If(true){love} //o código da atração por linierfarias


[Comentários - 407]   Impressora Imprimir Capitulo ou História - Lista de Capítulos

- Tamanho do Texto +

Static void Main (){

                var Capítulo= “24”;

  var Título = “Everybody’s Fool”;

                var POV= “Isabella”;

};

“But now I know she never was and never will be

You don't know how you've betrayed me

And somehow you've got everybody fooled...”

 

Everybody’s Fool (Evanescence, 2003)

 

“Tem um filme antigo de suspense, com a Halle Barry, o nome é Na Companhia do Medo. Ele conta a história de uma psiquiatra criminalista conceituada que após se envolver em um acidente e quase matar uma garota atropelada, sofre um apagão e acorda dias depois, internada no sanatório onde trabalha. Pra piorar as coisas, ela descobre que está sendo acusada pelo assassinato do próprio marido, morto cruelmente a machadadas. Ela passa o filme inteiro sem entender nada do que está acontecendo, acreditando estar sendo vítima de uma conspiração bizarra, pois nada do que ouve faz o menor sentido em sua cabeça, mesmo com as pessoas em quem mais confia reafirmando os fatos.

No final... ***** ALERTA DE SPOILER ***** Então, vou te dar mais uma chance de não ler o que acontece no final do filme... Vai ler mesmo assim? Tudo bem, você quem sabe.

Então, continuando... No final, após visitar a cena do crime, a psiquiatra finalmente se dá conta de que foi realmente ela quem o matou. Não preciso dizer o quanto ela ficou transtornada com essa descoberta, né?

Agora, você deve estar se perguntando o que isso tem a ver comigo. Em resumo, eis o meu medo: será que tá todo mundo certo, e só eu não me dou conta de sou a grande responsável pelo Lucas ter se transformado... ou melhor, por ele não ter se transformado em um homem adulto?”

-- Fernanda, você não tá entendendo. A Alice pôs uma faca no meu pescoço. Me deu um ultimato.

-- Ultimato quem tá te dando é esse mané aí. Tá te manipulando mais uma vez, e você nem percebe.

-- Você tá louca. Como ele pode estar me manipulando? Olha só pra isso. – Apontei para Lucas, que estava adormecido no sofá da sala, com a camisa toda suja de vômito. – Ele não sabe nem o que tá fazendo, Fê. Tá caído de bêbado. Mas a Alice sabe... ela sabe exatamente o que tá fazendo. Eu conversei com ela sobre isso. Falei que não seria tão simples assim me afastar do Lucas. Ele é uma criança.

-- Olha, Isabella, vou te contar uma coisa, minha filha... Não sei pra que serve essa tua porra de QI do Eistein, porque, na boa, tu consegue ser uma completa idiota, de vez em quando.

-- Escuta aqui, eu te chamei pra me ajudar e não pra ficar me xingando. Se não vai ajudar, prefiro que vá embora.

“Espera, você não tá entendendo nada, né? Calma, vou explicar.”

Depois que a Alice desligou na minha cara, o que, diga-se de passagem, deixou-me furiosa, fui tentar arrastar o Lucas paro banheiro, mas foi em vão. Ele era muito maior do que eu e era forte também. Além disso, eu não conseguia me aproximar muito, pois o cheiro de vômito fazia o meu estômago revirar. A minha primeira ideia era pedir à própria Alice que viesse em meu socorro, mas nossa conversa não havia sido das mais amigáveis, por isso, decidi ligar para Fernanda. Cerca de meia hora depois, ela apareceu no meu apartamento. Narrei todo o acontecido, inclusive a parte da discussão com a Alice, e ela deu toda a razão à minha namorada, fazendo a minha raiva aumentar. Eu estava furiosa com a Alice pela falta de compreensão e pela grosseira dispensadas a mim naquela ligação.

“O que ela queria que eu fizesse, afinal? Eu não posso simplesmente ignorar o que aconteceu aqui. O Lucas está destruído, e é tudo culpa minha. Estávamos supostamente bem na cabeça dele e, do nada, eu cheguei e acabei tudo. Eu não quero e nem vou voltar com ele, mas tenho obrigação de ajuda-lo a passar por isso. Custa a Alice ter um pouco de paciência e confiar em mim? Eu a amo e já provei isso mil vezes, mas não é tão simples assim acabar uma história de mais de dez anos. Não, eu não vou ceder a esse capricho ridículo. Ela nunca teve um relacionamento que durasse tanto, por isso não entende. Mas se quiser realmente ficar comigo, vai ter que aprender a entender.”

Voltando à Fernanda, após a minha grosseria, para variar, ao invés de revidar, ela apenas bufou, como quem tenta buscar o autocontrole. Em seguida, muito calmamente, falou:

-- Isa, vem cá.

Aquilo não era um pedido, mas sim uma ordem. Arrastou-me pelo braço até que eu ficasse em frente ao espelho do bar, na sala. Parou ao meu lado, e ficamos nos encarando através dos nossos reflexos. Perguntou:

-- O que você tá vendo?

-- Aonde você quer chegar com isso, Fê?

-- Isa, essa sou eu sendo foda, como sempre. Vou te dar mais uma lição de moral. Quer fazer o favor de não atrapalhar? Responde à pergunta.

A despeito da raiva e frustração que estava sentindo, sorri.

“Tem como não rir de uma palhaça dessas?”

-- Tá... eu vejo nossas imagens refletidas em um espelho.

-- Sim, isso tá meio óbvio... tão óbvio quanto o fato de que sou muito mais gata do que você, mas quero que enxergue além. Quem são essas duas mulheres, Isa?

-- Bem, essa ruiva gata aí é a minha melhor amiga, praticamente minha irmã...

-- Fala um pouco da trajetória de vida dela.

-- Ela foi uma criança sapeca, uma adolescente namoradeira e agora é uma adulta bem-sucedida e feliz...

-- E o que mais?

-- Não sei o quer que eu fale.

-- Quero que diga que apesar de ter me divertido muito, eu também ralei pra caramba, estudei pra caramba, trabalhei demais e que, hoje, tudo o que eu tenho... a independência que conquistei, minha casa, meu carro... tudo isso é fruto do meu suor e dedicação.

-- Sim, eu sei disso.

-- Eu sei que sabe e sei também que tem ciência de que a história dessa outra mulher aí é bem parecida com a minha. Isa, quando você olha pra quem somos hoje, enxerga alguma coisa do que fomos no passado?

-- Na verdade, bem pouco... quase nada.

-- Exatamente, porque essa é a lei da vida. A gente vem ao mundo pra evoluir. A borboleta nasce lagarta, sabia?

-- Ok, mas qual é o ponto?

-- Vem aqui.

Ela nos levou até o Lucas, que, ainda adormecido no sofá da sala, roncava alto. Paramos em frente a ele. Embora dez anos mais velho, a aparência dele ainda remetia e muito a de quando nos conhecemos. A camisa de banda de rock, as calças surradas, cabelos bagunçados, a barba por fazer... Mas aquele era o estilo dele, eu não podia julgar. Fernanda continuou:

-- Agora me diz o que vê.

-- O Lucas.

-- Tá, mas é um Lucas evoluído, assim como nós, ou o mesmo Lucas que conhecemos no colégio?

-- Já saquei, Fê, mas é diferente...

-- Diferente por quê? Nós tivemos exatamente as mesmas oportunidades, Isa. A diferença é que nós soubemos... soubemos não, quisemos aproveita-las, e ele não.

-- Você sabe que o Lucas sempre foi fraco emocionalmente, a relação com o pai dele é péssima, a mãe morreu cedo e...

-- E você assumiu o papel dela.

-- Não é bem assim...

-- É assim, sim. E fez mais, porque tenho certeza de que a mãe dele de verdade não o teria mimado tanto.

-- Está querendo dizer que ele não evoluiu por minha causa?

-- Não exatamente. Ele não evoluiu porque não quis... preferiu viver de sonhos e expectativas, acreditar que um dia emplacaria como artista. Mas que interesse ele poderia ter em pensar diferente, se você facilitava tanto as coisas? Sempre foi cômodo demais pra ele. Isa, quando o Lucas precisou se preocupar em pagar uma conta de energia? Alguma vez ele gastou um centavo na manutenção de um carro? Até o plano de saúde dele é você quem paga, sem contar as outras coisas... Ele já comprou alguma cueca? Eu poderia passar a noite inteira enumerando, mas sei que no fundo você tem ciência disso. Olha, eu não duvido que as tuas intenções foram as melhores, afinal, você não queria destruir as esperanças dele, mas fazendo o que fez, nem se deu conta que colaborou pra ele se tornar essa criança mimada de quase trinta anos.

“Fernanda e esse poder de acertar em cheio, sempre.”

No fundo, eu sabia que ela estava certa, mas admitir seria muito doloroso. Por isso, tudo o que fiz foi ficar calada, de pé, encarando a imagem patética daquele homem arriado no meu sofá. Ela me observou por alguns instantes e logo voltou a falar:

-- Então, eu sou foda, né? Te peguei de jeito... Tá refletindo sobre o que eu falei, não tá? Tá pensando assim: “Porra, cara, o que seria da minha vida sem os conselhos da Fernanda?”

-- Tá, Fê, você venceu. É difícil admitir, mas você tem razão.

-- Eu sei, bebê. – O tom foi irônico e, para arrematar, apertou minha bochecha.

-- No entanto, isso não torna as coisas mais fáceis.

-- Ah, Isabella, vá tomar no...

-- FERNANDA.

-- Tá, desculpa. Mas o que é agora?

-- Se eu sou realmente a responsável por ele ter se tornado um perdedor, sinto uma obrigação maior ainda de ajuda-lo a andar com as próprias pernas.

-- Porra, cara. Tu é burra ou só se passa? Isa, uma criança só aprende a andar de bicicleta de verdade quando os pais tiram as rodinhas de apoio. Elas vão cair, vão se machucar, mas eventualmente vão aprender a se equilibrar. Sei que você se preocupa muito com quem ama e, sinceramente, tenho até medo de um dia você ter um filho e pôr ele numa bolha, mas não é assim que as coisas funcionam. Você não vai estar aqui pra sempre pelo Lucas. Ele precisa aprender a viver sozinho, a se virar sozinho... Quanto mais perto você ficar, mais difícil vai ser pra ele. Reflita sobre isso.

“É, faz sentido... é difícil admitir, mas faz.”

-- Ai, Fê... É tudo tão complicado! Eu tô perdida, não sei o que fazer. Ainda mais agora essa briga com a Alice... não sei, o que eu faço?

-- Primeiro, deixa esse marmanjo caído aí. Amanhã ele vai acordar com uma baita de uma ressaca, mas vai tomar um banho, um remedinho pra dor de cabeça e logo se sentirá melhor. Segundo, vai atrás da tua namorada, cara. Nem precisava tá te dizendo isso, né, Isa? A mulher te ama, você a ama também... sem contar que... vamos combinar, né? Se você estivesse lá agora, já teria gozado no mínimo umas três vezes, e isso é bem melhor do que ficar limpando vômito de ex.

-- Meu Deus! Por que eu te falo sobre a minha vida sexual?

-- Nem precisava falar, boba! É só observar a tua pele, o teu semblante... Tá na cara que você tem gozado todo dia.

-- Cala boca, sua maluca. Vai que ele ouve.

-- Bem, isso é a terceira coisa. Quando ele estiver sóbrio, você precisa contar, Isa. Não que eu me importe com esse mané, mas não é justo esconder esse teu lance com a Alice, até porque ele vai acabar descobrindo de outro jeito e vai ser muito pior.

-- É, eu sei... Preciso contar, mas no dia em que terminei, não tive coragem.

-- Pois trate de arranjar. E por último, você vai viver como nômade pro resto da vida? Ele precisa sair do teu AP, cara.

-- Fê, é impressão minha ou você tá falando “cara”, “porra” e “foda”... o tempo todo, agora?

-- Não é impressão. Tudo culpa do Pedro.

-- É, eu imaginei.

-- Não desconversa, Isa.

-- Tá, bom... vou falar com ele amanhã. Só fico preocupada de ele não ter pra onde ir.

-- Acredite, quando ele se vir sem teto, vai encontrar um lugar.

-- Isso é cruel.

-- Não é. Cruel é você perder o teu espaço, a tua privacidade. Não que eu não goste de te receber na minha casa, e tenho certeza de que pra Alice será sempre um grande prazer também, mas eu te conheço. Sei que gosta das coisas do teu jeito, toda metodicazinha, organizada... gavetas pra separar as calcinhas de bolinha das listradas...

-- Quanto você quer pra parar de me zoar?

-- Nada... eu só quero que você saia daqui agora e vá fazer as pazes com a tua namorada. E depois, que faça o que eu disse e resolva as coisas com esse zé mané.

-- Me ajuda ao menos a colocá-lo na cama?

-- Isabella...

-- Ai, sua chata! Tá bom, tá bom... Vamos.

Descemos. Decidi seguir os conselhos da fodona... digo, da Fernanda, e deixei Lucas adormecido no sofá mesmo. Por dentro, as coisas não tinham mudado muito. Eu continuava lamentando a situação e temendo que a história não acabasse bem, mas, no fim, aceitei que ela tinha razão. Foi duro admitir, mas finalmente optei por me resignar e aceitar. Não ia ser fácil para mim quebrar aquele vínculo, mas eu realmente teria que fazer de forma drástica. Por mim mesma, por ele e pela Alice.

“Alice...”

Era nela em quem estava pensando quando entrei no carro. Segui para sua casa disposta a acertar, de uma vez por todas, aquela história. Eu ia ligar para avisar que estava indo, mas decidi fazer uma surpresa, além disso, não sabia qual era o nível de chateação dela comigo e fiquei com medo que nem atendesse. Eu tinha medo, inclusive, de que não autorizasse nem a minha subida, por isso, quando anunciei ao porteiro:

-- Sou Isabella, vim para ver a Alice, do 1203.

E ele me respondeu:

-- Ah, dona Isabella, a dona Alice já deixou a sua subida autorizada, pode ir.

Minha surpresa não poderia ter sido maior, e embora eu a estivesse xingando mentalmente por não morar em um andar mais baixo, fiquei muito feliz. Até lembrei daquela música do Nando Reis quando apertei o 12. Contrariando toda a tensão que os elevadores me causavam, subi os doze andares com um sorriso bobo no rosto e cantarolando a música:

-- Aperto o doze que é o seu andar, não vejo a hora de te encontrar pra continuar aquela conversa que não terminamos ontem... ficou pra hoje...

Mas o sorriso se esvaiu após tocar a campainha e ser atendido por alguém que eu definitivamente não esperava.

-- Boa noite, novata! Desculpa te chamar de novata, mas é que sempre esqueço o teu nome. É Isa... Isa... Isa o quê mesmo, hein?

“Não, você não está enganada. Esta é a vaca demoníaca falando. O que ela está fazendo aqui? É bom que a Alice tenha uma boa explicação. E não, eu não faço aquele tipo clichê que tira conclusões próprias e sai correndo, deixando a situação em suspenso. Eu tiro satisfações mesmo e só me conformo depois de ouvir cada centavinho de explicação.”

A minha vontade era de voar nos cabelos daquela filhote de credo em cruz ali mesmo, na porta do apartamento de Alice, mas não faria nada antes de tomar satisfações com a dona da casa.

-- Cadê a Alice?

-- Tá no quarto, mas... vem cá, o que faz aqui tão tarde? Sabia que não é educado aparecer assim na casa dos outros sem avisar?

Meu sangue ferveu e começou a circular rápido pelo corpo, comecei a suar frio e a tremer. O coração pulava forte no peito. Eu estava tendo uma crise, mas não era de pânico. Era de ódio.

“No quarto? Como assim? Será que elas estavam... será que... não, não, não... Alice não ia fazer isso comigo. Não pode ser tudo mentira... Será? E se ela fosse fazer uma coisa dessas, porque com essa piranha macabra, que só a prejudicou? Não, Isa, para... não fique tirando conclusões. Entre de uma vez por todas e cobre da Alice uma explicação.”

Foi exatamente o que fiz. Atropelei a vagabunda, que quase caiu, e entrei. Era a primeira vez que entrava no apartamento de Alice, não estava familiarizada com nada e não fazia a menor ideia de onde ficava o quarto dela, por isso, ao invés de procurar, gritei:

-- Alice, cadê você?

-- Já disse, bebê, ela tá no quarto. Vim abrir pra ela, porque estava com pouca roupa.

-- Escuta aqui, sua cascavel trevosa, eu não faço ideia do que veio fazer aqui, mas é melhor calar a boca, senão te mostro em dois segundos como você vai embora.

Ela chegou a ri alto, com um sarcasmo que me enojou, mas antes que conseguisse soltar a próxima frase venenosa, Alice apareceu na sala, transtornada... Só de roupão. Se eu fosse o Hulk, teria me transformado naquele instante e esmagado as duas de uma vez só de tanto ódio que senti. Mas como sou só eu, apenas perguntei, forçando para que as palavras saíssem entre os dentes trincados:

-- O que essa piranha tá fazendo na tua casa, Alice?

 

“Sabe aquele outro filme? Aquele em que o personagem cafajeste não tem jeito e na primeira oportunidade que tem, encontra a desculpa mais esfarrapada do mundo pra trair a mocinha? Pois é, esse é o filme da minha vida agora.”

Notas finais:

Gente, por favor, não queiram cometer um autoracídio. É domingo de páscoa. Cadê o amor nos corações de vocês?

Abraços e Feliz Páscoa.

Até domingo que vem.

#posteiesaícorrendo



Comentários


Nome: Lili (Assinado) · Data: 05/04/2018 17:01 · Para: Capítulo 24 - Everybody's Fool

Explicar como essa situação.

1- está só de rouoao.

2- a pessoa que lhe acusa de acedio sexual na sua casa.

3- brigou com a namorada por causa do Lucas.

4- ferrou pq Isa vai chegar na voadora com os dois pés.



Resposta do autor:

kkkkkkkkkkkkkkkk

Vai ser tudo explicado no domingo.



Nome: Lili (Assinado) · Data: 04/04/2018 23:51 · Para: Capítulo 24 - Everybody's Fool

Fudeu legal agora.



Resposta do autor:

Lili,

Como a Alice vai se explicar?

Abraços!



Nome: lusilenesetubal (Assinado) · Data: 02/04/2018 16:59 · Para: Capítulo 24 - Everybody's Fool

A Fernanda ta com toda razao qdo disse que a Isa ta mimando o Lucas ele nunca vai ser responsável 

E a Alice sera que ela ficou com a Gisele o que ela vai falar pra Isa.

agora é esperar ate o proximo capítulo com mta ansiedade nao demore pfvr.



Resposta do autor:

Lusilenesetubal,

A Fernanda sabe das coisas, né?

Você acha que a Alice seria capaz de trair a Isa com a Giselle?

Domingo chega já pra gente descobrir.

Abraços!!!!



Nome: mtereza (Assinado) · Data: 02/04/2018 12:00 · Para: Capítulo 24 - Everybody's Fool

Sério que sacanagem foi essa Linier então os uúltimos capítulos todo amorzinho delas foi para nós preparar para esse tiro vou te contar uma coisa não deu certo kkkk trate de arranjar para a Alice uma boa explicação viu dona autora rsrs 

PS: já assisti na companhia do medo e adoro esse tipo de suspense psicologico apesar de ter achado um pouco exagerada a comparação da Isa da sua situação com a da personagem do filme mais a Isabela é dramática mesmo kkkk bjs 



Resposta do autor:

Tereza, 

Num briga comigo, por favor!!! kkkkk

A comparaçao foi exagerada mesmo, mas a Isa é exagerada, né? kkkk vc mesma disse.

Se gosta de suspense psicológico, te convido a dar uma olhadinha no meu conto novo:

TRAIÇOEIRO

http://projetolettera.com.br/viewstory.php?sid=1509

Depois me conta o que achou, tá?

Abraços!!



Nome: patty-321 (Assinado) · Data: 02/04/2018 03:04 · Para: Capítulo 24 - Everybody's Fool

Mas q merda? Gisele vagaba ta fazendo no ap da Alice? Coml é? Tem q ter uma explicação plausível.



Resposta do autor:

Patty,

Será que a Alice consegue sair dessa, hein? A explicação tem que ser muito convincente.

Abraços!



Nome: mcmota (Assinado) · Data: 02/04/2018 01:44 · Para: Capítulo 24 - Everybody's Fool

"Estranho, mas já me sinto como um velho amigo seu


Seu All Star azul combina com o meu preto de cano alto


Se o homem já pisou na lua, como eu ainda não tenho seu endereço?


O tom que eu canto as minhas músicas


Para a tua voz parece exato"


 


Sim, estou arrependida do que fiz... MENTIRA!!!! Eu nunca que aguentaria esperar pra ler, sabendo que tem um capítulo disponível (eu não sei ser dessas)... E que capítulo, hein!? 


Fernanda dando o exemplo de melhor pessoa EVEEEEEEEEEEER!!


Putz(1000X)!!!! O que essa FILHOTE DE CRUZ CREDO está fazendo na casa da Alice? 


E aquele filme em que uma leitora falta morrer de agonia esperando os próximos capítulos? Pois é, esse é o filme da vida dessa leitora. 



Resposta do autor:

mcmota,

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk eu também não sei ser dessas. Sou ansiosa por natureza.

A Alice tem que ter uma desculpa muito convincente pra se safar dessa, né?

Não fica agoniada, não. Domingo tá chegando. Postei até o TRAIÇOEIRO pra você se distrair.

Abraços!!



Nome: Enaile Araujo (Assinado) · Data: 01/04/2018 23:32 · Para: Capítulo 24 - Everybody's Fool

Miiiga, ri mtooo com essa doidinha da Fernanda, ela é ótima! kkkkk E a Isa uma tonta, afff!!!

Linier, é admirável como você consegue dar essa dimensão grandiosa pra uma estória tão simples, fico de boca aberta. E que veia cômica, hein, miiga?! Parabéns, gata! 

Bjãooo 



Resposta do autor:

Miiiga, kkkk Fernanda é de uma modéstia ímpar, né?

owww, migaaa, fico tão feliz com os teus elogios!! Me emociona. 

Vc viu que postei o primeiro capítulo de um conto? O nome é Traiçoeiro. É uma história curta, mas é o desafio novo. Tô tentando sair da minha zona de conforto. 

Quer dar uma conferida???

http://projetolettera.com.br/viewstory.php?sid=1509

Depois me fala o que achou.

Abraços!!



Nome: Drixavier (Assinado) · Data: 01/04/2018 22:32 · Para: Capítulo 24 - Everybody's Fool

Meu Deus!! Não acredito que você fez isso com a gente... Um capítulo extra Por favor Linier

Como sempre você arrasa na escrita, e cada vez mais amando a sua História! Parabéns e não faz a gente sofrer tanto esperando .



Resposta do autor:

Drixavier,

Não tem capítulo extra, não deu tempo. Mas tem história nova. Quer ler enquanto espera??

TRAIÇOEIRO

http://projetolettera.com.br/viewstory.php?sid=1509

Obrigada pelo elogio, tá? Fico muito feliz!!! Espero não decepcionar nunca.

Abraços!



Nome: luaone (Assinado) · Data: 01/04/2018 21:39 · Para: Capítulo 24 - Everybody's Fool

Qual o número da minha senha pro AUTORACÍDIO???

 

A Alice é muito corajosa...

 

Eu acabarei tendo uma síncope durante a espera pelo próximo capítulo... kkkkk



Resposta do autor:

luaone, 

Tenha dó desta pobre autora. kkkkk

Não vai ter síncope, porque postei um capítulo de uma história nova pra você passar o tempo. 

Quer dar uma conferida?

Traiçoeiro: http://projetolettera.com.br/viewstory.php?sid=1509

Depois me conta o que achou.

Abraços!



Nome: Tatta (Assinado) · Data: 01/04/2018 20:58 · Para: Capítulo 24 - Everybody's Fool

Olha, francamente! Acabar assim e ainda fazer a gente esperar uma semana por uma explicação?! Não é justo isso não! Só vou engolir a vontade de cometer autorcidio, pq se vc morrer, não teremos explicação né kkkkkk

um extra, pelo amor da deusa!!!



Resposta do autor:

Tatta,

Desculpa!!! Não me mata, por favor. Senão, como vc disse, vai ficar sem explicação. kkkkkk

Ó, postei um capítulo de uma história nova pra me desculpar. Quer ler?

Traiçoeiro: http://projetolettera.com.br/viewstory.php?sid=1509

Abraços!



Nome: Pryscylla (Assinado) · Data: 01/04/2018 18:09 · Para: Capítulo 24 - Everybody's Fool

Não acredito, como assim? Acho que a autora fez bem em fugir, se não já viu kkkkkkk

Espero e acredito que a Alice não seria burra pra perdoar ou trair a Isa. 

Ps: Quero capítulo extra kkkkkk

Bjus ;) 



Resposta do autor:

Pryscylla,

Socorrooooooo... num me mata, não, por favor! kkkkkkkkkkk

Não tem capítulo extra, mas tem história nova. Quer dar uma conferida no primeiro capítulo de Traiçoeiro?

http://projetolettera.com.br/viewstory.php?sid=1509

Abraços!



Nome: preguicella (Assinado) · Data: 01/04/2018 16:58 · Para: Capítulo 24 - Everybody's Fool

Sem palavras com essa sua palhaçada no final desse capítulo viu dona Linier! Fez bem em sair correndo! Senão ia tomar uma carreira de suas leitoras, e olha que tem é mulher aqui viu! 

Acho, só acho que merecemos é muito um capítulo extra! 

FelIz Páscoa! 

 



Resposta do autor:

Preguicella,

Fiquei até com medo de responder. kkkkkkkkkkkkkkk

Não deu pra fazer extra, porque estava terminando TRAIÇOEIRO, mas domingo tá pertinho já.

Tenha um pouquinho de paciência com essa pobre autora, por favor, por favorzinho....

kkkkkkkkk

Abraços!!!



Nome: Amansio (Assinado) · Data: 01/04/2018 16:40 · Para: Capítulo 24 - Everybody's Fool

Meus parabéns. 

Cada vez melhor sua história. 

Bjs! 



Resposta do autor:

Amansio,

Obrigada de coração!!!

Abraços!



Nome: NovaAqui (Assinado) · Data: 01/04/2018 16:34 · Para: Capítulo 24 - Everybody's Fool

Vai dar merda, hein?



Resposta do autor:

NovaAqui,

Parece que vai. Aiai...

Deixa eu aproveitar pra te falar da minha nova história, TRAIÇOEIRO.

Quer dar uma conferida no capítulo 1?

http://projetolettera.com.br/viewstory.php?sid=1509

Abraços!



Nome: Angel68 (Assinado) · Data: 01/04/2018 16:34 · Para: Capítulo 24 - Everybody's Fool

Pô, agora não tem como ficar pior, como que a filha do capiroto foi aparecer no apê da Alice ?? Como assim produção ?? Linier, acho que nem todo chocolate do mundo hoje adoça nosso dia depois dessa, kkkkkkkkkkk......



Resposta do autor:

Angel,

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Calma, que pra tudo tem uma explicação. Domingo tá chegando.

Abraços!



Nome: Mille (Assinado) · Data: 01/04/2018 16:24 · Para: Capítulo 24 - Everybody's Fool

Poh logo a Gisele acho que a Alice tomou todas depois de desligar a ligação e a víbora que não dorme ficou só na tocaia para dar o bote e Viola a Isa e Alice caiu feito patinhas na armadilha dela.

E espero que a Isa reflete sobre o que a Fernanda falou e tome jeito se não terá sempre o "atrapalhado Lucas para cortar a felicidade dela.

Bjus e até o próximo capítulo 



Nome: sonhadora (Assinado) · Data: 01/04/2018 16:22 · Para: Capítulo 24 - Everybody's Fool

Bom correr mesmo viu... cara que presente de grego é esse? Deixei de acreditar em papai Noel, coelhinho da Páscoa e do resto que tiver por aí.... ufa. Quero um extra! Vamos gente faz pressão.....

 

Kkkk kkkk.

Beijos de Luz!



Nome: Gee (Assinado) · Data: 01/04/2018 16:18 · Para: Capítulo 24 - Everybody's Fool

Mas genteeee isso não se faz.... Sim, estou pensando em cometer um autoracídio. Como tu joga uma bomba dessa e sai? Isso não se faz sabia?

Cadê o amor no TEU coração? Cadê o espirito de páscoa? Quem ficou transtornada agora fui eu!! 

#Chateada

Mulher de Deus vou ficar na ânsia até domingo... Assim meu coração não aguenta!!



Você deve fazer login ou se cadastrar para comentar.