAÇÕES I por Solitudine [Comentários - 1] starstarstarstarstar (91648 palavras) - Postado em 31/12/2017

Após uma época de decadência sobrevém o ponto de mutação. A luz poderosa que fora banida ressurge. Há movimento, mas este movimento não é gerado pela força. O movimento é natural e surge espontaneamente. Por essa razão, a transformação do antigo torna-se fácil. O velho é descartado, e o novo é introduzido. Ambas as medidas se harmonizam com o tempo, não resultando daí, portanto, nenhum dano.

 

“Tenho-vos dito isso, para que em mim tenhais paz: e no mundo tereis tribulações, mas tende bom ânimo, eu venci o mundo.”1

 


8. Quarta Temporada - TRANSFORMAÇÕES II por Solitudine [Comentários - 2] starstarstarstarstar (92626 palavras) - Postado em 31/12/2017

9. Quinta Temporada - LIBERDADE I por Solitudine [Comentários - 2] starstarstarstarstar (66196 palavras) - Postado em 31/12/2017

É muito comum acreditar-se que ter liberdade é adotar uma atitude quase que totalmente descompromissada diante de vários aspectos da vida. Especialmente na juventude nós acreditamos que podemos ser livres sem arcar com as conseqüências dos atos praticados em nome desta liberdade. Por outro lado, as religiões, que cumprem um papel ancestral de manter o comportamento das massas sob controle, definem onde terminam direitos e deveres. Não à toa, em muitos países, religião e lei caminham juntas. Ter uma religião significa seguir por um determinado caminho, indicado como uma via de libertação das almas, embora por muitas vezes, a mesma religião acorrente e restrinja os vôos do espírito à mediocridade dos raciocínios conservadores. Ter religiosidade, ao contrário, significa empreender uma auto descoberta, buscar o auto conhecimento e a união com o Todo, o qual é muito maior que a soma de Suas partes. Da mesma forma, também se percorre um caminho, mas não há correntes que pesem em sua trajetória. Não se perde tempo com julgamentos ou idéias pré concebidas. Cada conceito é analisado à luz da razão e com o coração puro. Há consciência de que a vida devolve o que recebe e que não existem atos sem conseqüências. Descobre-se progressivamente o verdadeiro sentido da liberdade: e isto se chama progresso.

 

“Qualquer caminho é apenas um caminho e não constitui insulto algum – para si mesmo ou para os outros – abandoná-lo quando assim ordena o seu coração (...). Olhe cada caminho com cuidado e atenção. Tente-o tantas vezes quantas julgar necessárias... Então, faça a si mesmo e apenas a si mesmo uma pergunta: possui esse caminho um coração? Em caso afirmativo, o caminho é bom. Caso contrário, esse caminho não possui importância alguma.”1


10. Quinta Temporada - LIBERDADE II por Solitudine [Comentários - 1] starstarstarstarstar (42516 palavras) - Postado em 31/12/2017

11. Sexta Temporada - FELICIDADE I por Solitudine [Comentários - 2] starstarstarstarstar (76166 palavras) - Postado em 31/12/2017

Vários tipos de formatações mentais nos são diariamente impostas, sendo que a idéia de felicidade exibida pela mídia talvez seja uma das mais perigosas. Essa tal felicidade se conquista com a vitória absoluta e manifesta-se como uma espécie de sucesso que não consegue extravasar a esfera do que é material. De acordo com essa idéia, todos deveríamos tentar nos enquadrar em um modelo que se baseia somente em ilusões. Uma pessoa não precisa se superar em todos os aspectos para que possa viver bem e ser feliz; todos temos limitações, as quais serão transcendidas no seu devido momento. Nem todos conseguem ser alegres e extrovertidos, nem todos se encaixam nos padrões estéticos de seu tempo. Não existe um modelo de comportamento que deve ser seguido sem restrições, o que deveria existir é um necessário respeito a cada individualidade. O importante é aprender a olhar para dentro, se amar e respeitar, entrar em sintonia com a Onipresença do Universo e, conseqüentemente, ver a luz de Deus pulsando no coração de cada ser humano. Saber amar, saber ser amada e ter um propósito que não enxergue somente o seu reflexo no espelho, mas que compreenda que felicidade e amor são tesouros que crescem apenas se partilhados. Nós criamos nossas necessidades, nós determinamos o que nos é o bastante. Nós decidimos se seremos felizes ou não.

 

“Nada é bastante para quem considera pouco o que é suficiente."1


12. Sexta Temporada - FELICIDADE II por Solitudine [Comentários - 1] starstarstarstarstar (61454 palavras) - Postado em 31/12/2017

13. Sexta Temporada - FELICIDADE III por Solitudine [Comentários - 1] starstarstarstarstar (53199 palavras) - Postado em 31/12/2017

14. Sétima Temporada - RECOMEÇO I por Solitudine [Comentários - 1] starstarstarstarstar (32584 palavras) - Postado em 31/12/2017

“Não importa onde você parou, em que momento da vida você cansou, o que importa é que sempre é possível e necessário recomeçar. Recomeçar é dar uma nova chance a si mesmo. É renovar as esperanças na vida e o mais importante: acreditar em você de novo. O AGORA é a hora de iniciar, de pensar na luz, de encontrar prazer nas coisas simples novamente. Tá se sentindo sozinha? Besteira! Tem tanta gente que você afastou com o seu "período de isolamento", tem tanta gente esperando apenas um sorriso seu para chegar perto de você. Quando nos trancamos na tristeza nem nós mesmos nos suportamos. Ficamos horríveis. O mau humor vai comendo nosso fígado, até a boca ficar amarga... Sonhe alto, queira o melhor do melhor, queira coisas boas para a vida. Pensamentos assim trazem para nós aquilo que desejamos. Se pensarmos pequeno, coisas pequenas teremos. Já se desejarmos fortemente o melhor e principalmente lutarmos pelo melhor, o melhor vai se instalar na nossa vida. E é hoje o dia da Faxina Mental. Jogar fora tudo que te prende ao passado, ao mundinho de coisas tristes, fotos, peças de roupa, papel de bala, ingressos de cinema, bilhetes de viagens e toda aquela tranqueira que guardamos quando nos julgamos apaixonados. Jogue tudo fora! Mas, principalmente, esvazie seu coração. Fique pronta para a vida, para um novo amor. Lembre-se de que somos apaixonáveis, somos sempre capazes de amar muitas e muitas vezes. Afinal de contas, nós somos o Amor.”1

 

“O que chamamos de começo costuma ser o fim. E fazer um fim é fazer um começo. O fim é o lugar de onde começamos.”2

 

 


15. Sétima Temporada - RECOMEÇO II por Solitudine [Comentários - 5] starstarstarstarstar (16252 palavras) - Postado em 31/12/2017

16. A História da História por Solitudine [Comentários - 1] starstarstarstarstar (912 palavras) - Postado em 31/12/2017

Apenas um proseado manso para explicar um pouquinho a história de Maya e mostrar a lista de personagens


17. Lista de Personagens por Solitudine [Comentários - 1] starstarstarstarstar (2437 palavras) - Postado em 31/12/2017

Para aquelas que gostam de recapitular