If(true){love} //o código da atração por linierfarias


[Comentários - 459]   Impressora Imprimir Capitulo ou História - Lista de Capítulos

- Tamanho do Texto +

Static voidMain(){


                var Capítulo= 10;


  var Título = “Quando Você Passa”;


                var POV= “Alice”;


};


 


“Qualquer coisa entre nós vem crescendo pouco a pouco


E já não nos deixa a sós. Isso vai nos deixar loucos.”


 


Quando Você Passa (Sandy e Júnior, 2001)


 


-- ...Então, quando o Jon Snow pensa: “pronto, agora fodeu tudo!”, a Sansa chega com um exército e vira o jogo. Cara, melhor parte. Só de lembrar, eu me arrepio todo.


-- Que nada... isso foi fichinha diante da Arya Stark detonando a casa Frey inteira de uma vez só. E a morte do Mindinho? Tô te falando: o Jon Snow tem muito o que aprender com a Arya.


“Não, você não está lendo a história errada. Esses aí são Pedro e Fernanda, que acabaram de descobrir que são alma gêmeas.”


Começou assim:


-- Pessoal, esta é Fernanda, minha amiga. Fernanda, esses são Pedro e Alice, meus colegas de trabalho.


Então a tal Fernanda, muito provavelmente porque reparou na camisa do Game Of Thrones que o Pedro usava, ao invés de nos cumprimentar, falou em alto valiriano:


-- Valar Morghulis.


Olhei para o Pedro no exato momento em que as pupilas dele se dilataram. Pronto, ele estava perdidamente apaixonado. Respondeu orgulhoso, impondo um tom de voz mais forte:


-- Valar Dohaeris.


“Não preciso explicar o que é Game Of Thrones, né? Acho que todo mundo conhece. É aquela série que foi baseada nos livros de George RR Martin, As Crônicas de Gelo e Fogo. Aquela que tem um trono de ferro e todo mundo fica se matando pra sentar nele. É, eu sei, não faz o menor sentido mesmo. Fosse ao menos aquelas cadeiras que massageiam as costas... mas um trono de ferro? Só de pensar a minha bunda já fica quadrada. Enfim, Pedro é louco nessa série e aparentemente a ruivinha de olhos verdes amiga da Isa também. Para mais informações sobre a série, visite o site da Wikipédia.”


Isa nos apresentou rapidamente. A tal Fernanda era bem gata e muito simpática. Falava pelos cotovelos, mas mesmo com ela fazendo de tudo para se tornar o centro das atenções na mesa, quem acionou todos os meus sentidos foi Isa, que estava ainda mais linda do que no dia anterior. O cabelo estava diferente, acho que ela modelou as pontas com uma escova pois não estavam tão lisos. Ela estava usando um vestido verde escuro com um decote discreto. Tinha um colar bem delicado caindo sobre o seu busto e precisei me esforçar para desviar o olhar. Linda demais. Eu já estava totalmente acesa.


“Preciso achar algo melhor pra ajudar a desviar os pensamentos promíscuos. Velhas gordas de calçolas não estão mais servindo. Já sei... Donald Trump e Bolsonaro se beijando...”


Na mesa, só se ouvia a voz de Pedro e Fernanda. Nós duas apenas observávamos a interação empolgada dos dois, que pareciam ter esquecido da nossa existência. Algumas vezes fui flagrada olhando para ela, outras vezes fui eu a flagrá-la fazendo o mesmo comigo. Em determinado momento, olhamos ao mesmo tempo. Certeza que eu ruborizei, pois senti o meu rosto arder. Como sou muito branca, isso não passou despercebido. Ela deu um meio sorriso e desviou o olhar. Percebi que bebericava uma xícara de café meio sem vontade e resolvi tentar interagir. Falei baixinho, só para ela, sem interromper o diálogo... Quer dizer, o quase monólogo da matraca ao nosso lado:


-- Não vai comer?


Ela me olhou surpresa. Acho que não esperava a minha abordagem.


-- Tô meio sem fome. Até dei uma olhada no cardápio pra ver se me animava, mas nada me agradou.


-- Já provou o croissant de queijo daqui?


-- Não. Não gosto muito de croissant.


-- Entendi.


Não sabia se ela não estava muito para conversa ou se estava com algum problema. Parecia com o pensamento distante. Pensei em não importuná-la mais, mas quando vi, já estava falando de novo.


-- E o sonho?


Imaginei que ela devia odiar sonho de padaria, porque logo que eu perguntei, olhou para mim assustada. Não entendi nada quando ela me perguntou toda enrolada:


-- So... Sonho? Que sonho?


-- Sonho... O sonho daqui da padaria. É uma delícia. Já provou?


-- Ah...


Ela pareceu mais aliviada. Já ia responder, mas a amiga a cortou:


-- Ah, a Isa adora sonhos. Agora há pouco, no carro, ela vinha me contando que provou um delicioso ontem à noite.


Fernanda depositou certa ironia no comentário, mas não entendi o que quis dizer com aquilo. Isa é moreninha, mas deu para ver que corou e tentou disfarçar o constrangimento. Repreendeu a amiga:


-- Fernanda!


Não sabia do que elas estavam brincando, mas decidi me juntar as duas. Instiguei mais o assunto:


-- Sério? E qual era o sabor do recheio?


O olhar dela desviou da amiga para mim, ainda assustada. Quem respondeu mais uma vez foi Fernanda:


-- Era um recheio colorido. Ela não conseguiu identificar o sabor.


Ouvi a resposta de Fernanda, mas me dirigi à Isa quando perguntei:


-- Recheio colorido? Nunca vi. – Falei pensativa. Fiz a cara daquele emoji que tem o cenho franzido e a mão no queixo. – Mas era gostoso ao menos?


-- Si... sim. Foi gostos... Digo... Estava gostoso.


Ri sem querer de seu embaraço, mas não queria deixá-la mais constrangida, apesar de estar absolutamente curiosa para entender o teor da piada óbvia que Fernanda estava fazendo com ela. Tentei trazer o assunto de volta para o sentido literal:


-- Eles servem uns sonhos maravilhosos aqui. Vários recheios. E você pode até misturá-los. É tipo uma sorveteria, só que a casquinha é o sonho e o sorvete é o recheio. Tem até uma vitrine pra você escolher...


-- Hum... Que delícia! Eu quero. Pedro, vamos comigo? Quero montar um com pelo menos uns três sabores.


Nem terminei de falar e já fui interrompida mais uma vez pela Fernanda Faustão, que não deixava ninguém concluir uma frase sem se meter.


“Oh, louco, meu!”


-- Claro, vamos.


“Pelo menos o Pedro não vai precisar ter iniciativa de nada com essa aí.”


Quando os dois saíram, um grande e gordo elefante branco sentou conosco. Eu, sempre tão falante e segura de mim, não fazia ideia do que conversar. Estava nervosa, queria me desculpar pelo meu comportamento na noite anterior, mas estava com muita vergonha e também muito embasbacada com a imagem dela ali, linda, bem na minha frente. Passamos alguns instantes trocando olhares e sorrindo timidamente, até que ela quebrou o silêncio:


-- Não liga pra Fernanda, ela veio ao mundo sem filtro, mas é uma pessoa boa.


Sorri.


-- Não esquenta! Ela é ótima. Muito divertida. Acho que ela e o Pedro se entenderam bem.


-- É, parece que sim.


Sorriu. Linda... Divina... Vontade louca de beijar aquela boca.


“Trump e Bolsonaro se pegando, Trump e Bolsonaro se pegando, Trump e Bolsonaro se pegando... Merda! Também não tá funcionando.”


-- Isa, eu...


-- Alice, eu...


Falamos ao mesmo tempo e nos interrompemos sorrindo ao percebermos.


-- Fala. – Ela disse.


-- Não, pode falar.


-- Por favor, eu faço questão.


Respirei fundo e me preparei para me desculpar. Precisava fazer isso, senão não conseguiria passar o dia ao lado dela.


-- Isa, eu quero me desculpar pelo meu comportamento de ontem. Não queria te desrespeitar ou invadir o teu espaço... Eu... Eu... Olha, eu não pego todo mundo do trabalho, tá? Tem esse rolo com a Giselle mesmo, mas nunca me envolvi com mais ninguém da empresa... E nem com ela mais, também... As coisas entre nós não estão mais funcionando.


-- Alice, eu que quero me desculpar. Não tenho nada a ver com a sua vida e não tinha o direito de ter feito aquelas perguntas, muito menos de falar com você daquele jeito. Não queria ter te constrangido. Você foi tão legal comigo ontem e eu toda grosseira pro teu lado o tempo todo... É só que... Meu dia foi meio maluco, e eu estava uma pilha... Daí teve aquilo tudo e...


Ela desembestou a falar e já estava ficando nervosa. Fiquei com medo de que tivesse outra crise e interrompi:


-- Ei, calma... Calma. Respira... Relaxa...


-- Não, é que...


“Doidinha! Linda, mas é doidinha, doidinha. Fica nervosa tão fácil!”


Ela queria continuar, mas não deixei. Segurei as mãos dela por cima da mesa e as apertei em um gesto carinhoso. Calou-se imediatamente.


“Tá pensando que eu já estava querendo me aproveitar, né? Menos, viu? Também não sou tão tarada assim. Realmente só queria passar segurança... Mas a mão dela estava tão quentinha! Me arrepiei toda com o contato.”


-- Isa, não esquenta. Vamos esquecer?


-- Esquecer?


-- Vamos fazer assim: você me desculpa, eu te desculpo e começamos tudo do zero hoje. O que acha?


Ela sorriu. Estava decidido: o sorriso dela me arrebatava. Eu queria muito cumprir minhas promessas para Pedro, mas sabia que ia ter um trabalhão para fazer aquilo.


-- Parece bom pra mim.


Foi minha vez de sorrir. Com muito esforço, larguei a mão dela.


-- Combinado então. Amigas?


-- Amigas.


Selamos nosso trato com um aperto de mão. Tudo bem que o que eu queria mesmo era levá-la até o expositor dos recheios dos sonhos e consumir todos eles sobre o corpo dela, mas por hora me conformei em mantermos uma relação amigável, principalmente porque tínhamos muito trabalho a fazer juntas.


O futuro casal voltou para a mesa. Fernanda comia um sonho de três andares enquanto Pedro tirava sarro da cara dela. Isa e eu estávamos mais relaxadas e até entramos na brincadeira. Conversamos algumas amenidades e Pedro teve a brilhante ideia de marcar uma happy hour para nós quatro na sexta.


“Obrigada, Pedro! Eu aqui tentando não pensar na garota e você forçando encontros fora do trabalho.”


Isa não deu resposta, mas a papagaia aceitou pelas duas. Tentei facilitar as coisas para mim:


-- Chama o Lucas, Isa. Pra gente tomar aquela cerveja que eu não pude aceitar ontem.


“É, eu sei. Tô desesperada. Cara, é sério... É tudo o que eu mais quero, mas não posso me envolver com essa mulher. Já pensou na treta? Confesso que tô com inveja do Pedro e da Fernanda por não precisarem se preocupar com nada. Eu não tenho como me dar esse luxo. Convidei o namorado dela para tentar me controlar e não fazer besteira, mas na mesma hora que o fiz, imaginei os dois juntos e senti de novo aquele soco no estômago. Eureeeka... Achei algo que me faça brochar quando estiver pensando nela. Lucas, Lucas, Lucas...”


-- Ah, obrigada, mas ele não vai poder. Vai estar tocando fora da cidade.


“Oremos! Já tinha me arrependido mesmo de chamar.”


-- Fica pra próxima então.


Sorrimos. Percebi Fernanda e Pedro nos olhando com uma cara de “sei...” e desviei o olhar. O elefante branco sentou novamente entre nós, só que daquela vez, bem no meio da mesa. Mas ele não contava com a presença da Fernanda Stormtongue, da casa Targarelys, a não calada, quebradora de gelo, rainha da intromissão e dos “blá, blá, blás”. Foi ela quem desfez o silêncio:


Nota da autora: a brincadeira com o nome da Fernanda foi referência a apresentação da personagem Daenerys Targaryen, de Game Of Thrones.


-- Alice, obrigada por ter quebrado o meu galho ontem, levando a Isinha pra casa. Acabei me enrolando lá na loja. Essa época de final de ano é fogo.


-- Não esquenta, não foi trabalho nenhum. Ela mora pertinho da minha casa. É caminho, aliás.


-- Sério? Que ótimo! Então você pode deixá-la hoje de novo? Sério, porque é quase natal e fica difícil sair da loja antes das 22h...


-- Fernanda!


Isa nem deixou que ela continuasse. Completamente constrangida, cortou a amiga. Continuou:


-- Alice, não vou te incomodar com isso. – E virou-se para Fernanda. – Fê, não precisa se preocupar. Sei como tá o movimento na loja e já tinha decidido alugar um carro. A seguradora não quer me dar um reserva porque é o segundo acionamento só esse ano, mas prometeu aprontar o meu até o final de semana. Na hora do almoço eu resolvo isso e...


“Será que ela dirige mal? Dois acidentes em um ano só!”


Agora foi a minha vez de interromper:


-- Imagina, Isa, é meu caminho. Não precisa ter esse gasto, é desnecessário. Além do mais, é só até o final de semana. Posso te levar todos os dias, se quiser.


“Sim, mas antes eu preciso mandar instalar um dispositivo no banco do motorista que dê choque caso eu tire as mãos do volante.”


-- Não. Você deve ter seus compromissos e...


-- Sem compromissos. Meus compromissos desta semana são todos relacionados a trabalho, exceto a nossa happy hour de sexta, mas você vai junto, então...


-- Viu, Isa? Larga de ser boba, mulher. A Alice não se incomoda não, né, Alice?


-- Claro que não.


Respondi. Isa parecia tentar esconder a revolta que estava da amiga, que abria um sorriso frouxo e trocava olhares cúmplices com Pedro.


“Será que esses dois pilantras estão aprontando pra gente?”


Resignada, Isa perguntou diretamente a mim:


-- Tem certeza, Alice? Não quero mesmo te atrapalhar e...


-- Certeza absoluta. Faço questão de te levar.


-- Ok, então, obrigada!


Não respondi. Apenas sorri.


“Será que tô com cara de boba?”


E assim ficou combinado. Já estava dando a nossa hora e Isa se apressou em ir para a empresa. Pagamos a conta, Pedro e eu não deixamos as duas pagarem. Sim, somos dois perfeitos cavalheiros. Ainda acompanhamos a tagarela até o carro, que durante todo o caminho ficou falando sobre o movimento no shopping, o valor do câmbio, os novos lançamentos da Netflix, o clima, a globalização, o aumento no preço da gasolina, o concurso de miss universo, a paz mundial...


Começamos o nosso dia de trabalho em uma reunião com Leandro, meu amigo e dono da empresa. Falamos sobre nossos cronogramas e sobre a apresentação do novo projeto. Isa e eu fomos informadas que em quinze dias teríamos que embarcar para o Rio de Janeiro já com o projeto em mãos para apresentarmos aos clientes. Isa pareceu meio assustada com a informação, mas nada disse. Eu fiquei nervosa com a possibilidade de ficar sozinha com ela durante três dias. Não ia ser fácil. Saindo da reunião, fui procurar no mercado livre para ver se encontrava calcinhas térmicas, pois ia precisar de uma que mantivesse os meus países baixos resfriados durante essa viagem. Não achei. Quase chorei de desespero. Precisaria encontrar outro método.


Não vi a Giselle durante toda a manhã, mas por volta das 11h enviei um WhatsApp dizendo que queria almoçar com ela. A ideia era conversarmos a noite, mas eu havia me tornado recentemente a mais nova motorista particular da jovem Isabella Ferreira. Tarefa que aceitei de muito bom grado, embora soubesse a treta na qual estava me metendo. Giselle me respondeu alguns minutos depois, confirmando o nosso almoço. No horário marcado, nos encontramos no restaurante. Não saímos juntas para evitar os comentários, embora soubéssemos que todos falavam mesmo assim. Sentamos e fizemos os pedidos. Assim que o garçom se afastou, ela logo soltou um:


-- Tô morrendo de saudade. Ontem não deu nem pra começar.


“Merda! Isso vai ser muito mais difícil do que pensei, mas tenho que fazer.”


-- Giselle, a gente precisa conversar.


               


 


 

Notas finais:

E então, gostaram do capítulo surpresa?

 

Quero compensa-las pela minha falta da semana passada, para ver se me perdoam mais rápido.

 

Contem o que acharam, por favor;

 

Abraços!



Comentários


Nome: menteincerta (Assinado) · Data: 23/02/2018 14:56 · Para: Capitulo 10 - Quando Você Passa

Eu ri alto com esse capítulo! Muito muito bom!

 

A reação da Isa quando a Alice falou do sonho, os trocadilhos com Game of Thrones que foram maravihosos e a ideia da calcinha termica. Um combo de respeito! Hahaha



Resposta do autor:

menteincerta,

kkkkkkkkkkkk Acredito que riu, pq eu mesma ri quando tive a ideia do trocadilho com o sonho de padaria e quando pensei na calcinha térmica. kkk

Que bom que vc está se divertindo.

Abraçoss!



Nome: Mille (Assinado) · Data: 04/01/2018 21:33 · Para: Capitulo 10 - Quando Você Passa

Oi autora

A Nanda foi sensacional e a Alice ainda irá agradecer por este empurrão. O carro vai esquentar muito e já até imagino a Isa atacando a Alice.

Bjus e até o próximo capítulo



Resposta do autor:

Mille, essa Nanda tá toda cupida pro lado das duas, né? Também pudera, ela detesta o Lucas. 

Que bom que está gostando.

Abraços!



Nome: Val Maria (Assinado) · Data: 04/01/2018 03:51 · Para: Capitulo 10 - Quando Você Passa

Boa noite autora maravilhosa.
Tem como não gostar de surpresas boas? Pois è, né, simplesmente amei esse capitulo.

 

Essas personagens são demais,não sei quem é mais divertida,a Alice ou a Isa, e as duas juntas  então.

 

A  Alice esta tentando se proteger do que? Pois já esta ferrada,tem que deitar e rolar,mesmo sabendo que vai ter confusão pela frente.

Amei os pedidos de desculpa,muita tensão desfaçada.

Pedro e Fernanda,   acho que dará certo como casal.Beijos autora e ate o proximo cap,esperando novas surpresas.



Val Castro  



Resposta do autor:

Val, obrigada pelo "autora maravilhosa". Fico lisonjeada.

Pedro e Fernanda super combinaram, né?

Alice tá é com medo da pressão que o Pedro fez nela e a Demônia não vai deixar barato.

Abraços e até o próximo cap.

<3



Nome: Geek (Assinado) · Data: 04/01/2018 01:13 · Para: Capitulo 10 - Quando Você Passa

#include<hahaha>

#include<Fernanda Stormtongue, da casa Targarelys, a não calada, quebradora de gelo, rainha da intromissão e dos “blá, blá, blás>

main()

{

  Simplesmente adorei haha, fernanda é otima sonho com recheio colorido ;

E essa amizade da isa com alice hummm sera que vai durar  bial kkkkk ;

#podeentrarproximocapitulo;

getch();

}

 



Resposta do autor:

Geek, kkkkkkkk

Adorei!

Já vi que vc gosta de GoT também.

Foi louco esse encontro, né? Mas ainda tem muita água pra rolar dessa amizade nova aí.

Próximo cap chega já! Tá pertinho.

Abraços!!



Nome: mtereza (Assinado) · Data: 04/01/2018 00:00 · Para: Capitulo 10 - Quando Você Passa

A surpresa foi ótima capítulo divertidíssimo amei ansiosa por mais



Resposta do autor:

Que bom que gostou. Tá bem pertinho de chegar mais. Guenta aí...

Abraços!!



Nome: Angel68 (Assinado) · Data: 03/01/2018 22:54 · Para: Capitulo 10 - Quando Você Passa

Eita, que essa primeira semana de janeiro lacrou com Código !!! Eu falei no comentário anterior da Fernanda com o Pedro, uhu !!!! As duas começando a se acertar, que bonitinho, com caronas diárias, viagem já programada...ai, ai,ai, já tô até imaginando o que pode acontecer daqui por diante.....só que....Giselle, a bruxa mor vai tá de tocaia....



Resposta do autor:

Angel68,

Fernanda e Pedro super combinam, né? Essa aproximação deles vai ser crucial para o envolvimento das nossas meninas. Já deu pra ver, né?

E essa viagem, hein? Será que vai prestar???

Alice vai ter que cortar um dobrado pra se livrar da Giselle e cumprir a promessa que fez ao Pedro. Será que vai conseguir?

Próximo cap tá bem pertinho.

Abraços!



Nome: patty-321 (Assinado) · Data: 03/01/2018 22:39 · Para: Capitulo 10 - Quando Você Passa

Fernanda e demais. Encontrou a alma gêmea. Trump e Bolsonaro se pegando foi demais. Kkkkk. Essa alice e louca e a calcinha refrigeradora? Kkkk. Demais. A gisele nao quer largar o osso. Vai dar trabalho, Pedro tem razão. A isa se enrolou toda com a estóriabdo sonho. A Fernanda tagarela ainda botou fogo. Queri outro capítulo urgente. To viciada. Bjs



Resposta do autor:

Patty,

A Alice tem uma imaginação bem fértil né? E a Ferndanda tagarela? Tá bem disposta a fazer a Isa decobrir o lado gay dela. Giselle vai ser uma pedra no sapato da Alice, mas a Alice é a maior culpada, ne? Isa entendeu tudo errado quando a Alice perguntou do sonho. Deve ter ficado louca. kkkk 

Próximo capítulo chega já!

Abraços!



Nome: Pouca Sombra (Assinado) · Data: 03/01/2018 22:37 · Para: Capitulo 10 - Quando Você Passa

Por mim já está perdoada! E não me importaria de ter muitos capítulos extras



Resposta do autor:

Ah... muito obrigada!

Vou fazer o possível.

Abraços!



Nome: NovaAqui (Assinado) · Data: 03/01/2018 22:28 · Para: Capitulo 10 - Quando Você Passa

Adorei esse capítulo extra! Uhuuuuuu

Pedro e Fê já deu química. Agora é beijar muito e outras coisas a mais kkkk

Adorei o recheio de sonho colorido kkkkk tenho certeza que depois Alice vai querer saber kkkkk e vai adorar rechear os sonhos dela kkk

Giselle vai dificultar e muito, mas vamos ver como será

Abraços fraternos procê!

 



Resposta do autor:

hahaah

Pedro e Fê deu química, biologia, física e matemática.

Isa se embananou todinha com a história do sonho, né? kkkk

Vamos ver como a Alice vai se livra dessa treta dela com a Demônia.

Abraços!



Nome: Bia08 (Assinado) · Data: 03/01/2018 22:13 · Para: Capitulo 10 - Quando Você Passa

"Donald Trump e Bolsonaro se pegando foi demais"kkkkkkkk rindo  muito.Agora as coisas vão ficar mais loucas, pq pelo visto elas terão um cupido mt animado,a Fê é uma graça. Adorei o encontro das meninas e os pedidos de desculpas. A Gisele não é flor que se cheire,AFF ela vai aprontar só acho. Bjsss



Resposta do autor:

Bia08,

Já pensou na cena? Trum e Bolsonaro? kkkkkk é pra fazer qualquer um ter ansia de vômito.

Fernanda parece disposta a fazer a Isa se descobrir, né? Mas acho que ela vai ter que aguentar um baita de um sermão da amiga. kkkk

No POV da Isa, vou inserir a visão dela sobre essa parte.

Abraços!



Você deve fazer login ou se cadastrar para comentar.