O amor chega sem avisar por patty-321


[Comentários - 144]   Impressora Imprimir Capitulo ou História - Lista de Capítulos

- Tamanho do Texto +

Foi um domingo maravilhoso. Nos divertimos muito. Manoela, então. Não queria sair de dentro d’água nem pra comer. Saímos do sítio já estava anoitecendo.

- Vamos parar no caminho pra casa e comprar uma pizza? Quem topa?

Manoela e eu gritamos: euuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuu!!

- Vocês duas, nossa!Como combinam, nunca vi. Kkkkkkkk.

- Olha se somos bobas de dizermos não pra uma pizza no final de domingo, né Manu? Quero nem saber se engorda, amanhã volto pra dieta, kkkkkkk.

- É mesmo tia, obrigada mãe, a senhora é muito show, além de lindaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa. Kkkkkkkkkkkkkkkk.

O domingo terminou com muita alegria e interação de nós três. Não queriam me deixar ir pra casa. Mas segunda é dia de trabalho e eu teria que ir, mesmo com vontade de ficar.

- Amores tenho que ir pra minha casinha. Amanhã tem trabalho, acordar cedo e tal. Não trouxe roupa nem nada.

- Fica Sandra, amanhã não tem aula, lembra? Teus filhos tão livres. Acordamos cedo, te deixo em casa, você troca de roupa e vai pra secretaria.

- É tia, dorme aqui. Vamos assistir a um filme legal que mãe comprou. Coloca uma roupa da mamãe, tem um monte de vestido que ela nem veste. Ficaaaaaaaaaaaaaaaa.

- Olha não consigo dizer não pra vocês mesmo, hem? Vou ligar pros meus filhos e avisar.

Ela me deu um vestido frouxinho e uma calcinha nova. Fiquei toda envergonhada no início, depois me soltei, eu me senti flertando com o desconhecido. Rs. Ficamos assistindo o filme deitadas na cama dela que era enorme e muito bonita. Manoela, na metade do filme já estava dormindo. Quando o filme acabou a Marina a carregou pro quarto. Forte ela hem? Amanda é bastante grande, 06 anos, forte.

- Sandra.

- Oi flor.

- Tem escova nova no armário do banheiro pode usar a vontade. Vou na cozinha buscar água, quer?

- Quero sim. Obrigada.

Foi me dando um nervoso. Dormi naquela cama com ela. Será que ela vai tentar alguma coisa? Acho que eu tava doida pra ela tentar, risos nervosos.

Já estava deitada quando ela voltou e me deu o copo d’água.

- Obrigada. Boa noite.

Ela deixou o copo no criado mudo, apagou a luz e deitou. O quarto ficou numa penumbra, mas dava pra nos enxergar plenamente.

- Boa noite, linda. Porque tá aí tão longe? No canto da cama? Cuidado que vai cair. Tem muito espaço, vem mais pra cá vem.

Ela falou isso quase sussurrando com aquela voz rouca que acho linda e com um olhar que me hipnotizou e fui chegando mais perto. Ficamos face a face com um espaço amplo entre nós.

- Agora sim, tá mais perto. Boa noite.

Ficamos nos encarando. Olho no olho. Depois de alguns segundos, meus olhos miraram a boca dela, me lembrei do sabor dos beijos, que achei os mais gostosos de todos os tempos.

- Você tá me devendo né?

- Eu? To devendo o que Marina?

- Os beijos na boca, ou você só fala quando está longe?

- Eu, é...Comecei a gaguejar e ela foi se inclinando, ficando quase em cima de mim. Passou os nós dos dedos no meu rosto, beijou um olho, depois o outro. Meu coração nessas alturas já estava batendo mais que tambor em terreiro de macumba, rs.

- Posso?

- Eu gemi um simmmmmm.

Ela me beijou. Um selinho demorado, depois mordeu meu lábio superior, depois o inferior e com a língua pediu passagem para mergulhar na minha boca. O beijo começou calmo e foi se tornando voraz.

Não sei quem mais gemia e arfava. Mergulhei minhas mãos nos cabelos dela com uma mão e com a outra a abracei trazendo ela mais perto do meu corpo. Nossa que sensação maravilhosa, que calor. Rapidamente a temperatura subiu, parece que aquele quarto estava com uns mil graus. Ela começou a passar a mão nas minhas coxas e foi subindo o vestido até tirá-lo. Continuamos a nos beijar, eu não queria desgrudar daquela boca nunca mais. Maravilhosa. A boca pequena como a minha se encaixavam perfeitamente.  Os nossos beijos eram perfeitos, ora calmos, ora com muita urgência, parávamos somente para respirar e voltávamos a nos beijar novamente.

Não vi a hora em que ela se despiu quando notei estávamos só de calcinha. E os seios dela grudados nos meus, que sensação gostosa. Ela deixou a minha boca e começou a beijar meu pescoço, ombro, acima dos seios e eu já não sabia nem o meu nome. Passava a língua no lóbulo da minha orelha e voltava lambendo e dando pequenas mordidas na minha pele. De repente abocanhou um dos meus seios e ficou brincando com a língua neles, ora um ora outro, quando não estava com a boca, massageava com as mãos, ai que delícia. Delirei, desceu pra minha barriga, passou a língua nas minhas coxas e foi descendo, mordeu a minha panturrilha, como é bom. Eu que nunca fui passiva na hora do sexo, mas estava assim só gemendo e arfando. Quando ela colocou a mão no meu sexo por cima da calcinha, eu recuei.

-Não tira, por favor.

Ela subiu, beijando meu corpo. E falou no meu ouvido:

- Fica calma, só faço o que você quiser, tá?

- Tá.

Voltamos a nos beijar e começamos a esfregar nossos corpos, e ela falava palavras eróticas no meu ouvido e eu delirava.

- Gostosa, delícia, maravilhosa. Vem, goza comigo? Vem, ah vem...

E eu fuiiiiiii. Ahhhhhhhhhhhh. Gozei muito gostoso, nossa! Sem nenhuma penetração. Não sabia que isso era possível. Mulher hétero é muito abestada. Kkkkk.

Ela deitou a cabeça no meu ombro e ficamos quietas até nossas respirações voltarem ao normal. Depois de alguns minutos ela rolou pro lado e falou:

- Tudo bem, linda?

- Run run, ta sim.

Continuei com os olhos fechados, tava com muita vergonha. Sei lá, não conseguia olhar pra ela.

- Ela pegou no meu queixo e disse:

- Ei olha pra mim.

Eu abri meus olhos bem devagar e a encarei.

- Diga com sinceridade: Tá tudo bem? Você ta arrependida?

- Não, claro que não. Você é super carinhosa e foi tudo muito intenso e to processando isso tudo. Algum tempo atrás eu acreditava que não era possível duas mulheres fazerem amor e ser prazeroso. Como eu estava enganada. Você nem me tocou e eu tive um orgasmo maravilhoso.

Ela abriu um sorriso lindo. Nos beijamos com muito carinho.

- Vem aqui vem. Vamos dormi de conchinha.

Eu pensei: vixe nunca conseguir dormi grudada com ninguém.

Mais um engano. Dormi como um anjo. Nossa! Incrível.

Notas finais:

Tá pegando fogo até agora. kkkk.



Comentários


Nome: Tekaxaviers (Assinado) · Data: 05/05/2018 22:03 · Para: 16- O inevitável

Gostei muito da primeira noite delas quase angelical.



Resposta do autor:

Muito feliz de ler seus comentários aqui. Obrigada. Bjs



Nome: flawer (Assinado) · Data: 03/04/2018 09:52 · Para: 16- O inevitável

Gostei da delicadeza da Marina! (Carinha alegre aquiiiiii) mas depois q embalou... Etaaaa lasqueira. Kkkkkkkkk

Pattyta, empresta leque aí?! Kkkkkkkkkk

Beijinhos autora



Nome: Thaci (Assinado) · Data: 18/03/2018 20:54 · Para: 16- O inevitável

Gente! 

Será que a Sandra não ver que ela está apaixonada pela Marina?!!!. Estou amando essas duas. Parabéns. Nota mil



Resposta do autor:

Obrigada.



Nome: Mabre 27 (Assinado) · Data: 17/03/2018 17:14 · Para: 16- O inevitável

 

Finalmente a Sandra se entregou! Torcendo pelo o casal...

Bom fds...

bjs 



Resposta do autor:

Finalmente, mas ainda não foi uma entrega total. A sandra ainda tem que quebrar algumas barreiras, bjs



Nome: Bia Ramos (Assinado) · Data: 17/03/2018 10:43 · Para: 16- O inevitável

Oiie Patty, bom dia!!

Finalmente consegui ler seus caps... o/

Mas, rapa que tensão foi essa hein?? Joguinho de sedução, e pah... Sandra finalmente se entregou... Agora quero ver quando ela acordar, será que vai ter aquele surto de arrependimento?,hehehe 

To ansiosa aqui pro próximo já... 

Bjs, ótimo começo de fds!

Bia



Resposta do autor:

Oi linda, boa noite, realmente ela se entregou, mas vc verificou que não foi, ainda, uma entrega total? Bora botar fogo nesse romance. Bom fds. Bjs



Nome: Catrina (Assinado) · Data: 17/03/2018 01:16 · Para: 16- O inevitável

Ainda bem que é o capítulo que está quente. É não você.

Bora postar capítulo. Domingo coloco o meu.

Bjs te amo .



Resposta do autor:

Muito quente. Bjs



Você deve fazer login ou se cadastrar para comentar.