Por acaso | a história de duas mulheres e seus acasos por Poracaso


[Comentários - 209]   Impressora Imprimir Capitulo ou História - Lista de Capítulos

- Tamanho do Texto +

Gostava de São Paulo, mas ficava um pouco cansada dos excessos da cidade. Tudo era muito, inclusive o trabalho, 8h de aulas seguidas, uma verdadeira odisseia. Estava louca para voltar para casa, morta de fome, parecia uma retirante fracassada na busca da terra prometida. Fui comprar uma coca-cola e… não é que a noite fez-se dia?


Não podia ser. Era ela. De novo. Pensei em surpreendê-la de forma positiva, dessa vez, romântica, quem sabe. Fui lá e tapei seus olhos, questionando-a quanto à minha identidade. Em vão. Ela não se lembrava de mim e ainda fez questão de reiterar seu mau humor do encontro anterior. Mas nada tiraria a magia daquele reencontro.


Eis, que de repente, ela lembrou meu nome. Citou-me nominalmente e ainda deu início a um diálogo não propriamente amistoso, mas, ao menos, com algumas informações relevantes.


Agora já sabia que o nosso destino era o mesmo. Quero dizer o destino geográfico e não o destino astrológico. Ambas íamos para Recife e, ao que parecia, no mesmo voo. Ainda descobri, meio a contra gosto, o nome dela. Luísa, como a música de Tom Jobim.


Para completar o cenário, chovia copiosamente em São Paulo e não demorou para o espaço aéreo local ser fechado para pousos e decolagens. No check-in da companhia, fui informada que seríamos levados para um hotel em um ônibus e o voo remarcado para o dia seguinte.


O que não tem remédio, remediado está. Procurei Luisa dentro do ônibus, mas não a encontrei. Para a minha surpresa, fui encontrada por ela logo depois, no saguão do hotel.


Ela tentou puxar conversa, mas resolvi dar um gelo nela, enquanto jogava candy crush:  


– Está ocupada jogando candy crush? – cutucou ela.


– Isso. Cada um com suas ocupações – rebati.


– Atrapalho sua concentração se ficar aqui do seu lado? – amenizou.


– À vontade – respondi.


Ela sentou quieta, como uma menina mimada que acaba de ser contrariada.


A recepcionista do hotel nos chamou na mesma hora. Recebemos chaves de quartos praticamente vizinhos. Nesse momento, já comecei a articular alguma forma de diminuir essa distância ainda mais. Subimos juntas no elevador, mas a mulher era dura na queda, nem me deu trela. Bom, pelo menos me desejou boa noite. Já era uma vitória a ser celebrada naquele dia. 

Nome: mtereza (Assinado) · Data: 19/12/2017 21:54 · Para: Capitulo 28 - O encontro (parte II)

Tinha esquecido de quanto a Luiza foi difícil no início da relação delas no entanto depois ela se entregou de corpo e alma e deu no que deu



Resposta do autor:

Calma Tereza, vamos dar tempo pra Carol narrar essa história.



Nome: patty-321 (Assinado) · Data: 19/12/2017 00:54 · Para: Capitulo 28 - O encontro (parte II)

A luiza foi ben difícil. Está sendo legal ler a estória pelo povda professora  bjs



Resposta do autor:

Patty, e olhe que essa professora tem história pra contar viu?!



Você deve fazer login ou se cadastrar para comentar.