Seu olhar por Heli


[Comentários - 29]   Impressora Imprimir Capitulo ou História - Lista de Capítulos

- Tamanho do Texto +

14 Éster
Bom por onde começo, bom não sei, mas vou fazer um resumo da minha vida até chegar aqui onde estou.Antes de eu vim morar aqui no Maine, eu morava em Nova York, com meus pais, eu não sei se falei a vocês, mas acho que não, bom na verdade eu fui criada por dois homens maravilhosos, que tenho orgulho de chama los de Pai.
E um dos meus pais que era amigo de minha tia Fabiola, era um dos melhores médicos de Nova York, e por admirar a sua profissão de salva a vida das pessoas mesmo não tendo cause tempo para mim e meu outro pai, eu quis seguir seus passos, tudo que se relacionava a mim, eles sempre fizeram o que podia por mim, e sou grata a eles por isso.
No dia que eu perdi eles, a gente estava comemorado por mim ter passado para o segundo ano de faculdade, e quando saiamos do restaurante, entramos no carro os dois estavam na frente e, eu na parte de trás, bom não lembro bem como foi, só lembro que foi bem rápido, a luz de um farol na minha direção ao lado, e o carro girando  sendo batido de frente, deste esse dia, eu fiquei imensa na minha solidão, chorava todos os dias com saudades deles, por eles preferirem me salva, ao invés deles mesmo, nesse ato me fez ver o quanto eles me amavam, e amam onde eles tiverem.
Quando minha tia me convidou para morar com ela, decide ir, eu tinha que viver, foi por isso que eles me salvaram, mas eu não seria mas a mesma Éster, que fui. 
E chegando no Maine, conheci ela, que roubo meu coração no primeiro dia, no primeiro olhar que lhe dei, ali a Éster, feliz, guerreira, brincalhona estava voltando, e bom aqui estou eu em sua casa, com ela e seu ex namorado e antigo, atual amigo.
Me levantei indo na direção dos dois, e me sentei no sofá ao lado de Carla que também, tinha se sentado. Luciano, se sentou mas a frente, e lhe fiz a pergunta
- você disse que queria fala com nos duas, quando chegou, e sobre?
Luciano respirou e se pós a fala pensativo
- bom por onde começo?
- pelo começo, então fala logo que esse seu jeito ta me deixando nervosa, e te conheço, quando você faz isso e porquê vem bomba ai.
Carla falou ficando de pé, e já eu só observava Luciano
- não tem melhor maneira de fala, então vou solta de uma vez
- então fala
Carla falou cause gritando com ele
- O Lucas, ontem no restaurante, veio em minha mesa fala que se você, não se afasta de Éster, ele vai acaba com você.
Luciano falou nos olhando sério.
- Quem esse moleque pensa que é, só porque ele, é irmão de Carlos, ele pensa que pode fala assim!
Carla falou com raiva na voz
- Eu não estou entendendo, por que ele faria isso com ela?
Falei para Luciano, mas que respondeu foi meu amor
- Hora por que Éster, não está na cara, você não ver que e por você.
Carla falou com raiva, mas eu não tinha culpa
- hooow.. Por minha causa não, não tenho nada com ele amor
Falei indo em sua direção, tentando a calma lá.
Carla que estava um pouco nervosa, começou a se acalma
- Desculpa amor, por fala assim com você, só fiquei chateada por um moleque querer me afronta.
Passei minha mão por seu braço, fazendo carinho nela falando:
- Ele não vai fazer nada meu amor, eu vou fala com ele
Carla passou a mão pelo rosto, e por seu cabelo em sinal de nervoso. Carlos que estava calado se pronunciou de novo.
- Não sei, se e boa ideia Éster,  você não conhecer o Lucas, como nos conhecermos.
- Realmente não conheço muito, mas ele é, irmão de Carlos, então ele não fara nada.
Falei
- Mas eu não quero, Éster. Esse menino já bateu nas namoradas dele, e não quero nem pensa nele encostando a mão em você!
- Mas eu não sou a namorada dele, então isso não acontecerá!
- Você não entender Éster.
Carla saiu de perto de mim, indo se senta no sofá, e abaixando a cabeça colocando sua mão no rosto.
- Não, Não entendo, como ele pode se tudo isso que vocês falam, e não acontece nada com ele
-‘por que os pais deles acoberta, tudo que ele faz Éster.
Falou Luciano
- Mas ele não fara nada comigo.
Carla levantou a cabeça e ficou me olhando com lágrimas nos olhos, meu coração se apertou vendo meu amor assim, fui até ela me agachado em sua frente, limpei suas lágrimas e falei
- prometo que ele não vai me machucar
- Só não quero te perder, não me importo com o que ele faça comigo, mas se algo acontecer com você... 
Carla respirou fundo e voltou a fala
- Não vou me perdoa nunca.
- Meu amor, eu sei mim cuida, deixa eu fazer isso por você, eu também não vou me perdoar, se acontecer algo com você, eu podendo com certa tudo, tenho que fala com ele, e dizer que ontem só sair com ele por amizade, que ele não pode confundi as coisas, então deixa eu fazer isso.
Carla me puxou para um abraço e fiquei ali naquele abraço sentindo seu cheiro gostoso.
- OK! Você pode ir, para esclarecer tudo. Mas vou leva você até lá, e fico lhe esperando.
Balancei a cabeça em sinal de sim, deixando meu amor mas calma
- então meninas, eu vou indo que estou sobrando aqui.
Luciano falou
Ai me lembrei que ele estava ainda alí, me afastei dos braços de Carla, enquanto a ela, bom foi se despedi de Luciano levando ele até a porta, e assim que ela voltou foi logo falando
- Vamos logo amor, quero acaba logo com isso.
- vamos sim
Carla foi pega sua bolça e as chave do carro dela e fomos, para a garagem. Quando entramos no carro, estava um silêncio horrível que estava me incomodando me pronuncie
- Para o carro!
- ainda não chegamos.
Carla falou distante, respirei fundo e falei agora mas firme
- Carla, pare esse carro agora! Ou vou andando sozinha!
Ela encostou o carro, e foi parando o carro, mas sem olhar para mim.
- Me olhe amor
Ela se virou para mim, e pode ver como ela estava abalada, e tudo era culpa minha, e tinha que resolve para vê meu amor bem
- vai fica tudo bem, eu prometo a você
Falei o mais doce possível me soltando do sinto e lhe abraçando
- Só estou com medo, não que eu possa perder meu trabalho na faculdade, não. Mas estou com medo de perder você. Sei que estamos a um dia..
Carla deu um sorriso lindo me fazendo sorrir também, é ela continuou
- Mas lhe amo tanto, deste que vir esses olhos lindos que parecia que me dizia muitas coisas, mas ao mesmo tempo nada.
Carla ficou falando me fazendo carinho no rosto
- quando lhe vir ali pela primeira vez, também senti algo por você que eu não sabia dizer o que era, mas aqui posso lhe dizer, que aquele dia senti amor, eu te amo Carla, e você não vai me perder.
Carla soltou o sinto, me puxando para um beijo gostoso que só ela sabe dar, quando estava faltando ar nos separamos, e voltamos a colocar o sinto e continuamos para o nosso destino, conversado. 
Enquanto conversamos, percebi que com Carla eu não tinha medo de anda de carro, ela me passa tanta segurança, que até esqueço do meu trauma dos meses atrás passado, fazendo eu volta ser a velha, nova Éster.

Notas finais:

O próximo capitulo vai ser a continuação dessa, ainda na visão de Éster



Comentários


Você deve fazer login ou se cadastrar para comentar.