Última noite de amor por Vandinha


[Comentários - 1262]   Impressora Imprimir Capitulo ou História - Lista de Capítulos

- Tamanho do Texto +

Última Noite de Amor -- Capítulo 35

 

Ramon esperou pacientemente os portões do Iate Clube do Rio de Janeiro se abrir para que ele pudesse entrar e estacionar o carro. O vigilante da guarita os cumprimentou como se fosse um velho conhecido e permitiu que seguissem em frente.

Isabel olhava ao seu redor admirando a beleza do lugar. A vista da Baia da Guanabara parecia um quadro. Lindíssimo!

-- Então esse é o Iate Clube do Rio de Janeiro?

-- Exatamente. Lindo não é mesmo?

-- Muito. E o que estamos fazendo aqui? -- Perguntou por perguntar. Estava amando passear pela primeira vez com Alexandra.

-- Como disse há pouco. Estou raptando você -- pegou a mão dela nas suas e fez um carinho -- Não se preocupe, eu vou cuidar muito bem de você. Como uma joia preciosa e rara -- levou a mão dela até os lábios e a beijou.

Ramon olhou para André com um sorriso, encolheu os ombros e levantou as sobrancelhas.

-- Que romântico -- André tocou o olho com a pontinha do dedo -- Estou tão emocionado.

 

Assim que parou o carro, Ramon abriu o porta-malas e retirou a cadeira de rodas para Alexandra.

-- Vai levar as muletas ou o andador?

-- O andador, Ramon. Não vou conseguir andar com as muletas.

-- Nem com o andador -- Isabel ajudou Alexandra a sentar-se na cadeira -- É muito cedo para isso.

-- Mesmo assim vou levar quem sabe eu não consigo dar uns passinhos?

-- Acho difícil, mas já que insiste -- André retirou o andador do carro e entregou para Isabel -- Você leva isso, que eu levo o resto das coisas.

-- Trouxe tudo o que pedi André?

-- Sim senhora comandante -- brincou pagando continência. Retirou uma mochila enorme do porta-malas e com um sorriso, ajeitou a alça em seus ombros -- Agora vamos.

 

 

No apartamento do Leblon.

 

-- Eu não sou compreensiva? Meu Deus! Dai-me paciência -- Tatiana ergueu os braços.

-- Não Tati. Você não é -- cruzou os braços fazendo um gesto teatral para mostrar que estava zangada.

-- Começo a me arrepender de ter voltado.

-- Pelo que me recordo você não voltou por livre e espontânea vontade.

-- Mas fiquei por livre e espontânea vontade -- sentou-se, escondendo nas mãos a face -- Esqueceu as coisas que falou para mim?

-- Não esqueci - falou com a maior cara de brava -- Só estou um pouco sem jeito.

-- Sem jeito de beijar a sua namorada? Poupe-me Simone. Continuamos convivendo como grandes amigas, e eu não quero isso para mim.

-- Me dá mais algum tempo. Você não sabe que quanto mais difícil for o troféu, com maior vontade e garra buscaremos o prêmio?

-- Você anda lendo o manual do homem moderno?

Edna saiu da cozinha com uma panela na mão.

-- Vocês estão surdas ou estão fazendo de conta que são? Porque não atenderam o interfone?

-- Desculpa Edna, sinceramente não ouvimos -- Simone sentou ao lado de Tatiana e pegou em sua mão -- Prometo que vou me empenhar mais, mas desamarra essa cara e para de ficar dando indiretas.

Tatiana bufou ao ouvir a última frase e se levantou impaciente parando ao lado de Edna no meio da sala.

-- O Gustavo está subindo -- a empregada falou fazendo cara de quem não havia gostado do anuncio do porteiro.

-- Esse mala não sai mais daqui agora? Cara chato! -- Simone falou nervosa, dava para perceber nitidamente a irritação dela, seu rosto estava todo vermelho.

-- Edna faz um favor para mim? Avisa a Janaína que o Gustavo está aqui?

-- Aviso.

Tatiana ficou olhando Edna se afastar em direção ao longo corredor que dava ao quarto de Janaína, para então falar com Simone.

-- A Isa já deve estar voltando da clínica com a Alexandra e os rapazes. Temos que agir rápido e evitar esse encontro desastroso -- deu dois passos na direção de Simone com o dedo na boca como se estivesse esquematizando um plano de fuga.

A campainha soou e as duas se olharam assustadas. Ficaram paradas por algum tempo até que a campainha tocou novamente. Simone se levantou contrariada e foi abrir a porta.

-- Quero falar com a Alexandra.

Simone assustou-se com a figura a sua frente. Gustavo estava transtornado, vermelho de furor, tremia de nervosismo.

-- Me leva até ela -- não gritou, mas seu tom de voz era agressivo.

-- O que você tem de tão importante para falar com Alex? -- Janaína perguntou chegando à sala. Ao contrário de Gustavo, seus olhos estavam serenos e seu tom de voz era calmo.

 

 

No Iate Clube.

 

-- Xanda, ela é linda! -- os olhos de Isabel brilharam diante da magnifica lancha.

O comandante estendeu a mão para que ela subisse a bordo.

-- Sou o seu comandante. Chamo-me Fred -- se apresentou gentilmente -- Ao seu dispor senhorita.

-- Obrigada! -- Isabel agradeceu e como uma criança saiu correndo para o interior da embarcação.

-- Ora, ora, se não é a Xandinha que resolveu aparecer depois de tanto tempo? - falou brincalhão.

Fred, um homem que chegava aos 60 anos, alto, magro, falador, esbanjando vida e sabedoria da experiência. Amigo fiel dos Girani conhecia Alexandra desde criança.

-- Pois é Fred, sei que não é o momento propicio para um passeio de barco, mas precisava fugir da civilização. O ser humano ultimamente não sabe mais o que significa privacidade -- deu uma piscadinha e olhou para Isabel que abria os braços como se fosse a Rose do filme Titanic.

Fred entendeu o toque e sorriu.

-- Soube do acidente e pensei: Só assim para ela sossegar um pouco, mas acho que me enganei -- deu uma gargalhada gostosa e desceu a rampa para subir a cadeira de rodas -- Então vamos levantar ancora, porque navegar é preciso.

 

 

No Leblon.

 

-- Não insista Gustavo. A Alexandra não está -- Janaína estava irritada com a teimosia do advogado -- Ela foi à clínica retirar os gessos.

-- Então eu vou esperar -- sentou-se no sofá. Balançava a perna sem parar e mordia o lábio inferior -- A enfermeira Isabel também foi?

As três mulheres ficaram pálidas. Olharam-se assustadas. Tatiana esfregou uma mão na outra para secar o suor. Janaína caminhou até o bar e pegou uma garrafa de bebida. Sentiu vontade de beber no gargalo mesmo, mas controlou-se e se serviu de algumas doses.

Simone sentou no sofá menor, de frente para o advogado.

-- Você conhece a Isabel? -- perguntou cheia de receios.

Ele riu debochado, o que deixou Tatiana possessa.

-- Vocês não fazem ideia o quanto eu conheço aquela garota.

Não tinham mais duvidas de que Gustavo havia descoberto Isabel. O que elas tanto temiam e previam aconteceu.

-- Escuta aqui seu... -- Tatiana foi interrompida pelo barulho da chave na fechadura.

Todos olharam para a porta. Gustavo e Simone se levantaram juntos.

-- Meu Deus! Que cena mais linda -- André entrou falando alto -- Vocês perderam de ver o casal mais fofo da galáxia. Galáxia não... Do universo. Universo é maior que a galáxia? E o cosmos? Agora me confundi completamente... -- olhou para todos e todos estavam olhando para ele -- O foi? Por acaso estou cagado?

-- Aconteceu alguma coisa? -- Ramon perguntou preocupado.

-- Onde está Alexandra? -- Gustavo quase pulou em cima de Ramon -- Fala logo.

-- O que é isso cara? -- afastou-se dele com um leve empurrão -- Nesse momento a Alexandra deve estar tomando champanhe a bordo da sua lancha.

-- O QUE? -- perguntaram juntos.

 

 

Na lancha.

 

-- Não há nada mais romântico do que um passeio de barco regado de muito champanhe.  Apreciar o sol e a vista deslumbrante desse lugar maravilhoso -- Alexandra acariciou a face gelada de Isabel devido ao vento e ela estremeceu com o contato.

-- E com a sua companhia fica mais que perfeito -- colocou um morango sensualmente na boca de Alexandra, e em seguida a beijou sentindo o sabor do morango na boca dela.

-- Delicia -- Alexandra fechou os olhos e sorriu -- Com você seria perfeito até bebendo cachaça e comendo jiló.

Risos.

-- Para onde estamos indo Xanda? -- sentou no colo dela como uma gata dengosa e, passou um braço pelo seu pescoço.

-- Não posso revelar o seu cativeiro meu mel -- deu um selinho rápido e voltou a falar -- Quando chegarmos lá você me diz se aprova ou não.

-- Se não aprovar?

-- Se você não aprovar estará livre do cativeiro e poderá retornar ao Rio... Nadando.

Isabel deu um tapinha bem de leve no ombro dela.

-- Palhaça.

 

 

No Leblon.

 

-- Mas o que pode ser tão importante criatura, que não pode esperar até elas voltarem?

-- Ela está correndo perigo André.

-- Deve estar mesmo, a Isa vai arranhar ela todinha com aquelas unhas maravilhosa.

-- Vocês não estão me entendendo -- Gustavo caminhou pela sala e parou em frente à Janaína -- Aquela mulher é uma farsante. Ela não é enfermeira coisa nenhuma e sabe Deus o que ela está planejando fazer contra a Alexandra.

-- Olha kirido, sinto muito, mas a maconha que te venderam estava estragada.

-- Espera um pouco André -- Ramon tocou no ombro do namorado -- Que babado louco é esse Gustavo? Explica melhor.

Janaína, Tatiana e Simone, já haviam desistido de tentar conter Gustavo. Não tinha mais jeito. A verdade seria revelada da pior maneira possível.

 

 

A lancha atracou na pequena doca de madeira da ensolarada ilha. Isabel estava sentada na lancha, com o coração aos saltos, tomada por um tumulto de emoções. Era tudo tão irreal, como se estivesse vivendo um sonho lindo. Aquele era o lugar mais fascinante e encantador do planeta.

Alexandra sentia-se realizada só de ver a felicidade estampada no rosto daquela mulher que naquele momento mais parecia uma criança que acabava de ver o mar pela primeira vez.

-- Então? Aprovou o seu cativeiro?

-- Não deve ser tão mau ser prisioneira num lugar como este -- brincou -- Que beleza viver aqui e poder admirar toda essa maravilha todos os dias.

-- Se você quiser podemos vir morar aqui. O que você acha?

Alexandra provavelmente falou brincando, mas Isabel naquele instante viajou ao mundo dos sonhos. Com certeza viver alí seria viver a paz, a tranquilidade, o amor e a simplicidade no meio do glamour.

Nem a desconfortável trepidação do barco, nem a realidade cruel que a esperava, conseguiu diminuir a sensação de encantamento que dominava Isabel.

O comandante Fred desceu e estendeu a mão para ajuda-la. A brisa estava forte e fazia a lancha balançar.

O comandante ajudou Alexandra e empurrou a cadeira até a entrada da casa aonde um casal de idoso aguardava sorridente.

-- Olhem o que a maré trouxe -- falou estacionando a cadeira de frente para eles -- A Girani ingrata e sua namoradinha.

-- Poxa. Achei que tinha se esquecido da gente -- o senhor de cabelo branquinho falou com cara de cachorro abandonado.

-- Credo, como vocês são um bando de chorões -- Alexandra falou brava e eles caíram na gargalhada. Por ali parecia que ninguém tinha medo dela.

-- Vamos entrar minha filha -- a idosinha beijou a cabeça de Alexandra e entrou na frente -- Você deve estar cansada.

Uma casa que mais parecia um hotel de luxo se estendia ao longo de toda a extensão da praia. Era uma construção moderna, num estilo arquitetônico bem diferente. A residência tinha uma marina particular em uma das pontas da praia e um heliponto na outra.

A estirpe dos Girani era muito rica e poderosa. A ilha era a própria imagem disso. Alexandra vivia com muito luxo, num estilo de vida bem diferente do que Isabel havia conhecido ao lado da mãe.

 

 

No Leblon.

 

-- Eu não acredito em você Gustavo -- André tapou os ouvidos com as mãos, balançando a cabeça e cantarolando -- Lálálá. Não quero ouvir, não quero ouvir.

Ramon olhou para as três mulheres sentadas no sofá. Estavam com a fisionomia triste e preocupada. Não defendiam Isabel, não desmentiam Gustavo. André podia estar querendo fugir da realidade, mas ele não fugiria.

-- Tudo bem, considerando que tudo isso que você falou é verdade, o que pretende fazer?

-- Eu vou abrir o jogo para ela. Vou desmascarar essa salafrária oportunista.

-- Penso que você deveria deixar ela mesma contar.

-- Você deve estar brincando Ramon. Se ela não contou até agora é porque não pretende contar. Essa mulher é uma vigarista. Ela é pior que a tal da Valentina -- cuspiu as palavras na cara de todos com um tom de deboche.

Tatiana não suportou e partiu pra cima dele ferozmente.

-- Seu imbecil! Não ouse mais abrir essa boca nojenta para sequer falar o nome da Isabel. Gente do seu tipo não é digno nem de lamber o chão que ela pisa -- Ramon segurou ela pela cintura evitando que a situação se agravasse.

-- Calma Tati. Vamos pensar com calma.

-- Eu vou ligar para a Alexandra... Isso sim -- Gustavo pegou o celular do bolso e começou a discar o número de Alexandra.

André pulou na mão dele, roubou o aparelho e saiu correndo.

-- Não mesmo!

-- Me entrega o celular André -- pediu com a mão estendida.

-- Não entrego, não entrego. Você não vai atrapalhar a felicidade da nossa amiga, seu ogro.

-- Deixa de ser idiota bicha maluca. Não vai ser roubando o meu celular que me impedirá de falar com ela -- Gustavo caminhou até a porta e abriu, antes de sair ainda falou: -- Vocês estão sendo cúmplices de uma armação contra Alexandra, mas eu não vou permitir. Vou ligar para ela de outro celular.

Assim que Gustavo saiu, André pegou o seu celular e ligou para Isabel.

-- Atende, atende, atende... Não atendeu. Caiu na caixa -- falou decepcionado.

-- Então é verdade tudo o que ele contou? A Isabel é mesmo uma garota de programa? Vocês estavam encobrindo isso e permitindo que a Alexandra fosse enganada e o que é pior, se apaixonasse por ela? -- Ramon olhava diretamente para Janaína.

-- A Isabel ama a Alexandra. Eu esperava que ela mesma contasse a verdade para Alex. O que iria acontecer depois não seria problema meu e sim delas.

-- A poderosa não atende. Menos mal. O Shrek de gravata também não vai conseguir falar com ela.

-- O que faremos André? -- Tatiana segurou nas mãos dele.

-- Te juro que suarei sangue, ficarei com as mãos calejadas, todo esfarrapado, mas não vou permitir que esse advogado do diabo, fale a verdade antes da minha deusa.

-- Não se mete André.

-- O que é isso Ramon? Você querendo colocar moral? Um ex-gogo boy que fazia performances em casas de swing? Vai te mexendo e pensando em um plano.

Ramon ficou calado e sentou no sofá.

-- Um plano... Um plano... Um plano... -- André ficava repetindo -- Já sei. Tenho um plano.

 

 

Na ilha.

 

-- Que droga amor! Esquecemos a mochila na lancha. O meu celular está dentro dela.

-- Deixa pra lá meu mel. O meu também ficou na lancha. Não vamos precisar deles mesmo -- Alexandra tocou no lugar ao seu lado -- Senta aqui comigo.

Isabel colocou seu copo de chá gelado sobre o tampo de vidro da mesinha de centro e sentou com ela.

Alexandra se recostou na cadeira com um sorriso e ficou observando o rosto de Isabel. Ela era incrível... Estava praticamente comendo na mão dela.

-- Eu tenho tanta coisa para conversar com você. Tenho muitos planos para o futuro.

Embora sorrisse Isabel estava desconfortável. Ela não queria continuar mentindo para Alexandra, ainda mais agora, que ela se mostrava apaixonada e tão entregue, sem medos ou dúvidas. Mas estava tão feliz.

Alexandra estendeu a mão e segurou a de Isabel.

-- Sou estressada, mal humorada, nervosinha, mas sei amar... Sabia?

Depois dessas palavras Isabel decidiu: Teria essa noite, mesmo que fosse a "Última noite de amor".

 

 

No Leblon.

 

-- Você está louco? O helicóptero? A Alexandra vai me matar -- Janaína sacudia a cabeça e os braços ao mesmo tempo.

-- Não temos outra saída. O plano dele é louco, mas é o que temos para o momento.

-- A Tati tem razão Jana. Vamos tentar -- Simone juntou as mãos, quase implorando.

-- Vamos dar uma chance para a Isa se explicar -- André pegou nos ombros dela e sacudiu -- Vamos dar uma chance para o amor.

-- Ai meu Deus! Seremos todos mortos, parece que estou vendo nossos corpos espalhados pelo calçadão -- pensou, pensou -- Me dá o celular, vou autorizar o piloto.

-- Precisamos de dinheiro também, muito dinheiro -- André olhou para o chão.

Janaína bufou.

-- Vamos precisar comprar o silêncio de muita gente -- completou entusiasmado.

-- Então vamos nos preparar -- Tatiana se levantou do sofá e parou ao lado de André -- E torcer para que o mala do Gustavo não consiga falar com Alexandra.

-- Eu vou com vocês -- Simone falou empolgada -- Vamos Janaína.

-- Ei, ei... Nós vamos de helicópteros para uma ilha e não numa excursão de Van para fazer compras na rua 25 de março. Vou eu, o Ramon e a Tati. Vocês duas ficam dando as coordenadas.

-- Que coordenadas André?

-- Sei lá Jana? Eles falam isso nos filmes.

 

 

Enquanto isso na ilha.

 

-- Como é bom tomar banho sem aqueles gessos. Meu Deus, pequenas coisas tão maravilhosas.

Isabel sorriu e deitou ao lado dela na cama.

-- O comandante trouxe a mochila. Deixei o seu celular ali na mesinha.

-- Obrigada. Quero mais é me desligar do mundo. Vamos tomar champanhe?

-- Vamos, deixa que eu pego o balde e sirvo.

O celular de Alexandra tocou fazendo Isabel parar no meio do caminho.

-- Vai querer atender?

-- Droga! Deixa-me ver quem é -- pegou o celular e olhou o nome que aparecia no visor -- Só podia ser...

-- Quem é?

-- O Gustavo...

 

 

 

 

 

 

Nome: rhina (Assinado) · Data: 21/05/2018 10:25 · Para: Capitulo 35

 

Gustavo agora tem o poder da verdade sobre a vida de Isabel.....ainda que aparente meia verdade....mas o suficiente para faze um estado maior que um tsunami. 

Rhina



Nome: lucy (Assinado) · Data: 19/07/2016 09:35 · Para: Capitulo 35

Kaaaaaaacas ....kkkkk será que mais uma vez vão

atrapalhar as duas  ? Agora Alexandra mata um deles

Kkkkk , esse Gustavo é um mala,// muito bom esse

Conto, Nota Mil ! 👏. 💋



Nome: maoreg (Assinado) · Data: 03/07/2016 19:31 · Para: Capitulo 35

"Navegar  é  preciso, viver n é  preciso" rs =) 



Nome: Ana Gil (Assinado) · Data: 26/01/2016 21:03 · Para: Capitulo 35

Prevejo drama pela frente 😬



Resposta do autor em 28/01/2016:

Olá Ana Gil. Valeu por comentar. Bjã.



Nome: patty-321 (Assinado) · Data: 26/01/2016 16:42 · Para: Capitulo 35

Van pir por favor nao deixa ess mala falar c a xanda . Elas merecem essa noite mágica. Esses amigos sao o máximo  loucos. 



Resposta do autor em 28/01/2016:

Olá Patty. Vou pensar com carinho tá. Bjã.



Nome: Silvia Moura (Assinado) · Data: 26/01/2016 16:29 · Para: Capitulo 35

Oi meu bem. Hoje amanheci bem melhor, mais disposta e cheia de vontade de ler o capitulo novo... 'cachaça com jiló' nem combinação exótica é Vandinha, você foi excessiva, kkkkkkkk, amo seu jeito peralta, mas enfim, o capitulo demonstra que já está bem adiantado, o fim se vislumbra.... e supomos gosto e cheiro de perdão, isso não quer dizer que esse perdão não venha arraigado de dor e sofrimento, talvez seja mais fácil e comum adornar assim, mas algo me diz que a Alexandra é diferente, e que o amor é maior que os desencontros das duas...risos... essa é minha torcida, kkkkkkk... Vandinha; seja lá como encaminhastes a estória, será lida e degustada com todo prazer, pois cada linha, frase deixa pedaços d'alma delineados nas laudas....por que eis essa pessoa linda, não é somente esse perfil lindo e loiro... é a sua alma que cativa... um cheiro minha irmã... você mora em mim... te adoro... Deus te guarde e te guie... que assim seja!



Resposta do autor em 28/01/2016:

Olá minha querida. Sempre gentil, muito obrigada. Já estava sentindo falta desses seus comentários que tanto bem me faz. Estou muito, mais muito feliz mesmo, que esteja sentindo-se melhor. Deixo aqui para você aquela frase novissima: "Nada como um dia atrás do outro e uma noite no meio". Bjã minha irmã.



Nome: lenna11 (Assinado) · Data: 26/01/2016 16:17 · Para: Capitulo 35

Nossa tô com o coração na mão tomara a Alex não atenda esse celular e a a Isa tenha chance de falar pra ela a verdade! 



Resposta do autor em 28/01/2016:

Tomara né Lenna, se não tudo estará perdido. Bjã.



Nome: Valelispresley (Assinado) · Data: 26/01/2016 13:44 · Para: Capitulo 35

Confesso que nunca li um capitulo tão tensa quanto esse... :(

Não vou expressar a minha vontade em relações aos fatos, até porque acho que a querida autora já tem um caminho traçado...então resta esperar.

História realmente cativante

Fique na paz...

Val



Resposta do autor em 28/01/2016:

Olá minha querida. Obrigada por ler e comentar. Fica com Deus.



Nome: jake (Assinado) · Data: 26/01/2016 10:48 · Para: Capitulo 35

Oi vändinha milha  autora linda

proteja Isabel 

não deixe o Gustavo estragar tudo

ele eh do mal...Se juntou com Valentina

estoque a Alex...

ele não  pode contar e sair como bonzinho  por favor



Resposta do autor em 28/01/2016:

Pedindo assim, quem pode negar. Bjã Jake.



Nome: Pietra (Assinado) · Data: 26/01/2016 09:54 · Para: Capitulo 35

Vandinha!

Um capítulo no apagar das luzes....kkkkk não tive coragem de comentar ontem à noite, fiquei com o celular na mão como se fosse no meu visor aparecendo o nome do ogro do Gustavo. Não deixa ele contar não. Ele vai envenenar Isa e o septeto para Alex e ainda vai se passar pelo bonzinho. Não faz isso não

Autora linda, agora é com você. Não maltrate muito as duas. Elas merecem pelo menos uma conversa sincera.

Ansiosa aqui.

Beijos

 



Resposta do autor em 28/01/2016:

Olá Pietra. Já que você pediu, vou evitar mortes, apenas alguns hematomas. Coisinhas básicas. Bjã querida.



Nome: lay colombo (Assinado) · Data: 26/01/2016 09:42 · Para: Capitulo 35

Vamo la Isa ainda da pra se salvar mas vc tem q conta pra ela



Resposta do autor em 28/01/2016:

É isso aí Lay. Bjs e Até.



Nome: Mille (Assinado) · Data: 26/01/2016 07:54 · Para: Capitulo 35

Prevejo que está leitora irá chorar.

Não terá a última noite de amor, esse ogro tem que atrapalhar tomara que não de para ela entender nada, e os meninos chegue logo. 

Bjus e até o próxima



Resposta do autor em 28/01/2016:

Chora não, não te quero triste. Bjã querida.



Nome: NatySilver (Assinado) · Data: 26/01/2016 04:05 · Para: Capitulo 35

Como sempre, eu não to feliz que já acabou o capítulo rsrsrs 

Parece que no fundo, todo mundo ficou do lado da Isa ^^ Pelo menos isso.



Resposta do autor em 28/01/2016:

Oi Naty, a insaciável. Quem sabe um dia eu te satisfaça. Kkkk... Bjã.



Nome: jull (Assinado) · Data: 26/01/2016 03:39 · Para: Capitulo 35

Eita que agora a casa cai 🙊🙊🙊🙊🙊

Tadinha da Isa já tô com dó dela 😢😢😢😢 mas confio em vc viu autora 😂😂😂😂pra proteger nossa Isa 😆😆😆

Bjoss



Resposta do autor em 25/01/2016:

Bjs Jull. Até.



Nome: lis (Assinado) · Data: 26/01/2016 03:29 · Para: Capitulo 35

Poxa espero que a Isa consiga contar pois se for o Gustavo ou outra pessoa ai que a Alexandra não vai perdoar mesmo



Resposta do autor em 25/01/2016:

Verdade Lis. É o que os amigos estão tentando evitar.Vamos torcer para que eles consigam. Bjs e até o cap.36.



Nome: NayGomez (Assinado) · Data: 26/01/2016 03:25 · Para: Capitulo 35

Ain Deus, Alex não pode atender ainda, Mew a Isa tem que contar logo caramba, e o André  como eu amo aquele Bicha purpurina *-* a Isa está em boas Mãos com amigos como eles...  Preciso de mais com urgência. 



Resposta do autor em 25/01/2016:

E vai ter querida. Já já o cap. 36 será postado. Bjs.



Nome: Taypires (Assinado) · Data: 26/01/2016 03:10 · Para: Capitulo 35

Já estou sofrendo por elas haha, acho que a Alex não vai perdoar assim de primeira.



Resposta do autor em 25/01/2016:

Olá Taypires. Há uma grande possibilidade disso realmente acontecer. No próximo capítulo saberemos. Bjã. Até. 



Nome: graziela (Assinado) · Data: 26/01/2016 03:00 · Para: Capitulo 35

Olha essa turma só inventa mais confusão.  😂 

Daqui a pouco vão chegar na ilha no momento que a Alex estiver quase conseguindo fazer amor com sua amada.  😂 

E tinha que ser o Gustavo para estragar td o plano da turma. 

Vamos ver qual foi sua decisão,  se é a Alex perdoar logo a Isa,  ou se é ter o tempo para ela pensar. 



Resposta do autor em 25/01/2016:

Olá Graziela. O próximo capítulo será decisivo, agitado, divertido, emocionante. Estou aqui escrevendo e rindo. Esse pessoal é muito louco mesmo. Bjs.



Você deve fazer login ou se cadastrar para comentar.