Última noite de amor por Vandinha


[Comentários - 1262]   Impressora Imprimir Capitulo ou História - Lista de Capítulos

- Tamanho do Texto +

Última Noite de Amor - Capítulo 18

 

 

As duas ficaram se olhando de maneira profunda. Seus rostos estavam bem próximos, um centímetro de distância, talvez.

-- Você é muito linda Isabel... -- falou com uma voz rouca próxima ao rosto dela, que a fez arrepiar-se.

Isabel ficou tão surpresa que não teve reação.

Alexandra colocou a mão no seu pescoço e foi puxando bem devagarinho, quase em câmera lenta, até que suas bocas ficaram a milímetros de se tocarem.

-- Alexandra, não se atreva -- ela falou baixinho quase suspirando.

A empresária mordeu os lábios e olhou no fundo dos olhos dela. Sua respiração estava acelerada e pode sentir que a de Isabel também.

-- Eu sei que você quer o mesmo que eu -- roçou seus lábios nos dela fazendo procurar sua boca sem encontrá-la -- Eu sinto.

Quando olhou para os lábios dela, Isabel não conseguiu se conter. Mordeu delicadamente e molhou os lábios com sua própria língua. No momento em que a boca de Alexandra a tocou, Isabel fechou os olhos e mergulhou naquele beijo. As batidas de seu coração ecoavam por todo o seu corpo. O hálito da empresária era quente. Os lábios dela se encaixavam possessivamente nos dela, fortes, exigentes.

O beijo ficou mais intenso, Alexandra começou a passar sua mão pelo corpo de Isabel. Pela cintura, quadril e coxa, fazendo a garota soltar alguns gemidos de prazer. Quando a empresária colocou sua mão por dentro do sutiã dela, acariciando seus seios de forma delicada, ela reagiu ao contato de maneira brusca, a empurrou e se afastou para longe.

-- Vamos parar com isso, Alexandra. Isso é uma loucura -- seus olhos castanhos brilharam, e ela colocou as mãos no cabelo para ajeitar a tiara.

-- Você estava gostando do beijo tanto quanto eu -- ela disse respirando ofegante e sorrindo maliciosamente.

-- Você me agarrou, sua sem vergonha. Eu não sou lésbica. Não sinto a menor atração por mulheres -- ela falou baixinho, quase com sentimento de culpa.

-- Há tá, conta outra... -- Alexandra falou ainda a encarando com os olhos verdes faiscando.

Simone entrou no quarto e Alexandra calou-se de imediato.

A enfermeira sentiu que alguma coisa incomodava Isabel, e se ela não queria falar, teria que perguntar.

-- Tudo bem Isabel? Aconteceu alguma coisa? Você parece nervosa.

-- Como assim? -- ela tentou disfarçar -- Não aconteceu nada. Só preciso me ausentar por algum tempo. Pode ser?

A voz dela era firme e Simone resolveu não insistir no assunto.

-- Claro. Sem problemas.

 

 

Isabel chegou à sala ainda com a respiração ofegante. Por que estava tão excitada?

Desejou envolvê-la em seus braços durante o beijo. E esse desejo a deixou chocada. Ela atiçava um fogo que há muito não sentia. Talvez nunca.

Ela uma garota de programa, que já teve vários relacionamentos e vários casos, nunca viu uma coisa parecida como aquela mulher. Nunca se imaginou assim, louca de desejo como estava agora por causa de um beijo.

Justo, Alexandra? A crueldade em pessoa. Isabel tocou nos seus lábios e lembrou-se do beijo, de repente ficou corada e com calor.

-- Ufa! -- suspirou fundo e se jogou no sofá.

-- Se você quiser eu verifico a sua pressão -- Tatiana sentou na poltrona a sua frente com a maior cara de debochada que só fez intensificar o rubor no rosto de Isabel.

-- Não entendi -- ela sabia que seu desconforto estava evidente e que Tatiana, com sua personalidade maquiavélica, estava adorando aquilo tudo.

-- Você está muito vermelha e nervosa. Temo que sua pressão esteja alta.

Ela disfarçou o constrangimento e respondeu o mais descontraidamente quanto foi possível:

-- Até parece que você não conhece a Alexandra. Ela às vezes me deixa louca de raiva.

Tatiana achou graça e não pôde evitar uma risada.

-- Alexandra é perigosa Isabel. Ela tem a capacidade de ser várias mulheres ao mesmo tempo e ainda assim todas diferentes entre si. Um dia a menina brincalhona, outro dia uma mulher séria, depois uma velha rabugenta. Vai saber? Ela não muda de personalidade, ela só mostra todas as mulheres que vivem dentro dela.

-- Eu Já tive a honra de conhecer a todas.

-- Se apaixona em um dia e esquece em outro -- concluiu -- Ainda bem que você é a hétero das héteros, né Isa? Caso contrário, estaria preocupada.

Isabel deu uma tossidinha como se estivesse se desengasgando e mudou de assunto.

-- Quando que você vai começar a investir na Simone?

-- É justamente sobre isso que quero falar com você -- baixou o tom da voz -- Estive pensando em...

 

 

No escritório da boate, Janaína tentava sem muito êxito, continuar tocando os negócios de Alexandra.

-- Nós precisamos fazer um balanço. Desde o acidente da Alexandra, as coisas estão abandonadas -- Gustavo colocou uma pilha de papel sobre a mesa -- Essas contas precisam ser pagas, Janaína. Você precisa visitar as outras casas e se inteirar de como os gerentes estão prestando contas ao contador. Se é que estão -- olhou para Janaína e balançou a cabeça -- Você está me ouvindo?

-- Para ser bem sincera, ouvi, mas não estou muito interessada -- levantou, foi até a janela e afastou as persianas para olhar o movimento lá fora -- Apesar de cursar administração, não tenho a menor vontade de tocar os negócios.

-- Então porque não passa essa responsabilidade para outra pessoa?

-- Estou pensando em colocar tudo nas mãos do Ramon e do André.

-- Você não pode fazer isso -- contestou um pouco alterado.

-- Por que não? -- foi sentar-se na poltrona mais afastada -- Eles são ótimos funcionários, supercompetentes e responsáveis.

-- Não estou contestando a competência deles. Não tenho dúvidas sobre isso. O que estou tentando dizer é que temos uma hierarquia a seguir.

-- Hierarquia? -- Janaína deu uma risada -- Me poupe Gustavo.

-- A Valentina é a noiva da Alexandra. Na sua desistência, ela quem teria que assumir os negócios.

-- Lá vem você de novo com esse papo -- disse Janaína com uma expressão irritada -- Que tanto você quer trazer essa mulher para à frente dos negócios da Alexandra. Hein Gustavo? -- mais irritada ainda, ela se virou e foi na direção de uma mesa onde estava a sua bolsa.

-- Não me entenda mal, Janaína. Só quero fazer as coisas pelo lado correto.

-- E você acha correto colocar essa mulher, praticamente uma estranha, para cuidar da fortuna da Alexandra? Você é maluco, o que? -- colocou a bolsa sobre o ombro enquanto direcionava-se a saída da sala -- Não quero mais ouvir você falar no nome dessa mulher. Estamos entendidos?

Gustavo não falou nada, apenas balançou a cabeça que sim.

Janaína saiu da sala com uma cara de poucos amigos. As palavras de Gustavo a tinham deixado irritada.

Passou pelo salão principal da boate com passos firmes sem olhar para nenhum lado. Valéria assim que viu Janaína, chamou-a pelo nome uma vez, mas como não foi ouvida, correu atrás dela e no limiar da porta a deteve.

-- Jana, espera um pouco -- segurou o braço dela enquanto a encarava, parecendo pensar no que falar -- Não vai embora assim, sem falar comigo. Dá-me a impressão que eu não significo nada para você.

Janaína sentiu um nó no estômago.

-- Desculpa Valéria. Hoje está tudo muito tumultuado -- falou sem jeito -- Mas eu quero conversar com você. Pode ser amanhã?

-- Pode ser sim -- Valéria abriu um sorriso largo.

-- Amanhã podemos almoçar então?

-- Claro, amanhã -- ela concordou feliz.

 

 

Isabel retornou ao quarto de Alexandra. Exceto por uma surpresa inicial, ela tentou não demostrar qualquer tipo de atitude que transparecesse o seu desconforto diante dela. Desviando o olhar, andou pelo quarto e parou ao lado de Simone.

-- O que você achou? -- A enfermeira perguntou entusiasmada.

-- Poxa Alexandra. Nem parece que você está tão deprimida e catatônica -- falou debochada -- Você está muito bem.

-- "Você está muito bem"? Ela está é linda! Reconheça.

Realmente. Alexandra estava linda. Usava uma camiseta verde com uma estampa enorme na frente e uma bermuda jeans.

Isabel pensava como ela conseguia ser tão simples e ao mesmo tempo tão linda e perfeita.

Essa mulher a atingira de um jeito que a perturbava muito mais do que queria admitir, até para si mesmo. Foi inundada por um acesso de desejo ao vê-la assim, tão próxima e tão bonita.

-- Aonde você pensa que vai assim tão arrumadinha? -- Isabel sentou na cama e afastou uma mecha de cabelo do rosto de Alexandra, num toque gentil, atraindo o olhar verde dela.

-- Ela não vai sair -- Simone catou algumas roupas que estavam em cima da cama -- Na verdade teremos visita.

-- A noiva cadáver? -- olhou para Alexandra sorrindo debochada.

-- Não. A psicóloga que havia iniciado o tratamento lá no hospital vai continuar a trata-la aqui, a partir de hoje.

-- Humm, que interessante.

-- Fica com ela Isabel. Vou esperar pela Cibele lá na sala. Ela já deve estar chegando -- olhou no relógio e saiu do quarto.

Alexandra continuou muda.

-- O que é Xanda bipolar. Está bicuda por quê? -- Isabel deu um tapinha no ombro dela.

-- Não estou a fim de falar -- resmungou bicuda.

-- Há fala né. Pode fazer a pergunta que quiser. Eu respondo todas.

Alexandra sorriu.

-- Sendo assim... Qual é o tempo máximo que aguenta sem sexo?

-- Alexandra...

-- O que te deixa excitada?

-- Alexandra...

-- Você acha que sexo anal pode ser prazeroso como disse a Sandy?

-- Chega! - levantou da cama e sentou na poltrona.

-- Você não respondeu nenhuma das minhas perguntas.

-- Também... Isso são coisas que se pergunte a uma garota? Pensei em perguntas inteligentes e não safadezas.

-- Tá certo. Então... Se os homens são todos iguais, por que as mulheres escolhem tanto?

-- Sei lá...

-- Por que as mulheres abrem a boca quando estão passando algum creme no rosto?

Isabel bufou.

-- Por que quando você para no sinal vermelho, tem sempre alguém no carro do lado com o dedo no nariz?

-- Chega! Meu Deus como você é insuportável Alexandra, parece que... - ficou muda quando viu Simone e uma moça, que imaginou ser a tal da Cibele, paradas na porta.

-- Desse jeito ela não voltará a falar nunca -- a psicóloga fez o comentário olhando de cara feia para Isabel.

-- Fique sabendo que...

-- Isabeeelll -- Simone bateu três palminhas -- Essa é a Cibele, a psicóloga da Alexandra.

-- Hum -- a garota só resmungou.

-- Agora se me dão licença, vou conversar com a fisioterapeuta -- Simone saiu deixando as duas em um clima nada amistoso.

A moça deixou Isabel de lado e concentrou sua atenção em Alexandra.

-- Olá meu amor. Como tem passado?

Alexandra olhou para Isabel e deu um sorrisinho safado.

-- Comigo por perto você terá uma evolução maravilhosa.

-- É só você continuar a vir para as sessões com esse decote, que ela vai evoluir para um tipo raro de Pokémon. O Pokédex: Aquele que tem quatro braços.

-- Como você tem coragem de falar da minha roupa estando vestida com essa fantasia comprada em Sex Shop do Paraguai.

Alexandra estava roxa segurando o riso. Ver Isabel toda bravinha tentando demarcar o território era divertido demais.

-- O meu uniforme até que é bem comum e simplesinho. O que deixa ele sexy, é o conteúdo -- falou olhando para as belas unhas.

A psicóloga revirou os olhos.

-- Não vou cair na sua provocação.

-- Acho bom. Já se passaram dez minutos de sessão...

 

 

Isabel entrou na cozinha bufando.

-- O que é isso enfermeira do amor? -- Tatiana estava parada em frente à geladeira escolhendo o que comer.

-- Que ódio! -- Isabel se jogou na cadeira.

-- A dona bipolar te incomodou de novo?

-- Aquela psicóloga idiota me tirou do sério.

-- Aquela gostosa tira qualquer um do sério, Isa.

-- A Janaína deveria proibir aquele tipo de roupa. É falta de ética trabalhar vestida daquele jeito. Ela está praticamente com os seios de fora. E a bunda então...

-- Isa...

-- Sinceramente eu teria vergonha de trabalhar assim. Nem eu que sou uma garota de programa ando assim. Quando vou me encontrar com meus clientes...

-- Isa...

-- Visto uma roupa...

-- ISABEL! -- Tatiana elevou o tom de voz.

-- Aiii... O que foi?

-- Surtou é? O que é isso? Respira criatura -- a enfermeira estendeu um copo de água para a amiga -- Toma e se acalma.

Isabel bebeu toda a água em um gole.

-- Não estou nervosa. Só estou indignada.

-- Mas não mesmo. Você vai me contar agora o que está rolando, porque estou achando muito estranho...

-- Hó de casa... -- alguém falou da sala.

-- Entra aqui Gustavo. Estamos na cozinha -- Tatiana falou fazendo uma careta de nojo.

-- Gustavo? -- Isabel colocou a mão na cabeça e empalideceu.   

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Nome: rhina (Assinado) · Data: 20/05/2018 16:29 · Para: Capitulo 18

 

Até quando Isabel vai conseguir fugir......se esconder do Gustavo. 

Rhina



Nome: lucy (Assinado) · Data: 17/07/2016 16:18 · Para: Capitulo 18

Kkkkkk ciúmes, e Alex é fogo , deixa a outra fora de si , e Isa paga de

Maluca kkkk 

Gustavo não pode ver Isabel , affz

E Janaína tem que começar a abrir os olhos , pra arapuca do Gustavo

e C&A......

Muito bom , divertido



Nome: lia-andrade (Assinado) · Data: 08/12/2015 03:39 · Para: Capitulo 18

Isa ficou mexida com  o beijo.. muito engraçada com ciúmes da Alex.. rsrs 

Beijo 



Resposta do autor em 08/12/2015:

Olá Lia. Tudo bem? Ela gostou do beijo ou foi impressão minha? Beijos.



Nome: lenna11 (Assinado) · Data: 07/12/2015 18:11 · Para: Capitulo 18

Que bj o delas e essa Alex é mta engraçada kkkkk e a Isa com ciumes é muito fofo! 



Resposta do autor em 08/12/2015:

Olá Lenna. Um abraço querida. Até.



Nome: camilanew123 (Assinado) · Data: 07/12/2015 12:49 · Para: Capitulo 18

A Isabel nem tem chances, antes mesmo da alex estar recuperada já vai ter pego essa enfermeira do amor hahahahaha



Resposta do autor em 08/12/2015:

Olá Camila. Também estou achando. A Isa está dando bobeira e a Alex sendo como é...já viu né. Bjs.



Nome: NayGomez (Assinado) · Data: 07/12/2015 01:02 · Para: Capitulo 18

Bel com ciúme kkkkkkk a Alex uma sem vergonha mesmo só gosta de provocar a Bel e agora que ela a viu bravinha e gostou vai provocar ela é muito kkkkkkk....  A Tati não perde uma mesmo o apelido que ela deu pra bel enfermeira do amor kkkkkkk foi mara.... Valéria toda feliz com o convite da Jana tadinha rs Mone toda Aeria sobre a paixão da Tati por ela kkkk esse conto tá ficando melhor cada cap Kkkkkkkk.  



Resposta do autor em 08/12/2015:

Olá Nay. Que legal ler o seu comentário. Vocês são tudo de bom. Bjs.



Nome: graziela (Assinado) · Data: 07/12/2015 00:14 · Para: Capitulo 18

Adorando muiiiiiito.  A Isa com ciuminhos tá demais. 

E com o medo que gostou do beijo tb. 

E já passou da hora dela falar para a Alex que eh uma garota de programa. 



Resposta do autor em 08/12/2015:

Pois é Grazi. Esses segredos quase sempre atrapalham um relacionamento que tem tudo para dar certo. Valeu pelo comentário. Bjs querida.



Nome: Pietra (Assinado) · Data: 06/12/2015 20:16 · Para: Capitulo 18

Vandinha!

Essas duas está muito bom! E a Isa está com ciúmes? O problema é a Alex que tem aquela fama de pegadora. Espero que isso não assuste e afaste Isa.

Acho, achisismo de leitora..kkkk, que a Isa tem que contar para Alex quem é e que conhece o Gustavo.

Adorando sempre!

 

Beijo grande, Vandinha!



Resposta do autor em 08/12/2015:

Olá minha querida Pietra. Muitos segredos não é mesmo? Tudo isso só atrapalha. A Isa está envolvida em um emaranhado de mentiras. Será que a Alex aceitará tudo isso numa boa?



Nome: Silvia Moura (Assinado) · Data: 06/12/2015 20:14 · Para: Capitulo 18

Oi minha linda... saudade desse conto... saudade de você... eita que isabel está pirando o cabeção, kkkkkkkkkkkk, e alexandra bem safadinha mesmo, mas vai ficar pensando muito nesse beijo com a isabel, que foi diferente, que está causando sentidos difentes nela, é... viva o amor e seus paradoxos.... fica bem autora e até um próximo capitulo, Deus te guie por hoje e pela eternidade.... bjs.



Resposta do autor em 08/12/2015:

Olá minha querida. Sempre bom os nossos encontros. Lições que podemos tirar?

Tudo que começa envolto com mentiras, termina numa grande verdade: cinzas!. A vida da Isa é uma grande mentira. Como que a Alex, com todos os seus traumas e inseguranças irá encarar tudo isso? Não sei.

Fica com Deus, meu anjo. Se cuida tá. Bjs.



Nome: Aline (Assinado) · Data: 06/12/2015 19:57 · Para: Capitulo 18

É mto bom sim conhecer outras doutrinas Vandinha, estou amando cada vez mais sua história mato boa mesmo bj 😚



Resposta do autor em 08/12/2015:

Obrigada querida, Aline. É sempre um prazer lhe ter por aqui. Comente sem moderação. Bjã.



Nome: Luh kelly (Assinado) · Data: 06/12/2015 17:42 · Para: Capitulo 18

Olááá minha querida autora que saudade de você.

Até que enfim rolou o tão esperado beijo, Isa gostou e até queria mais. Só que fica negando pra si mesma. Isa ciumenta e bravinha é tão engraçada, parecia querer marcar território mesmo. Kkkk. Tati e Valéria continuam tentando conquistar o coração da Jana e Simone espero que consigam. Esse safado quer por as mãos na fortuna e não desistirá até conseguir. Aiiii meu Deus será que Isa conseguirá se esconder a tempo desse crápula vê - la. 

Muitas emoções a cada capítulo, Parabéns.

Beijosss enormes Van minha linda e até breve :)



Resposta do autor em 08/12/2015:

Olá meu anjo. Também estava com saudades. É muito bom essa nossa troca de ideias. Amo tudo isso. Espero sempre contar contigo. Bjs querida.



Nome: JanBar (Assinado) · Data: 06/12/2015 15:44 · Para: Capitulo 18

Vandinha, ri muito com este capítulo!

Pokémon e Pokédex nem lembrava mais! Rarara... Muito bom!

A Alex com ciúmes está ainda mais linda. Curiosa pra saber como ela vai escapar do encontro cara a cara com o Gustavo! :-0

Ótima semana pra vc também, bj, Jan



Resposta do autor em 08/12/2015:

Olá minha querida. Obrigada. Não me abandone. Até o proximo. Bjã.



Nome: Mille (Assinado) · Data: 06/12/2015 14:54 · Para: Capitulo 18

Bel com ciúmes da Alex, e a Tati que não tem nada de boba já pescou que tem coisa ai.

E Gustavo querendo que a Janaína coloquei a Valentina para administrar o patrimônio da Alex, uma opção que ela descarta. Tomara que a Valéria abra os olhos dela para realidade.

Como será que a Bel fará para o Gustavo não vê-la, muito emoção e sempre deixando nossa imaginação criar asas 

Bjus

Olá ótima semana para você

Pode ser virtual, pode ser pessoal...

Não importa!!!

O carinho do amigo é sempre real.

Não importa se nunca nos vimos frente a frente,

mas somos leais e coerentes.



Resposta do autor em 08/12/2015:

Olá minha querida amiga de coração. A amizade é como as estrelas. Não às vemos toda hora, mais sabemos que existem e mesmo distante se faz presente sempre! Bjã.



Você deve fazer login ou se cadastrar para comentar.