Um atropelamento inesperado e uma paixão para a vida. por naty001


[Comentários - 29]   Impressora Imprimir Capitulo ou História - Lista de Capítulos

- Tamanho do Texto +

Bruna foi até a sala e ficou observando Maria dormir. A médica ficava a olhando e sorrindo e nem se deu conta que Conceição observava tudo de longe.

-Ah tempos eu não via esse brilho nos olhos da minha menina, ela está realmente gostando e muito. Tomara que no fim dê certo. Pensou Conceição.

Conceição era uma senhora de 55 anos, solteira e sem filhos, sempre conheceu os pais de Bruna e era muito amiga de toda a família. As vezes ia para a fazenda com Bruna, pois adorava os pais dela. Bruna sempre amou Conceição, e tinha ela como segunda mãe, e à chamou para cuidar da casa dela na cidade, e Conceição aceitou.

Já tinha mais ou menos uns 15 minutos que Bruna observava Maria e um turbilhão de pensamentos e sentimentos pairava sobre ela. De repente Maria acordou e se deparou com Bruna a olhando e rapidamente ficou envergonhada, porém gostou de saber que a mais velha à observava.

-Oo..oi Bruna. Disse gaguejando e bem envergonhada.

-Oi Maria. Ficou surpresa porque a moça acordou rápido, ficou tímida na mesma hora.

-Acho que dormi demais, e já são quase 18:30hrs. Se preocupou com o tanto que dormiu.

-Eu acordei faz pouco tempo também. Quer alguma coisa? Bruna perguntou.

-Ir ao banheiro e lavar esse rosto. As duas riram.

-Bom, é no corredor a direita, caso queira escovar os dentes, tem no armário em baixo produtos de higiene que sempre guardo para eventuais visitas.

-Ah sim, claro. Vou ir agora. Já foi indo rumo ao banheiro.

Maria acabou chegou ao banheiro e logo de cara pensou: Que banheiro! Riu de si mesma. Abriu o armário e constatou que tinha os produtos de higiene, fez tudo certinho e saiu do banheiro. Bruna tinha dito para Conceição avisar Maria que já aguardava ela do lado de fora.

-Oi Maria, gostou do almoço? Perguntou Conceição após ver Maria saindo do banheiro.

-Eu amei demais, estava muito gostoso. Respondeu Maria toda alegre.

-Fico agradecida, e se quiser voltar mais vezes, será muito bem-vinda.

-Muito obrigada de verdade Conceição, você e Bruna são pessoas boníssimas. Agora tenho que ir, preciso ir para casa. Tchau Conceição, foi um prazer te conhecer e eu volto mais vezes em.

-Tchau querida, volte mais vezes sim. Ficarei feliz em te ver novamente.

Maria ia saindo e fechando a porta e ouviu seu nome ser pronunciado.

-Maria! Conceição à chamou da escada.

-Oii Conceição!

-Bruna é uma excelente pessoa e de um coração muito grande, vale a pena conhecer ela melhor. Deu uma piscadinha e Conceição já foi saindo em direção aos quartos.

-Eu percebi, e quero conhecer sim. Pensou Maria e sorriu.

Do lado de fora, Bruna já tinha tirado seu carro para fora, e aguardava Maria encostada no carro. Tinha tirado esse tempo para pensar no que estava sentindo. Já tinha namorado muitas pessoas, homens e mulheres, porém nunca foi apaixonada por ninguém, e por isso resolveu sair para a pegação. Maria fechou a porta e viu Bruna encostada no carro e foi até lá.

-Conceição é uma pessoa espetacular, amei ter conhecido ela, de verdade. Disse Maria toda alegre.

-Ela realmente é espetacular mesmo, conheço ela desde pequena, ela praticamente me viu crescer, tenho um enorme carinho por ela, as vezes é até minha confidente. As duas riram.

-Bruna, é eu preciso ir agora, preciso ir para casa resolver algumas coisas e ligar pro corretor dizer que eu irei pagar o aluguel no inicio do mês, e torcer pra que eu não seja despejada. Maria caiu na gargalhada.

-Quanto a isso Maria, pode ficar tranquila, se você precisar eu adianto a quantia do aluguel pra você, sem problema algum. Bruna disse séria.

-Não, que isso Bruna, não precisa. Eu já estou te dando trabalho demais. Maria estava envergonhada.

-Precisa sim, e eu já deixei reservado. Bruna pegou um pacote dentro do carro e entregou para Maria.

-Pega, acredito que da pra pagar o aluguel. E se precisar de qualquer coisa pode me falar. Bruna sorriu depois de ter falado aquilo.

-Você realmente é um anjo Bruna, não sei como te agradecer. De verdade, muito obrigada.

Maria à abraçou e novamente e aquele turbilhão de sentimentos se fez, tanto em Maria quanto em Bruna. Saíram do abraço e Maria foi até seu carro, deu partida, retirou da garagem e quando iria sair parou o carro e chamou Bruna. Que ainda esperava a mais nova retirar o carro da garagem para fechar o portão eletrônico.

-Bruna?! Chamou a mais nova.

-Oi Maria, pode falar. Disse Bruna chegando perto da janela do motorista no carro de Maria.

-Ah final, pode me chamar só de Malu. Disse sorrindo para a mais velha.

-Tudo bem, Malu. E amanhã cedo, se não tiver aula, te aguardo na clínica para o estágio. Deu um lindo sorriso para a mais nova e já indo em direção ao seu carro.

Com aquele sorriso Malu viu seu corpo todo tremer e um friozinho na barriga se instalou. E ela pensou: “Caramba que sorriso lindo que ela tem.” Dirigiu seu carro até seu apartamento, e Rafael te esperava lá, estava furioso.

-ONDE ESTAVA O DIA TODO QUE NÃO ME AVISOU?! EM MARIA LUIZA?! Rafael estava com muita raiva.

-Eu consegui um estágio na clínica GrandVet, e hoje houve uma emergência, e Doutora Bruna pediu para que eu ficasse ajudasse no que fosse preciso. Falou uma Maria com um certo medo, porque conhecia muito bem Rafael.

-UM ESTÁGIO NAQUELA CLÍNICA DAQUELA SAPATÃO?! VOCÊ VAI PEDIR DEMISSÃO, NÃO VAI FAZER ESTÁGIO LÁ NÃO! TA ME OUVINDO MARIA? Ele disse essas palavras já indo pra cima da moça.

-Calma Rafa,x porque você tá assim?? Não precisa estar assim não uai, eu consegui um emprego, você deveria estar feliz com isso, você sabe das minhas necessidades e a Doutora Bruna ela é uma excelente pess...

Malu mal conseguiu pronunciar a última palavra e viu Rafael te dar um tapa no rosto e caiu no chão colocando a mão em cima na área onde foi dado o tapa.

-POIS SE VAI CONTINUAR LÁ, ESQUECE QUE TEM NAMORADO! Rafael disse isso e já iria saindo pela porta, porém Malu chamou.

-Pois se é assim Rafael, está tudo terminado, some daqui!! Malu gritou e viu Rafael sair batendo a porta.

Naquele dia Maria Luiza chorou muito, não entendia porque Rafael ficou daquele jeito, sabia que Bruna era bissexual, pois todo mundo da cidade falava dela, porém queria mesmo entender o porque daquela repentina raiva de Rafael. Foi ao banheiro e viu o roxo em seu rosto devido ao tapa, e ficou com mais raiva de seu namorado, aliás, ex-namorado, pois depois daquele tapa, Malu dificilmente o perdoaria. Ela não permitia que ninguém lhe encostasse a mão, e oque Rafael fez, foi decisivo para acabar com o namoro de vez, sem volta.

Foi se deitar aquela noite, e nem jantou, estava sem fome. Não sabia o que fazer no outro dia, já que provavelmente o roxo em seu rosto não iria sair, pensou isso e ficou com mais raiva ainda, Rafael não tinha o direito de ter feio aquilo.

Acordou e constatou o que já sabia, o roxo não tinha saído de seu rosto, pegou algumas maquiagens, e tentou disfarçar. Fez uma maquiagem que deu pra disfarçar um pouco, e viu que dava pra sair. Nesse dia, quarta-feira, tinha aula das 9hrs ás 14hrs e pensou em não ir para a faculdade. Quando ia sair, já era 8:30h decidiu mandar mensagem para Bruna, pois não iria passar na clínica naquela manhã, apenas na parte da tarde.

Oi, bom dia Bruna.

Não vai dar para ir para a clínica agora de manhã, pois tenho aula as 9h. 14:30h eu estarei na clínica, tudo bem?

Na mesma hora Bruna visualizou a mensagem e respondeu:

Oii, bom dia Malu. Sem problemas, fico te aguardando na parte da tarde então. Boa aula.

Depois que recebeu aquela mensagem, Malu deu um belo sorriso e saiu para a faculdade. Chegando na faculdade ela percebeu alguns olhares para ela, não sabia do que se tratava aquilo e ficou incomodada. Chegou na sala e su professor já estava lá. Foi para o fundo da sala pra ninguém perceber o roxo em seu rosto. Chegou a outra professora deu a aula. Depois que a aula terminou sua professora à chamou ela para conversar.

-Maria Luiza pode esperar um pouco? Preciso conversar com você. Perguntou séria a professora.

-Sim prof, posso esperar sim.

Malu esperou todos os alunos saírem da sala, e foi até a mesa da professora e se sentou de lado para que ela não pudesse ver o roxo, um erro, pois a professora já tinha visto.

-O que é esse roxo em rosto Maria?

-Escorreguei e caí em casa professora, nada demais.

-Ouvi boatos de que você terminou seu namoro com aquele Rafael, certo?

-O que isso tem haver professora?

-Pois Rafael é meu sobrinho e eu fiquei sabendo que vocês terminaram e sei o motivo, sei que foi um tapa e que foi ele que deu. Eu sei do comportamento de Rafael, eu o conheço. Vocês namoram a pouco tempo, acredito que não deu para perceber muita coisa dele. Eu apenas estava esperando algo acontecer para te falar algumas coisas sobre ele. Falava séria a professora Cláudia, que ministrava a matéria de Bioquímica.

-Professora, eu não entendo ele, não sei porque fez isso. Ele era tão bom comigo. Disse já quase chorando.

-Sei que você conseguiu um estágio na clínica da Bruna, isso por sinal é excelente. Porem você sabe que a Bruna é... você sabe. E Rafael é MUITO preconceituoso, ele não suporta pessoas com essas escolhas, e ele ficou sabendo que você passou o dia todo na clínica dela. Explicou a professora.

-Mas como assim?! Porque ele não gosta de pessoas homossexuais? Na verdade, o que eu ouvi dizer da Bruna é que ela é bissexual. De novo não tô entendendo o porquê disso tudo.

-Rafael é possessivo e odeia as pessoas que são assim, e quando ele ficou sabendo, o sangue ferveu e resolveu tirar satisfações com você. Sei disso tudo, pois o porteiro do seu prédio é meu irmão e me contou que Rafael chegou correndo e muito transtornado. E que saiu com muita raiva.  Ele pode fazer coisas absurdas por causa disso e que você não teria noção, contra você e até contra a Bruna.

-NÂO! Contra ela não! Disse essa frase de supetão e nem percebeu que a professora na mesma hora desconfiou de algo.

-Só tome cuidado com ele. Ele vai viajar para a Europa daqui a uns dias para um estágio, e esse pode ser o momento de você aproveitar um pouco longe dele.

-Tudo bem professora, obrigada de verdade por ter me contado isso. A gente teve uma briga ontem e ele me deu esse tapa mesmo. E a partir de agora eu irei tomar cuidado com ele, e não irei deixar ele fazer nada contra mim e nem contra a doutora Bruna.

-Bom, agora já vou indo, tenho que ir para o estágio, até mais professora. Disse já saindo da sala, porem ouviu a professora a chamar novamente.

-Maria?! Só mais uma coisa. Se isso for verdade... Apenas siga seu coração e seja feliz. Disse isso e voltou a mexer em suas coisas em cima da mesa.

Maria foi até seu carro pensando em milhares de coisas, e todas essas coisas sempre tinham um nome Bruna Simão. Jurou a si mesma que não iria ter mais nada com Rafael, ele não tinha o direito de encostar a mão nela. Só queria poder ver a tal médica, e poder conversar um pouco com ela.

Estava quase achando que sentia algo por Bruna. Se estivesse mesmo sentindo algo pela médica, iria lutar por isso. Mas precisava de algum tempo para pensar em tudo, era tudo muito confuso para ela, nunca se relacionou com mulheres antes, e isso à assustava.

Dirigiu até a clínica, estacionou o carro e foi até a recepção e conversou com Helena, a recepcionista. Perguntou onde estava a doutora Bruna e Helena como sempre muito simpática disse que ela estava em sua sala. Maria agradeceu e foi em direção a sala da médica. Chegando lá, bateu na porta e ouviu uma Bruna dizer que podia entrar.

Notas finais:

Como prometido, outro capítulo saindo para vocês!! Espero que estajam gostando da história, estou amando escrever ela e prometo também que irá ter muitas coisas boas vindo por ai!!

Amanhã talvez terá outro combo de 2 capítulos!

 

Beijos e até a próxima!!



Comentários


Nome: mtereza (Assinado) · Data: 20/05/2018 09:08 · Para: Capitulo 4 - Sentimentos I.

Nossa então o namorado da Maria é um louco preconceituoso problemas a vista



Resposta do autor:

sérios problemas à vista



Nome: Flavia Rocha (Assinado) · Data: 05/05/2018 23:00 · Para: Capitulo 4 - Sentimentos I.

Ai, tô amando essa história. Continua...



Resposta do autor:

Pode continuar a ler, que prometo que vem muita coisa boa por ai



Nome: NovaAqui (Assinado) · Data: 05/05/2018 22:55 · Para: Capitulo 4 - Sentimentos I.

Que tenso!

Carinha idiota.

Espero que Bruna exija que Malu faça um Registro de Ocorrência contra esse idiota.

Agora o caminho está livre para as duas.

Abraços fraternos procês aí!



Resposta do autor:

Infelizmente até hoje em dia isso é um problema, mas elas vão tomar as medidas necessárias...



Você deve fazer login ou se cadastrar para comentar.