O amor e suas conquistas por Bia Ramos

Na terça não aconteceu nada de diferente na escola, a tarde acabei não indo pois tinha horário com o dentista, Bianca me disse depois que Jéssica esteve por lá e ficou curiosa quanto a minha ausência, fiquei decepcionada, acredite ou não eu queria vê-la também, mas não retornou durante a semana, na sexta-feira resolvi ir visitar minha mãe, ela morava em uma chácara junto com meus irmãos, fui para refrescar um pouco a cabeça e relaxar estava muito ansiosa ultimamente.


Retornei na segunda de manhã, mas não fui até a escola, Bianca já estava avisada, quando cheguei em casa tomei um banho para refrescar, estava muito quente naquela segunda, coloquei uma roupa leve e fui para a escola, passei no Ricardo para falar com ele, passava das 14hs quando cheguei e Bianca não estava por ali, André já estava com a turma da tarde na sala, não demorou muito ela apareceu, saindo da sala do Fábio, quero dizer da sala de Jéssica agora, sorriu ao meu ver dizendo:


-Resolveu aparecer, achei que não viesse mais hoje


-Fiz isso de propósito pra você sentir a minha falta.


-Sua boba, está bronzeada! Alguém andou curtindo a piscina esse final de semana?


-Porque curtiria uma piscina com aquele riacho lindo lá no Haras?


-É verdade você foi pra lá esse final de semana, como a Tia Helena está?


-Chata como sempre, achando que eu estou desnutrida, pode com isso, me encheu de comida!


-O bebe da mamãe quase não aparece e quando aparece ela tem que paparicar.


-Olha pra isso?


Fiquei em pé levantando a camisa expondo minha barriga pouco exagerada devido a quantidade de comida que comi na chácara de minha mãe, dei uma rodada enquanto ela ria, quando dei por mim, tinha mais uma pessoa na sala conosco, baixei a camiseta rápido sem jeito dizendo:


-Boa tarde Jéssica, desculpa o mal jeito.


-Sem problemas, chegou agora?


-Sim, estava tentando convencer Bianca a preparar um café para nós.


-Entendi, podemos conversar ou você está ocupada?


-Podemos claro estou livre!


No total sentido da palavra, ela sorriu e eu retribui o sorriso, voltei o olhar para Bianca que sorria discreta e perguntei:


-Poderia nos levar aquele café?


-Em um minuto!


-Obrigada!


Jéssica foi em direção a sala e acabei olhando de relance o corpo dela, não pude evitar e Bianca observadora percebera, soltando um risinho, disfarcei indo atrás dela, mostrando-lhe a língua quando fechei a porta, ao caminhar pela sala notei as mudanças que aconteceram por ali, Fábio não era bagunceiro, mas a sala dele normalmente não ficava tão organizada como estava agora, reparei em alguns portas retratos na estante no canto, com fotos dela com a filha, do irmão sozinho, outras dos três juntos, gostei de uma em particular, olhei para Jéssica que estava sentada no sofá me observando perguntei:


-Posso...?


-Fica à vontade!


Peguei o porta-retratos da pequena de cabelos encaracolados sorrindo na praia, sorri com a leveza do sorriso dela parecidíssima com a mãe, não percebi que Jéssica se aproximara quando escutei ela falando próxima a mim:


-Esse é meu maior tesouro.


 Meu corpo reagiu com aquela proximidade, quase deixei o porta-retratos cair ela sorriu, o coloquei no lugar dizendo:


-Sua filha é linda!


-Obrigada.


Olhei de relance para ela que se afastava em direção a janela, usava uma saia preta justa, salto discreto, camiseta social vermelha, porque eu estava avaliando ela?


Inspirei fundo e sentei na cadeira em frente à mesa dela cruzando as pernas, ela ainda olhava pela janela, não demorou muito me olhou cruzando os braços e disse:


-Fábio me disse que estava com planos de aumentar as salas de aulas?


-Sim é verdade, mas são planos futuros, estava pensando talvez para o começo do ano, ainda não amadureci essa ideia.


-Gostaria de ajudar se fosse possível!


Ela sorriu no mesmo instante em que Bianca bateu na porta pedindo autorização para entrar trazendo café, nos serviu e antes de sair comunicou:


-Bia, Anny ligou perguntando se poderia vir aqui amanhã para conversar com você, retorno agendando com ela?


Olhei para Jéssica de relance que nos olhava curiosa, e disse a Bianca:


-Sim claro, preciso mesmo falar com ela, acho que amanhã as 10hs está ótimo, obrigada.


-De nada, desejam mais alguma coisa?


Olhei para Jéssica que só balançou a cabeça em negativa, sorri piscando para Bianca que pediu licença e saiu da sala, peguei minha xícara tomando um gole explicando:


-Anny é uma amiga que também é professora, as vezes me substitui quando preciso viajar ou me ausentar por mais de uma semana, você irá conhece-la em breve e como pretendo sair de férias em um mês marcamos de conversar sobre o assunto.


-Pretende tirar férias?


-Na verdade eu preciso, eu amo a escola, amo tudo isso, acontece que o seu irmão andou me abandonando esse último ano e me sobrecarregou, estou esgotada preciso de um tempo para mim, tempo que não tenho a uns 4 anos já.


Ela sorrira bebendo um gole do café me olhando profundamente, fiquei sem jeito mais uma vez, o que estava querendo me olhando daquele jeito? Ficamos em silencio por um tempo, mas o quebrei perguntando:


-Você falava em ajudar?


-Sim, conversei com um amigo da Imobiliária e ele me disse que tem três salas que estarão vagando no mês que vem no andar superior, e como tenho planos de me mudar para a cidade, pretendia entrar em negociação com ele a respeitos dessas salas, e se você tivesse interesse talvez...


-Seria fantástico Jéssica, não sei como anda o nosso capital nesse momento com tantas coisas para fazer acabei não computando essa parte, existe procuras para os cursos e estamos sobrecarregados nesse momento graças a Deus.


-Vocês têm um material excelente, vale a pena investir.


-Avaliou nosso material?


Ela caminhou até a mesa pegou uma pasta na gaveta e colocou sobre a mesa, sentando em seguida explicando:


-Sim, meu irmão me mandou o material para avaliação, ele comentara a algum tempo atrás que estava pensando em mudar de ramo, me interessei por isso, fiz a proposta e ele aceitou.


-Entendo, ele não comentara nada, mas soube que algo estava mudando quando ele começara a se afastar dos negócios.


-Beatriz...


-Bia, por favor!


-Ok, Bia, sei que não irá concordar em deixar que eu resolva isso, mas tenho interesse pessoal em abrir um escritório aqui na cidade para mim e como quero estar presente no andamento das coisas aqui na escola, pensei em montar o escritório aqui, exatamente onde estamos, e talvez mudar a escola para o andar superior, deixando livre as salas para os cursos.


-Simples e objetiva!


Ela sorriu o telefone tocou, pediu licença para atender, fiquei observando ela falar, era uma mulher jovem dois ou três anos mais velha que eu talvez, 1,60 pouco mais na estatura, morena de olhos verdes dona de um corpo perfeito, ela me conquistara de imediato, os lábios pequenos e carnudos, quando sorria formava pequenas covinhas em sua bochecha, estava olhando fixamente para ela, quando notei que cruzara os braços sorrindo discretamente, pigarreei me ajeitando incomodada na cadeira não olhei mais para ela que terminara a ligação e simplesmente disse:


-Desculpe-me...


-Tudo bem, estava pensando na proposta que fizera.


-E o que achou?


-Precisamos conversar mais sobre isso, senão se importar, preciso de um tempo para avaliar a situação, ainda preciso me ajustar as mudanças.


-Mudanças?


Ela me olhava com aquele sorriso discreto novamente, sorri disfarçando e sussurrando:


-Poderia não me olhar dessa forma, estou ficando sem graça!


-De que forma? Estou apenas analisando você como acabou de fazer comigo enquanto eu falava ao telefone!


-Perceptiva! É verdade, tem todo o direito, eu que não me sinto bem com essa situação.


Ela cruzou as pernas apoiando o braço no encosto da cadeira levando a mão até seu rosto descansando o queixo em seus dedos, com a outra mão fez um gesto vago dizendo:


-Situação?


Levantei, pois estava me sentindo acuada ali naquela cadeira, fui em direção a janela que ficava logo atrás dela e simplesmente disse:


-Conversar com seu irmão era diferente.


-E porque, posso saber?


-Ele é homem e não tirava minha concentração.


Olhei para ela pelo canto dos olhos sorrindo, ela percebendo o motivo de todo aquele constrangimento acabou gargalhando, relaxei um pouco ela parecia ser legal, tentei voltar ao assunto normalmente mais o telefone tocou, ela atendeu passando logo em seguida para mim:


-Oi Bianca!


-Bia, André recebeu uma ligação de casa, vai precisar sair mais cedo, o que eu faço?


-Dispensa ele, eu assumo a aula.


Desliguei o telefone e olhei para Jéssica, estávamos próximas demais sorri, ela piscou perguntando:


-Aconteceu algo?


-Precisamos adiar nossa conversar, André terá que ir embora mais cedo e preciso ficar no lugar dele.


-Oh, tudo bem, mas você quem vai dar aula?


-Não tem muito o que fazer, até mesmo você aplicaria a aula, vem comigo!


-Para onde?


Sorri pensando em um lugar para qual eu gostaria de leva-la, mas apenas respondi:


-Improvisar.


-Improvisar?


-Você acabou de dizer que gostaria de ver como as coisas por aqui funcionam! Então, ficará comigo me auxiliando com os alunos.


-Mas eu não sei...


-Apenas observe o que eu farei.


Sai da sala de Jéssica com ela atrás, André estava de saída, conversei com ele, o filho estava no hospital com a mulher, ele precisava ir, saiu correndo e entrei na sala de aula, a galerinha toda ali com os fones nos ouvidos assistindo a aula, Jéssica ficou próxima a porta observando, eu fiquei andando entre os alunos, auxiliando-os, as vezes sentia o olhar dela em mim, mas não olhava para confirmar, não queria entrar na brincadeira de me envolver com algum colega de trabalho ou queria?


Fui até uma aluna sentando ao lado dela, sorri gentilmente, ganhando um sorriso de volta, quando terminei com ela voltei a caminhar novamente parando junto a Jéssica que segurou em meu braço gentilmente comentando:


-Você leva jeito com as crianças!


-Adoro crianças, elas me encantam.


-Então você daria uma ótima mãe.


-Esse é um de meus planos!


-Gostaria de ter filhos?


-Sim, mas primeiro tenho que encontrar alguém que queira compartilhar desse sonho comigo.


Ela tirou a mão de meu braço, sorrira gentilmente, olhei fundo nos olhos dela e me perdi por algum momento, o celular dela tocou, pediu licença e se retirou da sala, comecei a caminhar entre os alunos novamente e em pouco mais de 20 minutos a aula acabou, ajudei os alunos que aos poucos iam saindo da sala para encontrarem com seus pais, desliguei as maquinas encostando na parede suspirando, Bianca entrou na sala perguntando:


-Tudo bem?


-Estou sim, apenas pensando além do normal.


-Ela não tirou os olhos de você um só segundo.


-Do que está falando?


-Jéssica.


Olhei para ela que confirmara em palavras a sensação que eu tive a aula toda, estava mesmo sendo observada, isso mexeu comigo, simplesmente comentei:


-Ela estava estudando minhas reações, nada demais!


-Tudo bem, se quer encarar dessa forma.


-Bibi?


-Oi?


Olhei para ela, iria contar o que eu estava sentindo naquele momento, mas apenas balancei a cabeça, deixando pra lá, ela ainda me avaliou, mas logo saiu da sala indo para a mesa dela, fiquei por ali mais um pouco, olhei em direção a recepção quando vi Jéssica saindo, deu-me apenas um sorriso e um adeus da porta, conversou alguma coisa com Bianca e saiu, meus pensamentos a mil, não queria ficar ali pensando besteira simplesmente sai da sala dizendo:


-Vamos embora mais cedo Bibi!


 


Ela fechou tudo fiquei na recepção esperando-a, nem percebi o tempo passar e ela já estava de volta com a bolsa e as chaves, me deu um beijo no rosto indo embora correndo, tinha um encontro, desejei-lhe boa sorte, tranquei a porta e caminhei em direção ao elevador quando decidi voltar e passar para ver o Ricardo, entrei no Studio qual não foi minha surpresa? Amanda estava lá dançando com alguns casais, quando me viu chegar acenou com a mão, retribuir indo em direção ao escritório de meu amigo.

Notas finais:

Obrigada meninas pelo carinho e atenção...

Até a próxima!



Comentários


Nome: rhina (Assinado) · Data: 08/10/2016 01:09 · Para: 5º Capítulo – Novas sensações

OOlá. 

Boa tarde.

Bia encantada por Jéssica.  E Jéssica toda determinada. ...cheia de planos. ..E até um arzinho de mistério. 

Muito bom. 

Beijos. 

Rhina 



Nome: patty-321 (Assinado) · Data: 07/10/2016 06:22 · Para: 5º Capítulo – Novas sensações
As duas estão de aproximando.sinto muita sintonia nelas. Bjs


Você deve fazer login ou se cadastrar para comentar.