Última noite de amor por Vandinha


[Comentários - 1253]   Impressora Imprimir Capitulo ou História - Lista de Capítulos

- Tamanho do Texto +

 

Última Noite de Amor -- Capítulo 24

 

Por volta das 22 horas a ceia estava praticamente pronta. Edna com a ajuda de mais duas cozinheiras havia preparado praticamente um banquete. Ficou o dia todo preparando as comidas.

Todos estavam em seus quartos se vestindo. Inclusive Alexandra que recebia a ajuda de Simone.

-- Você está uma gata, Alex -- a enfermeira terminava de pentear os cabelos macios e sedosos da empresária -- Uma gata com as quatro patinhas quebradas -- falou brincando -- Os seus amigos mais próximos estarão presentes. Será uma noite muito agradável para todos.

Alexandra revirou os olhos, não estava muito animada para uma festa em que não poderia beber e nem falar. Justo as duas coisas que mais gostava de fazer em uma festa.

-- Olha só... como minha birrenta está linda -- Edna entrou no quarto e beijou a cabeça de Alexandra com carinho -- Só falta o casalzinho chegar, os demais já estão lá na sala.

-- Já estamos prontas -- colocou a escova sobre a mesa e olhou no relógio -- Se bem, que ainda é cedo.

-- É tão bom passarmos o Natal todos juntos. A Alexandra, depois que os pais faleceram, nunca mais passou as festas aqui no Rio -- falou triste -- E o Ano Novo? Aonde passarão?

-- Ainda não programamos, mas provavelmente em Copacabana, para apreciarmos os fogos.

-- Fui lá uma vez e nunca mais. É uma aventura e tanto.

-- A Isa vai todo ano, mas também fala a mesma coisa. Ela me contou que desde criança sonhou em assistir o show pirotécnico lá dos camarotes. Dizem que é a vista mais linda para os fogos.

-- Deve ser. Sem contar das mordomias e a segurança.

Simone ajeitou Alexandra na cadeira de rodas e se posicionou para empurrar.

-- Agora chega de papo e vamos nos divertir.

 

 

Valéria e Tatiana, já estavam na sala. Interromperam a conversa assim que viram Alexandra.

-- Boa noite Alexandra. Que bom te ver assim, já sentada junto a nós -- Valéria sorriu de forma sincera e Alexandra respondeu da mesma forma. A empresária gostava da garota.

-- Ela até passeou pelo calçadão outro dia -- Tatiana se levantou do sofá e serviu-se de uma taça de champanhe. Tomou um gole do líquido borbulhante e então, pousando uma mão sobre o ombro de Alexandra comentou zombeteira:

-- Como você não pode beber, devido as medicações que está tomando, beberei por nós duas -- levantou a taça para o alto e saiu rindo.

Se Tatiana lesse pensamentos, teria ficado em choque com o que Alexandra havia pensado sobre ela naquele momento.

 

A campainha tocou e Edna apressou-se em atender.

-- Deve ser o André e o Ramon -- abriu a porta, e os dois entraram gargalhando no apartamento.

-- Boa noite Edna.

-- Boa noite André.

-- Kirida, looks com esse tipo de peça é muito cafona, você precisa de uma produção mais ousada -- pegou na mão da senhora e a fez dar uma volta -- Mas não fique triste, ainda tem remédio, posso dar um jeito.

-- Muito obrigada André. Não precisa. Gosto dele assim mesmo como está.

-- Se você prefere ficar parecendo um sorvete seco...

-- André -- Ramon puxou o namorado pelo braço -- Deixa a mulher em paz, coitada.

André se virou para Alexandra, mas antes deu um gritinho e fez trejeitos que assustou todos os presentes.

-- Para quem é Deusa até uma cadeira de rodas parece um trono -- beijou Alexandra no rosto e depois cumprimentou as demais com um aceno -- Aonde estão as outras?

-- Janaína e Isabel ainda estão no quarto -- Simone sentou-se e cruzou bem alto as pernas, quase fazendo saltar os olhos de Tatiana para fora.

 

Isabel enfim chegou a sala. Todos ficaram muito surpresos ao vê-la entrando na sala, num vestido verde, com o corpo justo e a saia solta. Trazia os belos cabelos soltos, usava uma maquiagem leve, mas que marcava bem suas feições. Seus olhos castanhos exprimiam uma suavidade indefinida. Estava deslumbrante.

Ela estava linda naquele vestido, e Alexandra não conseguiu esconder sua admiração por tanta beleza.

-- Nossa. Você está linda demais Isa.

-- Obrigada Ramon. Você que é gentil -- falou sem jeito.

-- Que nada Isa. Ele tem toda razão -- Valéria parou em frente a garota e abriu um sorriso largo -- Você realmente está linda.

 

Isabel sorriu disfarçando o constrangimento. Foi até Alexandra e colocou a mão direita carinhosamente em seu ombro.

-- Vou buscar algo para você beber -- seu sorriso irresistível e sensual causou arrepios em Alexandra -- Já volto.

-- Bem... só falta a Janaína -- Valéria suspirou desanimada -- Acho que vou ter que trazê-la a força -- deu um sorriso meio desengonçado e olhou em direção ao corredor que dava até o quarto -- Não me surpreenderei se ela estiver jogada na cama chorando.

 

No quarto, Janaína controlava com dificuldades suas emoções. Segurava na mão uma carta de amor que Giovana havia escrito pouco antes de morrer.

Também lembrava as cenas felizes vividas por elas no último natal que passaram com Alexandra em Florianópolis... Tudo o que mais desejava era voltar no tempo e reparar todas as besteiras que fizeram não se entregando de corpo e alma na beleza desse amor... Mas o tempo é cruel, o tempo não volta atrás...

Releu a última frase da carta que dizia: Em breve seu dedo sentirá mais do que a doçura úmida das minhas mãos.

Tantas vezes leu essa frase e não entendia o que ela significava. Giovana sempre fora tão simples e direta em suas palavras. Aquela frase estava fadada a se tornar uma charada indecifrável.

Estava se perdendo em seus próprios pensamentos quando batidas na porta a tiraram de seus devaneios: -- Quem é? -- Perguntou.

-- Sou eu Janaína... Valéria.

Passou a mão pelo rosto, tentando secar um pouco das gotas de lágrimas que desciam e abriu a porta.

Valéria olhou para ela com tristeza, mas não tentou chegar mais perto.

-- Só falta você para sentarmos a mesa -- falou, tentando agir com naturalidade.

Janaína permanecia rígida e fechada como se estivesse tentando esconder seus pensamentos.

-- Me aguarde um instante, por favor.

Valéria apenas a acompanhou de longe, até que ela entrou no banheiro. Com certeza foi retocar a maquiagem.

 

 

Na sala.

-- Aiiiiii... que chatinha essa Janaína. Eu aqui morrrtooo da fome e ela dando piti lá no quarto.

-- Não fala assim André. Janaína está sofrendo. Com o tempo isso passa.

-- Ela só vai melhor, Simone, quando o encosto chamado Giovana for embora para o além.

-- Não fala assim, amor. Não tem medo, não?

-- Se eu tivesse medo de encosto não pegava ônibus lotado e sabem de uma coisa...vou levar a poderosa para passear.

-- Tá maluco? -- Isabel segurou a cadeira de rodas -- Vai aonde a uma hora dessas? --

-- Até a sacada. Não se preocupe meu amor, te devolvo ela inteirinha -- deu um sorriu debochado e saiu empurrando a cadeira -- Você sabe qual é a bebida preferida do Papai Noel, Alex? É o Gin-Gobel.

 

 

Em Copacabana.

 

-- Quer dizer que você não foi convidado para a ceia de Natal? -- Valentina divertia-se com a irritação de Gustavo -- Bem feito. Esse é pagamento por ser tão puxa-saco da Alexandra.

-- Tenho certeza que tem dedo da Janaína nessa minha exclusão. Não foi Alexandra quem fez os convites. Se fosse ela, teria convidado todos os funcionários da empresa, como nos anos anteriores e não meia dúzia de lésbicas e bichas.

-- E o nosso plano foi por água a baixo, então?

-- O que você acha? Você estragou tudo sendo flagrada tentando matar a Alex. Agora já era.

Heitor entrou na sala com um champanhe na mão.

-- Champanhe? -- Perguntou mostrando a garrafa para os dois.

-- Claro amor -- Valentina respondeu sorridente -- Quer dizer que teremos que desistir da Alexandra?

-- Eu vou continuar ao lado dela como nunca estive antes. Preciso do dinheiro dela -- pegou a taça de champanhe que Heitor ofereceu e bebericou antes de continuar falando -- Agora vocês...acho bom começarem a arrumar as malas e desaparecerem.

-- Porque você diz isso? -- Heitor entregou uma taça para Valentina e encheu uma para si.

-- Vocês não conhecem Alexandra. Ela vai vir com tudo para cima de vocês.

-- Não tenho medo dela -- o marido de Valentina falou com arrogância -- Se quiser vir, que venha.

-- Então preparem-se para a guerra. Ela não vai procurar a polícia, ela fará justiça por contra própria. Podem ter certeza disso.

Gustavo se levantou e colocou a taça sobre a mesa.

-- Agora vou indo. Minha esposa está grávida e não quero contrariá-la.

-- Hummm que lindo! Virou um homem fiel e pai de família responsável agora? -- Heitor debochou do advogado.

Gustavo deu uma gargalhada.

-- Claro que não. É que Sandra é o meu principal trunfo para amolecer o coração da poderosa. Alexandra ama a minha mulher e meus filhos. Então porque não se aproveitar disso?

 

 

No Leblon.

 

André entregou um envelope para Alexandra.

-- Do jeito que você me pediu Alex.

-- Ótimo. Obrigada. Sabia que podia contar com você.

-- Sempre, poderosa -- sorriu carinhoso.

André amava a amiga e seria capaz de dar a vida por ela. Tudo o que tinha e o que era, foi graças à oportunidade dada por Alexandra em administrar junto com Ramon, a mais importante casa GLS do Rio de Janeiro.

-- Agora vamos voltar para a sala, estou ouvindo a voz da Janaína.

 

 

Estavam todos sentados diante da mesa para a ceia de natal. Isabel preparava animadamente o prato para Alexandra.

Colocava de tudo um pouco. O prato estava tão cheio que mais parecia uma montanha.

Janaína observava divertida o entusiasmo da moça em alimentar tão bem a sua patroa e amiga.

-- Isabel -- chamou por ela rindo da cena -- Você ainda não tinha observado que Alexandra é vegetariana?

Isabel parou na hora.

-- Vegetariana? -- Perguntou com a maior cara de decepção.

Todos riram. Até Alexandra teve vontade de gargalhar, mas conteve-se.

-- Mesmo que não fosse. Esse prato aí, nem pedreiro consegue comer -- André olhou para Alexandra e caiu na gargalhada.

-- Ela não percebeu porque quem sempre preparou a comida dela foi a Edna -- Simone saiu em defesa da amiga.

-- Verdade -- Edna entregou outro prato para Isabel -- Eu preparei para ela um risoto de cogumelos frescos e rúcula, salada mexicana, Fettuccine com abobrinha frita, Lasanha com alcachofra e gorgonzola.

-- Tudo isso aí é prato vegetariano? -- Isabel estava encantada com a beleza dos pratos - E eu que pensava que ser vegetariano era uma tortura.

-- E é meu amor. Para mim, que não vivo sem um belo e suculento churrasco, é torturante sim.

-- Concordo com você, André -- Valéria deu uma piscadinha para Janaína -- Churrasco é tudo de bom.

-- Bem...sendo assim. Vou preparar um prato de pedreiro vegetariano -- Isabel olhou para Alexandra e fez cara de brava -- E você vai comer tudinho. Ouviu?

Risos.

Fizeram uma breve oração e começaram a comer.

 

Após o jantar e a sobremesa, sentaram-se todos na sala para beber e conversar.

Tatiana e Janaína eram as mais empolgadas.

-- Minha mãe me dando presente: Esse presente vale seu aniversário, natal, dia das crianças, páscoa, dia da árvore, dia do índio... -- Tatiana já estava bem alegrinha.

-- Qual é o nome do cara que montou o presépio do menino Jesus? -- Janaína perguntou e ela mesma respondeu: -- Foi o Armando Nascimento de Jesus.

-- Estão vendo né pessoal. Troquem os seus antidepressivos por dez taças de champanhe, que vocês passam até a contar piadas.

-- Daqui a pouco ela começa a chorar, Valéria.

-- Nem fale isso, Ramon -- Valéria fez bico - Por favor!

-- Natal é um barato. Lembro-me que em um desse natais passados, cheguei para o meu pai e perguntei: -- Pai, o que vou ganhar de Natal? -- Filho, está vendo aquela Ferrari ali fora? Sim? Pois saiba que eu comprei um boné daquela cor para você! -- Ramon olhou para André que estava sentado ao lado de Isabel no sofá. O rapaz estava com o notebook no colo e os dois pareciam bem interessados no que aparecia na tela -- O que vocês estão inventando?

-- Estamos programando o nosso réveillon -- André rodopiou pela sala com o note na mão -- Conta para eles o seu sonho Isa.

-- O meu sonho sempre foi assistir ao show pirotécnico da virada, lá daqueles camarotes de Copacabana.

-- Isso não nos pertence Isa -- Simone colocou a mão no ombro da amiga -- contente-se em ser pisoteada na praia, comer areia, levar banho de espumante e por sorte não ficar no meio de um arrastão.

-- E eu acho isso tudo maravilhoso -- Tatiana levantou a sua taça no alto -- desde que esteja com a pessoa amada do lado -- murchou ao falar isso.

-- Pois eu prefiro os dois -- André abraçou Ramon pela cintura -- No camarote com meu amor.

-- Gente! Estava aqui pensando -- Tatiana voltou a se animar -- Se no Natal o espírito é natalino, no ano novo o espírito é novolino.

-- Quanta besteira Tati -- Simone revirou os olhos -- O que tem nesse seu champanhe?

-- O Natal das pessoas viciadas em computador é diferente. No dia 25 de dezembro, o Papai Noel desce pelo cabo de rede, sai pela porta serial e diz: Feliz Natal, ROM, ROM, ROM...

-- A Janaína está bebendo o mesmo champanhe da Tati -- Valéria estava amando aquela Janaína bem-humorada.

-- Sabia que o Papai Noel é casado com a Merry Christmas?

-- Até você Ramon? -- Simone encheu uma taça com champanhe -- Preciso provar um pouco dessa droga também -- virou todo o líquido de uma só vez.

Isabel se aproximou da cadeira de rodas de Alexandra, baixou-se a sua frente e falou baixinho:

-- Vamos até a sacada? Imagino que você esteja louca para falar um pouco.

Alexandra sorriu e concordou com um gesto de cabeça. Ficou feliz e aliviada por ela haver percebido a sua angustia.

 

 

Assim que chegaram a sacada, Alexandra desabafou.

-- Poxa, pensei em abandonar o meu plano e começar a falar ali no meio de todo mundo -- suspirou fundo como se estivesse a ponto de explodir -- Como é difícil ficar sem falar. É torturante.

-- Imagino. Acho que já passou da hora de você voltar a falar.

-- Agora falta pouco. Quando eu estiver livre desses gessos. Conto a verdade para eles e...

-- E vai atrás daqueles bandidos -- Isabel completou brava -- Ainda bem que estarei bem longe daqui para não ver você fazer essa besteira.

O silêncio instalou-se no ar, enquanto as duas somente se encaravam. As palavras de Isabel deixaram Alexandra pensativa, até preocupada.

Não havia pensado a respeito. Então era isso que Isabel faria depois que ela se recuperasse. Iria para bem longe dali.

-- Comprei um presente para você -- Isabel falou com um sorriso tão lindo que Alexandre até esqueceu o assunto anterior.

-- Sério? -- Seus olhos brilharam.

Alexandra não estava acostumada a receber presentes. Quase sempre era ela quem presenteava. Ficou sem jeito, mas disfarçou para que Isabel não percebesse.

-- Sério. Eu sei que você é uma empresária milionária e que pode comprar quase tudo que deseja. Mas mesmo assim senti vontade de te presentear.

Estendeu a caixinha para Alexandra.

-- É de coração, pega.

Alexandra abriu a caixinha e ficou encantada com o presente. Era um cordão em ouro com um pingente de anjinho.

-- Eu sei que é bem simplesinho e que...

Antes que Isabel continuasse Alexandra a puxou para mais perto.

-- Eu amei. Amei demais. Obrigada -- segurou o rosto dela entre suas mãos e deu um beijinho na pontinha do seu nariz -- É o presente mais lindo que ganhei até hoje. Coloca para mim.

Isabel estava radiante de felicidade. Colocou o cordão e afastou-se para conferir.

-- Ficou lindo em você -- bateu palminhas.

-- Eu também tenho um presente para você -- tirou o envelope do bolso e entregou para ela -- Abre.

Isabel olhou séria para o envelope, titubeou, mas finalmente pegou.

-- Abre Isa... é seu. Espero que goste.

Isabel abriu o envelope e seus olhos se encheram de lágrimas.

-- Como você descobriu? -- Perguntou emocionada, procurando no rosto de Alexandra a resposta.

-- A Simone falava nisso o tempo todo -- sorriu sapeca -- Pedi para o André comprar pela internet.

-- Essa Simone -- olhou para Alexandra e balançou a cabeça -- E o André se fazendo de bobo -- riu dela mesma por ter caído nas mentiras dele -- Vai ser a passagem de ano mais linda da minha vida.

-- Fico muito feliz por isso -- abaixou a cabeça -- Você pode levar quem quiser. Eu não vou.

-- Como que não? Vai sim -- falou como se já houvesse decidido.

-- Não me sinto bem estando em uma cadeira de rodas e também... -- parou e suspirou fundo -- Não tenho boas recordações do Réveillon, prefiro ficar aqui -- ela sorriu, mas seus olhos verdes, estavam tristes.

Isabel abaixou-se a sua frente e acariciou-lhe os cabelos e a face, carinhosamente.

-- Eu respeito a sua decisão de não querer ir. Então... ficaremos todos aqui, ninguém vai para Copacabana.

-- Mas...

-- Sem mas, dona Alexandra -- falou decidida -- Sem você não vai ter graça nenhuma.

Por essa Alexandra não esperava.

-- Tá certo. Não quero ser a estraga prazer. Vou fazer um esforço e ir nesse show.

Isabel explodiu de felicidade, e, não se contendo de alegria abraçou Alexandra pelo pescoço e deu vários beijos no seu rosto.

Elas se encararam intensamente por alguns segundos e depois encararam suas bocas.

A linha dos lábios de Alexandra se apertaram por um momento. Isabel molhou seus lábios

com um lento passar de língua e Alexandra quase gemeu em voz alta.

Isabel a enfeitiçava, suas feições eram perfeitas, ainda, mas sob a luz do lugar. Alexandra não tinha palavras para descrevê-la. Os olhos estavam fixos uma na outra, Isabel se aproximou e sentiu o hálito quente de Alexandra, roçou seus lábios nos dela, ela entreabriu a boca, e Isabel...

 

 

 

Imagens do romance em:

http://contosimagens.blogspot.com.br/

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Nome: rhina (Assinado) · Data: 20/05/2018 19:30 · Para: Capitulo 24

 

Puxa....acaba assim.....

Dureza. ....mas acho que alguém vai chegar mesmo. ...

Rhina



Nome: SSenseiGabii2 (Assinado) · Data: 02/01/2017 18:51 · Para: Capitulo 24

Foi cômico esse capítulo,me diverti muito kkkkkkk foi legal ver como eles se entrosaram 



Nome: lucy (Assinado) · Data: 18/07/2016 03:12 · Para: Capitulo 24

aaaaaaiiii !! diz que elas concluiram o beijo kkkkkkkk

acho que vai ter alguém como sempre.... pra empatar

kkkkkkk

gostei das piadas kkkk



Nome: Silvia Moura (Assinado) · Data: 30/12/2015 01:31 · Para: Capitulo 24

Nossa que capitulo bom... a energia maravilhosa do natal, deixando todos com animos natalinos.... a isa e a alex são fofas mesmo... querida.... vc é muito feliz por deixar fluir uma estoria linda como essa...bjs...



Nome: lenna11 (Assinado) · Data: 29/12/2015 01:24 · Para: Capitulo 24

Que lindo o presente que Isa deu a Alex, tomara que esse bj saia, amei as fotos da história mto show!



Resposta do autor em 29/12/2015:

Olá Lenna. O beijo vai sair sim. Não sei quando, mas vai sair. Bjã querida.



Nome: graziela (Assinado) · Data: 28/12/2015 23:25 · Para: Capitulo 24

Essa virada do ano vai ser demais.  Em copacabana com a Valentina por perto, quero só ver. 



Resposta do autor em 29/12/2015:

Vai ser muito legal. Ao menos é o que o pessoal está prevendo. Tomara que esses urubus não apareçam para atrapalhar, não é mesmo? Bjs meu anjo.



Nome: Jo Carlos (Anônimo) · Data: 28/12/2015 16:28 · Para: Capitulo 24

Que fofo Isabel presenteando Alexandra ...

Espero que não apareça ninguém e atrapalhe o beijo delas ...

 

Feliz Ano Novo Autora Vandinha ,que ele venha te trazendo mais inspirações e sucesso ...



Resposta do autor em 29/12/2015:

Olá Jo. O ano não acabou ainda. Te espero dia 31 com o último capítulo do ano. Até lá meu anjo.



Nome: Luh kelly (Assinado) · Data: 28/12/2015 16:03 · Para: Capitulo 24

Ohhh Natal, amigos reunidos e unidos pra esse dia tão importante. Cada vez odeio mais esse canalha do Gustavo e seus cúmplices. Esses amigos da Alex são maluquinhos mesmo é o efeito da bebida, ao menos Janaina esqueceu um pouco de Giovana. Que presente lindo da Isa e o que atenciosa e fofa a Alex realizando o sonho da Isa e, que clima perfeito para um beijo. Mas ele aconteceu? Kkk.

Ps: Passar a virada de ano em Copacabana é  sonho, mas ao mesmo tempo é ariscado para Isa que pode ser surpreendida por Gustavo e Bob. 

Beijoooo bem grande minha idola e Amiga Vandinha. Te mando uma mensagem no último dia do ano fica ligada.



Resposta do autor em 29/12/2015:

Isso mesmo Luh, dia 31 a gente se encontra com o último capítulo do ano. Bjã meu anjo. Até.



Nome: Pietra (Assinado) · Data: 28/12/2015 12:03 · Para: Capitulo 24

        Meu Deus! Agora sai esse beijo? Tomara que não apareça nenhum empata...kkkkkk não sei não, essa festa de ano novo, Gustavo pode aparecer. Não faz isso não autora. Deixa esse traste longe de Isa. Por que essa cabeçuda não conta logo para Alex? Já estão apaixonadas mesmo, só não se deram conta ainda..

Beijos e até o próximo!



Resposta do autor em 28/12/2015:

Será Pietra? Sei não. Só aguardando o próximo para saber. Bjã querida.



Nome: lia-andrade (Assinado) · Data: 28/12/2015 10:58 · Para: Capitulo 24

Ah não, tinha acabar agora..kkk assim nos mata de ansiedade. Só espero que o beijo saia e ninguém apareça para atrapalhar. 

Beijos 



Resposta do autor em 28/12/2015:

Quem sabe... aproveitando o clima de amor que está no ar. Vamos ver talvez até role. Capítulo de Ano Novo sai amanhã. Bjã Lia.



Nome: Mille (Assinado) · Data: 28/12/2015 08:08 · Para: Capitulo 24

Vandinha poxa terminou o capítulo e agora terá beijo ou não.

Acho que sim esse clima natalino trouxe muita alegria a todas. O que foi que colocou nesse champanhe Tati, Jana estão tal alegres. 

Um simples presente para uma pessoa que pode tudo vale muito e de dado com carinho e amor fica valioso.

Bjus minha inda autora

Feliz ano novo repleto de pas, amor, saúde e muitas inspirações para nos trazer muitas histórias lindas.

Um forte abraço



Resposta do autor em 28/12/2015:

Verdade Mille. Para quem ama o valor do presente pouco importa não é mesmo? O que importa é o carinho da lembrança.Bjã querida. O capítulo de Ano Novo sai amanhã.



Nome: Catarina (Assinado) · Data: 28/12/2015 04:56 · Para: Capitulo 24

Meu deus você quer me matar! Como você acaba um capítulo assim? Nossa eu amo demais esta história. Amo. Bj



Resposta do autor em 28/12/2015:

KKKK... E eu amo vocês. O próximo capítulo já sai amanhã. Não vou te fazer sofrer por muito tempo. Bjs.



Você deve fazer login ou se cadastrar para comentar.