Seu olhar por Heli


[Comentários - 29]   Impressora Imprimir Capitulo ou História - Lista de Capítulos

- Tamanho do Texto +

6 Conversa parte ll
Carla
Assim que ela entrou fiquei feliz por ela estar ali sentada do meu lado, mesmo com ela calada e olhando pra fora, mas as vezes eu dava uma olhada nela de canto de olho e pensando que quero estar com ela deste a primeira vez que a vi e pelo medo que senti, dos meus sentimentos que senti por ela comecei a trata ela mau e com ela aqui do meu lado triste me arrependo, como quero cuida dessa menina da minha menina, bom sei que ela não e minha mas como quero que ela seja e como quero ser dela. Não demorou para chegamos por que eu já sabia onde Fabíola morar então nem demorou, mas assim que vi Éster tira o sinto de segurança segurei ela de leve no braço falando
- Éster, posso fala com você por favor? Prometo que não vou demorar e não falarei nada para magoa você.
- esta bem! Mas vamos entra.
Soltei o braço da Éster, e fiquei aliviada por ela querer me ouvi que fui soltado o sinto para sair do carro, assim que sair Éster estava na frente da casa abrindo a porta, já eu travei o carro e fui em sua direção falando:
- prometo que não vou demora!
Falei com a gente entrando na casa delas, mas não fui logo falando porque Éster subiu a escadas, e fiquei ali esperando ela porque com certeza ela queria guarda as coisas dela.
Depois de três minutos ela vem descendo e falando:
- Vamos Dra que você falou que seria rápido, já que falou isso duas vezes você deve esta querendo ir ver seu namorado.
Eu notei sua voz um pouco mudada não sei se era de minha cabeça ou ela estava com ciumes de mim, bom acho que deve ser coisas da cabeça, e na hora que eu ia fala o telefone da casa toca e ela vai atende e se ouço o que ela fala
Alo
...
Estou bem e você?
....
Sexta?
...
Esta bem !
...
Tchau até!
E ela desligou o telefone e se voltou a me olhar, bom se eu tinha achando que ela estava com ciumes de mim, isso foi embora no momento que ela atendeu esse telefone, porque agora quem estava sentindo ciumes era eu.
Éster
Assim que desci  do carro dela fui logo abrir a porta, por que eu precisava de um minuto pra mim, assim que Carla se aproximou falando que não demoraria me subiu um ciúmes por pensa que a presa dela era pra ir pro braços do seu namorado, abri a porta e subir direto pro meu quarto correndo deixando ela sozinha lá em baixo, entrei em meu quarto joguei minhas coisas na cama e me sentei na cama falando pra mim mesma 
- Calma Éster, você já saiu daquele carro agora respira e deixa esse ciúmes de lado
Fiquei falando pra mim mesma, mas não me demorando desci logo para fala com ela, como ainda eu estava com um pouco de ciumes falei com a voz um pouco grave e rouca.
- Vamos Dra que você falou que seria rápido, já que falou isso duas vezes você deve esta querendo ir ver seu namorado
Falei para Carla que ficou só a me olha, e quando ela fez menção de fala o telefone toca e fui atende.
Ligação On
Es: Alo
Lu: Oi Éster? Tudo bem? Sou eu o Lucas
Era o Lucas, como eu não queria que ela soubesse com quem eu estava falando só respondi algo curto sem fala o nome dele
Es: Estou bem, e você?
Lu: estou bem, Ester liguei pra pergunta se queres sair sexta feira a noite?
E agora o que faço, pensa Éster 
Es: sexta?
Lu: sim, só uma caminhada para nos conhecemos mas a final meu irmão namora sua tia
Es: esta bem!
Eu não querendo prolonga a conversa com o Lucas, e também não sei como me livra dessa concordei em sair com ele , depois penso como me livra dessa
Lu: então combinado, sexta passo em sua casa.
Es: tchau ate!
Lucas querendo prolonga a conversa dei logo tchau e fui desligando o telefone sem ouvi o tchau dele, mas com quem eu iria gosta de sair estar bem na minha frente, olhei pra Carla e chamei ela pra se senta no sofá é, ela se sentou bem na minha frente e acenei com a cabeça para ela começa a fala. Carla fechou os olhos respirou fundo e começou
- Éster, eu sei que fui grossa com você, tanto hoje como aquele dia no hospital, então quero lhe pedir desculpas por tudo de verdade 
Carla falou pegando em minha mão, fiquei tão nervosa que acho que fiquei gelada e olhado para sua mão, senti a mão dela foi tão bom, e que mão macia ela tem, mas ao mesmo tempo eu não podia fica próxima dela, mas posso desculpa ela, mas será que ela esta falando do coração ou só esta falando por conta de minha tia ser chefe dela. Soltei minha mão da dela e me levantei pra me distancia e falei na defensiva
- Você esta falando isso por causa de minha tia?
- Claro que não Ester, estou falando de coração quero me desculpa e começa do zero com você.
- começa do zero?
Falei surpresa com suas palavras, e vejo ela se levanta e vim até mim parado bem na minha frente estendendo a mão e falando
- Vamos começa assim, eu sou Carla 
Ela falou com um sorriso nos lábios e nos olhos 
Fiquei olhando ela e vir que falava a verdade, então segurei sua mão e falei bem baixo
- Éster
- prazer em conhecer você Ester, e espero que possamos ser amigas 
Fiquei um pouco triste por pensa que eu teria alguma chance com ela, mas me enganei ela só quer minha amizade, eu ainda segurando em sua mão dei um meio sorriso a ela que na mesma hora Carla me puxou para um abraço, e nesse abraço me senti protegida por ela, e foi ai nesse abraço que admiti para mim mesma que sim eu estou amando essa mulher
E fiquei ali naquele abraço sem sabe o que fala, não sei por quanto tempo ficamos abraçadas, mas sei que Carla que interrompeu o abraço e já falando:
- preciso ir agora, e obrigada por ter me desculpado.

- De nada, guarda magoa não faz bem, então lhe desculpei de coração
Fiquei falando meio que rápido de ainda eu esta um pouco nervosa que ela não entendeu direto o que falei
- Calma Ester, fale de vaga
- falei de nada!
Falei baixo, mas mesmo assim ela ouviu por esta perto de mim, ela se aproximou mais e deu um beijo demorado no meu rosto e falou
- Até amanha Éster
Ela se virou e foi embora, e eu fiquei ali parada com a mão no rosto feita uma boba apaixonada. 
Já no dia seguinte assim que acabei de tomar café minha tia chegar e perder para mim espera lá enquanto ela tomava uma ducha rápida, assim que ela acabou de se arrumar fomos direto pra faculdade, já estando lá fui direto pra sala e a titia para a sala dos professores, assim que entrei vejo Luana já sentada me a próximo dela falando
- Bom dia Luana
- Bom dia
Ela falou bocejando
- Cadê a Renata? E o Lucas? Queria fala com ele
- Renata deve esta na cantina, essa até parece que abre a Faculdade de tão cedo que chega, já o Lucas não sei 
Respirei fundo e fui me senta pensando preciso fala com o Lucas e agora.? Mas enfim não demorou muito para a sala enche e chega o primeiro professor, e depois veio outro e depois o almoço e fui saindo com as meninas comentado.
- Será porque o Lucas não veio!
- Calma amiga ainda teremos mas duas aulas, ele ainda pode chega 
Falou Luana
- O que você quer com ele?
Me perguntou Renata
- Bom e que ele me convidou pra sair com ele na sexta feira
Falei 
E na hora que Luana ia fala algo ouvimos a voz de minha tia e paramos 
- Ester?
- oi tia
- você pode almoça comigo? Quero conversa com você
- Claro tia
Seguimos para cantina juntas, mas chegando lá sentamos e mesas separadas das minhas amigas e perguntei 
- O que você gostaria de conversa tia
- vejo que já fez amigas, e acho muito bom Éster
- sim, elas são gente boa
- e o Lucas?
- O que tem ele tia?
- Carlos me falou que ele convidou você para sair
Na hora que eu ia responder ouço uma voz que já tinha ouvido antes 
Carla
Assim que sair da casa de Éster sair muito feliz, que pelo menos poderia ter ela por perto, mas confesso na hora que beijei o rosto dela eu cause fui beija aquela boca chamativa, mas assim eu poderia perder sua amizade perante ao beijo, então tirei logo essa possibilidade da cabeça. Assim que cheguei em casa vejo Luciano parado na porta me esperando
- O que houve com você Carla
- nada querido
Falei abrindo a porta assim que entramos nos sentamos no sofá e começamos a nos beija, mas não era aquele beijo que eu queria e comecei a fica desconfortável com aquilo e quebrei o beijo
- O que esta acontecendo com você Carla, toda vez que lhe procuro você me recusa 
- esse e o problema Luciano, você só me procura quando quer prazer, não sou um objeto que você pega quando quer
- você colocar a culpa so em mim Carla, se eu não for procura, você não me procura nem em minha casa você vai mais, só trabalha parece que só nisso que pensas
- e meu trabalho, você como medico também deve entende que nossa rotina e diferente e que qualquer hora podem nos chama mesmo que não estejamos em Platão e quer sabe Luciano não quero discutir agora, amanha tenho que da aula e vou ter Platão também e quero estar bem descansada, então faz o favor
Fui até a porta e abrir fazendo sinal para ele sair e assim ele fez, assim que ele se foi, fiz minha higiene e fui dormir com Éster na cabeça. E no dia seguinte quando fui chegando na faculdade não vir Éster pelo corredor como os outros alunos, e seguir para a sala dos professores, e vir Fabíola sentada tomando café, que me fez fazer um pequeno sorriso ao lembra de Éster. Durante as aulas não vi Éster, mas na hora do almoço assim que entrei na cantina vi ela sentada com Fabíola e fui direto pro balcão pega meu almoço e quem eu vejo por lá pegando almoço
- Bruna o que faz aqui?
- Vir almoça com minha amiga mais querida do mundo
- que eu saiba aqui na faculdade a única amiga sua que conheço sou eu, mas agora se sou a mais querida 
Falei começando  a rir de Bruna
- sim você e minha amiga querida, mas também não foi só isso que vim fazer aqui, vim fala com uma pessoa ai
- hum sei, 
Falei pegando meu almoço e procurando um lugar pra senta já que a cantina já estava cheio, e Bruna também olhava para todos os lados ate que ela viu que na mesa de Éster com Fabíola tinha duas cadeiras sobrando foi logo falando
- Vamos senta com a Éster e a chefa
Antes que eu pudesse fala algo Bruna já estava na metade do caminho e andei rápido para fala com ela mas assim que alcancei Bruna já estava falando
- podemos senta aqui ?Éster olhou para ela e depois para mim e deu um pequeno sorriso que encheu meu coração
- podem sim, não e Éster
- Sim 
Ela falou, e nos sentamos e por alguns momentos ficou em silencio até Fabíola fala com Éster
- Querida você não respondeu minha pergunta
Olhei para Éster e vir ela desvia seu olhar de mim e olhar para as amigas, e depois fala com sua tia
- Tia depois falo isso com a senhora, gostaria de ir me senta com minhas amigas, não quero que as pessoas pensem que estou querendo ser puxa saco de professores por estar aqui almoçado com duas professoras, então vou comer lá com elas esta bem?
- Claro querida, mas você não deve liga para o que os outros dizem
- Eu sei tia eu não ligo, mas prefiro fica com minhas amigas.
E assim Éster foi se sentá com suas amigas e ficamos ali com Fabiola, e me lembrei do que ela tinha perguntado a ela e não contento minha curiosidade fiz uma pergunta a Fabiola
- Esta acontecendo algo com Éster? Fabiola
- bom não sei ainda
Ela me respondeu e continuei a pergunta
- como assim ela esta com algum problema?
- não! Mas eu soube por Carlos que o irmão dele convidou Éster para sair 
Ao ouvi isso senti uma pontada de ciúmes, mas também me fez cair em mim que eu nunca teria alguma chance com minha menina, ai preciso tirar ela de minha cabeça já

Você deve fazer login ou se cadastrar para comentar.