Delirium por TessaReis


[Comentários - 2875]   Impressora Imprimir Capitulo ou História - Lista de Capítulos

- Tamanho do Texto +

Capítulo 27 - A Cor Vermelha

 

E quando Rhian e Diana saíram daquele quarto já era quase três da tarde. Desceram e Diana já era outra pessoa, muito mais relaxada, quem precisava de rum quando se tinha Rhian como namorada? Noiva. Era sua noiva e aquilo deixava Diana tão feliz que ela quase conseguia ignorar os olhares de Marnie para Rhian.

Marnie ainda estava magoada, era muito claro, a situação no Rio havia sido difícil e ela tinha aquela mesma coisa que Flávia tinha quando Diana começou a ficar com Rhian: ela gostava de Rhian, gostava de verdade, além de uma coisa de ego, enfim, Diana entendia, mas ao mesmo não tinha nada que ver com aquilo. Ela devia ter ficado em Tortola, não tinha nada que estar ali. Perto do pôr do sol, desceram para a praia, apenas uma escada de pedra separava a parte de trás da mansão da areia e tudo foi muito agradável. Levaram drinques e frutas para o quiosque, começaram a preparar uma grande fogueira e Diana pode conhecer melhor aquelas garotas de quem tanto já havia ouvido falar. Uma outra prima além de Michelle, a designer de sua gargantilha preferida, outras três que haviam crescido com Rhian, mais três ou quatro de quem ela muito falava e então as outras que não eram tão próximas, eram amigas de amigas e pelo o que Diana entendeu, sempre haviam garotas novas naquele grupo. O flerte era solto e natural, e a grande maioria era gay ou bissexual e Diana apesar de estar namorando Rhian há quase dois anos nunca havia estado num grupo com tantas lésbicas. E menos ainda com tantas mulheres olhando para a sua. Porque no final da tarde quando o rum caribenho se fez mais presente, as coisas esquentaram muito por ali. Eram mãos, e olhos, e bocas que tanto insistiam em se encontrar e Rhian sabia que talvez aquele ali fosse o limite de aceitação para sua namorada, que havia crescido longe do Caribe numa comunidade fechada em Brasília. Então era hora de tirá-la dali.

Rhian pegou Diana pela mão e a levou para um passeio na praia, agarradas, num momento só delas e a noite veio encontrá-las numa enorme rocha onde se podia sentar e colocar os pés na água, com uma vista privativa da praia, do mar e dos olhos uma da outra. Diana não entendia como os olhos dela podiam ficar ainda mais lindos a noite, mas ficavam e Diana não sabia explicar, só sabia olhar e beijar aquela boca, e sentir as mãos dela, os carinhos dela e tudo era tão bom! Ficaram ali naquele namoro gostoso, sentindo a temperatura e a salinação do Caribe enquanto olhos espectadores viam cada pequeno movimento daquela paixão... Marnie estava sentada na areia, assistindo tudo de longe. Atirou a garrafa vazia de rum para longe e tentou se mover para pegar outra garrafa, mas suas pernas falharam.

_ Ei, ei, ei! Nada de sujar a natureza!_ Lhe repreendeu Kes.

_ Sim, sim, ela não pode ser mudada, não é?_ Perguntou com a voz muito arrastada_ Olha para a Rhian, “ela nunca vai namorar ninguém” e agora quer casar com a branquela ali...

E ela estava alterada demais, não se precisava de muito para perceber.

_ Marnie, Marnie, por que a gente não vai dormir?_ Perguntou Michelle, se aproximando dela.

_ Você vai dormir comigo? Sinto muito, você até que é Laham, mas nunca será Kier...

Não era. E ainda que fosse Kier, ainda não seria Rhian. Ninguém era como Rhian e ninguém melhor que Diana sabia disso. Entraram aos beijos perto da meia-noite, geralmente Rhian teria ficado naquela praia até o amanhecer, mas não cabia, não dava, por mais que tivesse com saudades de suas amigas, não queria amanhecer do lado de ninguém diferente de Diana. Rhian foi dormir no céu depois do amor gostoso que não conseguia parar de fazer com Diana e sinceramente esperava que o próximo dia pudesse ser mais tranquilo que o anterior, Diana já conhecia as garotas, havia gostado da maioria delas e não pareceu se importar de ter sido acordada com música alta as sete da manhã. E o dia amanheceu lindo demais, com o sol brilhando forte e Diana foi a primeira a saltar na piscina, com um biquíni azul e comportado porque já estava bom o suficiente Rhian ter que aturar olhos naquela bunda linda que era sua, mas fazia parte, não podia exigir que uma deusa como Diana passasse no meio de mulheres gays e que nenhuma delas olhasse.

_ Diz pra mim que você está sofrendo_ Disse Amelie, vendo os olhos das garotas no nado submerso de Diana na piscina. Era como uma sereia perfeita deslizando por aquele azul-veraneio.

_ 50/50, metade sofrendo, metade orgulhosa, eu vou sobreviver..._ E foi quando Marnie apareceu na área da piscina, já com uma garrafa de rum nas mãos_ Marnie, já está bebendo?

_ Desde as sete da manhã. Rhian, eu estou com pena dela. De verdade. Ela continua sofrendo por você.

_ E decidiu vir sofrer aqui? Kes, ela sabia que eu vinha com a Diana, qual o ponto?

_ Eu não sei. Orgulho ferido não tem ponto nenhum. Mas eu sinceramente estou preocupada.

_ Não precisa. Ela não vai ousar fazer nada...

E realmente não ousou. Não ousou chegar perto de Rhian, melhor, Diana não deu a ela chances de se aproximar de Rhian, e realmente estava decidida a passar bem aqueles cinco dias ali, por Rhian, porque sabia que havia razão em algumas coisas que ela havia dito. Não queria podá-la de nada que fosse importante para ela e menos ainda estragar aquele momento tão mágico que estavam tendo ali. Rhian estava tão feliz, Diana podia ver, havia se misturado a aquelas garotas perfeitamente, Diana a viu sorrindo, rindo, brincando com elas, falando com aquele sotaque tão gostoso. E dançando, fazendo graça e era um desafio para Diana vê-la fazendo tudo isso com outras garotas, mas se casaria com ela, precisava começar a confiar.

Mas então veio aquele final de tarde.

Marnie estava completamente bêbada, Diana sabia, por isso relevou quando ela se aproximou de Rhian, por isso teve paciência quando ela começou a falar e mais do que isso, educadamente deu uma desculpa para retirar Rhian de cena quando ela começou a ficar mais atrevida. E então o celular de Rhian não parava de tocar. E Diana começou a perguntar quem estava ligando, e era Marnie, mas também não era, era Marina, era Joseph, eram números sem nomes de Bahamas e Rhian recusando todas as ligações, e Diana começou a perguntar o que estava acontecendo, e ela começou a desconversar, deixando Diana irritada, porque ela não era idiota. E a festa continuava, e mais rum caribenho desaparecendo, mais música alta, e risadas e garotas se pegando e o celular de Rhian tocando outra vez, e Diana percebeu que ela queria atender, mas não iria porque Diana estava por perto e a briga anunciada aconteceu. Elas discutiram e Diana exigiu que ela atendesse o tal celular de uma vez, e Rhian se recusou e Diana mandou ela atender no inferno enquanto desceu as escadas para a praia rapidamente sem dar chances de Rhian intervir.

Diana saiu andando sem destino pela praia apenas de biquíni. Os cabelos molhados, um frio estranho na pele, deveria ser a raiva, deveria ser o gosto amargo de ser contrariada e mais, o gosto amargo do “não se importar” de Rhian. Andava acontecendo mais ultimamente. Aquele comportamento nela. Diana discordava de alguma coisa e ela não se movia para convencê-la do contrário, como naquele momento. Ela poderia ao menos negar que não queria atender o celular por causa de Diana, mas não, ela afirmava e agia para afastar Diana de uma vez. E era por essas coisas que Diana ainda se sentia tão insegura naquele relacionamento. Por esses pequenos momentos em que Rhian a tratava como as outras garotas. E era nisso que ia pensando, se irritando e quase chorando quando praticamente tropeçou em Erica Marnie na areia.

_ Oh, ok, nem estava tão terrível ainda..._ Ela falou num inglês arrastado, cheio de sotaque e de alterações alcoólicas. Erica estava sentada na areia, apenas de biquíni secando outra garrafa de rum_ O que você está fazendo aqui? Não, espera_ Ela disse, ficando subitamente empolgada_ Me deixa adivinhar, a noiva perfeita machucou seu coração?

_ Marnie...

E ela riu. Riu alto.

_ Ela machucou seu coração! Fica feliz, levou mais do que eu esperava!_ Ela continuou, tropeçando em si mesma para se pôr de pé, só não indo ao chão porque Diana a segurou.

_ Você está completamente bêbada. Qual é o seu problema?!

_ Você é o meu problema! De onde você apareceu? O que é que você tem que eu não tenho? Que merda faz você especial?_ Ela perguntou, agora tropeçando nas palavras_ Eu amo a Rhian! Desde quando tinha dezesseis anos. E ela nunca ficou na minha mão. Ficava um pouco, pelo tempo de uma gozada, e então escapava, sumia, não era minha. E então você aparece e numa noite, numa única noite, me tira até as gozadas.

_ Marnie, você não quer ter essa conversa comigo..._ Iria matar aquela garota, Diana podia sentir.

_ E eu vou ter com quem? É você quem tem que ouvir, é você quem tem que saber que eu quero o que você tem! Eu quero a sua ilha, Diana Ferraz! Ela é uma ilha, você já notou isso? Ela tem o verde das árvores nos olhos, a cor do sol na pele, e ela é tão cítrica, tão fresca, tem tanto nela para se provar, ela é uma ilha. E você tem essa ilha. E tem tanta sorte... Você é amor da vida de uma mulher que é o amor de tantas vidas por aí... Ela é o amor da minha vida. E ela é sua. E você é uma bastarda. E é uma abusadora. Uma maldita de uma abusadora. Você sabe disso também? Você abusa dela! E abusa da sorte, oh my, como você abusa da sorte... E você sabe o que é pior? É que eu sempre espero que ela volte, e toda vez que ela volta é muito pior que a última vez. Eu lembro da última vez que ela esteve aqui e foi muito ruim. E então agora ela está aqui com você e está sendo tão, mas tão pior... E vai ser ainda pior quando ela for embora, mas no outro dia eu vou acordar e ainda vou querê-la. Ainda que ela só queira você. A vida é uma vadia, não é? Uma vadia enorme. Mas nem perto da vadia que você é. E tudo o que eu te desejo é o pior, do pior, do pior de todas as coisas que Rhian Kier pode causar, pode demorar, mas eu sei que você vai provar. E desculpa por ficar ligando pra ela, mas é que..._ Ela riu_ Ela é aquela pra quem todo mundo liga quando bebe, eu sei que eu não devo ser a única. Você também vai ligar para ela bêbada quando ela cansar de você...

E Diana a pegou pela nuca segurando-a pelos cabelos firmemente. E então parou. Teve que parar. Erica não tinha condições nem de evitar aquela pegada.

_ Eu parei de beber quando conheci a Rhian. E para o seu bem, você deveria fazer o mesmo_ E soltou Marnie, a deixando cair sozinha na areia.

Diana voltou para a mansão em passos rápidos e furiosos e pegou Rhian ainda na escada de pedras.

_ Diana...

_ Vai para o inferno!_ E correu para dentro e para as escadas com todas as palavras de Marnie batendo em sua cabeça, tudo o que ela sabia que era verdade, e a pretensão daquela garota, o jeito que ela havia falado e Diana estava tão, mas tão fora de si! E só queria ir embora, era tudo o que queria, escapar daquela casa, daquelas garotas que deveriam vê-la como uma coitada que seria abandonada por Rhian, que estava acreditando nela, que desfilava tão iludida com aquele anel sem significado no dedo. Entrou no quarto e procurou sua mochila, buscando suas coisas, seus documentos, onde estavam? Diana não ficaria ali nem mais um segundo.

_ Ei, o que você tá fazendo?_ Rhian entrou no quarto atrás dela, de biquíni preto, seus cachos soltos, subindo os óculos para a cabeça, o retrato da calma e de quem não estava entendendo o descontrole de Diana. E Diana respondeu a aquela calma toda atirando o anel de noivado contra Rhian_ Diana! Faz ideia de quanto custa este anel?!

_ Custa o meu bom-senso! Onde eu estava na cabeça quando disse sim pra você?!

_ O que eu fiz, Diana? Por favor!_ Rhian não estava entendendo nada daquilo, ela estava indo embora, era isso? Era_ Diana para, para com isso, o que você está fazendo?

_ Eu não fico nessa casa nem por mais um minuto!

_ O quê? Você está nas Bahamas, não em Brasília, você não vai a lugar nenhum!

_ Sai da minha frente Rhian, desaparece da minha frente! Eu vou pra qualquer lugar, mas não fico mais aqui!

_ Diana...!_ E Rhian respirou fundo, calma, precisava manter a calma_ Diana, calma, me ouve, sobre o telefone, eu só não queria...

_ Atender na minha frente, você já deixou isso bem claro!

_ Diana ouve!

_ Você não confia em mim, eu não consigo entender! Você me traz para cá, faz todas aquelas cenas no iate, me dá esse maldito anel de diamante, é para me fazer ficar quieta? É isso? Você me trouxe aqui para me calar, para eu ficar quieta diante das coisas que eu vejo, você promete que casa comigo e então eu tenho que aceitar esse monte de mulher perto de você, tenho que aceitar os seus segredos de família, se eu não sou digna da sua família por que você me ilude com um maldito pedido de casamento?!

_ Diana, de onde você tirou isso, pelo amor de Deus? Eu te amo, droga! Qual a dificuldade de você acreditar que eu te amo? Que eu confio em você? Eu só quero te proteger...

_ Me proteger? Me proteger do que, Rhian, me diz! Você está brincando comigo...

_ Não, é você quem está de brincadeira comigo. Eu peço você em casamento e você faz isso aqui com o meu pedido!

_ Desce e joga esse anel para o alto que aquelas garotas vão se matar para pegar em baixo!_ E colocou a mochila nas costas e incisivamente andou para a porta e Rhian sentiu que a coisa era séria mesmo.

Parou na frente da porta impedindo que ela passasse.

_ Não, não, não, para, pra onde você vai, amor? Eu não vou te deixar sair sozinha daqui, você sabe disso_ Disse, tentando delicadamente segurá-la pelos braços.

_ Eu vou ficar com a Michelle, ela mora aqui perto, não mora?_ Respondeu tentando passar, se segurando muito para não chorar.

_ Mora, mas você não vai ficar com ninguém além de mim. Amor escuta, olha, você tem razão, você tem toda razão, eu nunca deveria ter trazido você pra cá assim, nunca deveria ter deixado as garotas virem pra cá, eu me enrolei, eu agi mal...

_ Rhian, eu nem sei mais se este é o maior dos nossos problemas. Eu estou cansada disso tudo! Cansada desse tanto de amigas entre nós duas, cansada das coisas que você não me diz, das conversas em tom baixo, das ligações que você esconde de mim. Quem mais te liga quando eu não estou por perto? Me fala!

_ O quê? Ninguém me liga, Diana...

_ Liga sim! Ela me disse que liga, aquela coitada que anda atrás de você.

_ Diana, eu não acredito que você está dando ouvidos para a louca da Marnie!

_ A louca que você namorou, que você abandonou. E eu te disse Rhian, na primeira vez que a gente ficou que eu não iria ser parte da sua estatística, e aqui nós estamos. Você não vai mais me fazer de idiota!

_ Diana, por favor! Eu não faço você de idiota, para com isso...

_ O que você acabou de fazer, Rhian, me diz?! Quem estava ligando pra você? Por que eu não podia ouvir? Eu estou cansada dessas coisas, cansada das coisas que eu não sei, que você esconde de mim, cansada de tudo isso!

_ Era a minha mãe, Diana!

E Diana atirou a mochila contra Rhian furiosamente.

_ Diana!

_ Você não desdenha da minha inteligência!

E a briga foi longa e intensa, e Diana estava furiosa e irritada com tantas coisas que era difícil até para Rhian se defender. Rhian sabia de tudo, o que andava irritando Diana, o que estava a deixando desconfortável, sabia que ter deixado Marnie perto dela havia sido a pior decisão possível, mas o que podia fazer? Tudo já estava feito e lhe restava a missão de, de forma nenhuma, deixar Diana passar da porta do quarto para fora. E Rhian não deixou. Rhian deixou ela esbravejar, ela gritar e quando Diana começou a chorar, o coração de Rhian quebrou um pouco mais. Odiava ver Diana chorando, odiava ter perdido o controle das coisas, odiava que sua viagem mágica às Bahamas pudesse terminar daquela forma. E foi por isso que não deixou.

Em algum momento daquela noite em que as mãos de Diana se agarraram aos punhos de Rhian e ela irritada e decidida gritava que iria embora, e iria embora agora, os dedos mudaram de posição e Rhian silenciou a boca dela com um beijo. Roubado, forçado e então aceito, e então incendiado, e foi quando os pés de Diana saíram do chão, foi quando as pernas dela enroscaram por Rhian que imediatamente, a levou para a cama. Os lábios escorregando uns pelos outros, as línguas visivelmente se tocando, as mordidas, as mãos e os biquínis desaparecendo dos corpos unidos, grudados, apoderados daquele tesão misturado com irritação tão profundamente...

A noite estava calada quando a luz do celular acordou Rhian depois do amor. Olhou, e eram mensagens avisando que ela tinha ligações perdidas. Pegou o celular rapidamente, apagando a luz, olhou de lado e Diana dormia profundamente. Nua, enroscada nos lençóis depois de ter desistido daquela ideia de ir embora. Já haviam brigado muito, mas nunca haviam tido uma briga assim, Rhian havia se complicado, sabia, mas prometeu a si mesma que seria a última vez...

Que se complicaria.

Rhian levantou devagar, vestiu-se num robe fino e saiu do quarto com o celular na mão. Caminhou por aqueles longos corredores silenciosos e encontrou uma varanda aberta. As boias coloridas abandonadas na piscina, o mar rosnando a distância, os restos da festa aqui e ali. Haviam muitas ligações, era verdade, seu celular não havia parado de tocar desde quando pisou em Nassau, mas faria o quê? O máximo que podia fazer era atender. Rolou por aquelas ligações até chegar na ligação que importava. Olhou a hora, eram quatro da manhã, não achou que ela fosse atender, mas ligou de qualquer forma.

_ Mãe..._ E Marina atendeu, reclamando da hora_ Sim, eu sei que horas são, mas foi você quem me perturbou o dia inteiro, o que aconteceu agora?_ E Marina disse a ela o que estava acontecendo e Rhian não conseguia entender porque tinha que passar por aquilo_ Mãe, não! É claro que não, eu não acredito que você... Este é o meu nome, é o único nome que eu ainda posso usar e não, eu não o quero sujo! Como eu posso passar um nome sujo para a mulher da minha vida, me diz, você não pensa nisso?!... Sim, ela aceitou o pedido, mas tanta coisa aconteceu... Mãe, você mesma me disse que ela é perfeita, sou eu quem luta para estar à altura, você não tem como entender isso... _ E Marina falou um pouco mais_ Eu não preciso desse dinheiro, aliás, não preciso de dinheiro nenhum, estou estudando muito para não precisar_ E sua mãe lhe perguntou se Rhian fazia ideia do quanto havia gastado só nos últimos dias e Rhian quis responder mal, mas não o fez, afinal era sua mãe_ Mãe, eu não concordo e nem entendo, ver essas coisas vindas do papai tudo bem, mas de você... Não, não consigo ver o seu ponto, não suje o meu nome, não suje o nosso nome, acho que você ainda não notou o quanto isso pode ser perigoso. Por favor, não me liga mais para falar dessas coisas... Não, eu não vou dizer nada disso para a Diana, ela não tem que saber. E eu não vou afundar com esta família. Eu juro que se você insistir nisso, eu jogo os meus dois sobrenomes no lixo e passo a assinar Rhian Ferraz muito orgulhosamente.

Desligou e não conseguiu mais dormir. Ficou andando por aquela casa enorme, tomou banho ao ar livre e frio, se trocou, tomou café. E quando voltou para o quarto, Diana já estava acordada. E vestida, penteando seus longos cabelos castanhos que estavam molhados.

_ Bom dia, amor!_ E a abraçou por trás a beijando no pescoço.

_ É você quem vai me dizer se é bom. Eu sei que você levantou no meio da noite para fazer uma ligação e sei que não voltou a dormir desde então.

_ Diana...

_ Shssssssss, você só ouve! Eu vou acreditar que é alguma coisa que está acontecendo na sua família, ok, tudo bem, mas tem algo que eu não vou engolir.

Rhian respirou fundo se afastando dela, cruzando os braços, sentindo que algo difícil estava por vir.

_ Você vai mandar aquela garota embora.

_ Diana...

_ Ou ela saí, ou eu saio, Rhian, é você quem decide.

Ai, o algo difícil.

Rhian tinha fama de não ter coração com nenhuma garota com quem havia ficado antes de Diana, mas a verdade é que ela tinha, a verdade é que inclusive ela evitava terminar oficialmente porque não gostava de ver ninguém magoado. Menos ainda alguém de quem gostava. Que conhecia há tanto tempo. Era tão constrangedor quanto podia ser. E a situação era amarga. Sabia que metades das garotas ficariam chateadas com sua atitude, mas no momento em que caminhou por aquele longo corredor em busca de Marnie, Rhian entendeu pela primeira vez na sua vida que não podia ter tudo. E nem escapar de tudo. Haviam coisas que precisavam ser ditas, haviam coisas que precisavam de um novo lugar. Encontrou Marnie, ela estava com as garotas na piscina tomando café da manhã. E parecia sóbria. Para piorar, Marnie pela primeira vez desde quando haviam chegado estava sóbria. Diana seguiu Rhian de perto, queria ter certeza que ela o faria da maneira correta. E Rhian decidiu fazer de uma vez.

_ Marnie, você precisa ir.

_ Ir para...?

Rhian respirou fundo.

_ Embora. Você não pode mais ficar aqui.

Embora? Marnie não entendeu, se levantou, totalmente descrente do que achava que estava ouvindo.

_ O que você está dizendo? Eu vim das Ilhas Virgens para ver você!

_ E não respeitou a Diana. Eu pedi ela em casamento, Marnie, você é minha amiga, o mínimo que eu esperava era um relacionamento educado...

_ Relacionamento educado? Rhian, nós somos amigas há anos e você está me pondo pra fora da sua casa na frente de todo mundo por causa de uma garota que...!

_  É a minha namorada. Você deveria ter respeitado isso.

_ Você..._ E Marnie olhou para Rhian, olhou para Diana atrás dela, para todas as garotas que estavam assistindo aquela cena tão constrangedora que ninguém ousava falar_ Você está falando sério?_ Aquela frieza no rosto de Rhian lhe confirmou que sim_ Rhian, você não pode fazer isso comigo! Como você pode...?_ E ela não disse mais nada, e Marnie sentiu que desabaria se continuasse ali. Então olhou para Rhian uma última vez e então dirigiu seus olhos feridos para Diana atrás dela_ Eu estava bêbada.

_ É sua responsabilidade.

_ Eu estava bêbada e magoada! Mas sabe de uma coisa? É tudo verdade! E você vai descobrir que é verdade da pior maneira possível, no momento em que trocar de lugar comigo. Eu só quero que você saiba que eu não vou esquecer. E você vai precisar de mim, porque o Carma é uma puta que veste vermelho. Você vai precisar de mim.

E Diana sentiu algo esquisito quando a ouviu dizendo aquilo. Uma coisa por dentro, uma... Coisa ruim, desconfortável. E quando viu Marnie enfim saindo daquela casa um gosto estranho ficou em sua boca. Diana voltou para o quarto. Sentou na cama. Pensou um pouco mais em tudo o que havia acontecido. E foi quando Rhian entrou de volta.

_ Amor, nós vamos sair de iate, vamos até Nassau almoçar, passear e comprar umas coisinhas.

_ Só nós duas?

_ Não, as meninas vão com a gente_ Ela respondeu, buscando pelas gavetas.

_ Elas vão? Achei que... Fossem ficar chateadas.

_ Por causa da Marnie? Ela estava enchendo todo mundo, não se preocupe com isso. Achou o seu anel? Eu deixei no criado-mudo.

Diana olhou de canto de olho e a pequena pedra de diamante brilhou suave. Olhou para frente, olhando para dentro.

_ Eu sei que deixou. Mas ele não vai voltar para o meu dedo, Rhian.

E Rhian se virou olhando para ela.

_ O que você está dizendo?

_ Eu não vou mais casar com você. Ao menos não por enquanto.

O Carma é uma puta que veste vermelho...

Foi exatamente nisto que Rhian pensou assim que viu a médica de plantão parando a sua frente. Olhou nos olhos dela, a estudou, e tornando-se a garota má que salvava o dia, a caribenha discretamente levou o dedo em riste junto aos lábios.

Shssssss.

E Marnie olhou para ela, e então olhou para aquela moça que há anos atrás, havia sido responsável por um dos momentos mais constrangedores e destruidores de sua vida.

E por sorte, aquele momento havia a tornado outra pessoa.

Ou na verdade, apesar de tudo, Marnie ainda era a mesma de antes. Aquela que ajoelhava diante dos olhos de Rhian Kier. E fosse por um motivo ou por outro, a verdade é que o único vermelho por ali, seria o código da emergência.

 

_ Código vermelho, código vermelho! Ela está séptica, código vermelho, rápido, rápido!

Notas finais:

Meninas, como vcs estão? Querem um pouco de correria para a vida de vcs? rsrs Bom, tenho recebido bastante carinho de muitas leitoras pelo face e queria agradecer de coração pelos elogios e tbém pela paciência que vcs têm comigo, pois a minha vida está uma loucura ultimamente. Não tenho nem tempo para parar direito e reponder vcs todas com mais atenção. Tenho feito o meu melhor, podem acreditar. E olha, até a Ana tem sofrido com essa minha correria, pq o momento que podemos ficar juntas eu simplesmente dedico para escrever os capítulos restantes de Delirium. hahaha

Garotas, gostaria de propor uma ideia e se possível seria muito massa se pudesse acontecer... Eu e a Ana vamos estar na cidade do Rio de Janeiro dos dias 09 a 20 de agosto, então, as leitoras que moram no Rio se interessar podíamos marcar um chá da tarde para batermos um papo. O que acham? Já temos o aval da leitora Maria Flor e com certeza seria muito maneiro ter mais garotas para nos acompanhar. Caso se interessem deixem seus emails e aí a gente entra em contato e combinamos.

Garotas, beijinhos carinhosos! ♥♥♥



Comentários


Nome: Carmen (Assinado) · Data: 30/08/2016 13:37 · Para: A Cor Vermelha

Oi! Sigo com meus comentários em delay quando um capítulo mexe muito comigo. 

Eu não poderia odiar mais as atitudes de Diana nesse capítulo (sorte que essa é só uma de suas facetas e ela era mais imatura). Absolutamente nada justifica. Desde sua chegada a mansão até a exigencia da expulsão de Marnie da mesma. Ela foi imatura, chantagista, mimada e muito, muito abusiva ou controladora. E Rhian não ficou atrás sendo tão submissa e deixando Marnie sofrer por todos os "erros" que ela cometeu nesse capítulo, que ao meu ver, não foi nada demais. Afinal, ela só queria curtir junto com suas amigas e ficar longe dos problemas da sua família. Ok, que Marnie ficou bebada, mas ela não passou do ponto, não foi atrás delas, ela falou coisas de gente ferida, normal. O que não foi normal foi Rhian ceder a chantagem da noiva mimada, inclusive esquecendo que ela também era responsável pelo sofrimento de Marnie e expulsar mais do que uma ex, mas uma amiga de anos. Nossa, fiquei putíssima! E obviamente, como médica, Marnie precisa prestar assistencia, mas em outras situaçoes, eu, no lugar dela, mandaria um belo fod--se pra ambas, porque carma é mesmo uma bitch. 

Ufa, agora que já deixei meu desabafo, com delay, sigo em frente. Capítulos sensacionais, como sempre! Não consigo parar!

Até breve! 



Resposta do autor:

Oieeee Carmen!!

 

Este é um capítulo-chave, o que eu chamo de demonstração de atitudes passadas. Este é um capítulo que vc precisa guardar na mente porque lá pelo capitulo 29, 30 ele vai fazer mais sentindo. Agora a história começa a se voltar mais para quem a Rhian era antes da Diana, e para o momento em que aquela Rhian de antes começou a se misturar com a atual. O julgamento em cima da Diana é totalmente plausível, e as justificativas da Rhian tbem são, mas é Delirium, há sempre dois ou mais lados de uma mesma situação. Eu ouvi um comentário uma vez que dizia assim "A Diana me enerva!!!", acho que este capítulo foi o ápice das enervações que a Diana consegue causar haha Ela é mimada, sabemos, e neste capitulo, passou do ponto totalmente.

 

Te encontro em breve, adorei seu desabafo em delay!!!

 



Nome: Maria Flor (Assinado) · Data: 25/08/2016 22:37 · Para: A Cor Vermelha

Oi, Tess!

Que tal mudar logo pro Rio?? Hahahaha. Também já estou com saudade.

Preciso começar esse comentário dizendo que não consigo entender o masoquismo de certas pessoas (leia-se Marnie ir encontrar Rhian sabendo do tamanho da Diana dentro daquela caribenha). Eu não conseguiria...

Quanto à briga, cara, eu entendo as duas. Entendo Rhian não querer envolver Diana nos problemas familiares, mas será que essa proteção é certa? Será que você não deveria desabafar com quem quer viver pro resto da vida? Mas, ao mesmo tempo, será que se Diana soubesse de tudo ainda continuaria com ela?

Foi como disse, entendo as razões da Rhian, mas entendo a mágoa e desconfiança da Diana. No fim, acho que o melhor caminho seria a sinceridade. Pena que Rhian não optou por isso, as coisas poderiam ter sido diferentes...

Quando ela levantou na madrugada, achei que a Diana a seguiria para escutar a conversa, hahaha.

E a expulsão da Marnie, do jeito que foi, não ocorreu apenas pelo pedido da Diana. Rhian não humilharia a garota daquele jeito na frente de todos apenas por a Diana ter pedido que ela fosse embora. Tem algo por trás disso. Vamos ver se aparece nos próximos capítulos!

Beijo



Resposta do autor:

Olha, vontade não falta viu, amiga hahaha

 

Tava aqui pesquisando um cenário para o meu próximo projeto e só dá Rio, nem sei viu haha

Agora vamos ao capítulo!

Marnie tem essa caracteristica autodestrutiva, é uma daquelas pessoas em que apenas um "não" não é suficiente, ela leva o não, e insiste para ver se a resposta muda, leva outro "não" e segue na saga como bem pudemos ver.

Sobre a briga, é aquele tipo de situação em que os dois lados tem uma certa razão e estão erradas sob algum ângulo, Rhian perdeu a Diana por não confiar nela, por não saber dividir ao mesmo que iremos perceber mais para a frente uma fragilidade de Diana diante de certas verdades, enfim, é complicado mesmo haha

Imaginei a Diana escondida ouvido a conversa da Rhian rsrs

Sobre a expulsão, vc tem razão, tem mais por trás desta ação impetuosa da Rhian :)

Beijos!



Nome: JessyCorrea (Assinado) · Data: 21/07/2016 17:52 · Para: A Cor Vermelha

Cara, fiquei imaginando a Di de bikini no meio dessa mulherada e elas babando nela. Eu também ficaria muito orgulhosa. Com mais orgulho do que ciume. haha 
Ainda mais que a Di parece muito mais fiel do que a Rhian. Nunca a vi olhando pro lado ou pensando em outra pessoa. Não tem porque ter ciume dela. =p Essa coisinha maravilhosa que ela é.

 

Essa Marnie, ein.. odeio pessoas sem amor próprio! Mas tadinha.. amar platônicamente é dificil né. 
A Rhian é idiota. Ela tem que falar logo com as pessoas que não as quer, ao invés de ficar enrolando. Entendo que ela não quer machucar ninguém, mas me parece mais egoismo do que pena. Parece querer ter sempre alguma opção caso perca o que realmente quer. Isso não se faz! 

A Diana tem todo motivo pra estar puta com ela. Apesar de ser um pouco doentia as vezes. kkkk

Torço pra elas se equilibrarem emocionalmente em algum momento dessa história. rs

 

Caramba.. ainda bem que ela vai ser profissional e atender a Di! Será que se fosse a Diana no lugar dela atenderia? hahahahah



Nome: Dra RMC (Assinado) · Data: 18/07/2016 20:26 · Para: A Cor Vermelha

Hahaha..pra que Rum né...elaiaaa

Ei Diana, ciumentaaaaaaa rs



Resposta do autor:

Diana nem precisa, né hahaha

Se dessem chá de maracujá a moça reagiria da mesma maneira rsrs

 



Nome: isa_bela (Assinado) · Data: 17/07/2016 01:08 · Para: A Cor Vermelha

A vida dando voltas pode ser algo assustadoramente previsível. Nossa, sei nem o que dizer. 

A sincronia, passado/presente ao ler essa história é incrível. Você conseguiu construir uma personagem em dois capítulos, Marnie. Ela já existe na minha cabeça, e nesse capítulo especialmente, eu quis abraça-la. Gostar tanto de alguém e não ser correspondido é tão... Duro.

Amar sem ser amado de volta é difícil porque ninguém nos ensina que o amor é, somente. O fato de ser não precisa de algo para fazê-lo existir, não precisa de contrapartida... A gente só ama sob condição, caso contrário, o sofrimento da "rejeição" se torna maior que a nossa capacidade de dar amor, e é aí que ele morre? Sim, eu pensei nisso depois de ler esse capítulo. Sim, eu me encanto por leituras que me fazem refletir sobre a vida. por isso estou aqui enchendo a sua paciência. Hahahaha

Bjo Tess! 



Resposta do autor:

Olá Isabela ♥

 

A vida dá voltas e voltas e volta para o mesmo lugar, não é, mas o final pode ser moldado de acordo com quem essas mesmas pessoas são no presente. Se são diferentes, ou se ainda são as mesmas :)

A Marnie é o que eu acho de personagem por amostragem. Fiz isso com a Mali lá no começo, que era meio que uma representante das outras garotas na vida da Rhian, e então trazemos agora a Marnie, que é outra amostragem de como era namorar Rhian Kier antes de Diana Ferraz. Eu tento contar um pouco da Rhian através dessas personagens, dessas "não-namoradas" que ela deixou pelo caminho. E a Marnie é uma dessas garotas, que realmente gostava dela e sentiu muito quando a Rhian cravou um ponto final na história. E ai entra a sua afirmação muito pertinente: o amor simplesmente é. Podemos culpar a Rhian por não sentir amor antes? Ou culpar essas garotas por terem sentido amor por ela? É onde entra a ausência desse conceito, e se não tem conceito conhecido, é natural que tudo desmorone, tal como a Marnie ficou aos pedaços com o término de seu "não-namoro" com a Rhian.

Adorei sua reflexão! Eu gosto quando algo faz vcs leitoras refletirem sobre, e então me contando tal reflexão, eu tbem acabo acrescentando coisas a ideia anterior :)

Beijos, Isa!



Nome: mtereza (Assinado) · Data: 16/07/2016 22:08 · Para: A Cor Vermelha

E essas duas sempre com esse amor alucinado e em alta voltagem tudo de muito amor, ciúmes, segredos e aventuras e mais perguntas então supostamente a mãe da Rhian também estava envolvida nas sujeiras da família muito curiosa para saber e também o que de tão grave a Rhian disse a Diana no capítulo 25 que desencadeou essa crise. Quanto a Marnie acho sinceramente que os deveres dela de medica falarão mais alto que a vingança mais depois da Diana fora de perigo tenho la minhas duvidas rsrsrs.

 

PS: Tess eu não sou do Rio mais nesse período eu e meu amor também estaremos no Rio curtindo as Olimpíadas será que duas não cariocas seriam bem vindas nesse chá da tarde    



Resposta do autor:

Oieeee Tereza!

 

Rhian e Diana sempre ligadas na máxima intensidade de cada sentimento. Coisa que as levou ao fim traumático do relacionamento :/

Muito em breve vamos descobrir o teor da conversa que levou a Di ao ápice de seus delírios, e tbem vamos descobrir mais a respeito da Marnie como médica e tbem como ser humano ;)

PS: Me passa seu e-mail! Vou colocar a Ana (minha namorada) em contato com vc, tbem estaremos curtindo as Olimpíadas, mas sinceramente, eu nunca sei data de nada, é a Ana que sabe onde estaremos, quem sabe não vamos curtir algum jogo juntas? Eu adoraria!

 

Beijos!



Nome: Amandha12 (Assinado) · Data: 16/07/2016 01:49 · Para: A Cor Vermelha

Ótimo capítulo!

Esse amor das duas é muito intenso,  bem dependente como já falei. Portanto o ciúme da Diana tbm é intenso,  explosivo,  porém um pouco exagerado. Acho que não necessitava ela ter pedido a Rhian pra mandar a menina embora, ela tinha que confiar mais na Rhian pq nem todos relacionamenyis são iguais, uma conversa resolvia. Conversa de bêbado a gente releva. 

Enfim, agora realmente precisam dela neh?  E a doença é séria. 

Infelizmente não vou poder ir ao encontro rs'

Beijão Tessa.



Resposta do autor:

Oieeee Amandha!

 

O amor é intenso, os sentimentos são todos intensos, mas lá atrás nós já combinamos sobre os traços abusivos da Diana. Ela tem, e nem percebe, Rhian não percebe que está sendo abusada e tbem não percebe o quanto tbem abusa da Diana. É um amor muito bonito, muito forte, mas que se perde nessa intensidade, nenhuma das duas na verdade, com 21 e 23 anos tinham mão para segurar um amor tão grande e numa curva ou outra, sempre acabam se atropelando em intensidade. Esta festa é o começo do caos de Rhian e Diana que levou ao rompimento. E os caos do passado e presente acabaram culminando neste hospital. Veremos o que vem pela frente haha

 

Beijos!



Nome: annagh (Assinado) · Data: 15/07/2016 19:07 · Para: A Cor Vermelha

Não me anso de dizer que AMOOOOOOOOOOOOOOOOOO MUUUUUIIIIITOOOOOOO essa história...cada capítulo uma surpresa!!! Que talento tem essa Autora, meu Deus!!!

Tess, primeiro gostaria de dizer que me emocionei em saber que fui o comentário  de numero 100...não sabia disso...senti uma emoção profunda por você ter verificado isso. Obrigada de verdade pelo carinho...conquistar tua amizade está sendo uma das coisas mais lindas que já me aconteceram no decorrer deste ano. 

Quanto ao capítulo!!! Que tenso!!!

Ainda não tô satisfeita...queria vê Diana botando todas pra correr...é aquela coisa: "ou eu ou elas"...

Como assim??? Mãe de Diana faz parte dos esquemas sujos da família???? Tô chocada!!!

E que destino esse hein...que carma é esse da Diana??? Vai precisar justo da ex maluca de Rhian???? Marnie deve ta sentindo o gostinho da vitória entrando por todos os poros...aff...que chato isso...

E pra finalizar, confesso que fiquei jururu em saber desse encontro no Rio...bate saudades, lembranças e claro, uma vontade imensa de pegar um avião e ir lá só pra vê vocês. 

Cheiro...até o proxímo capítulo!!!!



Resposta do autor:

Anna minha ruiva!!!

Então, vc foi o meu comentário número 100, e foi especial demais, de verdade, foi uma espécie de afirmação que a história sim estava indo bem, que vcs leitoras lindas estavam não só gostando, como estavam gostando tanto que estavam comentando *.* E eu lembro exatamente de estar olhando para o 99 quando de repente virou 100 e vim ver e era vc sendo linda comigo como sempre *.*

E olha vc não dá ideias pra Diana que é bem capaz viu haha Nossa agente é esquentadinha, insegura e estava numa confusão mental intensa, afinal ela saiu de uma lua de mel perfeita e caiu numa mansão cheia de caribenhas malucas haha

Sobre a Marina, nós iremos descobrir que os motivos dela são mais profundos, devemos lembrar que não se deve confiar em mulheres magoadas, são as mais perigosas, e Rhian tbem deveria se atentar para este detalhe...

Vc morou no Rio por muito tempo, né? :/ E eu fico aqui pensando que a distância mais curta entre eu e alguém que comenta por aqui é entre vc e eu, temos que marcar um encontro por aqui ou por ai, acho justo ^^

Beijos, Anna, até o próximo capítulo!

P.s.: Muito obrigada pelo carinho e pela amizade, conhecer vc está sendo um presente *.* Vc é uma pessoa muito boa, Anna, acho que vc nem tem noção do quanto é boa pessoa, lembre-se disso sempre, vc é boa, e este mundo precisa de mais pessoas assim :)



Nome: BiaRid (Assinado) · Data: 15/07/2016 18:47 · Para: A Cor Vermelha
Oii Tess

Eita sem or, ainda bem que a iludida.. quer dizer, a Marnie, ajudou a Diana. Que harém era esse que a Rhian vivia? Impossível não ter ciúme cara. Apoio a Diana u.u

E vc ahazou, como sempre, e pena que não moro no RJ pra um papo com vcs, mas fica pra próxima.
Ahh eu vou ficar esperando a capa kkk com as 4 gatas ou pelo menos da Isis e Ariana. E essa bunda dessa capa, chama atenção demais meu Deus!
Beijo *-*

Resposta do autor:

Olá Bia!

 

As conjunturas dos ciúmes da Diana são bem profundas, viu, vamos ver eu acho que no capítulo 30 a contextualização desses sentimentos, porém Marnie ajudou, é o que importa né haha

 

Menina, vc e suas ideias de capa, estou aqui mergulhando no meu arquivo fotografico buscando algo que sirva rsrs Mas prometo mais duas capas antes da gente se despedir deste romance :) E vc sabe que eu quase desisti da capa por causa da bunda hahahaha chama atenção demais mesmo, mas a combinação com as personagens falou mais alto e teremos uma bunda na capa até o capítulo 30 haha

Beijos, Bia!



Nome: albuquerqueselena (Assinado) · Data: 15/07/2016 14:07 · Para: A Cor Vermelha

Tess, 

Eu gostei muito desse capítulo, embora o amor delas esteja meio louco nesse ponto da história e faça sentido, uma vez que, infelizmente, algo culminou no final do relacionamento de forma brusca e dolorosa.

A gente consegue entender a resistência da Rhian em contar as merdas da família dela e pelo visto estavam tentando sujar o nome dela. Mas, a gente sabe que sinceridada numa relação é fundamental. Então já dá pra vislumbrar a encrenca que isso deu. 

As pessoas erram, as duas erraram, não precisavam ter humilhado a médica, poderiam ter falado com ela sóbria de uma forma discreta. Esse ciúme da Diana é doentio e a Rhian nem sempre sabe levar.

Eu espero que no momento atual, depois de 'se reencontrarem' com o passado e esclarecerem tudo o que as levou até a ilha e a Diana trate essa bendita doença, o amor prevaleça mais maduro e sereno.

Amiga, você ahaza. Beijo.



Resposta do autor:

Olá amiga Selena!

Vamos começar por um abraço, isso, abraça aqui, saudades de vc e novamente, a culpa é minha, eu sei, mas eu estou me repetindo mentalmente que as coisas vão melhorar em setembro haha

Agora vamos para as suas preciosas anotações:

1. Este é o momento da história delas onde o caos realmente começa. A festa em si é uma alusão ao caos, a casa está cheia, vários idiomas sendo falados, está quente, a música alta é constante, Diana perde a privacidade e o sonho de lua de mel que estava vivendo, tem bebidas para todos os lados, garotas perdendo a linha por causa da bebida e fantasmas para todos os lados. Diana olha em volta e vê apenas todas as coisas que sempre lhe disseram sobre Rhian, o tanto de mulheres que a circulam, o flerte e a incapacidade de dizer não, os segredos de família. E ela tenta. Ela percebe que agiu mal naquela entrada e tenta fazer diferente, tenta se entrosar, sorrir, ser simpática mas então...

2. Marnie não ajuda. E a Marnie é a pura afirmação de quem a Rhian costumava ser, e a cada atitude, a Rhian perfeita do pedido de casamento começa a parecer cada vez mais falsa, como se fosse irreal, e é quando a Diana perde o controle;

3. E então, temos a Rhian sendo pressionada pela Diana e tbem pela Marnie, e o que ela decide fazer? Jogar a pressão em cima das duas fazendo o que a Diana pediu da pior maneira possível. É quase como se ela dissesse "Vcs me fizeram fazer isso, lidem com o resto", porque Rhian bitch está adormecida, mas não está morta haha

4. Vc acabou de me dá um "semi-final" perfeito, obrigada!!

 

Beijos, amiga!



Nome: Luccie (Assinado) · Data: 15/07/2016 10:56 · Para: A Cor Vermelha

😍😍😍😍😍😍😍😍😍😍😍😍😍😍😍😍😍😍😍😍😍😍😍😍😍😍😍😍😍😍😍😍Muito bom capítulo Tess parabéns

Esse é meu email :    

luciannamorais049@gmail.com

obrigada Ajully  👏👏👏👏👏👏👏👏 amei seu comentário  😚



Resposta do autor:

Olá Luccie!

 

Obrigada pela leitura!

 

Beijos!



Nome: line7 (Assinado) · Data: 15/07/2016 01:00 · Para: A Cor Vermelha

Nossa agora deu pra esclarecer mais um pouco dessa loucura 🤔😁capítulo pra lá  de tenso,e a nossa irritadinha é  fogo, e o pior é  a fama da ex pegadora caribenha, ficar difícil, esse é  o casal intensidade, amor com intensidade, brigar com intensidade🙄. Agora encontrou  a ex😏  sinal vermelho; que destino irônico, pelo menos ela  vai ajudar a morena de olhos  verdes cor das árvores, e existir uma confusão  das grande na familia  de Riah.. Tretaaa😃.

Oi linda, pois é não  é a Aline monstro que vc conhece😊, é  outra louca. Rss. Que pena que é  no Rio, se não  já  estava marcando presença 😚 abraço pra vc e pra sua namorada, coitada, está ficando de lado..rss...ela que esta ao delírio..rss.



Resposta do autor:

Oieee Line!

 

Capítulo fora de controle, cheio de emoções transbordado para todos os lados, foi a colisão de várias coisas que não deveriam estar acontecendo numa só e as coisas sairam de rumo. O Carma é a tal puta que veste vermelho, e aquela velha máxima de que o mundo gira, gira e sempre para no mesmo lugar. A diferença se faz na mudança das pessoas, ou em como deixei solto no final do capítulo, na permanência dessas pessoas em quem elas eram ^^

Família da Rhian é treta na certa haha

E olha, eu devo ser a única pessoa premiada em conhecer duas Alines monstro rsrs Já entreguei seu beijo para a Ana e já senti o abraço :)

Beijos, até o próximo!



Nome: LeticiaFed (Assinado) · Data: 15/07/2016 00:12 · Para: A Cor Vermelha

Uhum, choque séptico, emergência, classificação de risco vermelha, uau! Mas...por que? Com que bactéria vc "premiou" nossa querida Diana, hein? hahaha. Não arrisco dizer nada, só que a história está - ou melhor, continua - ótima e estes flashbacks muito esclarecedores. Essas duas são fogo, uma louca de safada e outra louca de ciumenta...dupla explosiva a gente vê por aqui. Um pouquinho triste com a chegada do final em breve, mas faz parte. Bom final de semana, bjo!



Resposta do autor:

Olá Leticia!

 

Acertou em cheio, nossa querida Diana foi premiada com uma bactéria, mas em virtude de uma primeira condição permanente, iremos saber melhor nos próximos capítulos ^^

Fico feliz que esteja curtindo os flashbacks, eu sei que este deixou um gosto amargo pelas atitudes das duas, mas esta tbem é a Rhian, e esta tbem é a Diana e foi assim que as duas começaram a perder a mão do relacionamento.

Tbem já estou meio assim pelo final do romance :/ Mas vamos em frente ^^

 

Beijos, bom final de semana!



Nome: patty-321 (Assinado) · Data: 14/07/2016 23:42 · Para: A Cor Vermelha
Cacete . A médica e a Marnie. Nossa! Como era imatura e insegura a Diana. Não q a situação fosse fácil. E q família complicada a rhian tem. Qdo vcs resolverem vir a Manaus me avisa. valeu. Bjs

Resposta do autor:

Olá Patty!

 

A insegurança da Diana dominava esta fase da personalidade dela, a ponto dela mesma sentir que havia ido longe demais e tentar consertar de alguma forma o que só tendia a piorar :/

Anotado, quando for a Manaus o café é com vc ^^

 

Bjs!



Nome: Schwinden (Assinado) · Data: 14/07/2016 22:49 · Para: A Cor Vermelha

Quando subirem para Salvador, tomem um café comigo, viu?



Resposta do autor:

Pode deixar que tomaremos este café acompanhado de belas discussões literárias!

 

Ainda não estive em Salvador, Cris, está na lista *.*



Nome: HeliMaia (Assinado) · Data: 14/07/2016 22:23 · Para: A Cor Vermelha
Tess, pelo amor de Jah, quais são os dias que você posta?

Eu comecei lendo Delirium achando que ele estava completo e agora não tô sabendo lidar com isso... Eu sou um poço de ansiedade, só leio histórias completas pra não morrer de gastrite nervosa e agora você faz isso comigo?

Que história maravilhosa *---* Você tá de parabéns viu?! Não vejo a hora de ler mais um pouco de Diana e Rhian e Ísis e Ariana

Resposta do autor:

Oi Heli!

 

Enfim conseguiu postar o comentário o/

Então, Delirium está quaaaaase completo, faltam cerca de 10 capítulos, segure a gastrite que logo logo completamos esta história! Eu posto dia de segunda e quinta-feira, sempre no final da tarde :) Isis e Ariana de volta no capítulo 28, vejo vc aqui no próximo?

Vou te esperar, hein

 

Beijos!



Nome: Rita (Assinado) · Data: 14/07/2016 22:01 · Para: A Cor Vermelha

É bem verdade, o Carma é uma puta que veste vermelho kkk

todo mundo gosta da Rhian, ela é perfeita não tem como não gostar né



Resposta do autor:

Olá Rita!

 

Eu ouvi isso de uma amiga minha e achei tão apropriado ao momento haha

Rhian é linda, mas pisou na bola com as duas né, tanto com a Marnie como com a Diana :/



Nome: Luli (Assinado) · Data: 14/07/2016 21:47 · Para: A Cor Vermelha

Como você me respondeu no meu comentário anterior: "Rhian dá margem para essa insegurança". E tá aí a prova da insegurança toda da Diana, entendi que não é do nada. Porém "conhecendo" a Rhian por esses capítulos, presumo que tenha feito isso apenas para proteger a Diana das "coisas ruins" que estão acontecendo (pelo menos é o que eu espero). 

A Rhian ter "expulsado" a Marnie na frente de todos, constranger a mulher que a amava na frente de todas pode trazer consequencias tanto boa quanto ruim. 

E sim, o Carma é uma puta que veste vermelho.

Karma's bitch rs 

Até a próxima! Beijos 



Resposta do autor:

Oieee Luli!!

 

Feliz em ver vc por aqui novamente!

Então, Rhian dá margem para a insegurança e a Diana é a insegura do pior tipo possível: a insegura emocional. Ela é segura fisicamente, gosta da própria aparência, gosta da pessoa que ela é, porém não tem firmeza emocional para se manter segura a respeito da namorada.

A parte disso, confie na Rhian, já a conhecemos o suficiente sim, a ponto de saber que muitas vezes ela se perde pelas melhores intenções possíveis.

E totalmente, o Carma é uma puta que veste vermelho, só precisaremos descobrir se neste caso será uma puta que veste vermelho e tbem usa salto 15 haha

Até a próxima! Beijinhos!



Nome: Ana_Clara (Assinado) · Data: 14/07/2016 21:18 · Para: A Cor Vermelha

Nunca pensei em dizer isso, mas isso foi a coisa mais linda que já ouvi nessa história, e o pior, foi dito pela garota que ama a Rhian e causou grandes problemas para a Di. Marnie foi realmente inspirada em dizer 'Ela tem o verde das árvores nos olhos, a cor do sol na pele, e ela é tão cítrica, tão fresca, tem tanto nela para se provar, ela é uma ilha.'


E cara, esse capítulo realmente me mostrou muitas coisas e me fez tirar muitas dúvidas. Sabe, não gostei das atitudes da Rhian para com a Diana, não gostei das atitudes da Marnie para a Diana e tbém não achei nada correto a Rhian ter pedido para até então sua amiga ir embora na frente de outras pessoas. No minímo ela deveria conversar em particular, né. Enfim, um capítulo onde tbém vi que a mãe da Rhian faz alguns podres... Tudo muito complicado!



Resposta do autor:

Oieeee Ana!

 

Marnie estava inspirada mas desesperada e desenquilibrada, mas acho que aquele discurso na praia para a Diana resumiu bem a Rhian que a Marnie conhecia e que até então, Diana nunca havia visto. Mas a "dark Rhian" existe, e foi uma das responsáveis pelo rompimento traumático lá atrás, quando a Diana decidiu ir embora.

Porém, como já vimos, a família da Rhian é mesmo muito complicada e ela tenta sanar isso tomando as atitudes erradas, enfim

Final se aproximando, os momentos ruins tbem :/



Você deve fazer login ou se cadastrar para comentar.