If(true){love} //o código da atração por linierfarias


[Comentários - 407]   Impressora Imprimir Capitulo ou História - Lista de Capítulos

- Tamanho do Texto +

Static void Main (){


                var Capítulo= “18”;


  var Título = “When Love Takes Over”;


                var POV= “Alice”;


};


“When love takes over, yeah


You know you can't deny...”


 


 


When Love Takes Over (David Guetta feat. Kelly Rowland, 2009)


 


-- Alice...


-- Oi?


-- Eu te amo.


Tem um episódio de Dragon Ball que exibe uma luta entre o Goku e o Kuririn em um torneio de artes marciais.


“Sim, eu assistia Dragon Ball e estou usando um episódio para comparar com o que estou passando agora. Você vai ter que aceitar.”


Bom, as lutas nesse desenho eram algo bastante comum de acontecer, mas essa que estou falando, especificamente, foi diferente, porque começou e aproximadamente um segundo depois acabou, com o Kuririn nocauteado. Não foi possível ver a olho nu o que havia acontecido, porque o Goku era muito veloz, então o Tenshinhan precisou explicar ao público, que não havia entendido nada. O engraçado foi a quantidade de coisas que o Goku conseguiu fazer nesse curto espaço de tempo. Em menos de um segundo, ele desferiu oito golpes no Kuririn, finalizando literalmente – como diria o Shaolin do Sertão – com um golpe “tora pleura”, ou seja, com um chute bem no peito dele. E tem mais, antes do Kuririn cair, o Goku ainda teve tempo de fazer uma careta e mostrar a língua para ele.


Pois é, acho que eu penso tão rápido quanto o Goku luta, porque entre o momento da declaração da Isa e o momento em que a respondi, levou menos de um segundo, mas foi tempo o suficiente para eu pensar tudo isso:


"Não, não... Espera aí, espera aí, espera aí... Deixa ver se entendi direito. A Isa tá dizendo que me ama? A Isa? A minha Isa, que eu achei que não fosse minha? E o que é isso que eu tô sentindo? Meu coração tá queimando. Parece que encostaram um ferro de passar quente nele. E o meu estômago? Alguém organizou uma Rave por lá sem minha autorização e nem me convidaram. Meu Deus, meu Deus... Tá vendo? Até em Deus eu tô acreditando agora. Calma, Alice... Calma. Respira... Ela me ama, ela me ama... e eu? Como eu vou saber se é amor?”


Eu não sei o que Diabos aconteceu com o meu cérebro, mas naquele instante me veio uma música do Só Pra Contrariar na cabeça, acredita? Mas não reclamei, porque ela foi bem providencial.  Comecei a cantarolar mentalmente e a comparar verso por verso com o que eu estava sentindo. O nome da música é Quando é Amor.


(A gente sabe que é amor quando um simples beijo queima o coração. Um sorriso, um olhar, um toque, um aperto de mão)


“Confere.”


(A gente sente é pra valer, o corpo treme todo, a voz não quer sair. Não dá pra disfarçar, os olhos não conseguem mentir)


“Se for assim, é amor desde o dia em que eu a vi pela primeira vez.”


(A gente deita pra dormir, mas o sono não vem, não quer saber de nada, não quer ver ninguém... O tempo é inimigo corre devagar)


“Sim, sim, sim... Isso mesmo... Só existe a Isa. Eu perco o sono pensando nela e quando finalmente adormeço, sonho com ela. Quando acordo, a imagem dela é a primeira que vem em minha mente e as outras pessoas não têm mais a menor graça.”


(No rádio uma canção tão bela, uma história de amor)


“Essa eu nem preciso comentar, né? Essa música é a prova disso.”


(Eu quero estar contigo seja como for. Sem essa de juízo. Não dá pra esperar)


“Exatamente. Não consigo mais pensar em nada, não consigo julgar certo e errado. Eu só quero estar com ela. É isso, eu a amo. Alexandre Pires, você é o cara. Obrigada!”


Então, depois de tudo isso, a resposta mais lógica seria:


“Eu também te amo.”


Mas, porém, contudo, entretanto, todavia, o meu pensamento “The Flash” continuou:


“Quais são os planos dela? Será que quer me manter como amante? Será que pretende terminar com o namorado? Será que vai ter coragem de se assumir lésbica? Será que quer ser minha namorada?”


Eram muitos “serás”. Eu já tinha certeza de que também a amava, mas estava insegura demais, por isso, decidi não me expor antes de ter certeza das intenções dela.


-- Isa, o que você está pretendendo fazer quando voltarmos para Fortaleza?


O sorriso dela murchou e ela me lançou um olhar confuso, antes de responder:


-- Como... Como assim, Alice? Do que você tá falando?


Tentei não sorrir de forma irônica, mas falhei.


-- Eu tô falando de você... De mim... Do... – Limpei a garganta antes de continuar, pois era inevitável me incomodar quando falava o nome do namorado dela. - ...do Lucas.


Ela baixou a cabeça. Foi nítido o seu incômodo. Virou-se para o mar e o encarou, cruzando os braços. Deu um longo suspiro, coçou o cenho e virou-se novamente para mim.


-- Alice, eu...


“Deus, o que tô fazendo? A gente mal começou a ter algo de concreto e eu já estou pressionando. Que ridículo! Quem sou eu?”


Interrompi meio sem jeito:


-- Isa, desculpa. Desculpa, eu... Eu não tenho o direito...


-- Não, espera. Eu quero falar.


-- Não precisa. Você não me deve nada...


-- Não devo a você, mas devo a mim. E quero falar, posso?


-- Pode sim, desculpe.


-- Bom, primeiro, pare de se desculpar. Você não me deve desculpas nenhuma. Acho que consigo entender a tua preocupação.


-- Consegue?


-- Sim, eu disse que te amo e nós estamos vivendo tudo isso aqui como se não houvesse amanhã, mas há amanhã, literalmente. E amanhã estaremos de volta à realidade. Eu tentei não pensar sobre isso por hora, porque não queria estragar esse momento tão mágico, mas você tem razão. Não podemos fazer tudo isso que estamos fazendo e simplesmente esquecer de tudo que está envolvido.


-- Isa, isso não é uma cobrança. Eu entendo que você tem a tua vida e...


-- E a minha vida é uma merda. Alice, o meu relacionamento com o Lucas já acabou faz tempo. Eu vinha empurrando isso com a barriga por puro comodismo, mas agora, independentemente de você querer ficar comigo ou não, eu finalmente percebi que está mais do que na hora de dar um basta nisso.


“Independentemente de querer ficar com ela ou não? Ela é cega? Não tá vendo que eu tô de quatro?”


-- Isa, você tá falando sério?


-- Seríssimo, mas não quero que ache que isso é uma forma de te pressionar. Eu te amo, Alice. Eu não menti quando disse isso, mas não espero que me ame de volta. Eu só precisava falar para não explodir. É que... É que... Você me faz tão bem! Quando estou com você eu sinto que posso tudo, eu... Eu sinto um calor aqui no peito, eu fico rindo à toa, só consigo pensar em te beijar, em te sentir, em te ter...


-- Isa...


-- Você é tão incrível, eu fico...


-- Isa, me ouve...


-- ...toda boba te olhando. O teu sorriso é tão lindo! E esses olhos? Eu amo os teus olhos, Alice...


-- Isa, eu te amo.


-- ...é como mergulhar no mar... Espera... O quê? O que você disse?


“Minha maluquinha. Amo quando fica assim toda confusa e nervosa... Bem, eu amo de todo jeito, né?”


Ratifiquei com um sorriso bobo nos lábios:


-- Eu disse que te amo.


E mais uma vez fui presenteada com aquele sorriso lindo, que faziam os olhos dela sumirem e a as covinhas das bochechas aparecerem.


“Sim, eu te amo... Te amo... Te amo... Te amo...”


Ela se jogou em mim, agarrando-se em minha cintura com as pernas e abraçando o meu pescoço. Trocamos um beijo delicioso. Aquela, sem sombra de dúvidas, era a boca mais perfeita que eu já tinha beijado e não conseguia mais imaginar como seria a minha vida se não pudesse beijá-la de novo.


-- Eu te amo, Alice.


-- Sim, mas eu te amo mais.


-- Absurdo. Eu amo mais.


E ficamos, entre beijos e palavras, nessa disputa deliciosa.


Eu havia pedido a um amigo para descer o nosso carro e levá-lo até a praia. Quando pousamos, ele já nos esperava. Agradeci e voltamos para o hotel. Entramos no quarto aos beijos, esbarrando nas paredes e nos móveis. Não sei dizer qual das duas tinha mais pressa, mas acho que era eu, pois por mim, teria feito aquilo na praia mesmo. Eu estava tão feliz! Sentia-me plena, realizada. Não conseguia parar de querê-la e tampouco sentia vontade de tentar fazer isso. Lógico que já havia me envolvido emocionalmente com outras pessoas antes, já havia namorado e tudo, mas nada se comparava ao que eu sentia por ela. Era mágico, surreal.


Pois é, não deu tempo mesmo chegar na cama. Esbarramos na mesa e eu a virei de costas para mim. Já havia tirado sua camiseta e aberto o botão e o zíper da calça. Tirei a minha própria camiseta, afastei o cabelo dela para o lado e comecei a beijar sua nuca enquanto minhas mãos safadas apalpavam aquele corpinho pequeno e delicioso que eu amava. Sim, amava muito... Amava tudo naquela mulher, a personalidade, o sorriso, o olhar, o corpo, o beijo, o cheiro, o sexo...


“Ah, o sexo! Ai, ai...”


Amava a maneira que ela se doava para mim, sem qualquer reserva ou pudor. Aquilo me enlouquecia. Enquanto eu a beijava, ela gemia, afastava a cabeça para abrir espaço, movimentava o quadril de encontro ao meu e apertava as minhas coxas com as mãos. Mordisquei suas costas, explorei os seios com uma das mãos e com a outra, o interior de sua calça jeans. Não me fiz de rogada ao pôr os dedos dentro de sua calcinha e ir direto ao ponto que já pulsava de desenho. Massageei com prazer, sentindo o meu próprio desejo pulsar com o contato e com o som daquele gemido delicioso chegando aos meus ouvidos. Entre gemidos, verbalizei mais uma vez:


-- Eu amo você.


E ela não me decepcionou ao responder:


-- Também amo você.


Aquela declaração era música para os meus ouvidos e combustível para o meu fogo, que já havia se alastrado para o corpo inteiro. Desocupei as mãos para me livrar de sua calça, levando a calcinha junto.


“Que bundinha!”


Virei o pescoço para apreciar, enquanto acariciava sua bunda com as mãos. Não resisti e sussurrei em seu ouvido:


-- Gostosa!


Ela suspirou. Mordisquei sua orelha e falei mais:


-- Você me mata de tesão. Te quero todinha pra mim.


Ela gemeu em antecipação. Estava enlouquecida, assim como eu. Era fogo demais. Nossas peles ardiam. Enlouqueci quando ela falou:


-- Então pega logo, vai. Me toma pra você... Me come, Alice.


-- Com prazer.


Desci a boca por suas costas e fui abaixando até ficar de joelhos. Ela apoiou as mãos na mesa e curvou um pouco o corpo, dando-me um acesso perfeito, se é que me entendem. Enquanto a penetrei, deliciei-me beijando e mordendo aquela bundinha gostosa. Ela rebolou para mim, levando-me à loucura. Demorei-me algum tempo assim, depois levantei e a virei de frente. Ergui-a e sentei-a sobre a mesa. Ela jogou o corpo para trás, apoiando-se nos cotovelos. Posicionei-me entre suas pernas e pus-me a massagear seu sexo com o polegar, enquanto minha boca se deliciava, primeiro com o gosto dela e depois com o sabor de seus seios. Entrei nela com vontade, fundo, forte... Iniciei os movimentos e senti o corpo dela tremer. O orgasmo foi quase instantâneo. Ela me apertava os dedos com espasmos fortes enquanto gemia e sacudia o corpo descontroladamente. Eu estava extasiada só de ver e de saber que havia sido a responsável por aquele prazer. Ergui-a novamente, levei-a até a cama e deitei-a. Livrei-me do resto de minhas roupas e encaixei nossos corpos para iniciar um movimento que me levou ao êxtase rapidamente.


Quase perdemos a hora para a nossa reunião, mas conseguimos chegar a tempo. Difícil mesmo foi conseguir concentração para apresentarmos o projeto, pois não parávamos de nos entreolhar. Nossos lábios não paravam de exibir aquele sorriso bobo de quem estar amando e, não tenho certeza, mas acho que qualquer um perto de nós conseguia perceber o que estava acontecendo. Enfim, apesar disso, a reunião foi um sucesso.


À noite, mais uma vez saímos com o pessoal da filial e mais uma vez voltamos para o hotel e nos amamos até a exaustão. No dia seguinte, tivemos mais duas reuniões, pela manhã na filial e à tarde em mais um cliente. Desta última, saímos direto para o aeroporto. Já havíamos feito o check out no hotel e posto as malas no carro.


Nossa segunda viagem de avião não remeteu em nada à primeira. Isa estava relaxada e tranquila. Não demonstrou medo, exceto no momento da decolagem. Durante todo o voo, conversamos, brincamos e namoramos. Passamos a conhecer bem mais uma da outra. Não voltei a tocar no nome do Lucas, estava ansiosa para saber como e quando ela terminaria com ele, mas não quis pressioná-la. Sabia que não seria nada fácil para ela, então decidi esperar que ela tocasse no assunto.


Eu havia pedido ao Pedro que fosse nos buscar no aeroporto, para que ela não precisasse ir de táxi. Desembarcamos e caminhamos até a saída ainda no mesmo clima de descontração. Sorríamos e conversávamos o tempo todo, sem nunca pararmos de trocar carinhos discretos. Cruzamos o portão de desembarque de braços dados e sorrindo, mas o sorriso de ambas sumiu do rosto quando levantamos a cabeça para procurar o Pedro. Ele estava lá, não só ele como Fernanda também... E havia ainda uma terceira pessoa.


“Adivinha quem é? Sim, exatamente. Adivinhou.”


-- Lucas? O que você tá fazendo aqui?


Enquanto ela perguntava espantada, se desfazia rapidamente do meu abraço. Olhei para Pedro e Fernanda e fui retribuída com um olhar de “eu não tinha como avisar e não havia nada que pudesse ser feito para evitar”. Transtornada, olhei para Isa e depois para o namorado. Ele estava nervoso, inquieto. Tive mais certeza disso ainda quando ele respondeu:


-- Vim conferir se você estava viva. Afinal, passou três dias com o celular desligado, sem me dar qualquer notícia.


“Pior que ele tem razão. Isso não se faz. Mas, mesmo assim, não consigo evitar essa sensação de ter levado um soco no estômago ao me deparar com ele.”


Mas essa não foi a pior parte. A pior foi essa:


-- Lucas, vamos pra casa. A gente precisa conversar. – E virou-se para mim. – Alice, a gente se fala amanhã.


E foi embora.

Notas finais:

Meninas, estava atrasada e não queria deixar de postar hoje, por isso, não revisei. Mas amanhã reviso direitinho e posto atualizado.

 

E então, o que acharam do capítulo?



Comentários


Nome: valadaresdanni (Assinado) · Data: 03/03/2018 22:07 · Para: Capitulo 18 - When Love Takes Over

Gostei do capítulo!  ?????

 

Bj,

D.



Resposta do autor:

Dani,

Ufa!!! Que bom! 

kkkk

Abraços!



Nome: Drixavier (Assinado) · Data: 24/02/2018 01:20 · Para: Capitulo 18 - When Love Takes Over

Amando cada vez mais essa história!! 

Como sempre arrasando no capítulo <3 

Linier você é maravilhosa.. 



Resposta do autor:

Drixavier,

Obrigada mais uma vez. <3

Abraços!!!



Nome: Socorro de Souza (Assinado) · Data: 23/02/2018 18:05 · Para: Capitulo 18 - When Love Takes Over

Sinto que vou me decepcionar mto a ISA.... Ela vai continuar o namoro infelizmente..

Já vejo Aice sofrendo e não vai ser pouco...

Ai a Dona Giselle entra com tudo ..

Já vi esse filme...

:((((

A volta a REALIADADE VAI DOER......



Resposta do autor:

Socorro, 

Sei não, viu?! Será? Ela tá tão apaixonada pela Alice que já soltou o "eu te amo". Sei que é complicado o lance dela com o Lucas, mas será???

Tô com dó da Alice. Muita coisa em cima dela ao mesmo tempo. Ai, ai...

Abraços!



Nome: Lerika (Assinado) · Data: 21/02/2018 04:11 · Para: Capitulo 18 - When Love Takes Over

Muito bom! A Isa vai terminar com esse parasita e vai ser feliz



Resposta do autor:

Lerika,

Tomara, né? kkkkkk Senão a Alice cai dura pra trás.

Abraços!



Nome: mtereza (Assinado) · Data: 21/02/2018 02:00 · Para: Capitulo 18 - When Love Takes Over

Algo me diz que o tal do Lucas vai fazer todo tipo de chantagens emocionais manipulações e tudo mais vai fazer de tudo para não aceita o fim da relação talvez até jogar tudo 



Resposta do autor:

Tereza, 

Estou com o mesmo pressentimento. Será que a Isa vai conseguir se manter firme na decisão?

Abraços!!



Nome: Julliaa (Assinado) · Data: 20/02/2018 19:11 · Para: Capitulo 18 - When Love Takes Over

Tá incrível a história. 

Obrigada por postar, autora. 

Beijo. 



Resposta do autor:

Julliaa,

E obrigada por acompanhar!

Abraços!!!



Nome: Anna Caroll (Assinado) · Data: 20/02/2018 13:28 · Para: Capitulo 18 - When Love Takes Over

Oiê, Linier!! 

Parabéns pela escrita, pela forma de conduzir a história é por nos proporcionar momentos deliciosos com os seus oerspersona. Comecei a ler seamas passada e terminei ontem mas só vim comentar hoje. 

Parabéns!! 



Resposta do autor:

Anna Caroll,

Obrigada pelos elogios e pelo carinho.

Fico muitíssimo feliz que esteja gostando. Espero não decepcionar.

Abraços!!!



Nome: Andys (Assinado) · Data: 20/02/2018 13:27 · Para: Capitulo 18 - When Love Takes Over

Oi autora..

Nervoso aqui viu? Capitulo maravilhoso!!

Ahhh menina como vc consegue lembrar do Dragon Ball Z nessa ocasião?Hehehe adorava esse anime confesso que esse segundo de pensamento da Alice me assustou ja pensei que ia sair mal entendido dessa reflexão-golpe de luta-ultra-rápido.Mas no final valeu a pena!

AH esse Lucas-zumbi tinha que estragar a despedida delas! A Isa fofa tinha tempo de validade né gente? Imagina ela se derreter toda assim na frente do público vai demorar ...hehehe

ABS!

 

 



Resposta do autor:

Andys, 

kkkkkkkkkkkkk a Alice ama Dragon Ball Z. Fazer o quê, né? Esse povo geek é assim.

O Lucas estragou mesmo a despedida. Acho que a Alice não gostou nenhum pouco da forma como a Isa saiu. Será que ela vai entender?

Vamos ver domingo que vem, né?

Abraços!

 



Nome: Julia_Sz (Assinado) · Data: 20/02/2018 12:38 · Para: Capitulo 18 - When Love Takes Over

Que história é essa menina? Li e primeiro capítulo e só parei aqui, amando esse casal, continua que tá cada vez melhor.

Bjos



Resposta do autor:

Julia_Sz,

Sério????????? Que maravilha!! hahah Muito feliz em saber.

Pode deixar que vou continuar.

Enquanto espera, pode ler a outra história, que está completa. 

Amor... E Outros Dilemas

Que tal?

Abraços!



Nome: Drixavier (Assinado) · Data: 20/02/2018 11:51 · Para: Capitulo 18 - When Love Takes Over

Amando cada vez mais essa história!! 

Como sempre arrasando no capítulo <3 

Linier você é maravilhosa.. 



Resposta do autor:

Drixavier,

Bom demais saber disso <3

Obrigada pelo elogio e pelo carinho.

Abraços!!!



Nome: patty-321 (Assinado) · Data: 19/02/2018 16:35 · Para: Capitulo 18 - When Love Takes Over

Tanta felicidade mas a realidade chegou, na saída do aeroporto. Pqp. Alice ja ficou com o coração na mao com esse xau, curto e seco. Ai meu core. Bjs



Resposta do autor:

Patty,

Acho que a Alice vai ter uma noite de cão... não que a da Isa vá ser fácil, mas a Alice na cega vai surtar, provavelmente.

Abraços!



Nome: ladybug (Assinado) · Data: 19/02/2018 16:17 · Para: Capitulo 18 - When Love Takes Over

Vem meu amor 

não diz que não

Vc já é a dona do meu coração!!

 



Resposta do autor:

Ladybug, hahahaha

Alexandre Pires é uma lenda.

kkkkkkkkkk

Abraços!



Nome: Bellla (Assinado) · Data: 19/02/2018 14:58 · Para: Capitulo 18 - When Love Takes Over

Amando a estória. 

Parabéns, autora! 



Resposta do autor:

Bellla, 

Obrigada, viu?

Que bom que está gostando.

Abraços!

 



Nome: Angel68 (Assinado) · Data: 19/02/2018 14:40 · Para: Capitulo 18 - When Love Takes Over

Isa do céu, pra qual santo vou ter que rezar pra vc finalmente dar um pé na bunda do empata foda...só falta o mané ficar de mimimi e a Isa não conseguir terminar com ele....a Alice vai ficar muito mal, depois daquele eu te amo suado e de uma viagem perfeita pras duas.....vamos primeiro tratar do empata foda, depois a gente vê a demônia, que com certeza vai dar trabalho também.....



Resposta do autor:

Angel68,

Mas a coitada da Isa até quer. O Lucas é quem não vai aceitar. kkkkk

E a Alice prvavelmente vai surtar mesmo depois dessa despedida fria.

Será que a Demônia tá aprontando algo?

Vamos ver...

Abraços!



Nome: sonhadora (Assinado) · Data: 19/02/2018 13:50 · Para: Capitulo 18 - When Love Takes Over

Ah menina tinha que aparecer o mala né?  Ansiosa pelos próximos capítulos !

Beijos de Luz! 



Resposta do autor:

Sonhadora, 

Mala sem alça e sem rodinha... ai, ai...

O próximo sai domingo.

Abraços!!!



Nome: mcmota (Assinado) · Data: 19/02/2018 13:38 · Para: Capitulo 18 - When Love Takes Over

Aquele momento em que um e-mail te faz sorrir...

Aquele outro momento em que um capítulo te faz sorrir mais ainda... E não me canso de dizer que é maravilhoso ler essa história!!

Depois de tantos 'eu te amo' acho que Isa <3 Alice cantariam esse trecho:

Baby, I'm yours

'Til the stars fall from the sky,

Baby, I'm yours

'Til the rivers all run dry,

Baby, I'm yours

'Til the sun no longer shines,

Baby, I'm yours

'Til the poets run out of rhyme,

(Baby, I'm Yours - Arctic monkeys)

Acredito que agora vamos assistir ao filme "DE VOLTA À REALIDADE"...

'Tô' apreensiva com esse exímio aprendiz de embuste (vulgo Lucas), ai ai!!!

 

 

 



Resposta do autor:

mcmota,

Aquele momento que vc lê o comentário que te deixa muuuuuito feliz... <3

A música é bem pertinente. kkkk Super combina mesmo. Vou te contratar pra fazer a trilha sonora. Topa?

O embust... digo, o Lucas não vai mesmo facilitar pra ninguém nessa história. E a Alice, hein? Será que surta depois de uma despedida fria dessas?

Domingo que vem tem "DE VOLTA À REALIDADE".

KKKKKKKKKKKK

Abraços!



Nome: Drixavier (Assinado) · Data: 19/02/2018 13:23 · Para: Capitulo 18 - When Love Takes Over

Amando cada vez mais essa história!! 

Como sempre arrasando no capítulo <3 

Linier você é maravilhosa.. 



Resposta do autor:

Drixavier,

E eu tô amando que vc tá amando. Espero não decepcionar.

Obrigada pelo elogio e pelo carinho.

Abraços!



Nome: Mille (Assinado) · Data: 19/02/2018 10:15 · Para: Capitulo 18 - When Love Takes Over

Olá Linier 

O momento lindo terminou e a realidade estava esperando a Isa.

Eu acho que o Lucas vai se arrepender de ter aparecido no aeroporto, como também acho que ele vai se fazer se vítima e evitar o rompimento ele não é burro sabe que a vida boa dele está com dias contados. 

Aguardar para o próximo capítulo 

Bjus e até o próximo capítulo 



Resposta do autor:

Mille, 

Tudo que é bom dura pouco, né? =(

Eu acho que esse namoro não vai ser algo fácil de acabar... e tô suspeitando que a Alice vai surtar a noite inteira. Será, hein?

O próximo sai domingo.

Abraços!



Nome: NovaAqui (Assinado) · Data: 19/02/2018 05:21 · Para: Capitulo 18 - When Love Takes Over

Isa, você consegue, termina logo esse namoro. Sei que será difícil, mas você precisa ser forte. Vai fundo e lembra da Ferrari que te espera.

Abraços fraternos procês aí!



Resposta do autor:

NovaAqui,

Não vai ser fácil pra Isa. O Lucas não vai ajudar muito.

Vamos ver, né?

Abraços!!



Nome: luaone (Assinado) · Data: 19/02/2018 04:30 · Para: Capitulo 18 - When Love Takes Over

Nossa, foi PERFEITO!!! Palmas pra ti...



Resposta do autor:

Luaone,

Obrigada!!! <3

Abraços!



Nome: Pryscylla (Assinado) · Data: 19/02/2018 03:29 · Para: Capitulo 18 - When Love Takes Over

Se depois de todo esse amor ela não terminar com o mala bato nela kkkkkkkk

Bjus 



Resposta do autor:

Pryscylla,

kkkkkkkkkkkk

Sem violência. Tadinha da Isa.

Abraços!!!



Nome: Lary_ferreira (Assinado) · Data: 19/02/2018 03:27 · Para: Capitulo 18 - When Love Takes Over
Eu amei esses momentos delas, tão lindas.

Pena que o Lucas chatinho estragou.
Tomara que a Isa seja forte e acabe logo com esse namoro.

Resposta do autor:

Lary, 

O que é bom dura pouco, né? Agora é hora de encarar a realidade. Será que a Isa vai ter coragem? E a Alice, será que vai dar conta de esperar a Isa procurar por ela? Ai, ai...

Vamos ver domingo que vem.

Obrigada por ler e por comentar, tá?

Abraços!



Nome: preguicella (Assinado) · Data: 19/02/2018 01:48 · Para: Capitulo 18 - When Love Takes Over

Ixi, essa conversa vai ser pesada! E esse final sem despedida tb não foi legal, mas tb não dava pra dizer, "Amor, amanhã a gente se vê!"

Uma coisa que me preocupa é a moça sumida, Gisele, seria esse o nome?! A colega com benefícios. 

Enfim, aguardar os próximos capítulos pra saber o que vai acontecer. 

Bjão e boa semana.



Resposta do autor:

Preguicella,

Pois é, a Isa não tinha como se despedir de outra forma. Tô sentindo bem aqui que a Alice vai ter uma noite de cão, imaginando mil e uma coisas... não acha?

E a Giselle, hein? Será que ela vai aprontar?

Domingo tem mais. 

Obrigada por ler e por comentar.

Abraços!!!



Nome: alany (Assinado) · Data: 19/02/2018 01:29 · Para: Capitulo 18 - When Love Takes Over
Meu deus tomara que ela termine tudo logo com o lucas

Resposta do autor:

Alany, 

Você acha que ela vai ter coragem?

Abraços!



Você deve fazer login ou se cadastrar para comentar.