O cotidiano do amor por Sorriso


[Comentários - 5]   Impressora Imprimir Capitulo ou História - Lista de Capítulos

- Tamanho do Texto +

Estava trabalhando quando escuto alguém bater em minha porta, por um momento achei aquilo estranho afinal eu não esperava ninguém  o porteiro sempre interfona.

 

Caminhei lentamente até a mesma olhei no olho mágico pra minha surpresa era a minha vizinha, ao abri-la me deparei com a mesma tampando seu campo de visão.

 

Gentilmente ela me pediu uma xícara de açúcar,  lembrei que eu não possuía xícaras mas apenas canecas de super heróis, peguei uma das minhas preferidas é enchi  de açúcar, eu a conhecia de vista embora sempre estava bêbada ou acompanhada de homens estranhos.

 

ao voltar ao entregar  a caneca  a pegou sem jeito me devolvendo um sorriso fraco é entrou, no mesmo dia eu sai caminho todas as manhas com minha sacola de revista é jornal pra ler infelizmente ainda chovia mas eu não ligava.

 

Novamente nos deparamos no elevador, era nítido o seu momento ressaca, entretanto eu não quis falar nada apenas observava aqueles hematomas, no dia seguinte não foi muito diferente eu fui pro trabalho é ela pra vida louca dela, conversamos coisas básicas no elevador eu sentia seu olhar em mim enquanto ela cobria sua pele com o pequeno tecido.

 

 

Estava preparando um chá quando me lembrei da minha caneca bati em sua porta suavemente pensando em que ela estaria acompanhada, ao abri-la algo me chamou a atenção além do seu físico, enquanto ela ia buscar a minha caneca eu observava o quadro violento em sua sala.

 

 

Ficamos naquele impasse entre eu o quadro é ela, claro tentou aliviar a situação me perguntando se eu gostava de artes, apenas lhe respondi que sua arte não era invejável, no dia anterior ela entendeu tudo errado veio quase apontando o dedo em meu rosto era incrível como as pessoas entendem tudo errado elas não pensam, ao revelá-la meu ponto de vista a mesma parecia ter ficado sem jeito.

 

Ao sairmos  a vi  correndo em vão na chuva acabei sorrindo é balançando a cabeça em negação me protegendo das pequenas gotículas de água, o mais estranho é que passamos a nós ver com mais freqüência, ela carregava uma sacola com poucos alimentos pensei que fosse a crise mas a garrafa de vodka era evidente.

 

A convidei pra assistir uma das minhas series preferidas mas se eu levasse um não não seria o primeiro ,como não houve retorno eu apenas deixei a porta aberta.

 

 

 

-Você não vai entrar ?

 

 

 

-Há claro desculpa

 

 

Ao entrar a claridade era evidente, mas nem tanto, ao fechar a porta a mesma foi pra cozinha disse pra mim ficar a vontade, isso seria ridículo afinal ninguém fica a vontade na casa dos outros.

 

ao me sentar observo sua estante com coleções de series, os quadros eram um da Mulher Maravilha é os outros relacionados a essa tal serie.

 

 

Na volta ela trouxe uma bandeja com refrigerante doces é dois copos com imagens de super heróis, ao colocá-las na mesinha a mesma liga a televisão colocando no canal da tal serie.

 

 

-Ainda estar passando Dois homens é meio disse desanimada.

 

-Você não gosta ?

 

A mesma me olha com um sorriso de lado - Sim eu curto, mas ela não entra na minha lista do top 5

 

 

-Vou fazer uma pipoca pra gente disse se retirando novamente, no comercial passava o trailer da 11 temporada de Big bang a teoria acabei rindo.

 

 

-Qual a graça disse entrando na sala é se sentando no sofá

 

 

-Não acredito que você curte essas coisas, quantos anos tem?

 

 

-29

 

 

-Mentira  você me parece tão novinha.

 

 

-É o que todos dizem fomos interrompidas pelo bip do microondas.

 

 

 

-Já vai começar! Quase grito pra chamá-la, assim ela surge com dois baldes de pipoca uma doce é outra salgada.

 

 

Quase tudo  na casa  era estilo nerd, parecia que eu estava   na comic com.

 

 

-Se não gostar dessas balas pode pegar ali

 

Ao seguir o seu olhar eu me deparo com uma maquina media de bala, dessas que a gente encontra nessas lojas de doces.

 

 

 

Assim começou a serie não demorou muito pra ela se servir de coca, é encher a mão de pipoca salgada.

 

 

-Eu não disse pra você fica a vontade

 

 

-Ham, mais eu estou à vontade foi a única coisa que eu consegui dizer.

 

 

Aqueles caramelos  me fitavam com um certo brilho, não entendia o que ela estava tentando falar.

 

 

Foi quando ela se levantou foi a cozinha ao retornar  surge com a minha garrafa de vodka, pega o copo é despeja o conteúdo forte é me oferece.

 

 

-Constrangimento bobo.

 

 

Acabo sorrindo é pegando o copo, logo ela se joga no sofá aproveitamos dois episódios um da sexta temporada é outro da décima. Entre um comercial é outro eu procurava por alguma foto de seu namorado ou família.

 

 

-Você namora pergunto na maior inocência

 

-Minha namorada me deixou

 

 

Engoli a seco, Vanessa me parecia ser uma mulher bacana simples é legal por que alguém a deixaria.

 

 

-Por quê ?

 

 

Percebi que estava fazendo pergunta demais, sendo invasiva demais.

 

 

-Se não quiser responder tudo bem disse rapidamente.

 

 

-Ela me traiu

 

 

A olhei seus olhos estavam fixos na televisão, seus cabelos lisos cobriam uma parte só seu rosto eles batiam até o ombro,  abriu um sorriso é eu fui direcionada pra cena na  televisão.

 

 

-Bazinga! Disse Sheldon pros amigos

 

 

Acabei sorrindo outro comercial passou agora uma cena de Gothan, fiquei entretida.

 

 

- No que trabalha?

 

 

-Numa loja de quadros na verdade eu sou a mula da Virginia ela entrou com o dinheiro é eu com o trabalho.

 

 

-você me parece uma irmã postiça do Batmam

 

 

a fitei novamente  ela sorria eu apenas ergui uma sobrancelha fitando a mulher nerd a minha frente.

 

-Posso saber o por que  ?

 

 

-Seu apartamento

 

 

-Há e verdade eu gosto dele assim.

 

 

Quando percebi já estava anoitecendo é nem o macarrão eu fiz, me levantei apressadamente sendo seguida pela mesma.

 

 

-Eu preciso ir, foi bem legal

 

Senti o celular vibrando  no bolso, ao tira-lo vejo no visor era Luiz o respondi em mensagem  de voz, ao desligar ela surgiu com minha sacola colocando a garrafa de vodka dentro, me acompanhando até a porta.

 

 

-Obrigada mais uma vez

 

 

-Tenha uma Boa noite

 

 

-Tcahau..

 

 

-Tchau..

 

 

 

Você deve fazer login ou se cadastrar para comentar.