Última noite de amor por Vandinha


[Comentários - 1262]   Impressora Imprimir Capitulo ou História - Lista de Capítulos

- Tamanho do Texto +



                                 Última Noite de Amor -- Capítulo 63


Isabel desceu alguns degraus, tossindo, a fumaça entrando em seus pulmões. Viu um corpo caído nos primeiros degraus da escada e ao lado a jaqueta e o chapéu de Alexandra, ameaçou correr, mas não houve tempo. Naquele instante o teto inteiro desabou.
-- XANDA!!! NÃOOO... -- caiu de joelhos com as mãos no rosto.
O grito desesperado de Isabel cortou a noite.
-- Não! Deus, não! Eu não mereço isso. Não agora...
Uma claridade iluminou o lugar, seguido de um barulho tão forte que Isabel gritou apavorada. O chão pareceu se abrir. Quase imediatamente, a escada ficou em chamas. Apesar de a estrutura ser de concreto, a escada era reforçada com madeira ao longo das paredes.
Isabel foi obrigada a descer até o piso do salão. Quase sem enxergar nada devido à fumaça, ajoelhou-se ao lado do corpo sem vida.
-- Meu Deus me dê força -- virou o corpo pesado para o lado e mesmo tossindo devido a fumaça que entrava em seus pulmões, levantou as mão para o céu e agradeceu -- Obrigada meu Deus! Obrigada por não ter levado a minha Xanda.
Olhou fixamente para aquele rosto tão conhecido. Secou as lágrimas com a jaqueta de Alexandra. Bob foi a pessoa que mais a fez sofrer. Quantas vezes desejou a sua morte e agora estava alí chorando, não pela pessoa...Bob, mas por sua alma que devia sofrer muito nesse momento de desencarne.
 -- De que valeu tudo isso, né Bob? De que valeu toda a ganância? Toda a arrogância. A luta pelo poder? Toda a maldade contra as pessoas? -- passou a mão pelos olhos dele para fechá-los -- Que a sua alma encontre a paz.
Pegou a jaqueta e o chapéu de Alexandra apertando contra o peito. Agora precisava encontrar uma solução. A escada estava em chamas.
Ajuda. Precisava gritar por ajuda. Talvez, se gritasse bem alto, alguém a ouvisse. Alexandra devia estar por perto. Então começou a gritar, rezando para que alguém ouvisse.


Alexandra correu por um lado e Bruna por outro. Em um certo ponto do terraço conseguiram deixar Vemba encurralado.
-- O que significa isso? -- encostou-se contra a parede e deu uma gargalhada debochada -- Duas garotinhas magricelas querendo enfrentar um homem forte como eu. Só porque são lésbicas acham que podem lutar como homens? -- gargalhou novamente.
-- Porque não deixa de papo e parte pra porrada?-- Alexandra fez um gesto com a mão chamando ele para a briga -- Vem! Você terá o mesmo destino do seu amigo.
-- É isso aí Alex. Quebra a cara dele -- Bruna parecia uma pipoca saltitante.
Como um galo-de-briga, Alexandra movia-se em frente ao seu oponente.
-- A lutadora Alexandra tem ótimo jogo de pernas, foge dos golpes daaaançando, observem amigos telespectadores -- Bruna narrava - Vai que é suaaaa... Xanda.
Alexandra fechou a cara e avançava ferozmente em direção à Vemba quando ouviu alguém gritando. Uma voz de mulher vindo do interior do prédio. Seu coração pareceu parar.
-- Acho que uma vagabunda ficou presa dentro da boate durante a fuga das galinhas. Que peninha! Vai morrer assadinha -- Vemba falou com uma ironia que fez Alexandra estremecer de ódio.
Estava assustada e confusa não sabia se ficava ou se ia. Olhou para Bruna como se buscasse uma luz.
A loira deu de ombros, tipo: Você quem sabe.
-- Preciso entrar logo na boate, encontrar a pessoa que está gritando e assegurar-se de que ela ficará bem. Não deixe esse bandido fugir.
-- Deixe ele comigo -- Bruna bateu o punho fechado no peito.
Vemba estava com o rosto chamuscado e tossindo muito. Respirava fundo tentando se recuperar. Precisava reunir forças e fugir antes que a polícia invadisse o lugar.

Alexandra correu na direção de onde vinham os gritos. Passou por um dos quartos e pegou um cobertor. Procurou se proteger jogando-o por cima dos ombros e, por fim, caminhou para o corredor, também cheio de fumaça.
O fogo aumentava de intensidade, e ela mal conseguia ver a sua frente.
A sirene do corpo de bombeiro começou a surgir lentamente. Agitou os braços ao redor, tossindo por conta da fumaça que inalava ao respirar tão rápido.
Parou diante da escada e berrou:
-- Ei você! Pode me ouvir? -- Sua voz foi absorvida pelo som da madeira queimando -- colocou as mãos na boca e tentou mais uma vez -- Ei você!


Isabel não suportava mais. A fumaça a estava deixando tonta. Ninguém apareceu para salvá-la, então tentaria passar por entre as chamas. Seria loucura, um gesto de desespero, mas era a única saída.
A água das mangueiras vindas dos caminhões de bombeiros, invadiam o salão inundando tudo. Seus olhos ardiam e as mãos doíam atingidas pelo fogo.
Sua roupa estava toda molhada. Conseguiu depois de algum esforço levantar-se. Ouviu uma voz ao longe. Alexandra? Seu coração disparou. Podia ser verdade? Não, quisera tanto que ela estivesse ali, que simplesmente sua mente havia criado isso. Mas parecia tão real.
-- Xanda? É você? -- perguntou receosa.
-- Isa?-- a voz saiu rouca e emocionada.
-- Sou eu amor! Estou aqui em baixo -- berrou -- Não consigo passar pela escada devido ao fogo.

Alexandra olhou ao redor. Precisava tirá-la logo dali. Não sabia por quanto tempo a escada aguentaria antes de ser consumida pelo fogo.
-- Aguenta firme amor. Vou até aí lhe buscar.
Alexandra enrolou-se no cobertor encharcado e o segurou firme. Usaria ele para se defender do fogo. Desceu os degraus com cuidado. Pisava de leve, a escada parecia desabar a qualquer momento. Os primeiros degraus foram vencidos com nervosismo. Agora faltavam apenas alguns degraus.
Assim que Alexandra pisou no salão, Isabel correu até ela e jogou-se em seus braços.
-- Xanda! -- gritou em desespero.
Alexandra a tomou em seus braços e apertou-a com força.
-- Está a salvo, meu amor. Mas temos que sair logo daqui antes que tudo venha a baixo. Vem comigo. Vamos nos enrolar no cobertor e subirmos abraçadas.
Isabel concordou e em pouco tempo atravessaram o túnel de fogo e chegaram ao topo.
Isabel tossia muito abraçada à Alexandra. Quando alcançaram o corredor perceberam que alí as chamas eram mais intensas, ficaram sem ar para respirar.
-- Vamos fazer a mesma coisa nesse trajeto -- Alexandra a segurou pela cintura -- Só que agora vamos ter que passar bem mais rápido. Tudo bem?
Isabel respirou com dificuldade e tossiu muito antes de responder.
-- Tudo. Podemos ir.
Alexandra olhou fixamente para o fogo e depois para Isabel.
-- A gente consegue -- falaram juntas e sorriram - Juntas a gente sempre consegue - Isabel completou.
Finalmente atravessaram o corredor e desceram a escada improvisada usada para a fuga das meninas.
Já fora do prédio, Alexandra abraçou Isabel e distribuiu vários beijos pelo seu rosto e cabelos enfumaçados.
-- Graças a Deus você está salva! Fiquei tão desesperada.
Isabel olhou para ela por alguns instantes e Alexandra a viu revirar os olhos, seu corpo amolecer e perder os sentidos.
-- Não! Isa não -- ajoelhou-se no chão com ela em seus braços -- Isa, responde por favor. Não posso te perder, Isa.
E abraçada a ela chorou como nunca havia chorado em toda a sua vida. Será que Deus mais uma vez arrancaria dela a pessoa amada? Será que ele fazia isso de propósito para vê-la sofrendo?
-- O que eu te fiz para você me odiar tanto? -- falou revoltada em meio ao choro -- Porque nunca me ajuda?
-- Você alguma vez pediu?
Alexandra levou um susto e olhou em direção a mulher de voz mansa e macia que estava estranhamente parada no meio da fumaça. Era a mesma da praia, Alexandra a reconheceu assim que ela deu um passo a frente.
-- Quem é você? -- perguntou assombrada.
-- Não lembra mais de mim filha?
-- Mãe? -- arregalou os olhos -- Mas você está morta.
-- Não diga isso filha. Quando nascemos, nós nos encarnamos; quando morremos, nós desencarnamos. Nós não morremos nunca porque somos espíritos imortais; o que morre é o nosso corpo.
Alexandra balançou a cabeça e passou a mão de leve pelo rosto de Isabel. Naquele momento sua única preocupação era ela.
-- Por quê? Onde Deus está agora? Ele sabe onde estamos e o que está acontecendo conosco? Ele vê quando estamos sofrendo? Realmente se importa? Se sim, por que não vem nos socorrer?
-- Jamais entenderemos os problemas; jamais compreenderemos todas as desgraças, enquanto não buscarmos desvendar o que se passa por trás de tudo isso. Não há meio de entendermos o sofrimento, enquanto não entendermos a Deus. Precisamos, realmente, compreender o dilema divino. Deus não queria brinquedos para manipular e controlar. Ele não criou robôs. O Criador não tencionou formar pessoas movidas a bateria. Ele queria gente de verdade a quem pudesse amar e por quem pudesse ser amado. Deus queria que os homens fossem livres para escolher. Não coloque a culpa em Deus. Não foi ele quem mandou colocar fogo na boate.
Acredite: ninguém está esquecido por esse Pai amoroso e bom, que faz nascer o sol sobre bons e maus, que faz cair sua chuva sobre justos e injustos. Muitas vezes nos perguntamos: Por que isso aconteceu comigo? A pergunta deveria ser diferente: Para quê isso aconteceu comigo? Sim, toda e qualquer experiência, sofrida ou feliz, traz um aprendizado importante. São momentos que vão enriquecer nossa alma. Deus não brinca com as nossas vidas. E se ele permite que certas coisas aconteçam conosco é porque há um objetivo útil e importante para nós.
Alexandra refletiu durante alguns segundos, em silêncio, até que decidiu engolir o orgulho.
-- O que eu faço mãe? Estou arrependida. A minha atitude pode levar de mim a pessoa que mais amo nesse mundo.
-- Não é a mim que você tem que recorrer. Cada vez que as lágrimas visitarem seu rosto, erga os olhos para o céu e agradeça.
Nas suas orações, peça a Deus a força necessária para superar o momento difícil e a inspiração para encontrar soluções. E Deus, que nos ama tanto, não deixará de atendê-la na medida de suas necessidades espirituais.
E como no primeiro encontro na praia, a mãe de Alexandra se foi, desaparecendo como a lua que vai por trás das nuvens.
Assim, Alexandra começou a orar, com toda a potência de seu coração. Com sinceridade, com um coração de criança.


Vemba levantou a cabeça e encarou Bruna com os olhos cheios de ódio.
-- Pensou que eu não me recuperaria tão cedo? -- se levantou e deu um passo em direção a ela -- Eu vou fugir, mas antes vou te matar sua vagabunda farsante.
Bruna engoliu em seco e chegou a estremecer diante da ira do homem.
-- Não tenho medo de você Holly Holm.
-- Quem é essa?
-- A maior rival da Bruna Honda.
-- Sua idiota maluca! -- esbravejou e partiu para cima dela.
Vemba apresentou um bom jogo em pé e partiu para a trocação. Ele mostrou a que veio e conseguiu até quedar a rival.
Bruna recuperou-se e encaixou uma cotovelada que pareceu tê-la animado, pois a seguir deu dois chutes baixos nele além de uma dedada no olho.
-- Isso não valeu -- Vemba tapou o olho com a mão.
-- Ok, ok. Perdi dois pontos nas papeletas.
Bruna baixou a guarda e levou um direto de canhota no olho direito que abriu um corte no supercílio. Por alguns instantes ficou tonta e foi presa fácil para Vemba que lhe deu uma joelhada e ela desabou.
O cafetão gargalhou.
-- Agora é a minha vez sua merdinha.
Para azar de Vemba, Bruna parecia gostar desses momentos de sufoco. Uma bomba de direita levou ele a Knockdown. Logo depois conectou uma joelhada e partiu para o groud and pound.
Bruna chegou a comemorar, mas Vemba era insistente e não desistiria tão fácil.
Vemba tentou um chute baixo, Bruna um direto de esquerda. Os dois se embolaram e a garota acertou uma boa combinação terminando com um chute alto.
Vemba respondeu com uma joelhada e, em seguida, acertou novo soco, que derrubou Bruna em knockdown.
Bruna saltou com os dois pés e aplicou no peito dele um clássico drap. Continuou buscando chutes na linha de cintura, chutes baixos e insistindo nas combinações, que quase sempre acabavam com chute alto. Acertou uma cotovelada no rosto do cafetão e passou a desferir mais golpes.
Vemba acertou novo chute na linha de cintura, mas Bruna devolveu o mesmo golpe. Os dois foram para a trocação aberta, se embolaram no clinch e Bruna desferiu uma joelhada na linha de cintura. Ele voltou a combinar jab, direto e chute alto, conectou mais dois golpes,
Bruna conseguiu conectar um belo cruzado de esquerda fazendo Vemba balançar. Com isso, Bruna sentiu "cheiro de sangue" e desferiu mais alguns socos deixando seu adversário grogue.
Nada parecia poder parar uma Bruna afiada na trocação. Tratou de levá-lo ao chão e caiu por cima. Seu braço direito, solto, serviu de isca para Vemba tentar uma Kimura. Bruna aproveitou a movimentação do rival para tomar as costas e, dali, aplicar o mata-leão.
E a luta acabou. Vemba estava derrotado.



-- Sede. Estou com tanta sede -- Isabel engoliu em seco, os olhos finalmente se abriram. Sentiu uma dor forte fazendo-a levar a mão à cabeça.
Olhou em torno. Alexandra estava sentada ao seu lado. Os cabelos iluminados por algumas chamas que insistiam em permanecerem vivas. Ela chorava e sorria ao mesmo tempo.
-- Xanda? -- tentou chamar, a voz saiu rouca e fraca -- É realmente você amor?
-- Sou eu sim, meu mel. Graças a Deus! Fiquei com tanto medo de lhe perder -- depositou um beijo suave nos lábios dela.
-- Estou com muita cede amor. Minha garganta está ardendo -- reclamou.
-- Espere um pouco vou procurar por água.
Depois de alguns minutos Alexandra retornou com um copo cheio de água.
--Tome, beba a sua água -- levou o copo à boca de Isabel. Ela tomou um gole e tossiu muito.
-- Vai com calma -- sorriu -- Tem mais de onde veio essa.
Isabel procurou se sentar apoiando-se no corpo da empresária.
Rapidamente, Alexandra a ajudou.
-- Por favor, me abrace -- Foi tudo o que ela conseguiu dizer.
-- Claro, meu amor.
-- Você salvou a minha vida, Alexandra Girani. Minha heroína.
-- Imagina! Eu quase lhe matei mandando colocar fogo na boate. Me perdoe.
-- Você não teve culpa de nada. Como poderia imaginar que eu voltaria?
-- Está sentindo-se melhor? Pode andar?
-- Estou um pouco fraca, mas posso tentar.
-- Então vamos. Eu lhe ajudo.
Alexandra segurou-a pela cintura e a ajudou a ficar de pé.
-- Agora vamos sair daqui antes que a polícia nos encontre.

No terraço Bruna fazia alguns selfies ao lado de Vemba estirado no chão.
-- O que aconteceu aqui doutora mediúnica? -- Alexandra e Isabel pararam admiradas diante da cena inacreditável.
-- Dei uma surrinha básica nesse camarada aí. Agora estou enviando para minha amiga Bina. Até hoje só havia batido nela.
-- Você é incrível doutora! -- Alexandra falou sorrindo.
-- O que faremos com ele, Xanda?
-- Vemba é um presente meu para o Dengo. Prometi e vou cumprir. O que ele fará com esse bandido... Não é mais problema nosso.


Quando o sol começou a surgir no céu, Isabel estava com o rosto contra o peito de Alexandra, escutava as batidas rítmicas de seu coração como se fosse uma canção de Adele. Esse é o meu lugar, ela pensou quando Alexandra inclinou-se para beijá-la no rosto.
O ônibus passava pelas ruas estreitas da cidade de Luanda no maior silêncio. Cada um perdido nos próprios pensamentos.
Para muitas daquelas garotas a boate era o seu lar, seu único meio de sobreviver. Queriam tanto a liberdade. E agora? O que fariam com ela?

Nome: rhina (Assinado) · Data: 23/05/2018 18:13 · Para: Capitulo 63

 

Bruna deu uma surra no Vemba.....o que ela tem de comilona tem de Valente. ....kkkkk

Então é a mãe da Alex a mulher que apareceu para ela.....

Rhina



Nome: lucy (Assinado) · Data: 22/07/2016 21:34 · Para: Capitulo 63

Capitulaaaaaço !!!!    Bjs 

Bruna MMA kkkk apavorou !

Alexandra vai ser uma pessoa ainda melhor, essa experiência com a mãe

Deus é a base na.nossa vida, senão se acreditar em nada.....aí que graça e finalidade

tem a vida ? Amei !! Nota Mil



Nome: Ana_Clara (Assinado) · Data: 23/05/2016 00:14 · Para: Capitulo 63

Essa Xanda é minha heroína. Amo!!! rsrsrs



Resposta do autor em 24/05/2016:

Beijão Ana. Ela é mesmo cativante. Continue comigo.



Nome: lenna11 (Assinado) · Data: 17/05/2016 17:33 · Para: Capitulo 63

Que bom que deu tudo certo , tô rindo até agora da briga da Bruna com o Vemba ela é muito louca kkkkk! 



Resposta do autor em 17/05/2016:

O Lenna! Verdade. A Bruna é muito louca. A Vic quem diga. Beijão.



Nome: NayGomez (Assinado) · Data: 17/05/2016 16:59 · Para: Capitulo 63

Bruna narrando a luta da Alex foi comédia Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk essas meninas são mara, gostaria de sabe que fim deu o grupo do André Kkkkkkkk. 



Resposta do autor em 17/05/2016:

Olá Nay. A galera do bem está voltando a pé para a cidade. Talvez até o final da história eles cheguem. kKK... Brincadeirinha, no próximo cap. eles voltam com tudo. Bjã gata.



Nome: patty-321 (Assinado) · Data: 16/05/2016 20:59 · Para: Capitulo 63
Foi dureza. Valeu a surra q bruna deu no vemba. Demais. Liberdade. Bj

Resposta do autor em 16/05/2016:

Olá Patty tudo bem? A Bruninha é cruel. Bjã. Até. 



Nome: Baiana (Assinado) · Data: 16/05/2016 18:33 · Para: Capitulo 63

Eita que o Bob se lascou, não vai mais explorar mulheres, rapaz morri de rir com a luta da doutora mediúnica, e não é que ela foi a campeã? Kkkkk

Ansiosa pelo encontro da Alex com os outros bandidinhos de quinta



Resposta do autor em 16/05/2016:

Olá Baiana. Se você leu Os Anjos Vestem Branco, deve lembrar que ela só levava surra ou batia na Sabrina. Que evolução hein. Bjã garota. Até. 



Nome: line7 (Assinado) · Data: 16/05/2016 18:20 · Para: Capitulo 63

Kkkk..essa Honda Bruna foi demais..💪 finalizou seu adversário com Mata Leão,  e ainda  pontuou 4 ponto na costa...kkkk parte técnica de MMA foi muitíssimo Ótimo linda autora, e até  vendo Bruce anunciando a luta..😂😂 Agora Alex  e Isa, foi de umas das partes bem emocionantes,  a  princesa guerreira salvando a sua donzela de perigo 😊 pensei que force a Alex  no começo que estava no chão, aí  o susto acabou, mas voltou de novo por causa da Isa..e que no final tudo acabou bem😙😙até  mais.



Resposta do autor em 16/05/2016:

Olá Line7, tudo bem?  A Bruninha Honda arrasou hein. Agora vamos ver o que a galera do bem está aprontando lá no meio da selva. Bjã linda. Até. 



Nome: Jo Carlos (Anônimo) · Data: 16/05/2016 17:34 · Para: Capitulo 63

Parabéns pra doutora mediúnica, ela foi demais na luta, deixou o Vemba kkkkkkk 

Que bom que elas conseguiram se salvar 

Bjos 



Resposta do autor em 16/05/2016:

Olá Jo. A doutora foi muito cruel. Agora que já era Bob, já era Vemba, falta darmos um fim na arrogante Valentina e no salafrário Gustavo. Vamos lá. Bjã. Até.  



Nome: Mille (Assinado) · Data: 16/05/2016 07:49 · Para: Capitulo 63

Se a Isa morresse seria mega triate, espiei os comentários anteriores sobre o momentos delas ser de despedida.

A Isa conversando com o Bob foi incrível ela não guardou mágoa dele ee fez o que poucas pessoas fariam.

E a Bruninha nos mostrou que as lutas de MMA não era brincadeira e detonou o "Verma", estilo Alex😍😍😍😍😍

Bjus e uma excelente semana.👏👏👏👏👏👏👏👏👏 magníficonnn



Resposta do autor em 16/05/2016:

Olá garota. A Bruninha se superou não é mesmo? A Isa é uma pessoa muita meiga e de coração bondoso. Merece toda sorte do mundo. No próximo  capítulo vamos enfim ver o destino de Valentina e Gustavo. Bjã Mille. Até. 



Nome: lia-andrade (Assinado) · Data: 16/05/2016 04:10 · Para: Capitulo 63

Capítulo maravilhoso. Finalmente Isa foi resgatada por sua amada.. Bruninha é hilária kkkk 

Beijos



Resposta do autor em 16/05/2016:

Beijão Lia. Tenha uma boa noite e um ótimo início de semana. Até meu anjo.



Nome: wood (Assinado) · Data: 16/05/2016 04:01 · Para: Capitulo 63

Capítulo show.Nossa a Bruna é violenta eu que não queria arrumar confusão com ela😂😂😂😂Amei a Xanda salvando a Isa,agora só falta a Xanda quebrar a cara do Gustavo e de Valentina,ou melhor a Isa que deveria dar um geito na Valentina pessoalmente. Vandinha cada o André e a sua turma será que foram devorados pelos leões 😊😊😊anciosa pra saber oque eles estão aprontando.Te adoro sou sua fã número 1 beijão linda😚😘😚😊😊😊até o próximo. 



Resposta do autor em 16/05/2016:

Obrigada Wood. Você é um amor. O André e a turma devem estar voltando a pé para o hotel. Quem manda perderem o Jipe. Boa ideia, acho que vou promover um encontro entre elas só para a Isa ter o prazer de amassar a cara delas. Bjã meu anjo. Um início de semana marvilhoso. Até.



Nome: graziela (Assinado) · Data: 16/05/2016 03:42 · Para: Capitulo 63

Oi Vandinha. 

Xandinha é dura na queda,  mas a Isa escapou dessa vez graças a Xandinha. 

 

Bruna hilariante em sua luta como sempre. 

 

Bj.  Boa noite. 



Resposta do autor em 15/05/2016:

Boa noite Graziela. Durma com os anjinhos. Bjs.



Você deve fazer login ou se cadastrar para comentar.