Delirium por TessaReis


[Comentários - 2880]   Impressora Imprimir Capitulo ou História - Lista de Capítulos

- Tamanho do Texto +

 

Capítulo 17 - Conceitos de fuga

 

Diana sonhou. Sonhou com quatro anos atrás, sonhou com o dia em que voltou do mercado e encontrou seu pai na portaria da cobertura na Barra. E tudo foi muito rápido, ao mesmo tempo que foi bem devagar. Diana nunca havia visto aquele olhar no rosto de seu pai, nunca havia visto aquela irritação, aquele descontentamento, e pior, nunca havia visto tanta decepção. E a decepção foi o que mais doeu.

_ Então aqui você está!_ Ele berrou assim que a viu chegando, Diana estava de shorts, camiseta, chinelo, com o pão da manhã. Mais claro do que isso de que era ali que ela estava morando era impossível.

_ Pai...? O que você...?

_ Dona Diana, eu estava tentando dizer que a senhora não estava, mas ele..._ O porteiro estava muito nervoso, Diana conhecia seu pai o suficiente para saber que ele sabia aterrorizar qualquer pessoa como ninguém.

_ Dona Diana?_ Seu pai perguntou, absolutamente transtornado_ Dona Diana? Então é aqui mesmo que você está morando! Morando aqui com quem, Diana?! Por que nós não temos como pagar um lugar assim, com quem você está morando?!

_ Pai, fica calmo, espera, eu vou explicar tudo...

_  Você está envolvida com homem casado, Diana, é isso?! Pois eu não mandei você para esta maldita cidade para acabar neste tipo de coisa! Você é minha filha! É filha de um homem honrado, não de qualquer um! Cadê ele? Quem é esse sujeito? Eu vou quebrar a cara dele, você mal tem vinte anos, é praticamente uma criança!

_ Pai! Não, é claro que não, para com isso, todo mundo está olhando!­_ Os vizinhos estavam olhando, quem passava pela calçada, todos estavam.

_ Ah, mas não precisa se preocupar com isso, porque você não vai ficar aqui, eu vou levar você de volta pra Brasília de onde nunca deveria ter saído!

E foi quando o porteiro correu para dentro e para o interfone.

_ Dona Rhian, é melhor a senhora descer...

E Diana mal tinha como discutir, não tinha como dizer que as coisas não eram como seu pai estava dizendo, e também não sabia como dizer a verdade, só queria que aquela situação desaparecesse, só queria ter demorado mais no mercado, qualquer coisa que fosse menos estar ali naquele escândalo na frente de seu apartamento.

_ Se não tem nada de errado, porque está mentindo pra mim este tempo todo?_ Ele continuou, extremamente alterado_ Eu ligo para o apartamento das meninas e você nunca está lá, sempre há uma desculpa diferente, eu não sou idiota, Diana! Quando você começou a mentir pra mim? Eu não criei você assim, eu afastei vocês duas da Hanna justamente por isso, para evitar comportamentos ruins, mentiras, coisas desonrosas e agora eu estou aqui, gritando em baixo de um prédio cheio de gente esnobe sem saber com quem você mora!

_ Mas, o que está acontecendo aqui?_ E foi quando Rhian apareceu na portaria e Diana achou que fosse morrer. Pela primeira vez em sua vida, realmente achou que fosse morrer.

_ Não é nada com você, não se meta!

_ Para eu não me meter?_ E ela cruzou os braços, falando com uma calma extrema, mudando o tom daquela gritaria toda, Rhian não suportava gritarias_ Eu acho que você está um pouco fora de contexto aqui, quem é você e por que está gritando com a minha namorada?

E houve um silêncio enorme. Diana lembraria para sempre do peso daquele silêncio de quando seu pai parou de gritar e virou-se em direção daquela voz firme, segura e esnobe. Porque quando Rhian se irritava era quando ela ficava esnobe.

_ O que você disse?

_ Eu perguntei quem você é_ Ela repetiu se aproximando ainda de pijamas, Rhian havia descido de shorts e camiseta assim que recebeu aquele interfone_ E o que você faz aqui, gritando com a minha namorada, na frente da minha casa?_ Ela repetiu, apontando para o próprio peito, erguendo as sobrancelhas como quem se vê diante de um absurdo total.

_ Namorada? Sua namorada? Quem você está chamando de namorada?_ Sergio não havia entendido, ou não queria entender, Diana não sabia. E então ele se voltou para Diana, ficando mais nervoso ainda_ Quem é esta moça, Diana? Que diabos está acontecendo aqui?!

E aquela velha máxima de que tudo sempre pode piorar nunca havia feito tanto sentido. O rosto de Rhian mudou assim que ouviu o tom e a pergunta na inquisição daquele homem que ela não conhecia e que continuava gritando em sua portaria.

_ Rhian, espera...

_ Não, ele espera_ Ela disse, tomando a frente de Diana_ Eu estou na minha casa, na minha portaria, e você continua gritando com a minha namorada injustificavelmente, é você quem precisa me dizer quem você é e o que está acontecendo aqui, não o contrário.

E Diana achou que seu pai explodiria vendo o quanto ele ficou vermelho. Ele ouviu aquilo e ficou engasgado, foi essa sensação, ele não conseguiu dizer nada de imediato porque ficou engasgado, sem ar, com tudo preso na garganta por aquela coisa que havia ouvido e que de forma nenhuma podia entender.

_ Ele é o meu pai, Rhian, por favor...

_ O seu pai?_ E Rhian olhou para aquele homem outra vez, nem por um segundo havia pensado que aquele ele pudesse ser o pai de Diana_ Você não tem nada dele, é realmente toda a sua mãe, eu nunca diria... Então já podemos conversar uma vez que ao menos uma das minhas perguntas já foi respondida_ E estendeu a mão para ele_ Você é Sergio Ferraz e eu sou Rhian Keir, a namorada da sua filha.

E Sergio olhou para a mão de Rhian estendida na sua direção. E simplesmente empurrou a mão dela de lado.

_ Se afasta da minha filha.

_ Pai, não..._ E o coração de Diana disparou no peito enquanto o único músculo que se moveu em Rhian foi o de sua sobrancelha, que se ergueu esnobemente sem se afetar pelo o que Sergio dizia ou fazia.

_ Eu disse para se afastar da minha filha!_ E agarrou o punho de Diana, a tirando de perto de Rhian, a puxando para o seu lado_ Diana, olha pra mim, quem é essa mulher e o que ela está dizendo? Que merda de brincadeira é essa?!

_ Eu estou me apresentando a você, senhor, não está me ouvindo?_ Rhian parecia quase ofendida.

_ Eu estou falando com a minha filha! Diz Diana, quem é essa mulher, com quem você está morando? Que tipo de coisa está acontecendo aqui?!_ E Diana não conseguiu dizer nenhuma palavra. E Sergio enfim deu-se conta do que estava acontecendo_ Diana, me diz que ela está mentindo, que não é isso que está acontecendo aqui, diz que não é isso Diana, me diz!

_ Diz pra ele, Diana_ Provocou Rhian, virando os olhos, não acreditando na cena que estava vendo.

_ Rhian, por favor!

_ Sou eu que te peço por favor, Diana, olha até onde essa sua fuga nos trouxe!

_ Nos trouxe? Você e ela juntas? Ah você para, você para de insinuar que tem algo com a minha filha!

_ Sergio, ela está morando comigo, é minha namorada, qual parte ainda não está clara o suficiente?

_ Você está mentindo! Sua vadia arrogante, você está mentindo!

_ Pai, para!_ Diana finalmente conseguiu erguer a voz_ Ela não está mentindo, e é por este tipo de reação que eu não contei nada pra você...

_ Não contou que estava morando com outra mulher?! O que é isso Diana?! Eu vim aqui achando que você estava tendo um caso com um homem casado e encontro algo muito pior? Que diabos esta mulher fez com você, você não é assim!

_ Não, agora chega disso_ E Rhian pegou Diana pela mão, a tirando do domínio dele, tomando a frente dela outra vez e encarando Sergio de uma maneira que Diana nunca havia visto ninguém fazendo_ Se você tiver interesse em continuar essa conversa, está convidado a entrar, agora se não, eu sinto muito, mas você não vai continuar gritando na porta da minha casa com a mulher que eu amo, eu já tolerei demais_ E puxou Diana, levando ela para dentro.

_  Mas... Sua vadia esnobe!

E Rhian voltou no mesmo momento, olhando bem nos olhos dele cheia de soberba. Era outra coisa que surgia quando ela se irritava, a soberba.

_ Eu, esnobe? Eu posso aceitar o vadia, mas o esnobe não. Eu vou insistir, senhor Sergio, suba conosco e você poderá conversar com a sua filha, e comigo, pelo o que percebo o senhor vai querer falar comigo também.

_ Pai..._ Diana tentou só chamá-lo, mas saiu quase uma súplica. Não sabia bem o que queria, só queria que tudo acabasse logo.

_ Eu mostro o caminho_ E Rhian abriu a portaria.

_ Eu quero falar com a minha filha a sós e não será na sua casa!

_ A casa é dela também, Diana recebe quem quiser. Entre por favor. Não exponha a sua filha mais do que já fez.

Sergio olhou para Rhian e o coração de Diana reagiu tremendo. Seu pai nunca havia sido um homem agressivo, era energético, mas nunca havia sido agressivo, mas naquele momento, Diana temeu que ele fizesse algo contra Rhian. E então temeu que Rhian fizesse algo contra ele se ele tentasse fazer algo. Mas ninguém fez nada contra ninguém. Surpreendentemente Sergio bufou sozinho, quis se enraivecer, mas no final, simplesmente entrou. E juntos eles subiram pelo elevador e nenhuma palavra foi dita. Diana segurava a mão de Rhian tão forte que marcava. Ela estava assustada, nervosa, tremendo. Mas era a mão de Rhian que segurava e aquilo significou muito para Rhian. Chegaram ao andar e Rhian havia saído tão rápido que a porta havia ficado aberta. Entraram e Sergio deu uma olhada no apartamento mais do que confortável e luxuoso.

_ Você está bem?_ Perguntou baixinho para Diana_ Quer conversar a sós com ele, ou prefere que eu fique, que eu fale com ele?

_ Não, eu... Eu tenho que fazer isso.

_ Tudo bem, eu vou deixar vocês sozinhos.

Ela deixou. E Diana teve a conversa mais difícil de sua vida. Contou tudo ao seu pai, mas ele não estava acreditando, não podia acreditar que sua filha, que a sua princesa estava vivendo com outra mulher. Que ela era... Assim. Ela gostava de mulheres... Não, Diana rebateu, não gostava de qualquer mulher, gostava daquela mulher, que era maravilhosa, Sergio precisava conhecê-la melhor, ele concordaria quando a conhecesse, mas Sergio não queria saber, não queria aceitar, e Diana nunca havia sofrido preconceito antes, mas tudo o que ouviu do seu próprio pai naquela curta conversa foi... Foi horrível. Ultraviolento, machucou demais. Ele foi embora e Diana ficou arrasada. Chorou tanto que seus olhos ardiam, seu nariz entupiu, ela mal podia respirar, e Rhian não sabia bem o que fazer, ou o que dizer, o pai dela era um grosso machista, mas dizer isso não ajudaria com toda a certeza. Aconteceu a noite, quando Diana finalmente conseguiu dormir. O celular dela tocou e Rhian decidiu atender. E era Sergio, dizendo que era com Rhian mesmo que ele queria falar. Ele estava de volta ao apartamento meia-hora depois da ligação, mas para falar com Rhian antes de falar outra vez com Diana.

Rhian ficou de frente para ele, no jogo de sofá de sua elegante sala.

_ Então, você é Rhian Keir.

_ Sim senhor.

_ Qual é a sua idade? O que faz da sua vida?

_ Bem, eu tenho vinte e três anos, estudo medicina.

_ E... O que os seus pais fazem?

_ Meus pais?_ Rhian se arrumou no sofá, meio que esperava por aquela pergunta desde aquele súbito telefonema_ Acho que já sabe bem o que os meus pais fazem.

_ O que você está sugerindo?

_ Eu? Nada, coisa nenhuma. O que mais você precisa saber?

Sergio olhou bem para ela. Sentia um calor se revirando em seu peito cada vez que olhava para aquela moça arrogante.

_ Como conheceu a minha filha?

_ Numa festa. Eu a vi no bar, achei ela linda, ofereci uma carona e paguei para ela um smothie de frutas vermelhas. Eu estava apaixonada antes da noite terminar. Foi assim, simples desse jeito.

_ Simples? Você é uma mulher.

_ Sim senhor. Imagino que o senhor também se apaixonou por uma mulher, pode acontecer com qualquer um.

E a arrogância e o sarcasmo dela eram o pior de se engolir, mas Sergio se controlou, porque precisava daquela conversa. Perguntou mais algumas coisas que precisava saber e então, pediu para Rhian ir acordar Diana, agora ele queria falar com ela outra vez. Diana não acreditou quando Rhian disse que seu pai estava na sala, mas foi de qualquer maneira. E o tom foi outro. Absolutamente outro. Ele disse que iria tentar entender, e que se Diana gostava de Rhian, ele não iria se opor. Diana ficou tão aliviada que chorou outra vez, sequer conseguia se imaginar numa situação em que tivesse que escolher entre Rhian e seu pai, duas das pessoas que mais amava no mundo. Estava tão leve quando ele foi embora. Ele havia lhe abraçado! Havia dito que ela ainda era filha dele, que ele a amava, ah não, Diana não poderia estar mais feliz.

_ Eu não consigo acreditar que este dia terminou assim!

_ É, eu também não_ E não havia metade da mesma empolgação em Rhian. Ela escorregou pelo sofá buscando o controle depois de ligar o videogame e Diana não entendeu nada.

_ O que foi? Não está feliz por meu pai ter nos aceitado?

_ Você não acha nada estranho que ele tenha mudado de ideia tão rápido?

_ O quê? Rhian, que bom que ele mudou de ideia tão rápido, você não sabe como eu estava me sentindo!

_ Eu sei como você estava se sentindo, mas ele não aceitou a gente, Diana, ele só descobriu quem eu sou, e, não sei, talvez agora ele pense que eu seja um pouco melhor do que o homem casado com quem ele achou que você estava saindo...

E Diana sentiu um redemoinho de raiva surgindo em seu peito.

_ O que você está sugerindo, Rhian?

_ Que uma herdeira de uma multinacional é melhor que um homem casado_ Disse, mantendo os olhos no jogo.

_ Mas... Que tipo de homem você acha que meu pai é?! Ele não é um interesseiro, se é isso que você está tentando me dizer!

_ Você chama como quiser, mas ele mudou de ideia provavelmente depois de assistir a entrevista do meu pai no jornal da tarde. Olha Diana, não é nada demais, a última coisa que eu quero é ter problemas com o pai da minha namorada, é só.... Desmitificar o pai-herói, os pais também cometem erros, tem convicções errôneas, tomam atitudes questionáveis. Eu acho que é quando nós realmente crescemos, quando percebemos os erros dos nossos pais.

_ Não é porque o seu pai não presta, que o meu não presta também!_ E simplesmente retirou-se da sala e quando entrou no quarto, Diana já estava num lugar diferente, num tempo diferente, estava na briga em Brasília, em que Rhian havia ido embora do apartamento de seu pai antes da ceia de Natal, era o ano seguinte, e Rhian e Sergio haviam discutido valores diferentes, e Diana havia discutido com Rhian em defesa do pai e agora ela havia ido embora.

_ Diana, para onde você vai?_ Perguntou Sergio enquanto a via pegando suas coisas.

_ Vou atrás da minha namorada, pai, aquela discussão não era necessária!

_ É noite de Natal, Diana!

_ É, você tem Isis e a mamãe, eu não vou deixar Rhian passar o Natal sozinha, eu trouxe ela aqui, eu insisti para ela vir.

_ Diana, eu não reconheço mais você! Ela está mudando você e quando você perceber estará tão grave que nem irá se lembrar de quem você é!

_ Ah pai, por favor...

_ Diana_ E Sergio pegou-a pelo braço_ Esta família é perigosa, esta moça pode ser perigosa, ela ama você demais.

_ E desde quando isto pode ser uma coisa perigosa, pai? Eu vou atrás da minha namorada.

_ Vai. E pelo o que vejo vai até no inferno atrás dela se for necessário.

Diana olhou nos olhos dele. E então se soltou, caminhando para fora, e quando saiu pela porta, uma enorme enxurrada de água lhe atingiu, Diana fechou os olhos para se defender e quando os abriu, estava no fundo do oceano, com uma dor eletrizante em sua coxa e com medo, aterrorizada de tanto medo. Onde estava o braço de Rhian? Onde estava a mão dela? Diana estava sufocando, se afogando, não podia respirar, não podia, não conseguia e...

_ Shsssss, quieta, quieta...

Diana abriu os olhos num repente e encontrou uma mão lhe tapando a boca dentro do quarto. E era a mão de Rhian.

_ Quieta, Diana, quieta! A polícia está aqui.

Estava.

***

Mais uma vez naquela manhã, Amelie Kesnar havia sido acordada com fortes batidas em sua porta. Levantou meio sonolenta, havia bebido um vinho com a namorada (que se chamava Capri) e nem lembrava que horas havia ido dormir. As batidas ecoavam em sua mente e ela vagamente lembrava-se que aquilo já havia acontecido naquela semana, não deveria ter bebido, era tudo no que conseguia pensar naquele longo caminho até a porta da frente.

_ Amelie Kesnar, Polícia Federal Brasileira, abra a porta imediatamente!

E Amelie lembrou-se de tantas coisas tão rapidamente que temeu que seu cérebro entrasse em curto. Rhian. Diana. Polícia. Polícia na sua porta.

_ Amelie Kesnar, abra imediatamente!

_ Calma, espera! Eu estou procurando as chaves_ Não era mentira, Amelie não sabia onde estavam as chaves. Correu de volta pelo corredor e tentou abrir a porta do quarto de Rhian, mas estava trancada. Rhian andava trancando todas as portas possíveis e Kes pensou sobre o que fazer, o que podia fazer, deveria bater na porta, eles ouviriam? Não podia chamar por ela, não podia alerta-la...

_ Amelie Kesnar, abra ou iremos arrombar!

_ Faz ideia do quanto custa esta porta que estão querendo arrombar?! Eu processo a maldita desta polícia por danos materiais, esperem que eu vou abrir!_ Berrou o mais alto que podia na porta de Rhian, e pediu para que houvesse sido suficiente. E havia.

Rhian abriu os olhos no mesmo instante e quando sentiu Diana delirando num sonho, tapou a boca dela, apertou, esperando que ela sufocasse. E quando sufocou, ela acordou. Abriu aqueles grandes olhos castanhos assustados e Rhian sussurrou para ela aquelas palavras:

_ Quieta, Diana, quieta! A polícia está aqui_ E Rhian não se atreveu a dizer nem uma palavra a mais. E Diana menos.

_ Doutora Kesnar, é o último aviso, nós vamos arrombar!

E Kes abriu um canto da cortina da varanda, se mostrando, mostrando o molho de chaves que havia encontrado, e começou a tentar abrir a porta, sabia qual chave era, mas precisava de tempo, não sabia exatamente para quê, mas precisava de tempo. Não ousou olhar para trás. Não ousou se mostrar preocupada, suas mãos suavam, mas seu rosto precisava estar imparcial. Precisava, simplesmente precisava.

_ Me passem o mandado!

_ O quê? Abra a maldita porta!

_ Me passem o maldito mandado! Vocês não estão no Brasil, não possuem jurisprudência em Caicos, me passem o mandato!

Rhian se pôs de pé ainda segurando a boca de Diana, evitando que ela emitisse qualquer som automático, e elas não falaram nada, não se disseram nem uma palavra, podiam ouvir as batidas violentas na porta, podiam ouvir a voz de Kes, os olhos castanhos de Diana estavam nervosos, mas os olhos verdes de Rhian não tinham mais do que pura adrenalina. Ela sabia o que fazer. É claro que sabia.

Rhian apontou as mochilas quase prontas, havia arrumado na noite anterior, soltou a boca de Diana e rapidamente calçou um par de tênis. Buscou pelos chinelos de Diana e obviamente não estavam no quarto, por qual raio de motivo ela não andava de chinelos?! Diana quase podia ouvir os pensamentos dela, não importava os chinelos, não precisava deles, só precisavam escapar. Escapar dali. Rhian checou a janela, do seu campo de visão podiam sair por ali, não podia ver muito, mas precisava arriscar, se ficasse naquele quarto seria pega, preferia ser pega tentando se fosse para terminar assim. Olhou para trás, apontou a janela para Diana. Ela afirmou com a cabeça e colocou sua mochila nas costas, Rhian fez o mesmo, sua mochila, a mochila com o dinheiro e quando levou a mão para o revólver, Diana o fez. Diana pegou a arma, conferiu se estava carregava, a engatilhou, olhou nos olhos de Rhian. Rhian não queria armas na mão de sua namorada. Mas, então lembrou que Diana era a agente ali. Os policiais passaram o mandato por baixo da porta, parecia legal, devia ser. Amelie deu uma leve olhada para trás e:

_Amelie Kesnar, abra agora, agora!

Kes destrancou a porta e uma enxurrada de policiais alastrou-se em sua sala, armados e com pressa.

_ Vasculhem tudo, agora!

_ Bom dia para os senhores também_ E cruzou os braços, fingindo estar sonolenta enquanto aqueles homens invadiam sua casa, espalhando-se pelos cômodos, abrindo uma a uma as portas dos quartos. Kes seguiu os homens até o final do corredor, a distância e quando eles arrombaram a porta do quarto onde estava Rhian, seu ar ficou preso nos pulmões, e quando percebeu que ela não estava ali, respirou outra vez. E então a porta do lado, de alguma forma seria até bom que eles encontrassem Diana, uma acusação a menos para Rhian, mas a verdade é que ela também não estava mais ali. As mochilas haviam sumido, mas os chinelos de Diana estavam na porta. Kes disfarçadamente os calçou.

_ A cama está desarrumada, senhor_ Disse um dos agentes.

_ A janela_ Edgar bateu os olhos na janela. A janela estava cortinada e parcialmente fechada, apenas parcialmente_ Alguém tentou fechar por fora, pela janela, rápido, rápido!_ E o próprio Edgar foi o primeiro a passar por aquela janela, olhou para baixo, e se tivesse chovido na noite anterior teria sido maravilhoso, mas a terra estava seca, não havia sequer uma pegada no chão_ Para a floresta, vão, vão, vão!

E Diana e Rhian já estavam indo. Por dentro da floresta, até o jipe, haviam escondido o jipe mais na frente, Rhian ia na frente apressadamente, abrindo o caminho, Diana podia ouvir a respiração ofegante dela, podia sentir a mão dela suada dentro da sua, fugiam de pijamas, as duas, Rhian calçada, mas Diana estava descalça, era difícil caminhar por dentro do mato, seus pés não estavam firmes, espinhavam-se, cortavam-se, o ar era seco, mas o calor era úmido, era estranho e sufocante, muito sufocante. Os pontos em sua coxa apertavam e ela sentia que não conseguia ir mais rápido, porém as vozes em seu encalço gritavam que elas precisavam ir mais rápido. Ou seriam pegas. Rhian seria pega. Aproximavam-se de um descampado e Diana entrou em modo agente, ela sabia que o carro estava do outro lado, depois do bosque, sua mente calculou a distância, dois minutos correndo, cinco minutos andando da forma que estavam indo.

Não tinham cinco minutos.

_ Rhian, vai.

_ O quê? Não!

_ Você corre até o carro, e então volta para me pegar.

_ Diana não! Eu não vou, eu não posso...

E Diana a puxou para a sua boca e a beijou. No meio do caminho, dentro daquela floresta orvalhada, cravando a mão na nuca dela e uma promessa em sua mente.

_ Você vai e volta para me pegar. Eu vou correr para a trilha, se você não me deixar, eu não deixo você. Agora vai.

Rhian olhou para ela mais uma vez. Seu corpo tremia enquanto ela respirava, mas tinha que ir, sabia que Diana estava certa. Rhian precisava ir. E foi Rhian quem a puxou e a beijou daquela vez, só para manter o gosto dela na sua boca caso algo desse errado.

_ Você se entrega. Se eles pegarem você, você se entrega, não se preocupa comigo.

_ Eu me entrego_ Nem morta, mas disse o que ela queria ouvir ou ela não iria_ Agora vai, vai, vai!

E Rhian foi. Disparou correndo a frente dela enquanto Diana mudou de rota dentro da floresta, uma para cada lado, Diana iria para a trilha onde Rhian a pegaria, porque sabia que ela iria pega-la, tinha total certeza que ela conseguiria. Confiava em Rhian de olhos fechados, ela nunca lhe deixaria para trás, Diana só precisava chegar lá. Ia caminhando o mais rápido que podia, se apoiando nas árvores, olhando de um lado a outro, podia ouvir os agentes na mata, a confusão de vozes, seu cabelo grudava em sua pele suada e pela primeira vez na vida, Diana se odiou por aquela mania de ficar sem seus chinelos por perto. E foi quando de repente, sua cabeça deu aquele clique, o monstro lhe mordeu a mente a fazendo tudo apertar e Diana sentiu-se perto e tão distante de Rhian, sua polícia estava ali, atrás delas duas, querendo resgatar Diana ou simplesmente prender Rhian?

Nem uma coisa, nem outra. Eles queriam matá-la.

Mas Diana não deixaria. Ah não, não deixaria mesmo.

Diana apertou a arma entre os dedos e num enorme esforço, começou a correr, correr para a trilha, correr esperando que Rhian pudesse ser mais rápida, ela tinha músculos de explosão, ela tinha adrenalina em corredeira por dentro de seu cérebro, e ela tinha Diana, se Rhian estivesse correndo sozinha apenas por si mesma era uma coisa, mas agora ela corria porque sua namorada estava correndo por aquela mata, esperando por ela. E Rhian não a decepcionaria, de forma nenhuma iria decepciona-la. Diana esperava por Rhian, não era por nenhuma Andressa, era por Rhian, apenas por Rhian. Rhian correu ainda mais forte, os músculos de suas pernas explodindo em velocidade, os tênis aderiam a terra, agarravam-se ao chão e Rhian forçava, só precisava chegar ao carro, só precisava chegar naquele jipe e passaria por cima de tudo e qualquer coisa para ir atrás de Diana.

_ Os portões! Precisamos de viaturas nos portões!_ Berrou Edgar mais do que obstinado para encontra-las. Precisava achar a caribenha, ela havia escapado uma vez, mas não escaparia duas_ Fechem todos os portões, todas as saídas possíveis!

Rhian ouvia as vozes cada vez mais próximas, ouvia a correria, a movimentação, eles a matariam, sabia, se a pegassem não seria para prendê-la, seria para matá-la. Precisava correr, precisava chegar, precisava... Viu o carro. No final da trilha ela viu o carro. E correu ainda mais rápido do que antes.

_ Espalhem-se, espalhem-se!

Diana correu e correu o mais rápido que podia, sentia seus pés espetando, sentia a dor eletrizando a sua coxa, os pontos, deveriam ter aberto outra vez, mas não tinha tempo para olhar, não tinha tempo para sentir dor, as vozes estavam cada vez mais próximas, e ela não podia ceder, não havia mandado Rhian na frente para no final deixa-la sozinha. Se recusou a parar, se recusou a ceder a dor ou a se perder de seu caminho. Enfim, encontrou a trilha, mas quando ia atravessa-la...

_ Diana Ferraz parada! Polícia Federal Brasileira!

Diana parou. No meio da trilha de terra. E se viu na mesma posição de quando havia rendido Rhian na floresta em Nassau.

_ Vire bem devagar, vamos, vire bem devagar!

Diana respirou bem fundo, e obedeceu. E foi virando bem devagar, como ele havia ordenado. A arma carregada e engatilhada em sua mão, os olhos retos nos olhos de seu investigador-chefe. Ele ainda era o seu chefe? Diana ainda era uma agente? Achava que não. Seu investigador não estaria a rendendo se assim fosse.

_ Abaixa a arma, Diana, abaixa a arma!_ Ele berrou, se aproximando dela cautelosamente com a arma empunhada em sua direção. Ele estava sozinho. Diana checou o perímetro enquanto se virava. Um policial contra uma fugitiva. Era o que havia se tornado.

_ Eu devo ir para o chão?

_ Você sabe o protocolo, é claro que deve!

_ Desculpe, senhor, eu nunca me imaginei neste lado do protocolo. Eu estou sendo presa?_ Perguntou, enquanto se abaixava bem devagar.

_ Está presa sob a custódia da Polícia Federal Brasileira!_ Ele continuava se aproximando, meio passo de cada vez.

_ Por que estou sendo presa? É meu direito saber.

_ Por estar acobertando uma fugitiva? Você deixou ela escapar, Diana, nós já sabemos!

_ Ela é minha mulher, não achavam mesmo que eu a entregaria, achavam?

_ Sua mulher está em Brasília, sofrendo por sua causa, e você aqui, com esta criminosa!

_ Amor bandido, já ouviu esta expressão?_ Perguntou, ainda se abaixando.

_ Faz as mulheres mais inteligentes perderem a cabeça pelo o que vejo_ Ele retrucou, mantendo-a em sua mira sem perceber que Diana continuava com a arma na mão. Ela havia posto a arma no chão, mas não havia a soltado.

_ Mulheres das índias ocidentais, fique longe delas. Como ela está, senhor? Andressa.

_ Magoada, com medo, assustada. Só quero saber como ela ficará quando descobrir que foi traída também.

_ A vida é complicada, não queria que fosse, mas é_ Diana o olhou, ele estava há menos de cinco metros dela. E ela só precisava de um metro a mais.

_ Especialmente quando você troca de lado. Agora você é uma criminosa, Diana. Seu pai deve estar com tanta vergonha..._ E ele andou um metro para frente.

_ Ele ficaria com vergonha desta polícia também.

E de repente, Edgar viu a mão dela em cima da arma.

_ Afasta a mão.

_ O quê?

_ Afasta a mão, Diana, afasta agora!

Foi um segundo. E três tiros estouraram fazendo os pássaros levantarem voo pelo meio da floresta. Rhian ouviu e seu coração gelou. Diana. Simplesmente soube que era Diana. Rhian acelerou sua corrida mais ainda, seu fôlego faltava, ela estava inteira suada e seu coração batia em sua mente. Chegou até o jipe, achou a chave escondida no solo, entrou, ligou o motor e simplesmente arrancou, sem pensar em nada mais.

O sangue escorreu na terra seca, e os dedos esticaram-se em direção a arma, agora fora de alcance. E foi quando ele desistiu da arma e trouxe a mão para o comunicador, mas também não deu tempo de aciona-lo. Diana tirou o comunicador do ouvido dele, do alcance dele, empurrou a arma para longe e desta vez, deve ter levado menos de um segundo. Havia alguém em suas costas.

Diana virou-se rapidamente sob o eixo de sua perna boa, caindo para trás em posição ao disparar o segundo tiro. Segundo tiro disparado, segundo homem ao chão e foi quando Edgar lembrou-se que não havia atirador melhor do que Diana Ferraz em seu departamento em Brasília. Dois tiros, ambos nas coxas. Por experiência própria Diana sabia que ninguém andaria depois de um tiro na coxa.

_ Não se mova, não se mova! Solta a arma, solta a arma agora!_ Berrou imperativamente ao segundo agente atingido na coxa e já caído ao chão ao continuar apontando a arma para ele_ Joga para cá, joga a arma para cá!_ E o agente nem pensou em não obedecer, se rendeu, jogando a arma para ela_ Erga as mãos onde eu possa ver!

_ Você, você...!_ Edgar não estava acreditando.

_ Machuca, não é?_ E colocou o comunicador em seu próprio ouvido ao se pôr de pé, e foi quando o jipe surgiu em alta velocidade na curva da trilha.

_ Diana, você enlouqueceu!

_ É uma condição médica. Eu não sei o que você tem a ver com Romeo Laham, mas eu sei que você tem a ver. Você entendeu, Edgar? Eu sei.

_ Elas estão aqui, elas estão aqui!_ O outro agente acionou o comunicador, mas não houve tempo. Rhian freou o jipe fazendo uma enorme nuvem de poeira levantar, abrindo a porta para Diana e antes que o carro parasse por completo, ela subiu e Rhian pisou outra vez, as rodas patinaram na areia e ela arrancou, desenhando um círculo perfeito na terra seca ao dar a volta.

_ Você atirou neles!

_ Atirei. E eu sei quem atirou em mim.

_ Como você sabe?

_ Ele ia atirar de novo, é como eu sei_ O primeiro tiro disparado havia sido de Edgar, Diana rolou no chão escapando e havia conseguido atirar de volta. Rhian olhou para ela ao seu lado, ofegante, suada, letárgica. Ela estava letárgica.

_ Diana, olha pra mim.

_ Olha pra frente, Rhian, vai_ A coisa em sua cabeça, estava acontecendo, Diana sabia, Rhian sabia_ Eles estão nos dois portões, fechando todas as saídas possíveis_ Havia acabado de ouvir no comunicador.

_ Então nós vamos pela saída impossível.

_ Rhian?

_ Coloca o cinto_ E ela acelerou mais ainda.

_ Rhian!

_ Coloca o cinto!_ E fez outra curva, espirrando poeira para todos os lados ao entrar pelo meio da floresta sem trilha, e Diana colocou seu cinto, checou o cinto dela e se segurou, era tudo o que podia fazer. Segurou-se no banco, mas não sabia se conseguiria segurar sua mente... Rhian voou por cima de galhos caídos, de troncos derrubados, desviando de árvores, de buracos, de falhas no terreno, 120, 140, 160 quilômetros por hora e um portão minúsculo surgiu no enorme muro.

_ Rhian, Rhian!

 

_ Confie no seu herói_ 180, 200, 220 quilômetros por hora, as sirenes da polícia estourando do lado de fora, 240 quilômetros e o portão minúsculo correndo na direção delas cada vez mais rápido. Diana segurou-se e fechou os olhos, e o som, o som foi assustadoramente ensurdecedor... E esta seria a última coisa que ela lembraria.

Notas finais:

Meninas, suas lindas, como estão? Hoje tivemos um capítulo cheio de emoção, suspense e a Rhian sendo Rhian. hahaha E esse finalzinho cheio de adrenalina, hein! Confesso que sou fã dessa super agente, ela é demais! ♥

Então, quero aproveitar este momento e deixar meu carinho para todas vcs neste final de semana tão lindo, colorido e cheio de amor. Feliz dia das namoradas, para todas, afinal todas somos um pouquinho namoradas da Rhian, ou da Diana, ou da Ariana, ou da Isis, ou da Kess e assim por diante. hahaha

Ah, e não deixem de comentar, afinal, a opinião de vcs leitoras é o combustível para minha autoestima como autora.

Bjos!!! ♥♥♥



Comentários


Nome: Photographer_SP (Assinado) · Data: 08/06/2017 17:32 · Para: Conceitos de fuga

Olá Autora! Tudo bem?

Esse capítulo foi postado há quase um ano, né?

Fico imaginando cá com meus botões quanta adrenalina deveria ser aguardar ansiosamente por cada capítulo!!

Sei que as palavras têm poder, é algo tão latente. Sinto emoção em suas palavras em cada capítulo que sigo saboreando.

Meu coração foi fisgado por essas lindas protagonistas Rian&Diana.

Não leio apenas os capítulos, vou devorando com todo cuidado, apreciando e viajando, me transporto, voando em minha imaginação com essas personagens, e tantos outros sentimentos, a tensão desse capítulo ultrapassou 240 km. Pode apostar!

 

Parabéns!

Muito obrigada por seu carinho em responder comentários mesmo após o término da história!

Gratidão!

Beijos



Resposta do autor:

Oieeee moça!

 

Menina, postar semana a semana foi uma loucura absoluta. Eu tinha 25 capítulos prontos quando comecei a postar, mas quando percebi minha janela de tempo só ia se fechando e eu tinha que entregar um novo capítulo e isso foi me deixando numa adrenalina enorme. Queria muito respeitar os prazos que eu mesma havia me dado, mas foi punk demais, enfim

 

Gosto quando você me diz que lê os capítulos plenamente, pegando cada detalhe, esta história em particular, está mesmo nos detalhes, em pistas deixadas durante cada atualização ^^

 

Beijos!



Nome: rhina (Assinado) · Data: 03/11/2016 17:02 · Para: Conceitos de fuga

Olá. 

Isis....Ariana....kess. ..?

Gosto da Jéssica....possui inúmeras qualidades e atrativos. ..

Ariana.....daria certo com qualquer uma....és apaixonante. ....vibra. ....

Isis.......de graça me conquistou.....tem meu coração e admiração. ....

Rhian sendo Rhian.....capítulo aventuresco....

 

Beijos. 

Rhina



Resposta do autor:

Oieeee moça!

 

Temos personagens para todos os gostos haha

Ariana é uma linda, linda por inteiro, boa moça, boa de coração de mente, de tudo ♥

E a Isis, nem tenho o que dizer, a mulher tem uma presença que se explica por si so ;)

 

Beijinhos! Feliz que vc continua na leitura *.*



Nome: Maria Flor (Assinado) · Data: 08/07/2016 01:56 · Para: Conceitos de fuga

Oi, Tess!! Voltei :)

Primeiramente, achei inocência da Rhian pelo menos não imaginar (após a reação do Sérgio ao ouvir que Diana era namorada dela) que aquele homem era alguém da vida da Diana. Eu jurava que ela tava farta daquela situação e resolveu jogar limpo, já que a outra não tinha coragem, hahaha. Mas no texto diz que ela sequer tinha suposto isso :(

Em segundo lugar, vamos explorar um pouco o Sérgio. Ele é policial aposentado e tido como durão e honesto pelas filhas. Ele realmente é assim ou é apenas aquela visão de pai herói que as garotas costumam ter? Pergunto isso porque achei estranha a insinuação que ele só mudou de ideia por descobrir o quanto a Rhian valia. Ou seja, a insinuação de que ele ficou interessado no dinheiro que a Diana poderia vir a ter.

Edgar precisava achar a caribenha? Mais do que obstinado?? Diana tem razão. Ele é team Romeo. Bem que eu disse que quem tinha atirado nela devia ser do bando daquele lá, haha.

E Rhian é louca!!! E eu adoro isso, hahaha.

Beijooo




Resposta do autor:

Oieeee Maria Flor ♥

 

Então, a Rhian estava acabando de acordar e há uma característica realmente meio esnobe nela que é esta de não reparar no mundo a sua volta, só nela mesma e na Diana. Ela entra em modo automático e até pode ser que tenha pensando em quem aquele homem poderia ser, mas era mais pesado ignorar. Há alguma rispidez nela, principalmente no que toca a família da Diana, ela nunca se sentiu aceita e nem aceita que alguém não a aceite por causa da sua sexualidade, então foi um mix de reações ruins.

 

Sobre o Sérgio, a imagem de pai-herói impera na cabeça das duas meninas, principalmente na mente da Diana. Em outro comentário estavámos conversando sobre a diferença de comportamento que há entre os flashbacks e a atualidade, tanto Diana como Rhian cresceram no relacionamento, cresceram como pessoas, e uma das principais diferenças para a Diana, foi começar a ver o pai com olhos de adulta, não com olhos de menina. Ele não é perfeito. Ainda vamos descobrir um pouco mais sobre como Isis e Diana foram tiradas da mãe, e vamos ver o momento em que a Diana "cresce", o momento em que percebe que o pai não é uma farsa, mas que tbem não é o homem que ela achava que ele era. Ele realmente mudou quando soube quem os pais da Rhian eram, e ele apenas mudou de ideia por ver que a Rhian poderia dar um bom futuro para a Diana. E isso destruiu qualquer possibilidade de relacionamento dele com a Rhian. E este foi um dos pontos que ajudou no rompimento traumático entre elas.

Edgar é TeamRomeo, por motivos de money honey

E a Rhian é louca de pedra hahahahaha Diana que o diga rsrs

Beijoooooooos!



Nome: albuquerqueselena (Assinado) · Data: 13/06/2016 14:26 · Para: Conceitos de fuga

Tess S2

Maravilhoso o capítulo, as tensões e dramas que familiares da Di, o suspense na relação com o pai dela, simplesmente adorei.

E a força que a Rhian deu a Di, mesmo magoada por desconfiar que ele era um interesseiro como tantos outros que ela era obrigada a conviver.

Ai que tensa a cena da perseguição e a Di novamente sendo traída por alguém que ela confiava.

O suspense está na dose certa para me deixar cada vez mais tensa. Você descreve muito bem, palmas girl <3

Supergirl Diana *.* ai como ela ahaza #teamDi forever.

Ai, teve uma frase que eu adorei e queria registrar:

Eu acho que é quando nós realmente crescemos, quando percebemos os erros dos nossos pais.

Parabéns amiga, continua que eu estou viciada nessa história.

Um beijo.



Resposta do autor:

Selena, meu bem!!! Como vc está?

 

Momento tenso, né, Diana entre a Rhian e o pai, e a Rhian sendo linda como sempre apesar da namorada não agir como ela esperava. E a situação atípica do pai mudando de ideia e a Rhian entendendo o motivo apesar da própria Diana não ver ou não querer ver, as rachaduras deste relacionamento começaram justamente ali.

Uma dose de adrenalina e suspense para justificar o titulo de romance-policial rsrs Tava faltando uma correria básica, né

E a Diana quando veste a agente fica uma coisa ♥ Toda super e linda, TeamDi always =)

E para variar, vc destaca uma das minhas frases preferidas no capítulo, ouvi isso da Ana, acredita? E me marcou tanto que quando estava escrevendo a cena, lembrei na hora.

Vc viciada em Delirium e eu em Jogos de Poder *.*

Temos que trabalhar na nossa parceria.

 

Bjs!



Nome: Susana (Assinado) · Data: 12/06/2016 02:53 · Para: Conceitos de fuga

Estou adorando o seguimento dos acontecimentos, estou adorando ler cada vez mais e tenho sempre vontade de devorar o capítulo, mas leio com calma porque não quero que acabe rápido.



Resposta do autor:

Oieeee Susana!

 

Que bom que a história segue te prendendo! Prometo mais capítulos interessantes, essa vontade de sempre querer ler é o que me leva a sentir a mesma ansiedade para postar logo.

Obrigada pelo comentário!

Bjs!



Nome: Eduarda A (Assinado) · Data: 12/06/2016 02:48 · Para: Conceitos de fuga

Normalmente eu sou a favor dos policiais mas aqui eu sou é a favor da Rhian e da Diana ahahahh

Adorei o capítulo.



Resposta do autor:

Somos todas TeamRhianEDiana, fuck the cops haha

 

Obrigada pela leitura, Eduarda! Adoro ver vc por aqui *.*



Nome: Raquel (Assinado) · Data: 12/06/2016 02:45 · Para: Conceitos de fuga

Esta adrenalina me deixou com vontade de correr e gastar estas energias rsrs agora só amanhã kkk

Abraço



Resposta do autor:

Oie Raquel!

Adrenalina inspira a adrenalina, espero que tenha durado até a sua corrida haha

Bjs!



Nome: Leonor (Assinado) · Data: 12/06/2016 02:42 · Para: Conceitos de fuga

Acho tão sexy mulheres manuseando armas 😳 capítulo maravilhoso como sempre.



Resposta do autor:

Leonor, eu confesso que eu também tenho um fraco por mulheres manuseando armas haha

Fico feliz que tenha curtido o capítulo!

 

Abraços!



Nome: Teresa (Assinado) · Data: 12/06/2016 02:40 · Para: Conceitos de fuga

Linda a Diana na capa *.*

É impossível existir uma Rhian assim real, porra a mulher deixa a gente cada vez mais encantada.



Resposta do autor:

Olá Teresa!

 

Diana está uma coisa na capa haha

E a Rhian sendo Rhian por mais um capítulo, é irresistivel demais esta caribenha =)

Bjs!



Nome: Isabel (Assinado) · Data: 12/06/2016 02:37 · Para: Conceitos de fuga

Caralho a cena com o pai da Diana foi demais! E depois foi tudo fantástico também eu fiquei completamente apaixonada pela Rhian.



Resposta do autor:

Oieee Isabel!

Rhian versus Sergio Ferraz é um dos meus momentos preferidos haha

Todas nós já passamos por algo parecido e nunca é fácil, né, enfim

Bjs!



Nome: Brenda (Assinado) · Data: 12/06/2016 02:34 · Para: Conceitos de fuga

Eu amo cenas de ação =)



Resposta do autor:

Olá Brenda!

Este romance precisa fazer jus ao seu título de romance-policial de vez em quando né haha

Abraços!



Nome: Ariana (Assinado) · Data: 12/06/2016 02:32 · Para: Conceitos de fuga

Wow estas duas são uma combinação perfeita 😍

Adorei a Kes fiquei impressionada.

Gostei do avanço da história 😍



Resposta do autor:

Oie Ariana!

Diana e Rhian são um tipo de combinação perfeita, elas sem completam de uma maneira muito especial =)

E vamos em frente com a nossa história, ainda temos muita coisa para avançar ^^

Beijinhos!



Nome: Catarina (Assinado) · Data: 12/06/2016 02:17 · Para: Conceitos de fuga

Oiee

Achei que era impossível gostar mais da Rhian mas enganei-me! Mds eu amo ela :)

"Confie no seu herói" (suspiros) ela é perfeita <3

Que adrenalina boa amei o capítulo :)

bj



Resposta do autor:

Oieeee Cat!!

Rhian é uma mulher e tanto, não é? É forte, firme, se mantêm em qualquer situação, seja diante do pai da Diana ou da polícia federal, ela segue dentro da sua postura de herói da namorada :)

Capítulo de adrenalina total!! haha

Bjs!

 



Nome: Amandha12 (Assinado) · Data: 11/06/2016 12:40 · Para: Conceitos de fuga

Linda e gostosa... Com todo respeito a Rhian rs'



Nome: Amandha12 (Assinado) · Data: 11/06/2016 02:31 · Para: Conceitos de fuga

Tooo coseguindo ver a Diana pelo celular

 👏👏👏👏👏

Que emoção 😍😍



Resposta do autor:

Não fica linda a capa no celular?

Diana maravilhosa, dá para entender pq a Rhian é tão louca por ela haha



Nome: Amandha12 (Assinado) · Data: 11/06/2016 00:12 · Para: Conceitos de fuga

Chegou no imail! Fui com uma fome desgraçada ver, entrei no imail e não abriu :-(  Fui tentar abrir no notebook não consegui também, ai tive a ideia de abrir o site do Lettera e o que eu encontro? A Diana linda e gostosa, com todo respeito a Rhian,  mais tá gostosa, e demais rs'



Nome: patty-321 (Assinado) · Data: 10/06/2016 18:30 · Para: Conceitos de fuga
Caramba. Caramba. Foda. Q adrenalina. Q fuga e termina com mais adrenalina e eu com.o core na mão. Minha nossa. Polícia safada.muita grana e corrupção. Da-lhe rhian e Diana foi espetacular. Ui. Feliz dia das namoradas p nós. Bjs

Resposta do autor:

Olá Patty!!

 

Capítulo dinâmico para dar uma chacoalhada na nossa história, Diana escolheu o lado da Rhian e as coisas ficarão mais tensas agora.

Feliz dia das namoradas!

Bjs!



Nome: Amandha12 (Assinado) · Data: 10/06/2016 18:27 · Para: Conceitos de fuga

Pior que eu não vejo nem em baixa resolução kkkkkk tá a mesma capa do início :'(  imail aqui em baixo! Beijãoo 

amandhadi@outlook.com



Resposta do autor:

Já está no seu e-mail moça! Olha lá e me diga o que achou haha



Nome: line7 (Assinado) · Data: 10/06/2016 18:01 · Para: Conceitos de fuga

TENSO? SUPER TENSO! ...KKK... as cenas de AÇÃO 😍😍 sou louca pela as cenas ( até  vendo a chegada do carro, e os policiais correndo, em numa buscar implacável. RSS..) olha os roteristas de Hollywood  estão  perdendo talento,..Kkk..como sempre minha linda TESS caprichando no capítulo.

E feliz dias das namoradas 🌹🙇 e bom final de semana de muitos risos e amor😙



Resposta do autor:

Olá Line!

Eu amo quando a cena escrita vira cena de filme na cabeça da leitora haha

Tava precisando de uma cena de ação o nosso romance policial, né

Feliz dia das namoradas para vc tbem, sua linda! Obrigada por estar sempre por aqui comigo =)



Nome: Schwinden (Assinado) · Data: 10/06/2016 17:46 · Para: Conceitos de fuga

Eita que adrenalina! Ótimo capítulo, a história avançando, muito bom!



Resposta do autor:

Oieeee Cris!!!

A história deu uma acelerada neste capítulo, para frente, mais capítulos ainda nos esperam =)



Nome: foxxy96 (Assinado) · Data: 10/06/2016 15:12 · Para: Conceitos de fuga

Oh my God !!!!! Que capítulo foi esse hein ? Meu coração não agüenta essas coisas, é muita emoção pra uma pessoa só *-* 

Caraca, sério, acho que parei de respirar enquanto lia esse capítulo kkkkkk que perfeito, amiga você arrasa viu. Amei, amei. Acho que consegui sentir todo o desespero delas nessa fuga. Amo sua escrita. *-* 

Próximo, pleaaaaaase, parar aí foi maldade viu u.u kkkkkk *brincadeira* hehe 



Resposta do autor:

Foxxx sua linda!!

Capítulo correria haha E nada melhor do que ler que consegui cortar a sua respiração durante a leitura rsrs Pq cena de ação tem que ser assim, né, na base da redução das respirações para causar a ansiedade necessária, fuga molhada de suor e impregnada com cheiro de gasolina.

Capítulo novo segunda-feira, "Cidade Cinza", vale a pena esperar por ele, prometo =)

Bjs!



Nome: Ingrid Akron (Assinado) · Data: 10/06/2016 13:25 · Para: Conceitos de fuga
Nossa, que capítulo foi esse hein?!? A autora estava inspirada!! Sou nova por aqui, era leitora em outros sites, no entanto quando li a sua estória percebi uma boa estrutura de texto e de palavras que me encantou, a forma como a estória é desenvolvida e liga os vários acontecimentos em um espaço de tempo, fez com que eu  a admirasse cada vez mais. Sou professora de literatura, e não tinha como não observar essa relação de 2 planos da estória, o plano da realidade e o da memória, estou torcendo para que a estória ainda dure um bom tempo.. parabéns à autora pela escrita belíssima e um bom final de semana! ;) 

Resposta do autor:

Ingrid vc não faz ideia de como o seu comentário me fez feliz!!!

Primeiro, muito obrigada pelos elogios! Foram todos significativos demais para mim, ainda mais vindos de alguém da área da literatura, e fico mais feliz ainda que tenha conseguido atrair você para o Lettera. Eu tenho uma preocupação muito grande com a minha estrutura de texto, com a coesão dos fatos e confesso que essa situação de ter de escrever num espaço de tempo linear mas descontínuo me deixa muito insegura, mas optei por ele por achar que daria um dinamismo diferente no romance, além de ser uma boa maneira de se guardar pontos chave :) Anda sendo um desafio e tanto, mas um feedback assim como este seu me deixa muito empolgada e confiante!

 

Muito, muito obrigada por todas as suas considerações, espero ver vc mais vezes por aqui compartilhando suas visões dos capítulos e tbem a sua experiência na área, todas as dicas e elogios são de muita valia para mim.

 

Bjs!



Nome: Mariaravel (Assinado) · Data: 10/06/2016 10:52 · Para: Conceitos de fuga

Cruzes , credo que fuga foi esta, deixa eu respirar e tirar as folhagens do cabelo e sacudir a poeira... :)

Foi o delirio , esta tua história esta ao rubro, uma maravilha tanta emoção, mistério e amor ...

Só hj estou em dia com a história e resolvi deixar um pequeno comentário, continua assim que esta otimo.

Bjs

Sandra 



Resposta do autor:

Olá moça!!!

Acho que é a primeira vez que eu vejo vc por aqui, bem vinda!

Vamos sacudir a poeira e tirar as folhagens do cabelo para responder o seu coment haha

Capítulo na velocidade de 220 kilometros por hora para dá uma acelerada na história. Fico feliz que vc tenha ficado toda atualizada na história e que tenha tido o cuidado de me mandar um feedback :)

Bjs!

 



Nome: Amandha12 (Assinado) · Data: 10/06/2016 02:57 · Para: Conceitos de fuga

Véio, as meninas estão falando da nova capa e eu não vi. Eu asceso o Lettera pelo celular, levo pra todo canto neh? Ai dá pra ler em qualquer lugar. Só que a capa que eu to vendo é a mesma da primeira fase, não sei se to doida, ou meu aparelhinho está lascado Kkkkk curiosidade aqui e mato :-P....

Então Tessa, você poderia,  se não for encomodar claro, me enviar por imail? Por favor *---*

Enfim,  capítulo muito bom e não é novidade rs'... Doida pra Rhian e a Diana acabar com "certas pessoas dessa Polícia", infelizmente nós ainda temos pessoas que não prestam "cuidando" do nosso país....

Então, um feliz dia dos namorados pra você 😳 pra mim é como um dia qualquer ... solteira kkkkk' Beijãoo



Resposta do autor:

Oieeee Amandha!!!

COMO ASSIM NÃO DÁ PRA VER A CAPA LINDA QUE EU LEVEI ANOS FAZENDO DEIXANDO NA COR CERTA, NO TOM CORRETO, NO CLIMA DIANA DE SER???

Na verdade, ninguém consegue visualizar todo o trabalho que eu tive na capa pq a pessoa aqui que vos fala ainda não conseguiu pegar a resolução adequada ao site, portanto, até quem está vendo a capa, não vê a capa da maneira que eu gostaria :/ Enfim, me manda um e-mail que eu mando a capa pra vc sim ^^

Agora indo para o nosso caps, capítulo momento de ação, né, afinal é um romance-policial haha confesso que tenho uma queda por cenas de ação, espero que tenha ficado legal :)

Feliz dia dos namorados tbem! Dica para a data cor de rosa: gente, vamos assistir Quem Eu Era Antes de Você, com a linda da Emilia Clarke! É filme hétero mas é tão fofo *.*

Beijinhos, me manda e-mail!

sorceresstess@gmail.com

 

 



Nome: Ana_Clara (Assinado) · Data: 10/06/2016 01:56 · Para: Conceitos de fuga

Caraca, isso foi eletrizante! Aliás, o capítulo por completo, totalmente, desde o início. rsrsrs Amei cada palavra que a Rhian trocou o com o pai da Di. Confesso que se eu já não fosse apaixonada por esta preta linda, depois desse episódio com certeza estaria. A mulher é firme, decidida e acima de tudo corajosa, abusada. kkkkk Amo, de paixão!!!


E essa cena final foi tudo! E a Diana atirando na sua polícia foi mais que excitante, foi afrodisíaco. hahahaha E olha, eu aprendo muito com essa história... Amigos é amigos e sem eles começo a crer que não somos quase nada. Os verdadeiros amigos nos completam. Te amo Amelie Kesnar!!! ;) ;)



Resposta do autor:

Olá meu amor ^^

 

Rhian contra o pai da Diana é uma das minhas cenas preferidas, ele tem tudo o que ela mais odeia nos outros, ela tem tudo o que ele mais odeia, porém, eles tem algo que amam em comum, que é a Diana, então a cena foi tensa e a Rhian precisava mostrar para ele quem ela era, foi um confronto muito adiado =)

E a cena final foi uma correria danada, coisas voando para todos os lados e a Diana sendo a Diana, mudando de lado em letras garrafais haha

Kes foi uma linda, não foi? Fazendo de tudo para que desse tempo da Rhian fazer qualquer coisa que fosse, pq ela sabia que ela ia fazer, elas se entendem neste nível ^^



Nome: Pryscylla (Assinado) · Data: 10/06/2016 01:46 · Para: Conceitos de fuga

Agora a Diana também vai ficar na lista negra dos bandidos,safados e a irmã dela mais do que nunca tem que provar que elas são do bem.

Bjus =]



Resposta do autor:

Oieeee Pryscylla!

 

Então, Diana definitivamente mudou de lado neste capítulo, agora claramente ela está do lado oposto e o trabalho da Isis muda de urgência e de tamanho repentinamente, vamos aguardar pelos próximos capítulos :)

Bjs!



Você deve fazer login ou se cadastrar para comentar.