If(true){love} //o código da atração por linierfarias


[Comentários - 407]   Impressora Imprimir Capitulo ou História - Lista de Capítulos

- Tamanho do Texto +

Static void Main(){

 

                var Capítulo = 8;

 

  var Título = “Animals”;

 

                var POV = “Alice”;

 

 

 

“You're like a drug that's killing me. I cut you out entirely,

 

but I get so high when I'm inside you. ”

 

 

 

Animals (Maroon 5, 2014)

 

 

 

-- Para de rir, seu idiota. O assunto é sério.

 

-- É que... É que...

 

Pedro não conseguia falar, as gargalhadas não deixavam. Ele ria da minha cara após ouvir em detalhes o meu relato sobre as presepadas do dia anterior. Estávamos na padaria em frente ao prédio da empresa. Tomávamos café da manhã lá todos os dias antes do trabalho. Naquele dia propositalmente havia pedido a ele que chegasse mais cedo, pois estava precisando botar para fora toda aquela tensão, desabafar com alguém para ver se eu conseguia extirpar todos os sentimentos malucos e confusos de dentro de mim. Contei sobre Isa, cada detalhe de como ela me tirou do sério o dia inteiro, como eu quase a beijei e como eu estraguei tudo com o meu comentário cafajeste. Depois falei que estava com tanta vontade dela quase a ponto de explodir e por isso fui procurar Giselle, que não entendeu nada, mas percebeu que eu não estava no meu normal. Acho que nunca transamos com tanta intensidade, mas mal sabia ela que estava sendo usada da forma mais vil possível. Quando terminamos, senti um peso nos ombros. Uma culpa. Não tinha o direito de ter feito aquilo, pior ainda quando a minha intenção antes era fazer justamente o contrário, terminar o nosso rolo. Para completar, quando terminei, levantei, vesti a roupa e saí, mas não sem antes termos uma pequena discussão por eu não querer ficar para dormir. Eu nem conseguia olhar na cara dela. Era como se eu a encarasse, ela pudesse ver em mim o real motivo de estar ali e não queria deixar as coisas mais complicadas do que já estavam, então, praticamente fugi de lá, deixando-a sem entender absolutamente nada.

 

“Lembra daquela parada sobre o ponteiro da índole, lá no capítulo 2? Pois é, se o meu estava no meio termo, ele agora certamente estava todo virado para o lado ruim.”

 

-- Pedro, é sério. Seja útil uma vez na vida e assuma o seu papel de amigo. Eu tô desesperada, fala alguma coisa pra me ajudar.

 

-- Tá bom, tá bom...

 

Respondeu ainda tentando se controlar. Deu mais uma risada e passou a mão no rosto para tentar se recompor. Respirou fundo e adotou uma postura séria, antes de falar:

 

-- Alice, brother, tu tá fodida.

 

-- Babaca!

 

“Por que eu estava esperando algo melhor vindo dele? Era só o Pedro. Acho que ele sequer já beijou na boca alguma vez na vida.”

 

-- Wow... Sem ofender, tá? – Ele já estava rindo de novo. – O que quer que eu diga? Como é que pretende se livrar da demônia procurando por ela pra aliviar as tuas tensões sexuais com a novatinha gostosa? Se fodeu, velho. Tá fodida. Se ela já não queria largar do teu pé antes, mesmo com o gelo que estava recebendo, agora vai virar chiclete. E digo mais: cuidado pra ela não perceber esse teu tesão incubado pela outra, viu? Capaz dela jogar uma maldição pra que as dez pragas do Egito caiam sobre a garota. Tadinha, já tô até com dó.

 

-- Tua sutileza me comove.

 

-- Quem fez pacto com o diabo foi você... E pior, ainda renovou o contrato.

 

-- Inferno! Eu deveria ser interditada, só faço merda. Pedro, me interdita? Sério, eu não posso viver em sociedade. Só me meto em presepada. Em um dia... Em um único dia, consegui queimar meu filme com três mulheres.

 

Sim, três: primeiro a Milena/Mirela, depois a minha Isa dos olhos de mel e, por último, Giselle, a quem o Pedro batizou carinhosamente de Demônia.

 

-- Verdade. Se você tivesse um pau, não seria tão tarada. Mas eu não vou te interditar não. Que graça teria a minha vida se você parasse de fazer merda? Ouvir tuas histórias é o meu maior entretenimento.

 

E começou a gargalhar de novo. Amassei alguns guardanapos de papel e atirei nele enquanto xingava:

 

-- Idiota, babaca, estúpido, cretino... Claro que se diverte com as minhas histórias. Tua vida sexual se resume em pegar avatares peitudos no Second Life.

 

Para quem não conhece, o Second Life é um ambiente virtual e tridimensional que simula em alguns aspectos a vida real e social do ser humano. Foi criado em 1999 e desenvolvido em 2003 e é mantido pela empresa Linden Lab. (Fonte: Wikipédia)

 

-- Para o seu governo, eu nem jogo Second Life.

 

-- Pior então. Nem sexo virtual faz.

 

-- Ei, não vire o jogo. Quem tá sendo humilhada e desmoralizada aqui é você.

 

Pedro tinha 28 anos. Era um cara bonitão, mas não percebia isso. O talento dele para conquistar era zero. Ele até tentava, não era tímido para se aproximar e sempre tinha um assunto que prendia a atenção das garotas, mas na hora do arremate, amarelava. Não tinha coragem de tomar iniciativa sequer de beijar. Então, se a garota não fosse muito proativa, tudo acabava na conversa mesmo. Era o típico geek: alto, nem gordo e nem magro, a genética o favoreceu, porque nunca entrou em uma academia, mas tinha os ombros largos e o peitoral cheio. Os cabelos curtos bagunçados, barba aparada e óculos de grau. Só usava calças largas e camisa de super-herói ou banda de rock. Era ótimo, meu melhor amigo. Sabe aquele cara que te acompanharia até o inferno se você chamasse? Era ele. Passávamos horas conversando bobagem ou jogando online. Ele, de fato, havia me alertado inúmeras vezes sobre meu rolo com a Giselle, mas como quando o assunto era sexo, eu não pensava com a cabeça, não dava ouvidos. Então, eu não podia reclamar da dura que ele me deu. Estava coberto de razão.

 

-- Falando sério... Preciso desfazer esse rolo com a Gi, Pedro. Ontem ela ficou uma fera comigo quando eu fui embora. Queria que eu ficasse pra dormir. Foi fogo pra conseguir me livrar dela.

 

-- Já devia ter desfeito... Ou melhor, não devia nem ter começado. E agora, ainda por cima, piorou tudo.

 

-- É, eu sei. Preciso parar de agir por impulso. Mas tá decidido: vou falar com ela hoje ainda.

 

-- Tem ciência de que ela não vai deixar isso barato, né? Pior, sabe que ela vai transformar a tua vida em um inferno dentro da empresa, não sabe? Capaz de sobrar até pra mim.

 

-- Eu nunca prometi nada a ela. Sempre deixei claro que não tínhamos qualquer compromisso. Ela não tem direito de se chatear.

 

-- Alice, às vezes você parece mais homem do que eu. Tua sensibilidade é zero para o sentimento das mulheres, velho. Caralho! Não vê que a demônia é apaixonada por você? Eu não tenho experiência com isso não, mas sei que mulher apaixonada é capaz de qualquer coisa pra conseguir o que quer. E se ela ainda tem o gênio do capeta, essas coisas podem ser maquiavélicas. Cuidado! Tô te avisando mais uma vez pra tomar cuidado com aquele filhote do coisa ruim.

 

-- Eu, hein! Tá assistindo muito filme, Pedrão. Deixa de inventar. É só a Gi. O que ela pode fazer?

 

-- Você não consegue imaginar?

 

-- Não. Até imagino que vá ficar chateada, mas daí a fazer algo contra mim ou contra qualquer pessoa no trabalho para se vingar, não consigo ver isso. Acima de tudo, ela é uma grande profissional.

 

-- Não confie nisso. Ela é profissional sim, mas está com o modo passional ativado. Pessoas passionais são imprevisíveis.

 

Achei aquilo tudo que ele falava um grande absurdo, mas eu pedi o conselho, então tinha que ouvir.

 

-- E o que sugere que eu faça?

 

-- Pra começar, tira o olho da novata. Dois motivos pra isso: um, ela é casada, hétero e tua colega de trabalho, ou seja, treta demais pra uma garota só. Dois, como eu já disse há pouco, se a satanás perceber essa tua atração por ela, vai achar que terminou tudo por causa disso e... Sério, Alice, sério mesmo... Tenho medo de rolar aquele lance de boneco de vodu ou um ritual macabro pra fazer a coitada da Isa acabar perdendo os dentes ou os cabelos...

 

Não aguentei e caí na gargalhada. Pedro tinha uma imaginação muito fértil, provavelmente por causa de todo aquele RPG que jogava. Para quem não sabe, RPG é a sigla inglesa de Role-Playing Game, que em português significa "jogo de interpretação de personagens", é um gênero de videogames. Consiste em um tipo de jogo no qual os jogadores desempenham o papel de um personagem em um cenário fictício. (Fonte: Wikipédia, de novo)

 

-- Tá, primeiro: a Isa não é casada e tenho minhas dúvidas sobre a heterossexualidade dela. Agora, o fato de ser minha colega de trabalho realmente complica as coisas. Mas não se preocupe, porque já desisti da ideia, ainda mais depois de ontem. Nem sei como vou conseguir encará-la hoje. Segundo: não acho que a Giselle, mesmo supostamente apaixonada por mim, seria capaz de fazer algo estúpido. Ela não perderia aquela pose dela por nada.

 

-- Bom, você tá avisada.

 

-- Ok, vou refletir sobre o seu conselho. O que mais sugere, meu mentor?

 

-- Sugiro que acabe logo esse rolo. Hoje ainda, como você mesma disse que ia fazer, antes que acabe fazendo mais merda. Mas leve equipamento de proteção quando for falar com ela. Colete a prova de balas é imprescindível. Escudo, capacete...

 

-- Besta.

 

Caí na gargalhada de novo. Pedro era ótimo.

 

-- E por último, aquieta esse facho, mulher. Parece uma cadelinha no cio. Aprende a controlar essa tua periquita. Vai aprender a pescar ou a tricotar, sei lá.

 

Eu disse que o Pedro era diferente, não disse? Um homem heterossexual normal jamais me daria uma sugestão dessas. Deixar de pegar tanta mulher... Onde já se viu? Mas ele tinha razão, mais uma vez. Eu estava precisando mesmo dar uma desacelerada, até porque eu estava fazendo tanto sexo que já estava perdendo a graça. Nem conseguia mais me divertir de verdade com isso.  Nem mesmo com Giselle, que sempre me acendeu, eu não conseguia mais achar as coisas interessantes. Por isso, concordei com Pedro:

 

-- É, nisso eu concordo com você. Já estava pensando mesmo sobre fazer um voto de castidade. Até pensei em procurar um convento, mas comecei a imaginar como seria pegar uma daquelas noviças dentro de uma capela, daí achei melhor desistir. Não quero tirar ninguém do caminho da luz.

 

Agora era Pedro quem gargalhava e jogava as bolinhas de guardanapo amassado em mim.

 

-- Você é doente, velho. Tarada total.

 

-- Não, sou só uma mulher jovem, em plena forma sexual. Mas falei sério, vou dar um tempo mesmo. Tenho que focar nesse projeto, preciso enfiar a cabeça no trabalho e me concentrar exclusivamente nisso. Então, nada de garotas por um bom tempo.

 

-- Principalmente se uma dessas garotas for a novata de olhos de mel ou a filha das trevas. Promete?

 

-- Prometo. Você agora está diante de uma mulher assexuada.

 

Mentira.

 

-- Jura que não vai ceder à vontade que tá de dar uns pegas na Isa?

 

-- Juro. A vontade nem existe mais. Já passou...

 

Mentira de novo.

 

-- Sério?

 

-- Seríssimo.

 

Mentira deslavada.

 

-- Então eu posso convidá-la pra sentar com a gente?

 

-- Quê?

 

Quase gritei.

 

-- Como assim, ela está aqui?

 

-- Sim, ela acabou de chegar e tá com uma amiga. Vou chamar...

 

-- Quê? Pedro, não... Não...

 

Mas foi tarde demais.

 

-- Isa, aqui... Senta com a gente?

 

“Ok, vamos logo esclarecer as coisas antes que vocês comecem a entender tudo errado. O lance com a Isa é só a novidade. Normal. Vou falar com todas as letras pra que não reste dúvidas: eu não estou apaixonada por ela. Eu não faço essas coisas... Eu não me apaixono. Tá bom, eu assumo que ela me tira do sério, mas isso é porque ela é gata demais, gostosa demais, cheirosa demais e não está disponível. Se estivesse, eu daria em cima, pegaria e depois passava, assim como já aconteceu com várias outras garotas. Como não vou poder fazer isso, ficarei ainda por muito tempo com essa cara de cachorro olhando o frango assar sem poder comê-lo, mas quando me acostumar com a presença dela, passa. Por que eu tô nervosa com a chegada dela? Simples, estou com vergonha por tudo o que aconteceu ontem. Ainda não estava preparada para encará-la. Quer que eu prove? Ela e a amiga se aproximaram da nossa mesa, e eu nem reparei nela, olhei foi pra amiga. Uma ruivinha bem gata, aliás, que usava um... Espera aí, o que a Isa fez no cabelo? Tá diferente de ontem. E esse batom deixou os lábios dela mais volumosos... Não, não, não... Tá rindo da minha cara, né? Ria, vai rindo aí. Mas lembre-se de que quem ri por último, ri melhor. Vou provar pra você como eu posso ser focada quando quero.”

 

-- Bom dia!

 

Ela cumprimentou.

 

“Page cardio, page cardio...”

 

Nota da autora: a expressão “page cardio” é bastante usada no seriado médico Grey’s Anatomy. É a frase que os personagens gritam quando há uma emergência cardíaca.

 

 

 

 

Notas finais:

Coitada da Alice, né, gente? Só faz presepada e está mais perdida do que cego em tiroteio. Como será que ela vai se sair nesse café da manhã?

 

Tinha dito que ia postar o capítulo ontem, mas não deu. Saí e acabei esquecendo de que precisava do notebook para fazer isso. Mais uma vez, mil desculpas. Mas amanhã tem mais. Para compensar a meu atraso no capítulo 7, o capítulo 8 está indo de bônus. Então o 9 sai amanhã normalmente.

 

Meninas, nem tenho como agradecer o ano maravilho que vocês me proporcionaram acompanhando e comentando Amor… e Outros Dilemas e if(true){love}. Espero que o 2018 de vocês seja maravilhoso e que nossa parceria perdure ao longo dele e de outros anos.

 

Grande abraço pra vocês!!!



Comentários


Nome: mtereza (Assinado) · Data: 03/01/2018 11:02 · Para: Capitulo 8 - Animals

Kkkkk o Pedro tem toda razão a Alice está prá lá de fudida kkkkk



Resposta do autor:

Tereza,

kkkkkk, né não? Vai ter que cortar um dobrado pra sair dessa situação.

Abraços!!!



Nome: Val Maria (Assinado) · Data: 02/01/2018 20:03 · Para: Capitulo 8 - Animals

Boa tarde autora. Um ano cheio de muitas coisas boas.

 

Essa Alice só faz bobagem,ela deve fazer uma experiencia,tipo esquecer um pouca a safadeza e foca na Isa, ainda tem o demônio de saia. 

 

Agora eu quero vê se ela vai cumprir com a promessa que fez ao amigo.

 

Estou amando essa Alice,só espero que a Isa tambem esteja.

 

 

Beijos.

 

 

Val Castro



Resposta do autor:

Val Castro,

Muito obrigada. Desejo o mesmo para você. <3

A Alice se embanana toda, né? Vai ter que fazer um tranalho muito forte se quiser convencer a Isa de que não é uma baita de uma cafa. Acho que ela vai se esforçar para cumprir a promessa.

Obrigada pelo carinho.

Abraços!!!



Nome: Angel68 (Assinado) · Data: 01/01/2018 21:48 · Para: Capitulo 8 - Animals

Eu gosto da Isa, mas a Alice me diverte um monte...é muito doidinha !! Tá ferrada ao quadrado, tendo que conviver com a tensão sexual com a Isa e controlar os impulsos capirósticos da Gisele....isso promete, avisada foi pelo Pedro, agora que não vai cumprir com metade do que se propôs, isso é fato....vide a chegada da Isa na padaria, hehehehehehehe....Linier, desejo de coraçao um feliz ano novo pra vc, foi uma grata surpresa vc por aqui com a segunda história sensacional, então só falta desejar que 2018 seja um ano ainda mais produtivo pra vc, em todos os aspectos da sua vida, e que por aqui nós ganhemos ainda mais com vc....Um forte abraço e feliz 2018 !!



Resposta do autor:

Angel68, 

A Alice faz tanta presepada que não tem como os POVs dela serem entediantes. Kkkkkk Também me divirto demais com ela. Ela mesma ja se boicotou nas promessas que fez pra Pedro e agora com a chegada da Isa, ainda mais com Fernanda a tiracolo... será que isso vai prestar?

Olha, muito obrogada pelos votos e pelo carinho. E saiba que estou muito feliz por ter conseguido prender a tua atenção nas duas histórias. Espero não decepcionar.

Grande abraço pra vc!!



Nome: Bia08 (Assinado) · Data: 01/01/2018 21:44 · Para: Capitulo 8 - Animals

Hahahaha Que ótimo primeiro dia do ano vc me proporcionou. Adoro essas meninas. A Alice resolvendo problemas é uma loucura,consegue deixar pior oq já estava ruim kkkkkk . Eu fiquei imaginando a carinha que a Isa deve ter feito quando viu a  Alice por causa do sonho mui  caliente que teve hahaha. Bjs linda e ótimo ano pra vc.



Resposta do autor:

Bia08, 

Fico feliz em saber ...

Alice devia mudar o sobrenome dela pra Murphy, pq tudo da errado pra ela. Coitada. 

Será que a Isa vai conseguir disfarçar, hein?

Obrigada pelo carinho.

Abraços!!!



Nome: Mille (Assinado) · Data: 01/01/2018 21:30 · Para: Capitulo 8 - Animals

Ola autora

Pedro tem razão mais posso adicionar que tanto a Alice como a Isa estão numa situação difícil. A Gi vai aprontar e não se coisinha tenha pena da Isa que com certeza vai ter um ataque.

Bjus e até o próximo capítulo



Resposta do autor:

Mille, 

Só tenho uma coisa a dizer: Pedro não é nada exagerado quando se refere à Giselle. A bicha tem parte com o coisa ruim mesmo. Não deixar a Alice em paz tão cedo, viu? E a Isa vai ter que ter jogo de cintura pra lidar com ela.

Abraços!!



Nome: patty-321 (Assinado) · Data: 01/01/2018 20:38 · Para: Capitulo 8 - Animals

Kkkk. Alicevra muito ferrada, pedro tem razao. E ta tendo ataque cardíaco so pq a isa chegou. Kkkk. Doidinha. Feliz 2018. Q vc tenha felicidade e muita inspiração  bjs



Resposta do autor:

Patty, 

Alice tá é tendo uma crise existencial. Não contava que pudesse encontrar alguém que mexesse tanto com ela e não tá conseguindo admitir isso. Aquela velha guerra entre a cabeça e coração que travamos quando nos apaixonamos.

Feliz 2018 pra vc tb e obrigada pelo carinho.

Abraços!



Você deve fazer login ou se cadastrar para comentar.