Delirium por TessaReis


[Comentários - 2880]   Impressora Imprimir Capitulo ou História - Lista de Capítulos

- Tamanho do Texto +

Capítulo 8 – A garota que vale uma guerra


 


Rhian acordou por si mesma, sem precisar de despertador. Seus olhos se abriram sozinhos depois de um breve sono sem sonhos, achou demais ter conseguindo dormir, mas geralmente acontecia quando ela estava muito frustrada. Ou muito machucada com alguma coisa. Eram ambos os casos. Olhou no relógio e faltavam sete minutos para as três da manhã. Melhor levantar e fazer aquilo de uma vez.


Sentou-se no sofá e olhou para a porta ainda entreaberta do quarto. As luzes estavam apagadas, ela mal conseguia ver Diana na cama. Melhor assim. Se pôs de pé e foi tomar um banho, apesar de ser madrugada. Rhian sempre havia sido um tanto meticulosa com seus banhos, não conseguia sair da cama e não entrar no chuveiro antes de qualquer coisa. E depois de vinte e três dias naquele cativeiro, todos os banhos ainda pareciam insuficientes. Enxugou-se e foi para cozinha, onde acedeu a luz, abriu a mochila, buscou por lingerie, preta, Mali havia comprado, é claro que eram pretas, preto era a sua cor. Rhian vestiu-se, calcinha, sutiã e então buscou uma calça jeans, vestiu também e foi arrumar o cabelo no reflexo de um dos armários. Não é porque estava em fuga que não teria um tempo para sair bonita, também podia fazer um lanche antes de sair, seriam algumas boas horas até a próxima ilha, talvez algo quente, daria tempo? E então deu-se conta. Estava procrastinando a sua saída. Criando motivos para retardar o tempo, para dar tempo para Diana... Mudar de ideia. E se não, ao menos aparecer, mostrar alguma preocupação, ou continuar a briga de antes, qualquer coisa que fosse. Rhian só queria olhar para ela uma última vez.


Parou o que estava fazendo, abriu a porta da cozinha e saiu para a varanda de trás, sentindo-se sufocada. Cruzou os braços, olhando o tempo, sentindo aquele frio da madrugada na sua pele. Sentia-se como no dia daquele campeonato de jiu-jitsu, esperando Diana chegar. Rhian nunca havia sentido aquele tipo de descarga no coração, nunca havia ficado ansiosa esperando alguém, e então de repente se viu ali, naquele ginásio, esperando uma moça que sequer havia conseguido beijar. Nunca esqueceria o que sentiu quando viu Diana chegando. E menos ainda a eletricidade que lhe atingiu por dentro quando Diana a beijou tão inesperadamente. E na primeira vez delas, Rhian achou que não conseguiria. Não havia planejado nada, só estavam ali, naquele clima gostoso em seu quarto em plena madrugada e Rhian não queria que acabasse, não queria que amanhecesse. Não queria ir para a faculdade, não queria ter um dia comum, só queria fugir com aquela goiana teimosa e prolongar aquele momento lindo que estavam tendo. Com Diana era assim, um momento depois do outro, Rhian já havia aprendido. E então de repente estavam em Búzios e Rhian se sentia mais dela há cada segundo de dia que passava, e então fizeram o passeio de lancha e pensou que poderia cozinhar para ela, cuida-la um pouco mais, quem sabe ela não se importaria de ficar mais um dia se Rhian se comportasse? E aconteceu do jantar ter sido maravilhoso, e aconteceu das coisas terem esquentado naquele sofá e então, Diana não a deixando ir. A puxando para dentro do quarto. Dizendo que elas fariam amor. Rhian ficou tão nervosa que achou que não conseguiria fazer nada. E então tudo simplesmente fluiu, porque estava com a moça pela qual era apaixonada, em quem confiava, por quem era louca e Rhian nunca, nunca pensou que fazer amor pudesse ser tão melhor do que sexo por sexo. Mas era. E Diana era melhor do que qualquer outra coisa no mundo.


E então Rhian ouviu uma porta se abrindo e passos estalando pelo assoalho.


Rhian despertou de seus pensamentos e buscou algo para se armar, achou uma pá afiada de jardim cravada dentro de um vaso e abriu e fechou os dedos acordando suas mãos, havia alguém dentro do seu chalé. Rhian respirou fundo e cuidadosamente caminhou de volta para a porta, bem rente a parede, havia decidido, se fosse Kiria pegaria a vadia, por mais perigosa e sem coração que ela fosse, Rhian podia pega-la, é claro que podia. E então a adrenalina descarregou no cérebro de Rhian quando ela se deu conta de que só deveria haver uma pessoa que Kiria desejaria pegar mais do que a própria Rhian.


E ela estava dormindo no quarto indefesa com um tiro na coxa.


Rhian apertou o cabo da pá e aquela parte da sua personalidade que era esporadicamente acionada pelo perigo, mantendo-se no que precisava fazer, tomou um segundo tentando ouvir um pouco mais, mais passos, mais pequenos sons de movimento e então o mais silenciosamente possível, esgueirou-se para olhar dentro do chalé...


E foi quando Rhian Keir acabou desarmada.


_ Diana_ Rhian deixou a pá cair dentro de outro vaso ao soltar a respiração profundamente aliviada.


Era apenas Diana. Parada na entrada da cozinha, descalça, vestindo apenas calcinha e uma camiseta verde desbotada. A bandagem na coxa, os cabelos amassados de quem havia acabado de sair da cama, e linda, como ela podia ficar tão bonita naquelas circunstâncias? Rhian não sabia, mas foi bom demais vê-la parada ali.


_ Está sentindo alguma coisa, precisa de alguma coisa?_ Perguntou, entrando de volta ainda sentindo seu coração disparado.


_ Preciso_ Ela disse, e puxou Rhian para a sua boca.


Diana puxou Rhian pela cintura e beijou-a inesperada e densamente, deslizando sua boca pela dela e a sua vontade pela sanidade de Rhian... Era louca, não era? E Rhian era louca por ela... Rhian pegou-a, pela nuca, pelo queixo, grudando-a contra o seu corpo, subindo a mão por dentro dos cabelos dela e elas precisavam de tão pouco para pegarem fogo... Rhian deslizou a língua pela boca dela e sentiu a mão de Diana lhe agarrando o punho, prendendo-a bem perto e foi quando aquela boca atrevida mordeu o seu lábio inferior e Rhian podia com quase tudo, menos com Diana mordendo o seu tesão daquele jeito...


Pegou Diana pela cintura e tirou-a do chão, levando-a para trás e para sobre o balcão da cozinha onde empurrou seu corpo pelo meio do corpo dela lhe arrancando um suspiro enquanto não perdia a sua boca da dela naquele beijo tão quente e excitante. Rhian sentiu as pernas dela enroscando em suas coxas, sentiu os dedos dela afundando na sua pele e aquela vontade pulsando tanto, mas tanto que... Diana prendeu o ombro de Rhian entre os seus dentes e grudou-a contra si mais ainda, pegando-a pela frente do jeans firmemente, sentindo a vontade dela colidindo contra os seus dedos, Rhian deixou um gemido escapar e agarrou o punho de Diana, segurando o seu toque, o seu tesão e tão mais... Aquela garota segurava o seu coração. Rhian sabia? Será que ainda sabia? Rhian afundou os lábios pelo pescoço dela apertando aquela bunda pela qual era louca e Diana gemeu em seu ouvido, respirando fundo, descendo a mão pelo abdômen bem traçado de Rhian até alcançar o botão da calça dela, puxou, soltando, abrindo e desceu as mãos por dentro do jeans, pelos quadris dela, apertando-a contra o seu corpo, aquela sua preta linda, por quem Diana era tão, mas tão louca...


_ Diana...


_ Shsssss..._ Ela fez, roçando o rosto ao seu, aproximando a boca do ouvido de Rhian, lhe sentindo o cheiro, lhe mordiscando o pescoço por cima de sua tatuagem..._ Não fala nada, eu tendo a mudar de ideia quando você fala..._ E puxou a boca dela para outro beijo, quente, molhado, gostoso, como ela beijava gostoso... Mas Rhian parou-a outra vez.


_ Não Diana, espera, espera. É só tesão?


_ Se eu estou usando você por tesão? Rhian..._ Diana parou, tomando uma longa respiração. Jogou os cabelos para trás, se recompondo_ Acha que eu usaria você?


_ Eu acho que não, mas seria terrível se usasse. Eu não sei, Diana, eu acho que... Eu devo estar frágil ou alguma coisa assim.


_ Frágil?_ E Diana tocou o rosto dela com carinho_ Você frágil?


_ É, é que...


_ Você acabou de ser sequestrada, é claro que está frágil. Rhian, você não tem que justificar_ E repousou as mãos na cintura dela carinhosamente_ Eu... Eu não consegui dormir. Eu só fiquei ali na cama lembrando de como a gente se conheceu e ouvindo você dizer isso agora, eu vejo que talvez eu sempre tenha ignorado a sua fragilidade. Sabe? Você é Rhian Keir, você resolve um sequestro com a mesma facilidade com a qual consegue uma bebida num bar lotado. Você é linda, é segura de si, não há nada que não consiga ter, fazer ou resolver, eu sou a prova disso. E sabe, Rhian? Por todo o tempo em que nós ficamos juntas eu sempre tive total consciência de que era eu quem precisava de você, não você quem precisa de mim.


_ Diana..._ E Rhian tocou as mãos dela que lhe tocavam a cintura_ É claro que eu preciso de você.


_ Eu sei que precisa. Mas pensando agora eu vejo que eu nunca dei a você o direito de precisar. Todas as vezes que você precisou de mim, eu deixei você Rhian_ Disse, e sua voz embargou_ Fiquei tão assustada que não consegui ficar. Tão covarde, tão hesitante, tão insegura de todas as coisas que sequer entendo como você continua aqui.


_ Ei, não é assim..._ Disse, fazendo um carinho no rosto dela.


_ É sim_ Afirmou, olhando nos olhos dela partida e tão sinceramente_ Rhian, este relacionamento nunca deveria depender só de você, de quem você é, da sua persistência, precisa de duas pessoas para fazer qualquer história dar certo, mas o tempo todo eu tinha tanto medo do que eu sentia por você que só me abstinha de tudo, deixando toda a responsabilidade com você. Com quantas garotas eu briguei por sua causa? Incluindo você mesma, porque eu brigava com as outras e então brigava para te convencer de que você não valia tudo isso. Que tipo de namorada eu fui? Você me fazendo sentir a única garota no mundo enquanto eu te fazia sentir como se não valesse uma briga. Você vale qualquer briga, amor_ Disse, fazendo os olhos de Rhian se encherem de algo molhado e bonito_ E você está aqui, me perguntando se é só tesão, não Rhian, não é, e nem nunca vai ser, eu só quero que você fique.


E ouvir aquilo foi tão bom quanto Rhian ser rendida por Diana em sua fuga.


_ Diana..._ E correu a mão por dentro dos cabelos dela, tocando-a, sentindo-a.


_ Eu não quero que você vá embora, não quero que você me deixe. Eu nunca quis que você me deixasse_ E beijou o punho dela, a mantendo perto de si_ Eu sempre quis que você ficasse. Sempre. Mesmo quando eu mandava. Todas as vezes que eu dizia pra você ir embora eu ficava apavorada, morrendo de medo que você realmente fosse, que nunca mais voltasse, porque desde aquela festa na faculdade eu não conhecia mais nenhuma realidade em que você não estivesse comigo. E isso me aterrorizava. Precisar de você me aterrorizava, sentir que você precisava de mim mais ainda. E foi por isso que eu deixei você, Rhian. Porque estava aterrorizada demais. Mas não foi como se eu não quisesse você de volta todos os dias. Não foi como se eu não tivesse medo que você nunca mais voltasse. Então não é só tesão. É você..._ Disse, pegando-a pela nuca, trazendo-a para mais perto ainda_ Sempre foi você. E é tesão também, e eu acho que a gente deveria fazer amor logo, antes que eu fique sentimental demais ou que alguma mulher sua apareça por aquela porta...


E Rhian beijou-a, mordendo-a naquele sorriso duplo que escapava das duas.


_ Eu só tenho uma mulher, e por sorte, ela é louca...


_ Eu era normal antes de você_ Retrucou Diana sorrindo, roçando seu rosto pelo dela até sua boca alcançar o ouvido de Rhian, onde bem baixinho sussurrou_ Faça amor comigo...


Rhian suspirou sentindo uma pontada de tesão e então fechou os olhos, sentindo-a lhe mordiscando a ponta da orelha e então o lado de seu rosto, e o suspiro virou gemido e quando Diana lhe mordeu o queixo, Rhian já estava tão longe de si... Diana era louca. E gostosamente pervertida. Rhian pegou-a pela nuca e beijou-a outra vez, ardentemente, subindo a mão por dentro da camiseta dela, lhe tocando o seio, o sentindo tão arrepiado, tão endurecido. Diana mordeu a boca num suspiro, escorregando os lábios pelo pescoço de Rhian, sentindo seu corpo todo aceso por ela, e para ela, como podia? Tanto tesão guardado para uma pessoa só...


Rhian arrancou a camiseta do corpo dela e puxou-a firmemente pela cintura, grudando-a contra o seu corpo, pegando-a em outro beijo quente antes da sua boca escorregar para os seios dela agora livres, abocanhando, lambendo, e Diana curvou-se para trás, sentindo a língua, a boca dela, aquela pegada tão firme em sua cintura porque o amor nunca era bom o suficiente sem as marcas dos dedos de Rhian em sua pele... Pegou Rhian pela nuca e puxou-a para a sua boca, beijando-a excitadamente, segurando-a pelo rosto, pela garganta e então virou-a de costas para si, cercando-a com suas pernas, puxando-a contra o seu corpo e Rhian mordeu a boca de vontade, sentindo as mãos de Diana agarrando seus seios, empurrando sua calça para baixo enquanto a boca dela perdia-se pela sua nuca, pelo seu pescoço, Diana a enlouquecia, absolutamente a enlouquecia e quando Rhian sentiu aquela boca descendo por sua cervical...


_ Ah Diana...


E ela mordiscou sua orelha com um pedido molhado:


_ Tira Rhian, tira...


E era a calça. Rhian livrou-se da calça rapidamente e pegou Diana de frente outra vez, sentindo as mãos dela descerem por dentro de sua calcinha, agarrando seus quadris e então Rhian desceu, cercando-a com suas mãos, com os seus braços enquanto a boca descia em beijos pelo colo dela, molhando, arrepiando, excitando, Rhian desceu a língua por uma das linhas daquele abdômen levemente definido e mordeu-a por cima da calcinha molhada, torturando Diana, a fazendo estremecer e então Rhian desceu um pouco mais,  mordiscando o canto da cintura dela, olhando para cima, buscando os olhos dela e quando os olhos se encontravam o tesão mordia de uma forma... Rhian mordeu de volta, mordeu a virilha de Diana afundando seu rosto por ela, e o cheiro da excitação dela... Rhian mordeu a boca outra vez, ajoelhando-se, salivando de vontade...


_ Já chega_ E simplesmente virou-a de costas, arrancando um gemido gostoso de Diana ao empurra-la contra o balcão e descer as mãos por aquela bunda linda pela qual Rhian era tão louca... Havia se apaixonado por ela naquela exata posição, galgando sobre um balcão, chegava a ser romântica aquela sua obsessão. Apertou a bunda dela com as duas mãos e abocanhou, mordendo, apertando, ouvindo-a gemer, desenhando vergões vermelhos por aquela pele clara, marcando-a com o seu desejo, e Diana empurrava-se para ela, pedia por mais, ela estava louca de vontade, Rhian sabia e gostava assim, gostava exatamente assim...


Rhian subiu a boca pelo meio do bumbum dela e pegou sua calcinha entre os dentes, sensualmente, puxando para baixo, lhe despindo lentamente o que excitava Diana mais ainda, o tecido desgrudando de seu sexo molhado, a boca de Rhian passando tão perto... Gemeu, debruçando-se mais ainda sobre o balcão, inclinando-se mais ainda para ela e...


_ Como está a sua coxa?


_ Testa..._ Provocou sorrindo.


E Rhian pegou-a com mais força ainda, estalando as mãos em seus quadris, uma, duas vezes, pegando um pouco mais e então subiu, grudando a parte baixa de sua cintura contra ela, descendo os dedos para o seu sexo descoberto, enquanto a boca deitava beijos ansiosos por sua cervical, num caminho decrescente, outra palmada gostosa, outro sorriso mordido de Diana, sorriso, um doce sofrimento, os olhos fechando e Rhian, Rhian por seu corpo inteiro...


_ Levanta amor, assim, bem assim..._ E Rhian subiu a coxa machucada de Diana sobre o balcão, e quando desceu, a tinha completamente sua. Era o ângulo perfeito. Rhian desceu a língua por ela, plenamente, amplamente, subindo e descendo pelo seu sexo molhado, ansioso, pulsante, Diana se agarrou contra o balcão e Rhian enfiou-se embaixo das pernas dela, lhe tocando profundamente, penetrando-a com a ponta da língua e com todo o seu desejo, fazendo Diana derreter em prazer, estremecer de vontade, as mãos de Rhian cravando em seu bumbum, a língua dela subindo, descendo, circulando, tocando, da maneira certa, daquele jeito que só Rhian sabia fazer... E as pernas de Diana começaram a tremer.


_ Rhian... Rhian!


E Rhian virou-a de frente acalmando a excitação dela com a mão, pegando-a pela cintura com firmeza, aliviando o peso de Diana do chão enquanto a beijava intensamente, perdendo sua boca pela dela, sentindo-a querendo gozar contra a sua mão, a coxa de Diana havia fisgado, Rhian sabia, aquela safada sempre sabia de tudo...


_ O sofá amor, o sofá..._ Sussurrou Diana agarrando-se totalmente a ela, cravando os dedos naquela pele quente e morena pela qual era tão louca... Mordeu a boca dela outra vez_ Eu quero sentir você bem fundo dentro de mim...


_ Ah Diana...


Aquilo ferrava o tesão de Rhian completamente.


Tirou Diana do balcão e levou-a para o sofá, pressionando-a contra si, usando cada músculo do seu corpo para carrega-la enquanto pegava a boca dela com a sua, enquanto sentia a boca dela instigando a sua, os dentes pegando seus lábios, as unhas cravando em sua nuca e Rhian perdia o controle com ela. Colocou-a no braço do sofá, beijando-a mais, descendo a mão para o meio das coxas dela e foi quando ela não deixou. Negou. Segurou a mão de Rhian e olhou-a nos olhos, dizendo que não. E foi quando Diana sedutoramente deitou-se para trás, empurrando-se pelo sofá, a mão escorregou para baixo e ela tocou a si mesma, abrindo e fechando as pernas, mostrando e escondendo enquanto não tirava os olhos de dentro dos olhos de Rhian nem por um instante... Rhian mordeu a boca num sorriso, Diana sabia instiga-la, sabia tira-la de si, quando o amor encontrava o tesão nada podia ser mais prazeroso, mais mágico e mais molhado. Rhian sentiu sua calcinha completamente úmida e então a tirou e foi apenas quando Diana desviou os olhos dos dela, para olhar para baixo, para depois da linha de sua cintura, mirou seu sexo e mordeu a boca tão lasciva, tão sexy e Rhian, Rhian já não tinha controle de si. E Diana sabia, ah, é claro que sabia...


Rhian avançou sobre ela, lhe prendeu o queixo entre os dedos e mordeu-a num beijo, deslizando os lábios pelos lábios dela, segurando-a firme enquanto o tesão explodia entre as duas mais uma vez. Rhian desceu os dedos para entre as coxas de Diana, tateando, pressionando o seu desejo e Diana gemeu, gemeu ao sentir os dedos, os toques dela, como estava louca de vontade em Rhian, como estava louca de saudade... Puxou Rhian para outro beijo, pegando-a pela nuca, empurrando seus quadris contra os dedos dela, pedindo por mais, querendo mais e foi quando sensualmente Rhian pegou-a pela garganta, controlando-a, fazendo-a sua, empurrou o rosto dela para trás, sem tirar seus dedos de onde estavam e falou ao ouvido de Diana, algo tão safado que Diana enterrou as unhas em sua cintura numa pontada de tesão...


_ Rhian..._ Diana gemeu o nome dela ao sentir o seu corpo tão fora de controle.


E Rhian curvou-se sobre o seu corpo, para olhar o sexo pulsante que tocava e Diana estava quente, acelerada, molhada, tão molhada... Rhian baixou a cabeça contra o abdômen dela, e então chicoteou os dedos sobre o ponto de prazer de Diana, que respondeu se contorcendo de vontade...


_ Rhian...!


_ Eu estou tão louca para pegar você..._ E chicoteou ainda mais forte e pegou-a firmemente pela garganta em outro beijo de queimar o fôlego de Diana e quando Diana agarrou-se ao punho dela, ficou imóvel, absolutamente imóvel, hipnotizada por aqueles olhos verdes ao já saber como Rhian a faria sentir...


A única garota do mundo.


Rhian escorregou um dedo para dentro dela, apenas um dedo, fazendo Diana gemer baixinho, pressionando seu ponto de prazer, bem devagar, Rhian gostava de senti-la em cada pulsação, gostava de assisti-la em cada reação. Rhian olhou para ela e então para o sexo dela e o meio de suas próprias coxas apertou de excitação... Virou o dedo, mudando o ângulo, de cima foi para baixo, pressionando-a em outra direção, Diana sentiu aquela pressão e então gemeu mais, sentindo outro dedo de Rhian deslizando para dentro de si, bem devagar, e entrou tão fácil, Diana estava tão molhada, tão excitada, tão quente... E Rhian afundou o movimento, firmemente, fazendo se mover mais, agarrar-se em seus braços, em sua nuca, em suas costas, as pernas enroscaram-se nos quadris de Rhian e nenhuma delas já lembrava dos pontos na coxa de Diana, era secundário, irrisório, porque tudo o que Diana queria era Rhian o mais dentro de si possível...


Rhian afundou os dedos por ela, enquanto a pélvis de Diana empurrava-se contra a sua mão, contra a parte baixa de sua cintura, e os quadris de Rhian investiam contra ela, afundando em movimentos firmes, excitados, Rhian a queria se movendo em seus dedos e a queria entre as suas pernas, tocando em seu sexo, roçava pela coxa saudável de Diana, fechando os olhos ao senti-la tão em sua pele, se esfregando pelo seu corpo, pedindo por seus dedos, Diana gemia em seu ouvido e então cravou as unhas no ombro de Rhian ao senti-la mudando os movimentos, os tornando mais rápidos, mais profundos e foi quando Rhian prendeu-a pela cintura e Diana parou de empurrar, sentindo suas pernas retesando e seu corpo inteiro estremecendo...


_ Rhian...!_ E Diana mordeu um sorriso de olhos fechados.


_ Estava com saudades, amor?_ Ela lhe sussurrou enquanto aumentava os movimentos fazendo o corpo inteiro de Diana se torcer de prazer_ Então goza pra mim, goza...


E Rhian empurrou o ventre dela, para baixo, pressionando ainda mais enquanto seus dedos começaram a levar Diana por um tortuoso caminho de prazer... Era assim. O prazer com Rhian era tortuoso, intenso, delirante... Diana agarrou a ponta do sofá e perdeu-se, da sua mente, da sua consciência, do controle de seu corpo que tremia sentindo as pulsações de prazer, uma mais forte que a outra, mais intensa que a outra, Diana girou o corpo nos dedos dela, e Rhian segurou-a de costas para si, sem deixa-la escapar, prendendo-a pela cintura e contra um prazer mais forte ainda...


Diana mordeu o prazer. Uma mordida grande, suculenta, vertiginosa, mordeu e baixou a cabeça no sofá, empurrando o quadril contra o abdômen de Rhian que não resistiu e estapeou-a gostosamente mais uma vez, beijando-a ali em seguida, comtemplando as marcas vermelhas que havia feito e então, prendendo-a em seu corpo, virou-a de frente para beija-la outra vez, longamente, deliciosamente e quando Diana começava a recuperar o fôlego, sentiu aqueles lábios deslizando pelo seu corpo, por entre seus seios rígidos e tão sensíveis, descendo leves mordidas em direção a parte baixa de sua cintura...


_ Rhian...


_ Não faz ideia de como é gostoso ouvir você gemendo meu nome outra vez...


Era. E Rhian tomou-a com os lábios, enquanto Diana ainda estava pulsando de prazer, tomou-a e Diana agarrou-se por ela novamente, perdendo a mão pelo meio de seus cabelos e o controle pelo toque daqueles lábios... Olhou para Rhian e ela buscou as suas mãos, como na primeira vez em que elas fizeram amor, e Diana enroscou os dedos nos dedos dela, empurrando-se para ela, sentindo-a e Rhian sabia tanto, sabia exatamente onde toca-la, com que intensidade o fazer e estava com tanta, mas tanta vontade que... Diana enlaçou-a com as coxas ao pegar o caminho do prazer novamente, e era sinestésico, Rhian podia senti-la em si tamanho o desejo e a vontade que ardia, seu sexo ardia de vontade, Rhian movia-se, buscando-a, querendo-a, sentindo o gosto dela mudando em sua boca, Diana tentou escapar, ela não deixou, prendeu-a em si, pela cintura, pelas mãos, pela coxa que não estava machucada, e as duas estavam suadas, ofegantes, a sala parecia enorme, o sofá, minúsculo, Rhian a sentia, a tinha, e foi quando Diana enfiou a mão pela nuca dela, a empurrando contra o seu sexo, movendo sua pélvis contra a dela, e Diana era tudo, absolutamente tudo o que Rhian podia pedir...


Rhian gozou quando a sentiu gozando. E foi como uma descarga de eletricidade pelo corpo das duas, que estremeceram, gemeram, ficaram sem ar. Rhian rolou de lado, com a mão em sua própria intimidade, sentindo ardendo e pulsante e foi quando olhou para Diana, e achou que ela estaria exausta, não faminta...


_ Vem aqui..._ E puxou Rhian pela cintura, querendo trazê-la para sobre o seu corpo, para a sua boca.


_ Diana, você não pode...


_ Não sentiu falta da sua mulher? Vem aqui, vem...


E não era como se Rhian pudesse dizer não a Diana a puxando para a sua boca...


Rhian beijou-a ardentemente, excitadamente e Diana puxou a cintura dela, fazendo-a ajoelhar, empurrando-se para baixo dela, pondo-se entre as suas coxas, Rhian a viu naquela submissão, olhando-a de baixo para cima com tanta fome e seu tesão chicoteou, ferroou e Diana puxou-a para a sua boca de uma vez. Rhian pairou sobre o rosto dela e Diana tocou-a intimamente, levando sua língua ansiosamente para o ponto de prazer de Rhian, e apenas o toque da língua dela já fez Rhian estremecer, ofegar, olhou para baixo e Diana a olhava nos olhos, lasciva, sedenta e Rhian não podia, não conseguia... Tocou o rosto dela com as duas mãos, invadindo os cabelos dela, curvando-se sobre o seu próprio corpo, sentindo Diana lhe prendendo a intimidade com a boca, segurando o seu tesão com a língua, e Diana subiu as mãos pelo corpo dela, agarrou seus seios, o abdômen de Rhian contraiu-se e linhas de músculos se mostraram, aquelas linhas Diana não conhecia, a estapeou nos quadris a agarrando firmemente em seguida, puxando-a contra a sua boca ainda mais, Rhian estava ainda mais deliciosa do que antes, e era sua, apenas sua, era toda sua, ou será que Rhian gozava forte daquele jeito com outra qualquer?


Não gozava. Era apenas Diana quem fazia assim.


Rhian gozou. Enquanto Diana lhe agarrava um dos seios e prendia seu prazer um pouco mais naqueles lábios, e a assistia, ah, ela a assistia com aqueles olhos castanhos, tão safada, tão sua, tão sua... Rhian estremeceu, seu abdômen estremeceu e por alguns segundos ela não pôde respirar espasmando de prazer, e só então Diana a soltou, com a boca vermelha e molhada e Rhian pegou o rosto dela e beijou-a, longamente, profundamente, ainda com seu sexo ardendo de prazer e seu corpo inteiro em frenesi... Também era por isso que a amava. Porque somente Diana causava nela aquele tipo de reação, de ação, de delírio. Diana era o seu delírio. Era bem o que ela era. Rhian desabou deitando ao lado dela, extremamente ofegante, espremendo-se naquele sofá sem parar aquele beijo longo, intenso, Diana enfiou a mão pela nuca dela, a pegando com firmeza.


_ Como se sente, hum? Eu adoro quando o seu coração dispara assim..._ Lhe disse Diana abrindo um lindo e brilhante sorriso... E Rhian também sorriu, sentindo seu coração mais do que acelerando no peito. Sorriu e seus olhos marejaram em fulgor e felicidade.


_ Meu Deus, como eu amo ver você sorrindo assim...


E Diana sorriu mais, docemente sorriu mais, puxando-a para outro beijo, Rhian amava vê-la sorrindo, e amava ela, como amava ela...


Rhian abriu uma água com gás para elas, fechou a porta da cozinha que haviam deixado aberta sem sequer perceberem e voltou para a sala, checando a varanda com os olhos por um instante, enquanto Diana checava Rhian minuciosamente... Puxou Rhian de volta para o sofá, a derrubando, subindo sobre ela, fazendo-a rir e arrepiar.


_ Diana...!


_ Shsss, shsss, você fica quieta..._ Disse, baixando as mãos e boca pelo corpo dela.


_ Eu fico?


_ Fica, você fica, busque a submissa que há dentro de você, ela costuma aparecer quando eu pego você de quatro, você sempre geme alto e pede mais...


Rhian pegou-a gostoso num beijo, calando aquela boca atrevida. E então mordeu um sorriso, sentindo-a deslizando pelo seu corpo com aquelas mãos quentes, aquela boca ansiosa, Rhian tomou outro gole de sua água com gás e deixou de lado, descendo a mão pelo meio daqueles cabelos castanhos, o contraste de pele era lindo, era perfeito, a pele bronzeada de Rhian contra a pele clara de Diana, o jeito que seus corpos se encaixavam, combinavam, se precisavam, eram uma da outra, ponto. Sempre haviam sido. Os dedos de Diana buscaram os de Rhian e enroscaram-se perfeitamente como na primeira vez em que haviam se encontrado, e o mundo lá fora perdeu o peso, a urgência, a importância, a única coisa que realmente importava é que elas haviam ficado.


Juntas.


 

Notas finais:

E voltamos ao presente! Agora já sabemos como essas duas se conheceram e pudemos ver que o amor que as une é tão intenso, realmente um encontro de almas que fica difícil a separação definitiva. Agora é torcer para o entendimento completo.

 

Meninas, já estou ficando repetitiva, mas eu realmente gostaria de deixar um enorme abraço para todas vcs e dizer que a minha felicidade não cabe dentro de mim. Valeu pelo carinho de todas, muito obrigada!



Comentários


Nome: Photographer_SP (Assinado) · Data: 04/06/2017 02:17 · Para: A garota que vale uma guerra

Uau! Essa cena na cozinha pode ter certeza que precisei voltar a bombinha! Ahahaha

Meu, Tessa! Você escreve muitooooo!

Parabéns!

Eu favoritei tudo.

Amei tudooooo, amo detalhes.

Há quem diga que: "o diabo mora nos detalhes"

Prefiro: "o amor vive nos detalhes"

Não consigo mesmo ler sua história ficando apenas com 80% e passar a régua ou seja atropelar os outros 20%.

Impossível mesmo!

Confesso: leio, volto releio, não quero perder nada!

Muito obrigada!

Gratidão

Beijos

 



Resposta do autor:

A clássica cena da cozinha hahaha

 

Você sabe que escrever este tipo de cena é um desafio, eu não quero que fique vulgar, mas não quero que fique inerte demais, então eu escrevo, leio, escrevo de novo, penso melhor, troco as palavras, tudo para que seja o mais agradável e delicioso de ler possível, fico feliz com esse tipo de reação haha

 

Obrigada pela sua leitura e por esta mensagem tão gentil ♥

 

Beijos!



Nome: danibefour (Assinado) · Data: 22/09/2016 10:23 · Para: A garota que vale uma guerra

Eu releio muitos capítulos da história, amo o capítulo 5 também é o começo de tudo né?

Eu gosto desse em particular porque é quando a Diana se rende outra vez a esse amor, e é em um momento crucial: se ela não tivesse feito nada, Rhian fugiria sozinha e provavelmente elas nunca mais se veriam. Outro que eu gosto é o da briga de quando a Rhian descobre que a Diana é casada, não por ser uma cena agradável entre elas, mas é intensa, e eu choro e sinto tudo o que elas sentiram naquele momento, é incrível.



Resposta do autor:

É, o capitulo 5 é quando elas se conheceram ^^ Vc sabe que até o capitulo 5 surgir na minha mente eu ainda não tinha certeza se faria a história com elas já se conhecendo do passado ou se seriam desconhecidas totais no presente, eu tinha duas linhas completamente diferentes, mas quando o capitulo 5 surgiu, eu tive certeza do que precisava :)

Agora esse capitulo 8 é realmente um divisor, o nome original dele era "Fique", porque toda a diferença se faria ali, entre a Diana ir ou ficar, a história poderia terminar ali se ela fosse embora. E vc tem razão, o capitulo 12 é intenso demais, lembro que terminei de escrever com dor de cabeça e o coração esmagado. É a primeira vez que vemos a Rhian quebrada, humana, ferida e a primeira ilustração fisica do tamanho daquele amor, do quanto ela ama a Diana e do quanto a Diana a ama. Ela poderia ter mentido, alongado a história, mas não, optou por dizer tudo e aguentar as consequências :/



Nome: danibefour (Assinado) · Data: 18/09/2016 11:05 · Para: A garota que vale uma guerra

Não me canso de ler esse capítulo extraordinário, uma das melhores cenas do meu casal sim! Amo essa química entre elas.



Resposta do autor:

Ahhhh vc estava relendo o capitulo? Tbem amo forte este momento delas haha Mas confesso que o capitulo 5 continua sendo o que mais releio, aliás, é minha parte preferida, viu? Poder ler depois de pronto haha



Nome: Lai (Assinado) · Data: 13/09/2016 18:11 · Para: A garota que vale uma guerra

 

Parabéns, Tessa!!!Te desejo muitas coisinhas lindas e que seu dia seja maravilhoso e com muita luz junto de quem vc ama!!

Virginianos são os melhores, não acha?!RS

Como presente,li esse capítulo maravilhoso no qual Diana volta a ser uma mulher coerente com seu amor e que amor...elas têm que seguir juntas,mas Diana sempre teimosa. nem sei o q vai inventar dps....RS

Muita luz,paz e que VC seja muito iluminada,principalmente para terminar Delirium com um final lindo,fechando todas as lacunas!!!

Beijoooo  e abraços pra vc e Ana!!!



Resposta do autor:

Oieeee Lai!

 

Virginianos são definitivamente os melhores hahaha

 

Curtiu seu presente? Haha Diana teimosa, teimosa demais, mas nada que a Rhian não consiga manobrar né

 

Recebendo toda a luz e inspiração que vc me enviou, viu? Muito obrigada!

 

Beijinhos!



Nome: rhina (Assinado) · Data: 08/09/2016 05:35 · Para: A garota que vale uma guerra

 

Olá. 

Boa noite. 

Não sei se desta vez vai...

Torço para que eu consiga superar o que me afastou da sua história e assim retornar a saborear uma fantástico romance e uma autora hiper mega especial. Doce. Gentil....Atenciosa.

 

Abraços.

Rhina.



Resposta do autor:

Olá Rhina!

 

Boa tarde, tudo bem com vc?

Quero muito entender oq afastou vc daqui, já me respondeu lá no face?

Espero que volte para a leitura da história viu, vc foi uma das que me apoiou lá no primeiro capitulo, significa muito para mim :)

 

Beijos, até mais!



Nome: Ana Gil (Assinado) · Data: 22/08/2016 16:28 · Para: A garota que vale uma guerra

Comecei a ler essa estória esse fds e tô tentando ler com calma pra não acabar os capítulos tão rápido kkkkkkk. Muito linda a estória e esse amor delas duas, acho que ainda virão muitas emoções pelas frente né? Kkkkkkk já ansiosa por descobrir 



Resposta do autor:

Olá Ana!

 

Que felicidade em saber que ainda há leitoras começando a ler agora!

Me deixe saber o que te agrada e suas impressões da história de vez em quando, este feedback é importante demais para mim :)

E se prepare, que em Delirium emoções é o que não falta haha

 

Beijos, espero vê-la por aqui novamente!



Nome: Maria Flor (Assinado) · Data: 24/06/2016 05:27 · Para: A garota que vale uma guerra

Oi, Tess!

Não aguento com a Rhian, hahahaha. Se fosse eu ouvindo o barulho, já ia pensar que a Diana tinha mudado de ideia e estava indo me ver. Mas como Rhian é insegura quando se trata da Diana, já dava pra imaginar que ela não ia imaginar isso, apesar de querer.

E que declaração PERFEITA da Diana. Sabe, sincera, profunda, demonstrando bastante como foi o relacionamento dessas duas. Eu entendo a Diana ter todo esse pavor, mas não aceito. Elas são tão lindas juntas. Tem que deixar o medo de lado e mergulhar nesse sentimento. É tão difícil achar um amor forte desse jeito que não dá pra perder tempo com medo.

E como foi lindo ver esse reencontro de almas após tanto tempo separadas. Mas algo me diz que essas duas ainda vão ter mais desencontros até o fim da história. Principalmente por serem como são, hehe.

Numa determinada parte, Diana se pergunta se a Rhian gozava daquela forma para outras. Fiquei com a dúvida: elas estavam se relacionando com outras pessoas quando se reencontraram? Diana acho que teve algo sério, Rhian deve ter tido apenas casos. Acertei, errei?

Beijo e até o próximo capítulo.



Resposta do autor:

Oieee Maria Flor!!

 

Rhian não é lá muito otimista haha Principalmente por ter namorado Diana Ferraz por quatro anos, ela já conhece as dificuldades da moça rsrs

Mas era a Diana, despida de todas as armas e das desculpas possíveis, se rendendo a Rhian, a aquele amor tão grande que seguia sentindo por ela. E ela falou tudo o que estava guardado naqueles dois anos distante da Rhian, tudo o que ela precisava dizer e que ela sabia, a Rhian precisava ouvir. Diana foi medrosa, foi covarde, o medo de perder a Rhian acabou a fazendo de refém e elas perderam a mão de tudo.

Mas estão ali, juntas, com a vida dando as duas uma segunda chance esquisita, mas que é uma segunda chance de qualquer forma ;)

E Maria, que coisa heim, moça, a sua leitura das coisas não ditas é tão perfeita! O que me deixa extremamente feliz, significa que vc está conseguindo ler os pormenores que eu deixo numa frase e outra haha

Acertou demais!

 

Bjs, te vendo em breve!!



Nome: Schwinden (Assinado) · Data: 27/05/2016 06:50 · Para: A garota que vale uma guerra

Aquela posição na cozinha foi bem interessante, mexeu com minha imaginação da melhor forma rs

Menina, sua história já é um sucesso, obrigada por nos presentear com sua escrita tão saborosa, eu sou daquelas leitoras bobonas que sorri quando se depara com um trecho ou uma palavra bem colocada, e sua história me ocasiona vários desses sorrisos.

Parabens!



Resposta do autor em 27/05/2016:

A posição da cozinha foi interessante, né, elas tem uma coisa com sofás e eu tenho uma coisa com balcões, é claramente percebido por algumas histórias minhas rsrs

Cris vc é sempre tão gentil *.* Eu que agradeço você pelo espaço, pela liberdade de poder postar num site com tanta alcance como este e pela sua leitura :) Espero ocasionar mais sorrisos nos capítulos que restam.

Beijos!



Nome: Ana_Clara (Assinado) · Data: 20/05/2016 22:31 · Para: A garota que vale uma guerra

Certamente o que as unem é muito mais que o amor que uma tem pela outra. A junção de respeito, companheirismo e muita paixão é o que as diferenciam. Certeza de que agora terão um momento de paz, apesar de estarem em fuga. Se encontraram novamente e a paz voltou, pq fica claro que uma sem a outra são apenas espectros de um ser sem alma e espírito.



Resposta do autor em 20/05/2016:

Vamos adaptar um pedaço de uma música aqui:

"He's more than a man, this is more than love, the reason that this sky is blue..." =)

O que elas sentem uma pela outra passa de ser amor, é praticamente o motivo do céu ser azul, é assim que elas se amam, se precisam e se completam ^^



Nome: Marcinha (Assinado) · Data: 20/05/2016 12:38 · Para: A garota que vale uma guerra

Nossaaa...

Foi excitante essas duas juntas....Caracaa...

Ta muito bom Tess, fiquei sem palavras....



Resposta do autor em 20/05/2016:

Marcinha vc sabe que agora rola uma associação minha entre vc e o capítulo 8 haha

Lembra que vc tinha me prometido que vinha ler aqui quando eu postasse o capítulo 8? Ai sempre olhava para ele e lembrava que teria uma leitora mais quando publicasse, que bom que vc veio antes, mas o caps 8 agora meio que ficou seu sabe =)



Nome: mtereza (Assinado) · Data: 19/05/2016 23:10 · Para: A garota que vale uma guerra

Esse capitulo para quem como eu esta com amor longe foi de uma tortura rsrsrs, amei tudo adorei a declaração emocionante de Diana sabia que o lado guerreira dela acabaria vencendo os medos e ela iria para batalha pelo seu amor por sua garota  bjs Tessa e até logo 



Resposta do autor em 20/05/2016:

Rola uma tortura básica né haha Eu te entendo bem, passo pelo mesmo :/

Diana estava uma linda neste capítulo, não tava? Eu terminei de escrever meio apaixonada pela minha protagonista *.*

 

Abraços, Tereza! Obrigada por sempre estar por aqui comigo :)



Nome: annagh (Assinado) · Data: 19/05/2016 15:38 · Para: A garota que vale uma guerra

Obrigada pela atenção viu...que bom que te causei emoção. Por que é isso que você causa na gente...emoção pura a cada capitulo.

E quando você fala que o capítulo ta "bonitinho" é por que tá incrivel, formidável. ..um espetáculo!!!  Ja tenho um carinho imenso por essa história...pelas personagens...E claro, por você. 

Se um dia resolver torná -la um livro quero ser a primeira leitora (ops, a segunda) a adquirir um exemplar autografado hein... E faço questão de receber esse autografo pessoalmente com direito a uma garrafa de um bom vinho e orquideas de presente pra minha Autora Incrível.

Um abraço bem apertado.



Resposta do autor em 20/05/2016:

Anna *.*

Sou em quem tem que agradecer não só pela atenção, como pela leitura e o cuidado de sempre comentar =) E estendo isso a todas as outras garotas lindas que fazem mesmo por aqui, eu prometo solenemente que se um dia eu realizar meu sonho de lançar um livro, vou enviar edições assinadas a cada moça que fez o carinho de me comentar aqui no Lettera Haha Vou incluir uma orquidea nos presentes, ok, anotado!

Ps: Acho que "A Orquídea" é o nome da primeira oneshot que eu li ainda no ABCLes, tenho um carinho enorme por aquele texto *.*



Nome: BiaRid (Assinado) · Data: 19/05/2016 14:35 · Para: A garota que vale uma guerra
Wooow, que isso?? HAHAHA Perigoso eu ler esse capitulo, foi o mais excitante de todos que já vi nesse Lettera, sério mesmo. Fora isso, foi muito bem escrito, e, eu adorei a forma de amor delas, como elas se amam e se mostram isso, o sentimento todo imposto junto do prazer. Parabéns, mulher!

Resposta do autor em 19/05/2016:

Olá Bia!

Eu disse aqui pra uma outra moça que esse capítulo tinha que vir com tarja preta né rsrs

Vc sintetizou bem, Diana e Rhian colocam todo o sentimento junto com o prazer, não é sexo por sexo, é sexo com muito amor :)

Obrigada pela leitura e por ter comentado!

 



Nome: annagh (Assinado) · Data: 19/05/2016 12:39 · Para: A garota que vale uma guerra
Oi Tess...tenho tanta coisa pra falar que tô ate com medo do tamanho que vai ficar esse comentário...kkkkPrimeiramente, descobri o quanto a Autora é modesta...rsrsrsrrsr...ontem ela disse: "o capitulo de hoje tá bem bonitinho, bem fofinho"...kkkkkkkkkkkkk...vocé é uma linda mesmo!!!Segundo lugar, tô aprendendo muuuuiito contigo...você usa termos que nunca vi outra autora usando, gosto de aprender coisas novas, significados de palavras nunca vistas antes (por isso amo 2121 da Cris). Tipo "mordendo seu tesão", "mordeu um sorriso", pegou-a pela garganta", chicoteou os dedos", "seu ventre borboleteou"...viu só??? já conheco o jeitinho Tessa de ser ou de escrever...enfim, é tua marca registrada....costumo conhecer um bocado da Autora só pela forma como ela escreve. Impossível não ter caracteristicas suas (pessoais) naquilo que escreve.Achei lindo Rhian tentando retardar o tempo pra dá tempo Diana mudar de idéia. Coisa de quem realmente ama. Achei legal também o pequeno flashback de Rhian, relembrando as cenas de quando se conheceram, da luta, da primeira vez delas...isso foi bom pra reafirmar para nós leitoras que o amor entre elas é recíproco. Confesso que me surpreendi com as revelações de Diana. Eu sempre achei que as duas estavam separadas por erros cometidos por Rhian, mas os erros estavam em Diana, (insegurança na verdade, talvez pelo passado mulherengo de Rhian)...muito legal que ela tenha reconhecido isso. Meu coração disparou quando ela disse: "você vale qualquer briga, amor".....lindoooooooooooooo....amo as "pérolas" de Diana...kkkkkkkkkkkk...somente ela pra num momento de fogo daquele soltar "nao fala nada, tendo a mudar de idéia quando você fala" ou "vamos logo fazer amor...antes que alguma mulher sua entre por aquela porta"...kkkkkkkkkkkkkk...ri muito...e Rhian sempre com uma resposta linda na ponta da língua. Essa sintonia entre elas nos faz sentir o quanto uma pertence à outra...Como eu já disse sou muito detalhista e a forma como detalhou essa cena tão especial me tirou o folêgo...quanto mais eu lia mais meu corpo correspondia...rsrsrsrsr...quando eu pensava que o fogo das duas tava terminando continuava ainda mais...kkkkkkkkkkkk...o tesão e a sintonia entre elas é tão perfeita e intensa que Diana esqueceu até as dores na perna machucada. E essa pegada na nuca hein??? Com os dedos se enroscando nos cabelos??? Olhar pro sexo da outra e vê aquela imagem sensual...molhada, ardendo...pedindo pra ser amada...impossível resistir!!! Ouvir no pé ouvido a mulher que você ama dizer "tira" ou olhar nos olhos e dizer "goza pra mim"... Abocanhar os seios...lamber...morder...como diz os paraenses foi PAI D'ÉGUA esse capítulo!!!Bom, quero mais. Desculpa mais uma vez pelo comentário longo. Beijo linda Flor. 

Resposta do autor em 19/05/2016:

Anna vc é maravilhosa sabia?

Dá vontade de chorar com um comentário desses, sério, emoji de olhinhos brilhando *.* Vou enumerar minhas considerações sobre as suas considerações pra ficar melhor, vamos lá

1. Menina eu fiquei pensando nisso que eu disse pra vc logo depois que eu disse: gente, eu disse pra Anna que o capítulo tava fofinho e ele tá meio quentinho pra tá fofinho, mas ok haha

2. Eu ainda não terminei de ler 2121 da Cris, mas a história é uma aula de tudo, né? Cenário, personagem, enredo e é aula de português também, termos únicos aparecem ali =) E eu tento, né? Ontem tava falando isso com minha revisora, eu não consigo escrever "a mesa está no canto", para contar que a mesa está no canto eu escrevo "O sol arrastou-se pelo chão de madeira e alcançou a mesa no canto da sala", pode agradar e pode irritar, né, que bom que ando agradando *.* Ai vc me fala da dificuldade de escrever assim uma cena de sexo. Mas como a própria Rhian disse, ela não faz só sexo com a Di, ela faz sexo com amor, acho que cabe essas descrições :) E eu fico feliz que essas descrições estejam virando a minha assinatura, vc tem razão, reflete boa parte da minha personalidade =)

3. Rhian é uma linda né? Não queria ir embora, não queria perder a esperança de que a teimosa da Diana mudasse de ideia. Eu fiquei entre este título para o capítulo e outro que pudesse refletir a fragilidade da Rhian. Nós vemos ela frágil neste caps, e frágil nos outros onde por ser maior parte visão da Diana, acabamos não sabendo bem como a Rhian se sente. No breve flashback a gente descobre o quanto ela ficou nervosa na primeira vez, no primeiro beijo, enfim, é um outro lado da Rhian

4. Que completa um outro lado da Diana que vemos pela primeira vez. Diana não é a namorada perfeita, vamos ver mais traços da personalidade dela daqui para frente. E sim, ela é ótima nas coisas que ela diz haha escolhe a dedo os momentos rsrs A criatura é grossa, mas a Rhian gosta rsrs

5. Que bom que as descrições mexeram com a sua pessoa haha Diana esqueceu de tudo, só queria pegar aquela mulher que é sua e fazer amor até esquecer de toda e qualquer dor. Agora entendemos a loucura da Rhian por ela e vice e versa :)

6. Sou eu quem pede mais agora, mais coments assim, sempre, sempre!

Obrigada pelo lindo feedback, próximo caps amanhã e este sim tá bonitinho-bonitinho viu rs

Bjs!



Nome: line7 (Assinado) · Data: 19/05/2016 04:20 · Para: A garota que vale uma guerra

Como se a gente estivesse lá dentro..kkkkk..todas do lettera..kkk.. abanar aqui..rsss  o clima esquentou legal! Diana e rhian é  uma verdadeira loucura de amor, os seus detalhes narrados ,São um espetáculo, capítulo lindo, que pena que estão em fugas, mas restar esperar  e torcer para o casal, ficar na Paz do senhor e muita saúde, e até  breve linda.😊😙



Resposta do autor em 19/05/2016:

Menina, já pensou? Todo mundo naquela cozinha? haha Ia virar outra coisa, moça, ia virar outra coisa rsrs

Eu fico tão feliz que todo mundo esteja gostando dos detalhes, sério, são escritos com muito cuidado e carinho tentando desenhar a cena da melhor maneira possível :)

Vc falou da fuga, né, acho que elas meio que esqueceram que estão fugindo haha mas logo logo, a realidade vai chamar lá fora.

Até o próximo caps!



Nome: Catarina (Assinado) · Data: 19/05/2016 00:16 · Para: A garota que vale uma guerra

Oieeeeeeee

O amor delas é bem visível durante o capítulo. A conexão delas é incrível.

Adorei como foi romântico e como esse amor é tão vivo, forte, intenso.

E a Diana que tesão eu to loka hahaha

Elas são incríveis juntas, essa sintonia delas, o enroscar de dedos, o amor e o tesão delas, a maneira como a cena é descrita eu to fascinada

E a Rhian sendo submissa EU AMEI hahaha

Capítulo nota mil :) pena que aqui a classificação só vai até 10 né

bj



Resposta do autor em 19/05/2016:

Oieeeee Cat *.*

 

Que feedback maravilhoso!

Perfeita a sua colocação, o amor delas é exatamente assim, vivo, forte e intenso *.*

E vc viu a Diana, né haha A moça estava atacada, louca pela Rhian, este é um traço bem forte do amor delas, elas tem tesão em fazer amor e se amam com tesão, por isso tudo é assim, tão forte, quente e intenso.

Ps: veremos mais Rhian submissa pela frente, me aguarde haha

Beijos!



Nome: patty-321 (Assinado) · Data: 18/05/2016 23:44 · Para: A garota que vale uma guerra
Gente. Pelamor q lindo. Foi quente, sexy e com tesao. Gata vc é fera em descrever esses momentos Calientes. Eu aplicando prova e lendo isso é tendo q fazer cara de poker face. Kkkk. Foda. Vou te favoritar. Tô apaixonada e viciada na estória é na forma q vc escreve. Obrigada por compartilhar e parabéns. Bjs

Resposta do autor em 19/05/2016:

Patty eu juro pra vc que fiz um filme aqui na minha mente, imaginei uma sala cheia de alunos, fazendo prova e uma professora séria lendo algo do tipo no computador hahahahahaha alguém tinha que ter filmado!! Haha

Obrigada por favoritar *.* Obrigada por seguir na leitura e seguir comentando, tudo isso significa muito, vc não faz ideia *.*

Esse carinho paga todo o tempo, a inspiração e a dedicação incrustada em cada capítulo que se posta aqui =)



Nome: Ana_Clara (Assinado) · Data: 18/05/2016 21:33 · Para: A garota que vale uma guerra

Tipo, juntas elas podem tudo! Essa deveria ser a frase do 'logotipo' do relacionamento delas. É tão incrível a sintonia das duas com o romântico, com o intenso. Elas vivem perigosamente a relação delas, pois essas idas e vindas pode futuramente acarretar algo de ruim, eu sinto isso! Mas confesso que tbém achei emocionante a Diana confessando que já errou e muito com a sua preta linda. Cara, que amor é esse que mesmo depois de anos ainda vive como se fosse o primeiro dia?! Eu só quero estar enganada e continuar acreditando que nada mais vai abalar a relação delas e que simplesmente poderão ser felizes juntas, com casa, filhos e talvez um aquário. kkkkkkkk



Resposta do autor em 19/05/2016:

Ana :)

O amor dessas duas é assim, intenso, livre, tão cheio de sentimentos e vontades que passa, transborda e o que sobra é essa urgência linda que elas tem uma pela outra.

Diana é linda até quando confessa que não foi lá aquelas coisas de namorada haha Mas a profunda verdade é que ela é louca pela aquela preta linda que é dela, que faz tudo por ela, que nunca desiste.

Felicidade à vista! E os problemas tbem né, senão não tem graça haha

 

 



Nome: albuquerqueselena (Assinado) · Data: 18/05/2016 21:21 · Para: A garota que vale uma guerra

Olha normalmente eu não gosto de cenas de sexo, mas o delas teve duas coisas legais:

1 -Teve uma pegada urgente, extrema, intensa... Algo que reflete o amor conflituoso delas.

2 - A sua preocupação em ser realista com a coxa baleada e que não é tão fácil assim...rsrs foi nota 10.

Adorei a confissão da Di sobre seus defeitos como namorada... To qse dando uma de Ana Clara e pedindo a Di para mim. Que personagem incrível.

Eu adorei tb a sensação do pós flash back de que as duas cultivavam as mesmas memórias...

Vc ahaza. Ta, eu começo a gostar da Rhian. Foi fofo ela retardando a ida dela.

Agora é só esperar por sexta =)

Um bjo sra Reis.

 



Resposta do autor em 19/05/2016:

Selena ♥

Vc sabe que eu até gosto de cenas de sexo, mas são tão complicadas de escrever... Ainda mais pra mim que gosto de tudo nos mínimos detalhes haha

Mas enfim, suas colocações são sempre tão perfeitas *.* Vc sempre consegue pegar exatamente o que eu quis passar, tipo a pegada urgente que precisamente reflete este conflito de interesses sentimentais que permeia as duas :) Outra coisa que vc pegou precisamente foi a sensação de que as duas estavam pensando nas mesmas coisas, acho que é bem do amor tbem né, essa sintonia de pensamentos :)

E sobre o tiro na coxa, assim, outro dia eu vi uma cena em que a moça chegava com uma arranhada de pantera (pantera bicho) nas costas, uma outra moça veio cuidar enquanto a moça 1 reclamava de dor e de repente, beijo na boca, sexo a vista e elas rolam pela cama como se a arranhada da pantera houvesse simplesmente desaparecido haha Não dá né, tem que ter uma continuidade, a cena tem que ser quente, mas tem que respeitar a realidade.

E vamos lá, Rhian merece um pouquinho do seu amor, vai :)

Te devo uma resposta no wpp, me aguarde ;)

Ps: li trechos seus ontem *.*



Você deve fazer login ou se cadastrar para comentar.