Última noite de amor por Vandinha


[Comentários - 1262]   Impressora Imprimir Capitulo ou História - Lista de Capítulos

- Tamanho do Texto +

Última Noite de Amor - Capítulo 4

 

 

-- Então vejamos.... Sua irmã tem uma banda e está procurando um empresário que alavanque a carreira delas. É isso? - Colocou os cotovelos na mesa, apoiou o queixo nas mãos, e olhou fixamente para a loira.

-- Exatamente. Era sobre isso que eu queria conversar com você -- deu um gole na sua água de coco e percebeu como Alexandra a fitava.

-- Sabe que eu não faço nada de graça -- sorriu de canto, parecia uma gata preparando o bote contra sua presa. - Sua irmã é tão bonita quanto você?

-- Você sempre trata de negócios dessa maneira? -- falou com um tom de raiva e se levantou para sair.

Alexandra deu uma risada e segurou no pulso dela.

-- Calma loira, eu estava apenas brincando com você! Senta -- apontou para a cadeira a sua frente - Se elas têm talento acho que não haverá problema. Sou uma pessoa amante da arte e de tudo o que esteja relacionado à beleza - Sou de Libra ascendente, Leão. Meu planeta é Vênus: O planeta do amor, da ternura e do prazer de viver. Somos artísticos e simpáticos. Somos ótimos parceiros, no amor, no sexo, na amizade ou nos negócios.

-- Você é boa de papo hein, garota - Valentina se sentou de novo na cadeira e voltaram a conversar.

-- Inclui mais isso nas virtudes - sorriu - Fala para elas estarem hoje à noite no Vision Leblon. Estava mesmo a fim de um showzinho particular.

-- Preciso primeiro conversar com elas. Não sei se elas poderão ir hoje.

-- Hoje ou nunca mais - Alexandra levantou e cobriu a cabeça com o boné, ajeitando bem a aba dele para baixo, tampando sua testa - Comigo é assim.

Deu um beijo nos dois lados do rosto de Valentina. Saiu caminhando em direção ao calçadão, parou um pouco mais à frente e se virou.

-- As oito horas. Diga para elas - fez um rápido exercício de aquecimento e alongamento e começou a sua caminhada de retorno.

Valentina ficou sentada na mesa do quiosque observando enquanto Alexandra se afastava rapidamente por entre as pessoas. Ela é exuberante, com uma beleza que chamava a atenção de todos. Corpo atlético e seus lábios eram super desejáveis, sua boca mantinha sempre um sorriso debochado. O sorriso mais perfeito que ela tinha visto.

Percebeu, desde o início, que não seria nada fácil conseguir seu intento, ainda mais porque Alexandra não parecia estar muito a fim de se envolver com ela.

Heitor sentou ao seu lado com uma latinha de cerveja na mão. Percebeu que Valentina estava pensativa e chateada.

-- Ela é difícil, não é mesmo?

A mulher encarou o homem por alguns segundos e assentiu com a cabeça

-- Estava pensando nisso agora. Teremos que usar de métodos mais rigorosos com ela se quisermos alcançar os nossos objetivos.

-- Que tipo de métodos? - Perguntou tomando um gole de sua bebida.

-- Estou pensando em um que dê certo com ela -- jogou seus cabelos loiros para trás e levantou - Eu vou levar essa garota pra minha cama e a deixarei louca por mim. Pode ter certeza disso. Agora é uma questão de honra.

 

 

Em Madureira.

 

Isabel entrou no apartamento com várias bolsas de compras nas mãos e as jogou no sofá. Em outros tempos comprar roupas para viagem em um luxuoso shopping, era o programa que mais gostava. Caminhar pelo extenso shopping, como uma deusa. Entrar de loja em loja e comprar os mais belos vestidos, não se importando com o preço exorbitante das peças. Se importando apenas com a exclusividade, o bom gosto e a elegância. Era glamoroso, demais.  

Foi até a cozinha e se serviu de um pouco de café, enquanto pensava na viagem do dia seguinte.

Faria essa viagem, mas deixaria bem claro a Bob que seria a última. Viajar para o exterior estava se tornando perigoso demais. Ficou sabendo de um casal, ele era espanhol e a mulher do Brasil (isso é comum para ter dupla cidadania e ter trânsito livre entre os países), que estavam aliciando meninas para trabalhar como modelo na Espanha. Várias aceitaram e foram embora com eles. Algumas, inclusive, eram suas amigas.

É preciso ficar muito atenta com as falsas promessas. Não existe emprego fácil fora do país. Eles oferecem propostas de trabalho como modelo ou então se a menina não é bonita, como camareira.

Uma vez no país estranho, não conseguiam mais sair. Logo percebiam que eram uma mercadoria, obrigadas a pagar uma dívida, faziam programas até a exaustão. Várias vezes foram estupradas e apanhavam do "gerente da casa" para quem elas deviam.

 

 

No Leblon.

 

Quando Alexandra chegou em casa, Janaina estava na cozinha preparando um sanduíche. A garota chegou animada e a agarrou por trás.

-- Demorou hoje. Estava aprontando?

-- Você sabe que eu não apronto. Sempre fui fiel a você -- passou de leve as mãos nos seus seios.

Janaina se afastou um pouco e enfiou um pedaço do sanduiche na boca da patroa.

-- Assim você não fala tanta besteira - pegou um copo de suco e sentou à mesa.

-- Posso te pedir uma coisa? -- ajoelhou-se ao lado da cadeira de Janaina, descansou uma mão no joelho dela, a outra no ombro - Hoje à noite coloca aquele uniforme de empregada que você tem?

-- Aquele vestidinho minúsculo que mal cobre a minha bunda? -- perguntou, sua voz com um misto de indignação e divertimento.

-- Esse mesmo - falou empolgada.

-- Depende.

-- Depende de que?

-- Do agrado, horas...O que mais poderia ser?

-- Agrado? Eu hein...

Giovana parou na porta da cozinha e bateu palmas divertida.

-- Que cena ridícula. A toda poderosa Alexandra Girani, de joelhos diante de uma simples empregadinha.

Alexandra se levantou em um pulo e foi em direção a geladeira.

-- Virou bagunça agora? Vai entrando assim sem avisar?

-- Verdade né, vai que eu entrasse aqui e a Janaina estivesse lavando a louça pelada?

-- Manera a língua Topo Gigio. Olha que posso te processar - Janaina levantou com o prato na mão e colocou na pia.

-- Esqueceu que eu estava com a chave, desde a sua última bebedeira? Está aqui - colocou sobre a mesa.

-- Já vou avisando. Hoje não teremos almoço. Se quiserem comer, liguem e peçam em algum restaurante.

Giovana olhou para Alexandra e abriu os braços.

-- O que é isso? Que empregada abusada!

-- Hoje ela tem que chegar mais cedo na faculdade para fazer um trabalho. Almoçamos no caminho da boate. Vou tomar um banho e depois nós vamos.

Giovana cruzou os braços e ficou encarando a moça.

-- É um trabalho mesmo, ou vai se encontrar com alguém?

-- Não me faltava mais nada - bufou - Agora tenho que dar satisfação da minha vida a amiga da minha patroa.

-- Claro, já que a sua patroa te trata como se fosse a amante dela.

Janaina se virou de frente para ela e a encarou nos olhos.

-- Qual é Giovana? Está a fim de mim, é?

Giovana deu uma gargalhada.

-- Está maluca é? A fim de uma empregada doméstica, só na tua cabeça mesmo.

A garota saiu batendo a porta. Janaina sempre ficava magoada com ela. Giovana falava essas coisas que a ofendiam, mas nunca deixava de procura-la. Parece que fazia questão de machuca-la.

 

 

Copacabana.

 

Valéria se jogou na cadeira, assim que Valentina lhe contou da conversa que teve com a empresária.

-- Hoje à noite? Caramba está muito em cima Valentina. Como irei reunir o pessoal em tão pouco tempo?

-- Eu sei Valéria, mas com a Alexandra não tem como argumentar. É do jeito que ela quer ou nada.

-- Ela deve ser arrogante, mandona, chata e sabichona. Não sei se vou conseguir conviver com esse tipo de gente.

-- Acho melhor tomar um calmantezinho, relaxar e ir nesse encontro - Heitor tocou o ombro dela confortando-a - Oportunidade como essa vocês nunca mais terão.

-- O Heitor tem toda razão - Valentina concordou.

-- Vou à luta - Valéria levantou num pulo, pegou o celular e começou a ligar para as amigas da banda.

 

 

Madureira.

 

Simone observava angustiada a amiga Isabel arrumar as malas de viagem. Como se não bastasse os perigos que ela corria fazendo esses programas aqui no Brasil, ainda tinha que ir para o exterior. Era demais para a sua cabeça.

-- Vai ficar quanto tempo por lá?

-- Somente três dias. Segundo o Bob, ele está indo para uma reunião de negócios - falava enquanto tentava fechar a última mala.

-- Não entendo esses homens, contratar uma mulher só para ter uma gostosona do lado. Isso é doentio.

Isabel deu um sorriso aberto. Simone não entenderia nunca, ela mesma tinha dificuldade em entender a cabeça dos homens.

-- Nem queira entende-los.... Acho que vou começar a fazer programas com mulheres, elas devem ser mais emotivas e românticas.

-- Sério? - Perguntou alarmada.

-- Claro que não. Que graça tem transar com mulheres?

-- Sei lá. Só sei que tenho a maior curiosidade - se deitou na cama e ficou olhando o teto - Lá no hospital tem uma amiga de anos. Sempre fomos próximas, eu sei que ela é lésbica e ela sabe que eu sou hétero. Quando nos encontramos tudo é muito legal e conversamos bastante nas horas de folga.

Isabel prestava atenção no que a amiga contava. Era difícil de imaginar Simone tendo uma amizade assim.

-- Nessas conversas, falamos das coisas que temos em comum, ela me conta dos casos dela com garotas e eu conto dos meus com garotos. De uma hora pra outra ela começou a parecer muito estranha, está soltando umas indiretas leves, que me confundem muito.

-- Você acha que ela está a fim de você? - Sentou ao lado dela rindo.

-- Eu não sei se ela estava mesmo afim ou se só está sendo minha amiga íntima, como sempre.

-- Pergunta pra ela - continuava rindo -- Não vejo problema algum de você sair com a menina. Se não der certo continua sendo hétero, porque uma experiência não determina orientação sexual.

-- Não vou correr o risco de magoa-la e estragar a nossa amizade, por conta da minha curiosidade.

-- É, nota-se que você é bem mais sensível e humana do que eu -- passou suavemente as costas dos seus dedos pelo lado do rosto da amiga - Você está certa. Mas se quiser matar a curiosidade, tem várias meninas lá na boate, que fazem programas com mulheres. Posso escolher uma, bem gostosa para você.

-- Sua palhaça! - Deu um tapa no ombro de Isabel e caiu na gargalhada.

 

 

A Noite Na Boate.

 

Valéria e as meninas preparavam os instrumentos para iniciar a apresentação. Estavam muito nervosas. Sentiam que as mãos estavam frias e suadas.

-- Ela já chegou Valéria?

-- Está lá no escritório, Teca. Daqui a pouco ela aparece por aqui - Valéria conectava o plug da guitarra no amplificador e verificava a afinação - Estão prontas?

-- Estamos - responderam juntas.

-- Vamos começar tocando Beijo de Hortelã da Ivete Sangalo.

 

Alexandra, Giovana e Valentina sentaram em uma mesa próximo ao palco da boate. Valéria largou a guitarra em um canto e foi cumprimentar aquela que poderia mudar o futuro dela e das amigas.

-- Boa noite - estendeu a mão tremula para a empresária.

Alexandra retribuiu o cumprimento com uma expressão naturalmente conquistadora.

-- Bem, já foram aprovadas no primeiro quesito - falou sorrindo.

-- E qual seria o primeiro quesito?

-- Beleza - respondeu ainda segurando a mão da cantora - Vocês são lindas... todas vocês.

-- Obrigada. Então agora vamos tentar passar nos outros quesitos.

-- Ficaremos aqui na torcida -- Ela se sentou novamente, ajeitando-se confortavelmente para assistir à apresentação da banda, cruzou as pernas e retirou uma folha da sua pasta - Esse documento é o contrato. Vai lá e me convença a transformar a sua banda em um grande sucesso.

Valéria saiu com as pernas bambas. Não sabia o que mais a deixou tonta: Se a obrigação de fazer uma apresentação perfeita, ou o perfume daquela garota tão linda.

Valéria começou a cantar, mas estava tão nervosa que entrou desafinada.

Valentina sacudiu a cabeça desanimada. Mas Alexandra, sorriu e a incentivou com um gesto de mão e uma piscadinha.

Valéria sorriu e voltou a cantar.

 

 

Beijo de Hortelã - Ivete Sangalo

 

Quanto mais eu me vejo, em você

Mais eu guardo um segredo

A vontade de dizer, que é maior

O que há em meu coração

 

Quanto mais eu conheço, o seu olhar

Mais eu me reconheço

E não posso evitar

Me entregar, é seu o meu coração

Que navega em sonhos pra te encontrar

E desperta um beijo, um desejo

 

Te roubar na luz do luar

Beijos de hortelã

Mordiscar teu sono, te amar, na luz da manhã

 

Vem pra mim

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Nome: rhina (Assinado) · Data: 20/05/2018 10:37 · Para: Capitulo 4

 

Bem....bem servida Alex está.  É mulheres para todos os lados. Mulheres saindo pelo ladrão 

Rhina



Nome: lucy (Assinado) · Data: 16/07/2016 22:43 · Para: Capitulo 4

gente kkk será que a mone vai mudar pro time colorido ? acho ela legal e muito bacana esse cuidado em não magoar ou estragar a amizade ....

Valéria e Alex ? será ? ai ai ai por saber dos planos da irmã dela eu torço pra não, mas vai que ela presta mais do que a irmã vigarista...

fiquei com dó da Janaína, será que ela é afim da amiga da patroa ? ou será ao contrário, a amiga é afim e fica menosprezando a moça , ai que feio isso....mas a vida pode ensinar ....ah pode e eu adoraria ver ela de quatro e correndo atrás da jana kkkk

 

moça muito legal o capítulo bjs



Nome: NatySilver (Assinado) · Data: 28/12/2015 05:15 · Para: Capitulo 4

Eu achei que a banda das meninas tocavam um rock louco kkkk fui iludida.



Nome: Silvia Moura (Assinado) · Data: 01/10/2015 15:54 · Para: Capitulo 4

Eita que essa alexandra é danada... estou com pressentimentos nada bons em relação a isabel... ou ansiedade louca... sempre acho que o melhor pode acontecer... vamos lá na espera... um abraço fraterno irmã...beijão...



Nome: patty-321 (Assinado) · Data: 01/10/2015 03:29 · Para: Capitulo 4
Hum. Legal. Alexandra. Maravilhosa
Nao conheço essa música da ivete. To desatualizada. O q será q vai acontecer c a isabel. Interessante vc abordar esse assuntovdo tráfico de mulheres. E algo preocupante. Temos q alertar essas jovens. Bjs


Nome: Mille (Assinado) · Data: 30/09/2015 23:23 · Para: Capitulo 4

Alex não é qualquer que cai na lábia da Valentina e mais fácil a louro ficar doida por ela do que a Alex se apaixonar, (é o que todas queremos).

Espero que ocorra tudo bem nessa viagem da Isabel.

Bjus mais um belíssimo capítulo.



Nome: Luh kelly (Assinado) · Data: 30/09/2015 23:14 · Para: Capitulo 4

OI Vandinha querida adorando cada capitulo. Essa Valentina não mede esforços para conseguir o que quer, mas sua irmã é gente boa gostei dela, espero que consiga o contrato. Fiquei curiosa  Giovana tem um caso com Janaina, mas ela parece ser bem arrogante, ja Jana é uma garota incrivel. E essa viagem é sinonimo de perigo para Isabel.

Amandoooo e querendo maisss.

BEIJO GRANDE e até.



Nome: NayGomez (Assinado) · Data: 30/09/2015 23:12 · Para: Capitulo 4

Aiin te que fim que postou o conto ja estava com saudades rs

Bem gente  a Alex é safada demais e a Gio e Jana?!  Coitada da Jana neeh a Gioo bem que poderia cair de  4  por ela.



Você deve fazer login ou se cadastrar para comentar.