Sobre a delicadeza do seu toque por Luah


[Comentários - 107]   Impressora Imprimir Capitulo ou História - Lista de Capítulos

- Tamanho do Texto +

 

Tentando colar os pedaços

 

Fui visitada por meus familiares e amigos. Vovó Catherine chorou horrores. Vovô Bernardo apenas ficou quieto me observando com lágrimas nos olhos. Todos estavam abatidos. E isso me doeu na alma. Jamais tive a intenção de machuca-los no percurso. Rodrigo e Priscila não queriam sair do meu lado por nada. Eles ficaram competindo com vovó Catherine e vovó Rúbia. Para ver quem me irritava com mais facilidade. Era até mesmo sufocante.

Eu já podia sentir o meu corpo. E isso era um alivio tão grande. Papai tentou me visitar algumas vezes, mas fiquei sabendo que nem Tio Marcos e nem vovó Rúbia permitiam. E eu os agradecia imensamente por isso. Fiquei sabendo por Priscila que Samantha sempre estava por ali. Eu fiz questão de não vê-la. Eu não queria vê-la. Comecei a sentir dores constantes em minha mão, Dr. Leonardo disse que era por causa dos ossos que estavam em atrito devido à completa lesão. Eu só tinha 30% dos movimentos e que eles fizeram tudo o que podiam para reverter o estrago. Tanto que a minha mão ainda estava ali.

-Você tem que parar de me deixar falando sozinho. - Rodrigo reclama pela decima vez.

-Desculpe. - Digo envergonhada. O problema de se está internada em um hospital que você conhecia praticamente todos, era esse. Ficar sozinha.

-Se você soubesse o quanto tive medo de te perder. - O rapaz loiro me diz emocionado. –Nunca mais se atreva a me dar um susto como esse.

-Eu posso tentar, mas não te prometo nada.

-Liz, Samantha ainda está lá fora. Você não quer mesmo falar com ela? - Meu primo pergunta contrariado.

-Eu não quero vê-la. - Minha voz sai ressentida por tudo o que a garota de olhos amarelados fez.

-Der uma chance para Sam se desculpar. - Rodrigo diz acanhado. –Ela ficou desesperada quando te encontramos caída no chão. Foi uma cena que me trás pesadelo até hoje. - O rapaz suspira.

-Como está Júpiter? - Finalmente tomo coragem de perguntar pelo meu cavalo. Meu primo desvia os olhos dos meus. –Rodrigo já perguntei isso milhares de vezes para vovô Bernardo. Mas ele apenas desconversa.

-Quando te encontramos ele estava ao seu lado. Não deixava-la ninguém se aproximar. - Seus olhos estão novamente sobre os meus. –Vovô precisou arrasta-lo a força com alguns peões. Só assim conseguimos lhe socorrer.

-Ele está bem? - Pergunto com um nó na garganta.

-Ele... - Meu primo se vira em direção à porta. Ele acaba de ser salvo.

-Vai lá. - Digo lhe sorrindo. E o rapaz não precisou de uma segunda ordem.

Ele conversa com alguém do outro lado da porta por alguns minutos. E logo depois se vira na minha direção.

-Liz.

-Oi.

-Danilo quer vê-la. - Ele diz ainda de guarda. –Posso deixa-lo entrar?

-Pode sim. - Digo com um sorriso imenso nos lábios.

Faziam alguns meses que eu não o via. Desde a noite do halloween. Ele não atendia as minhas ligações e nem me respondia pelas redes sócias. Até mesmo nas vezes em que fui até a sua casa. Ele nunca estava. Pensei que estivesse com raiva de mim.

O rapaz de olhos castanhos entra acanhado. Ele estava bem magro. Isso me assustou. Observo-o atentamente. Seus ombros estavam caídos como se carregasse um peso maior do que podia suportar. Seus olhos castanhos antes tão brilhantes estavam opacos e sem vida. Em sua mão, ele carregava um lindo buquê de rosas vermelhas. Ele andou lentamente até ficar ao meu lado esquerdo. Seus olhos ficaram por um longo tempo admirando a minha mão enfaixada. Vejo-o dando um longo suspiro. E finalmente os seus olhos castanhos se encontram com os meus azuis.

-Oi. - Ele diz timidamente.

-Oi. - Me acomodo melhor na cama. Estou louca para ir para casa. Dr. Leonardo disse que não faltava muito.        

-Eu lhe trouxe isso. - Danilo diz e me estende o buquê. Mas logo se dar conta de algo. –Desculpe. - Diz envergonhado. Minha mão direita estava conectada no soro. E a minha esquerda estava inutilizada.

-Tudo bem. - Digo em um tom triste.

-Pode deixar que eu as coloco em um dos vasos vazios. - Rodrigo diz se referindo aos tantos vasos espalhados pelo meu quarto de hospital. Ele estava mais enfeitado que o jardim de vovó Catherine.

-Obrigado. - Agradeço carinhosa.

-Não é nada. - O garoto diz ainda nervoso.

Algo que chama a minha atenção e a de Rodrigo que fica em pé ao meu lado direito de guarda. Ele era sempre assim. Protetor. Mas agora subiu alguns degraus.

-Está tudo bem Danilo? - Pergunto chamando a sua atenção. O garoto estava ali, parado, no mundo da lua.

-Eu sinto muito Liz. - Ele diz em um tom embargado. Fato que me deixa confusa.

-Ainda não entendi. - Digo fazendo uma careta.

-Eu não soube retribuir a sua amizade. - Danilo mexe as mãos sem parar. Como se não soubesse o que fazer com elas. Então ele simplesmente as coloca no bolso.

-Tudo bem Danilo. - Encosto a minha cabeça na cabeceira da cama e fecho os meus olhos.

-Se você soubesse o que eu fiz. - Sua voz sai em um fio. –Eu sou culpado por algo que me corrói todos os dias.

-Todos somos seres de movimento. - Dou um risinho calmo. -E algumas vezes esses movimentos acabam nos machucando ou machucando pessoas próximas. - Minha voz soa cansada. –Acho que já existem culpados demais no mundo. 

-Liz?! - Danilo me chama. Então meus olhos caem sobre ele. –Fui eu quem destruiu o seu relacionamento com Samantha. - Arregalo os meus olhos em choque. Mas não digo nada.

-Como é que é?! - Uma voz rouca soa furiosa da porta aberta do meu quarto. Como não tinha percebido que a garota estava ali?!

Em passos rápidos. Samantha já estava cara a cara com Danilo. O garoto encolhe os ombros, amedrontado. Os olhos amarelados estavam brilhando furiosos. Então Sam o pega pelo colarinho o trazendo para ela.

-O que você fez?! - Ela pergunta revoltada.

-Solta ele agora mesmo! - Digo autoritária. Os olhos amarelados caem sobre mim duvidosos. –Já mandei solta-lo. - Repito com os dentes trincados.

-Mas Liz...

-Sam. Acho melhor fazer isso. - Rodrigo se aproxima dos dois tentando conter a fúria da garota.

-O que faz aqui? - Pergunto com raiva. –Já disse que não quero você aqui.

-Liz. - A voz de Sam sai chorosa. –Eu preciso...

-Vai embora! - Digo a interrompendo.

-Deixe-a ficar. - Danilo me pede. –Ela também precisa ouvir isso.

-Então comece. - Digo impaciente voltando a me encostar na cabeceira. Nem tinha percebido que havia me afastado tanto. Fecho novamente os meus olhos.

-Sempre soube do ciúme que Samantha tinha de você comigo. - O garoto começa a narrar. –Mas pelo jeito não era só eu que reparei nisso. Sempre gostei de irrita-la. Era divertido ver a cara que ela fazia quando não tinha a sua total atenção. O que ela nunca souber é que eu sou gay.

-Como é que é?! - Sam grita revoltada.

-Fique quieta ou peço para Rodrigo lhe tirar daqui. - Digo lhe repreendendo.

-E isso você sempre soube Liz. Desde o começo. - Danilo comenta baixinho.

-Eu não acredito nisso. - Sam sussurrava inconformada.

-Foi você quem me ajudou a mim aceitar. - Danilo diz sem da importância para a garota de expressão fechada. -E me apoiou na questão dos meus pais. - O rapaz respira fundo. –Eu finalmente disse quem eu sou. Mas já era tarde. Eu já tinha destruído a sua relação.

-Danilo...

-Apenas me ouça Liz. - Balanço a cabeça lhe dando permissão. –Você foi sem duvida a melhor coisa que me aconteceu. Ter sua amizade significou muito pra mim. Mas eu não soube retribui-la. - Seus olhos desviam dos meus. –Depois do aniversário de Samantha comecei a ser ameaçado. Comecei a receber algumas mensagens anônimas. Como você bem sabe meu pai é sargento da aeronáutica. Cresci e fui criado em uma família tradicional. Então fiquei apavorado. Logo depois as coisas pioraram. Comecei a receber algumas fotos intimas minhas e de meu namorado. Isso foi tão aterrorizante. Então alguns dias antes do halloween a pessoa que me mandava todo esse lixo me fez uma proposta. E eu aceitei.

-Que proposta? - Pergunto já sabendo.

-Eu precisava separar você e Samantha.

-Eu vou te matar! - Samantha tenta avançar novamente em Danilo, mas é impedida por Rodrigo. Que lhe pedi calma. –Como eu vou ter calma?!

-Não vou repetir o que já lhe disse. - Sam apenas balança a cabeça em negativas.

-Mas Liz...

-Apenas fique quieta e escute. - A garota vai até a poltrona que ficava próxima a porta e se senta de cabeça baixa. Samantha coloca as duas mãos entre os cabelos soltos, e fica ali. –Vamos lá Danilo. Termine. - O garoto respira fundo e continua.

-Pelo que eu entendi, Samantha também estava recebendo algumas cartas e mensagens. Ela já estava sendo preparada para o que estava por vim.

Meus olhos azuis olham decepcionados para os amarelados. Eu balanço a minha cabeça como se não acreditasse. Sam apenas morde os lábios. Como se tentasse conter um grito. 

-E nenhum de vocês dois se dignou em vim até mim?! - Digo sentida.

-Como eu poderia?! Eu estava apavorado. Quando finalmente chegou o Halloween. Eu só precisava espalhar um pequeno boato. - Seus olhos se voltam para Samantha. -Eu sabia que Sam estava ouvindo. Foi tão fácil faze-la acreditar. Eu vi o momento exato em que ela chegou e foi até a parte dos jogos. Ela estava logo atrás de uma das cortinas que dividia uma barraca da outra. Eu já havia espalhado que estava pegando você. Todos acreditavam por eu está sempre ao seu lado. Conversando e sorrindo. Quem não gostaria de conquistar a garota mais doce e bonita daquele maldito colégio. Você é tão perfeita Liz. Que tenho nojo toda vez que olho no espelho por ter feito o que fiz com você. A pessoa que me chantageava sabia que você ainda era virgem. Ela sabia tanto ao seu respeito que me assusta. Sam ouviu tudo o que falei. E depois disso aconteceu o que aconteceu.

-O que você falou? - Pergunto já ciente da resposta.

-Que finalmente eu tinha tirado sua virgindade. - Seus olhos castanhos estão envergonhados. -Falei de um pequeno sinal que você tem do lado interno da coxa direita, próximo à virilha. Ele tem o formato de uma lua crescente.   

-Como você sabe disso? - Pergunto espantada.

-Eu não sabia. - Ele diz envergonhado. –A pessoa que me chantageava disse exatamente o que eu tinha que dizer. Apenas segui o roteiro.

-Você sabe o que fez? - Samantha pergunta em um sussurro.

 

Fecho os meus olhos. Dou um sorriso triste. Finalmente entendi o que estava acontecendo com Samantha. Agora só o que me resta é juntar os pedaços. Os pedaços que me restaram e sobreviver.

 

 

Notas finais:

Capítulo bônus. Espero que gostem. Boa noite!

 

Beijusss...

 

 



Comentários


Nome: HeliMaia (Assinado) · Data: 09/05/2018 19:09 · Para: Capítulo 27 – Tentando colar os pedaços

Que história lindaaa!

Comecei a ler ontem a noite e nao consegui parar! Tá de parabéns viu?!

Fui enganada, pq eu comecei a ler achando que estava concluída, mas agora vou até o fim ????

Quais são os dias que vc atualiza?

P.S. Por favor, não abandona essa história, alias nunca deixe de escrever, pq vc tem muito talento!

 



Resposta do autor:

Fico bastante honrada. Não, ela ainda não está completa. Ainda falta bastante para concluí-la. Ao menos o que planejo escrever para ela. E não, não tenho dias específicos para escrever. Apenas aproveito o meu tempo livre, e o momento em que estou com inspiração. Senão, não sai nada. Rsrsrs...

Bjusss...



Nome: patty-321 (Assinado) · Data: 09/05/2018 03:23 · Para: Capítulo 27 – Tentando colar os pedaços

Cacete, a verdade parcialmente revelada, resta saber quem tramou tudo isso. Sam caiu feito pato. 



Resposta do autor:

Nem me fala. Ela foi terrivelmente ingênua. E fora que não teve a capacidade de falar com Liz sobre as suas supostas suspeitas. Mas fazer o quer?! Agora não adianta chorar pelo leite derramado. Rsrsrs

Beijos...



Nome: deni (Assinado) · Data: 09/05/2018 02:55 · Para: Capítulo 27 – Tentando colar os pedaços

Que bom que vc voltou. Espero que seus problemas sejam resolvidos para que possamos ser agraciadas com mais capitulos maravilhosos. AMANDO ESSA HISTÓRIA.



Resposta do autor:

Obrigado, Linda. Também espero. Rsrsrs...

Bjusss...



Nome: preguicella (Assinado) · Data: 09/05/2018 01:20 · Para: Capítulo 27 – Tentando colar os pedaços

Pena que Sam preferiu acreditar em todos, menos na namorada! Pior ainda, "tirou" a virgindade de Liz e foi a pior pessoa que conseguiu ser no dia seguinte! Enfim, agora é esperar a rejeição de Liz pq ela vai vir e de forma pesada! Só espero que o tempo faça as coisas ficarem menos pesadas e que em algum momento elas se entendam! 

E que o corno(a) que aprontou para separá-las receba um belo castigo!

Bjão 



Nome: LeticiaFed (Assinado) · Data: 08/05/2018 23:55 · Para: Capítulo 27 – Tentando colar os pedaços

Uau...pesado isso, mas ja imaginava que esse rapaz tinha aprontado. Agora...quem é a chantagista?? E pelo visto não teve acrto ou perdão entre as duas. 

Que bom ter retornado, e com dois capítulos! Espero que seus problemas se resolvam em breve e da melhor maneira para você. Beijo grande!



Resposta do autor:

Não haverá acerto entre elas duas por um bom tempo. Sou uma pessoa má. Rsrsr...

Obrigado! E também espero que as coisas se resolvam o mais rápido possível. Mas se não, a vida que segue. Rsrs...

Bjusss...



Nome: Thaci (Assinado) · Data: 08/05/2018 23:23 · Para: Capítulo 27 – Tentando colar os pedaços

Genteeeee!!!

Quem fez isso com a Liz e Sam? Eu dou meu palpite. Foi o seu pai? Será que ele seria capaz? Espero que você consiga resolver as coisas. E que volte logo as postagens. Mais,se não estaremos aqui sempre aguardando sempre que possivel a postagem. Se cuide. Nota mil.



Resposta do autor:

Obrigado! Também espero posta com mais assiduidade. Mas se não der... Faz parte. Rsrsrs

Ah, talvez vc se surpreenda com quem está por trás de tudo isso.

Bjusss...



Nome: preguicella (Assinado) · Data: 08/05/2018 23:21 · Para: Capítulo 27 – Tentando colar os pedaços

Pena que Sam preferiu acreditar em todos, menos na namorada! Pior ainda, "tirou" a virgindade de Liz e foi a pior pessoa que conseguiu ser no dia seguinte! Enfim, agora é esperar a rejeição de Liz pq ela vai vir e de forma pesada! Só espero que o tempo faça as coisas ficarem menos pesadas e que em algum momento elas se entendam! 

E que o corno(a) que aprontou para separá-las receba um belo castigo!

Bjão 



Resposta do autor:

Pode ter certeza que não será apenas uma rejeição que Sam sofrerá. Rsrsr... Talvez assim ela aprenda há confiar um pouco mais nos sentimentos de Liz. E o corno(a) vai receber exatamente o que merece. Hahaha... Mas até isso acontecer vai demorar um pouquinho. Mas pode ser algo surpreendente.

Beijos...  



Nome: Naiara Gopin (Assinado) · Data: 08/05/2018 22:51 · Para: Capítulo 27 – Tentando colar os pedaços

Muito obrigada! Amei os dois capítulos... E espero pacientemente os proxipró capítulos. Lhe peço para não deixar de escrever, amo a sua escrita. 



Resposta do autor:

Eu que agradeço. E peço desculpa pela demora.

 

 Bjus Linda.  



Você deve fazer login ou se cadastrar para comentar.