O cotidiano do amor por Sorriso


[Comentários - 5]   Impressora Imprimir Capitulo ou História - Lista de Capítulos

- Tamanho do Texto +

Acordei com um gosto horrível na boca, havia algumas ligações da Virginia em meu celular.

 

-Puta merda!

 

Dei um pulo da cama é comecei a me arrumar, sai apressada desta vez eu não tive sorte de encontrá-la cheguei atrassaderima a loja.

 

 

-Vou descontar do seu salário Renata.

 

 

-Acordou azeda hoje ?

 

 

-Acordei sim, não é porque você é minha amiga que vou aliviar pra você.

 

 

-Ta bom calma, amiga amiga.

 

 

Seu olhar me fuzilou por cima do balcão, tratei logo de começar a trabalhar os quadros novos tinham chegados eu era a encarregada de por preços neles é divulgá-los é a pior parte arrumar o estoque.

 

 

A música que tocava era a mais depressiva que eu conhecia, com certeza tinha brigado com o ex cheguei de mansinho no balcão a mesma estava cantando baixinho um pedacinho da letra.

 

 

Há tempos já estou tentando te dizer. Que eu sou essa pessoa pra você

 

 

 

-Que GAY!!

 

 

A mesma me olhou seria é voltou a mexer na papelada em cima do balcão, me sentei tomando um pouco do chá que era dos clientes.

 

 

-Sabe que não pode fazer isso me repreendeu com um olhar quase de ódio.

 

 

-Há qual é deixa de ser mão de vaca, depois eu compro umas 20 caixinhas de chá de camomila pra tu.

 

 

 

Seus olhos estavam inchados apesar da maquiagem, fiquei olhando pras horas passando no relógio.

 

 

-Esperando por algo, no caso alguém ?

 

 

-Sim, a minha vizinha ela vem aqui.

 

 

-Sua vizinha? o que houve com o Caio ?

 

 

Virginia me olhava curiosa então comecei a contar pra ela o que eu estava vivendo a algumas semanas.

 

 

-Eu bati em sua porta pedindo uma xícara de açúcar graças a Deus ela não bateu na minha cara.

 

 

-É porque ela faria isso ?

 

 

-Ela me disse que mora no prédio a dois anos tem noção do quanto isso é constrangedor ? Eu moro la a cinco é nunca jamais notei a existência dela.

 

 

-Que tenso mais dai você gosta dela ? Mudou de time agora ?

 

 

-Para com isso vi eu não mudei de time eu só estou curiosa pra saber como é beijar uma mulher apenas isso, afinal tu me conhece sabe o quanto eu gosto de um pau bem grande.

 

 

Minha amiga acabou se chocando com minha frase final - A única diferença é que ele pode ser de silicone e veja pelo lado bom nada de engravidar.

 

 

-Eu nem sei por que eu te conto as coisas, fala serio.

 

 

-Ta bom só estava brincando, tem mais alguma coisa que eu não saiba sobre a sua vizinha ?

 

 

-Sim ela é nerd ama mesmo essas coisas do universo Marvel e Dc, segundo ela e dona de um restaurante com tema de super heróis abriu a uma semana é pra fechar ela tem uma ex esposa que me odeia.

 

 

Virginia precisou se sentar novamente pra não cair, acho que era informação demais pra ela ficou por um tempo quieta.

 

 

-Nossa por essa eu não esperava.

 

 

-Muito menos eu ontem depois de ficar com o Caio que por cima é um idiota, eu passei em frente ao seu restaurante não resisti é entrei pensei naquele papo que tive na sua casa realmente estava funcionando pensei mesmo que no fim da noite teria o meu beijo, foi ai que a ex esposa dela nós flagrou e veio cheia de autoridade pra cima de mim.

 

 

-Isso estar me cheirando a uma bela de uma aposta, pegou o bloquinho de notas é começou a escrever.

 

 

-Não não não nem pense nisso tentei tirar o bloquinho em vão, mais um avanço meu Virginia furaria minha mão com a caneta.

 

 

-Qual é re vai ser divertido, você mesmo disse que quer experimentar o beijo de uma mulher é afinal ela tem a ex esposa no maximo rolara uma puxada de cabelo nada mais.

 

 

-Engraçadinha

 

 

- O que me diz topa ? Virginia estava animada demais claro se eu perdesse teria que me virar pra paga-la.

 

 

-Você rir mais sou eu que tenho que me virar pra pagar.

 

 

-Ta bom desta vez vai ser meio a meio, hummm.. Que tal você decora uma parte da loja é o outro um jantar num restaurante.

 

 

Fiquei um pouco pensativa eu não iria magoar os sentimentos dela, seria apenas um beijo nada demais.

 

 

Olhei pra minha amiga que aguardava o tão esperado sim, eu amava apostas entretanto a Virginia era maluca pra me ver sendo desafiada.

 

 

Sorri concordando com aquele plano maluco.

 

 

 

-Maravilha! Bateu no balcão de tamanha euforia, bom agora não é uma aposta sem provas um vídeo do beijo de amor disse debochada.

 

 

-Ta bom ta bom.

 

 

 

Deu à hora do almoço enquanto eu digitava algo no celular minha amiga colocava sua quentinha na mesa, começamos a conversar coisas sobre relacionamentos aquele assunto não me agradava muito.

 

 

-Qual a nota que você deu pro Caio ?

 

 

-Dois disse desanimada.

 

 

-Nossa ele é tão ruim assim perguntou curiosa.

 

 

-Ele é um babaca, me disse que o Luiz disse pra todos que eu era uma puta.

 

Acabamos rindo muito por um lado era bom, mas por outro eu detestava, eu só queria curtir a vida como qualquer pessoa.

 

-Tu já pensou em se insinuar pra ela ?

 

 

-Eu fiz isso ontem

 

 

-Mentira ? Tu não deixa escapar uma hein

 

 

 

-Ela não é como as outras ontem mesmo eu estava com um conjuntinho curto preto ela mal olhou pra eles,  seus olhos estavam fixos nos meus. Eu me senti mal pacas sei la pensei que estivesse horrível.

 

 

-Talvez ela seja só seletiva, ou você estar fazendo errado.

 

 

-Há ótimo agora eu tenho que ter um manual das sapas

 

 

-Não seja exagerada tu sabe como essas coisas funcionam ,ela só não tem um pinto de resto é tudo igual.

 

 

Escutamos um barulho na entrada, fomos ver se era mais um cliente ao nos aproximarmos era a van olhando um quadro novo.

 

 

Virginia me cutou - É ela? Disse surrando.

 

 

-É sim

 

 

 

Van se virou  notando  nossa presença, seu conjuntinho incluía um tênis vermelho um jeans é uma blusa baby look do Flash.

 

 

-Parece que esse flash estar atrasado brinquei me aproximando da mesma.

 

 

-Me desculpe eu estava resolvendo umas coisas.

 

 

-Sem problema dei dois beijinho em seu rosto, seus cabelos se encontravam úmidos pela garoa la fora.

 

 

-Bonita loja

 

 

-Obrigada!

 

 

Virginia se fez presente se aproximou estendendo a mão pra van que retribui com um sorriso nos lábios.

 

 

-Virginia Marins

 

-Vanessa Amorim

 

-Prazer

 

-Fique a vontade se afastou me olhando de longe, fazendo sinais dos quais eu entendia muito bem.

 

 

-Gostou de alguma obra ?

 

 

-Algumas

 

 

Caminhamos pela loja que possuía dois andares, seus olhos brilhavam a cada quadro que  apresentava.

 

 

-Hoje é o seu dia de folga ? Indaguei mais do que curiosa.

 

 

-Sim

 

 

-Esse é lindo

 

 

Segui seus olhos acabei rindo aquele era o único quadro nerd da nossa coleção passada.

 

 

-Temos ele no estoque eu vou pega-lo, temos chás é bolinho fique a vontade.

 

 

Caminhei lentamente até o estoque que ficava no segundo andar mesmo, senti uma vontade de olhar pra trás embora meu plano estivesse dando certo.

 

 

Infelizmente o bendito quatro estava bem alto empilhado em baixo de outros, suspirei pegando a escada ao lado da porta subindo degrau por degrau, porque você tem que gostar dessas coisas, fiz um pouco de esforço pra puxá-lo jogando-o  em cima de umas almofadas aquela poeirinha fina acabaria comigo.

 

 

-Vamos la re você já estar aqui tempo demais.

 

 

 

 

 

 

-É muito gostoso o seu chá, tem mais ?

 

 

-infelizmente não a sua amiga estar me devendo 20 caixinhas

 

 

-Ela nao é..

 

 

 

-HAAAAAAA!!!

 

 

 

 

-Merda! Renata

 

 

Subimos as escadas bem rapidamente , corremos até o estoque tentei abri-la ao entrar me deparo com minha amiga em baixo de umas telas é a escada caída em cima da mesma.

 

 

-Deixa comigo.

 

 

Ajudei tirando a escada do caminho enquanto a Vanessa ia de encontro a Renata tirando um quadro que tinha lhe atingido.

 

 

 

-Re ?

 

 

-Ela estar bem! Gritei da entrada.

 

 

-Aparentemente sim, apenas um corte superficial na testa.

 

 

 

A peguei no colo tirando daquele estoque, Virginia me pediu pra colocá-la no sofá que ficava na área de laser, ao colocá-la ainda desacordada olhei pros lados peguei um pano de prato o umedeci, passando em sua testa limpando a área afetada.

 

 

-Aqui álcool é algodão dizem que é bom.

 

 

Umedeci no algodão aproximando de seu rosto, não demorou muito pra ela ir voltando por completo.

 

 

-Hei bem vinda de volta.

 

 

-Aii!

 

-Dói muito?

 

 

-Mais ou menos

 

 

-O que houve ?

 

 

-Eu cai devido a poeira que estava naqueles quadros, mas eu peguei o seu antes disse sorrindo.

 

 

-Depois nos vemos isso ta bom.

 

 

-Eu vou atender mais um cliente, qualquer coisa estou la na frente.

 

 

Eu não sei se Virginia fez isso pro  plano continuar ou se realmente havia um cliente, olhei pra van ela mexia em minhas pernas analisando se eu sentia alguma dor.

 

 

-É medica ?

 

 

-Não, só tenho uma noção.

 

 

-Só foi uma queda nada demais.

 

 

-É isso que todo mundo fala, depois vem os sintomas com os meses.

 

 

-Se preocupa comigo ? Disse num impulso

 

 

Isso pareceu alertá-la - Eu.. Claro você foi até la pra pegar um quadro que eu escolhi nada mais apropriado que eu  te ajude nos olhamos por alguns segundos uma serenidade é uma calma brotava de seu ser.

 

 

-Isso que dar você não ter um namorado.

 

 

Era só o que me faltava - Não preciso de homem pra cuidar de mim!

 

 

-Esse é o problema

 

 

-O que você disse aquilo era o cumulo tentei  me levantar senti uma leve tontura  se não fosse seus braços me segurarem novamente seria mais um tombo feio.

 

 

-Ta vendo o que dar ser teimosa.

 

 

-Você me irrita sabia

 

 

-Percebi agora vamos eu te levo pro hospital.

 

 

Virginia pediu um Uber que não demorou muito a chegar, fui o caminho todo com a cabeça encostada em seu ombro eu queria mesmo fingir dizer que estava doendo muito, mas era apenas uma tontura de leve suas mãos pousavam em meu rosto quase que de cinco em cinco minutos, tentava me manter atenta começpu a conversar sobre a festa fantasia que ela iria semana que vem, tentei processar tudo aquilo com certeza a ex dela iria se eu fosse ia dar muito na cara.

 

 

Chegamos bem rápido ao hospital mesmo eu achando que aquilo fosse um exagero, van me guiou até a entrada a onde me colocaram numa cadeira é me levaram pro atendimento.

 

 

 

Depois de algumas consultas o medico veio me examinar, ele entrou com sua pose de medico sabe tudo é gostosão dos seriados americanos alto forte é com um sorriso lindo.

 

 

-Parece que foi apenas uma batida de leve, nenhum problema neurológico.

 

 

-Viu eu disse que não foi nada

 

 

-Teve sorte que sua amiga te trouxe, mas não beba por alguns dias.

 

 

-Isso será um problema

 

 

-O que você sussurrou ai hein

 

 

-Nada não.

 

 

-Então eu já posso ir ?

 

 

-Ainda não passara um dia em observação pra não correr o risco de desmaiar novamente.

 

 

-Eu não acredito a Virginia vai me esfolar.

 

 

-Ei é pro seu próprio bem prometo conversar com ela, é te trazer uns lanchinhos.

 

 

-Ta bom

 

 

 

Eu odiava hospitais, mas aquele medico era um gato, talvez não fosse tão ruim passar um dia aqui olhei pras duas figuras a minha frente de um lado a mulher que eu quero roubar um beijo do outro o medico que parecia ter saído de um filme pornô, essa queda me saiu melhor do que eu imaginava.

 

 

 

 

 

 

 

 

Notas finais:

Boa noite meninas então estão gostando do que estão lendo até agora o que acharam da Savana ela parece ser uma ex mulher bem dificil de se lidar 



Comentários


Nome: Faah (Assinado) · Data: 17/12/2017 12:30 · Para: Capitulo 7

Ahhh estou amando, quero mais! Ve se não some... 



Você deve fazer login ou se cadastrar para comentar.