O amor chega sem avisar por patty-321


[Comentários - 171]   Impressora Imprimir Capitulo ou História - Lista de Capítulos

- Tamanho do Texto +

Ficamos bem após a tormenta. No fim de semana seguinte, fomos pro sítio de uma amiga minha, a Estela. Pedir a chave da casa do sítio, que ficava num km não muito longe da cidade. Fomos no sábado de manhã após o pai dos meus filhos ter ido pegá-los.

- Mãe, mãe, quero logo ir tomar banho no rio, ta? A tia Sandra me disse que tem um rio e tem piscina também, né tia?

- É sim meu amor. É lindo lá, vocês irão gostar e o melhor, hoje ficaremos somente nós três, amanhã a Estela vai aparecer para o almoço de domingo com alguns amigos nossos.

- Obaaaaaa, vou tomar muito banho. Tia você vai brincar comigo? Podemos nadar e jogar vôlei dentro da água, brincar de pega-pega...

 - Filha, menos. Não vai monopolizar a atenção da minha namorada só pra você, ok? Ouviu? Minha namorada. Quando você crescer você vai ter a sua ou seu namorado.

- Tia, o que é esse tal mono, mono, ai sei lá, mono alguma coisa que mamãe tá falando?

Não agüentamos caímos na gargalhada, kkkkkkk. Essa menina é uma figura...

- Oh amor, pára com isso. Vou brincar com você sim, meu anjo- a outra fechou a cara, eu agüento essas duas me disputando? Kkkk – mas também sua mãe e eu precisamos ter nossos momentos pra namorar, ta?

- Tá bom. Eu deixo. Kkkkkkk.

E assim fomos pela estrada, ouvindo música, conversando e rindo muito. Marina estava ao volante.

Chegamos, descarregamos nossa pequena bagagem e a Manu não parava de me puxar pra ir logo tomar logo banho no rio.

- Bora amor, senão essa coisinha chata não vai deixar a gente em paz. Filha, se você não se comportar não virá mais com a gente hem? To avisando.

- Oh amor, calma. Tenha mais paciência, ela é pequenina e tudo é novidade – Eu disse no ouvido da Marina para a Manu não escutar e não tirar a autoridade da mãe.

- Amor, não dar muita corda, to te avisando. Precisa dizer não também. A Manu é muito sapeca e sabe muito bem manipular.

E assim fomos. Foi uma manhã incrível. Havíamos trazido os alimentos e rapidamente fizemos um churrasco e foi aquela farra. Tudo na paz. Á tarde, Manu foi descansar numa rede na varanda e nós ficamos em outra nos curtindo e conversando.

- Você me faz tão feliz, Sandra. Tenho até medo que um dia isso acabe. Vejo como você ama a minha filha e isso me faz te amar mais ainda. Jura que não vai me abandonar, nunca? – Ela falou isso com os olhos cheios de lágrimas contidas.

- Oh meu amor, porque isso? Porque esse medo? Claro que não vou lhe abandonar. Tá falando isso por causa do estrupício do teu ex? Ficou assim porque te contei que ele estava fazendo escândalo na portaria do teu condomínio?

- Tenho medo que você perca a paciência e resolva terminar comigo por causa dele.

- Marina, olha pra mim. Não sou criança e sei me defender. Eu te amo muito e é sério, não pretendo desistir de nós por nada desse mundo. Nem por ele, nem pela minha família, que em breve terá que saber e aceitar, nem pelo o que os outros irão pensar. Vivemos num país de hipócritas e preconceituosos, eu sei, mas temos que ser fortes e lutar pela nossa felicidade. Com o tempo as pessoas se acostumam e quem quiser ficar do meu lado, fica, quem não quiser, pode ir pra bem longe.

- Ai meu amor, te amo demais – nos beijamos com muito carinho e dormimos abraçadinhas- Porém, essa conversa ficou ecoando na minha cabeça e sentir um medo bem lá no fundo de que tudo o que estávamos vivendo, pudesse acabar.

- À noite fomos num arraial que estava acontecendo próximo ao sítio. Manu se lambuzou de algodão doce, pipoca, cachorro quente e outras besteiras que nós também comemos. Dormimos dentro da casa no quarto com suíte. As três na mesma cama. Depois que Manu dormiu, sinto a Marina colocar a mão por dentro do meu baby doll me acendendo.

- Amor, olha a Manu pode acordar, ai, hum - Já fui dando um beijo intenso naquela boca maravilhosa – Bora lá pra rede na varanda?

Ela apressadamente, me puxou, nos levantando da cama e entre beijos e amassos, conseguimos chegar à rede da varanda, que por sinal era enorme.

Foi, como sempre, uma explosão de prazer. A rede pegou fogo com tanto tesão. Ui delícia. Marina se esfregava na minha buceta e ficamos naquela fricção deliciosa, oh mulher gostosa. A rede mexia demais e era muito maravilhoso, enchi minha mão naquele bumbum lindo, ajudando para que o encaixe fosse perfeito.  Ah se eu soubesse que isso era tão bom, tinha feito muito antes, kkkkk. Gozamos loucamente. Antes de pegarmos no sono, chamei a Marina pra entrar, não confiava em dormirmos na varanda, vai que alguém entre ali.

No domingo, cedo, acordei com barulho pela casa. Era minha amiga que havia chegado para aproveitar o domingo no sítio. Acordei primeiro, fiz minha higiene, dei vários beijos nas minhas princesas dorminhocas e fui cumprimentar meus amigos.

- Oi turma. Oi Estela, bom dia. Como estão?

- Oi minha amiga linda, tudo ótimo e você. Curtiu muito ontem? O sol ta lindo hoje também.

- Curti demais. Eu, minha amiga Marina e a filhota dela, ainda estão dormindo.

- Continua à vontade, amiga, a casa é nossa.

O domingo foi maravilhoso, também. Todos se apaixonaram pela pequena Manoela, assim ela não monopolizou minha atenção e pude focar minha atenção no meu amor. Se os amigos perceberam que éramos mais que amigas, foda-se, nem liguei. Roubávamos uns beijinhos uma da outra de vez em quando. Quando íamos ao banheiro, rolava altos amassos e mãos bobas, kkkk. Gente, vem dizer que nunca fizeram isso? Está apaixonada e ser correspondida é algo divino.

Lá pelas 5 da tarde resolvemos voltar à cidade, o sol já estava ameno e não queríamos pegar estrada no escuro. Manu não agüentou a canseira e dormiu no banco de trás. Marina ia cochilando ao meu lado e eu ia dirigindo. Em determinado momento do percurso, comecei a notar que havia um carro preto que parecia nos seguir. Para ter certeza, eu diminuir a velocidade pra ver se ele nos ultrapassava. Ele diminuiu também. Vixe. Aumentei a velocidade, ele aumentou. Filho da puta estava realmente nos seguindo.

- Marina, amor, acorda.

- Hum, oi. Desculpa amor,eu cochilei, o sol tirou minha energia.

- Amor olha pra trás e ver se reconhece esse carro aí, eu creio que ele está nos seguindo.

- Não dar pra ler a placa, mas é o modelo do carro do JC. Será que esse estrupício nos seguiu até o sítio? Ai meu Deus, eu vou presa, mas eu mato esse canalha.

- Calma, Marina, nada de fazer besteira. Mata, vai presa e estraga as nossas vidas. Vamos ficar na nossa, ele não vai fazer nada.

- E se ele nos viu juntas? E se ele já sabe que somos um casal? Deve ta muito puto. O que eu faço?

- Fica calma. Ele sabe que a Manu ta com a gente, ele vai ficar na dele. Vamos fingir que não sacamos nada e seguir normal. Vamos direto pro seu condomínio. Vou ligar pro pai dos meninos deixar eles um pouco mais tarde lá em casa e fico com vocês um pouco mais até ele desistir. Ele não vai poder entrar.

Assim, fizemos. Entramos direto no condomínio, parei um pouco à frente e olhei pro retrovisor e vi o carro parar bem na entrada, ficou alguns segundos parado e depois seguiu reto. Ufa!! Qual é a desse cara? Se fizer mais uma graça, vou insistir com Marina e nós vamos fazer um b.o. na delegacia das mulheres. Só porque é amigo do governador e tem dinheiro, pensa que pode fazer o que quiser? Negativo.

Um pouco mais tarde, fui pra casa, com a Marina me fazendo mil recomendações e concordando comigo que teríamos que denunciar esse canalha.

- Amor, me liga quando chegar. Tenho medo dele ta aí fora em algum lugar te esperando. É melhor dormi aqui.

- Não se preocupa, baby. Vai ficar tudo bem. Tenho que receber meus filhos, a Dulce não pode ir lá pra casa agora e amanhã ficar muito corrido por conta das aulas.

- Tá. Vou ficar aqui rezando e com o coração na mão. Vá com Deus.

Nos despedimos com muitos beijos. Eu não deveria ter saído.

Notas finais:

Ihhhh, carinha de suspense aqui (imitando a Flawer, kkkkk.) Bora comentar, quero saber o que vocês acham que vai acontecer. Bjs. Amor, beijos na boca. Bom fds.



Comentários


Nome: flawer (Assinado) · Data: 29/04/2018 00:07 · Para: 28 – Vivendo na corda bamba

Kkkkkkkkkk, (carinha risonha aqui) vc pode imitar, permito. Kkkkkk

Rapaz... Esse peludo do J.C tá enchendo o meu saco inexistente! ( Carinha no veneno aqui) Oxeeee, sabe perder não é?! Humpffff

Pattyta, mata ele? ( Carinha pidona aqui) ou então, ao menos aleijado esse mequetrefe... Tou sentindo q ele irá aprontar com a Sandrinha...

Diachoooo! Volta logoooooo... ( Roendo as minhas lindas unhas aqui) kkkkkkk

 



Resposta do autor:

Flawer sua linda, q felicidade ter seus coments gentis. Obrigada. Vc e demais, carinha feiz evrisinha aqui, kkkk. Bora ver o q o canalha vai aprontar, faça figa.kkkkk. otimo domingo. Bjs



Nome: darque (Assinado) · Data: 28/04/2018 13:16 · Para: 28 – Vivendo na corda bamba

Poxa! Agora que podemos dizer que verdadeiramente o relacionamento está começando ???????? não tem mais  kkkkk.

Bjs e nao  demore!



Resposta do autor:

Começando ou terminando????



Nome: Bee20 (Assinado) · Data: 28/04/2018 05:00 · Para: 28 – Vivendo na corda bamba
Aiiíi pq vc sempre faz isso? ????????????
Acaba nas melhores partes, espero qe esse JC nao ferre com tudo e paty pleeease posta uns capitulos maiores kkkk ( senao for mt abuso) bjs amor amando essa historia


Nome: Bee20 (Assinado) · Data: 28/04/2018 04:59 · Para: 28 – Vivendo na corda bamba
Aiiíi pq vc sempre faz isso? ????????????
Acaba nas melhores partes, espero qe esse JC nao ferre com tudo e paty pleeease posta uns capitulos maiores kkkk ( senao for mt abuso) bjs amor amando essa historia


Nome: Thaci (Assinado) · Data: 28/04/2018 01:41 · Para: 28 – Vivendo na corda bamba

Boa noite,autora!

Carinha ansiosa e nervosa aqui em Brazolia. O JC,deu uma fechada na Sandra e ela perdeu o controle da direção e acabou sofrendo um acidente. E ele foi tentar fugir e acabou batendo de frente com um ônibus e morreu...como estou má..kkkk. A estoria está cada vez mais maravilhosa a cada capítulo postado. Parabéns e nota mil.  Desejo um mara FDS e um magnifico feriado.



Você deve fazer login ou se cadastrar para comentar.