Seu olhar por Heli


[Comentários - 29]   Impressora Imprimir Capitulo ou História - Lista de Capítulos

- Tamanho do Texto +

8 Doente
Carla
Assim que minha aula acabou fui andado pra sala dos professores deixa minhas coisas e mandado uma mensagem pro Luciano, eu tinha que esquecer Éster, não posso aceita ir janta na casa dela vendo ela com outro, mas ser for pra ela se feliz com o irmão de Carlos vou respeita, quando eu estava cause perto da sala ouço a voz de Éster ofegante atrás de mim e olhei surpresa
- A resposta Dr Carla
Ela falou.
Já eu bom, não podia aceita o convite tenho que me acerta com Luciano, e respondi a ela triste mas seria pra não demostra.
- Não dará pra mim ir Éster, me desculpe?
- Esta bem!
Éster falou triste e decepcionada comigo, vir  em sua expleção e no seu olhar a tristeza, e eu não podia fazer nada só fiquei ali olhando ela ir embora correndo, e entrei na sala para arrumar minhas coisas, enquanto eu arrumava olhei pela janela vir começa a chove e comecei arruma com presa, assim que acabei peguei meu célula da mesa e vir duas chamadas de Bruna para mim e decidi retornar a ligação.
Ligação on
Bru: Ate que enfim Carla 
Car: O que foi ? Bruna
Bru: Onde você esta mulher?
Car: Na faculdade por que?
Bru: Você estar na Faculdade, e não sabe o que aconteceu com Éster?
Quando ouvi Bruna fala que tinha acontecido algo com Éster, fiquei pálida só por pensa que algo de ruim posso ter acontecido com ela.Car: Não Bruna, ta chovendo muito aqui o que houve?
Falei preocupada
Bru: amiga, só liguei por que sei do seus sentimentos por essa menina, já percebi, então não podia deixa de lhe avisa.
Bruna parecia que estava me enrolando, que eu já estava com o coração na mão e com um fio de voz interrompi 
Car: Bruna deixa isso para depois, e me fala logo por favor o que houve ?
Bru: Não dar para fala tudo por telefone, mas a Fabíola levou ela para o hospital, por que ela desmaio quando estava no caminho da sala de aula.
Só pensei na resposta que eu tinha dado a Éster, que desliguei o telefone sem fala nada, e sair as pressas da sala e fui correndo para o meu carro na chuva mesmo, só queria ver Éster sabe dela, agora não me importava com mas nada só com minha menina
Éster
Depois de ouvi a resposta de Carla, no mesmo modo que cheguei correndo sair dali do mesmo jeito não acreditando como fui boba de pensa que ela poderia aceita ou que realmente ela queria pelo menos ser minha amiga, como pude se boba de ir atrás dela, como eu já estava cause sem fôlego, e estava cause perto da sala de aula parei um pouco para respira, e comecei a senti uma tontura por falta de alimento eu acho, mas só me lembro que minha visão estava escurecendo e cair ali mesmo no meio do pátio que ia para a sala de aula, e dai só me lembro de acorda no hospital com minha tia no quarto me olhando preocupada e ainda um pouco fraca 
perguntei:
- O que houve tia?
- Você desmaiou Querida, e acabou machucando seu braço, e olha só para você ainda esta pálida, por que você desmaio do nada? Éster
Quando minha tia falou, que percebi que estava com uma parte de minha mão em fachada e voltei a olhar minha tia falando:
- Me desculpe tia? acabei não almoçando e acho que por isso desmaie.
- Éster, reparei mesmo que você não tinha nem mexido direito na sua comida hoje cedo, sorte que Luana e Bruna viram você se não podia ter sido pior, ainda mas que começou a chover.
- Me desculpe!
Falei triste, minha tia tinha razão  eu teria que ter almoçado, se eu tivesse comido isso não teria acontecido. 
- Esta bem Querida, o importante e que você está bem!
Titia falou, e ouvimos baterem na porta era o doutor Carlos
- Vejo que a bela adormecida acordou.
Ele falou 
- Sim
Falei sorrindo e com vergonha por esta ali 
- Bom Éster, só foi sua pressão que abaixou muito e você torceu a mão, mas mesmo assim fizemos exames gerais e acabou de sair e você está bem, então vou liberar você, e concelho que fique de repouso pelo menos um dia 
- Esta bem, doutor Carlos
- assim que acaba o soro você poderá ir, mas só o soro não vai lhe sustenta então coma algo leve hoje, e depois vá deita OK?
- sim
Olhei para o soro e não faltava muito para acaba, e mesmo eu tomando aquilo minha barriga começou a ronca, mas assim que acabou minha tia me levou embora pra casa, E assim que chegamos ela mandou eu ir para o meu quarto, e não demorou muito minha tia me trouxe uma sopa que tomei tudo, fiquei sentada na cama pensando em Carla, que eu precisava esquecer ela de alguma forma.No dia seguinte eu estava melhor, acordei um pouco tarde já era umas dez da manhã, desci para comer algo e vi um bilhete de minha tia falando que teria Platão hoje, peguei algo para comer e fiquei sentada no sofá pensando que eu teria que dar um jeito de não sair amanhã com Lucas
Carla
Quando sair da faculdade fui para o hospital pensando em Éster de vê ela, mas como chovia estava um trânsito terrível que cause não chego no hospital. Mas assim que entrei fui atrás de Fabiola para sabe o que tinha acontecido com Éster e no corredor vejo Carlos e vou até ele pergunta
- Carlos, o que houve com Éster?
Não quis enrola fui logo perguntando.
- ela desmaio, e acabou machucando o pulso da mão dela, não foi nada grave 
- Posso fala um pouco com ela? Antes de começa meu Platão
- Fabíola já levou ela, não faz muito tempo Carla
Respirei fundo 
- Hum, depois ligo para Fabíola 
Agradeci Carlos e fui para a sala dos médicos me trocar, pensando que eu poderia ligar para Fabíola pergunta de Éster, mas eu não saberia o que fala, então amanhã quando Fabíola chegar pergunto pessoalmente. Esse Platão foi o mais difícil que já tive, não por ter muito movimento, mas sim por querer sabe de Éster, então foi a madrugada mas torturante de minha vida queria ver ela, precisava dela, respirei fundo admitindo para mim mesma que estava amando essa menina, que eu tinha que resolver minha vida com Luciano se eu realmente a queria, e assim se seguiu minha noite.
Assim que amanheceu dei graças ao céu que Fabíola chegaria logo, e realmente chegou bem cedo como sempre e fui fala com ela
- Bom dia Fabíola
- Bom dia Carla
- Eu soube de Éster, como ela está?
- Ela esta melhor, mas hoje ela ficara em casa de repouso, mas estou aqui preocupada
- por que ?
Perguntei rápido demais, já me preocupado
- ela machucou o pulso, então não sei como ela vai fazer pra almoça, não tem como eu sair daqui para fazer almoço para ela.
Me deu um alivio, pensei que fosse algo grave, não que deixa ela com fome não seja preocupante, realmente é.Mas eu tive uma ideia que assim eu poderia vê lá
- Bom Fabíola, eu tenho o almoço vago hoje posso leva um almoço para Éster, e caso tenha algo grave por aqui que precise de mim e só me liga
- Você faria isso Carla?
- Sim
Dei um grande sorriso para Fabiola, e ficou combinado de eu ir leva almoço para Éster.

Você deve fazer login ou se cadastrar para comentar.