Delirium por TessaReis


[Comentários - 2875]   Impressora Imprimir Capitulo ou História - Lista de Capítulos

- Tamanho do Texto +

Capítulo 22 - A Única Garota no Mundo: Parte II

 

A única garota no mundo... Ela sussurrou lhe mordendo a curva da orelha e os quadris de Rhian começaram a se mover para ela imediatamente, contra a parte baixa da cintura dela enquanto Diana desceu a boca, desceu a alça de sua camiseta e capturou seu seio com os lábios, beijando, tocando, e Rhian empurrou-se contra a cama e para ela mais ainda, sentindo os tremores que aquelas mãos lhe causavam, a submissão que a fazia ajoelhar diante do jeito que aqueles olhos castanhos cravavam dentro dos seus, Rhian não explicava aquilo, só sabia que acontecia, e era apenas com Diana, apenas com ela... Rhian agarrou-se à nuca dela, buscando sua boca, seus olhos, seu amor. E encontrou. Encontrou o amor da sua vida.

            Diana pegou a boca de Rhian e beijou profundamente, afundando seu corpo contra o dela, a sua vontade contra a dela, mordiscando a boca de Rhian ao cravar os dedos em seu queixo ao toma-la, desarma-la, fazendo de um jeito que sua preta não tinha como negar, não querer ou resistir. Aquilo era tudo o que queria, as mãos de sua namorada, os olhos dela dentro dos seus e aquela promessa de que Rhian era única e que Diana não pertencia a ninguém diferente dela...

Diana arrancou a própria camiseta e prendeu os pulsos de Rhian no alto, descendo a boca pelo pescoço dela, pelo seu colo, a envolvendo tanto que Rhian sequer percebeu quando foi despida. Quando deu por si já estava seminua em baixo dela, sob suas mãos, sob sua boca atrevida e aquela era a sua mulher, aquela que subia pelo seu corpo, lhe prendia, lhe dizia o que faria e fazia, sem qualquer pudor, sem nenhuma prerrogativa, porque eram uma da outra, e podiam fazer o que o tesão pedisse, ordenasse, nada era demais quando se tratava da cama delas, do amor delas, não haviam aprendido uma sobre a outra, elas simplesmente sabiam, Diana sabia tudo o que enlouquecia Rhian, porque eram exatamente as mesmas coisas que a faziam sair de si, a pegada doce, o carinho forte, intenso, arrepiante...

_ Diana..._ E ela simplesmente baixou as mãos pelos seios de Rhian e puxando sua calcinha para baixo, tomou-a diretamente com os lábios.

Rhian estremeceu contra a cama e apertou as mãos em Diana. E cada vez que Diana lhe tocava era como uma mordida na alma, um choque em sua sensibilidade, um aperto no seu tesão, Rhian desceu a mão por dentro daqueles cabelos castanhos querendo e fugindo, não querendo e querendo tortuosamente, querendo porque precisava, mas o prazer era tão intenso que era difícil controlar, se manter, as mãos de Diana cravadas em sua cintura, em seus quadris, pegando, marcando, invadindo... E Rhian não sabia, não controlava, apenas reagia, queria mais, pedia por mais, mais dela, das mãos dela, da boca dela, daquela coisa que só Diana tinha e que Rhian tanto, tanto precisava...

O corpo de Rhian se curvando sob o toque dela, sob o amor que ela fazia, a mão perdendo-se no ar e sendo encontrada pela mão de Diana, os dedos se encaixando, se apertando, se precisando, era assim que era, era assim que nunca deveria ter deixado de de ser...

Rhian não sabia se havia dormido. Em algum momento deve ter dormido agarrada a ela, enroscada nela e então acordado já buscando fazer amor outra vez, porque ainda não bastava, ainda não era o suficiente. As mãos de Diana no seu corpo, a boca dela na sua, o jeito que Diana a pegou e a amou, era tão como tudo era antes... E então Rhian tomando o controle, Rhian querendo fazê-la sua, querendo sentir que aquele domínio que tinha sobre ela continuava intacto, querendo mostrar para Diana que ela era sua e que ninguém no mundo podia tê-la melhor que Rhian, como se Diana duvidasse, como se duvidasse... Rhian empurrou-a contra a janela para toma-la naquela sua posição-obsessão e era tão melhor assim, com a coxa dela quase curada, com o desejo de Diana tão sensível, tão... Seu. Elas haviam terminado a noite voltando para a cama e o amor que fizeram naquele momento foi o mais intenso, o mais profundo, fizeram amor se olhando nos olhos e Rhian sentia as mãos dela afundando em seus ombros cada vez que investia contra ela, que tocava a sua intimidade contra a dela, pedindo por ela, sentindo como Rhian movia-se gostoso, como fazia gostoso e quando Diana sussurrou para ela que estava gozando, Rhian gozou no mesmo momento. Com a voz dela. Bastava a voz dela, o toque dela, bastava ela. Era isto, Diana era tudo. Era o céu azul e a tempestade. Diana era todas as coisas e tudo o que precisava...

Rhian não pensou em nada. Nem na polícia, nem na possibilidade de ser abordada, nem na chuva lá fora, em nada, em absolutamente nada além do que o jeito que Diana fez amor com ela. Não, não era comum, e não acontecia com ninguém, com nenhuma outra mulher, ninguém pegava Rhian como Diana pegava, ninguém a tomava do jeito que ela fazia, na pressão com a qual ela fazia, era isto, Rhian era um território selvagem e Diana havia conquistado, cada pedacinho seu, cada centímetro de sua pele se curvava ao jeito intenso que Diana a amava...

Não é que se tratasse de uma relação superficial, mas a conexão física que havia entre elas era profunda demais. E não, não era apenas desejo e o tesão que tinham uma pela outra, mas a grande verdade é que se deve amar a cama que se tem, e ir para cama com aquele que se ama. O tesão é importante, uma cama irresistível mantém casais juntos tanto quanto juras de amor e convivência diária. E com Diana e Rhian sempre havia sido assim, as coisas mais importantes que já haviam se dito haviam saído assim, após um amor intenso, com o orgasmo ainda pulsando sob a pele, e daquela vez, não havia sido diferente. Estavam nuas, sentindo o balanço do barco, ouvindo a chuva lá fora e Diana estava no peito dela, enroscando seus dedos pelos dedos dela, sentindo aquele cheiro de amor bem feito, apaixonado, perfeito. Como Diana podia querer menos do que o perfeito depois de provar de Rhian por quatro anos?

_ Como eu vivo sem você?_ Lhe perguntou Rhian de repente.

_ Você não vive. Eu não quero que você viva bem longe de mim. Me mataria. Estava me matando. Imaginar que você havia voltado para sua vida de antes, que estava na mão de uma mulher diferente por noite, que haviam outras pondo a mão em você que é minha. Nada tinha sentido sem você, Rhian_ Disse e sua voz quebrou em sentimentos_ Eu continuava usando o nosso anel de noivado e a gargantilha que você me deu, dormia agarrada nas suas roupas imaginando que você estava por perto_ Respirou fundo, acalmando sua alma_ Eu já ouvi que eu sou doente por você, que você é doente por mim, ouvi que isso é dependência, que não é saudável. Mas ficar longe de você me deixou doente. Eu quis ferir você, eu feri você e então tudo voltou para mim em dor muito pior. Seria melhor que você houvesse me traído, que houvesse posto outra na nossa cama, teria doído menos do que ter machucado você do jeito que eu machuquei.

Rhian a ouvia, sentindo-a contra o seu peito. Os lábios na testa de Diana, tocando, a mantendo tão perto.

_ Você ainda tem o nosso anel de noivado?

_ Nós deveríamos ter casado na sua ilha, logo, de uma vez.

_ No dia seguinte?_ Perguntou sorrindo ao acariciar os cabelos dela.

_ No dia seguinte. Ou no meio da noite. Não casar com você me tirou totalmente de para onde eu deveria ir.

_ Me tirou também. Quando eu entendi que você havia ido embora mesmo eu tentei trair você. Tentei te deixar para trás, esquecer tudo o que nós havíamos vivido juntas. E sabe como terminou? Eu deixava tudo e ia buscar você. Rastejando de volta pra você, querendo te ligar, implorar pra voltar, bater na sua porta e não deixar você dizer nada até a gente chegar aqui, nesse momento. Eu só queria sentir que você sentia falta de mim.

E Diana subiu sobre o peito dela, lhe olhando nos olhos.

_ Você sentiu agora?

Rhian olhou nos olhos dela. E então beijou seu dedo anelar carinhosamente.

_ Eu quero um anel meu neste dedo outra vez.

E ali estava, aqueles lindos olhos castanhos brilhando de uma maneira que apenas Rhian podia causar. Diana abriu um sorriso enorme e beijou Rhian outra vez, deslizando os dedos pela pele dela, sentindo o cheiro gostoso que ela tinha e então parou, segurando o rosto dela, olhando naqueles olhos verdes.

_ Você não ouse. Sou eu quem vai pôr um anel no seu dedo desta vez, sou eu quem vai pedir que você seja minha. Minha pra sempre, você me entendeu? Eu vou pedir para que você seja minha para sempre...

Dela para sempre...

Havia ido dormir numa ilha obscura e chuvosa, e agora Rhian acordava num paraíso. O sol nascia suntuoso, o mar brilhava em azul e pedras de diamantes pareciam flutuar no ar, ela olhava tudo do mirante do iate da onde na tarde anterior, achou que tudo estivesse acabado. O vento soprava seus cabelos para trás, tocava seu rosto e Rhian se perguntava se aquela noite realmente havia acontecido. Havia. Os braços dela envolvendo a sua cintura e os lábios lhe tocando a nuca delicadamente lhe afirmaram que sim.

_ Como se sente?

Rhian abriu um sorriso.

_ Quer aquela resposta?

_ É claro que eu quero! Diz pra mim como você se sente.

E Rhian sorriu mais, abraçando os braços dela em si.

_ A única garota no mundo.

E Diana mordeu a ponta da orelha dela num sorriso antes de vira-la de frente e beija-la, puxando-a para perto, pela cintura, sentindo aquele vento suave bagunçando o cabelo das duas.

_ A única desde quando vi você entrando naquela festa_ Disse Diana, tocando sua testa na dela_ Eu não fazia ideia de que você me mudaria para sempre.

_ E se soubesse faria algo diferente?

_ Uma coisa: talvez tivesse beijado você antes_ Abriu um sorriso, tocando o rosto dela_ Foi muito difícil não beijar você naquela noite, e muito assustador quando eu percebi que queria beijar você demais.

_ E eu achando que você não estava nem aí pra mim. E era assustador porque o meu coração havia parado quando você olhou pra mim. E foi ainda mais assustador quando você me beijou. Parecia que a minha alma queria escapar do meu corpo, foi intenso demais_ Contou sorrindo, mas Diana ficou um pouco apreensiva, olhando para baixo, um tanto receosa com o que queria perguntar. Mas perguntou de qualquer jeito.

_ Gostaria que eu nunca tivesse beijado você?

_ Nunca. Você me disse que sentia falta até das coisas ruins, e eu acho que sou capaz de sentir falta até desta coisa ruim se a gente separar de novo. Você tem paciência?

_ Toda a paciência que você teve comigo, e ainda tem. Eu sei que você precisa de um tempo e...

Rhian calou a boca dela com um beijo.

_ Foda-se o tempo. Eu só preciso de você.

E Diana abriu um sorriso ainda de olhos fechados.

_ Eu amo você_ Sussurrou para ela, enroscando-se nos braços de Rhian gostosamente.

_ Eu amo você demais_ Rhian amava, muito, e nada neste mundo tiraria Diana de si. E então a sentiu suspirando.

_ Você sabe que eu gostaria de ficar aqui o dia inteiro fazendo amor neste barco, mas, tem aquela situação.

_ Que situação?

_ A de estarmos fugindo_ Disse, fazendo Rhian rir, era verdade, estavam fugindo_ Nós somos incríveis, nosso drama é mais importante do que a nossa fuga, mas voltando a esta segunda prioridade, nós precisamos de comida antes de partir. Uma de nós precisa descer aqui, eu acho que tem alguns restaurantes pequenos logo ali, e deve haver algum tipo de comércio também...

_ Uma de nós? Eu não vou mandar você para a cidade sozinha e nem deixar você sozinha no barco, você tentou saltar no mar.

_ Eu tentei?

_ Tentou, muito incisivamente enquanto o iate estava em movimento, eu não vou te deixar sozinha em lugar nenhum.

Diana olhou nos olhos dela, derretida.

_ Você não deixa?

_ De jeito nenhum_ E beijou a testa dela, guardando-a contra o seu peito e Diana sorriu mais do que feliz.

_ Mas... Se formos juntas pode ser perigoso, estão procurando duas moças juntas. A não ser que... A gente vai junto, mas separadas.

_ Como?

_ Eu vou andando na sua frente, como turista comum. Tem biquínis no barco, não tem? Eu vi da outra vez. A gente veste alguma coisa, sai, compra o que precisa, descobrimos onde estamos e eu sei que você saberá o que fazer.

_ Como tem tanta certeza assim?_ Perguntou, enroscando os braços pela cintura dela.

_ Você é a minha mulher. Sempre sabe o que fazer...

_ É confortável pra você_ Disse sorrindo.

_ É claro que é. Que horas você acha que é?_ Ela perguntou, saindo dos braços de Rhian para se apoiar no parapeito do mirante, olhando para a ilha.

_ O sol nasceu agora, deve ser seis da manhã ainda.

_ Seis horas, e esse sol nasceu tão bonito..._ Ela disse, ficando de costas para Rhian e levando os olhos dela em suas curvas.

Diana estava usando um dos vestidos que Rhian pediu para que comprassem para ela. Diana gostava de vestidos assim, curtos, de alça fina e de tecido justo no corpo, mas não a ponto de incomodar, apenas a ponto de não precisar usar sutiã. Ela não estava usando e aquela bunda estava de uma forma...

_ Diana, que calcinha você está usando?

_ Calcinha?_ E ela olhou para Rhian por cima dos ombros, e subindo a saia justa do tecido, mostrando um pouquinho mais, completou_ Nenhuma.

E Rhian pegou-a pela nuca de imediato, grudando Diana contra o seu corpo enquanto desceu a outra mão para se certificar do que ela dizia.

_ Como você...?!_ E o tesão mordeu Rhian de um jeito... E Diana sorria, ela só ria_ Volta para a cabine, agora_ E foi empurrando-a para descer a escada, pegando-a firme por cima dos cabelos.

_ Calma, eu volto, mas por que tenho que voltar?

_ Você não tem vergonha nenhuma..._ E desceu para o convés e de imediato passou para a cabine.

_ E nem calcinha_ E mordeu a boca num sorriso quando Rhian passou para a outra cabine e empurrou-a para cama. Rhian olhou para as pernas dela, para aquela entrada do vestido, colocou as mãos na cintura.

_ Eu sou sua escrava sexual, é isso que eu sou.

E Diana capturou-a com suas pernas, puxando-a para perto e mostrando sensualmente a sua falta de calcinha...

_ Não é tão terrível ser minha escrava, é?

_ Para a parede, vai_ Mandou, já transtornada de vontade.

Diana olhou-a nos olhos e mordendo a boca gostosa como era, obedeceu, se pondo de joelhos sobre a cama e contra a parede e o vestido subiu, é claro que o vestido subiu e Rhian abriu um sorriso, levando a mão à cabeça.

_ Eu acho que consigo viver sem quase tudo, mas sem esta bunda...

_ É difícil, não é?

_ Você não faz ideia...

_ Então..._ E Diana olhou por cima dos ombros e bem dentro dos olhos de Rhian_ Vem aqui, vem...

E Rhian subiu na cama e a pegou pelos cabelos, grudando a parte baixa de sua cintura contra os quadris dela, subindo aquele vestido e descendo a boca pela nuca, pelo lado do rosto de Diana que se empinava contra ela, sentindo a pressão e o tesão de Rhian e elas fizeram amor, intensamente, no balanço do iate, sentindo aquele calor na pele, o ar quente flutuando, o suor nos corpos se misturando, a saliva molhava a pele, os gemidos se multiplicavam e o mundo ganhava um sentido diferente. Diana escorregou a cabeça para fora da cama completamente exausta, os cabelos molhados de suor e a mente navegando naquela delícia que era Rhian Keir na sua cama... Rhian subiu em beijos pelo seu abdômen, pelo meio de seus seios tão enrijecidos e Diana pegou a boca dela em mordiscadas firmes que precederam outro beijo intenso, forte, cheio de tesão. E aqueles lábios escorregaram pelo seu queixo, pelo seu pescoço e Rhian respirou profundamente, como aquilo era bom, como era gostoso demais...

_ Essa boca..._ E segurou o queixo dela, beijando-a mais uma vez. Rhian sentia o ponto em sua cabeça latejando levemente, sentia o ponto entre suas pernas pulsando intensamente..._ O que você faz comigo?

_ Amor. Amor o tempo inteiro..._ E escorregou os lábios até o ouvido de Rhian a fazendo suspirar ao abrir um sorriso. Fez um carinho nos cabelos dela e a beijou na boca outra vez.

_ Eu vou tirar os pontos da sua coxa.

_ Já estão bons?

_ Depois de tudo o que você fez eu não tenho dúvida nenhuma...

Diana riu e Rhian levantou para pegar um estilete e um a um os pontos foram soltando, não ficaria marca, apesar de todas as vezes que Rhian teve que refazê-los. E já deveria ser perto das onze da manhã quando elas entraram juntas no banho, e Diana tentou sair primeiro, precisava listar umas coisas, Rhian deveria deixa-la ir, certo? Certo, depois de um amor rápido de chuveiro... Empurrou Diana contra a parede e de costas para si e tudo o que Diana sentiu foi aquela boca deslizando pelo seu pescoço, a parte baixa da cintura dela grudando contra a sua e aqueles dedos encontrando aquele caminho tão conhecido... Elas fizeram um amor rapidinho e gostoso, cheio de contato e pressão e tesão e paixão, Diana sentia o corpo dela, a pele dela e era assim, tremulante e refrescante, intenso e tão relaxante... Diana saiu do chuveiro com as pernas bambas e um sorriso permanente no rosto e Rhian só mordeu a boca sabendo que havia feito gostoso enquanto Diana foi para a cabine sabendo que era gostosa, aqueles olhos verdes sabiam julgar uma mulher gostosa como ninguém. E também era por isso que elas se completavam. Diana vestiu-se, com calcinha desta vez, shorts jeans curtos, camiseta branca leve e uma camisa xadrez amarrada na cintura. Sorriu. Rhian havia pedido para comprarem a camisa xadrez, ela parecia com saudades de ver Diana vestida como Diana, não como agente.

_ Amor você pode descer e deixar a toalha na areia?_ Perguntou Rhian ainda do chuveiro.

_ Com seus óculos e o que mais?

_ Uns quinhentos dólares.

_ Quinhentos dólares é o seu dinheiro de praia, entendo_ Rhian era rica, e que permanecesse rica porque Diana achava que ela nunca conseguiria ser pobre.

_ É_ Riu_ Eu vou saltar para o mar para não me verem saindo do barco.

_ Você vai descer pela escadinha, feito todo mundo, não quero que machuque o ponto na sua cabeça. Eu vou deixar as coisas na areia e dar um tempo na praia, peça uma água de coco e espere eu passar pelo deck.

_ Sim, senhora. Você é melhor do que eu nesta coisa de fugir...

Devia ser, era parte de ser policial. Diana colocou seus óculos aviador e juntou as coisas que Rhian precisaria dentro da toalha azul com uma listra amarela, as cores das Bahamas, sim, talvez Diana fosse uma fugitiva melhor. Trocou de toalha, guardou tudo de novo e só então desceu do iate, caminhando pelo longo deck até a praia. Discretamente deixou a toalha dobrada escondida na areia, como se alguém tivesse deixado ali e saído para dar um mergulho. Era o caso. Deixou ali, e andou um pouco mais, disfarçando um pouco mais, seus pés continuavam a matando, mas o bem-estar pela noite maravilhosa que haviam tido sobrepunha tudo. Quase tudo. A arma em sua cintura lhe lembrava da situação ali. Tinha quatro balas agora. Duas bem utilizadas já haviam ido e alguma coisa dizia a Diana que ela precisaria usar as que restavam. Mas não iria pensar naquilo agora.

Voltou por trás dos quiosques, haviam alguns ali naquele belo pedaço de praia, a camisa amarrada na cintura, os óculos escuros, os cabelos soltos, pediu um refrigerante gelado e decidiu tomar ali mesmo, esperando Rhian aparecer. Visualmente checou toda a área ao redor de si, a praia já começava a encher e aquilo era bom, grandes públicos ajudavam a se misturarem e também inibiam ações temerárias. Seja lá qual fosse o motivo para sua polícia estar caçando Rhian, não fariam nada na frente de tanta gente. E sobre Diana, ela ainda não entendia as ações de sua polícia. Andava pensando e repensando e por mais que eles discordassem da sua posição, nunca esperou que sua polícia fosse capaz de atirar em si. Duas vezes. O barista lhe ofereceu frutas cortadas, Diana pegou alguns morangos que pareciam deliciosos, e então enquanto comia, de repente olhou para o mar e...

_ Filha da puta_ E baixou os óculos escuros para ver Rhian Keir Laham atraentemente saindo do mar.

Os cabelos enrolados, soltos, molhados, aquele corpo escultural inteiro molhado e dourado por sal e sol, aquelas linhas no abdômen dela, as curvas daquele corpão e um maldito de um biquíni branco com tiras laterais na parte de baixo que mostravam mais pele do que deveriam. Diana tinha loucura por Rhian de biquíni. Por Rhian de biquíni branco, Diana não tinha controle nenhum. E Rhian sabia, é claro que Rhian sabia e havia cuidadosamente escolhido justamente aquele biquíni, a vingança pelo vestido sem calcinha, Diana também sabia. Diana viu o olhar de quase todos os homens da praia desviando para a sua preta linda que saia da água. Ela caminhou como se fosse dona da ilha, pegou a toalha da areia, trocou um olhar com Diana e mordeu um sorriso mais do que safado. E para completar, Rhian veio na sua direção, passando a toalha pelos seios redondos e perfeitos, pela sua cintura demarcadinha, enxugando o corpo e Diana não sabia para onde olhar. Rhian entrou no bar, parou exatamente ao seu lado, e inclinando-se sobre o balcão, pediu uma água de coco, como se nunca houvesse visto Diana na vida. Recebeu o coco, pagou e pediu uma das esteiras do quiosque, pegaria um pouco de sol antes do almoço. Diana olhou para aquilo tudo que era seu, que havia provado e abusado durante a noite inteira e ficou só na vontade quando Rhian dobrou de costas e se afastou, com aquela bunda linda caminhando para a esteira na areia.

_ Gostosa, minha nossa..._ Disse um dos homens do quiosque.

_ Gostosa é pouco, isso é um monumento..._ Ouviu o homem do lado dizendo.

E onde Diana guardava a vontade de dizer que o monumento era todo seu? Em seu orgulho, é claro.

_ Viva o Caribe!_ Disse, erguendo o seu copo gelado de refrigerante, surpreendendo os homens que estavam ali.

_ Viva o Caribe!_ Eles repetiram empolgadamente.

E Diana partilhou uma rodada com eles e retornou para o iate, esvaziou uma mochila, fechou tudo e desceu pelo deck, havia combinado que encontraria um mercado, compraria algumas coisas para a viagem e precisavam de uma farmácia, Diana compraria os medicamentos mais simples e Rhian os mais complexos. Diana entrou pela fenda que levava a pequena rua principal e discretamente checou se Rhian estava a seguindo, estava, a uma distância segura. Lembrou de quando havia ignorado a distância segura nas ruas das Bahamas para seguir aquele homem que a levaria até Rhian. O calor era parecido, mas o desconforto de Diana era diferente. Olhou de um lado a outro e seguiu em frente.

Caminharam um pouco mais e encontraram um pequeno mercado, e do outro lado da mesma rua havia uma farmácia. Trocou um olhar com Rhian e entrou no mercado enquanto ela entrou na farmácia. Diana pegou coisas que precisariam, estavam sem nada, coisas básicas de higiene pessoal e de alimentação, chás, bolachas, queijos, ovos, leite, escovas de dentes, haviam saído sem nada. E chinelos, é claro, Diana estava usando os chinelos de Rhian enquanto sua linda e cavalheira namorada estava descalça. Saiu do mercado, varreu a área com os olhos outra vez, nada de polícia, buscou por policiais à paisana, Diana também podia reconhecê-los, sabia, mas não viu nada suspeito.

E essas coisas diziam a ela que sua polícia era bem menos eficiente do que esperava que fosse. Não a sua polícia, mas aquele time que estava ali. Como não haviam conseguido segui-las? Como não haviam deixado um barco de apoio? Não fazia sentido, era o básico de qualquer perseguição. Algo estava atrapalhando o senso lógico deles, e que esse algo continuasse, Diana não se importava.

Rhian saiu da farmácia e se afastou, em direção a uma banca de frutas muito simplória. Uma casinha verde, com frutas frescas dependuradas por todos os lados, o colorido era lindo, saudável, sabia que Rhian compraria algumas e Diana entrou na farmácia e se perguntou se conseguiria traduzir aqueles comprimidos que tomava. Não haviam conseguido cura-la de nada, mas ao menos reduziam seus episódios de delírio. Eram controlados por receita, sabia, mas por que não tentar? Conseguiu. Depois de explicar do que se tratava e de contar que havia perdido a receita, que estava em viagem e precisava dos comprimidos, o atendente se compadeceu e vendeu uma caixa para ela. Diana tomou dois de imediato e escondeu os outros na mochila, sabia que teria que dizer a Rhian o que se passava, mas não seria agora. Perguntou as horas e era quase meio-dia, motivo pelo qual estava morrendo de fome.

Saiu da farmácia e viu Rhian comprando uma saída de praia de um ambulante. O sorriso aberto, ela era tão bonita sorrindo, mas não sorria sempre. Porém não havia uma mulher que não ficasse mais sorridente depois de uma boa noite de cama. Um pensamento machista, mas Diana admitia que tinha alguns de vez em quando, culpa de seu pai, obviamente. Mas ficava feliz de poder fazer Rhian feliz outra vez. Aquela sua namorada linda, amor de sua vida. Como Diana havia conseguido ficar tanto tempo longe dela? Outro olhar discreto e Rhian pagou a canga e cobriu o que Diana tanto sentia ciúmes, estava bom de maltratar a sua namorada ciumenta, amarrou na cintura e pegou outra viela de areia, em busca de algum restaurante para almoçarem. E Rhian encontrou, um restaurante simples, feito de madeira cujo a parte da trás era praticamente em cima do mar, que brilhava sob aquele sol maravilhoso. O vento soprava fazendo os telhados de palha seca farfalharem e tudo era fresco, cítrico e insular. Rhian entrou no restaurante e pegou uma mesa, perguntou onde podia lavar as mãos e quando voltou, viu Diana sentada do outro lado do salão. E reggae tocava num rádio velho e oxidado pela salinação.

Rhian pediu uma boa refeição enquanto escrevia o que ainda precisava fazer. Havia deixado sua agenda com suas anotações para trás e isso também havia alimentado seu desespero do dia anterior. Tocou o ponto em sua cabeça, ele estava latejando um pouquinho, por conta do sol provavelmente e do quanto estava pensando tentando refazer os mapas em sua mente. Internet seria ótimo, mas havia perguntado e não havia pontos de acessos naquela vila, ah sim, estavam numa vila muito pequena perdida no mar do Caribe entre as Bahamas e Turcos e Caicos, havia descoberto numa placa de administração, havia saído de Caicos numa linha reta, mas fora de rota, o que a fez navegar tanto tempo sem um apoio visual. Rhian precisava abastecer em algum lugar, o vendedor de canga havia lhe dito mais ou menos aonde e os remédios de Diana, não havia nem metade do que precisava naquela farmácia, nada intravenoso, nenhum antitérmico poderoso, Rhian estava preocupada, com tudo. Precisava chegar a uma cidade grande logo, precisava que ela fizesse exames ou ao menos lhe dissesse alguma coisa mais que pudesse ajudar a elucidar a situação. Mas voltou-se para o seu mapa, antes de qualquer coisa precisava pensar para onde iria primeiro, lembrava da localização daquela ilha, nunca havia estado ali, mas já havia passado perto dali, pelas suas contas já havia gastado meio tanque de combustível, dava para chegar até o ponto de abastecimento, é, era possível...

_ Senhorita_ E o garçom interrompeu seus pensamentos lhe trazendo uma bela taça de bebida_ Com licença.

_ Não, espere, eu não pedi bebida nenhuma, acho que você se enganou.

E o garçom abriu um sorriso.

_ Com os cumprimentos da mesa seis, pediram para entregar para a senhorita.

Ótimo, tudo o que precisava era ter que lidar com esse tipo de cantada barata tão tipicamente masculina.

_ Não, não, pode levar de volta e pode dizer para este cafajeste que eu não preciso de ninguém para pagar os meus drinques_ Disse, entre estar ofendida ou meramente irritada.

_ Senhorita, é que..._ E ele se abaixou, apontando com os olhos_ Mesa seis.

Rhian olhou para a mesa seis, e o cafajeste lhe ofereceu um sorriso brindando a distância. E o riso transbordou da boca de Rhian inevitavelmente.

_ Aquele é o cafajeste_ Era sua namorada obviamente.

_ É, é ela_ Ele lhe respondeu sorrindo também, claramente o garçom estava se divertindo com a situação_ É bem bonita, não acha? Ela é australiana, pediu para eu perguntar se a senhorita não gostaria de almoçar com ela.

_ Almoçar com ela? Me dá um minuto_ E Rhian pegou a bebida e atravessou o salão incisivamente caminhando até a mesa da tal cafajeste e Diana tinha um sorriso mais cafajeste ainda quando a viu se aproximando tão contrariada. Rhian odiava aquele tipo de cantada, Diana sabia, mas queria provoca-la um tantinho_ Com licença, mas eu não preciso de ninguém para pagar as minhas bebidas_ Disse, pondo a bebida na mesa dela.

_ Toda garota bonita precisa de alguém para pagar as suas bebidas_ Respondeu de um jeito impossível de Rhian segurar o riso. E ela ficava tão bonita sorrindo daquele jeito, Diana nem sabia.

_ Eu não sei onde eu estou com a cabeça que não jogo essa bebida na sua cara...

_ É limonada.

_ Limonada?

_ Uhum_ Disse, provando a sua própria limonada que já havia pedido_ Eu tenho certeza que você nunca cruzou com uma garota que pagasse limonada pra você...

E Rhian sorriu de novo, tão boba que se odiava por aquilo.

_ Será que eu nunca cruzei?

_ Eu tenho certeza que não. Por que você não senta? Eu só quero conhecer você melhor...

Rhian olhou para ela, no que ela estava pensando? Não sabia, mas talvez até quisesse conhecer a tal australiana melhor. Pediu para o garçom trazer as suas coisas, puxou uma cadeira e sentou. O garçom lhe entregou as suas coisas como se dissesse “Isso aí! Dê uma chance para a garota branca bonita!”, Rhian havia dado, e nunca mais a vida havia tido gosto sem ela por perto.

_ O que deu em você? Não podemos ser vistas juntas..._ Sussurrou para ela.

_ Eu não queria almoçar longe de você...

E Rhian derreteu-se inevitavelmente em outro sorriso.

_ Não queria?

Diana negou.

_ Não consigo, não quero. Fora que se vierem atrás de nós aqui, o garçom não irá lembrar de duas moças que pareciam em fuga, só de uma turista que pagou uma bebida para uma caribenha marrenta linda de morrer. Você tá uma coisa de gostosa neste biquíni...

E Rhian riu mais.

_ Eu vou acabar jogando essa bebida na sua cara e o garçom vai ter mais coisas ainda para lembrar...

Almoçaram juntas, assim, cheias de toques por baixo da mesa e de olhares e sorrisos e flertes, e o garçom pareceu feliz quando viu que elas saíram juntas.

_ Ele deve estar pensando “a australiana vai se dar bem!”.

_ Ah, mas ela não vai se dar bem aqui mesmo...

_ Ela já se deu bem_ E Diana pegou Rhian de surpresa e na saída do restaurante, beijou-a, para a alegria do público num bar mais à frente e para a irritação de Rhian, aquela irritação que não durava, pirraça de casal, do casal que eram. Era isto, eram um casal, brincando de lua de mel no meio de uma fuga perigosa, e aquilo era o quanto elas eram apaixonadas, o quanto ainda estavam apaixonadas, Diana era tudo o que Rhian tinha, era sua mulher, sua namorada e não seria uma certidão de casamento que mudaria aquilo.

Voltaram para o iate e Rhian a puxou para outro beijo antes de qualquer coisa. Beijou, pegou Diana pela cintura e quando subiu a mão por baixo da blusa dela...

_ O que é isso?

Diana mordeu a boca. E tirou a arma guardada em sua cintura.

_ Diana, eu não quero encontrar esse tipo de coisa quando toco você.

_ É necessário amor, você sabe que é necessário..._ Disse, pondo a arma sobre um móvel, Rhian odiava armas.

_ Não, não é necessário, menos ainda é necessário quando você anda tendo episódios de delírios...

E Diana olhou para ela preocupada.

_ Eu já tentei machucar você durante os delírios?

_ Não, é claro que não, você nunca me machucaria em estado nenhum. Não é comigo que eu estou preocupada. Por favor, por enquanto prometa que vai ficar longe dessa arma.

Diana olhou para ela. E beijando-a, prometeu, sabendo que não iria cumprir.

_ Prometo_ E colocou a arma dentro de uma gaveta, beijando Rhian outra vez_ Nada de armas. Eu vou lá dentro pôr um biquíni, tá?_ Porque até a própria Diana já estava começando a se achar branca demais. Foi procurar um biquíni na gaveta do banheiro e Rhian aproveitou para pegar a arma de dentro da gaveta e rapidamente, escondê-la sob a cama. Ainda não havia se dado conta do perigo de deixar uma arma perto de Diana durante aquelas crises, era melhor evitar.

Diana pôs um biquíni e voltou para a cabine, sempre havia sido branca, mas parecia haver algo de diferente em sua pele, podia estar vendo coisas, mas enfim. Pôs um biquíni preto e sentou-se no colo de Rhian, que estudava o mapa que havia desenhado no restaurante.

_ O que nós vamos fazer?

_ Como sabe que eu já sei o que fazer?

_ Você é o meu herói, é claro que você sabe. Está tudo na sua cabeça, você me disse que estudou estas rotas, que previu pontos de apoio, pessoas que conhece, você só tinha que se acalmar. Então?

Rhian olhou para ela. E beijou-a antes de responder, Diana confiava em si, e aquilo era melhor que qualquer coisa.

_ Tortola, nas Ilhas Virgens Britânicas. Nós podemos arrumar o computador de bordo lá e seguir para Anguilla, pegar um avião...

_ Avião?

_ Com os passaportes falsos, nós vamos para Barbados, eu tenho a minha avó lá, não será difícil arrumar um jatinho para nos levar até Georgetown na Guiana. Lá pegamos um carro e cruzamos a fronteira para o Brasil. É isto, o que acha?

E foi a vez de Diana sorrir, é claro que ela tinha um plano, era por isso que confiava em Rhian tão cegamente. Beijou-a, beijou-a muito e então Rhian bateu em seu bumbum.

_ Vamos, vamos zarpar daqui de uma vez, temos treze horas até o próximo porto.

***

Rio de Janeiro, horas mais cedo.

_ Ariana, acorda, acorda!_ E Isis puxou a coberta de cima dela, fazendo Ariana acordar de imediato.

_ O quê, Isis? O quê foi?

_ Você disse que a Rhian faria qualquer coisa para ter a Diana de volta, não disse?

Havia dito, mas as coisas que Isis começou a falar não estavam fazendo nenhum sentido para Ariana. Ela falava do quarto, de mapas, de anotações e ainda era de madrugada e falava sobre fraude, que Rhian havia fraudado o próprio sequestro somente para ter Diana de volta e Ariana sentou-se na cama, passando a mão pelos olhos, que loucura Isis estava dizendo? Melhor, que tipo de coisa ela havia bebido? Isis não podia ter enlouquecido em quatro horas de tempo, ou será que podia? E foi quando Isis pegou-a pelo punho e levou Ariana até o quarto que estava fechado, onde Isis havia encontrado aquela chave? Não importava, o que importava era o que aquelas anotações diziam, os mapas, os contatos, os planos. Bem, o que importava para Isis, que estava louca com aquela situação.

_ Isis, eu disse pra você que a Rhian andava preocupada com esta situação, que achava que precisaria fugir por um tempo...

_ Ariana, está tudo aqui! A escritura de uma casa, de um iate, todas as rotas marítimas possíveis, contatos, pontos de apoio, é um plano de fuga!

_ Isis, Rhian não é psicopata, ok?_ E saiu daquele quarto, caminhando de volta ao seu quarto, com Isis a seguindo de perto_ Ela não fraudaria o próprio sequestro por motivo nenhum! Por mais que ela seja louca pela Diana, este tipo de coisa sequer é plausível. Isis, ela foi espancada brutalmente, você viu o vídeo...

_ Para dar veracidade a situação?_ Isis a seguiu para dentro do banheiro, onde Ariana começou a encher a banheira de água quente, que coisa ela estava fazendo?_ Para quem é capaz de algo assim para ter alguém de volta isso não é nada! Esta é a linha de investigação da polícia, agora não me parece tão sem sentido assim!

_ Isis, você não está fazendo sentido!_ E Ariana voltou-se para ela tocando o rosto dela com ambas as mãos_ Olha, eu sei que você está nervosa com a possibilidade da Diana estar doente e com tudo mais que você ouviu ontem, mas você não está fazendo sentido agora, amor.

_ Pra você não faz sentido!_ Disse, afastando as mãos dela_ Por quanto tempo ela tentou voltar com a Diana? Você mesma me disse que ela ficou ainda mais obscura sem a Diana por perto!

_ Ela ficou quebrada por causa da sua irmã, mas isso não faz dela uma psicopata_ E Ariana saiu do banheiro, voltando ao quarto, e Isis a seguiu, é claro que a seguiu.

_ Ariana você não está querendo ver as coisas!

_ Olha, eu tenho experiência com rompimentos traumáticos e até a presente data ainda não tentei sequestrar a minha ex, ou fingir um sequestro para ter ela de volta, não é assim que se lida com as coisas_ E começou a se vestir.

_ Lidou dormindo com todo mundo que passava pela frente?

Ariana olhou para ela enquanto se vestia.

_ Com todo mundo atraente, sim, é mais saudável, não acha?

_ Guarde o seu sarcasmo! O que sabe sobre isso, Ariana? O que não está dizendo pra mim?

Ariana fechou os shorts jeans e vestiu um moletom por cima da camiseta rapidamente.

_ Não estou dizendo o que estou sentindo por você. E nem vou dizer agora. Você não está pensando_ E saiu do quarto, caminhando para a sala onde pegou as chaves do carro sobre um móvel.

_ Onde você vai, Ariana? Volta aqui!

E ela se virou de frente, rapidamente, parando a proximidade de Isis com os seus olhos. E Ariana lhe tocou o rosto novamente, mantendo-a perto de si. Isis estava louquinha, mas estava tão bonita... Ah sim, Ariana tinha que se manter.

_ Eu vou descer, vou na padaria e você vai entrar no banho e se acalmar, e então a gente volta a falar_ E caminhou para a porta, deixando Isis louca de fúria.

_ Ariana, você volta aqui, você volta aqui!

Mas ela simplesmente saiu e Isis socou a porta extremamente irritada! Não acreditava que havia sido enrolada daquela forma, que Diana estava sendo envolvida daquela forma, e se Rhian fosse perigosa? Se ela estivesse perigosa? Poucas coisas podem ser mais perigosas do que mentes delirantes, do que um delírio intenso, delirium. O delirium era ainda mais perigoso. E então se deu conta, Diana já estava em perigo fugindo ao lado dela, acreditando nela e doente, porque estava claro que ela estava doente... Isis sentou-se no sofá com as mãos na cabeça e parecia que tudo ia explodir, sua cabeça, sua mente, as teorias de tudo que não se cruzavam, pouco se apoiavam, era terrível. Terrível. E para onde Ariana havia ido? Eram quatro da manhã! Isis correu para a porta e o corredor já estava vazio, pegou o elevador e chegou na recepção do prédio, vestida apenas num roupão curto.

_ Onde ela está?!_ Perguntou ao porteiro sonolento que já havia sido acordado por Ariana.

_ A dona Ariana saiu, dona Isis.

_ Saiu? E você deixou ela sair?!

Aquele prédio nunca seria normal, pensou o pobre porteiro consigo.

_ Mas dona Isis...

E Isis rosnou de raiva e pegou o elevador outra vez, voltando para o apartamento. Voltou para o quarto, olhando para aquilo tudo novamente. O espelho agora estilhaçado, as fotos de Diana e com Diana no mural na parede. Até onde alguém tão deprimido poderia ir para ter de volta um pouco que fosse de uma felicidade como aquela? E Isis parou de pensar, já não suportava, não aguentava, realmente precisava se acalmar, porque ataques não resolveriam nada. Respirou fundo, e por algum motivo, foi para o banheiro. Desligou a água que Ariana havia deixado enchendo. Como ela sabia que banhos quentes relaxavam Isis? Isis havia comentado, mas não achou que ela... Gravaria. Ou que estivesse prestando atenção. Mais do que um banho quente, Ariana podia acalma-la, mas agora ela havia ido embora. Mas Isis ainda tinha aquela banheira.

Isis deixou o robe cair, tirou a calcinha e mergulhou-se naquela água quente, precisava se acalmar, tinha que se acalmar, e pode ter sido o cansaço ou seu próprio corpo havia se desligado para evitar mais danos, mas Isis cochilou. Cochilou, e sonhou com sua irmã. E quando acordou com batidas na porta, não conseguiria lembrar do sonho, mas lembrava que Diana estava feliz. Sempre havia tido aquele tipo de conexão com sua irmã, Isis era a segunda ou até a primeira mãe de Diana, às vezes achava que podia até ver o que ela estava pensando. Ah sim, as batidas na porta. Isis saiu da banheira se enxugando, vestindo-se de volta no roupão, Ariana havia saído sem chave, era claro e agora havia voltado. E Isis estava mais calma, Ariana tinha razão no final das contas, mais calma poderiam conversar, parte de Isis não queria acreditar que Rhian pudesse ser capaz de algo do tipo, sua irmã ficaria destruída quando descobrisse. Por outro lado, se fosse verdade, precisava proteger Diana, a verdade podia ser dura, mas sempre era a melhor saída. Rhian não seria a primeira a perder a cabeça por amor. E as batidas continuavam na porta.

_ Espera, já vai, já vai!_ E apressou-se até a porta percebendo que seu cochilo havia durado quase duas horas. Já eram sete da manhã. Girou a chave destrancando a porta e seu coração parou no peito ao ver quem na verdade estava ali. Havia um homem. Negro, alto, bonito, bem vestido. E com um sorriso no rosto que fez Isis se sentir extremamente desconfortável.

_ Bom dia, doutora Isis.

 

E este homem era Romeo Laham.

Notas finais:

E será que agora começamos a desvendar os mistérios de Delirium?

Bjos suas lindas fodásticas! ♥♥♥



Comentários


Nome: Maria Flor (Assinado) · Data: 04/08/2016 03:55 · Para: A Única Garota no Mundo: Parte II

Oi, Tess!!

Que começo de capítulo caliente, hehe. Simplesmente esquecemos que elas estão em fuga.

Eu adoro esse tipo de construção frasal: "era como uma mordida na alma, um choque em sua sensibilidade, um aperto no seu tesão", "cheio de contato e pressão e tesão e paixão". Adorei, adorei, adorei!!!

Amo camisa xadrez. Amarrada na cintura, com shortinho jeans, camiseta branca e um sneaker fica perfeita!!!

Então Diana usará as balas restantes... Num momento de fuga ou num momento de delírio??

Que flerte mais gostoso no restaurante. Ai, ai... É tão gostoso, né?? 

Algo diferente na pele... Outra dica sutil pro diagnóstico... Mas, racionalmente, acho que eu nunca ia acertar, hehe. Nunca tinha ouvido falar dela. Tou adquirindo conhecimento aqui, hahahaha.

Pode parecer ruindade minha, mas seria uma baita reviravolta se a Rhian tivesse planejado tudo. Isso sim seria algo absolutamente inesperado.

Romeo? Sozinho com Isis? Sinto que isso não vai prestar.

Beijooo



Resposta do autor:

Oieeee Maria Flor!

 

Capítulo quente hahaha A gente esquece que elas estão em fuga, elas esquecem que estão em fuga e esta é o resumo desse romance-policial rsrs

Eu fico feliz que vc curta os meus devaneios literários *.* Esse tipo de construção poderia passar por efeitado demais, fico feliz quando alguém lê e elogia positivamente ♥

Rhian queria Diana vestida de Diana, e nós tbem merecemos a Di vestida neste estilo, né ;)

Sobre as balas, adianto que será num momento bem ruim :/

Momento restaurante foi fofo, não foi? Refletiu bem o momento ímpar que elas estão curtindo juntas

Eu caprichei na doença, viu, queria que ninguém se aproximasse do diagnóstico, mas falhei né, pq vc se aproximou haha não acertou, mas se aproximou ;)

E a Rhian ser culpada seria uma mega reviravolta, mas temo que ficaria sem leitoras para um próximo romance, amiga haha

Isis e Romeo, veremos...

 

Beijo!



Nome: isa_bela (Assinado) · Data: 02/07/2016 18:20 · Para: A Única Garota no Mundo: Parte II

Você estava endiabrada quando resolveu sentar pra escrever esse capítulo, né?

Com reais intenções de tacar fogo nas calcinhas alheias, né? DONE! kkkkkkkkk

O que foi isso? Já dizem por aí que o melhor da briga é o momento de fazer as pazes. *_*

 Diana sem calcinha... SOCORRO

 

Rhian seduzindo geral de biquíni branco... SOCORRO

Diana fofa no restaurante *_*

Rhian enfezada é uma graça.

O mais louco de tudo é que as vezes não parece que essas duas são fugitivas, sério...

Como você faz isso? Oo

Isis, deusa do meu templo, eu já teria ferrado a minha cabeça de preocupação se estivesse no seu lugar. Que bom que Ariana está ali pra mantê-la focada e oferecer um olhar de outro lado. Aliás, Ariana é uma lindeza cuidando da deusa. A chamou de amor. *___________*

 

 

Bem, finalmente o insuportável apareceu! Que ele não confunda a nossa deusa, amém.



Resposta do autor:

Oieeee Isa!

Hahahahahaha

Amiga, tem dias em que a Sasha Grey invande a minha mente e escreve os capítulos por mim haha Mas eu juro que estava esperando uma comoção do tipo apenas no capítulo 24, agora nem sei mais de nada viu rsrs

Ai veio na minha mente Diana sem calcinha, o maldito do biquini branco, deixa que eu vou mandar para a Selena da onde veio a inspiração e ela te mostra haha

Vc viu a moça Diana no restaurante, né, toda cheia de amor e de vontade de levar limonada na cara  ♥

Deu quase para esquecer mesmo que é uma fuga, não lua de mel né *.*

 

E já sabemos agora que coisa Romeo foi fazer lá :/

Te encontro no próximo capítulo rapidinho ^^



Nome: mtereza (Assinado) · Data: 01/07/2016 00:43 · Para: A Única Garota no Mundo: Parte II

Show A Única garota do mundo parte I foi um show de capitulo e o parte II tambem foi perfeito e  com o retorno da Ariana e da Isis que anda confusa demais o capitulo ficou melhor ainda e vamos finalmente conhecer o Romeu o suposto grande vilao da historia bjs até já 



Resposta do autor:

Olá Tereza!!!

A Única Garota no Mundo Parte II precisava estar a altura do primeiro, né :)

Isis e Ariana de volta e o momento Romeo se apresenta :/

 

Beijinhos, até o próximo capítulo!



Nome: Ana_Clara (Assinado) · Data: 30/06/2016 20:19 · Para: A Única Garota no Mundo: Parte II

Estou tentando recurar o fôlego, pq gente, essa cena da Rhian de biquíni branco foi simplesmente... Uau! haha Eita, já entendi pq a Di é tão absurdamente apaixonada por essa preta deslumbrante. Capítulo mais que especial, né. Elas se acertaram de uma maneira tão linda que fico rindo bobamente aqui sozinha no meu quarto. Muito amor para um casal só! 



Resposta do autor:

Oieeee amor!

 

Rhian e o maldito do biquini branco haha

A preta linda da Diana ficou ainda mais linda e nossa heroína ficou meio perdida ;)

 

Beijinhos!



Nome: albuquerqueselena (Assinado) · Data: 30/06/2016 14:13 · Para: A Única Garota no Mundo: Parte II

Tess, 

Vamos lá, coisas que eu mais gostei desse capítulo.

1 - Você consegue fazer a gente 'esquecer' que elas estão em fuga e apenas resolvendo essa questão master que é o casamento da Diana. Eu consigo sentir a frustração da Rhian, e o desespero da Diana.

2 - Esses toques sutis de humor e leveza na relação delas é incrível. Diana minha diva ahazou com a brincadeira no restaurante.

3 - Isis é uma coisa, gente, você imaginou que ia compor uma personagem tão phodástica? A dinâmica dela com a Ariana é incrível. Estou louca, cada vez que começo a ler um capítulo novo eu quero ler um beijo delas, mesmo que preveja encrencas antes, durante e dps do beijo.

4 - Estou surtada por conhecer o Romeo. Eu espero que ele não faça a Isis realmente duvidar da Rhian e começar a atrapalhar a fuga delas.

5 - E eu estaria em desespero também se a minha irmã doente estivesse no meio do Caribe com uma médica sem equipamentos. Isis, sua linda, eu te entendo :(

6 - Gata, continue ahazando na história. Eu confio que esses Deliriuns serão bem explicados e que a Rhian e a fuga não são uma viagem da Diana hahaha, mas eu aceito o final que você colocar.

PS: Se orgulhe, a Jessy não é fácil de agradar, a sua história é ótima e eu adoro discutir com ela sobre as meninas. 

Tess, um grande beijo e qd der certo, eu dou um abraço na Ana por ela ter te convencido a postar, embora eu ainda espere poder dar um em você pessoalmente.

S2

 



Resposta do autor:

Selena amiga linda *.*

 

E seus comentários maravilhosos como sempre, vamos lá!

 

1. Essas duas se amam tanto que é exatamente assim, a fuga fica para lá e a coisa mais importante se torna os sentimentos machucados :/

2. Vc viu a Diana no restaurante haha a gente quase nunca vê ela de bom humor, eu precisava de uma cena assim ^^

3. Eu disse pra vc desde o começo sobre a Isis, lembra? :) É uma das minhas preferidas, esta coisa linda e complicada, Ariana que o diga haha

4. Enfim, o Romeo surge nesta história, e já sabemos no que deu :/

5. Uma linha para dizer novamente que a Isis é uma linda, não me canso dela *.*

6. Pode deixar que a Rhian existe haha Prometo um final gostoso de ler

PS: Jessy está sendo uma linda *.* Abriu excessão e continua com Delirium, o que uma Rhian não faz, né haha

 

Vamos nos abraçar em breve, amiga, assim que colocar os pés outra vez em SP *.*

 

Bjs!



Nome: JessyCorrea (Assinado) · Data: 29/06/2016 14:57 · Para: A Única Garota no Mundo: Parte II

Há controvérsias sobre ler esperando aos poucos assim. Eu fico angustiada. Gosto de ler tudo de uma vez. Kkkkk

Quando vem o próximo? :x

 



Resposta do autor:

Mds, eu ando te causando angústia, olha a situação haha

Vc sabe que eu tinha 80% da história pronta, mas ai as leituras me alcançaram e ando escrevendo em cima da risca, no momento só tenho pronto o próximo capítulo que sai amanhã mesmo, e estou terminando o 24 e acabando com o 25, que vai marcar o final da segunda fase. E então tem a outra questão, eu estava me programando para 35 capítulos, pelo andar da carruagem vou precisar de mais um ou dois, não sei, tá corrido demais e estou tentando arrumar este quebra-cabeça de Delirium da melhor maneira possível, veremos haha :)



Nome: Lary_ferreira (Assinado) · Data: 28/06/2016 15:42 · Para: A Única Garota no Mundo: Parte II
Tessa minha querida estou me desculpando por não comentar aqui antes :).

Esse como os outros capítulos está maravilhoso, muito perfeito.
O jeito dessas duas Rhian e Diana de provocar uma a outra nossa deixa quaquer uma doida*-*b29;
Parabéns pelo bom trabalho amei👏🏻
To muito ansiosa pelo próximo.😍👌🏻:*

Resposta do autor:

Mas veja quem eu consegui trazer do Facebook o/

 

Muito bem-vinda aos comentários senhorita Lary, muito feliz em vê-la por aqui :)

Fico feliz que a estória esteja agradando e vou ficar ainda mais feliz se encontrar vc por aqui novamente amanhã, no próximo capítulo ^^

 

Beijinhos!



Nome: Eduarda A (Assinado) · Data: 28/06/2016 15:26 · Para: A Única Garota no Mundo: Parte II

Nossaaaaaaa o q foi isto? Diana arrasando

Ari comandando



Resposta do autor:

Oieee Eduarda!


Capítulo dinâmico com as nossas heroínas no comando haha

 

Bj!



Nome: Isabel (Assinado) · Data: 28/06/2016 15:18 · Para: A Única Garota no Mundo: Parte II

Nem tenho palavras. Capítulo fodástico. 😏



Resposta do autor:

Oi Isabel!!

 

Reta final da segunda fase, só capítulos intensos daqui para frente :)



Nome: Manuela (Assinado) · Data: 28/06/2016 15:15 · Para: A Única Garota no Mundo: Parte II

Que loko kkkkkkkkkkk adorei :D



Resposta do autor:

Olá Manu!!

 

Capítulo vertiginoso haha



Nome: Amandha12 (Assinado) · Data: 28/06/2016 14:59 · Para: A Única Garota no Mundo: Parte II

Gente!  Não canso de olhar essa foto da Diana, MEU DEUS... e ainda sem calcinha? Mexe demais com meu imaginário Kkkkkk

Eu já disse que to apaixonada pela Isis?  Nossa, gamei rs' . Tomara que esse cara não venha confundir a Isis, a situação da Rhian já tá bem difícil...



Resposta do autor:

Oieee Amandha!!

 

Pra vc que não cansa de olhar a foto de capa, olhe na resolução correta aqui :)

Essa coisa do sem calcinha mexe com os imaginários, estou percebendo rsrs

Isis é uma linda *.* Super normal se apaixonar por ela ♥

O próximo capítulo será bem tenso, mas irá explicar muita coisa

Beijinhos!



Nome: Susana (Assinado) · Data: 28/06/2016 14:57 · Para: A Única Garota no Mundo: Parte II

Que lindo 😍😍😍



Resposta do autor:

Susana ♥



Nome: Brenda (Assinado) · Data: 28/06/2016 14:46 · Para: A Única Garota no Mundo: Parte II

Que calor haha no comments

Ari não deixes a Isis sair assim carai



Nome: Ariana (Assinado) · Data: 28/06/2016 14:36 · Para: A Única Garota no Mundo: Parte II

Este cap me deixou aqui babando kkk mds sem calcinha :O

Ariana força aí! A Isis já tá toda confusa rsrs



Nome: Rafaela C (Assinado) · Data: 28/06/2016 14:23 · Para: A Única Garota no Mundo: Parte II

Eu só de ler o título do capítulo já sabia que ía ser bom mas porra foi ainda melhor do que eu esperava



Nome: Leonor (Assinado) · Data: 28/06/2016 14:14 · Para: A Única Garota no Mundo: Parte II

Cada vez melhor!



Nome: Ada M Melo (Assinado) · Data: 28/06/2016 13:00 · Para: A Única Garota no Mundo: Parte II

nem acredito que a Isis deixou a Ariana sair sozinha... esse irmão bandito ta querendo o que? bom se a Isis for esperta mesmo é a hora dela conhecer quem é esse cara. historia maravilhosa estou viciada!!! quero mais cap!!!

 

abraço!



Nome: line7 (Assinado) · Data: 28/06/2016 03:30 · Para: A Única Garota no Mundo: Parte II

E lavai bombardeiooooo de elogios...kkk ( não  sei se têm  namorada? Agora que pensei..hehe..ei moça não  sentir ciúmes não  viu..rsss. a gente  admirar..  pra caralh#  pq ela é totalmente surpreendente essa autora LINDA, fofa, talentosa,..rsss..agora está  esclarecido....kkkk..) acho que dexei com mais ciúmes....kkkkkkkkk.. o Capítulo , ops; O CAPÍTULO..RSS....assim eu não  aguento de tanto rir, com cada detalhes, provocação  dessa gatas de perssonagens..  a cena da Rihan.  Eu; aiiiiiii..meu CORE d84;..FIU  FIUUuuuuuuuuu...Gostosaaaa ( olha que nunca fui tão  saidinha assim, mas não resistir.. kkkkkk)esse amor intenso,LINDO, e fantástico, eu vou a loucura com essa a duas..rsss.. a agora sem calcinha.. assim vc quebrar a gente, né meninas. Kkkkk ..nossa cara, vc descrever tão  bem que chego  a ver elas..😂😂 e como vc está  vendo é  só  risosss, e Isis,  torcendo pra Ariana fazer essa mulher relaxar, sabe..!😏..kkkk.. até  mais linda  vc é  FODAAAAAAA 😎😎..hehehe💃💃💃..SUCESSO! ..😘😘😘😘



Resposta do autor:

Oi Line!!!

 

Pode soltar que eu adoro os seus bombardeios de elogios haha Tenho namorada, a Ana Clara aqui do Lettera mesmo, mas pode elogiar a vontade que pensa numa criatura sem ciúmes, é a pessoa dela :)

 

Capítulo cheio das provocações, né ^^ Primeiro a Diana suavemente sem calcinha, e então a Rhian absurdamente provocante, elas acabam uma com a outra e com as leitoras pelo caminho, estou percebendo haha Ai vcs entendem pq eu descrevo tanto, é justamente para dar este efeito de estar lendo e assistindo a cena haha

 

Beijos!

 



Nome: patty-321 (Assinado) · Data: 28/06/2016 03:11 · Para: A Única Garota no Mundo: Parte II
Cacete. O q esse homem quer? Vai confundir mais ainda a Ísis. Tô bolada. Sakei foi nada. Só sei q elas se amam demais. Um amor lindo e único. Q eram imaturas e passionais por isso se separaram e a vida tá dando uma segunda chance é q não tá fácil. Fuga, doença, perseguição. Amando td isso. Bjs

Resposta do autor:

Olá Patty!

 

Visita mais do que indesejada não é? Vamos ver como a Isis irá recebê-lo.

Diana e Rhian se amam demais, este é um ponto fechado da história, muita coisa aconteceu pelo excesso de amor e imaturidade, vc tem toda razão, mas a vida deu outra chance e elas estão se virando com o que tem haha

Bjs!



Nome: annagh (Assinado) · Data: 28/06/2016 02:00 · Para: A Única Garota no Mundo: Parte II

Oiiiiiiiiii....minha autora linda!!! (Ana, não fique com
ciúmes)....espero que esteja tudo em paz.



Eita que o capítulo hoje já começou hot...rsrsrrsrs...adooooorooooo
cenas de sexo entre Rhian e Di!!!!



Não sei se já comentei, mas tenho paixão por
vozes...gemidos...por tanto, me deliciei com isso: “...Diana
sussurrou para ela que estava gozando, Rhian gozou no mesmo momento. Com a voz
dela. Bastava a voz dela, o toque dela, bastava ela.
Era isto, Diana era tudo. Era o céu azul e a tempestade. Diana era todas as
coisas e tudo o que precisava...”



Uma pergunta: de onde vem tanta inspiração pra descrever as
cenas de amor entre elas Tess???? Fico imaginando você sentadinha escrevendo
esses capítulos com uma expressão de puro sorriso no rosto imaginando o que nós
leitoras iremos achar ou sentir através das tuas palavras. A forma como você
descreve é tão gostoso de ler...tão real....o sexo entre elas, por mais intenso
e sensual que seja, torna-se PO…TICO, por tanto, difícil não se deixar seduzir
com tanta poesia, com tanto amor, tanta sensualidade, tanta beleza (tanto
das  personagens como também dos lugares
maravilhosos por onde elas passam) Tô encantada!!!! Quero conhecer o
Caribe!!!!...rsrsrsrrs...



Achei fofo demais a forma como Diana deixou claro que estava
arrependida por te machucado sua amada: “Seria melhor que você houvesse me
traído, que houvesse posto outra na nossa cama, teria doído menos do que ter
machucado você do jeito que eu machuquei.”........ain Tess...que lindaaaa...foi
na verdade um pedido de desculpas estilo Diana de ser.



Quase piro com os detalhes do corpão de Rhian e da bunda de
Diana...kkkkkkkkk...vestido sem calcinha...meu Deeeuuusss...a autora que matar
a gente mesmo viu...rsrsrrs...



E Isis???? Tadinha...confusa...ela mais do que nunca precisa
de um carinho. Tá passando da hora de Ariana agir.



E essa visita inesperada hein....ansiosa aqui para o próximo
capítulo.



Beijão.



Resposta do autor:

Anna ♥

 

Tudo está relativamente em paz, amiga, meu prazo apertou para entrega do projeto, tudo está uma correria enorme, mas enfim, tenho fé que no final tudo vai dar certo haha Perdoa os meus sumiços no wpp, tá?

Capítulo já começou quente, né, pq somente com muito calor para Diana conseguir apagar determinadas coisas da mente de Rhian, e não, vc ainda não havia me comentado sobre esta sua paixão por vozes e gemidos, é uma paixão minha tbem, as coisas sussurradas, o poder de uma rouquidão, de sentir a voz da outra mudando, enfim, vc já me entendeu né haha

Olha, eu confesso pra vc que as cenas de sexo são as que mais me dão trabalho, eu tenho que trabalhar numa linha tênue entre o delicado e o erótico e entre o que vai ou não agradar vcs leitoras lindas ao mesmoq que irá me agradar. Eu sinto que a cena está pronta justamente quando a leitura flui e eu mesma começo a reagir ao escrito haha Se não acontecesse essa conexão fisica com a leitura, é pq ainda não está bom :) E ah, a pesquisa de cenário é muito importante pra mim, por isso muitas vezes prefiro escrever cenários onde eu já estive, com sentimentos que tal cidade me despertou, acho que é ai novamente que rola a conexão e a fluidez acontece.

E vc viu que a Diana tem particularidades até para pedir desculpas haha Ela precisa ser linda, a Rhian merece uma namorada linda admitindo seus erros e querendo ser melhor para ela :)

Agora sobre o vestido: gente, eu nunca pensei que uma ausência de calcinha pudesse causar tanto hahahaha (na verdade causa em mim, esperei que causasse tbem em vocês rsrs) Rhian fica louca, como não ficar né rsrs

Ps: Espere pela Ariana no próximo capítulo. Gente, quem quer Isis e Ariana juntas esperem muito pelo próximo capítulo, é um capítulo dificil, mas recompensador no final :)

Bjs!

 



Nome: OutroMundoLA (Assinado) · Data: 28/06/2016 00:31 · Para: A Única Garota no Mundo: Parte II

Querida autora, não terá mais greve! Foi apenas um surto de indignação literária... Já passou! kkkkkk

Agora que comecei a comentar, vai ter que me aguentar sim! Vai ter que aguentar também os meus surtos e reclamações das minha indignações literárias... Apesar disso, sou uma pessoa muito legal. :D

 

Cometário voltado ao capítulo:

Owwwwwwwn! A reconciliação! Memorável, diga-se de passagem. *.*

Acho que vai acontecer muitas coisas nessa odisseia das meninas... kkk

Não consegui saciar a minha curiosidade sobre como essas coisas foram parar lá apartamento... Isis querida! melhore viu! Onde já se viu desconfiar da Diva Rhian?! Oxi! E ainda aparece essa peste do Romeo, acho que ele ira com todo o carinho do mundo, só que não, pedir para que pare de mexer onde não deve... A cara dele.

A minha curiosidade tava tão grande que parei de estudar para prova de amanhã só para ler aqui... Isso é a pessoa pedindo para ser reprovada mesmo... kkkk

Até o próximo capítulo. :*

 



Resposta do autor:

Ohala! Acabaram as ameaças de greve o/

 

Adorei o "surto de indignação literária" achei muito válido rsrs

Pode ameaçar grevear, e reclamar, e surtar que eu adoro forte, é disto que a estória é feita, de amor e indignação, tipo Rhian e Diana haha

Voltando ao capítulo, vamos aguardar a Isis se acalmar que as coisas vão mostrando onde devem ficar. E gente, vcs não fazem ideia de como eu estou adorando este esquadrão da Rhian hahahaha Vcs não deixam ninguém tocar na moça, nem desconfiar da moça, é lindo demais *.*

E já que vc resumiu tão bem sobre o Romeo, adianto que o título do próximo capítulo será "Um Outro Tipo de Romeo", já dá para tirar mais ou menos como será tal encontro, né?

E como assim parou de estudar pra ler o capítulo? 😮😮😮

Culpa da Rhian é claro haha

Beijos, até o próximo!



Nome: Raquel (Assinado) · Data: 27/06/2016 21:52 · Para: A Única Garota no Mundo: Parte II

Mds q cap! Adorei 😙



Resposta do autor:

^^

Capítulo gostoso ♥



Você deve fazer login ou se cadastrar para comentar.