Última noite de amor por Vandinha


[Comentários - 1262]   Impressora Imprimir Capitulo ou História - Lista de Capítulos

- Tamanho do Texto +

 

Última Noite de Amor -- Capítulo 51

 

Faz o sinal da Hang Loose, faz o famoso sinal do Ronaldinho. Certo!

Tá tranquilo, Tá favorável.

Só os vilões vêm

Tá tranquilo, Tá favorável.

Tá tranquilo, Tá favorável.

Tá tranquilo, Tá favorável.

 

Vai

Um brinde pros recalcados

Vai achando que é só Playboy que vive em Copacabana

Tá girando o mundão, girando o olhar.

Parado no tempo eu não posso ficar... (Tá Tranquilo Tá Favorável - Mc Bin Laden)

 

-- EDNA!!! -- Janaína deu um berro da porta.

-- AIIIIIII... -- a mulher deu um pulo e deixou cair a panela da mão -- Sua louca! Quer me matar é?

-- Eu sou louca? Abaixa o volume desse rádio mulher. Credo tá surda?

Edna Lavou as mãos, secou com uma das toalhas descartáveis e desligou o rádio.

-- O que foi agora Jana? Não conseguiu colocar a fralda no bebezão? -- falou sem paciência.

-- A Alex sumiu -- Ela suspirou passando a mão pelo cabelo de forma preocupada -- levei uns quinze minutos criando coragem para olhar pela janela -- soltou o ar.

-- A Alexandra é louca, mas ainda não chegou a esse ponto.

-- Juro que cheguei a pensar.

-- Descobriu para onde ela foi?

-- Falei com o porteiro e ele me disse que ela saiu daqui às pressas acompanhada pelo Van Damme.

-- Então tá tudo dominado. Agora é só ficar na atividade e não ligar muito pra Isa, aquela é só caô, tipo caozeiro. Morô?

Janaína ficou estupefata com o linguajar de Edna.

-- O que é isso? Que língua é essa?

-- Essa é a língua do povo, da massa, do morro. A doutora Bruna pediu para que evitássemos falar palavras muito difíceis quando estivéssemos no meio deles. Então estou aprendendo algumas gírias -- Edna foi até o armário e pegou um livro de capa dura e entregou para Janaína olhar -- Coiote, olha aí o significado.

-- Gay enrustido -- Janaína leu no livro.

-- Dar uns cortes?

-- Transar com uma mulher.

-- Boca de veludo... esse eu achei muito bonito, até falei pra uma mulher que ela tinha a boca de veludo.

-- Deixe-me ver o que significa... boca de veludo... boca de veludo... tá aqui. Significa: Garota que dizem que faz sexo oral.

-- Jesus!!! -- Edna colocou a mão sobre a boca.

 

 

Copacabana

 

Valéria abriu a porta do apartamento em silêncio e entrou. Ela amaldiçoou-se por não ter levado todas as suas coisas na última vez que esteve ali. Agora se sentia como uma verdadeira intrusa em sua própria casa.

Observou algumas malas no chão da sala. Será que a "Madame satã" vai fugir? Perguntou-se sorrindo. Era bom demais pra ser verdade.

Alguns papéis em cima da mesa chamaram a sua atenção.

-- Passagens aéreas para Luanda? Que estranho! -- largou as passagens sobre a mesa assim que ouviu a porta do quarto do casal ser aberta.

-- Veja quem está aqui Heitor -- Valentina deu um sorriso falso, arrancando um suspiro irritado de sua irmã -- Pensei que nunca mais voltaria para casa.

-- Pois fique sabendo minha querida irmã, que eu vim até aqui apenas para buscar algumas peças de roupas e já estou indo embora. Quero distância de vocês dois.

-- Como você é ingrata Valéria, sempre fiz de tudo por você. Desde criança te protegi, cuidei, dei carinho.

Valéria deu uma risada de deboche e disse: -- Pra você ver como tive sorte em não ter virado uma meliante perigosa -- continuou rindo -- Estão indo abrir uma filial de maldades lá em Angola?

Valentina se assustou ao ouvir o comentário de Valéria e fez um brusco movimento para frente pegando as passagens de cima da mesa.

-- O que você está querendo dizer com isso?

-- Que estou achando muito estranho essa viagem de vocês para Angola -- Valéria se aproximou dela, colocou o braço sobre seus ombros e falou baixinho -- Fala pra mim maninha, o que vocês estão aprontando?

Valentina empurrou o braço dela de seu ombro e se afastou.

-- Não sei do que você está falando. Eu e o Heitor estamos saindo de férias. Escolhemos Luanda por ser uma cidade linda, de belas praias e de muita diversão.

-- Não sabia que bandidos também pegavam férias -- caminhava em direção ao quarto, mas parou no meio do caminho e se voltou para a irmã -- Abre o olho hein Valentina, tem muita gente interessada em passar um corretivo em vocês, inclusive eu.

Assim que Valéria entrou no quarto, Valentina pegou o celular e ligou para Bob.

-- Estamos saindo nesse momento de Copacabana em direção ao aeroporto...

 

 

No escritório da boate.

 

-- Tá certo. Quero que vocês entrem com as meninas no aeroporto em grupos pequenos. Nada de aglomero para não dar muito na cara. A Polícia Federal está montando campana no aeroporto na tentativa de pegar os traficantes. Então, todo cuidado é pouco.

Valentina estava mais interessada em Isabel. Estava ansiosa em ver a namoradinha arrogante da poderosa, se ferrar na mão de Vemba.

-- Não se preocupe com Isabel. Dela cuido eu. Vocês, eu quero totalmente concentrados na entrega das meninas para o Vemba.

Bob prosseguia na ligação enquanto caminhava em direção ao quarto aonde mantinha Isabel e Tatiana em cárcere privado.

-- Uma última coisa -- parou em frente a porta do quarto, colocou a chave na fechadura e girou -- Não deixem que Isabel vejam vocês. Ela pode ter um ataque de ira em pleno aeroporto e colocar todo o nosso plano a perder -- encerrou a ligação e abriu a porta.

 

 

O quarto que servia de prisão para Isabel e Tatiana agora estava em silêncio. Nenhuma das duas conseguia abrir a boca, apenas se entreolhavam. Mas alguém precisava falar, então foi Isabel quem ousou se pronunciar.  Falou com a voz cansada, desanimada, quase sem forças. Olhar triste, como se fosse a última vez.

-- Tati -- enquanto falava, o coração batia-lhe com violência -- Na primeira oportunidade que tiverem, corram para perto da Xanda, contem tudo a ela e peçam proteção. Fiquem juntas a ela, a Xanda não vai deixar que nada de ruim aconteça a vocês. Promete?

Tatiana não falou nada, apenas balançou a cabeça que sim, parecia aflita.

-- Fala pra ela o quanto a amo. O quanto está sendo difícil pra mim se afastar dela. Fala que estou morrendo aos poucos. Comecei a morrer ontem, da falta do riso dela, do abraço do abrigo... Estou morrendo de saudade. Acho que não a verei mais... -- chorava enquanto falava.

-- Não fala assim Isa...

-- Sentirei saudade Tati... Sentirei saudade de tudo que poderia ter sido -- sobressaltou com o barulho da porta sendo aberta com violência e Bob precipitando-se para o quarto.

-- Vamos Isa, não quero me atrasar.

-- E as bagagens?

-- Não se preocupe com isso. Daqui a pouco alguém vem buscar -- Bob deu as costas para ela -- Vamos.

Isabel pegou a bolsa de cima da cama e colocou sobre o ombro enquanto caminhava até Tatiana. Abraçou a amiga e sussurrou em seu ouvido -- Não deixa a Xanda fazer besteira -- sorriu -- Ela é durona, mas tem a alma de criança birrenta, mimada e precisa dos amigos -- secou as lágrimas com o dorso das mãos e direcionou-se a saída -- Seja feliz Tati -- sorriu -- E faça Simone feliz.

Tatiana jogou-se na cama e chorou até ficar de olhos inchados.

 

 

Van Damme olhou para o banco de trás. Os dois estavam há intermináveis duas horas dentro do carro. Alexandra depois de ter vomitado horrores, dormia profundamente, como um bebê.

O segurança passou a mão pelo cabelo e girou a chave na ignição. Não valia a pena ficar alí com a patroa. Ela não merecia. Cuidava da segurança dela desde garotinha. Levou ela para a escola, para a faculdade, para as baladas e não a deixaria passar por mais essa situação humilhante. Quem essa mulher pensa que é?

Colocou o pé no acelerador para arrancar quando finalmente viu uma movimentação suspeita. Um carro preto parou bem em frente a boate. Van Damme imediatamente desligou o carro e virou-se para o banco de trás.

-- Patroa... Dona Alexandra -- tocou de leve no ombro dela.

Alexandra resmungou uns dez palavrões até que acordou com a pior ressaca do mundo.

-- Espero que você tenha um motivo bem convincente para me acordar. Um motivo tipo: Invadiram o Palácio do Planalto, comeram o pão de açúcar no café da manhã, o Fluminense ganhou do Flamengo...

-- A Isa está saindo da boate com o tal do Bob...

-- A Isa? -- sentou rápido demais e ficou tonta. Colocou a mão na cabeça.

-- Está bem patroa?

-- Estou, mas acho que nunca mais terei filho, pois devo ter vomitado até meu útero.

-- Patroaaa...

-- É mesmo a Isa... -- pegou o boné da cabeça dele e colocou na sua -- Estou precisando mais dele do que você. Meu cabelo está horrível.

Saiu do carro com as pernas bambas. Estava tão nervosa que mal conseguia andar.

Isabel estava linda como sempre. Em um vestidinho florido e com seu cabelo solto. Como amava aquela mulher. Aproximou-se com os olhos cheios de esperança, cheios de amor.

 

Isabel caminhava em direção ao carro a passos lentos e desanimados. Cabeça baixa olhando o chão. Como queria ver Alexandra mais uma vez. Uma última vez. Levaria consigo a imagem daqueles olhos verdes que tanto amava. Seria o motivo que a manteria viva por algum tempo.

-- Isa.

Levantou a cabeça ao ouvir aquela voz tão conhecida e amada.

-- Xanda?

Bob ameaçou impedir o encontro, mas se conteve. Não seria a melhor maneira de agir naquele momento. Resolveu ser politico e moderado.

-- Isabel. Você têm cinco minutos.

Isabel concordou e se voltou para Alexandra. Estava trêmula, com medo de se deixar trair pelas emoções.

Alexandra estava abatida, pálida, com a roupa amarrotada e suja. Seu sofrimento era visível e Isabel lamentou intimamente ser a causadora dessa dor.

Que vontade que sentia de abraça-la e a beijar, beijar, beijar, até apagar todo aquele desespero que cobria o verde brilhante dos seus olhos e que os deixava fosco e sem vida.

-- Sua roupa está suja... -- falou num fio de voz -- O que você faz aqui Xanda? Não torne as coisas mais difíceis para nós duas.

-- Eu não consegui Isa -- falou lutando contra o choro -- Eu não acreditei no que a Simone falou. Precisava ouvir de você.

-- Tudo o que a Mone falou é verdade Xanda -- falou com o coração estraçalhado -- Eu não sei viver de outra forma. Meu mundo é esse. É o que gosto de fazer e...

-- Não acredito -- Alexandra pegou no braço dela e Bob deu um passo à frente.

-- Ainda não deu cinco minutos -- Van Damme encostou o cano gelado de sua arma na nuca do cafetão.

Bob se afastou das duas.

-- Eu não consigo acreditar Isa. Toda essa estória está muito confusa. Aonde foram parar os nossos sonhos, os nossos planos para o futuro... O nosso amor?

-- Xanda... -- Isabel não conseguia falar. Sua voz estava embargada.

-- Você ainda me ama Isa, eu tenho certeza disso... Eu sinto isso. Porque você está fugindo?

Isabel se escondeu atrás do silêncio. Bob percebendo que ela desmoronava diante de Alexandra. Resolveu intervir.

-- Vamos Isa.

-- Não vai Isa. Eu preciso de você -- segurou na mão dela com força.

Isa fechou os olhos, respirou fundo e deu o golpe de misericórdia.

-- Eu não te amo Xanda. Achei que era amor, mas não era. Foi tudo uma grande aventura. Legal, gostoso, divertido, mas acabou -- falou sem conseguir encarar Alexandra.

Alexandra largou as mãos de Isabel. As palavras dela foram como um soco na boca do estomago. Ela se afastou. Olhou para si, para a sua roupa suja e amarrotada. Não era ela. Não era Alexandra Girani, a empresária milionária e mafiosa. Alí estava uma idiota de coração romântico que pensou que o amor vencia tudo, perdoava tudo, passava por cima do passado, das mentiras e dos traumas.

Olhou para Bob que tinha um ar debochado naquela cara nojenta, olhou para Isabel que olhava para o chão e por último para Van Damme.

-- Vamos embora. Não temos mais o que fazer aqui.

Alexandra não olhou pata trás. Caminhou até o carro e se virou para o segurança:

-- Vai atrás deles e descobre para onde estão indo. Vou chamar um táxi e ir para casa -- olhou para Bob e Isabel -- Ninguém faz Alexandra Girani de boba.

 

 

Janaína se sentou no sofá, uma xícara de café fumegante nas mãos, ao seu lado, a carta psicografada. Estava decidida a mostra-la para Alexandra. Sentiu em seu coração que era o momento falado por Bruna.

 

Alexandra entra num táxi e, vencida pelo cansaço, deixa seu corpo cair relaxado para trás. Abriu a janela, precisava de vento no rosto.

O motorista ligou o rádio e após o comercial de uma loja qualquer, uma música começou a tocar:

 

Sosseguei -- Jorge e Mateus

Tô virado já tem uns três dias

Tô bebendo o que eu jamais bebi

Vou falar o que eu nunca falei

É a primeira e a última vez

 

-- Quer que eu desligue? - o homem perguntou.

 

Eu sosseguei

Ontem foi a despedida

Da balada, dessa vida de solteiro.

Eu sosseguei

Mudei a rota em meus planos

E o que eu tava procurando, eu achei em você...

 

-- Essa música poderia ter sido a trilha sonora da minha vida -- Alexandra falou olhando pela janela do carro.

-- E porque não foi? - ele perguntou curioso.

 

Se quer cinema eu sou par perfeito

Quer curtir balada já tem seu parceiro

Ou ficar em casa amando o dia inteiro

Dividir comigo o seu brigadeiro...

 

-- Ela não quis -- Alexandra deixou algumas lágrimas caírem de seus olhos.

O taxista deu de ombros.

-- Vamos para onde?

 

E nessa vida agora somos dois, três, quatro.

Quantos você quiser

A partir de hoje eu sou homem de uma só mulher...

Eu sosseguei...

 

 

 

Nome: rhina (Assinado) · Data: 22/05/2018 17:16 · Para: Capitulo 51

 

Entre todos os sofridos ....este teve maior pesar .....que merda....Isabel, vc fez tudo errado sua besta.

Rhina



Nome: lucy (Assinado) · Data: 21/07/2016 02:51 · Para: Capitulo 51

ahhh que dó.....morri de pena esse capítulo foi lacrimoso rs

mas tem nada nãããão....lá na frente melhora néh ? bjs nota miiiiil !!!



Nome: Cassandra Van Helsing (Assinado) · Data: 19/03/2016 01:19 · Para: Capitulo 51
E eu achando que trabalhar de ressaca na segunda-feira era sofrência. 😐

Resposta do autor em 19/03/2016:

Ainda não viu nada Cassandra. Kkk... Beijos.



Nome: wood (Assinado) · Data: 19/03/2016 00:36 · Para: Capitulo 51

Na anciedade até  o próximo capítulo, acho que a xanda vai descobrir logo que é obrigada que, Isa está  indo.Torcendo pelo amor das duas,realmente quem ama de verdade perdoa e não  desiste tão  fácil.Bjos minha autora linda!!!



Resposta do autor em 19/03/2016:

Beijão meu anjo, fica com Deus.



Nome: graziela (Assinado) · Data: 19/03/2016 00:19 · Para: Capitulo 51

Nossa pobre Alex está sofrendo demais,  sei que a Isa tb está,  mas a Isa procurou por isso,  já a Alex só queria viver seu amor com a Isa.  Espero que o Van Daime descubra algo logo. 

 

Bj.  Um ótimo fim de semana. 



Nome: Carol Maria Leal (Assinado) · Data: 18/03/2016 23:12 · Para: Capitulo 51

Tadinha da Isa, ainda bem que Xanda é esperta. continua!



Resposta do autor em 19/03/2016:

Hó, tadinha né. Continuo sim garota. Beijos.



Nome: LuizaDantas (Assinado) · Data: 18/03/2016 23:11 · Para: Capitulo 51

ow, mulher. continua pelo amor de Deus



Resposta do autor em 19/03/2016:

Continuo sim. Beijos Luiza. Fica com Deus.



Nome: lenna11 (Assinado) · Data: 18/03/2016 22:09 · Para: Capitulo 51

Nossa espero que depois disso tudo o amor das duas se fortaleça por que elas tão sofrendo muito!



Resposta do autor em 18/03/2016:

Olá Lenna. Obrigada pelo comentário. Um FDS, maravilhoso para você. Beijos.



Nome: Morena37 (Assinado) · Data: 18/03/2016 18:45 · Para: Capitulo 51

Acompanhe o desenrolar desse conto em: Esquadrão jaguar. Achei que no fim do capítulo encontraria essa frase,ou algo parecido... 



Resposta do autor em 18/03/2016:

Kkkk... Com direito a bombas, avião caindo e terroristas. Valeu Morena. Beijos.



Nome: lia-andrade (Assinado) · Data: 18/03/2016 18:29 · Para: Capitulo 51

Tadinha dessas dias...ainda acho que quem vai tirar a Isa dessa é a Alex.. espero que ela descubra a verdade logo..ansiosa para o próximo.

Beijos 



Resposta do autor em 18/03/2016:

Olá Lia. Não é tão fácil assim enganar essa galera. Te espero no próximo capítulo. Um ótimo FDS. Beijos querida.



Nome: NayGomez (Assinado) · Data: 18/03/2016 16:52 · Para: Capitulo 51

Amei  Xanda vai descobrir as coisas rápidas nem vai precisar a Tati contar a verdade haha sqn... 



Resposta do autor em 18/03/2016:

Olá Nay. A Xanda não vai se conformar assim tão fácil. Os bandidos vão quebrar a cara. Um ótimo FDS minha querida. Até.



Nome: Mille (Assinado) · Data: 18/03/2016 14:04 · Para: Capitulo 51

Van Dame tras boas noticias para a Xanda poder salvar a Isabel, que ele encontre os casal pilantra e fora o Bob que é muio suspeito.

Mesmo magoada ela não desistiu da Bel, e a carta irá ficar claro a intenção dela querer proteger a Xanda desse mundo. 

Bjus e até o próximo. Uma ótima semana!

Para descontrair

Um sujeito vinha dirigindo calmamente nunca estrada cheia de curvas. Em sentindo contrário, uma mulher que também dirigia, no momento que cruzou com ele, colocou a cabeça para fora e gritou?

_ Porco!

O homem imediatamente respondeu:

_ Vagabunda!

Os dois seguiram cada qual seu rumo. Mas na curva seguinte o homem bateu violentamente num porco que circulava no meio da estrada e seu carro capotou.

Ao saber do acidente a mulher que foi xingada apenas disse:

_ Ah... Se os homens entendessem as mulheres!!



Resposta do autor em 18/03/2016:

Boa Mille, muito boa. Manda mais. Uma ótima semana para você também. Beijos garota.



Nome: Baiana (Assinado) · Data: 18/03/2016 13:43 · Para: Capitulo 51

Acredito que a Alexandra percebeu que tem algo errado,e quando a Valéria comentar da viagem dos pilantras para Angola, a Jana vai sacar tudo e abrir o jogo com a Alex.



Resposta do autor em 18/03/2016:

Olá Baiana. Quem ama nunca desiste, mesmo que seja para quebrar a cara a gente vai atrás de uma nova chance. Beijos garota e até.



Você deve fazer login ou se cadastrar para comentar.