Delirium por TessaReis


[Comentários - 2879]   Impressora Imprimir Capitulo ou História - Lista de Capítulos

- Tamanho do Texto +

Capítulo 2 - Aquela que precisa ser salva

 

Rhian agarrou-a bem junto a si e quando perceberam que ela iria saltar, tiros foram disparados, a equipe atirou contra elas, Rhian atirou contra a equipe, em vão ou não? De certo apenas que as duas mergulharam sete metros para baixo em direção ao mar azul daquela fervente tarde de verão.

Diana não lembraria da queda, mas acordou quando bateram na água. Por um instante ela não soube onde estava ou que estava acontecendo, a água salgada entrou em seus olhos e em suas narinas e quando ela desesperadamente se descobriu afundando, acalmou-se, pois o braço de Rhian já havia a encontrado. Rhian enlaçou-a pela cintura e nadou com ela, por baixo da água, nadou até o pé do penhasco, onde havia uma gruta escura e protegida. Emergiram já dentro da gruta, e Diana tossiu forte, gemendo, sentindo uma dor eletrizante se espalhando pelo seu corpo inteiro. Rhian puxou-a até o cais natural feito de pedra, jogou a mochila ali em cima e então tirou Diana da água, a pondo deitada sobre o chão rochoso enquanto saia da água também.

_ Diana? Diana, olhe pra mim, amor, olhe pra mim, assim, olhe pra mim_ Pediu segurando o rosto dela, buscando os olhos dela em plena aflição.

_  Rhian...

_ Eu estou aqui, eu estou aqui com você, fique calma e fique acordada_ E Rhian tirou a própria camiseta do corpo e amarrou firmemente na coxa dela, causando outra dor violenta em Diana. Ela se contorceu de dor, agarrando-se ao braço de Rhian_ Calma, calma, está tudo bem, olhe pra mim, Diana, olhe pra mim_ E ela tentou olhar, Rhian sabia que ela estava tentando, mas havia mais alguma coisa fora do lugar além do tiro que havia atingido Diana na coxa_ Precisa ficar acordada e vir comigo, eu vou tirar nós duas daqui.

_ Prometa..._ Ela disse, já em delírio. E apagou antes de Rhian conseguir responder.

Rhian dobrou-se sobre ela, quebrando-se em uma lágrima.

_ Eu prometo, meu amor, eu prometo a você.

***

_ Para onde elas sumiram?!_ Perguntou o líder da equipe federal, absurdamente irritado olhando de cima do penhasco.

_ Ela se matou! E levou a Agente Ferraz junto_ Respondeu Augusto extremamente nervoso ao perceber que elas não haviam surgido em lugar algum.

_ Mortos não desaparecem, eles voltam a superfície_ Edgar respirou profundamente. Como conseguiram perdê-la? Ainda não conseguia entender.

_ O senhor atirou nela. Como pôde atirar nela?

_ Era necessário. Precisamos de reforço, no morro, na praia, em todos os lugares. Temos uma fugitiva e uma agente perdidas, precisamos recuperar as duas_ Ou uma que fosse, precisava da caribenha, precisava de Rhian, de preferência, morta.

***

Rhian teve que carregá-la. O que levou muito tempo, uma vez que não era uma tarefa nada fácil de se realizar. Diana apagou. Simplesmente apagou. E a febre ficava cada vez mais alta. Rhian teve que levá-la por dentro da gruta, até cruzar para o outro lado, sozinha teria levado não mais de quinze minutos, mas tendo que levar Diana seus quinze minutos tornaram-se quase uma hora. Mas chegou onde precisava. Um jet-ski lhe esperava ali, com a chave na ignição e uma mochila com roupas. Rhian vestiu outra camiseta, pegou um casaco, cobriu Diana com ele, olhou para frente, para fora da gruta. E só havia mar. Só havia mar para todos os lados. Pegou as mochilas, e dificultosamente colocou Diana no jet-ski, e então Rhian olhou para o céu, e só pediu que ela ficasse bem até alcançarem o destino.

 

Ligou o jet-ski e partiu, guiando a direção com uma mão enquanto segurava Diana com a outra. A chamou o tempo todo, tentando fazê-la acordar, mas ela não acordava, não respondia, a febre não cedia. Rhian seguiu pelo meio do oceano e nos primeiros minutos, acelerou tudo o que a moto suportava, para se afastar da ilha o máximo possível, e então teve que entrar em velocidade de cruzeiro, o tanque de combustível era limitado, precisava reduzir a velocidade se quisesse chegar ao seu destino. Precisava calcular tudo minuciosamente, ficar à deriva não era uma opção, errar a rota também não. Olhava para trás sempre, apenas para ter certeza que não estava sendo seguida, mas ninguém a seguiu, e quando ela viu aquela pequena ilha aparecendo no horizonte, foi como se tirassem uma tonelada de cima de seus pulmões. Ela pôde respirar. Acelerou ao máximo para se aproximar da ilha o mais rápido possível e então reduziu, para buscar o canal que precisava entrar. Encontrou, pegou o canal, reduzindo a velocidade, e apenas alguns minutos depois, chegou no deck correto. Parou o jet-ski, jogou as mochilas para a passarela e sozinha, teve que levar Diana degraus acima. E então leva-la até o chalé, cerca de cem metros de onde havia parado. Rhian estava esgotada quando entrou em casa, mas não se daria o direito de estar esgotada até cuidar de Diana. Então rapidamente a deitou no sofá e correu para pegar sua bolsa de primeiros socorros, água limpa, uma tesoura, precisava de uma tesoura, encontrou e voltou correndo. Cortou a calça de Diana e pôde enfim visualizar o ferimento. A bala não estava ali, o tiro havia pego num raspão profundo e precisava de cuidados. O tiro, e a febre.

Rhian cuidou do ferimento na coxa dela como podia no momento, e então levou-a para o banheiro, onde de roupa e tudo, entrou no chuveiro com ela, sob a água fria, a mantendo junto ao seu corpo, e a situação era absurda, era uma loucura, mas se Rhian imaginasse que seus dias de cativeiro terminariam assim, gostaria de ter sido sequestrada antes. Apertou-a em seus braços e deitou um beijo em sua nuca, fechando os olhos, agradecendo por tê-la ali, ainda que machucada, ainda que naquela confusão toda. Quando a temperatura dela baixou, levou-a para o quarto, onde despiu-a e a enxugou completamente, pondo-a na cama, a cobrindo com todos os lençóis que tinha no armário. Examinou-a outra vez, checou seus sinais vitais, seus batimentos, suas pupilas novamente. Por que ela não acordava? Já havia se passado mais de uma hora. Rhian foi para o telefone. Sabia que não deveria usá-lo, mas precisava. Precisava.

_ Mali, ouça, eu sei... Eu sei que é perigoso, mas eu preciso... Apenas compre e traga para mim, não peço mais nada... Mali, você pode me ajudar ou não? Se não puder, eu ligo para outra pessoa_ E a voz do outro lado cedeu, e Rhian lhe pediu para comprar algumas coisas... Antitérmicos, analgésicos, anti-inflamatórios, material para sutura, para curativos e a espera pareceu levar dias. Rhian deixou Diana no quarto e tomou um banho, havia sido sequestrada há quantos dias? Não sabia, havia perdido a conta no décimo dia, mas desde então não tomava um banho, não se cuidava, menos ainda havia trocado de roupa, ou comido algo quente. Se fez macarrão, a carbonara, e quando tomou seu primeiro gole de suco gelado em dias, foi o paraíso. Só não mais do que olhar para o quarto e ver a sua linda garota dormindo. Ela era tão bonita. E parecia sempre tão etérea, tão calma, tão... Sua. Quando ela ia parar de parecer tão sua?

Nunca, ela esperava, nunca.

Deixou macarrão para Diana, era a única coisa que Rhian sabia cozinhar bem e por sorte, era a comida preferida de Diana. Ela acordaria com fome, sabia, e ela iria acordar, iria acordar logo, ela tinha que acordar. A noite caiu, o clima esfriou, e Rhian não saiu de perto daquela cama nem por um instante. A febre cedeu, trocou o curativo improvisado da coxa dela, e olhou-a. Olhou-a o tempo inteiro. Ela estava diferente da última vez que havia a visto. Estava mais forte, havia cortado os cabelos mais curtos, Rhian sempre adorou a cor natural dos cabelos dela, era um castanho cheio de nuances, hora mais claros, hora mais escuros, o corte era reto e desfiado nas pontas, o que permitia que o cabelo lhe caísse em suaves e delicadas ondas, emoldurando aquele rosto lindo. E haviam os olhos dela. Aqueles olhos lindos que continuavam tão doces. Eram os olhos mais doces que Rhian já havia visto na vida. Havia se apaixonado pelos olhos dela, e então pelo seu coração. E pelas pernas dela, pelas curvas de seus quadris. E quando viu, já estava caída por tudo que era dela. Diana era a moça mais linda deste mundo inteiro, era a moça que deveria ser sua, e que Rhian havia perdido. Lembrava-se todos os dias da última vez que haviam se visto, há mais de dois anos. Nunca esqueceria da dor nos olhos dela, do peso da sua voz, nunca esqueceria aquele dia. O último dia em que havia se sentido viva.

Até agora.

Rhian beijou a testa dela longamente. E então, ouviu alguém batendo na porta. Seria a polícia? Não, a polícia não bateria na porta. Apressou-se para atender.

_ Quem é?

_ A louca que escuta você.

Rhian sorriu. Só podia ser Mali. Abriu a porta e a moça abraçou Rhian imediatamente, bem apertado, antes de qualquer coisa que fosse.

_ Como você está? Está bem, está machucada?_ Perguntou tocando o rosto dela, buscando por machucados.

_ Eu estou bem, não se preocupe.

_ Você estava sequestrada!

_ Eu sei, mas já passou. Quase tudo passou. Você trouxe o que eu pedi?

Mali olhou-a. Estava claro que Rhian só estava com uma preocupação. Tirou a mochila das costas e passou para ela.

_ Comprei tudo o que pediu, e trouxe algumas coisas que acho que você precisará...

_ Você é maravilhosa, Mali_ Rhian lhe ofereceu um sorriso e um beijo no rosto_ Me dê só um minuto, ela precisa disso agora.

E Rhian caminhou para o quarto rapidamente e Mali pensou se deveria segui-la ou não. O amor da vida do amor da sua vida estava naquele quarto. Olhou para a porta. E decidiu ir até a cozinha, verificou a geladeira, estava abastecida, havia preparado o chalé quando foi avisada do possível plano de fuga de Rhian, pegou uma garrafa de água, a bebeu, viu o macarrão pronto. E como aquela deveria ser a sua única chance de ver Diana Ferraz de perto, decidiu entrar de qualquer forma. Caminhou até a porta e viu Rhian cuidando-a. Já havia inserido um cateter no braço de Diana e controlava cuidadosamente a velocidade do soro. Em seguida preparou uma solução na seringa e com o dobro de cuidado aplicou a injeção de antibióticos que havia pedido para Mali comprar. Rhian tirou o curativo da coxa dela e fez os pontos que ela precisava, cinco pontos delicados e cuidadosos, parecia o suficiente. Para cura-la e não deixar cicatriz. Fechou com outro curativo e então, Mali a viu olhando para Diana. Simplesmente olhando. E teve que respirar fundo, mexendo nos cachos de seu cabelo.

_ Então... Esta é ela.

E só então Rhian notou que ela estava ali.

_ Sim, é ela. Eu... Não sei o que ela tem. Ela desmaiou antes de se machucar, estava com febre, estava... Confusa_ E seguia olhando para ela, tocando-a, mantendo-a perto. E se Mali teria aquela conversa, não poderia ser ali.

_ Rhian, venha aqui fora.

Ela olhou para Diana mais uma vez, e só então afastou-se. Saiu do quarto, fechou a porta parcialmente e veio encontrar Mali na sala.

_ Só me diga, no que você está pensando?

_ Mali, eu acabei de escapar de um sequestro, eu não tenho certeza se estou pensando..._ Disse, passando para pegar um copo d’água na cozinha.

_ Você estava. Você planejou tudo isso, conseguiu escapar, chegar até aqui, mas ela... Ela não deveria estar aqui.

_ Mali...

_ Não, Rhian, isto é sério. A polícia está atrás de você, Kiria está atrás de você...

_ Kiria?_ E Rhian veio para a sala, ouvindo aquele nome perigoso.

_ Ela está na ilha. Vi ela hoje de manhã, e não foi coincidência, ela estava me vigiando, eu sei que estava. Rhian, você precisa ir embora, precisa se esconder, até que tudo se resolva, você tem um plano muito bom, mas é um plano para um.

E Rhian sentou-se no sofá e baixou a cabeça por um instante, correndo as mãos pelos cabelos. E então, olhou para Mali com aqueles olhos lânguidos.

_ Me ajude a torná-lo para dois.

_ Rhian, isso é loucura!

_ Você não entende...

_ É claro que eu não entendo! Rhian, isso tudo já é perigoso suficiente sendo só você, você não pode estar pensando em mantê-la aqui...

_ Mali, quantos dias eu fiquei lá?

_ Sequestrada?

_ Sim, quantos dias?

_ Vinte e três_ Disse, sentindo muito, haviam sido dias terríveis para Mali também_ Foram vinte e três dias.

_ Vinte e três dias. Eu bebia água duas vezes por dia. Comia uma vez por dia. Era espancada quando eles achavam que deveriam me espancar. Quando tinha sorte, dormia num chão duro, sem um agasalho que fosse, nas noites que não tinha sorte, dormia amarrada numa cadeira. Havia um maldito de um rádio que tocava sem parar. E eu sabia que eles me matariam. Só não sabia quando. Você não tem como saber como é. É desolador. Sem esperanças. A sensação é estranha. Havia dias em que eu queria lutar, em outros eu só queria morrer e na noite que choveu muito e eu tremi de frio naquele chão sujo e gelado, eu pedi para que Deus de alguma forma me salvasse_ Disse, e seus olhos molharam enquanto sua voz quebrou, mas ela se manteve_ Não me salvasse só daquele sequestro, que me salvasse daquele sentimento horrível de não querer tentar mais_ E olhando nos olhos de Mali, ela completou_ E Ele me mandou Diana.

E foi a vez de Mali sentar-se no sofá. Tomou uma longa respiração, mexeu nos cabelos outra vez, a etnia bahamiana espalhava-se por ela com louvor, era uma bela moça, que amava uma moça muito, mas muito complicada.

_ Você acha que ela pode salvar você.

_ Mali...

_ E eu também acho. Ao menos com ela, você não desistirá de coisa alguma. Ela é a sua alma, foi o que Kiria me disse uma vez, para eu parar de tentar, porque a única coisa que existia para você era Diana Ferraz. Mas eu ainda sou sua amiga. E eu preciso dizer para você que isso é um delírio.

_ Eu preciso de um passaporte_ Ela disse como se sequer houvesse a escutado.

_ Rhian...

_ Por favor, Mali, é a última coisa que peço.

_ Toda vez que falo com você, você me pede algo e diz que é a última coisa que irá me pedir...

_ Por favor, é realmente a última coisa. Me ajude.

_ Você deveria ir embora esta noite! Um passaporte leva alguns dias...

_ Não precisa ser tão bom, é só... Para sairmos daqui.

_ Rhian...

E ela sequer falou. Apenas olhou para Mali com aqueles olhos lindos. Ela estava machucada, maltratada e continuava bonita, Mali não conseguia entender.

_ Eu... Precisaria de uma foto_ Disse, cedendo. Mali sempre cedia.

Rhian levantou do sofá e foi até o quarto, havia encontrando algumas coisas nas roupas de Diana.

_ Aqui, use esta.

Mali olhou para o documento e:

_ É uma identificação da polícia federal!

_ Eu disse a você que ela era policial.

_ Mas não disse que era policial da mais alta autarquia do seu país! Já devem estar procurando por ela...

_ Vou escrever os dados que você precisa_ Disse, já pegando um bloco de notas, sem sequer ouvir o que Mali estava dizendo. Então, ela parou de dizer. Deixou-a escrever, anotar as coisas que precisava, deixou-a falar tudo. Faria tudo o que ela queria de qualquer forma. Anotou tudo e então veio até Mali mais uma vez.

_ Você precisa de dinheiro?

_ Você conseguiu o dinheiro?

_ Consegui_ Disse, abrindo a mochila e tirando algumas notas de lá, achou que tudo havia molhado no mergulho do penhasco, mas a mochila era impermeável, quase tudo ficou seco_ É suficiente?

Mali olhou-a nos olhos. Queria beija-la. Mas não deveria. Então apenas beijou-a na testa longamente, e pegou o dinheiro da mão dela.

_ Cuida de você.

_ Eu cuido.

Mali olhou-a mais uma vez. E uma voz chamou de dentro do quarto.

_ Rhian? Rhian!

_ Ela acordou_ E Rhian abriu um enorme sorriso e correu para o quarto, sem sequer se despedir. E Mali soube que era hora de ir embora.

***

Rhian entrou no quarto e...

Desviou de um livro atirado em sua direção.

_ Você me fez de refém!_ Esbravejou Diana, já acordada, mas presa na cama por causa do soro.

_ Ei, espera, fica calma...

_ O que aconteceu comigo? Tem um tiro na minha coxa!

_ Diana calma...!

_ Que lugar é este, o que foi tudo aquilo que aconteceu? Você me fez de refém!

_ Porque eu não achei que a sua própria polícia fosse atirar em você!

E aquilo pegou Diana absolutamente de surpresa.

_ A minha polícia..._ E tentou sentar-se melhor, mas sua cabeça virou, ainda estava muito tonta_ Atirou em mim?

_ Não se mova rápido assim_ E Rhian se aproximou da cama, preocupada_ Você ficou desmaiada por muito tempo, precisa ter calma. Eles atiraram em você, mas eu nunca achei que eles atirariam.

_ A minha polícia atirou em mim_ Ainda não estava acreditando, nada do que havia acontecido fazia sentido_ Por que atiraram em mim?

_ Para não me deixar escapar. Acho que me prender era mais importante que a sua integridade.

_ Ou talvez tenham reagido ao fato de você ter me feito de refém?

_ Diana, por Deus, você sabe que eu nunca faria você de refém...

_ Eu sei? Eu sei, Rhian? Eu não conheço mais você! Eu não sei de nada do que está acontecendo, eu não sei que lugar é este, como vim parar aqui, como você passou de refém a criminosa? Como atacou aqueles homens, Rhian? Eu vi você, eu vi, eu estava lá!

_ Diana, as coisas são... São complicadas!

_ Acho que essa é a frase que eu mais ouvi da sua boca, que as coisas são complicadas, que eu não poderia entender, chega Rhian! Nós não estamos no Rio, não estamos na segurança do seu apartamento, nós estamos nas Bahamas! Em algum lugar, fugindo da sua polícia, da minha polícia! As coisas não estão complicadas, estão fora de qualquer controle!

_ Você vai acreditar no que eu disser? Porque você nunca acreditou, do que adianta?

Diana olhou-a nos olhos. E arrancou o cateter de seu próprio braço.

_ Diana!

_ Conte. Agora.

_ Você precisa da medicação_ Rhian não podia acreditar que ela havia arrancando a agulha.

_ Pode pôr de volta enquanto me conta.

Rhian respirou fundo. Era uma dinâmica antiga daquela relação, Diana fazia a si mesma de refém e assim podia obrigar Rhian a fazer qualquer coisa que fosse. Pegou o que precisava e sentou-se perto dela na cama, pegou seu braço, para limpar o sangue que havia escapado. E o simples toque de Rhian foi o suficiente para fazer a pele de Diana reagir, um rubor subiu pelo seu corpo e esperou que Rhian não notasse. Que coisa era aquela? Será que Diana nunca pararia de sentir coisas por ela? Já haviam ido anos, e aqueles sentimentos continuavam ali, como se houvessem tomado Diana no dia anterior.

_ Fale.

Rhian apertou os lábios, aquilo era difícil. Mas enquanto devolvia a agulha para o braço dela, começou a falar.

_ Romeo mandou me sequestrar.

_ Romeo? O seu irmão?

_ Sim, infelizmente é o único irmão que tenho. Ele armou tudo, mandou os caras atrás de mim, controlou toda esta situação_ Prendeu a agulha de volta ao braço dela e Diana não podia acreditar numa palavra do que ela estava dizendo.

_ Está me dizendo que seu próprio irmão mandou sequestrar você? Rhian, ele pagou o resgate sem pensar duas vezes!

_ É claro que pagou, foi por isso que ele mandou me sequestrar, pelo dinheiro. Ouça Diana, eu ainda não recebi a herança da minha mãe, ela deixou condições para que eu recebesse esse dinheiro e uma das condições é que eu me formasse primeiro. Eu já estou fazendo residência, até o final do ano estaria formada e apta a receber a herança. O problema é que Romeo acha que merece este dinheiro mais do que eu. Ela não deixou nada para ele, ele se recusou a fazer faculdade, era a única coisa que ela queria, ele não fez. Então ele decidiu me sequestrar, pedir o resgate, porque sabia que nenhum juiz negaria o descongelamento da herança, afinal seria em meu próprio benefício, meu pai está muito doente, e bloqueou todas as contas da família, Romeo está sem dinheiro nenhum...

_ Duzentos mil dólares. Esta não é a sua herança.

_ Não. Duzentos mil dólares seriam para pagar os sequestradores. Vinte milhões de dólares é o que ele receberia quando me matasse. Está no testamento, caso por algum motivo eu não esteja apta ou presente para receber a herança, tudo passaria para Romeo automaticamente.

_ Não, não, não. Espere, está me dizendo que Romeo sequestrou você, fez tudo isto e ainda mataria você no final? Mesmo com o resgate pago?

_ Eu ouvi, eles me matariam, por isso eu reagi. Se você estava lá, você ouviu Diana, ouviu eles dizendo.

Havia ouvido, muito claramente inclusive.

_ Não, não, há algo aí. Eu estava em campo com um time que pretendia resgatar você, e de repente tudo mudou, eles passaram a ir atrás de você e...

_ Meu pai tem muita influência na polícia do Brasil. E nem vou contar da influência dele na polícia daqui, talvez Romeo tenha usado isso, eu não sei.

_ A minha polícia é séria, Rhian, nunca se envolveria em nada que não estivesse correto.

_ O que você veio fazer aqui, Diana?

_ Como assim o que eu vim fazer? Fui escalada numa intervenção de resgate!

_ Que se tornou uma intervenção de prisão. Tem certeza que você sabe o que veio fazer aqui? Certeza que pode confiar nessa polícia que atirou em você?

Diana olhou para ela. Para os olhos pelos quais havia se apaixonado instantaneamente há quase sete anos atrás. E que agora achava que não conhecia mais. Puxou a coberta, cobrindo-se, tirando a mão de Rhian que repousava sobre a sua.

_ Está tentando me confundir.

_ Estou tentando contar a você o que está acontecendo!

_ Não! Está tentando me confundir, me trazer para o seu lado, me convencer que você está certa da mesma forma que sempre fez!

_ O quê?_ E Rhian saiu da cama, ficando nervosa_ Você sempre teve domínio sobre mim, fui eu que sempre fiz o que você queria que eu fizesse. Diana, está na sua frente! Está no que você ouviu, a sua polícia mentiu pra você, atirou em você enquanto tudo o que eu estou fazendo é tentando proteger você, mas você se recusa, você continua se recusando a acreditar nas coisas que eu digo!

_ Porque são absurdas! Está tentando me convencer de uma conspiração federal, eu acredito na minha polícia! Se não acreditar nela que sentindo faz?

E os olhos de Rhian se abateram.

_ Você não acredita em mim, que sentido faz?

_ Rhian...

_ O que você veio fazer aqui?

_ Eu já respondi, fui escalada para um resgate!_ E gemeu, sua coxa havia começado a doer.

_ Vou melhorar a pergunta... O que veio fazer aqui com esta foto?_ E mostrou a foto amassada que havia encontrado no bolso de Diana. E aquilo desconcertou Diana.

_ É uma foto guia, todos os agentes receberam uma assim.

_ Não, esta é uma foto pessoal, você sempre me disse que essa era a sua foto preferida, porque eu nunca tiro fotos sorrindo, mas eu sorri nesta foto, e você sabe por quê? Porque esta foto foi tirada por você! E a maioria das vezes eu nunca consigo olhar para você sem pôr um sorriso no meu rosto. E foi por isso que eu me arrisquei trazendo você comigo, cuidando de você. E em resumo, é por isso que você está aqui, Diana, porque eu sou incapaz de deixar você para trás!_ Ela disse, cheia de uma dor que partiu de sua boca e cravou no coração de Diana, que achou que fosse chorar. Então baixou os olhos, porque não conseguia continuar olhando para ela.

_ Eu quero ir embora.

_ Diana...

_ Eu quero ir embora! Se eu não sou sua refém, significa que eu posso ir embora.

Era o que Rhian temia, sabia que ela iria querer embora.

_ Pode, é claro que você pode ir embora, mas não pode ir agora, no meio da noite, no meio dessa chuva, nós estamos numa ilha particular, há quase uma hora e meia de Nassau...

_ O quê? Como eu vim parar aqui?!

_ Eu trouxe você aqui.

_ E então você me diz que eu sou livre para ir embora?

_ Você é, se você quiser ir, peço que levem você de volta, mas não agora, você precisa da medicação, precisa comer, dormir aquecida, você ainda nem me disse o que você tem...

_ Um tiro na coxa.

_ Antes do tiro, você já não estava bem, você tem alguma coisa.

_ Eu não tenho nada! E quero ir embora daqui, para todos os efeitos, eu sou sua refém, e seja lá o que se passe com você, não quero adicionar crimes a sua ficha..._ E tentou se mover e sua coxa doeu mais uma vez, visivelmente doeu, o efeito da medicação estava passando.

_ Diana_ E Rhian abaixou-se a frente dela, repousando as mãos em suas coxas e os olhos dentro dos seus, e mais calor subiu por Diana_ Fique aqui só esta noite, me deixa cuidar de você. Amanhã você pode ir.

E se o efeito da medicação estava passando, o efeito de Rhian sobre Diana apenas aumentava.

_ Tudo bem_ Disse, como se realmente tivesse outra opção. E se tivesse, como se fosse escolher opção diferente..._ Mas eu durmo sozinha.

_ Ok, eu durmo na sala, não há problema. Posso medicar você de novo?

Diana sentia as mãos dela em sua pele. Rhian tinha mãos quentes sempre, não importava se estava frio ou não, as mãos dela sempre eram quentes. Afirmou, podia, porque aquela dor já estava voltando.

Rhian a cuidou outra vez. Trocou o curativo, era importante trocar naquelas primeiras horas, o ferimento respirava melhor, e então aplicou outro injetável em Diana, que reclamou, ela não gostava de agulhas, Rhian lembrava, e então deu a ela alguns comprimidos para dor de cabeça, ela continuava com dor de cabeça, e continuava negando que havia mais alguma coisa de errado. Então Rhian deixou-a e foi até a cozinha, e quando retornou, trouxe uma bandeja com um copo de suco e um belo prato de macarrão. A cabornara. Mas de um jeito que somente Rhian conseguia fazer. Diana deixou um sorriso escapar quando viu o prato, como adorava aquele macarrão que não comia há quase três anos e quando Diana raspou o prato e pediu mais, foi Rhian quem deixou o sorriso escapar. Foi buscar mais, e Diana relaxou, pediu ajuda para ficar de pé e ir até o banheiro, viu a bela vista do lado de fora, perguntou onde exatamente estavam, era um condomínio fechado numa ilha particular, ficava ainda mais bonito de dia, Rhian lhe garantiu, e Diana lembrou-a que iria embora pela manhã, sem problemas, ela lhe garantiu também, e depois que o soro acabou, Rhian fez um curativo em seu braço e lhe desejou boa noite.

_ Eu vou estar na sala se precisar de mim.

Diana afirmou com a cabeça e a viu pegando algumas toalhas no armário (uma vez que Diana estava com todos os cobertores), um travesseiro, roupas de dormir, e então ela desligou a luz do quarto e caminhou para a sala. Onde Diana pode vê-la trocando de roupas por uma fresta em sua porta... Primeiro baixou os olhos, não deveria estar olhando, mas não era como se pudesse não olhar para as curvas perfeitas daquele corpo que tanto já havia tocado. Diana amava o corpo de Rhian, amava a cor da sua pele, amendoada, mais do que bronzeada, uma mistura de etnias pairava por ela, pai negro, mãe branca de olhos claros e havia nascido Rhian, única, uma mistura mais do que bem-sucedida. Diana era tão louca por ela... Havia sido, louca por ela, já não era mais, não era? Rhian olhou para trás de repente e Diana fingiu que estava dormindo, ela teria visto? Rhian sorriu, é claro que havia visto. E foi arrumar o sofá onde dormiria.

 

Arrumou, checou as varandas da casa mais uma vez, checou se as portas estavam trancadas, tudo parecia tranquilo. E então, deitou-se no sofá. Fechou os olhos e achou que o sono viria logo, mas não veio. Ficou de olhos abertos, olhando para o teto, pensando em tudo o que havia acontecido. Tudo ainda lhe parecia surreal. O sequestro, e então ter conseguido escapar, aquele plano ter dado certo, Diana. Diana estava dormindo no quarto há cinco metros de distância de seu alcance. Virou no sofá, olhando pela fresta da porta. Ela estava enrolada nos lençóis, dormindo de lado. Linda. Como ela estava bonita. Deitou-se novamente, com um sorriso nos lábios. Estava sorrindo. E tal coisa só costumava acontecer quando Diana Ferraz estava por perto.

_ Rhian?_ Ela chamou de repente, e Rhian se pôs de pé praticamente no mesmo momento.

_ Aqui, meu bem, o que foi?_ Respondeu, já dentro do quarto. E Diana levou um tempo para dizer. Um tempo que ficou olhando para Rhian, apertando os lábios, com aqueles olhos feridos e entristecidos de uma forma que Rhian não podia entender. Ficou mais preocupada ainda. Sentou-se na cama, aproximando-se dela_ Diana, ei, o que foi?

E finalmente ela falou.

_ Como você dormia lá? No cativeiro_ E havia tanta dor na voz dela que Rhian sentiu em seu coração.

_ Amor, você não precisa pensar nisso...

_ Como dormia lá? No chão, na cadeira? Eles deixavam você dormir?

_ Eu... Havia um colchonete onde eu dormia_ Disse, para que ela não ficasse mais triste, ela já estava triste só de tocar no assunto.

_ Um colchonete? No chão?

_ Era confortável_ Mentiu outra vez, colocando uma mecha daquele cabelo lindo para trás da orelha dela.

_ Não era não. Você... Você pode dormir aqui.

E Rhian abriu um leve sorriso ao ouvir aquilo.

_ Aqui?

_ É, sem tocar em mim. Mas pode dormir aqui do lado.

E desta vez, Rhian mordeu a boca num sorriso completo não conseguindo evita-lo. Subiu na cama com cuidado, passando para o outro lado por cima de Diana, sem toca-la. Deitou ao lado dela, também de lado, e Diana virou-se de frente para ela, e elas ficaram assim, bem perto, se olhando, mas sem se tocarem.

_ Está bem assim?

Diana afirmou, sem palavras. E então, ela caiu no choro.

_ Ei, Diana, o que foi?_ Rhian tocou o rosto dela preocupada_ Meu bem o que foi? Ei, ei..._ E ela surpreendentemente, abraçou-se contra o peito de Rhian, apertando-a bem firme, agarrando-a pela camiseta, pela pele e Rhian soltou o ar profundamente ao guardá-la em seus braços. Como queria aquele abraço. Como precisava daquele abraço.

_ Eu tive tanto medo..._ Ela soluçou dizendo.

_ Shssss, eu estou bem, amor, já passou..._ Rhian sussurrou para ela, lhe tocando os cabelos, mantendo-a em seu abraço.

_ Eles machucaram você_ Diana disse, tocando o rosto dela, olhando seus machucados_ Eu vi o vídeo, foi horrível...

_ Que vídeo você viu?

_ O vídeo do resgate.

Rhian não podia acreditar que ela havia assistido a aquele vídeo. Não queria que ela tivesse assistido, não queria Diana sequer perto daquela situação toda.

_ Diana, por que assistiu?_ Perguntou, limpando as lágrimas do rosto dela.

_ Eu precisava ver você, ter certeza que você estava bem e... Rhian...

_ Eu sei, eu sei. Mas eu estou bem agora. Nós duas estamos bem aqui_ Disse, lhe fazendo um carinho no rosto que Diana sentiu, fechou os olhos e correspondeu, beijando o pulso de Rhian docemente.

_ Eu achei que eu nunca mais ia ver você. Eu fiquei tão assustada, tão..._ E ela seguia chorando.

E Rhian abriu um sorriso. Ela se importava. Diana se importava e aquela deveria ser a melhor coisa do mundo. Mas era terrível vê-la chorando, sofrendo, era a pior coisa do mundo. Então tocou o rosto dela e beijou a sua testa longamente... Mantendo-a em seu corpo, em seu abraço.

_ Eu estou aqui. Estou bem, estou perto de você, é a parte boa disso tudo.

_ Está muito machucada? Você tem machucados...

_ Tenho, mas vão curar. Você sabe que eu suporto, já me machuquei muito mais nos campeonatos.

_ Que me faziam sofrer muito também_ Disse, deitando a cabeça no peito dela, conseguindo enfim acalmar o seu choro. Rhian era faixa preta em jiu-jitsu e Diana costumava ficar muito, mas muito nervosa em todos os campeonatos que ela participava, apesar de Rhian nunca ter perdido uma luta que fosse na presença dela. Rhian sorriu outra vez.

_ Assim parece que eu só faço você sofrer.

_ É o que todos os nossos amigos dizem, você sabe. Mas você me faz feliz também.

_ Faço? Como?

_ Me fez feliz agora, ficando viva.

Rhian sorriu mais.

_ Você me fez feliz quando apontou aquela arma para mim...

E pela primeira vez, Diana riu, riu livremente, sabia que havia um Q safado naquela colocação, Rhian adorava brincar de BDSM.

_ Você é pervertida. E a minha coxa dói, precisa fazer parar...

_ Eu sou pervertida, e você é mimada...

_ Sou, e você é médica, faça parar.

E Rhian fez. Não com remédios, mas com uma massagem, com uma conversa, com carinhos, fez parar fazendo Diana relaxar, fazendo-a... Feliz. Rhian a fazia feliz. Às vezes fazia. A maior parte do tempo? Diana não sabia dizer. Não conseguia dizer. Só sabia que quando ela deitou de volta ao seu lado e guardou Diana nos braços, o mundo parecia um lugar muito melhor para se estar, um lugar bem diferente daquele que estava tão cansada de viver.

Ou de fingir estar vivendo. Diana precisava ser salva. Daquela ausência de vontade de seguir quando tudo estava desmoronando. E talvez, apenas talvez, sentia-se salva nos braços de Rhian Keir.

 

BDSM: &É um acrónimo para a expressão &Bondage, Disciplina, Dominação, Submissão, Sadismo e Masoquismo&

Notas finais:

Meninas, obrigada pelo carinho. Tenham uma boa leitura! Este capítulo é em 'homenagem a garota de voz sexy'. rsrsrs

Bjos *__*



Comentários


Nome: cidinhamanu (Assinado) · Data: 13/12/2016 06:48 · Para: Aquela que precisa ser salva

Bom dia Tess

Li o primeiro e já estou viciada, gostei bastante do que li até aqui e pretendo ler até o final....

Ótima escrita e muito bom o enredo, parabens!!!!

Faço das palavras da "minha" outra querida autora Selena as minhas.

Beijos.

Cidinha.



Resposta do autor:

Oieee moça!

 

Primeiro, muito bem-vinda aos comentários de Delirium!

Espero que a sua leitura seja boa e que te mantenha interessada para te levar até o final =)

Selena é uma linda ♥ Sempre indicando Delirium com tanto carinho *.*

Beijos! Espero ver vc por aqui mais vezes, viu?



Nome: Bellla (Assinado) · Data: 11/09/2016 00:06 · Para: Aquela que precisa ser salva

Oi Tessa Reis, nossa, Rhian é um amor. Quer dizer que o irmão mandou sequestra-la por dinheiro. Canalha esse Romeo. Segundo capítulo e o amor forte o bastante, entre as meninas. Tô a gostar muito. Vou deixar minha opinião sim, pode deixar. Palavras não são muito minha praia. Sou um pessoa tímida e lia no meu silêncio. Mas tem histórias tão boas que até faz a gente vir comentar. Encantador, o capítulo. 



Resposta do autor:

Olá moça!

 

Rhian é uma coisa linda ♥ E o amor dessas duas é algo forte e pulsante, que sempre acaba as atraindo de volta uma para outra :)

Deixe sua opinião sempre, quebrar o silêncio é uma ótima forma de trabalhar a timidez ^^ Espero mesmo que curta a história de Rhian e Diana até o fim, viu?

 

Beijos!



Nome: Mah Rizzon (Assinado) · Data: 15/07/2016 22:13 · Para: Aquela que precisa ser salva

Oi Tessa, olha eu novamente aqui! Eu pretendo comentar cada capítulo da história, pq eu acho que tenho muito pra compartilhar com vc sobre tudo o que estou vivendo em Delirium. Eu confesso que ainda estou confusa, fico imaginando qual a relação entre a Diana e a Rhian, mas não consigo chegar a um consenso. Sei que tem muito amor envolvido, eu sinto isso e tbem sei que algo de muito grave aconteceu, mas olha, a escrita nos envolve tanto que quando penso que vou desvendar o capítulo, vc vem e nos dá a entender uma outra coisa. E isso pra mim é a chave do sucesso e do quanto vc é ótima como escritora. 

Sei que elogiar em demasia parece ser 'puxação' de saco, mas já posso dizer que pra mim vc é até agora a melhor escritora desse site. Nada nunca me prendeu como essa história. E olha, os detalhes são pra mim o melhor desses dois capítulos já lidos. 

Tu tá de parabéns Tessa!



Resposta do autor:

Oieeee Mah!!

 

Que felicidade em ver que vc está comentando capítulo a capítulo! Delirium tem uma média de 1000 visualizações por capítulo, se todas as moças que lêem na moita soubessem da importância de deixar a sua opinião para esta humilde autora... Afinal, toda história é escrita com várias mãos, temos uma ideia inicial na cabeça, uma ideia embutida em cada cena e a única maneira de se descobrir se estas ideias estão conseguindo atingir o leitor, é o próprio leitor me contando :) Então essa sua atitude me faz muito feliz, viu ^^

Agora caindo no capítulo, Delirium é uma fantasia, escrita num cenário tropical que inspira essa coisa da fantasia mais ainda, mas os sentimentos são muito reais. Geralmente um relacionamento não acaba por um motivo, mas sim por vários, geralmente nos apaixonamos por partes das pessoas e tememos outras partes destas mesmas pessoas, e há quem ame sem medo e quem ame em pânico e acho que esta tbem é a dinâmica entre Rhian e Diana. Muitas coisas aconteceram nos quatro anos em que elas estiveram juntas e muitas coisas aconteceram nos dois anos em que elas estiveram separadas e Delirium é um romance sobre essas coisas e das coisas do presente, ou seja, é uma bagunça haha Tinha tudo para dar errado na escrita, mas de alguma maneira, aparentemente, consegui organizar essas informações numa espiral de desvendar e então "vendar" novamente as coisas a serem descobertas.

E vc é uma linda, viu? Obrigada pelos elogios!! Espero não decepcionar nos próximos capítulos hein

Beijos!



Nome: Lai (Assinado) · Data: 27/06/2016 23:05 · Para: Aquela que precisa ser salva

Boa noite, voltei! Estou ótima, obrigada! 

Me alegro que você tenha gostado do cometário e de meu feedback, acho super importante essa troca,pois, muitas vezes, torna-se difícil para o escritor ver desde sua perspectiva e ter várias fica muito mais fácil. 

Cristinane é mesmo uma linda e te digo um segredo pra vc ficar mais contente (não conte pra ninguém rs).É difícil ela se envolver em uma estória ou falar sobre ela tantas vezes. ..;). 

Que legal que você curte comentários longos, me estendo porque gosto de responder e comentar cada tudo que meus sentidos e visão percebe. Bom que você tenha me entendido, vamos ver o que você dz futuramente. E sim, adoro textos bem elaborados. 

Sou brasilera e vivo na Argentina há 7 anos...coisas de amor..rs.

Vamos ao capítulo2.Tô bem atrasada. Depois me diga se você prefere que comente cada capítulo ou faça um apanhado geral..onque você decidir para mim vai me parecer ótimo. 

Nossa, esse capítulo foi muito bom. Rhian e Diana são personagens de persinalidades fortes, fico encantada com isso. Rhian se mostrou pra mim uma mulher com atitude e ne surpreendeu que elas se conhecessem de anos. .ainda que no capítulo anterior pareceu já se conhecerem nesse já podemos ver como já tinham bastante intimidade e parece que esse inigma vai me instigar mais..adoro segredos e inigmas!!

Amooo, romance policial ainda que você disse na sinopse quenão era.

Já me apaixonei por Rhian (não fique fom ciúmes Diana, apenas gamei na personalidade dela). Cheia dos mistérios que serão contados ao longo da história e certamente que isso é uma ótima receita pra que eu disfrute dessa história como um bom vinho...

Coitada da iutra que gosta dela, faz tudo por ela, sinto pena de tdmundo.rs

Que Diana não saia daí, espero quefique.Acredito que a polícia a qual ela faz parte já foi comprada ou deve ter outra explicação mais plausível. Louca pra saber. .e esse delirium de Diana..ne pergunto:Qual a causa, o que passou, como resolverá e já sei que apenas no meio e no terei algumas respostas e no final a última .Hahaha.

Essas duas tem mtos problemas afetivos, Diana ne parece forte, mas das duas a maisvulnerável ou será Rhian a que se faz de durona, mas n é assim?

Hum, não entendi isso dosremédios, achei que tivesse aplicado algum outro devido ao sintoma que ela vem tendo. Pensei que Rhian sabía, mas agora me parece que seriam só analgésicos e antibióticos. ..

Não sei se esqueci de comentar algo, mas digo logo que comento cada detalhe, meu cérebro faz automático, espero não entediar você. ..

Logo lerei os outros capítulos, certamente na semana que vem ou na outra estarei mais folgada. 

E obrigada por me receber tão bem aqui. 

Beijos

 

 

 



Resposta do autor:

Boa noite Lai!

 

Eu adoro feedbacks assim, profundos, detalhados, joga uma luz enorme sobre a estória, elucida pontos que às vezes passam em cego durante a escrita, enfim, são muito bem-vindos haha

Ah a Cris, eu nem sei o que te dizer, viu, fiquei tão feliz quando ela começou a acompanhar o texto, a comentar, e com isso que vc me disse agora eu fico mais feliz ainda! Feliz e honrada de estar conseguindo conquistar um espacinho nas leituras dela :) E vc mora na Argentina *.* Vive em Buenos Aires ou em alguma provincia? A namorada e eu já estivemos ai muitas vezes, é uma cidade importante para o nosso relacionamento, foi onde tivemos nosso primeiro encontro :) Ai vc imagina o tamanho do amor por esta ciudad haha

Por favor, pode comentar capítulo a capítulo que eu vou adorar! Então, Rhian e Diana têm muita história juntas, é um reencontro de um casal que nunca deveria ter se afastado no meio desse cenário policial cheio de mistérios, cada capítulo responde uma coisa e abre pergunta a mais duas. E muito normal se apaixonar pela Rhian haha Eu vivo dizendo que a Rhian é o verdadeiro delírio desta estória, há uma sedução natural na personalidade dela, Diana é a minha protagonista, mas a Rhian é a minha fantasia tropical de namorada perfeita haha

Mais para frente, os pontos da doença da Diana ficarão mais claros e a situação da polícia dela tbem, como vc disse, há muitos problemas afetivos entre Rhian e Diana e teremos ainda muitos dilemas pela frente :)

Vinho e Delirium, que combinação maravilhosa!

Aguardo vc nos próximos capítulos.

Bjs!



Nome: Maria Flor (Assinado) · Data: 18/06/2016 00:14 · Para: Aquela que precisa ser salva

Oi, Tessa!

Esse capítulo já me trouxe algumas respostas, mas me deixou cheia de curiosidade para saber tudo que ocorreu no passado, hahaha.

Mais uma vez, parabéns pela história que continua maravilhosa. Até agora, impecável!

De onde surgiu a inspiração para esse enredo?

Beijo grande!




Resposta do autor:

Olá novamente Maria Flor!!

Vim correndo, viu, levou menos de dois minutos haha

Dinâmica de Delirium, o capítulo responde algumas perguntas e deixa mais algumas em aberto, como uma outra leitora comentou comigo, esta é uma história escrita em dois planos diferentes, o plano atual e o plano da memória, que caminham em tempos diferentes ao mesmo que se cruzam e se explicam o tempo inteiro. Siga comigo e teremos muitas perguntas respondidas e mais perguntas surgindo no relaciomento dessas duas =)

Sobre a inspiração do enredo, eu estava numa exposição tecnológica quando uma música antiga de uma das minhas musas começou a tocar. Era um reggae, que contava uma história policial que não tem nada haver com Delirium, mas que aflorou em mim a vontade de escrever um romance policial, numa espécie de fantasia tropical, envolvendo uma moça caribenha e um membro da polícia federal. E foi quando o album novo da Ellie Goulding apareceu na próxima prateleira, e ele se chama "Delirium" e tudo se juntou na minha mente e temos esta história aqui. Escritoras são meio loucas, cheguei a esta conclusão depois de escrever tudo isso aqui pra vc rsrs A inspiração surge do nada, e vira tudo, é quase mágica :)

Beijinhos, te espero nos outros capítulos!



Nome: ReSant (Assinado) · Data: 15/06/2016 14:31 · Para: Aquela que precisa ser salva

Eu demorei pra começar a ler essa historia, eu meio que juguei ela sem nem ao menos ter lido um único cap, ja faz algum tempo que acompanho algumas historias aqui, e tem algumas que da raiva de ler, pq tu acha que é legal, mas depois de um tempo tu descobri que não valeu muito a pena ter começado... a sua historia foi totalmente ao contrario, li o primeiro e ja estou viciada, gostei bastante do que li ate aqui e pretendo ler ate o final....

otima escrita e muito bom o enredo, parabens!!!!

 



Resposta do autor:

Oieeee moça!!

 

Que felicidade em saber que vc deu uma segunda chance para a história ♥

Isso conta muito para mim, de verdade, espero que continue acompanhando e me contando seus pontos de vista de como a história está se desenrolando.

 

Muito obrigada pela leitura e pelo comentário!

 

Beijos!



Nome: Marcinha (Assinado) · Data: 12/05/2016 17:45 · Para: Aquela que precisa ser salva

Nossa ta legal pra caramba....

Diana <3 Rhian....são linda juntas... 



Resposta do autor em 12/05/2016:

Acompanhando a sua caminhada pelos capítulos, espero que continue se agradando da história ♥



Nome: patty-321 (Assinado) · Data: 06/05/2016 00:15 · Para: Aquela que precisa ser salva

Muito bom. Então são velhas conhecidas. Amadas amantes. E q fofas. Diana no fim se entregou. Tô louca p saber mais delas. E q irmão pilantra. Bjs



Resposta do autor em 06/05/2016:

Oi Patty! Sim, são conhecidas, amantes, namoradas e amigas, mas a Diana ainda teima que não são. Será uma tarefa ardua da Rhian para convencê-la, mas tenho a certeza que essa garota não vai desistir tão facilmente disso. rsrs

Bjos



Nome: patty-321 (Assinado) · Data: 06/05/2016 00:15 · Para: Aquela que precisa ser salva
Muito bom. Então são velhas conhecidas. Amadas amantes. E q fofas. Diana no fim se entregou. Tô louca p saber mais delas. E q irmão pilantra. Bjs

Resposta do autor em 10/05/2016:

Oi Patty! O que amo nessa história é que a nossa única certeza é que o amor delas realmente é verdadeiro, muitíssimo real, de resto não temos mais certeza de nada. A Rhyan ama com uma intesidade louca, mas ainda assim as vezes ficamos meio perdidas em saber se tudo o que realmente acontece ela não tem culpa. Enfim, continue acompanhando, muitas surpresas ainda virão. 

Bjos



Nome: line7 (Assinado) · Data: 05/05/2016 03:43 · Para: Aquela que precisa ser salva

Muito bom, cada vez melhor, cada capítulo têm muito suspense e mistura Boa de paixão e aventura, e o jiu Jitsu que vc citou, vai ter descrição  de lutas?..RSS..É  que eu sou super fã de luta, tanto que sou atleta💪.rss.abrir um olhão  quando citou a arte suave..😆😏 até  mais..e o suspense da voz sexi..kkk..😂



Resposta do autor em 05/05/2016:

Olá Line! Então, há citações ao jiu-jitsu no capítulo 6, fique comigo e verá haha A luta é uma parte importante na história, há romance mas há cenas de ação também, não espere descrições muito técnicas, maaaas, acho que vc irá se divertir :)



Nome: itbyar (Assinado) · Data: 05/05/2016 03:07 · Para: Aquela que precisa ser salva
Melhor história sem mas. Beijo ;]

Resposta do autor em 05/05/2016:

Olá Itbyar! Valeu por acompanhar a história e obrigada pelo elogio. :)



Nome: NayGomez (Assinado) · Data: 05/05/2016 02:37 · Para: Aquela que precisa ser salva

Eu amei esse conto é ver o introsamento e a paixão eminente que existe  entre elas nossa é  tão palpável  que parece que eu to vendo cada cena nossa isso é  incrível, agora que o momento íntimo dela seja uma grande explosão de paixão e amor...  Amo esse conto acada cap. 



Resposta do autor em 05/05/2016:

Oieee Nay! Obrigada por estar acompanhando, e pode deixar que cenas de romance têm aos montes nesta história!



Nome: mtereza (Assinado) · Data: 05/05/2016 00:21 · Para: Aquela que precisa ser salva

entao elas realmente tinham uma historia anterior adorei a forma como voce desenvolve a historia inclivel a quimica das duas ansiosa por mais vc ira postar todos od dias 



Resposta do autor em 05/05/2016:

Oi mtereza! Cara, as postagens serão trêz vezes por semana, segunda, quarta e sexta, sempre após as 18h00. E olha, estou tentando ao máximo traduzir pra vcs o intenso sentimento delas. E ainda teremos muitas surpresas ao longo da trama, mas posso afirmar que o amor entre as duas é o mais sublime da história.

Bjos



Nome: Ana_Clara (Assinado) · Data: 04/05/2016 23:44 · Para: Aquela que precisa ser salva

Uau! MARAVILHOSO, ESPLÊNDIDO, amei! Mas sou suspeita para falar, então apenas deixo o meu parabéns.

 

E Annagh, sinceramente lendo o seu comentário fico confusa se não é eu mesma comentando. kkkkkkkk Até meu email tem gh no meio e meu nome é Ana. Enfim, quero ouvir a sua voz, fiquei ansiosa com ela. kkkkkkkk



Resposta do autor em 05/05/2016:

Minha primeira leitora ♥ Obrigada pelo apoio, e por me trazer até aqui com o seu incentivo, paciência e dedicação, amo vc demais *.*



Nome: Pryscylla (Assinado) · Data: 04/05/2016 23:28 · Para: Aquela que precisa ser salva

Oi,eu pensei que o primeiro capítulo não podia ser superado como fui besta kkkkk.

Parabéns estou maravilhada com sua história =]

Bjus.



Resposta do autor em 05/05/2016:

Obrigada, Pryscylla! Por favor, siga comigo, prometo manter o ritmo dos capítulos ;)



Nome: Marcinha (Assinado) · Data: 04/05/2016 23:24 · Para: Aquela que precisa ser salva

Tenho um.palpite sobre a garota da voz sexy....

Bom...mas deixa quieto se não vou ser agredida acho....ta parei...agora volto no 8...pode ser amanhã?



Resposta do autor em 05/05/2016:

kkkkkkkkkkk Marcinha, por favor, não me comprometa. Foi apenas uma brincadeirinha sem intenção de causar. ;) E olha, volte sempre, afinal pessoas alto astral sempre são bem-vindas.

Bjos



Nome: annagh (Assinado) · Data: 04/05/2016 23:10 · Para: Aquela que precisa ser salva

Oi minha doce Tessa....

Jura que acabou??? Quero mais....

As personagens já me cativaram. E já vi que o amor que Rhian sente por Diana é capaz de qualquer coisa.

A riqueza de detalhes prende nossa atenção (sou detalhista...kkkkk...). Amo capítulos assim grandaaaaaaaoooooo.

O cenário escolhido é o paraíso ideal para o amor. Já que você prometeu muito romance né?

Quanto à garota da voz sexy....bom, se já tivesse ouvido minha voz eu ia achar que essa dedicatória era pra mim...kkkkkkkkkkk...brincadeira....mas como nunca nos falamos então, também estou curiosa pra saber quem é. Conta pra gente.

Beijoooooo...



Resposta do autor em 04/05/2016:

Haha sinta-se também dedicada, vamos fazer deste capítulo o dedicado às garotas de voz sexy que estão me dando a honra da leitura rsrs E sim, outro traço que nunca se deve duvidar nesse romance é do quanto Rhian é louca pela Diana, e já aviso que capítulos longos são a minha especialidade, eu começo jurando que só terei oito, nove folhas de word e quando percebo já tenho mais de vinte para o meu próprio desespero. Este romance é mix de romance-policial com fantasia tropical, vamos ver no que vai dá, prometo mais romance nos próximos caps ^^



Nome: rhina (Assinado) · Data: 04/05/2016 22:50 · Para: Aquela que precisa ser salva

Oi. 

É, quem é a garota de voz sexy? 

Faço das palavras da "minha"querida Selena as minha todas elas. 

Beijos... 😙😙😙😙😙😙😙



Resposta do autor em 04/05/2016:

Rhina, você respondeu a pergunta sobre a voz sexy no seu próprio comentário haha E obrigada por estar seguindo comigo na leitura, viu? Beijos!



Nome: albuquerqueselena (Assinado) · Data: 04/05/2016 21:56 · Para: Aquela que precisa ser salva

Eu vou elogiar o que eu mais gostei no capítulo primeiro:

1 - A dinâmica delas, a forma eletrizante como a história é desenvolvida e eu consigo imaginar cada cena e 'correr' com a leitura para tentar descobrir logo o que esta acontecendo e qual a relação delas.

2 - Você responde uma pergunta e deixa duas, isso é muito legal.

3 - Já dá pra ver que tem muito sentimento entre elas e o meio que as cerca é corrompido. 

Família para a Rhian e a PF para a Diana.

4 - A história prende. Dá gosto de ler.

Enfim, parabéns e continua, posta mais, já que a história ta pronta *.*

E quem é a pessoa da voz sexy que ganhou homenagem?

 



Resposta do autor em 04/05/2016:

Primeiro, obrigada pelo comentário tão detalhado! Quem escreve sabe a importância de feedbacks detalhados, é a única forma da gente saber quando algo está agradando e também se todo mundo está compreendendo bem a história, e yes, amiga você está! :) A dinâmica principal é exatamente esta, há muitos sentimentos, porém o meio e o decorrer da história acabou manchando esses sentimentos todos. E sim, vou manter postando três vezes por semana, a história na verdade está 90% pronta, estou revisando o final e, a garota de voz sexy haha Vamos manter o mistério até na nota ;)



Você deve fazer login ou se cadastrar para comentar.