Última noite de amor por Vandinha


[Comentários - 1262]   Impressora Imprimir Capitulo ou História - Lista de Capítulos

- Tamanho do Texto +

 

                                                               Última Noite de Amor -- Capítulo 68

 

 


Depois de um longo tempo longe do comando dos negócios, Alexandra enfim retornou a boate.
-- Bom dia! -- cumprimentou o porteiro com um leve sorriso -- Olá, tudo bem? -- perguntou para Vagner, o técnico de som.
-- Tudo chefe -- respondeu, embora um pouco ressabiado.
-- Você fez bem em arranjar uma atividade para a Isa. Desse jeito ela tem com o que ocupar a mente e não vai ficar regulando a sua vida.
-- Bem observado André. Esse negócio de namorada ficar muito no pé é um saco... Oi Arlete... Sérgio, tudo bem? Pierre... Que bela camisa... Frescura de mulher é igual panfleto nas ruas: você não é obrigado a aceitar.
-- Verdade, poderosa.
-- Mulher chata e rádio velho só servem para chiar.
-- Como você é culta, chefe.
-- Lá em casa teremos direitos e deveres: Eu ficarei com os direitos e a Isa ficará com os deveres.
-- Uau!
-- A mulher falou para o marido: Olha aquele cara bêbado.
Marido: Quem é?
Esposa: Dez anos atrás ele me pediu em casamento e eu recusei e o marido: Filho da puta, ainda ta comemorando.
-- Seja bem-vinda chefe -- Arlete retribuiu a simpatia.
Alexandra acenou devagar, fazendo que sim com a cabeça e entrou no escritório.
Sérgio esperou a patroa entrar e fechar a porta para então falar com os colegas.
-- O que vocês acham? Ela parece de bom humor hoje.
-- Das outras vezes, ela também estava, mesmo assim lembram o que aconteceu?
-- Nas outras vezes foi diferente Arlete. A dona Alexandra não tinha a dona Isabel e... Espera ai... Tive uma ideia -- Sérgio falou e fez uma pausa -- Que tal a gente chamar a dona Isabel para conversar? Ela parece ser bem mais acessível que a dona Alexandra.
-- Não sei se é uma boa ideia. As duas são apenas namoradas.
-- Mas tudo o que a dona Isabel pede para a chefa ela faz sem reclamar -- disse Arlete, inclinando a cabeça e sorrindo -- Acho que vale a pena tentar.
-- Bem, acho que mais que fazer a gente ouvir: Não se Reprima do Menudo, umas cem vezes, ela não vai fazer -- Vagner olhou para eles com o sobrolho franzido -- Quem telefona pra ela?




No escritório.

-- Estive pensando André -- Alexandra falava enquanto brincava com a caneta entre os dedos -- Vou patrocinar a festa de lançamento do CD da banda da Valéria. Se depender dessa produtora, o CD só será lançado no final do ano e olhe lá.
-- A Valéria e as meninas da banda vão à loucura -- disse, em tom emocionado -- Elas esperam por isso há tanto tempo.
-- Então faça o seguinte: Prepare uma lista de convidados com jornalistas, músicos, todo esse pessoal do ramo. Quero um megaevento com a casa lotada.
-- E a festa da corporação? -- André continuava olhando para ela, como se estivesse hipnotizado -- Já será nesse sábado.
-- Deixa o delegado Atício comigo. Tenho que fazer uma visitinha para ele. Tem um assunto que ficou pendente entre nós e que não consigo parar de pensar. Preciso acabar com as dúvidas do passado para poder viver plenamente o presente. Preciso ser livre, e ser livre é saber perdoar... Não conseguiremos nos libertar de alguns conteúdos internos se não soubermos perdoar... E sem essa libertação, a vida não flui...
-- Entendo. Sendo assim... Vou fazer o que me pediu -- deu um gritinho e saiu correndo.
Alexandra se levantou intranquila, foi até a janela e ficou, meio de costas, olhando para baixo.
Chegou à conclusão que deveria parar de se julgar e de julgar os outros. Buscar compreender as atitudes, os motivos das pessoas que lhe magoaram.
Motivada por esse pensamento, pegou a chave do carro de cima da mesa e saiu do escritório, estava decidida a enfrentar os fantasmas do seu passado obscuro e repleto de segredos.




Enquanto isso no futuro prédio do CAEP (Centro de Apoio As Ex Prostitutas), Isabel tentava controlar a empolgação das meninas.
-- Por favor, meninas! Não vai ser dessa maneira que chegaremos a um denominador comum. Temos que ir com calma, decidir o cargo que cada uma ocupará no Centro. Aquele que mais se...
As meninas falavam todas juntas e ninguém entendia mais nada. Isabel perdeu a paciência e berrou:
-- CALEM A BOCA!
O silêncio prolongou-se durante alguns segundos... Contudo, depois de encararem Isabel com os olhos arregalados, voltaram a falar desesperadamente.
-- Eu desisto -- Isabel falou, esticando o braço, derrotada -- Janaína assuma essa bagunça enquanto vou fazer algumas ligações.
Janaína então olhou para ela e deu um sorriso tenso.
-- Tudo bem.
Isabel afastou-se um pouco do tumulto. Olhou para o celular e voltou a olhar para cima ao ver que tinha umas dez chamadas perdidas.
-- De quem será esse número? Não consta em minha agenda -- mesmo assim Isabel resolveu retornar a ligação -- Alô? Quem? Arlete? Aqui é a Isabel. Você ligou para mim...

 

 

Na Delegacia

Alexandra parou diante da mesa da secretária do delegado Atício e pigarreou para chamar a atenção da moça. Ela levantou a cabeça e a encarou com um sorriso falso no rosto.
-- Posso ajudá-la? -- perguntou com impaciência.
-- Caramba! A feiura te abraçou e não quis te soltar mais, né -- disse de forma inaudível, e riu da própria brincadeira.
 -- Não entendi.
-- Nem queira -- falou e se inclinou para frente -- Quero falar com o delegado Atício.
-- Sinto muito, mas o delegado está muito ocupado no momento. Ele me deu ordens de não incomodá-lo por nada nesse mundo.
-- Hum -- resmungou olhando para os lados -- Faz um favor para mim? Entra lá na sala e fala para o delegado que a filha que ele abandonou quando criança, está aqui fora, e se ele não atender agora, ela vai fazer o maior escândalo -- disse Alexandra com certo sarcasmo, olhando para o corredor.
A recepcionista arregalou os olhos e cobriu a boca com a mão.
-- Você é filha dele? -- gaguejou -- Que safado!
-- Ele iludiu a coitada da minha mãe e caiu fora -- disse cobrindo o rosto com as mãos fingindo estar chorando.
-- A vida não deve ter sido fácil para a sua mãe e nem para você -- falou com voz gentil, sentindo pena.
-- Verdade. Se não foi fácil pra mim, imagine se eu fosse feia igual a você!
-- Hum?
-- Nada não. Posso falar com ele? -- fez biquinho.
-- Claro. Pode entrar, nem vou lhe anunciar. A sala dele é a primeira porta entrando no corredor. Se ele lhe tratar mal é só me chamar que eu dou um jeito naquele sedutor de mulheres inocentes.
-- Obrigada, você é uma fofura.


Madureira.

-- O que é isso Tati? A vida não se resume ao Hospital. Existem tantos outros lugares para se trabalhar. Vai atrás.
-- Já fui Simone. Para você ter uma ideia, ontem andei o dia inteiro de agência em agência e nada. Deixei currículos em todas, mas a fila de espera é longa. A crise é real. Hoje, ao todo, são 367 mil desempregados na Região Metropolitana do Rio. Isso com as Olimpíadas imagina depois.
Simone sentou no sofá ao lado dela e toda sem jeito, falou:
-- Essa noite eu perdi o sono e fiquei pensando em algumas coisas -- ela olhou para Tatiana com uma expressão envergonhada e colocou a mão sobre sua perna - Acho que estou agindo como uma boboca. Acho, não, tenho certeza -- disse em meio a uma risada bem-humorada.
Tatiana não disse uma palavra, apenas olhava fixamente para ela, sem entender.
-- A vida é muito curta para eu me importar com o que os outros pensam ou deixam de pensar sobre mim. Se eu me importar com eles vou deixar de viver. E nesse momento tudo o que mais quero é viver -- falou com a voz entrecortada, passando a mão pelo cabelo -- Vem morar comigo, vamos assumir esse amor. Ele é tão lindo. Não vale apena esconder.
Tatiana a olhou com os olhos arregalados, mas depois abriu um pequeno sorriso.
-- Você está falando sério? -- perguntou ligeiramente intrigada.
-- Que parte da minha conversa você não compreendeu? -- Olhou para ela, desafiante -- Vamos juntar as escovas?
-- Seria maravilhoso -- disse a enfermeira, dando uma risadinha emocionada e fazendo um gesto com o braço -- Você é tudo que pedi pra Deus.
Abraçaram-se, beijaram-se, tornaram-se a se abraçar, e soltando-se rapidamente uma dos braços da outra correram como loucas para o quarto e se jogaram na cama.
-- Eu te amo Tati! Vou gritar para o mundo inteiro ouvir.
Tatiana grudou seus lábios e a beijou selvagemente fazendo com que Simone sorrisse no meio do beijo.
-- Hum! Que delicia -- gemeu entre os lábios de Tatiana.
Aos poucos os beijos foram ficando cada vez mais quentes, Simone não pensou duas vezes e logo levou a mão na blusa da garota e foi a subindo calmamente e quando chegou ao pescoço dela separou rapidamente o beijo e a tirou.
-- Nunca mais vou sentir vergonha dos meus sentimentos -- se livrou da sua blusa e voltou a beijar Tatiana.
As mãos dela começaram a percorrer cada centímetro da pele da garota às vezes apertando ou arranhando. Era ela quem queria dar a iniciativa, quem queria demonstrar todo o desejo que sentia. Destruir qualquer dúvida de que era isso que realmente queria e que nunca mais voltaria atrás de sua decisão.
Tatiana separou o beijo delas e sorriu, calmamente começou a descer e a distribuir vários beijos por todo o corpo dela, fazendo-a arquear o corpo quando tocava em pontos que a excitavam.
 Ambas estavam totalmente entregues uma à outra, era tudo tão calmo e desejado que por nada, pensariam em parar.
Aos poucos mais nenhuma peça de roupa impedia a união de seus corpos.  Tatiana beijava ora seu pescoço, ora sua boca, ora seu corpo, sem tirar os lábios dela e soltava sorrisos satisfeitos toda vez que ouvia os seus gemidos de prazer. Os movimentos que antes eram calmos se tornavam mais intensos, soltavam gemidos que eram abafados com os beijos quentes e apaixonados, seus corpos deslizavam com perfeições movidas por uma química maravilhosa que havia entre elas.
Tudo isso fazia com que esse momento maravilhoso delas fosse completamente perfeito.
Existem amores... E existe um amor especial, apenas uma vez em nossas vidas... É difícil descobrirmos, reconhecê-lo, mas quando isso acontece... Será para sempre.
Não demorou muito para que ambas soltassem um gemido quase no mesmo instante, denunciando que elas haviam chegado juntas ao clímax, colaram suas testas e se encararam sorrindo por algum tempo, beijaram-se uma última vez antes de suas respirações se acalmarem.

 

 

Na Delegacia da Polícia Federal.


-- Girani, Girani. Eu estava em uma reunião importante menina, como você me entra dessa forma? Vou esganar a Conceição.
-- A Conceição não tem culpa, eu que sou uma chata insistente.
-- Gostou dela?
-- É...Mulher feia é igual chuva: pra dormir é bom, mas para sair na rua é complicado.
-- O que falou?
-- Nada. Só pensei alto.
-- Sabe, Girani. Estou a meses tentando algo, mas ela é muito recalcada. Hoje pela manhã a convidei para um jantar romântico. Ficou de me dar uma resposta. Acho que hoje vai rolar -- disse virando sua caneca para tomar a última gota do café.
-- Hiiii... Acho que ferrou -- disse, parando de mexer o açúcar do seu café.
-- Como assim?
-- Ela é uma gracinha delegado.
-- Se é -- Atício falou em meio a uma gargalhada -- Mas vamos ao que interessa. Deve ser um assunto muito importante para fazer você vir até aqui pessoalmente. É algo relacionado aos traficantes de mulheres?
-- Não. Nada a ver -- ela o olhou por poucos instantes e continuou a falar -- Acho que chegou o momento de falar toda a verdade, delegado.
-- Como assim, Girani? Não estou lhe entendendo.
Alexandra retirou a carta psicografada do bolso, desdobrou e começou a ler:
"Minhas queridas filhas Piquita e Bezão".
-- A única pessoa que chamava eu e a Janaína dessa forma era o meu pai -- voltou os olhos para o papel.
"Envio está carta por intermédio da médium Bruna, pois não estou mais nesse plano".
-- Uma carta psicografada? - Girani, você acredita nisso?
-- Vou continuar lendo apenas as partes que lhe dizem respeito:
"Bezão, você sofre muito com minha morte, através dos mentores, venho para te dar luz, amenizar a dor e pedir que perdoe sua mãe".
"Ela não merece sua revolta, ela sempre esteve ao meu lado com coragem, nas horas boas e difíceis, não se desgaste tanto, não sofra, seu pai foi o verdadeiro culpado".
-- Isso lhe diz algo?
O delegado balançou a cabeça, negando.
"Minha adorada Maria Dolores, meu verdadeiro amor, tudo o que fizeste por mim está guardado entre canções, risos e preces, o seu sorriso era a luz que iluminava minha alma e caminhava dentro da luz cuidando da minha Piquita".
-- Você conheceu a Maria Dolores?
-- Sim. Era a empregada, mãe da Janaína.
"Minha pequena, Deus vela e te guarda nas tardes e noites de cada amanhecer. Perdoe esse homem que não teve coragem de assumir suas atitudes. Seja forte em sua caminhada".
Atício arregalou os olhos e engoliu em seco.
"Hoje aceito e compreendo a minha própria renovação com alegria. Encontro as minhas filhas unidas e agradeço em prece. Isso deu ao meu espírito um entendimento maior".
-- Eu não sei de nada sobre isso Girani.
Alexandra continuou a ler.
"Meu querido amigo, o segredo da minha vida só você sabe e embora tenha te deixado cedo, lembro os dias que se foram. Sou feliz por ter realizado diversos sonhos durante minha passagem na Terra; de ter ajudado muitas pessoas e você foi uma dessas. Sinto a paz interior que nos envolve quando me recordo do nosso convívio".
Atício estava pálido, e tinha os olhos rasos d'água; parecia desolado e saudoso.
-- Qual é o segredo delegado?
-- Quem garante que sou eu esse amigo?
-- Meu pai tinha dois grandes amigos. Você e o vovozinho chupador de chocolate do amendoim.
Atício deu uma gargalhada.
-- Salvador, o contador que trabalhava para o seu pai.
-- Esse mesmo. Posso te garantir uma coisa: Ele não sabe de nada.
O delegado suspirou fundo. Não acreditava em cartas psicografadas, mas o que estava escrito naquele papel não poderia ter sido escrito de outra forma se não com a orientação do próprio Samuel.
-- Vou te contar tudo Girani. Confesso que essa promessa de guardar segredo que fiz ao seu pai vem me torturando todos esses anos. Não é justo esconder a verdade de vocês. Agradeço a Deus por estar me libertando disso.


Na boate.


-- Isaaa...? -- André a recebeu completamente surpreso -- Que visita agradável, primeira-dama.
-- A Xanda? -- perguntou olhando para os lados.
-- A poderosa foi fazer uma visitinha ao delegado Atício. Pelo jeito vai demorar.
-- Melhor assim -- colocou a bolsa e a chave do carro sobre a mesa -- Quem é Arlete?
-- Arlete trabalha no bar. Algum problema? Quer que eu a ajude com algo?
-- Está tudo bem, André. Não precisa se preocupar. Vou até o bar conversar um pouquinho com minha amiga.
-- Tá certo. Fique à vontade -- André ficou olhando-a se afastar. Estava desconfiado -- Aí tem. A amizade de duas mulheres é sempre a conspiração contra uma terceira.

 

 

No Centro, Janaína estava envolvida com papéis e mais papéis. Era muita burocracia, levaria algum tempo até tudo estar devidamente legalizado.
Ouviu o barulho da fechadura da porta sendo aberta e levantou a cabeça.
-- Com licença.
Janaína ficou sem voz. Pensou que nunca mais ficaria frente a frente com aquela mulher.
-- Podemos conversar? -- perguntou hesitante -- Prometo não me demorar.
-- Se for para me agredir nem...
-- Não. Eu vim em paz. Por favor, escute o que tenho para falar.
A mãe de Giovana estava mudada. Muito magra e abatida. Em nada lembrava aquela mulher altiva e arrogante do dia do velório da filha.
-- Tudo bem -- Janaína ajeitou-se na cadeira -- Sente-se.
A mulher agradeceu sentando-se no lugar indicado. Depositou a bolsa sobre o colo e pensou um pouco antes de começar a falar.
-- Você pode até pensar que estou louca, mas, mesmo assim, vou arriscar lhe falar.
Janaína inclinou-se um pouco para frente.
-- Fale. Sou toda ouvidos.

Nome: rhina (Assinado) · Data: 29/05/2018 19:16 · Para: Capitulo 68

 

Olá 

Boa tarde

As coisas estão encaixando.....tomando seus verdadeiros lugares.

É um tempos de paz

Rhina



Nome: lucy (Assinado) · Data: 23/07/2016 20:38 · Para: Capitulo 68

a mãe da Giovana vai dizer que a filha falou com ela em sonhos ? ou se arrependeu das coisas que fez ?

affz agora fiquei curiosa, então deixa eu ir lá matar a curiosidade, pois tem o lance da Isa, da Alex , e também quero ler se a Alex desfez aquela maldade com a secretária do cara kkkkkkk que maldaaaade

bjs xau nota mil rs



Nome: line7 (Assinado) · Data: 08/06/2016 16:45 · Para: Capitulo 68

Aaaahh como sempre arrasando 👏👏👏parabéns  vandinha é  só  sucesso hein linda😊 o Cap foi cheios de suspence..than than than..kkkk..vc não  esquecer de  nenhuma  perssonagem isso é  uma certa forma delicadeza com cada detalhes com enredo da história..até  logo ficar aqui de molho esperando🙇😌



Resposta do autor:

Obrigada Line.

Realmente. Todos os personagens tem muita importância no enredo da história. Seria injusta não dar a eles um destino apropriado. Até o tiozinho vendedor de pamonha foi importante. Kkkk. Beijos. Já, já estou atualizando.



Nome: lenna11 (Assinado) · Data: 08/06/2016 15:16 · Para: Capitulo 68

Nossa até que enfim a Simone se decidiu coitada da Tati penou viu! O que será que a mãe da Gio quer com Jana? E qual será o segredo do pai da Xanda! Agora vou ficar aqui ansiosa pelo próximo capítulo! 



Resposta do autor:

Olá Lenna.

A Tati foi guerreira, heim. Ficou na seca e não desistiu.

Quem sabe a mãe da Giovana arrependeu-se de todo o mal que fez e foi pedir perdão? Sei não. O jeito é esperar o próximo cap. Te encontro lá. Beijos.



Nome: patty-321 (Assinado) · Data: 08/06/2016 00:32 · Para: Capitulo 68
Demorou Simone. Até q enfim é foi hot. Q segredo será revelado? E o Arlete vai falar p isa?

Resposta do autor:

Eita que a seca enfim terminou. Felicidades ao casal.

No próximo capítulo todas as respostas. Te encontro lá.

Beijos.



Nome: Mille (Assinado) · Data: 07/06/2016 11:44 · Para: Capitulo 68

Bom dia Vandinha

Alex cada capítulo fica mais danada, atrapalhou o esquema só delegado, mais quando sair tentara consertar a mentirinha.

Olha lá dona Alexandra quem manda é a Isa, você só tem o dinheiro de falar "sim senhora". Amo o jeitinho delas.

Bjinhos e até o próximo 

Estamos quase lá, iremos ultrapassar dos 1000. 😂😂😂😂😂😂😂



Resposta do autor:

Olá Mille.

A Alex é pau mandado e nem se deu conta disso. Mafiosa mixuruca.

Então Mille, quase 1000. Essa é realmente uma vitória que divido com todas vocês. Agradeço muito pelo carinho.

Bjã garota e obrigada.



Nome: graziela (Assinado) · Data: 07/06/2016 11:24 · Para: Capitulo 68

Finalmente Alex vai saber a verdade sobre ela e Janaina serem irmãs,  além de todo o restante e pelo visto vai acabar perdoando sua mãe tb. 

O que Arlete quer com a Isa. 

E essa conversa da Jana com a mãe da Giovana? Será que finalmente se arrependeu por ter tratado a Jana mal? 

 

Capítulo mais que perfeito como sempre inclusive com a entrega total da Simone e da Tati. 

 

Boa semana. 

😘 😘 😘 



Resposta do autor:

Obrigada Graziela.

Essa confirmação será uma alegria imensurável para ambas. Muita emoção para o próximo capítulo. Bjã e até lá.



Nome: wood (Assinado) · Data: 07/06/2016 09:53 · Para: Capitulo 68

Parabéns esse capítulo foi maraaaaaa pois matou a curiosidade de saber oque estava acontecendo ultimamente  na vida de cada um dessa galera,a86;a86;a86;a86;Coitado do delegado não vai ser dessa vez que ele saí da seca 😂😂😂😂vai esfolar a Xanda.Pra mae da Geovana ter aparecido ela pode ter sonhado com a filha ou teve uma visão vai ver que se arrependeu de ser tão má,não permitindo a filha de ser feliz .Adoro você  Vandinha até o próximo 😚😚😚



Resposta do autor:

Olá meu anjo.

O coitado do delegado já contava com a noite romantica. A Alex não presta mesmo.

Sabemos que espiritos presos a terra podem levar anos até que encontrem a paz. A mãe da Giovana pode sim ser a causa de todo esse sofrimento. Com certeza muita emoção para o próximo capítulo. Te encontro lá. Beijão fofa.



Nome: Isabel (Assinado) · Data: 07/06/2016 05:33 · Para: Capitulo 68

Oi

É assim eu tenho de apoiar a Isa e adoro ver ela tomando atitude. "Lá em casa teremos direitos e deveres: Eu ficarei com os direitos e a Isa ficará com os deveres." Ai ai se a Isa ouve essa ai ai rsrs



Resposta do autor:

Que a Isa nem sonhe. Kkkk... se não vai dar BO. Bjã garota.



Nome: Raquel (Assinado) · Data: 07/06/2016 05:28 · Para: Capitulo 68

Eita eita capítulo maravilhoso. Girani girani vc me mata hahahaha



Resposta do autor:

Kkkk... Essa mafiosa só apronta. Bjã Raquel.



Nome: Joana (Assinado) · Data: 07/06/2016 05:23 · Para: Capitulo 68

Olha você se supera a cada capítulo! Eu sinto que é um melhor que o outro! Amo muito esta história, vou guardar dentro de mim um pedacinho de cada personagem pq não quero esquecer.



Resposta do autor:

Que fofo! Obrigada meu anjo. Fico muito feliz que esteja gostando. Guarde mesmo, porque ela foi escrita para vocês. Beijos.



Nome: Ariana (Assinado) · Data: 07/06/2016 05:18 · Para: Capitulo 68

A mãe de Giovana aparece assim não é coisa boa. Ansiosa aqui. Beijão



Resposta do autor:

Olá Ariana. 

Segundo ela, a visita é em paz, mas será mesmo? No próximo capítulo saberemos. Beijos querida.



Nome: Fernanda B (Assinado) · Data: 07/06/2016 05:12 · Para: Capitulo 68

Ainda estou de luto e muito triste porque um amigo meu de longa data morreu afogado enquanto pescava com o pai :( a única coisa que me tirou um sorriso esta semana foi este capítulo. Agradeço de coração a vc que escreve pra nós. Estou chorando enquanto escrevo isto porque não entendo porque uma pessoa tão boa e tão jovem morre assim :( ele tinha 21 anos ninguém merece :( agora o que vai ser do pai dele sozinho? E como eu tiro esta dor de mim? Porque é que eu não estava lá pra salvar ele? Porque é que ninguém salvou ele? Dói muito :( dói muito mesmo :( desculpa por este desabafo mas eu já nem consigo dormir, vou ter que ir no médico. Já nem sei qual é o objetivo da vida, eu já não sei nada, só sei chorar e sentir esta dor :(



Resposta do autor:

Minha querida. A vida do Espírito não se mede pela duração da existência terrena, que é uma pequena etapa entre as muitas e sucessivas existências que o Espírito já teve e terá ainda.  Do ponto de vista espírita, não julgamos que aquela vida ficou incompleta.  Foi uma tarefa, um reajuste, um aprendizado muito útil e eficiente.

A desencarnação é também uma bênção e devemos nos resignar ante os desígnios divinos, ainda que por enquanto não lhe compreendamos o porquê e para quê. Deus nada inútil faz e tudo que faz é sempre para o bem de suas criaturas. Se encarnamos neste mundo é que temos nele alguns objetivos a cumprir e que nos trarão progresso intelectual e moral. Mas, também, trazemos do passado algumas conseqüências a enfrentar, para nosso reajuste espiritual. E a desencarnação, em qualquer idade que aconteça ou o que quer que a tenha causado(doença, acidente, assassinato, etc.) sempre estará de acordo com o que precisamos espiritualmente, para nosso reajuste e progresso.

Jesus também desencarnou jovem, mas agora sabemos que havia um propósito superior em sua desencarnação.

Confie no Pai. Por mais que a gente muitas vezes não entenda, ele sabe o melhor pra todos nós! Ore com fé.Tenha força e confie que um dia todos vamos nos encontrar.Aquele que "foi" na verdade continua mais perto do que nunca.

Beijos meu anjo.



Nome: Leonor (Assinado) · Data: 07/06/2016 04:58 · Para: Capitulo 68

"Você é filha dele? -- gaguejou -- Que safado!" meu deus a Xanda mente muito -.- espero que não acabe no inferno lol mas mentir não é bom. Ela é uma comédia (:



Resposta do autor:

Que sacanagem! Coitado do delegado, pensava que ia se dar bem com a secretária. Bjs Leonor.



Nome: Brenda (Assinado) · Data: 07/06/2016 04:55 · Para: Capitulo 68

Eu não consigo escolher que personagem amo mais, acho eles todos essenciais. Acho que isto é bom sinal neh a história está muito boa =)



Resposta do autor:

A intenção é essa Brenda. Dou muita importância às amizades, acho tudo de bom esses grupinhos de amigos que se amam, se cuidam. É ou não é uma delicia saber que que nunca estará sozinha? Por isso que eles são apaixonantes e essenciais. Bjã querida.



Nome: Rafaela C (Assinado) · Data: 07/06/2016 04:53 · Para: Capitulo 68

Hmm eu não conhecia isso das cartas psicografadas, será que é real isso? Muito interessante.



Resposta do autor:

Olá minha querida.

É real sim. É lógico que devemos separar o falso do verdadeiro, mas é um trabalho muito lindo realizado pelos médiuns com o único objetivo de trazer a paz e o conforto às pessoas que perderam entes queridos. Procure ler as cartas psicografadas por Chico Xavier, ele foi o nosso grande médium.

Bjã Rafaela.



Nome: Teresa (Assinado) · Data: 07/06/2016 04:51 · Para: Capitulo 68

Ah eu ri muito com a Xanda hahaha a Isa alma boa lá vai ajudar e o delegado ops já era hahaha



Resposta do autor:

Que sacanagem né Tereza. O delegado dançou.

O que será que essa galera da boate está aprontando? A Alex está rodeada de gente louca. Te encontro no próximo capítulo. Bjã.



Nome: Eduarda A (Assinado) · Data: 07/06/2016 04:48 · Para: Capitulo 68

"Verdade. Se não foi fácil pra mim, imagine se eu fosse feia igual a você!" A Alexandra é foda rsrs



Resposta do autor:

Eita que ela não perde uma. Bjã Eduarda.



Nome: Manuela (Assinado) · Data: 07/06/2016 04:46 · Para: Capitulo 68

Que alegria ir dormir depois de ler um capítulo destes maravilhoso, fiquei com um pouco de ansiedade queria já ler a continuação mas isso é normal. Bjus



Resposta do autor:

Já já pinta o cap.69 com muitas emoções. Prometo não demorar. Bjs querida.



Nome: Susana (Assinado) · Data: 07/06/2016 04:43 · Para: Capitulo 68

kkkkkkkkkk coitado do delegado já não vai ter jantar romântico kkkkkkkkkk



Resposta do autor:

Que baita sacanagem! Kkkk. Bjã garota.



Nome: Rita (Assinado) · Data: 07/06/2016 04:38 · Para: Capitulo 68

O que é que a mãe de Giovana tá ali fazendo? ai que curiosidade.



Resposta do autor:

Olá Rita.

A mãe de Giovana parece mudada, talvez o sofrimento com a morte da filha a tenha feito repensar e se arrepender. Quem sabe? Bjs e até.



Você deve fazer login ou se cadastrar para comentar.