Última noite de amor por Vandinha


[Comentários - 1262]   Impressora Imprimir Capitulo ou História - Lista de Capítulos

- Tamanho do Texto +

Última Noite de Amor - Capítulo 3

 

Alexandra desceu os degraus da escada e parou no meio da sala quando viu o seu advogado sentado no sofá.

-- Bom dia Alexandra - o advogado falou com a cara amassada de sono.

-- Pelo jeito passou a noite inteira negociando a compra do imóvel. Está com uma cara horrível, Gustavo - sentou na luxuosa poltrona de couro, cruzou uma perna sobre a outra e estendeu um dos braços sobre o encosto.

-- A compra do imóvel foi relativamente fácil. Os proprietários do prédio estão atolados em dividas. Você é muito esperta, esperou o momento exato para a compra.

-- Não tenho culpa deles serem uns incompetentes. Não sei como conseguiram deixar aquele bar falir. O ponto é ótimo, a clientela assídua. Foi pura falta de gestão.

-- Você tem razão - Gustavo permaneceu em silêncio por alguns instantes, criando coragem para falar - Alex, eu menti para a Sandra, falei que estava contigo a noite passada, mas na verdade estava com outra mulher.

-- Já te avisei que não quero que envolva o meu nome nas tuas mentiras. Da outra vez quase que te entreguei pra ela.

-- Eu sei, me desculpe. É que não resisti. Ela é gostosa demais. Do tipo de mulher que deixa qualquer homem louco na cama.

-- Ouvindo você falar assim, fico até com vontade de conhece-la - deu um sorrisinho sacana.

-- Se quiser...

-- Péraí... é uma garota de programa?

Ele balançou a cabeça confirmando, porém com receio do que Alexandra falaria.

-- Cara, você não presta. Coitada da Sandra, ela não merece.

-- Tenho plena consciência do monstro que sou. Sou um doente, minha mulher gravida e eu saindo com uma garota de programa.

-- Não adianta ter consciência e continuar cometendo o mesmo erro.

-- Você não é nenhuma santinha Alex...

-- Não, você tem toda razão. Mas sou solteira e não tem nenhuma mulher esperando um filho meu, portanto, se não consegue manter a calça fechada, não deveria ter casado.

Ele não falou nada apenas ficou olhando para a janela. Sabia que estava errado traindo a pessoa que é a mais importante de sua vida, mãe de seus filhos.

-- Prometo que vou tentar me controlar.

-- Para mim você não precisa prometer nada, Gustavo, não tenho nada a ver com sua vida -- ela foi até a janela e ficou, meio de costas, olhando para o céu - Que dia lindo para caminhadas e corridinhas, fico muito inspirada quando vejo o dia lindo lá fora!

Gustavo espreguiçou-se e fez uma careta de desespero.

-- Jesus, acho que morreria.

-- Aqui no Rio tem muitos lugares bonitos para fazer esse tipo de exercício. Eu sou super adepta de exercícios físicos e adoro os dois: caminhar e correr. As paisagens são super inspiradoras.

Janaina entrou na sala de cara feia. Alex não sabia o porquê, mas sua empregada não conseguira simpatizar com Gustavo.

-- Alex, o café está na mesa -- avisou e saiu.

-- Acho que ela não vai muito com a minha cara - observou o advogado.

-- Eu tenho certeza - sorriu - Toma café comigo?

 

 

Copacabana.

 

-- Aquela idiota me expulsou do escritório dela.

-- Poxa Valentina, achei que ela fosse cair aos seus pés.

-- Bem, não posso dizer que ela não se ajoelhou aos meus pés, mas foi para procurar o tênis - refletiu por alguns instantes e completou - Acho que usei a estratégia errada. Mulheres são diferentes de homens.

-- Com certeza, meu amor. Te conheço muito bem, provavelmente chegou chegando e ela não gostou da sua arrogância.

-- Exatamente. Vou ter que agir diferente. Continuar sendo sensual, mas, meiga e delicada.

A porta se abriu, chamando a atenção do casal.

-- Olá! Assustei vocês?

-- Finalmente. Pensei que não morasse mais aqui - Valentina repreendeu a irmã mais nova.

Valéria jogou-se no sofá, cansada e desanimada.

-- Estamos procurando um empresário, alguém que goste de música, que faça isso por prazer, que nos ajude. A nossa banda é legal, as meninas tem talento, mas sem alguém que nos apresente ao público, fica difícil.

-- Há querida, assim vai ser difícil. Todos os empresários pensam tão somente em lucros, lucros e lucros - Heitor deixou a cunhada ainda mais pra baixo.

-- Eu sei -- bateu as mãos nos joelhos, pronta para se levantar.

-- Espera - Valentina falou baixinho e se levantou, indo até o notebook - Quero te mostrar uma pessoa, Valéria.

Virou o note para que a irmã pudesse ver melhor.

-- Conhece?

-- Imagina se não. Essa aí é a Alexandra Girani. A empresária mais conhecida no ramo de atividade de serviços de lazer e entretenimento, bar e restaurante - Valéria olhou para a irmã sem entender - O que ela tem a ver com a minha banda?

 

 

Em Madureira.

 

-- Quer uma carona até o hospital, Simone?

-- Obrigada, Isa, mas já havia combinado de ir com o Marcos -- tomou um grande gole de café, dando fim à caneca; levantou-se e saiu correndo para o banheiro - Vai aonde tão cedo? - Berrou com a boca cheia de creme dental.

-- Primeiro vou no cabelereiro, depois vou fazer umas comprinhas. O Bob mandou dinheiro para eu renovar o guarda roupas. Disse para eu comprar roupas de inverno.

Simone voltou para a cozinha e parou na porta.

-- Isso quer dizer que você vai viajar. Não é mesmo? - Falou com tristeza.

-- É bem provável. Ele não falou muita coisa. Simplesmente deu o dinheiro e me mandou fazer compras.

-- Acho tão estranho, você nunca viu o cara, se encontrar com ele no aeroporto, entra no avião, se tornam um casal e vivem felizes por semanas.

Isabel deu uma risada. Ouvindo o resumo de Simone, realmente lhe pareceu bastante estranho.

-- Você tem razão Mone. Profissão estranha essa minha não é mesmo? Quero te explicar uma coisa: A prostituição é ilegal. Solicitar sexo pode levar a cargos criminais. O dinheiro que eles me pagam corresponde somente ao tempo que eu passarei com eles, não é destinado a serviços ilegais. Trocar sexo por dinheiro. Isso é contra a lei!

-- Porque você transa com eles, então?

-- Uma vez que ele faça a doação e que eu perceba que ele é uma pessoa séria, não vejo problemas em tirar a roupa para ele, o que é uma atividade adulta legal.

-- Sei lá, prometi não falar mais sobre isso. Só te peço uma coisa minha amiga, tome muito cuidado. Todos os dias os jornais mostram notícias assustadoras, que me deixam desesperada só de pensar.

Isabel abraçou-a, fazendo carinho e beijando seu rosto. Entendia a sua preocupação, mas não dava para simplesmente largar tudo de uma hora para outra. Bob nunca permitiria isso. Ele com certeza a perseguiria pelo resto da vida.

 

 

Alexandra colocou seus fones no ouvido tocando uma seleção de músicas da Ana Carolina, puxou a aba do boné de beisebol mais para a frente do rosto. Aqueceu por alguns minutos e iniciou a sua corrida.

Do Leblon até Copa era o percurso que Alexandra mais fazia. Este é o segundo percurso de corrida mais popular da cidade, e era fácil perceber porquê: cruzar ao longo da mais bela praia urbana, junto com as pessoas bonitas que lá frequentam. Qualquer um que ainda precisasse de um estímulo para correr, teria toda a inspiração que precisasse alí, no calçadão.

 

 

De dentro de um carro estacionado próximo ao condomínio em que Alexandra morava. Valentina e Heitor observavam a garota iniciar a sua corrida.

-- Eu não te falei... ela faz esse percurso quase todas as manhãs.

-- Muito bom Heitor. Você poderia ser um espião russo.

-- Prefiro ser um golpista carioca - ligou o carro e seguiu pela avenida em direção a Copacabana.

-- Nós vamos esperar ela lá em Copacabana?

-- Vamos. Temos um pequeno problema. Está vendo aquele bombadão naquela moto?

-- Estou. Quem é?

-- É o segurança dela. Teremos que ser perfeitos, se não já era.

Heitor colocou um pouco mais de velocidade no carro e estacionou alguns Km a frente.

-- Ela vai passar por aqui dentro de meia hora. Fica ligada.

Heitor se afastou e deixou Valentina em frente a um barzinho no calçadão. A loira comprou uma água de coco e ficou sentada aguardando o momento exato que deveria agir.

 

 

O cabelereiro examinava o rosto da garota.

-- Vamos fazer um corte? -- perguntou enquanto ela folheava uma revista -- Algo assim do outro mundo...querida!

-- Um corte? Até que seria legal... que tal como essa garota aqui da revista?

O rapaz arrancou a revista da mão dela, olhou e devolveu.

-- Impossível. Essa aí só corta o cabelo em um salão lá da França.

-- Exagerado - riu do comentário dele - Ela é muito linda. Deve ter um batalhão de homens correndo atrás dela.

-- Deve ter, mas com certeza ela não deve dar a mínima pra eles. Alexandra é lésbica, assumidíssima. Ela vem aqui uma vez por semana, mas eu nem chego perto dela.

-- Que tipinho esnobe...

-- Muito..., mas, vamos cortar?

 

 

Alexandra corria os seus últimos km quando um louco dirigindo um carro em alta velocidade subiu na calçada e foi para cima dela. Levou muita sorte, porque alguém apareceu do nada e a empurrou para longe. Alexandra saiu rolando pelo chão.

-- Dona Alexandra - o segurança rapidamente a assistiu - Está tudo bem?

A empresária limpou a roupa, colocou o boné e ajuntou os fones.

-- Está tudo bem. Obrigada -- olhou ao redor procurando seu salvador - Quem me ajudou? - Perguntou para os curiosos que haviam se aglomerado ao redor.

-- Aquela loira que está atravessando a rua - apontou para mulher que caminhava rápido em direção à praia.

Alexandra não pensou duas. Atravessou a rua correndo e a alcançou.

-- Espera -- aproximou-se por trás e tocou em seu ombro, o que fez ela se virar e encarar a garota.

Alexandra levou um susto.

-- Quantas de você tem aqui nessa cidade?

-- Não pedi para vir atrás de mim - virou-se e continuou seguindo seu caminho.

-- Desculpa, desculpa. Sou uma grossa mesmo - acelerou e ficou de frente para ela - Ao invés de agradecer, estou aqui dando patadas em você.

Valentina colocou a máscara da meiguice e compreensão.

-- Tudo bem, eu entendo. O nosso primeiro encontro foi... digamos no mínimo...

-- Desastroso...

Deu um sorriso tão lindo e branco, que a loira gaguejou.

-- Isso mesmo. Tenho que ir...

-- Escuta, você não tinha algo para me falar naquele dia?

-- Tinha, mas você não quis escutar. Porque vai querer ouvir agora?

-- Já pedi desculpa, agora relaxa e vamos até o quiosque conversar.

Era tudo o que Valentina queria ouvir, mas primeiro fez um charminho.

-- Não sei... está parecendo um pagamento pelo o que eu fiz.

-- Deixa de bobagens - pegou na mão dela e olhou em seus olhos - Me desculpe. Desculpe meu jeito brutal de falar. Agora vamos.

 

 

Em um shopping do centro.

 

-- É um cliente novo?

-- Um empresário desconhecido, mas muito rico pois está pagando o dobro pelo trabalho.

-- Pelo que me recordo, havíamos combinado de aceitarmos para viagens ao exterior apenas clientes conhecidos. Que garantia eu tenho que esse homem não é um traficante de mulheres?

-- Você anda assistindo muito Repórter Record, Profissão Repórter...

-- Não brinca com isso Bob. Eu vou estar em um país estranho, com um homem estranho. Não precisamos disso.

-- Vou deixar uma coisa bem clara. Quem manda sou eu. Quem escolhe os clientes sou eu, portanto você vai e ponto final.

Isabel não estava gostando nada, nada, daquela viagem. A Áustria é um país que faz parte da rota de tráfico de mulheres.

A prática do tráfico internacional de mulheres para os fins de prostituição é algo que vêm ocorrendo há várias décadas. Contudo, é nesta época de modernidade que esta prática vem ganhando cada vez mais espaço.

-- Quero o nome completo dele. Tenho um amigo na polícia que pode fazer uma bela investigação para mim.

-- Não temos tempo para isso. Vocês vão viajar amanhã de manhã.

Isabel abriu a boca para falar, mas foi impedida por Bob.

-- Eu não quero mais ouvir esse papo. Você vai viajar com ele, vai dar pra ele, até ele não aguentar mais de tanto gozar - levantou da cadeira e foi embora.

 Isabel pela primeira vez parou para pensar por qual motivo lutou até o momento e onde a vida parou de dar certo? Sentia-se tão humilhada, com medo e sozinha.

 

"Eu me sinto sozinha, em todo esse mundo imperfeito onde as pessoas podem me julgar...

Eu me sinto sozinha em meu próprio mundo me tornei uma desconhecida dentro de mim mesma...

Minha alma está vazia, a única coisa que possuo no momento é o sentimento de medo, ele tomou conta do meu ser.

Renata Cavalheiro

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Nome: rhina (Assinado) · Data: 20/05/2018 10:09 · Para: Capitulo 3

 

Tanto quanto tem pontos bonitos e atrativos tem pilantras.....circulando. Em momentos paralelos aos vividos por Alex.  Valentina. ...Bob. ...

Perigo ....Isabel. ...seu alerta de perigo piscou....fique esperta 

Rhina



Nome: lucy (Assinado) · Data: 16/07/2016 22:10 · Para: Capitulo 3

o que dizer, a vagaba kkk Valentina conseguiu chegar na Alex, mas o castigo dela seria se apaixonar seria bem engraçado, imagina a cara do trouxão co comparsa dela , bem essa irmã com a banda humm acho que a Valentina vai pedir uma mãosinha pra ela se apresentar...ou por coincidência algo vai rolar e já incluiram a irmã cantora, tomara que tudo que imaginei seja mentira kkkk olha é impossível não divagar nos acontecimentos....

ps :  1 adorando o conto , Nota Mil rs

ps : 2 me preocupo com essa viagem da Isabel, essa profissão dela,é bem arriscada.....

ps : já estou torcendo pra ela cruzar o caminho da Alex a Bel me parece uma garota que

não teve grandes oportunidades na vida....sei lá, tem gente que gosta mesmo da profissão e é garota de programa por dom mesmo rs é isso , ah é verdade vai ....



Nome: NatySilver (Assinado) · Data: 28/12/2015 05:04 · Para: Capitulo 3

Esse Bob é muito nojento, é como se ele não tivesse nem aí pra Isabel. 



Nome: Lari Maciel (Assinado) · Data: 20/10/2015 14:25 · Para: Capitulo 3

Eita...tudo que Valentina queria...

Esse Bob é um estúpido mesmo... Ainda vai dar MTA dor de cabeça a Isabel...



Nome: lia-andrade (Assinado) · Data: 11/10/2015 00:47 · Para: Capitulo 3

O que essa Valentina irá aprontar. Ansiosa para o encontro das personagens principais. 

Beijos, parabéns pela história. 



Resposta do autor:

Obrigada Lia. Como você percebeu o romance possui um amor central e várias pontas que irão se juntando aos poucos. O encontro delas está perto, com muita confusão, mas será legal. Bjã garota. Até.



Nome: patty-321 (Assinado) · Data: 26/09/2015 20:21 · Para: Capitulo 3
Triste a vida da izabel. Muitos pilantras nesta estória. Mas ta legal.

Resposta do autor:

Infelizmente patty, aonde tem muito dinheiro envolvido, alí estão os pilantras de plantão. Bjã querida. Até.



Nome: Silvia Moura (Assinado) · Data: 26/09/2015 18:03 · Para: Capitulo 3

Autora? Parece-me que essa estória tem várias pontas? Não sei em que momento se encontrarão as pontas, e as duas protagonistas principais...mas sua mente imaginativa nos dirá... porque fico a me indagar, quais preâmbulos você usará para que isso aconteça...risos... bem...torcendo muito por essa nova estória...bjs minha linda....



Resposta do autor:

Olha Silvia, na minha opinião, o mais dificil de se criar uma estória é segurar a ansiedade. Como você mesma colocou, existem várias pontas, e elas se encontrarão em um momento do romance, mas até lá, muita coisa terá que acontecer para que as peças se encaixem perfeitamente. Já está tudo esquematizado na minha cabeça, acho que vai ficar legal...risos. Bjs, minha irmã fraterna.



Nome: NayGomez (Assinado) · Data: 26/09/2015 15:38 · Para: Capitulo 3

A Bel agora ta acordando pra vida agora que ela ta vendo que ficar nessa profissao é algo solitario a qual nem ela é dona dela mesma... Enfim to amando o conto. Bjs



Resposta do autor:

Olá minha querida Nay. Tudo bem? Espero que sim. Infelizmente depois que se entra nessa vida é muito dificil sair sem que haja violência por parte dos gerenciadores. Muita coisa ainda vai rolar, aguarde. Bjs e obrigada por comentar.



Nome: Luh kelly (Assinado) · Data: 26/09/2015 14:32 · Para: Capitulo 3

Olá Vandinha tudo bem contigo? Amando a história, e mais ainda a Alex, só de pensar ela caindo nas garras da Valentina ja fico angustiada, ela é tão baixa que usará até sua irmã no seu jogo sujo. Outra coisa preocupante é essa viagem da Isabel para a Aústria com esse empresário desconhecido ta na cara que é uma Armadilha, temo pela sua segurança.

Anaseio por mais pleaseeeee.

Beijo grande.



Resposta do autor:

Olá querida Luh. A vida segue na paz por aqui. Confesso que não sou muito chegada a escrever estórias com maldades, traições, geralmente o amor prevalece do inicio ao fim. Mas os assuntos que abordarei nesse romance não me deixam outra alternativa: Droga, prostituição, estilionato, sempre envolvem violência. Infelizmente a realidade é dura demais. Mas, vamos colocar amor no meio dessa sujeira é o que nos resta. Bjã meu anjo. Muita luz nos seu dias.



Nome: pricissa (Assinado) · Data: 26/09/2015 13:49 · Para: Capitulo 3

ola autora,

olha aeh a mulher dando uma de super heroina, nada como uma mudança de estrategia kkkk

espero q a empresaria seja esperta pq cair em golpe assim facinho eh tenso.. sem falar q dpois q descobrir os motivos da aproximação vai ser um "corram todxs para as colinas" kkkkk

 

isabel ta indo pra treta.... nao sei se volta... o.O

suspense no ar kkkk

bom final de semana autora ^^



Resposta do autor:

Olá Pricissa. A Alex é esperta como empresária, mas não resiste a uma mulher gostosa, pontos fracos: Bunda, seios e coxas, não esqueça disso. A Isa, coitada, já está até prevendo o seu destino. Bjã querida um final de semana cheio de luz. Até.



Nome: olivia (Assinado) · Data: 26/09/2015 13:29 · Para: Capitulo 3

Olá Vandinha! seus contos são espetaculares,é recheado de frases fraternas que elevam o espirito. tem muita loucura das protagonistas, vale apena reler todos .Bjokas .



Resposta do autor:

Bjs querida Olivia. Obrigadão. Fique na luz.



Nome: fonseca (Assinado) · Data: 26/09/2015 12:13 · Para: Capitulo 3

Muito boa a história.



Resposta do autor:

Valeu querida. Muita luz no seu final de semana. Bjã.



Nome: Mille (Assinado) · Data: 26/09/2015 09:36 · Para: Capitulo 3

Isabel pegou uma fria, esse Bob não merece confiança.

E a loura usando a tática de salvadora para chegar na Alex, creio que teremos problemas, mais se ela indicar a irmã talvez os planos do casal vai pró poço.

Bjus



Resposta do autor:

Olá Mille. Sabe que pesquisando sobre esse lance de tráfico de mulheres, eu fiquei assustada de como as garotas caem na lábia desses bandidos, com tanta facilidade. O desejo de ficar famosa, de ganhar dinheiro facil, deixam as pessoas cegas. Teremos problemas sim, e dos grandes. Aguarde. Bjã.



Você deve fazer login ou se cadastrar para comentar.