Sunshine: esperança. por femarques


[Comentários - 184]   Impressora Imprimir Capitulo ou História - Lista de Capítulos

- Tamanho do Texto +

            Além do calor infernal que fazia mesmo durante a noite, a ansiedade pré-casamento estava me matando. Amanhã. Amanhã é o grande dia. Espero que seja grande mesmo.

            Scoutt me olha de relance e sorri com o canto dos lábios quando vê que estou sentada de lado e encarando-a. Estamos voltando de um restaurante que fomos jantar com nossos parentes e amigos. Megan e Alexia, Jem e Victor estão em Chicago para o casamento amanhã e meu pai está hospedado em casa junto com o pai de Scoutt.

             Dou um sorriso lembrando da bondade de Tom ao aceitar levar meu pai e meu sogro e me deixar sozinha com Scoutt, que aliás, continua com a besteira de esperar nosso casamento para fazermos sexo. Faz um mês e eu já tentei de tudo, desde andar nua em sua frente, dormir nua, usar lingeries provocantes, mas nada funciona.

            “Para de me olhar assim.”

            Dou risada dela, dando de ombros em seguida. É uma pena que ela me conheça tão bem a ponto de saber no que estou pensando.

            “Não estou olhando.”

            “Estamos quase chegando em casa e então, vamos dormir porque amanhã todo mundo acorda cedo.”

            Soltei uma risada do desespero contido na voz calma dela. Scoutt está tão nervosa quanto eu estou e eu sei que tenho sido bastante chata com ela, não somente pelo nervosismo que ela aguenta pacientemente, mas pelas provocações que a deixam extremamente irritada.

            Dou um suspiro, me preparando para a última tentativa antes do grande dia e me ajeito no banco do carro, me virando de frente. Solto o cinto de segurança, subo o vestido até meu quadril e apoio os pés no console do carro.          “Mea, por favor.”

             “Shhh. Presta a atenção na rodovia.”

            Olho de canto de olho para ela e a vejo com a maxilar tensionado, além de escutar sua respiração pesada e lenta. Sorrio satisfeita. Sem enrolar mais, levo minha mão até o interior das minhas coxas e deixo meus dedos passearem por ali e depois por cima do tecido da calcinha.

             Vez ou outra, olho para Scoutt, que permanece olhando para frente, mas seu corpo fica cada vez mais tenso. Suas mãos apertam o volante com força o suficiente para deixar os nós de seus dedos brancos. Afasto a calcinha para o lado e toco meu clitóris, começando a massagear em círculos lentamente. Meu tempo até chegar em casa não passam de dez minutos. Começo a soltar a respiração pela boca, alto o suficiente para Scoutt escutar, como sei que ela gosta. Meus dedos não passam a mesma sensação do que os dela, de quando ela me toca. Na verdade, preciso de muito pouco dela para ficar excitada. Pelo menos, isso me acalma e me ajuda a suportar o último dia dos trinta em abstinência.

            Desço dois dedos até minha entrada e os penetro, devagar. Solto um gemido rouco e com as pernas amolecidas, deixo meu corpo solto no banco, abrindo-as ainda mais.

            “Porra, Mea. Para com isso.”

            “Me deixa pensar em você, amor.”

             Começo a movimentar meus dedos para frente e para trás, tirando-os pouco de dentro. Faço isso devagar, mas colocando o máximo que consigo de meus dedos dentro de mim.

            “Saudade de sentir você dentro de mim...” Susurro com a voz rouca e falha, em meio aos gemidos.

            Fecho os olhos e me concentro em atingir o orgasmo a tempo, aumentando a velocidade de meus movimentos, além de escutar a respiração já ofegante dela.

            “Consegue escutar?”

             Pergunto a ela, quase sem voz. E sei que ela entende do que estou falando. Tiro meus dedos de dentro de mim e volto a massagear meu clitóris de forma rápida.

             “Como você está molhada? Ah, linda, eu consigo.”

            Um sorriso de satisfação se abre e sem me segurar mais, sinto a contração crescer em meu abdômen e logo estou gozando com as pernas ainda mais abertas, sentindo todo meu corpo relaxar em seguida. O cheiro que fica no carro é incrível.

            Antes mesmo de conseguir abrir os olhos, o carro para e só escuto a porta bater. Abro os olhos e, enquanto me sento devagar e me recomponho, vejo que estamos a uma quadra de casa, paradas no meio da rua escura. Scoutt está do lado de fora do carro acendendo um cigarro e andando de um lado para o outro. Coitadinha. Começo a rir dentro do carro ao mesmo tempo que admiro seu autocontrole. Ligo o som do carro e fico esperando Scoutt terminar de fumar e tentar se acalmar, enquanto meu corpo também se acalma aos poucos.

 

            Não consigo falar com ninguém. Me olho no espelho arrumada e tudo o que sinto é minha mão suar sem parar, por mais que eu a limpe no vestido.

            “Mea, para de amassar o vestido!” Minha mãe reclama do outro lado do quarto apertado.

            Me acho bonita com o vestido tomara que caia e justo até o quadril, o cabelo preso em um coque clássico e a maquiagem não muito forte. Não acredito que cheguei até aqui. Um filme passa na minha cabeça e meu estômago se contrai de lembrar tudo o que já passei com Scoutt, quando tudo era tão confuso e difícil que eu jamais pensaria que me casaria com essa mulher.

            Alguém bate na porta e eu me viro a tempo de ver o sorriso enorme estampado no rosto do meu pai quando me vê.

            “Vamos? Está na hora.”

            Concordo com a cabeça e respiro fundo. Minha mãe me para na porta e segura minhas mãos com força.

            “Você sabe que vai demorar para eu gostar dessa garota, mas todo mundo sabe que ela é louca por você, até eu sei disso. Então, é isso mesmo que você quer?”

            Meus olhos se enchem de lágrimas e eu apenas concordo com a cabeça. Isso realmente vai acontecer. Sei que meu pai e minha mãe me olham como se eu estivesse triste, mas na verdade, a partir de hoje Scoutt será minha mulher, de verdade, e isso significa muito.       

            Minha mãe sai na frente para tomar o lugar dela na cerimônia, que aliás, ela reclamou bastante por ser simples demais, eu caminho em direção a Scoutt de braços dados com meu pai.

            Resolvemos nos casar no campo e o lugar está arrumado como planejei, flores brancas baixas dos lados dos bancos pelo corredor, os lustres presos nos pilares improvisados, mas na verdade, tudo o que noto, é Scoutt parada no final do mesmo, batendo os pés e me esperando.

            Scoutt está vestindo uma calça preta e justa – e social, para minha surpresa -, com uma camisa social branca, toda arrumadinha. Abro um sorriso largo e ela também. Ando com meu pai sem desviar os olhos dela e conforme me aproximo, sinto meu coração bater cada vez mais rápido e aperto os dedos no braço de meu pai.

            Finalmente a sinto perto e não consigo enxergar mais nada, só seu sorriso. Seu cabelo está preso como eu gosto, mas dessa vez, os fios estão muito arrumados. Seguro em sua mão e sinto como está gelada e suada, como a minha.

            Olho em volta e vejo todos os convidados, aqueles que conhecem nossa história e estiveram ao nosso lado esse tempo todo. Scoutt escolheu Megan como madrinha e eu, claro, Tom. Está todo mundo sorrindo para nós e ainda assim não consigo acreditar no que está acontecendo.

            Acreditar que Scoutt se superou dessa forma, que depois de todas as vezes em que nos separamos nosso amor continuou forte. Cada vez mais forte.

            O restante da cerimônia é demorado demais para mim, que só consigo pensar na parte final de ser esposa dela. A juíza fala bastante e Scoutt acena várias vezes. Ela está conseguindo prestar a atenção? Aperto a mão dela vez ou outra e ela me lança o sorriso mais lindo do mundo.

            Quando somos declaradas casadas, a juíza permite que falemos algo uma para a outra e claro, sou a primeira.

            Olho para Scoutt e não consigo conter o sorriso. Devo estar sorrindo o tempo todo. “Nunca pensei que estaríamos aqui. Nunca pensei que conseguiríamos crescer juntas a ponto de termos tudo o que temos hoje. E não falo somete da nossa casa, nosso cachorro, nossa família. Falo da forma como aprendemos a nos superar, nos ajudar, nos apoiar. A forma como nos completamos em tudo e em como as coisas ficam sem graça se você não está comigo.

            Tenho orgulho da pessoa que você é e de quem se tornou. Espero que nosso sentimento só cresça e que tenhamos sabedoria para enfrentar o que vier...e olha que já passamos por bastante coisa. E eu amo você, Scoutt.”

            Seus olhos estão marejados e meu amor sorri como uma garotinha. Ela segura minha mão e leva até seus lábios, dando ali um beijo demorado.

            “Então...” Scoutt começa sem soltar minha mão. “Eu fiquei bastante tempo sozinha, e quando te conheci, tentei fazer as coisas direito, mas sabemos que errei bastante. Mas o importante é que tudo deu certo e que pertencemos uma a outra. Eu espero que você tenha esperança em mim sempre, e com isso, me deixe todos os dias provar que posso ser a mulher da sua vida.

            Hoje, eu amo a vida que tenho, mas não da forma como te amo. Você é a menina dos meus olhos e eu nunca vou amar alguém como amo você. Hoje eu finalmente estou em casa, e casa é qualquer lugar que você esteja.”

            Pela primeira vez deixo as lágrimas rolarem e puxo Scoutt para me abraçar, apertando-a com força em meus braços. Escuto assovios e aplausos enquanto ela beija meu pescoço e repete inúmeras vezes que me ama.

 

            Scoutt e eu percorremos um longo caminho. Estar ao lado dela, casada com ela e com a certeza de que tudo valeu a pena, é a maior felicidade que eu poderia esperar sentir. Nós temos um futuro enorme pela frente e por mais que algo possa nos acontecer ainda, eu sei que com ela sou capaz de tudo, principalmente lutar para manter nosso amor.

Nome: Palas F (Assinado) · Data: 12/11/2016 02:58 · Para: Capitulo 33

Ahhhhh, meu coração... que linnnndo esse cap. E que perfeita a tortura da Mea kkk ameiii..



Nome: patty-321 (Assinado) · Data: 06/05/2016 01:50 · Para: Capitulo 33
Aí gente q lindo. Eu acompanho desde o 1o cap essa estória é uma linda estória de amor e superação. Me faz ter esperança nas pessoas e no amor. Scout cresceu e venceu seus medos. Obrigada fer vc é maravilhosa escritora. Bjs

Resposta do autor em 06/05/2016:

Oii,

Obrigada pelos elogios. Sério...

Fico muito feliz por estar acompanhando desde o ínicio, isso mostra que consegui envolver um pouquinho vocês. 

E sim, que tenhamos sempre esperança nas pessoas e, principalmente, no amor. Ambos são capazes de nos mostrar muita coisa.

Beijos, linda



Nome: annagh (Assinado) · Data: 04/05/2016 23:17 · Para: Capitulo 33

Oi Fe

Que capítulo LINDOOOOOOO...

Me emocionei!!! Amo essas meninas. 

Quero vê como a Scoutt vai se sair como mãe...kkkkkkkkkkk...

Beijos Linda!!!!



Resposta do autor em 06/05/2016:

Hey,

Que bom que você gostou...Tava na hora delas juntarem as escovas, né?

Também quero ver como Scoutt vai se sair como mãe. kkkkk Mas acho que ela vai ser uma daquelas bem coruja, sabe? Vai mimar bastante...Mea vai ter que tomar conta das duas crianças. kkkk

Beijão, 



Você deve fazer login ou se cadastrar para comentar.