Delirium por TessaReis


[Comentários - 2875]   Impressora Imprimir Capitulo ou História - Lista de Capítulos

- Tamanho do Texto +

Capítulo 15 - A princesa das Bahamas

 

Búzios, seis anos atrás.

Primeiro houve uma febre. Uma coisa intensa acontecendo por dentro e então espalhando pela pele e cérebro e tudo o que não se controla e simplesmente acontece. Rhian não lembrava da sensação melhor do que aquela que sentiu na primeira manhã em que acordou e havia feito amor com Diana. Elas haviam se amado e não dava para ir embora. Nem daquela cidade, nem daquele quarto, nem da pele uma da outra ou daquela coisa que tanto pulsava entre elas. Haviam ido parar em Búzios porque Rhian não queria que o dia amanhecesse e então agora não haviam ido embora porque nenhuma das duas queria que aqueles dias passassem.

Depois da noite de amor, elas haviam ficado na cidade pelo resto da semana. Não conseguiam se cansar, nem da cama, nem das praias lindas, menos ainda uma da outra. Só queriam ficar agarradas o tempo todo, só queriam ser felizes em tempo integral, apenas elas duas, sem ninguém mais para terem que se dividir. Passaram os dias pelas praias, tomando sol, ficando juntas, e então pela noite sempre davam uma volta pela Rua das Pedras, saiam para tomar um sorvete, para passear de mãos dadas, e a cidade sempre estava cheia de gente, mas elas não viam ninguém, ninguém além delas duas. E então faziam amor, voltavam para aquela casa nos altos e faziam amor, até os corpos cansarem, até não conseguirem mais e então dormiam nuas, agarradas uma na outra, e acordavam fora de hora, dormiam fora de hora, e dia e noite pararam de fazer sentido quando o tempo passou a ser ditado pelas necessidades daquele romance. Não levou nada para se darem conta de que aquilo deveria ser amor e menos ainda levou para se dizerem tal coisa. Rhian foi a primeira a dizer que a amava. Estavam deitadas juntinhas no sofá da sala depois de um longo momento de amor, e Rhian achava que Diana estava dormindo em seus braços quando beijou a nuca dela longamente e bem baixinho, sussurrou:

_ Você cheira como o meu amor...

E Diana abriu um sorriso ao ouvir aquilo.

_ É seu jeito de dizer que acha que me ama?

_ Então está acordada...

_ Esperando você me dizer alguma coisa bonita_ Ela disse se virando de frente para Rhian com um sorriso no rosto_ Vamos, me diz algo bonito.

_ Algo bonito? Não, espera, primeiro você, você nunca me diz nada bonito...

_ Mas que absurdo!

_ Nunca me diz, só me ameaça, me usa, me abusa, mas nada de coisas bonitas_ Rhian reclamou toda magoada e Diana não aguentava quando ela ficava magoadinha assim, era fofo demais. Fez um carinho nos cabelos dela, abrindo outro sorriso.

_ Achei que não se importasse com essas coisas...

_ Eu sou uma garota comum, é claro que me importo com essas coisas.

Rhian uma garota comum, ela era tudo menos comum.

_ Tudo bem, tudo bem, primeiro eu, vamos lá_ E Diana tocou o rosto dela carinhosamente, olhando naqueles olhos lindos. Pensou numa coisa ficando séria e então sorriu outra vez, ficando nervosa_ Eu-eu... Não sei o que dizer.

_ Não sabe ou tem medo? Porque eu sei o que dizer, mas tenho medo.

_ Por que tem medo?

_ Agora que você parou de fugir de mim não posso dizer a coisa errada e arriscar perder você, oras.

_ Bem, se eu prometer não fugir você me diz?

_ Como posso confiar numa promessa sua?

_ Vou melhorar para você: ou você me diz, ou chega de sexo...

E Rhian caiu no riso virando-se para cima dela para beija-la mais uma vez.

_ Você está se especializando nessas chantagens!

_ Diz pra mim de uma vez, odiaria ter que parar de fazer amor com você...

E aquilo fez Rhian se desmanchar num sorriso.

_ Você odiaria?

_ Muito..._ E Diana correu a boca pelo ouvido dela, sensualmente, e Rhian era tão, mas tão dela...

_ Eu amo você..._ Saiu, naturalmente.

Diana ouviu. Sentiu. E mordeu os lábios num sorriso enquanto seus olhos fulguraram num brilho intenso e quase febril, havia dito que lhe amava? Aquela caribenha linda e louca por quem andava tão apaixonada? Havia dito sim. E Diana correu os lábios fazendo o caminho de volta até a boca dela e então a beijou, puxando o corpo dela contra o seu, apertando os dedos contra aquela pele tão quente, era hora de contar que a adorava? Achava que era.

_ Namora comigo?_ Pediu Diana mordiscando o canto do rosto dela fazendo Rhian cair no riso. Não era bem aquela a resposta que esperava.

_ Namorar com você?

_ Você me ama. Eu quero namorar com quem me ama. E eu acho que você deveria fazer o mesmo...

E aqueles olhos verdes brilharam em sorrisos ainda mais.

_ Eu deveria?

_ Deveria_ E Diana beijou-a nos lábios, no queixo, no canto do rosto_  Eu amo você, meu amor_ Ela lhe confessou num sussurro_ Eu descobri quando a gente fez amor, e cada vez que a gente faz de novo eu tenho mais certeza ainda, eu amo você...

E Rhian suspirou profundamente, de olhos fechados, sentindo aquela boca, ouvindo tudo o que ela lhe dizia, e nada, nada no mundo naquele cenário poderia ter gosto, som e forma melhor...

Voltaram para o Rio de Janeiro mais apaixonadas do que nunca. Era o fim de tarde de um domingo, passaram rapidamente pelo apartamento de Diana, onde ela pegou algumas coisas que precisaria e sem conseguir parar de sorrir contou tudo o que havia acontecido para suas amigas que já estavam eufóricas ao ver que pela primeira vez na vida, o status de Rhian Keir havia mudado para “relacionamento sério” na internet. Era sério, muito sério, tão sério que Diana não conseguia ficar longe dela por mais de quinze minutos. Pegou a mochila e desceu correndo de volta para o seu amor e somente naquela tarde, Diana enfim conheceu a cobertura de Rhian. Para mudar-se em definitivo para lá, não levou uma semana. Não conseguiam ficar longe uma da outra, se separavam durante as aulas da faculdade, mas voltavam para perto o mais rápido possível. E não foi uma ou duas vezes que Diana passou suas tardes assistindo aulas de medicina, ou ainda quando precisava fazer outras coisas, era maravilhoso para Rhian voltar para casa e encontrar sua linda namorada de calcinha e camiseta pelo seu apartamento, estudando, cuidando de suas coisas, lhe preparando um jantar delicioso. Dava vontade de voltar para casa, dava vontade de agarrar em Diana e nunca mais soltar porque tudo era gostoso, gostoso demais.

Sempre que podiam, fugiam para praia, para qualquer uma, porque praia era o habitat natural de Rhian, e havia se tornado o habitat natural de Diana também. Ela já não era a branquela de Brasília, ah não, agora Diana tinha cor, não era a cor linda da sua namorada, mas era uma cor mais atraente. Ainda ficava com os dedos de Rhian facilmente marcados em sua pele, e ela gostava assim, gostava de ver as marcas que fazia e de exibi-las quando possível, se Diana era ciumenta, Rhian era territorial, gostava de deixar bem claro que Diana era sua e que era única. Diana ainda se sentia a única garota no mundo todos os dias. Rhian não havia apenas entrado em sua vida, havia lhe dado uma outra vida, havia mudado todas as coisas ainda que as coisas fossem as mesmas. Tudo se encaixou perfeitamente, Diana se dava muito bem com Ariana e com a maioria das amigas de Rhian (aquelas com quem Rhian não havia dormido, é claro), e Rhian se dava muito bem com as suas amigas, era comum que Grazi e Laís dormissem na cobertura, que jantassem com elas, sem falar em como Diana se entendia bem com Marina. Virou rotina que jantassem juntas no apartamento, na mansão da Gávea, Diana também tinha a simpatia do senhor Joseph, e Romeo era Romeo, Diana pouco o via.

_ Acha que seu irmão não gosta de mim?_ Perguntou um dia enquanto enxugava a louça que Rhian lavava depois do jantar.

_ Romeo é homofóbico, sociopata, não gosta de ninguém além dele mesmo, não se preocupe. Aliás, eu prefiro assim, ele bem longe de você.

_ Ele é só... Esquisito.

_ Ele é um babaca. Vai além de ser esquisito.

E houve um silêncio na conversa. E Rhian já conhecia Diana o suficiente para saber que sempre havia algo por trás de silêncios assim.

_ O que foi Diana?

_ É que... Nós vamos sair de férias semana que vem e...

_ O quê?

_ Eu vou para Brasília por uns dias.

E Rhian parou o que estava fazendo. Desligou a torneira, olhou para Diana.

_ “Eu vou”, isso não me inclui.

_ É que..._ Diana não havia ido para Brasília nas férias de julho. Havia dito para Rhian que iria e então Rhian havia feito de tudo para que ela não fosse, ou que se fosse, que não fosse sozinha. Como estavam no começo do namoro, Diana cedeu, mas não poderia deixar de ir ao menos por uns dias de dezembro, seu pai estava pressionando demais e por outro lado havia a pressão de Rhian. Rhian era maravilhosa, mas pressionava como ninguém quando queria. E lá vinha pressão, Diana podia sentir_ Rhian, eu ainda não contei nada para a minha família, primeiro não tinha certeza se a gente daria certo, se ficaríamos juntas mesmo e então... Não é algo que se deve contar pelo telefone.

_ Eles sequer sabem onde você está morando, Diana, isto é ridículo, você me disse que estava pensando em contar.

_ E eu estou. Quero contar nesses dias que eu vou ficar lá.

_ Porque já tem certeza da gente?_ Perguntou emburrada_ Ou ainda falta?

_ Não preta, não falta nada, nada_ Disse, puxando-a pela cintura e beijando-a com carinho_ Você só precisa ter um pouco de paciência comigo.

_ Eu tenho paciência, eu só..._ Rhian tinha medo que ela mudasse de ideia. Muito medo. Por isso não havia deixado ela viajar em julho, estavam tão recentes e Rhian estava tão apaixonada que sequer podia pensar em perdê-la. E não era como se isso tivesse mudado nos últimos meses. Melhor, havia, agora temia o dobro.

_ Serão só alguns dias, poucos dias, e então poderemos fazer a viagem que você queria. Você só precisa se comportar aqui.

_ Me comportar?

_ É, se comportar. Rhian, se eu pegar alguma piranha na minha cama...

E Rhian beijou-a, rindo, antes que ela completasse.

_ Laís vai dormir aqui comigo todos os dias. Vai ser a única piranha na minha cama.

_ Jura que vai?

_ Juro. Todos os dias.

_ Não vai olhar pra ninguém, nem querer ficar com ninguém?

_ Com ninguém. Eu prometo. Eu me comporto aqui e você se comporta lá, promete pra mim.

_ Eu sou uma mulher casada, você me respeita_ Disse, fazendo graça.

_ Ah, você é?

_ Eu sou. E ela é linda, é caribenha, e é faixa preta de jiu-jitsu, você não vai querer se meter comigo...

_ Não vou mesmo, ela parece perigosa, e gostosa pra caramba, ela é gostosa?

_ Você não faz ideia..._ E trocaram beijos e sorrisos e aquele tipo de promessa que se faz com palavras e com o brilho dos olhos.

Alguns dias depois e Rhian estava deixando Diana no aeroporto com uma coisa enorme se revirando dentro do seu coração. Mas deixou ela ir de qualquer forma. Depois de beijos demorados, e outras promessas. A deixou ir. E quando voltou para a casa, tinha Laís largada no seu sofá de couro jogando videogame. Sentou-se perto dela, pegou o outro controle. Mas não entrou no jogo.

_ Que foi, Rhian?

_ Como... Como eles são? A família dela.

_ A família da Diana?_ E Laís pausou seu jogo, sentindo que havia algo de errado com sua rival preferida_ Bem, eu só conheço a mãe dela de vista, não posso dizer muito, mas eu conheço a Isis muito bem, ela é bem séria e aplicada, muito parecida com a Diana, e tem o pai delas, o Sérgio, e o que eu posso dizer? Ele é policial civil reformado, criou as duas praticamente sozinho, elas são loucas por ele.

_ E... O que eles pensam sobre... Você sabe.

_ Relacionamento gay? Olha, eu nem sei. Nós fomos criadas numa comunidade conservadora, você foi a primeira pessoa gay que eu conheci, nem sei te dizer o que eles pensam sobre isso.

_ Droga..._ E respirou fundo, passando o punho pela testa_ Acha que essa volta da Diana para Brasília, esses dias que ela vai ficar por lá, pode...?

_ O quê? Fazer ela mudar de ideia? Rhian, o amor não muda de ideia. E a Diana ama você, está apaixonada por você, eu sinceramente achei que isso não iria durar uma semana e já se foram dez meses. Olha para tudo isso, ela morando aqui com você, vocês duas construindo algo juntas, você cuida dela, ela cuida de você, já é mais do que um simples relacionamento. Sabe qual foi a última coisa que ela me disse antes de ir pro aeroporto? Cuida do meu amor_ Contou, e aquela simples frase tirou um sorriso enorme de Rhian_ E eu, tudo bem, amiga, vai lá que eu vigio essa vadia pra você. Então, você relaxa, se comporta, que tudo vai dar certo.

E Rhian manteve aquele sorriso no rosto, ficando muito mais tranquila. E entrou no jogo, para aliviar sua mente daquele estresse de ficar longe de sua namorada pela primeira vez desde quando haviam se conhecido naquela festa. Diana ficou dez dias fora, e apesar delas se falarem por mensagem praticamente o dia inteiro, Rhian sentia um frio constante em seu estômago. Havia horas que achava que tudo estava bem, e então quando elas se falavam outra vez Rhian já achava que Diana estava estranha, como se algo tivesse acontecendo, e aquela sensação só foi piorando e piorando conforme os dias foram passando. Nos três últimos dias, quase não se falaram. Diana disse que ficaria uns dias fora, no sítio de sua mãe em Goiás, que o sinal lá era ruim, esse tipo de coisa e Rhian praticamente não conseguiu viver durante aqueles dias. Teve uma manhã que sequer se obrigou a sair de casa, sua cabeça estava cheia, não conseguia pensar em outra coisa senão em Diana e aquele silêncio de quase 24 horas. Ficou em casa, tentando adiantar alguns estudos, algumas leituras, mas nada fluía, não conseguia se concentrar em coisa nenhuma. Então depois de um almoço improvisado, fechou todas as janelas e foi para seu quarto dormir. Dormir era a coisa mais proveitosa e menos ansiosa que podia fazer. Pegou no sono e acordou com o celular tocando. Mais do que rapidamente se esticou até o aparelho e quando viu o nome na tela, seu coração bateu forte no peito.

_ Diana.

_ Oi meu amor..._ Respondeu aquela voz deliciosa do outro lado da linha_ Como você está? Desculpa não ter ligado ontem, choveu muito, fiquei sem sinal nenhum. Olha, eu já estou voltando para Brasília, e amanhã pego o voo bem cedo, vê se não se atrasa pra me buscar...

E Rhian sorriu sozinha ouvindo-a falar. Porque nada podia ser melhor depois daquelas horas de quase desespero silencioso achando que havia a perdido, que ela tinha mudado de ideia. Mas não havia. É claro que não havia. No outro dia, Rhian acordou bem cedo e dirigiu para aquele aeroporto, onde ficou checando a chegada do voo dela de cinco em cinco minutos. Rhian ainda estava ansiosa, muito ansiosa. E um pouquinho medrosa. Que ela voltasse diferente. Pensando em coisas. Estava checando os voos mais uma vez quando ouviu uma voz a chamando no meio do saguão.

_ Rhian!

Rhian virou-se de frente e viu sua linda namorada correndo em sua direção, de cabelos soltos, mochila nas costas, tênis nos pés e Rhian achava que nunca havia a visto tão bonita. Diana saltou em Rhian e beijou-a apaixonadamente, longamente, cheia de saudades, e Rhian apertou-a em seus braços, tirando-a do chão, pegando-a em outro beijo profundo, cheio de vontade, e saudade, como estava com saudades daquela boca...

_ Eu senti tanto a sua falta...

Tudo bem, aquilo era a melhor coisa que Rhian já havia ouvido desde o começo daquele namoro. Entraram no apartamento aos beijos, Diana deixou a mochila cair ao chão enquanto se livravam dos chinelos sem as bocas se separarem, Diana arrancou a camiseta de Rhian e a empurrou no sofá, caindo sobre ela, e foi naquele sofá mesmo que elas fizeram amor, porque a urgência era demais, porque a saudade e a vontade batiam nas mesmas rotações e não dava mais. Fizeram um amor longo e intenso, cheio de beijos e de mãos ansiosas, de prazeres longos e insuficientes, já passava do meio-dia quando conseguiram parar, e a primeira coisa que Diana disse foi que faria algo para elas almoçarem, porque queria aquela rotina que havia deixado para trás de volta o mais rápido possível.

Foram para a cozinha de calcinha e sutiã e Rhian foi ajuda-la, olha-la, agarra-la, porque não queria separar de Diana nem por um instante mais, nem por um centímetro mais. Almoçaram sobre o balcão da cozinha, com os pratos ainda fumegando, bem perto uma da outra.

_ Então, como foram as coisas em Brasília?_ Rhian puxou o assunto como quem não quer nada.

_ Foi tudo bem, eu estava com saudades do meu pai, saudades da Isis, nós passamos bastante tempo juntos.

_ E... Como foi a conversa com o seu pai?

_ A conversa? Bem..._ Ela levou outra garfada de macarrão para a boca, mastigou, engoliu e..._ Na verdade eu... Eu..._ Diana mordeu a boca, fugindo dos olhos de Rhian_ É que... Eu não tive palavras.

_ Ah Diana..._ E Rhian bufou, não conseguindo acreditar.

_ Rhian espera, me escuta. Eu não tive coragem para falar com o meu pai, mas contei para minha irmã e para minha mãe.

E aquilo pegou Rhian de surpresa.

_ Você... Contou?

_ Contei, era isso que eu estava fazendo lá no sítio em Goiás. Eu disse pra minha mãe que precisava contar uma coisa, mas sem o pai por perto, e ela foi buscar a Isis e eu para passar uns dias no sítio com ela.

_ E como foi? Como elas reagiram?

_ Ah, minha mãe é muito tranquila, ela é muito nova, teve a Isis com dezesseis anos, então para ela a ideia é muito divertida, disse que só quer que eu seja feliz e achou você linda, falou que é uma pena que você não possa fazer uma neta linda como você em mim_ Contou sorrindo e tirando um sorriso de Rhian.

_ Ela disse isso?

_ Disse, e me encheu de perguntas sobre como nós, você sabe, você vai adorar a minha mãe, ela é demais. Já a Isis é um pouco mais conservadora, ficou pensando a respeito uma noite inteira, mas depois que se acostumou, pediu para ver fotos suas e quer conhecer você pessoalmente. Agora ela vai entrar no último semestre da faculdade, está estudando para a OAB, tudo está muito corrido, mas ela disse que assim que tudo melhorar, ela vem aqui no Rio nos visitar.

_ Então vou conhecer a Isis?

_ Vai, e possivelmente a minha mãe, elas ficaram empolgadas com a ideia. Agora o meu pai... Foi a Isis quem disse que eu não deveria contar ainda, que deveria esperar um pouco mais para...

_ Ter certeza que é isso o que você quer?

Diana olhou para ela. E empurrou os pratos de lado, escorregando para perto de Rhian em cima do balcão. Lhe tocou a nuca, lhe olhou nos olhos.

_ Para Isis ter certeza de que é isso que eu quero. Porque eu mesma já tenho. É você, Rhian. A única que eu quero, que eu já não sei ficar longe, dormir distante, querer outra coisa. Eu cresci vendo o casamento disfuncional dos meus pais e isso deu a mim e a Isis uma única certeza na vida: a gente nunca casaria. Nunca teria aquele tipo de relacionamento, mas sabe Rhian? Você mudou todas as coisas. Então, não, eu ainda não faço ideia de como vai ser o nosso dia de amanhã, mas eu sei que não quero acordar nele sem você do meu lado...

E Rhian abriu um enorme sorriso e beijou aquela sua namorada linda demais, sentindo o gosto dos lábios dela, a paixão daquele sorriso e aquela coisa pulsando por dentro e entre elas, aquela coisa empolgante e perfeita que Diana jurava que sempre seria só delas, de ninguém mais...

_ Que dia é hoje?_ Perguntou Rhian de repente no meio do beijo.

_ Hoje? É domingo, amor.

_ Não, do mês, que dia é hoje?

_ Vinte e sete de dezembro, por quê?

_ Então dá tempo.

_ Tempo? Tempo do quê?

_ Da gente ser mais feliz_ Ela respondeu, lhe tocando o rosto com um sorriso inesgotável no rosto_ Faça uma mala com aqueles seus vestidinhos deliciosos e roupas de praia, saímos em uma hora de tempo_ E Rhian beijou Diana outra vez e simplesmente saiu correndo, se vestindo pelo caminho, pegando as chaves do carro.

_ Rhian?_ Rhian era louca! Disso Diana já sabia, só não se acostumava_ Pra onde você vai? Pra onde nós vamos?

_ Você nunca sabe como será o amanhã, foi você quem disse_ Ela respondeu sorrindo e caminhando para a porta de costas para poder olhar para sua namorada um pouco mais_ Mas eu garanto que você vai acordar do meu lado. Eu já volto, eu amo você demais.

E Diana logo percebeu que fazer malas no escuro também seria uma constante em seu relacionamento com Rhian, às vezes se irritava, dizia que precisava saber para onde iriam, mas a verdade é que nunca deixava de fazer a mala com o coração aos saltos e a excitação ao máximo. Rhian voltou pra casa uma hora depois, arrumou uma mala rápida e quando Diana achou que iriam para o aeroporto, passaram reto por ele.

_ Rhian...?

_ Confie no seu herói_ Ela se limitou a dizer sorrindo e não era como se Diana tivesse muitas opções. Ou quisesse outras opções. Seguiram em frente e quando Rhian estacionou na Marina da Glória, Diana entendeu menos ainda.

_ Nós vamos de...?

_ Ali, está vendo? É o iate do meu pai.

E ela falava como se um iate de luxo daquele tamanho pudesse se esconder. Era um Azimut Leonardo 100, e Diana nunca, nunca havia entrado num iate antes! Não era de se deslumbrar com nada, mas ficou muito empolgada quando Rhian a levou para dentro e lhe apresentou os cômodos da embarcação, havia uma sala completa, uma cozinha completa, duas suítes incríveis, hidromassagem, deck de sol, era... Uma outra realidade. Rhian era outra realidade. Disse que elas viajariam de iate, que passariam uma noite inteira em alto mar, apenas elas duas e Diana não sabia bem o que poderia ser mais perfeito. Estavam indo para um lugar maravilhoso, Rhian garantiu para ela depois que fizeram amor e Diana apenas de camisa branca preparando o jantar em alto-mar em plena madrugada era uma das cenas que Rhian teria como seu primeiro pensamento da manhã por muito tempo. Fizeram amor enquanto o macarrão cozinhava, sobre a bancada da cozinha, também tinham uma relação próxima com bancadas, e pós amor, Diana foi surpreendida com seu presente de Natal. Rhian lhe entregou uma caixinha preta com um laço dourado e com todos os presentes caros que ela poderia lhe dar, Rhian deu a ela um sentimento.

Diana abriu a caixa e dentro dela havia uma folha arrancada de papel escrita à mão.

21.02.2009, 03h52.

Eu conheci uma garota esta noite. E ela colocou a mão onde não deveria.

Ela estava galgando no balcão do bar tentando conseguir uma bebida, e de repente ela olhou para trás sorrindo e alguma coisa aconteceu comigo. Eu não sei explicar o que foi, eu só sei que o olho dela cruzou com o meu e tudo em mim ficou esquisito, meu coração acelerou e travou no peito e a minha cabeça foi junto. Eu não conseguia pensar, não conseguia me mover, ela causou uma pane em mim só de olhar para trás sorrindo. E eu soube que precisava chegar perto dela. E foi mais esquisito ainda, eu comecei a suar de uma febre invisível, a sentir as minhas mãos tremendo, um medo constante. Não aquele medinho de ser rejeitada que de vez em quando acontece e eu finjo que não sinto, foi um outro medo, um medo de... Não ter uma chance.

Ela é linda, linda, linda... Eu nunca vi uma menina tão bonita antes! E é inteligente, e não é nada doce. O que é engraçado, porque eu sempre achei que gostava mais de garotas doces. Então, não gosto, eu gosto dela. Dessa garota que eu acabei de conhecer. Que é bonita, bonita, bonita... Nós passamos um tempo juntas nessa noite que eu acho que tinha o céu mais deslumbrante em muito tempo (ou será que simplesmente fazia muito tempo que eu não olhava pro céu?) e eu ainda não tenho certeza se tive uma chance com ela. Tudo o que eu sei é que fui deixar ela em casa e não queria que o endereço chegasse, não queria que ela saísse do carro, não queria que a noite acabasse. Deve ser por isso que eu fiquei parada embaixo da janela dela por quase meia-hora. Estúpido, não é? Ficar parada embaixo da janela de uma garota que não fazia ideia de que eu ainda estava ali. Mas eu fiquei, olhando para o alto, rindo sozinha, sem saber bem no que estava pensando. E de não querer que a noite acabasse agora, eu só quero que amanheça de vez, só quero que a gente se encontre de novo, eu só quero... Ela. Quero ficar junto dela, sentir o cheiro dela, quero essa coisa esquisita que ela causou em mim com um sorriso, uma olhada para trás e um maldito de um vestidinho preto que acabou comigo... Meu coração ainda tá batendo na garganta, e talvez isso justifique o gosto diferente que ela deixou na minha boca sem sequer ter me beijado. Eu conheci uma garota esta noite. E ela colocou a mão onde não devia...

E Diana se desmanchava em sorrisos e olhos brilhando quando alcançou o fim daquela página.

_ Rhian, isso...?

_ É a página que eu escrevi no meu diário depois que eu deixei você em casa na noite que a gente se conheceu. Eu cheguei tão empolgada, sentindo tanta coisa pulsando dentro de mim, eu nunca havia me sentido assim antes_ Contou sorrindo_ Eu não conseguia parar de pensar em você, de repassar na minha cabeça cada segundo que a gente ficou junto, era uma euforia e uma empolgação que eu nunca, nunca havia sentido..._ E perdeu os olhos dentro daqueles olhos lindos que não paravam de brilhar na sua direção_ Mas eu não tenho certeza se você sabe que causou tudo isso em mim. Nós estamos juntas há dez meses, este é o nosso primeiro Natal e... Eu queria te dar alguma coisa significativa. E eu acho que não há nada mais significativo do que os sentimentos que eu escrevi aqui nesta página...

E Diana subiu no balcão e puxou Rhian para um beijo, escorregando para junto dela com os olhos cheios e o coração aos saltos.

_ Eu amo tanto você... Eu nem sei se você faz ideia_ Sussurrou para Rhian, deixando uma lágrima escapar.

_ Eu não faço mesmo, você quase nunca me diz...

E Diana apertou o rosto dela sorrindo ao beija-la outra vez. Estava com a voz meio presa na garganta, como Rhian podia fazê-la tão feliz com um pedaço de papel?

_ Tem certas coisas que eu não sei dizer..._ Diana sussurrou para ela sorrindo, era um pedaço de uma música que elas gostavam e ali estava, aquele sorriso lindo de Diana fazendo o coração de Rhian dar breques no peito.

_ Eu sei bem dessa parte. Você gostou do seu presente?

_ Eu nunca ganhei nada tão bonito_ Rhian havia lhe dado um sentimento numa caixinha, o que podia ser mais bonito?

_ Eu tinha certeza que você ia gostar, mas de qualquer forma eu te comprei um outro presente..._ E Rhian subiu a mão que estava escondida em baixo do balcão com uma linda gargantilha enroscada entre os dedos. Uma gargantilha primorosa, feita de longos fios de ouro branco que se entrelaçavam e desciam numa cascata em direção ao pingente, uma grossa peça redonda em formato de aro também em ouro branco com escritas gravadas em sua borda “Kier-Ferraz”, podia se ler, em letras cursivas e delicadas.

_ Ai meu Deus, Rhian..._ Diana pegou a gargantilha nos dedos, ficando boquiaberta, a joia era tão bonita que enchia os olhos.

_ Você leu aqui? É assim que você vai assinar quando casar comigo..._ Ela disse, arrancando outro sorriso de Diana.

_ Quando eu casar com você?

_ Exatamente, quando você casar comigo_ E delicadamente pegou a gargantilha das mãos de Diana para colocar no pescoço dela_ Eu encomendei para uma designer bahamiana amiga minha e ela me perguntou quando eu vou levar você para as Bahamas, que todos os nossos amigos querem ver você de perto, querem constatar que você existe mesmo.

_ Espera, espera, amiga das Bahamas? Rhian você não dormiu com essa tal amiga, dormiu? Porque se você dormiu com ela, eu juro que...

E Rhian calou-a com um beijo no meio de um riso, Diana era impossível!

_ É claro que não, Diana, você acha que eu faria isso com você?

_ Eu espero que não faça, senão não vou pra sua ilha nunca..._ Respondeu, quase emburrada. E Rhian tocou o rosto dela, buscando aqueles olhos.

_ Estamos indo para outra ilha agora, sabia?

_ Outra ilha?

_ Para a ilha da minha mãe. Olha aqui no meu olho_ Pediu, segurando Diana pela nuca com carinho_ Eu vou te dar o melhor ano novo da sua vida..._ Sussurrou para ela fazendo Diana fechar os olhos e abrir outro sorriso.

_ Você já me deu mais_ Respondeu de repente e Rhian não entendeu.

_ Te dei mais?

_ Me deu o melhor ano da minha vida. Você é uma princesa, sabia? A minha Princesa das Bahamas_ Disse, segurando aquela página de diário numa mão e o coração de Rhian na outra_ Linda, metida, louca. E ainda jura que é minha.

E foi a vez de Rhian se desmanchar num sorriso.

_ Você está melhorando nisso de me dizer coisas bonitas...

Diana desceu do balcão, para o colo de Rhian.

_ Você merece ouvir coisas bonitas de vez em quando.

_ Só de vez em quando?

_ Ultimamente anda merecendo mais..._ Disse, mordiscando o queixo, o lado do rosto de Rhian que imediatamente fechou os olhos, apertando o braço em volta da cintura dela, sentindo o seu tesão reagindo a ela de imediato...

_ Você é real? Isso tudo aqui é real? Porque às vezes eu nem sei. Você está aqui, cozinhando nua na cozinha do iate, é como uma fantasia vestida de namorada...

E Diana riu, beijando ela outra vez, agarrando-se em Rhian tudo o que podia.

_ Eu amo você..._ Sussurrou no ouvido dela, sentindo o cheiro de Rhian que nunca mais havia mudado, ela continuava cheirando como a sua namorada por quem era tão louca... Rhian a despiu da camisa branca, e Diana sentiu o gelado do pingente tocando em seu corpo nu, e ela sabia que fariam amor de novo, ali, no meio do oceano e daquele tanto de sentimentos que permeavam a pele das duas...

Aportaram na belíssima Florianópolis perto do meio-dia e havia uma Mclaren Mercedes prata esperando por elas.

_ Não é minha, nem do meu pai, tá? É de alguém que está... Um nível acima_ Rhian lhe falou, pegando a mão dela e caminhando para o carro.

_ Um nível acima?

_ Talvez dois.

E de dentro do carro, desceu Amelie Kesnar, linda, latina, rica, e cheia de níveis. Diana olhou para ela e:

_ Três acima?

_ É, talvez três acima_ Rhian forçosamente admitiu.

E foi ali que Diana e Amelie se conheceram, naquele réveillon que passariam numa mansão de veraneio em Jurerê, a área mais nobre de Florianópolis. E geralmente as festas de réveillon promovidas por Amelie eram bem diferentes, eram badaladas, abarrotadas de gente, mas naquele ano ela optou por uma festa intimista, com convidados selecionados, motivo? Ariana agarrada em seu pescoço. Rhian contou a Diana que conhecia Amelie desde quando nasceu, o pai dela era banqueiro em Turcos e Caicos e tinha uma filial financeira nas Bahamas, era uma espécie de rei dos paraísos fiscais e muito amigo de sua família. Elas moravam em ilhas diferentes, mas por conta da proximidade das famílias, de alguma maneira sempre estavam juntas. A mudança de Rhian para o Rio naturalmente afastou as duas, mas na adolescência, elas voltaram a se aproximar. E foi quando Amelie veio visitar Rhian no Brasil e se interessou por Ariana. E quando voltou no verão seguinte elas flertaram, e no próximo ficaram juntas e no verão seguinte Kes estava totalmente apaixonada, apesar de Ariana dizer que não queria nada com ela uma vez que a fama de Amelie era pior do que a de Rhian. Então elas seguiram assim, ficando de verão em verão sem nenhum compromisso fixo até aquele verão vigente, em que Kes havia se formado na faculdade e feito uma loucura. Iria morar com Ariana no Rio por um tempo, ela só tinha que aceitar seu pedido de namoro. E Ariana aceitou. Porque já não conseguia negar que estava apaixonada por Kes, e nem aguentava ficar sofrendo cada vez que ela ia embora. O amor estava em alta naquela casa de praia, e Rhian, bem, Rhian deu a Diana o réveillon de sua vida.

Na praia, num lugar maravilhoso, mudaram de ano aos beijos e cheias de promessas, aquelas que se fazem em toques de pele e batidas de coração. Viram o sol nascer da areia, juntas, agarradas e o clima estava tão bom, haviam dançado a noite inteira, e agora estavam ali, descalças na beira-mar e Diana encostou na cerca de bambu que separava a casa da praia porque Rhian havia começado a dançar de novo e quando ela dançava... Era para ser apreciado. Parou para assistir, com os olhos grudados nela e um sorriso permanente no rosto.

_ Ela dança, não é?_ Kes encostou ao seu lado lhe trazendo uma bebida.

_ Eu nunca canso de assistir_ Aceitou a bebida, não alcoólica, ninguém bebia por ali.

_ E ela está tão louca por você... Eu nunca vi a minha amiga assim, e nem nunca achei que fosse ver, ela tão apaixonada, tão de alguém, ela nunca olhou pra ninguém do jeito que ela olha pra você. E_ Kes deu um sorriso, acompanhando os olhos de Diana_ Eu nunca vi ninguém olhando para ela do jeito que você olha_ Disse, fazendo Diana rir, estava olhando demais? Devia estar_ E você sabe que todo mundo olha pra ela, né?

_ Ela é linda, é claro que olham.

_ Mas ninguém nunca olhou do jeito que você olha. E nem pegou ela do seu jeito. Ela me contou que logo no primeiro encontro você colocou a mão nela onde não devia.

_ Então, eu li isso no diário dela, mas juro que não peguei nada, menos ainda onde não devia_ Respondeu sorrindo.

_ Como assim? É claro que você colocou a mão.

_ Coloquei a mão onde, menina? Diz pra mim_ Pediu sem perder o sorriso.

E Kes olhou bem para ela e se aproximando um pouco mais, sussurrou:

_  Você colocou a mão no coração dela_ Respondeu sorrindo e se afastando, vendo a reação instantânea que aquela resposta havia causado na namorada tão bonita de Rhian.

Diana olhou para a sua bahamiana, e ela lhe chamou para perto, lhe chamou para dançar com aquele sorriso tão aberto, e Diana foi dançar, ficar com ela e quando o sol ainda se arrastava pelo mar tentando crescer elas foram para o iate e se deram uma noite de amor maravilhosa ainda que já fosse dia. E quando Diana acordou já era noite-noite, a lua estava cheia lá fora, o mar estava calmo e sua linda namorada dormia. E Diana sentia que podia olhar para ela para sempre. Sentia que podia ficar naquele iate para sempre. Na verdade, sentia que podia ficar em qualquer lugar para sempre desde que Rhian estivesse do seu lado. Diana não esperava ama-la tanto, era uma verdade. Mas amava. Amava demais. E não queria acorda-la, estavam viradas há quase dois dias, Rhian estava cansada, mas Diana não conseguia. Acordou Rhian aos beijos e elas fizeram amor antes de Diana sair da cama e de lingerie, ir fazer o café da manhã para sua namorada, apesar de já ser de noite. Inverteram o mundo outra vez e ficaram juntas acordadas, namorando e se amando até o sol nascer lá fora, e nunca, em toda a sua vida, Rhian havia se sentido tão feliz. A segunda madrugada do ano as encontrou agarradas no sofá do lounge do iate. Ventava levemente, o sol nascia preguiçoso e usando apenas aquela promessa em forma de corrente, Diana sussurrou para ela, um sussurro cantado, doce, quebrado apaixonadamente o silêncio do amanhecer.

_ Não existiria som, se não houvesse o silêncio... Não haveria luz se não fosse a escuridão... A vida é mesmo assim, dia e noite, não e sim..._ E beijou a nuca de Rhian no meio da canção, e Rhian sorriu, sorriu sentindo o beijo, sorriu ouvindo a promessa_ Eu te amo calada, como quem ouve uma sinfonia... De silêncios e de luz...

E Rhian suspirou, sentindo-se no paraíso.

_ O que você fez comigo, hein?

_ Eu não sei. Nem sei o que você fez comigo. Mas eu quero continuar fazendo, eu quero continuar sentindo isso.

_ Me promete que vai sempre ser assim? Que nada nunca vai mudar?

_ Nunca_ Respondeu Diana, a apertando nos braços_ Eu não quero que nada mude nunca... Não seria mais eu se mudasse. Eu acho que não sou mais eu sem você...

E ela falava e o coração de Rhian derretia no peito.

_ Eu amo tanto você...

_ Eu sei que ama_ Respondeu sorrindo com aquele convencimento que só Diana era capaz.

_ Você é mais convencida do que eu...

_ Você me fez assim_ Namorando com ela. Havia sido assim que Rhian havia a mudado..._ Nós somos medo e desejo, somos feitos de silêncio e sons..._ Voltou a cantarolar_ Tem certas coisas que eu não sei dizer...

Havia. E sempre haveriam coisas que Diana não saberia dizer. Era parte de quem ela era, e Rhian não havia se apaixonado assim? Havia. Mas agora Rhian sentia sua paixão queimada por coisas que Diana não sabia dizer. Coisa que só não era pior do que o frio que entrou pela porta de sua vida que Diana deixou aberta ao sair.

 

Tem certas coisas que ela não sabia dizer. E por isso era tão, mas tão difícil para Rhian conseguir entender...

Notas finais:

Olá leitoras lindas! Como vocês estão? =)

 

Com a publicação do capítulo 15, Delirium está encerrando a primeira fase da história e tenho algumas considerações básicas a fazer a vocês que me acompanham aqui neste romance, vamos lá:

 

1. A segunda fase da história consiste em 10 capítulos que passarei a postar apenas em dois dias da semana, nas terças e sextas, com eventuais capítulos surpresa num final de semana ou outro, eu prometo. :) Eu sei que é chato mudar a dinâmica de postagem, mas é a forma que eu encontrei para manter o nível dos capítulos e caprichar um pouco mais nos capítulos que eu ainda estou trabalhando, please, continuem me amando, prometo manter todos os elementos da história impecáveis;

 

2. Uma nova capa para a história marcará a mudança de fase, tá? Na primeira fase tivemos Rhian, na próxima, nossa linda Diana protagonizará a capa. ;)

 


A parte disto tudo, boa leitura! Espero vocês na próxima fase de Delirium, e ah, música especial para o capítulo 15... 'Certas Coisas – Marina Elali'

 

Beijos a todas!



Comentários


Nome: Lerika (Assinado) · Data: 07/06/2017 18:45 · Para: A princesa das Bahamas

Lindo! 

Fofo, meigo, caloroso, delicioso. Impecável é realmente a palavra certa.

Espero encontrar mais de Isis e Ariana nos próximos capítulos. Acredito que as cantadas irão funcionar! Ou é meu lado romântico sendo tocado por delirium? 

Beijos, autora! Já está entre minhas favoritas



Resposta do autor:

Oieee moça!

 

Outro capítulo delicado ♥ As primeiras linhas de Isis e Ariana tomando forma, se apaixonando bem devagar ao mesmo que extremamente rápido, são como essas duas são *.*

Obrigada por ter me favoritado *.* Você sabe que eu fiquei afastada do site por um tempo e quando vi vc nos projetos novos e descobri que vc tbem estava me apoiando em Delirium, fiquei muito feliz.

 

Muito obrigada!



Nome: sophiebrt (Assinado) · Data: 09/05/2017 19:33 · Para: A princesa das Bahamas

eu estou lendo a historia após ter sido concluida, mas isso é ótimo, porque dúvido que teria coração pra aguentar tantas emoções em doses homeopaticas. Do jeito que tá to devorando ela vorazmente. Historia linda, personagens lindas, escritora perfeita. Existe escritores e ESCRITORES, você é a segunda opção, você escreve e a magia acontece, as emocões afloram. Existem contos maravilhosos aqui e o seu está no topo. Continue escrevendo seu talento é nato, e olha que sou leitora exigente.

ah!!!! estou no capitulo 15 e você disse que houve uma mudança na capa, me mande estas capas eu estou vendo somente a que está disponivel agora. Os capitulos extras eu pedi em outra mensagem, mas caso você não tenha visto a outra mensagem, meu email é:

sophiebrt@outlook.com 



Resposta do autor:

Oieeee novamente Sophie ♥

 

Outro comentário gentil, assim vc me acostuma mal, hein? ^^

Vocês são super leitoras, sabia? Pq estes capítulos são imensos e vejo a leitura evoluindo muito, mas muito rápido!

Eu sempre fico preocupada em estar exagerando nos detalhes, na densidade das personagens, então quando leio algo assim, fico tranquila sabendo que fiz o melhor que conseguia, obrigada pela sua leitura e pelos comentários lindos que vc deixou por aqui ♥

 

Eu acho te enviei um e-mail com as capas, verifica se chegou direitinho, eu sempre me confundo com os arquivos.

 

Beijos! Até mais :)



Nome: rhina (Assinado) · Data: 10/10/2016 02:49 · Para: A princesa das Bahamas

OOlá. 

Boa noite.

Mais um capítulo. 

E que capítulo. Autora quando escreve flutuas? 

Sai de si para alguma dimensão em que vc se tornasse toda palavras. ..sentimentos. ...sentir...explosão de amor em fagulhas coloridas de uma felicidade interminável? 

Ah....Autora....

Parabéns. 

Beijos. 

Rhina



Resposta do autor:

Oieee Rhina!

Como vc tá, sua linda?

Que comentário doce de ser ler ♥ Não flutuo, mas meio que flutuei agora haha

 

Obrigada pela sua leitura e pelo comentário doce moça, não demore a voltar :)

Beijinhos!



Nome: maeecl (Assinado) · Data: 25/09/2016 17:30 · Para: A princesa das Bahamas

"Mas agora Rhian sentia sua paixão queimada por coisas que Diana não sabia dizer. Coisa que só não era pior do que o frio que entrou pela porta de sua vida que Diana deixou aberta ao sair."

 

 

Referência a "Eu que não amo você", de Gessinger?



Resposta do autor:

Oieeee moça!

 

Há uma referência sim a "Eu que não amo você", acho que é uma das músicas que mais diz não "dizendo nada", a letra vai além da aparência, adoro composições assim :)



Nome: Maria Flor (Assinado) · Data: 05/07/2016 19:51 · Para: A princesa das Bahamas

Sobre esse capítulo: só sei sentir! Nem tenho nada pra dizer, (já tá chato sempre te dizer que o capítulo tá perfeito, haha) só quero continuar sentindo "o clima" e esquecer dos problemas que surgiram depois de alguns anos, hehe.

Tá, vou falar: que capítulo. Quanto mais leio o passado das duas, mas me apaixono e fico curiosa pra saber o que culminou na separação.

Marina Elali <3

Beijooo

 

Ps.: Nem te perguntei. Dia 4 deu tudo certo?



Resposta do autor:

Capítulo de flashback sempre traz uma coisa boa entre essas duas, né ^^

Dá para mensurar o tamanho do sentimento e como ele cresceu entre elas :)

Marina Elali diva *.*

 

Ps.: Deu tudo certo dia 4! E então tive vários sustos numa reunião, mudança de gestão, enfim, todo mundo ficou meio preocupado, mas meu projeto está lindo *.*



Nome: annagh (Assinado) · Data: 09/06/2016 23:37 · Para: A princesa das Bahamas

Oi....to aqui...ansiosissima!!!

Beijos.



Resposta do autor:

Oieeeee minha ruiva!!! Primeiro, perdoa a minha demora, foi uma loucura, eu estava em consultoria em Monte Dourado desde segunda-feira e foi uma correria total :/ Fora que a internet lá é uma morte, e para completar, o notebook da empresa que eu levei, não funcionou o carregador, enfim, cheguei agora, quebrada depois de 9 horas de estrada :/

Mas vamos a coisa linda do seu comentário!!! Vc não sabe como me faz feliz com um coment desses, tão denso e detalhado *.* Vamos lá, por partes para eu me organizar melhor:

1. Geeeeeeente, como assim? Nós podemos dividir a Anna em quotas e percentuais, tem Anna linda para todo mundo haha

2. Sobre a tatuagem da Rhian, vc está completamente certa, ela fez  quando elas estavam separadas, como uma maneira de manter a Diana com ela ainda que elas não estivessem mais juntas, Rhian é uma linda gente, sem comentários *.*

3. E então, o momento delas duas em Búzios. Eu decidi escrever uma continuidade do que nós já havíamos visto no capítulo 7 para conseguir exemplificar a densidade de tudo o que aconteceu entre elas, de como tudo aconteceu, o peso do romantismo e da paixão que pegou as duas tão de jeito que elas mal conseguiam se separar ^^

4. Os motivos da Diana para a separação serão mostrados nos próximos flashbacks e eu prometo que serão significativos e muito bem justificados, é complicado manchar um amor tão bonito, mas as vezes as coisas fogem do nosso controle, enfim, veremos :)

5. E a Rhian apresenta os melhores presentes haha Eu precisava colocar de alguma forma aquela folha de diário no texto, porque assim seria uma forma de mostrar não só para a Diana como para as leitoras o quanto a Diana mexeu com a Rhian naquela primeira noite, o quanto foi significativo para ela e especial, Rhian já chegou em casa apaixonada, e a Diana precisava ter essa certeza

6. Sobre as postagens, realmente eu não teria como conseguir manter as três :/ Meu projeto de quase um ano de trabalho vai virar dia 04/07, e é prazo vencendo em cima de prazo, fora os problemas da minha gerência e as consultorias que eu tenho que fazer :/ Eu não teria como manter a qualidade dos capítulos, mas prometo com a redução das postagens, manter a boa dinâmica :)

7. Os delírios da Diana *.* Eu escolhi este tema porque realmente podem ser cem coisas e eu só posso prometer que não vou decepcionar nos motivos e nem perder a linha da coerência, tá? Vou cuidar bem da Di :)

8. Eu adoro Wonderwall!!! Tava tocando num barzinho lá em Perinopólis, sempre amo forte s2

 

Beijos sua linda! Desculpa pela demora mesmo, adoro vc *.*



Nome: mtereza (Assinado) · Data: 05/06/2016 23:42 · Para: A princesa das Bahamas

A princesa de Bahamas mais um show de capítulo  adoro esses flash Blake da relação dela ssão sempre tão românticos impossível não se enlevar com sua história amei essa primeira fase perfeita  então teremos mais dez capítulo sendo dois por semana isso significa mais ou menos um mês de história talvez menos se tivermos capítulo supresa nos finais de semana teremos uma terceira fase também rsrs 😂😂😂  xau  bjs Tessa 



Resposta do autor:

Tereza, na verdade, na minha mente seriam os 15 primeiros capítulos a primeira fase, pq planejei de início assim, mas a realidade é que a história terá um pouco mais que 30 capítulos, eu acho. No começo eram apenas 15, mas minha namorada fez com que fez para que eu aumentasse a história e aqui estamos nós. rsrsrs

Obrigada por sempre estar aqui, pelos elogios tão lindos. 

Bjos *_*



Nome: annagh (Assinado) · Data: 05/06/2016 18:41 · Para: A princesa das Bahamas

Oiiiiiiiiiiii...demorei mas cheguei...é que pra comentar essa história delirante tenho que me preparar psicologicamente, esvaziar a mente, me concentrar....rsrsrrs...e somente agora tive esse tempinho.

Tess, tu acredita que tem autoras se rasgando de ciúmes por que dizem que troquei elas por você????...kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk....adooooooroooo!!!! Meu coração tem espaço pra todas, principalmente se a história for tão mágica e primorosa  como essa...rsrsrsrsrsr...quem manda escrever tão bem né???? Esse casal lindo conquistou a ruiva aqui...já ta gravado dentro de mim. Gosto de histórias em que fica claro do começo ao fim o amor entre o casal. Isso me cativa, Rhian e Diana são assim, apesar das dificuldades e desencontros fica sempre claro para nós leitoras de que elas realmente se amam. Não há dúvidas no coração delas com relação ao amor que sentem uma pela outra. Quem é a pessoa que vai fazer uma tatuagem marcando o dia que conheceu sua ex???????? (pelo que entendi Rhian fez essa tatoo depois de separadas...me corrija se eu estiver errada). Vejo esse amor de Rhian e Di como algo espiritual, algo muito além da eternidade (difícil de encontrar mas deve existir).

Esse capítulo foi tão, mas tão, tão..............taaaaaaooooo lindooooooooooooooooooooooooooooo......srsrsr.....(suspiros)

 Bom, vou começar falando o quanto aumenta ainda mais minha paixão por esse casal (isso você já sabe né) a cada capítulo que leio, principalmente por Rhian...ela é minha diva, minha deusa, ela tem tudo que sempre quis em uma mulher (por tanto, ela não existe...kkkkkkkkkkkkk). O romantismo e o jeito fácil de expressar os sentimentos dela me mata, já Diana guarda mais pra si os sentimentos, chego a ter peninha de Rhian quando ela diz “você nunca me diz nada bonito”...rsrsrrsrsrs...tadinha...fiquei encantada com os momentos delas em Búzios, quando as duas estão juntas parece que não existe mais nada nem ninguém ao redor delas, elas se amam e pronto, esquecem até que existem outros problemas. Andar de mãos dadas, abraçar a namorada por tras e encher de beijinhos no pescoço sem se importar com quem ta olhando ou aonde estão, fazer amor até perder as forças, essa intimidade de cozinhar só usando peças intimas, ficarem grudadas até na faculdade ao ponto de até assistir a aula do curso da outra.....kkkkkkk...enfim...é muita cumplicidade...muito amor...muita inspiração para nós leitoras, por isso, até agora ainda não consegui entender muito bem os motivos que levaram Diana a deixar Rhian (talvez isso faça com que eu simpatize mais com Rhian do que com ela). Acredito que em algum momento Rhian tenha deixado Diana insegura...com medo desse amor. Vamos vê mais pra frente o que realmente houve né?

Adoro vê Diana com ciúmes...kkkkkkkkkkkkkkk...fico imaginando a carinha dela brava...kkkkk

O momento mais fofo pra mim foi a conversa em que Diana fala das impressões que sua mãe teve de Rhian....kkkkkkk....”falou que é uma pena que você não possa fazer uma neta linda como você em mim”....lindoooooooooooooooooooooooooo...amei!!!!

Cara, e os presentes de Rhian??? Sentimentos em uma caixinha???? Perfeito!!!! Incrível como Diana pegou a caribenha de jeito...logo no primeiro dia que se conheceram ela já estava transbordando de paixão e admiração por Di, tanto que escreveu no diário!!!! Me apaixonei por essa parte “senti meu coração batendo na garganta e talvez isso justifique o gosto diferente que ela deixou na minha boca sem sequer ter me beijado” (me derreto com tanto romantismo) E a gargantilha???? Agora entendo ainda mais  a revolta e decepção de Rhian quando soube do casamento de Diana, poxa, ela queria dá o seu sobrenome à mulher que tanto ama, queria casar com Di...ter também o sobrenome dela...realmente Diana foi vacilona se casando com outra. Revoltante!!!

Enfim, AMEI TUDO nesse capítulo!!!! Vou ficando por aqui já com saudades.....um cheiro e até o próximo capítulo linda Flor.

 

OBSERVAÇ’ES:

1 -  Triste em saber que as postagens irão diminuir, mas ao mesmo tempo entendo. Musica linda!!! Ansiosa pela nova capa.

 2 – Li certa vez que sintomas de delírios pode também estar relacionados com as emoções (como medo, ansiedade, raiva ou depressão) muito afloradas, extremas. Espero que esse seja o caso da Di...ela passou por tudo isso durante o tempo que esteve longe de sua amada (e ainda passa). Bem melhor que uma doença grave e crônica né....

3 – Achei a música que define a Rhian...perfeita!!! (WONDERWALL – OASIS)

“Because maybe
You’re gonna be the one that saves me
And after all
You’re my wonderwall”

Porque talvez
Você vai ser aquela que me salvará
E no final das contas
Você é minha protetora

4. Desculpe por algum erro.

 



Resposta do autor:

Anaaaaaaaaaa, eu estou escrevendo um livro como resposta. hahahahaha Sério, daqui a pouco se torna um capítulo. kkkk Mas olha, estou chegando daqui a pouco em casa e lá vou digitar com mais calma aqui no site, afinal fazer pelo celular é meio difícil. Só aguenta mais um pouquinho ruiva. hahahahaha



Nome: Brenda (Assinado) · Data: 05/06/2016 14:17 · Para: A princesa das Bahamas

É por isso que eu adoro ler, sou transportada para a história e dá pra esquecer um pouco este mundo cruel em que vivemos. Adoro a Rhian e a Diana :D

Obrigada por escrever pra nós e nos alegrar o dia.



Resposta do autor:

Brenda, olá!

 

Fico feliz que a história tenha esse peso positivo sobre vc ^^ Por isso sempre opto pelo amor e por cenários agradaveis, por pensar justamente desta forma, a realidade em si é muito cruel a maior parte do tempo, não faz mal a gente viajar numa historia bonitinha né

 

Obrigada vc por ler este meu delírio em forma de conto, eu fico muito feliz quando leio um coment como este seu ^^



Nome: albuquerqueselena (Assinado) · Data: 05/06/2016 03:11 · Para: A princesa das Bahamas

Cara, te amo mesmo que vc reduza as postagens.

Seus capitulos tem uma linha lógica e bem pensada. Sao perfeitos *.*

A gente aguenta a ansiedade, vale a pena =)

Achei lindo demais o presente da Rhian, foi muito fofo *.*

To ansiosa para ver a minha diva na capa.

Um beijo Tess, vc ahaza,

PS: adorei a música <3



Resposta do autor:

Selena, amiga linda *.*

Vc sabe que meu nível de amor por você está aumentando a cada capítulo que eu leio de Jogos de Poder *.*

Me aguarde nos seus coments ^^

E ah, ouvir de vc sobre a linha lógica da história é mais do que um elogio, vc não faz ideia de como eu trabalho para que tudo fique ligadinho e conectado da melhor forma possível e justamente para não perder este padrão é que eu estou tendo que reduzir as postagens :/ vc sabe como tudo anda corrido pra mim, é virada de sistema, outros projetos que estão surgindo em paralelo, enfim, vou reduzir, mas vou manter a qualidade, promessa :)

Rhian tava lindinha no caps *.* Ela sendo quem é sabia bem que um presente caro não iria impressionar a Diana, ela precisava de algo único e inesperado

Ahhh, sua diva já está na capa *.* Ansiosa pra saber o que vc achou

 

Beijinhos, adoro vc *.*



Nome: foxxy96 (Assinado) · Data: 04/06/2016 23:18 · Para: A princesa das Bahamas

Oiee, O/ Awwwn, adorei esse cap, tudo tão fofinho... Rhian e Diana, duas princesas, awwn que lindas essas duas *-* kkk To adorando sua história, sério mesmo. Já quero o próximo Hahaha. Caraca, 27 de dezembro, sério isso?? Meu dia, acertou em cheio viu kkkkkk 



Resposta do autor em 04/06/2016:

Tá vendo Foxxy, homenagem!!! *_* Elas nos dão a impressão que só são perfeitas se estarem juntas, né?! 

Hei, obrigadinha por estar sempre aqui, viu! Bjos



Nome: Susana (Assinado) · Data: 04/06/2016 22:42 · Para: A princesa das Bahamas

Tanto romance neste capítulo, aguenta coração kkkk estou adorando ler esta história, aqui tem de tudo, muito bom. bjs



Resposta do autor em 04/06/2016:

Su, quando decidi escrever Delirium, foi exatamente assim que imaginei... Muito romance, mistérios e um tiquinho de drama. hahaha Espero estar atingindo este objetivo, viu! 

Obrigada lindona, Bjos. 



Nome: Ariana (Assinado) · Data: 04/06/2016 20:34 · Para: A princesa das Bahamas

Que paixão elas tem *-* não deixem esse amor morrer pfv fiquei derretidinha com este capítulo.



Resposta do autor em 04/06/2016:

Oi Ari, jóia lindona?! Elas nos trazem a impressão de que se viverem separadas não terão a mesma essência de quando estão juntas, né?! Perdem o diferencial, com certeza! Foi uma delícia escrever este capítulo, o amor delas contamina, dá vontade de ter um igual, exatamente igual. rsrsrs

Ari, obrigada por estar aqui sempre. *_* 

Bjos



Nome: Teresa (Assinado) · Data: 04/06/2016 19:22 · Para: A princesa das Bahamas

Tão romântico, eu fiquei com os olhos marejados, estou sensível, são umas fofas elas.



Resposta do autor em 04/06/2016:

Oi Teresa, tudo bem? Eu tbem fiquei muito emocionada quando escrevi este capítulo. A cena do diário realmente mexeu comigo. A Rhian e a Di juntas trazem a sensação de que o perfeito existe, né?! 

Bjos menina sensível. *_*



Nome: Joana (Assinado) · Data: 04/06/2016 19:17 · Para: A princesa das Bahamas

Essa fofura da Rhian dá até vontade de arranjar uma namorada e ouvir coisas bonitas.



Resposta do autor em 04/06/2016:

Jô, fica só na vontade não, eu sinceramente acho que deve existir algumas Rhians perdidas por aí. hahaha Tipo, talvez um pouco de Rhian em cada uma de nós?! Primeiro vc tem que arranjar alguém muito romântica, talvez uma que escreva poesias. rsrsrs O que acha Jô?

Bjos



Nome: Catarina (Assinado) · Data: 04/06/2016 18:48 · Para: A princesa das Bahamas

Oieee

O amor delas me inspira :) espero que agora entendam que foram feitas para estar juntas, quero que a Rhian não deixe a Diana. A Rhian é maravilhosa e e é faixa preta de jiu-jitsu mds que mulher perfeita. Adoro a Diana, sempre com ciúmes haha adoro. Capítulo perfeito, tão lindo :)



Resposta do autor em 04/06/2016:

Oi Cat, tudo bem? Sim, tbem tenho essa impressão, o amor delas traz uma inspiração, sentimento de querer ser melhor, de ter alguém e ser para esse alguém um pouquinho do que elas são uma pra outra, né?! A Rhian sofreu desesperadamente por um bom tempo sem a Diana, então imagino que essa decisão de se afastar esteja além dela. 

Cat, obrigada por todo esse carinho. :)

Bjos



Nome: Manuela (Assinado) · Data: 04/06/2016 16:44 · Para: A princesa das Bahamas

Meu deus eu apaixonei. Nem sei o que dizer do capítulo foi tão lindo.



Resposta do autor em 04/06/2016:

Oi Manu! Elas são intensas juntas, né?! Sabe, fica a impressão que intensidade é o que define essas duas. Sempre intensas em tudo, no amor, nas brigas, na amizade. Enfim, e nós leitoras adquirimos essa intensidade delas, essa é  a impressão que eu tenho as vezes. rsrsrs

Valeu lindona por estar aqui sempre. 

Bjos



Nome: patty-321 (Assinado) · Data: 04/06/2016 08:03 · Para: A princesa das Bahamas
Gata, vc é excepcional. Q cap primoroso.cara. essa estória merece virar livro. Q amor lindo e o jeito q vc escreve e tão real, palpável. Maravilhoso. Visceral. Bjs

Resposta do autor em 04/06/2016:

Hei Patty, assim vc me deixa tímida. rsrsrs Mas obrigada, viu, esse carinho de vcs não tem preço. Fico sempre muito feliz a cada capítulo com o retorno de vcs, sempre tão calorosas e muito carinhosas, com certeza. E olha, metas para um futuro não tão distante, quem sabe um livro, né!!! E essas duas já criaram raízes, elas já decidem como agir e que tipo de roupas usar. hahaha

Bjos



Nome: line7 (Assinado) · Data: 04/06/2016 04:10 · Para: A princesa das Bahamas

Fantástico capítulo com esse clima adorável e lindo de se ler, com certeza arrancou muito suspiros e ssorisinho de lado de cada leitora (eu)...kkkkk... (  a minha prinscesa faixa Preta não  encontrei, ainda...rrsss..mas como a vida é  louca e irônica a a faixa preta pode ser bailarina " quem sabe.. viajando na maionese..kkk..) Em fim ansiosa para os próximos capítulos e mais uma vez parabéns linda até logo, lhe desejo chuvas de bênção 😙



Resposta do autor em 04/06/2016:

Hei Line, tudo bem lindona?! Adorei a sua inspiração... 'Chuvas de bênção'. hahaha Isso foi intenso, hein! Sabe que tenho uma queda gigantesca por bailarinas, lindas, estilosas. Se não encontrar uma faixa preta no jiu-jitsu, estará em perfeitas mãos com uma bailarina estilo Natalie Portman. O que acha? *_*

 

 



Nome: Amandha12 (Assinado) · Data: 04/06/2016 03:17 · Para: A princesa das Bahamas

Êhh casal apaixonado!

A Diana é engraçada... Tem essa mania que todas as amigas da Rhian dormiram  com ela, e isso me diverte muito :-D

Enfim,  espero ansiosamente a nova fase. Beijão



Resposta do autor em 04/06/2016:

Oi Mandy! A Di vive sempre nos limites, este sentimento que a une a Rhian é tão intenso que as vezes ela se sente insegura. Por isso essa mania de achar que a Rhian já pegou o mundo feminino todo. rsrs  

A partir dos próximos capítulos teremos um pouco mais de ação e mistérios sendo resolvidos. 

Mandy, obrigada pelo comentário. 

Bjos



Nome: Ana_Clara (Assinado) · Data: 03/06/2016 23:00 · Para: A princesa das Bahamas

Então, tantas coisas para falar, 'mas certas coisas eu não sei dizer...' kkkkkk A primeira fase maravilhosa se encerra hoje, com um momento esplendoroso entre nossas protagonistas lindas, sexy´s e ciumentas. rsrsrs Acredito que esse flashback tenha sido um combustível para ajudar a Rhian a tomar uma decisão e não deixar a Di pra trás. O amor delas é tão sublime e real, que a cada capítulo fico com a sensação que posso pegar um pedação dele pra mim. Loucura, eu sei, mas este amor delas é louco, intenso, soberano, divino. Realmente me faltam adjetivos para qualificar o que essas duas me passam quando estão juntas. Definitivamente, o meu amor tem que ser assim. Vou tentar melhorar, uma promessa!!! ;)

Bom, eu confesso que tenho um carinho eternamente especial pela Kes e a parte que a Diana diz que ela é terceiro nível, cara, confesso que viajei para esta cena e imaginei uma tremenda latina gata, toda poderosa, linda e muitíssimo gostosa. Caraca, totalmente um delírio!!! kkkkkkk



Você deve fazer login ou se cadastrar para comentar.