Última noite de amor por Vandinha


[Comentários - 1262]   Impressora Imprimir Capitulo ou História - Lista de Capítulos

- Tamanho do Texto +

Última Noite de Amor -- Capítulo 22

 

 

Isabel colocou tudo em uma bandeja e foi até o quarto. Alexandra ainda dormia, dormia como um anjo. Colocou a bandeja em cima da cômoda e foi acordá-la.

-- Vamos acordar, dorminhoca?! -- chamou delicadamente.

-- Nãão! -- Alexandra respondeu com o típico mau humor de todas as manhãs.

-- Como não? Já são oito horas. Você queria tanto dar um passeio pelo calçadão, mudou de ideia?

-- Não...claro que não -- respondeu em um misto de espreguiçar e falar.

-- Então vamos tomar esse café logo e aproveitar o dia lindo que está fazendo -- sorriu olhando para a cara de sono da empresária.

Alexandra sorriu da mesma forma e se ajeitou na cama, encostando no travesseiro apoiado na cabeceira.

 

 

Tatiana e Simone tomavam café na cozinha quando Janaína entrou.

-- Bom dia, garotas -- ela falou ainda com a voz preguiçosa de sono.

-- Bom dia, Janaína -- As duas enfermeiras responderam juntas.

-- Dormiu bem? -- Simone perguntou comendo um pedaço do bolo.

-- Eu não dormi bem mais uma vez. Tive sonhos e pesadelos com Giovana a noite inteira.

-- Você deveria procurar ajuda espiritual Jana -- Simone colocou uma caneca fumegante de café na frente de Janaína -- Beba, vai te fazer bem.

-- A Valéria está empenhada em me ajudar -- sorriu bebendo um gole pequeno de café, com os olhos fechados -- Hoje à noite ela e a Edna vão me levar em um centro espírita que fica em Copacabana.

Tatiana olhou para o relógio, levantou-se e colocou a caneca vazia na pia.

-- A Isa já deve ter dado o café para a Alexandra. Combinamos de levá-la para passear no calçadão.

-- Que ótima notícia! -- Janaína demonstrou grande alegria com a novidade -- Ela deve estar em completo estado de êxtase. Alexandra adora o mar, a praia, o calçadão. Aquele lugar faz parte de sua vida desde criança.

-- Ela sempre morou aqui no Leblon?

-- Sempre, Tati. Esse apartamento era dos pais dela.

-- Então vamos, Tati -- Simone também se levantou -- Vou junto com vocês. Acho que vai ser um programa bem divertido.

 

Mais tarde no calçadão.

 

O sol forte cegou os olhos de Alexandra e a sua cabeça girou. O calçadão estava movimentado e ela se viu perdida entre as pessoas que passavam correndo ao seu lado.

Simone empurrava a cadeira calmamente enquanto Tatiana e Isabel vinham logo atrás.

-- Talvez você tenha uma queda súbita da pressão arterial, isso é normal, Alexandra. Você ficou muito tempo deitada. A tontura acontece quando o cérebro não está recebendo sangue suficiente.

Depois de algum tempo pararam em um quiosque na beira da praia para descansar.

Simone e Tatiana foram molhar os pés na beira da água.

-- Eu quero uma água de coco bem gelada -- Alexandra pediu para Isabel.

-- Claro. Me passa o dinheiro -- Isabel estendeu a mão.

-- Eu não tenho dinheiro.

-- Se você, dona Alexandra, que é uma empresária famosa, não tem dinheiro, imagina eu, uma enfermeira.

Alexandra bufou e Isabel abafou um sorriso.

-- E elas? Também estão na mesma situação que você?

Isabel olhou para as duas que chutavam as ondas como crianças.

-- Eu ainda estou um pouquinho melhor que elas -- apontou para a bermuda que vestia -- Ao menos tenho bolsos. Elas nem isso - sorriu -- Para você não dizer que somos descuidadas no cumprimento de nossos deveres... trouxemos água -- mostrou a garrafinha para ela.

Alexandra virou a cara.

-- Não quero.

-- Credo que criatura chata! -- Isabel bateu o pé, irritada com a birra de Alexandra -- Vou comprar, mas quero o meu dinheiro de volta -- andou alguns metros e virou-se -- Com juros.

Esperou as amigas se aproximarem e perguntou:

-- E vocês? Também querem água de coco? Mas vou avisando, não tenho filhas desse tamanho.

-- Depois dessa. Nem que tivesse morrendo de desejo -- Tatiana sentou-se em um banco e esticou os braços sobre o encosto.

-- Nem eu -- Simone sentou ao seu lado.

Isabel saiu caminhando em direção ao quiosque. Automaticamente no seu rosto estava ele de novo, aquele sorriso bobo. Alexandra era mau humorada, birrenta, mas era um amor. Tinha uma personalidade diferente e um jeitinho que alternava entre anjo e demônio em questão de segundos. Ela era apaixonante.

-- Apaixonante? -- Sacudiu a cabeça -- Devo estar ficando louca.

Isabel encostou o corpo no balcão e pediu um coco verde.

 

 

Gustavo caminhava de terno e gravata sobre as pedras pretas e brancas do calçadão. O Leblon acordava enquanto ele já estava a horas no batente. Várias pessoas caminhavam ou corriam pela ciclovia. Pessoas que pareciam viver em férias constantes.

De longe, observou uma garota caminhando sozinha, indo em direção ao quiosque. Reconheceria aquela deusa a quilômetros de distância, cobriu o rosto.

-- Ai meu Deus. É bom demais para ser verdade --- ajeitou a gravata e acelerou o passo em direção a ela.

 

Isabel pagava a água de coco, quando de repente Gustavo apareceu ao seu lado dentro do quiosque e falou no seu ouvido:

-- Nossa, quanta carne.... E eu lá em casa comendo ovo!

Ela deu um gritinho, botando a mão no peito.

-- Gustavo? -- Sua primeira reação foi olhar em direção aonde Alexandra estava com suas amigas -- O que faz aqui? -- Perguntou arrebatada e nervosa.

-- Vim visitar uma amiga que mora aqui no Leblon, e você? Curtindo as férias?

-- Sim, estou de férias..., mas quem te falou isso?

-- O Bob. Fui te procurar para um programa e ele me disse que você estava de férias, mas assim que voltasse estaria disponível para mim -- encostou as costas no balcão e a encarou -- Falando nisso, estou louquinho para transar com você. Nenhuma garota me dá tanto prazer quanto você.  Eu fico só lembrando como é seu gosto. Como é o seu beijo, querendo seu corpo. Que desejo louco que você me dá.

Qualquer resquício de calma evaporou e seu estômago embrulhou. A sua aversão por aquele homem intensificara-se durante os últimos dias. Mas o que enojava Isabel sobretudo, era saber que Gustavo era tão próximo de Alexandra. Sentia como se traísse a confiança e o respeito depositados por ela.

 

 

Tatiana se levantou, limpou a areia da bermuda antes de falar.

-- A Isabel está demorando demais. Você não acha?

-- Verdade. Será que tem tanta gente assim comprando água de coco? -- Simone também se levantou.

-- Provavelmente ela está tentando entender como a água entra no coco.

-- Tati -- Simone revirou os olhos.

Tatiana deu um sorriso quando finalmente conseguiu ver Isabel.

-- Lá está ela... -- o sorriso morreu nos seus lábios quando identificou o homem que estava ao seu lado no quiosque.

Alexandra tentou olhar, mas Tatiana virou a cadeira.

-- Não esquenta, vou até lá ajudar ela -- deu uma piscadinha para Simone -- Aguenta firme aí.

Alexandra bufou. Dessa vez a Janaína se superou. Conseguiu contratar três malucas de uma vez só.

Simone observou que Alexandra estava tensa por algum motivo e resolveu provoca-la:

-- A mulher nadava tranquilamente na praia, quando reparou que seu biquíni tinha se soltado. Ela estava pensando em como iria sair da água, quando avistou um coco boiando. Ela pegou o coco e colocou na frente e saiu andando.

Um bêbado ficou olhando, olhando, olhando, até que ela se irritou e disse:

-- O que foi? Nunca viu?

-- Vi, mas tomando água de coco é a primeira vez!

Alexandra continuou com o mesmo semblante fechado.

 

 

Isabel não suportava mais ouvir aquelas palavras nojentas. Empurrando ele de lado, ela começou a se afastar.

-- Preciso voltar para casa.

-- Espera -- segurou no braço dela com força -- Ainda não terminamos.

-- Pois por mim terminamos já faz tempo -- tentou se livrar dele, mas não conseguiu.

-- Você é uma puta muito chique...

Depois que ele a chamou de puta, ela se transformou. Empurrou ele com força e foi então que se aproveitou do seu descuido e sentou a mão na cara dele. Bateu forte, sem dó.

Quase sem ar, ele a olhou com olhos avermelhados e partiu para cima dela cheio de ódio.

-- Vou te ensinar a...

-- Ei, ei, ei... vamos acalmando aí -- Tatiana o segurou -- Você está maluco? A Alexandra está logo alí. Se ela te ver batendo em uma mulher, vai te demitir na hora.

Gustavo conteve-se. Ajeitou o paletó e respirou fundo, fuzilando Isabel com os olhos.

-- A Alex está aqui na praia?

-- Está logo alí -- apontou -- Acho melhor você sair daqui.

Gustavo concordou com um gesto de cabeça, mas antes de sair ainda ameaçou Isabel.

-- Isso não vai ficar assim. Vou falar com o Bob, você vai ter que me pagar. Nem que seja na cama, sua vagabunda -- saiu em direção até aonde estava Alexandra.

-- E agora o que eu faço, Tati? Ele foi falar com a Alexandra.

-- Não se preocupe. Ele não vai tocar no assunto -- pegou a água de coco do balcão -- Agora volta para o apartamento e fica no seu quarto até eu ir falar com você. Entendeu?

-- Entendi. Obrigada Tati.

-- Não tem por que. Vai logo.

Isabel misturou-se às pessoas que caminhavam pelo calçadão e desapareceu.

Antes que Simone falasse o nome de Isabel, Tatiana foi mais rápida.

-- Nossa querida amiga enfermeira teve um imprevisto e foi obrigada a retornar correndo para casa -- entregou o coco para Alexandra -- Ela teve uma forte cólica intestinal -- saiu empurrando a cadeira.

-- Sério? - Simone parecia não estar convencida.

-- Sério. Coitada, não sei se deu tempo de chegar em casa...

Simone e Gustavo se olharam, fizeram uma careta e seguiram atrás de Tatiana.

 

 

Mais tarde...

 

Tatiana tentava alimentar Alexandra, mas ela trancava a boca, virava o rosto, cerrava os dentes. A enfermeira já estava nervosa a ponto de explodir.

-- Alexandra será que você podia colaborar um pouquinho comigo?

A empresária virou o rosto para o lado com uma expressão cínica. Tatiana contou até dez e falou delicadamente:

-- Olha, Alexandra, eu fiz o que podia -- colocou o prato sobre o criado-mudo e se levantou chateada -- Acho que o problema é comigo. Você venceu, vou chamar outra enfermeira.

Assim que a jovem enfermeira saiu do quarto, Alexandra comemorou com um sorriso bobo nos lábios. Foi mais fácil do que ela pensara. Ajeitou-se, colocou mais um travesseiro nas costas, fechou os olhos e cantarolou uma música mentalmente.

Tô namorando todo mundo

99% anjo, perfeito

Mas aquele 1% é vagabundo

Mas aquele 1% é vagabundo

Safado e elas gostaaammm...

 

Tatiana entrou na cozinha revoltadíssima com a atitude de Alexandra.

-- Eu odeio essa mulher, Isa -- puxou uma cadeira e sentou-se ao lado da amiga.

Isabel olhou para ela curiosa.

-- O que a Alexandra aprontou dessa vez? -- se levantou, colocou o copo na pia, depois virou-se para Tatiana com a testa franzida.

-- Ela se recusou a comer comigo. Travou a boca e nem a força consegui fazer com que ela comesse.

-- Vou lá -- assoprou uma mecha de cabelo que caía no rosto -- Vamos ver se ela não vai comer.

-- Leva outro prato de comida. Aquele já deve estar frio e olha... depois vamos conversar sobre o Gustavo.

Isabel balançou a cabeça e saiu.

 

 

No quarto Alexandra olhava fixamente para a porta, esperando ansiosamente pela chegada da enfermeira. Ela devia estar uma fera, mas sabia muito bem o que faria.

Esfregou o rosto vigorosamente com as duas mãos. Pegou o copo de água que estava ao lado da cama e jogou sobre si. Abriu a gaveta, retirou um isqueiro e colocou em baixo do travesseiro. Puxou os cobertores e se cobriu até a cabeça.

Ouviu o barulho da fechadura da porta sendo aberta e encolheu-se com os olhos fechados.

Isabel entrou com o prato na mão e sua expressão não era nada agradável.

-- Posso saber o que a senhora está... -- parou de falar quando a viu toda coberta -- O que é isso está querendo morrer sufocada? -- Tirou o cobertor de cima dela.

-- Estou com muito frio -- seu corpo inteiro tremia -- Me deixa -- puxou o cobertor de volta.

-- Meu Deus você está encharcada de suor -- caminhou apressada até o armário e pegou um termômetro -- Você deve estar com febre. Deixa eu colocar o termômetro em sua boca... como você está vermelha... vou buscar umas toalhas...

Enquanto Isabel saia para buscar as toalhas Alexandra aproximou o termômetro da chama do isqueiro. Certificou-se apenas de não a elevar demais, se não sua falsidade ficaria óbvia ou chamariam um médico para tratar a sua temperatura perigosamente alta.

Sacudiu o termômetro vigorosamente pela ponta metálica para empurrar o mercúrio em direção à ponta alta do termômetro.

Sorte que o termômetro não é digital. Pensou sorrindo e o colocou novamente na boca.

Isabel retornou com as toalhas e sentou ao seu lado na cama.

-- Deixa-me ver -- pegou o termômetro e olhou a temperatura -- Jesus... você está com quarenta graus de febre... -- entrou em pânico -- Vou chamar a Simone -- ameaçou levantar, mas Alexandra segurou no seu pulso.

-- Não... não precisa incomodar ela -- falou com a voz mole -- É só me dar um antitérmico que eu já fico boa.

-- Claro que não... precisamos chamar um médico.

-- NÃO! -- Berrou -- Quero dizer... não precisa. Eu só me senti abandonada, jogada, sozinha.... Você sumiu lá da praia. Fala a verdade. Você encontrou algum cara e saiu com ele. Não é mesmo?

Isabel ficou muda. E agora? Que desculpa daria?

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Nome: rhina (Assinado) · Data: 20/05/2018 19:03 · Para: Capitulo 22

 

E agora Isabel.....

Gustavo tornou se um grande perigo na vida da enfermeira do amor.

Rhina



Nome: lucy (Assinado) · Data: 18/07/2016 02:20 · Para: Capitulo 22

Gustavo e um cri cri affz, e  se descobre que Isa esá de enfermeira, ainda vai querer chantagear ela, pilantra

do modo como e.....



Nome: sis (Assinado) · Data: 21/12/2015 23:59 · Para: Capitulo 22

kkkkkk ahhh ja falei que eu amo essa historia ..... nossa eu tava tao aprensiva achando que a isa ia esbarrar com o bob ou algum capanga dele.... eu acho que ela deveria conta a vdd pra alex pq ai seria melhor ela poderia ate ajudar com o bob e o nojento do gustavo... qdo vai sai o 1 bjos...vadinha posta mas....



Resposta do autor em 21/12/2015:

Olá Sis. Também acho que ela deveria falar. Uma mentira leva a outra e por aí vai. Quando ela perceber, já era. Próximo capítulo dia 24. Presentinho especial. Bjs.



Nome: graziela (Assinado) · Data: 21/12/2015 23:38 · Para: Capitulo 22

Alexandra 99 % anjo?  Tá mais para 99 safada. 

Que criatura mais safada e só quer aprontar com a Isabel. 

Quando ela descobrir da Isabel quero só ver hein? 



Resposta do autor em 21/12/2015:

Safada, mas elas gostam... kkk. Próximo capítulo dia 24. Com surpresinha. Bjs.



Nome: Jo Carlos (Anônimo) · Data: 21/12/2015 19:00 · Para: Capitulo 22

Alexandra é um anjo kkkkk

Eu adoro essa História ,me divirto muito lendo o que ela faz com essas enfermeiras 

Nota 1000 autora 



Resposta do autor em 23/12/2015:

Olá Jo. Obrigada meu anjo. Continue comigo. Bjs.



Nome: patty-321 (Assinado) · Data: 21/12/2015 17:57 · Para: Capitulo 22
Ta ficando cada vez mais perigoso p isa. Como será q a alex reagir ao saber quem ela é?

Resposta do autor em 21/12/2015:

Verdade Patty. É uma pena que Isa esteja se enrolando cada vez mais nessa teia de mentiras. Qual será a reação da Alexandra? Sei não. Próximo capítulo dia 24. Com surpresinha para as minhas queridas comentáristas. Até.



Nome: lenna11 (Assinado) · Data: 21/12/2015 16:32 · Para: Capitulo 22

Kkkk nossa essa Alexandra é um caso sério, a Isa tem mta coisa pra enfrentar espero que a Alex fique do lado dela! Amo essa história! 



Resposta do autor em 23/12/2015:

Valeu Lenna! Continue comigo meu anjo. Bjs.



Nome: Silvia Moura (Assinado) · Data: 21/12/2015 16:21 · Para: Capitulo 22

Olá minha linda... romance bom demais... essa alexandra so comprando para ver, e isabel cada vez mais enrolada, isso ainda vai dar tanto nó, somente você autora para desatar... as duas caindo de encanto uma pela outra, tão lindo esse casal... lá vai a musica que te prometi, vê se gosta para colocar no blog... um cheiro minha irmã linda... você mora em mim...

“OUTRA VIDA

Talvez não seja nessa vida ainda...

Mas você ainda vai ser a minha vida.

Então a gente vai fugir pro mar...

Eu vou pedir pra namorar

Você vai me dizer que vai pensar

Mas no fim vai deixar

Talvez não seja nessa vida ainda...

Mas você vai ainda vai ser a minha vida

Sem ter mais mentiras pra me ver

Sem amor antigo pra esquecer

Sem os teus amigos pra esconder

Pode crer que tudo vai dar certo

Uebaruê iô

Sou pescador, sonhador

Vou dizer pra Deus nosso senhor

Que tu és o amor da minha vida

Pois não dá para viver nessa vida morrendo de amor

Talvez não seja nessa vida ainda

Mas você vai ser a minha vida

E uma abelhinha vai fazer o mel

Estrela Dálva vai cruzar o céu

E o vento certo vai soprar no mar

Pode crer, que tudo vai dar certo..

Uebaruê iô

Sou pescador, sonhador...”

Armandinho!!!

 

 

 



Resposta do autor em 21/12/2015:

Oi meu anjo. Você sabia que atualmente Armandinho mora na Praia Brava, bem aqui pertinho de mim? Sou fã dele. Vou colocar o video dessa música lá sim.

Próximo capítulo... surpresinha. Beijos. 



Nome: Pietra (Assinado) · Data: 21/12/2015 15:36 · Para: Capitulo 22

Van!

O que s Isa está esperando para contar a Alex sobre tudo que está acontecendo e sobre Gustavo. Alex confia nela. Tenho medo do que pode acontecer com ela se Gustavo vê-la com Alex.

Estava com saudades!

Não sei sei se você irá postar até o Natal, então antecipo aqui meus votos de um Natal de bênçãos para você e sua família.

Beijo grande e abraço quentinho!



Resposta do autor em 23/12/2015:

Olá Pietra. Vou postar dia 24. A gente se fala lá. Te espero. Bjã querida.



Nome: lia-andrade (Assinado) · Data: 21/12/2015 15:32 · Para: Capitulo 22

KKkkkkkk Alexandra é demais gente..apronta cada uma. Isabel caindo nos encantos da Alex. Esse Gustavo, que cara mala, cara chato.

Bjo 



Resposta do autor em 23/12/2015:

Olá Lia. Valeu pelo comentário. Dia 24 tem mais. Bjã querida.



Nome: Mille (Assinado) · Data: 21/12/2015 15:02 · Para: Capitulo 22

Como é bom começar a semana lendo essa linda história.

A Alex é uma menina mulher querendo chamar atenção da Bel. Muito lindas.

Fiquei com medo desse Gustavo, já vi que ele trará muitos problemas com a Bel, principalmente que ele não deixará esse tapa passar e o vai envolver o Bob.

Bjus e ótima semana

Alex faz lembrar o filme curtindo a vida adoidado, com essas armações. Quero só ver o que dará no final, tenho quase certeza que irá atacar a Bel.



Resposta do autor em 21/12/2015:

Você começou e vai terminar a semana lendo a estória. Dia 24 vou postar um capítulo especial para vocês. Com presentinho e tudo. Bjã.



Você deve fazer login ou se cadastrar para comentar.