Delirium por TessaReis


[Comentários - 2879]   Impressora Imprimir Capitulo ou História - Lista de Capítulos

- Tamanho do Texto +

Capítulo 12 - A beleza do caos

 

“Ela é deliciosamente caótica, uma linda bagunça. Ama-la é uma aventura esplêndida...”. Diana lembrava desta citação. Lembrava que havia a escrito no cartão do presente de um ano de namoro que deu a Rhian. Porque era como as coisas eram. Rhian era perfeita. E então subitamente caótica. Era linda, e então bagunçava todas as coisas. Ariana uma vez havia lhe dito que Rhian era feita de caos, mas não, não era, na verdade ela era uma causadora de caos. O causava como ninguém. E o caos de Rhian costumava ser assustador, ao mesmo que era quase poético de tão bonito... Seu caos era feito de sentimentos. Sentimentos demais eram sempre o único motivo do caos de Rhian Keir.

            E Diana sentia que aquela sua única frase causaria um caos e tanto.

Rhian tirou Diana de sua coxa assim que a ouviu dizendo aquelas quatro palavras desoladoras: Ela é minha esposa.

_ Você... Se casou?_ Perguntou Rhian, absolutamente incrédula, levantando da cadeira onde estava_ Você..._ E aqueles olhos se encheram quando ela olhou para a tela do notebook, olhou para a mulher com quem o amor da sua vida estava lhe dizendo que era casada. E aquilo esmagou o coração de Diana, não era para ser daquele jeito, sabia que não era_ Casou com ela, Diana? Com esta moça aqui?

_ Rhian..._ Matava Diana ver aqueles olhos tão magoados. Rhian quase nunca se magoava, mas quando o fazia...

_ Casou com ela, assumiu mais do que um compromisso, você... Ah não..._ E Rhian sentiu o chão desaparecendo de sob os seus pés.

_ Rhian ouça, você precisa me ouvir, precisa ficar calma e me ouvir...

_ Eu estou louca para ouvir você_ Ela disse, voltando-se para Diana imperativamente_ Você casou, Diana? Casou de verdade? Eu quero ouvir claramente da sua boca!

_ Rhian, se você me deixar explicar...

_ Explicar? Ela usa o seu sobrenome, Diana!_ Disse, explodindo em mágoa e aflição só de uma vez_ Não, espera, espera..._ E correu para as mochilas, revirando tudo o que havia dentro e a dinâmica entre elas mudava de lado de acordo com a dona da dor. Quando Diana estava ferida, Rhian era a pessoa mais calma possível, mas quando Rhian estava ferida... Coisas e emoções voavam pelos recintos. Ela revirou as mochilas, freneticamente, buscando por algo que Diana não fazia ideia do que era.

_ Rhian espera, calma, deixa eu contar tudo isso pra você. Rhian...?

_ Aqui!_ Disse, erguendo a identificação federal de Diana de dentro de uma das mochilas_ Não é um “R”, é outra letra, você assina o sobrenome dela?_ E aquilo não parava de machucar Rhian, não parava de corta-la por dentro, de machucar todos os sentimentos bonitos que Rhian só nutria por Diana..._ Eu achei que estava errado, que havia borrado por causa da água, mas não, não é?

_ Rhian...

_ Que letra é essa aqui, Diana? Responde pra mim!

_ É um “H”. De Harumi_ Disse, vencida, sabendo que não adiantava mais negar nada agora, era melhor dizer tudo de uma vez. Um melhor dentro das possibilidades da situação, porque nada parecia melhor, nada parecia menos doloroso_ Eu fiquei com um sobrenome dela, ela ficou com um meu.

_ Então..._ E os olhos de Rhian se encheram outra vez olhando para ela, extremamente magoada, não estava acreditando no que estava ouvindo, deveria ser alguma brincadeira, não podia acreditar que...

Estava casada. A mulher que amava, por quem era louca. Havia casado com outra. Havia um “H” no meio de seu nome. Não era um K, era um H. Era um H. E Rhian não entendia, não conseguia compreender aquilo, e menos ainda conseguia controlar. Mas Diana viu que ela tentou. Tentou controlar a respiração de choro, controlar seus olhos se enchendo de pesar, mas ela não conseguiu, era demais, era muito para o tanto que ela amava aquela sua maldita namorada...

Rhian levou as mãos trêmulas até a cabeça e chorou, enquanto seu corpo inteiro vibrava tentando segurar sentimentos que ela não queria mostrar, não queria sentir, ter, mas Rhian era tão transparente que tudo se mostrava, a dor se torcia por seu corpo inteiro, viva, pulsante e para Diana nada poderia ser pior. Havia ferido Rhian outra vez, sabia que havia e não fazia ideia de como poderia consertar uma coisa assim.

_ Rhian, calma. Amor, olha pra mim..._ E Diana tentou toca-la, mas Rhian não deixou, fugiu do toque dela, da pena dela.

_ Você assina o nome dela?_ Ela perguntou, com aqueles olhos lindos tão cheios de dor.

_ Não, eu assino o meu nome, isso só foi algo que ela me pediu para fazer, eu...

E havia uma coisa sobre Rhian. Não havia mente dentro da cabeça dela quando ela se machucava, sabia. Mas Rhian sempre seria o herói de Diana, ainda que vez ou outra, ela perdesse a cabeça.

Rhian enfiou o pé na cadeira entre elas, fazendo o móvel voar para o outro lado do quarto.

_ Você assina o nome dela!_ E a respiração de Diana deu um pulo no peito com o estrondo na parede, mas não era nada que ainda não houvesse visto, presenciado, causado. Era daquele caos que falava, que a chocava, mas que era tão Rhian que Diana não conseguia temer_ Ela é sua mulher, sua mulher! Como você pode fazer isso comigo, Diana? Como você pode...?!_ E Rhian derrubou coisas que haviam sobre a mesa furiosamente, descontroladamente, fechou os punhos e soltou um enorme grito de raiva e frustração que arranhou os ouvidos e o coração de Diana. E Rhian virou-se de costas, esmurrando a parede continuamente, o punho cerrado, os olhos cerrados, sentindo tanto, mas tanto... E ela ia se machucar. Ia ainda se machucar.

Diana agarrou-a por trás, abraçando-a contra si ao segurar os punhos dela firmemente e Rhian começou a forçar, lutando, com raiva, mas incapaz de sair dos braços daquela que amava, ainda que estivesse a odiando tanto...

_ Shsss amor, não, não, não faz isso...

_ Você assina o nome dela, da sua mulher!

_ Eu só tenho uma mulher. E ainda não assino o nome dela_ Respondeu, segurando-a contra si, tentando acalma-la_ Rhian, as coisas não são assim, não é como você está pensando...

_ Como você faz isso comigo?_ Perguntou em meio àquela crise de choro, agarrando-se aos braços de Diana, agora mais ferida do que enfurecida e o coração de Diana se esmagava um pouco mais ao vê-la assim.

_ Eu não fiz com você, eu fiz contra mim mesma, deixa eu falar pra você sobre isso..._ Falou numa voz calma, tentando amenizar aquela coisa que pulsava por Rhian, seus batimentos acelerados, sua pele quente, era como se houvesse um incêndio inteiro por baixo da pele dela, e será que não havia?

_ Você mente pra mim..._ Ela disse, encostando a testa na parede, soltando o ar pela boca numa bagunça de expressões tão grande que Diana nem sabia. Diana podia senti-la, a convulsão ardendo por dentro feito um vulcão prestes a entrar em erupção. Será que podia com aquele vulcão? Era a pergunta que há dois anos, Diana havia fugido para não responder.

_ Rhian para, eu nunca menti pra você...

_ Você mente, você mente pra mim o tempo todo!_ E Rhian soltou-se dos braços dela, tentando se afastar daquele domínio que ela tinha sobre si_ Mente e abusa do que eu sinto por você! Como você tem coragem de dizer que me ama quando casa com outra, quando assina o maldito nome da outra?!

_ Nós não estávamos juntas, Rhian, por favor, ouça a droga da história!

_ Nós sempre estivemos juntas, Diana, para mim eu nunca fui de ninguém diferente de você! Você disse que havia sido terrível ficar longe de mim! Que me esperava na sua porta todos os dias, que pensava em mim o tempo todo..._ A cabeça de Rhian girava em rotações descompassadas e doloridas, era claro, era visível.

_ E eu pensava, amor, espera, me ouve...

_ Pensava em mim quando fodia com a outra, é isso? Eu devo encarar como um elogio?!_ Esbravejou voltando-se cheia de lágrimas.

_ Rhian para! Tudo o que eu disse pra você é verdade, estar aqui não prova o suficiente?! Rhian, a Andressa... Foi um erro, na verdade isso tudo...

_ Um erro?_ E Rhian andou para cima dela nervosamente enquanto a sua voz tornava-se mais rouca que o habitual_ Um erro é você quebrar um vaso da varanda enquanto limpa a casa, casar com outra enquanto eu te amo tanto é ser muito filha da puta!_ E avançou em cima dela, com punhos e sentimentos transbordados e quebrados em cacos cortantes.

_ Rhian não!_ E Diana recuou, escapando dela e então a pegou, a segurou pelos punhos os empurrando para baixo, tentando contê-la_ Para! Não faz isso, você está certa, tá bem? Está certa!

_ O que? Eu estou certa? Não Diana, eu nunca estou certa, você nunca tem a culpa, mesmo quando eu tenho razão!_ Disse, apontando contra o peito extremamente machucada_ É minha culpa, não é? É minha culpa você ter me deixado no pior momento da minha vida, então é minha culpa você ter casado com essa vadia! Você me destruiu quando me deixou! Você não faz ideia de como me destruiu! Você é o meu real masoquismo, você faz tudo isso, me causa as piores coisas e eu volto pra você, volto só pra você vir aqui e me destruir novamente! O que você fez comigo, Diana?! O que você me deu pra beber aquela noite?!

_ Rhian..._ Ela iria voltar mesmo a aquela noite? Diana havia a dopado, a feito dormir, posto comprimidos em sua água com gás, não queria que Rhian acordasse enquanto estivesse indo embora.

_ Você fez amor comigo e depois foi embora_ E mais lágrimas caíram daqueles olhos verdes_ Que tipo de monstro você é? Eu havia enterrado a minha mãe não fazia nem um mês. E eu perdoei você por isso, não levei nem uma semana para perdoar porque só de olhar pra você eu já esqueço das coisas que você já me fez passar, esqueço de como me machucou, de como me feriu e então você volta pra mim e faz de novo? Nós dormimos juntas, Diana! Agora, nós dormimos juntas, nós fizemos as pazes, você disse que queria ficar comigo...

_ E eu quero ficar, eu já fiquei! Rhian, por favor, eu... Eu sou culpada de tudo o que você está me acusando, eu fui fraca, infantil, eu não fazia ideia de como era essa dor, mas agora eu faço, ideia disso e de tantas outras coisas...

_ Tanto que casou com outra! Como você faz isso comigo, Diana?!_ E agarrou-se nos braços dela outra vez, desesperadamente, olhando naqueles olhos que tanto amava e odiava_ Como você tem coragem de fazer isso com a mulher que você diz que ama, que você diz que é sua?!_ E escorregou para baixo, agarrando-se pelos punhos, pela blusa de Diana.

_ Amor, não, para, não faz isso_ E Diana puxou-a de volta, tentando mantê-la de pé, nunca admitiria que sua namorada estivesse abaixo da linha de seus olhos_ Vem aqui, eu não fui no inferno buscar você pra te machucar, Rhian, por Deus, me escuta...

_ Não, eu já disse que não!_ E agarrou-a pela camiseta tão forte que Diana sentiu o tecido ardendo em sua pele_ O que você achou, Diana? Achou que não era importante me dizer que era casada, que havia feito uma vida com outra pessoa? Por favor, eu não acredito nisso!_ E mais pesar derreteu pelo rosto dela.

Diana segurou os punhos dela, mantendo-a perto de si.

_ Rhian, não é isso, não tem vida, não tem profundidade...

_ Mas casou com a vadia de qualquer forma!_ E empurrou-a, levando a mão trêmula a cabeça mais uma vez_ Eu estou aqui pensando em todas as pessoas que eu perguntava sobre você, ninguém me falou de casamento, por pena provavelmente, afinal eu estava ali, presa numa vida interrompida por você, ainda esperando que você mudasse de ideia, que pudesse voltar pra mim enquanto você..._ E colocou aqueles olhos partidos dentro dos de Diana mais uma vez_ Construía uma vida. Do lado de outra. Dando a ela uma aliança, um nome, coisas que tantas vezes você negou pra mim!

Aquela ferida. Ainda estava aberta, ainda pulsava, Diana sabia. Por isso não queria dizer nada sobre Andressa. Mas não era como se aquele corte não pulsasse em Diana também, pulsava e a tirava do sério todas as vezes que voltava à tona.

_ Por que eu neguei pra você? Por que, Rhian?

_ Porque achava que eu era louca, que não tinha controle, não, esperava, achava que eu ia deixar você, trair você? Você passou quatro anos do meu lado e quantas vezes me pegou com outra?!

_ Você não dormiu com ninguém enquanto nós estávamos separadas, não é? Com ninguém, Rhian? Kiria, Mali, ninguém é claro!

_ Dormi com metade do Rio de Janeiro e metade das Bahamas, mas não casei com nenhuma vadia!_ E derrubou o abajur que havia restado sobre a mesa, furiosamente e faria o mesmo com tudo o que visse pela frente, Diana sabia. Então agarrou-a outra vez, detendo as mãos dela ao segura-la pelos punhos.

_ Rhian, chega disso!

_ Não encosta em mim, você não tem mais o direito de encostar em mim! Como você casa, Diana, como casa com uma japonesa sem graça, como você faz isso?!_ E cravou sua raiva e seus dedos por ela e Diana perdeu a paciência. A empurrou para trás, fazendo-a soltar seus braços.

_ Sabe do que mais Rhian? Você está vingada, ela me traiu! Essa japonesa sem graça me traiu no meu próprio sofá! Pode se sentir melhor agora? Você quer fazer piada com isso? Aquelas que você adora fazer? Vá em frente, você está livre para se sentir melhor!_ E encostou-se na parede, sentindo subitamente uma pulsação crescendo em sua mente, aquele monstro na sua cabeça, por que ele não ficava quieto, por que não parava de se mexer?! Monstros a parte, a mudança de tom e de comportamento pegou Rhian totalmente de surpresa. Ela parou de forçar, de jogar tudo pelos ares. Parou e enfim, quis ouvir o que Diana estava falando.

_ O que você está dizendo?

_ Eu peguei aquela vadia amassando uma das alunas dela no meu sofá_ Disse com os olhos baixos, envergonhados ou sentidos? Rhian não conseguia precisar_ No meu sofá! Ela estava com a garota no meu sofá..._ Falou, e seus olhos se encheram de uma emoção mais confusa ainda.

_ Ela... Traiu você? A tal de Andressa?

_ No meu sofá!_ E na voz dela aquilo parecia mais importante do que o fato de sua esposa tê-la traído. E então Rhian entendeu_ No sofá que eu comprei pensando em você..._ E fechou os olhos por um instante, sentindo aquela instabilidade se apossando de sua mente e inesperadamente, Rhian se acalmou.

_ Do que você está falando?

_ Nós temos uma história longa com sofás, você e eu, e eu me lembro, eu me lembro..._ E tomou uma longa respiração, controlando a sua cabeça_ Do dia em que fui comprar aquele sofá para o apartamento novo. Grande, confortável, preto. E eu pensei no tipo de amor que eu faria nele com você. E então eu tive que colocar o nosso sofá na sala daquele apartamento que eu dividia com Andressa, não com você_ Disse com uma dor enorme na voz_ E era assim com cada coisa que eu comprava. Pensava se você gostaria daquele móvel, se não, e a organização, você sempre gostou de janelas abertas, de luz natural, eu cuidei disso também, e quando dei por mim, tinha o apartamento perfeito para nós duas, mas era Andressa quem estava comigo_ E deixou-se escorregar até o chão, sua coxa estava começando a arder, sua mente estava começando a arder. E Rhian estava lhe deixando falar, então continuou, derramando tudo, como se estivesse sufocada por tudo aquilo_ Ela sempre me acusava de trair ela com você. Dizia que eu era distante em tempo integral, que vivia inventando motivos para ficar fora de casa, eu comecei a faculdade de jornalismo pouco depois que a gente foi morar junto, e ela não estava errada. Eu não queria ficar em casa com ela. E como eu nunca estava lá, ela voltou a dar aulas no tempo livre e houve esse dia. Estava chovendo muito, eu saí de carro, mas fiquei presa, tudo estava inundando e eu decidi parar o carro num estacionamento e voltar a pé para casa. E ela estava lá, em cima da garota, no meu sofá. Eu não fiz um escândalo. Eu só me tranquei no quarto. Só me deitei na cama igual a nossa cama da cobertura que eu havia comprado. E ela ficou lá, desesperada, batendo na porta, querendo conversar enquanto a única coisa na qual eu conseguia pensar era em qual de nós duas era mais filha da puta. Ela por estar com aquela garota no meu sofá, ou eu que não conseguia esquecer você. Que ficava comparando ela a você o tempo inteiro. E é claro que não havia competição. Andressa é maravilhosa. Mas não é você. Faz tudo perfeito, mas eu não gosto de perfeição, eu gosto de você. Com todas “as amigas”, os descontroles, as coisas ruins. Então Rhian, você está certa. E Andressa está certa também. A filha da puta sou eu. Por ter sido covarde e ter deixado você. Por ter iludido a Andressa aceitando esse maldito pedido de casamento.

Houve um silêncio naquele quarto revirado e caótico de sentimentos partidos. E então Rhian o quebrou. Com uma suavidade que somente Rhian conseguia.

_ Você abusa de nós duas. De mim e dessa coitada com quem você casou...

_ Rhian...

_ Abusa das duas! Será que não percebe, que não vê isso? Você sempre me fez sentir culpada pelas besteiras que você cometia, Diana, mas não dessa vez, não é culpa minha, não é culpa dela, é culpa sua, somente culpa sua!_ E o espelho na parede estilhaçou em mil pedaços quando o punho de Rhian o acertou em cheio e Diana perdeu a paciência, Rhian precisava ter algum controle.

_ Rhian! Rhian, já chega!_ E segurou os braços dela outra vez e quando empurrou-a para prendê-la contra a parede, sua cabeça martelou, bateu forte, causando uma vibração enorme em sua mente, Diana apertou os olhos, mas se retomou_ Já chega disso, para!

E Rhian segurou-a pela garganta, se apoiando nela, olhando nos olhos dela, sentindo a pele dela queimando contra a sua, puxando-a contra o seu corpo...

_ Quanto tempo?

_ O quê?

_ Você conheceu ela, quanto tempo depois de mim?

_ Rhian...

_ Quanto tempo?!_ Ela repetiu, imperativamente.

_ Um ano_ Respondeu, sentindo sua mente apertando outra vez.

_ E quanto tempo até casar com ela?

_ Rhian, isso é irrelevante..._ E sua cabeça estava começando a doer mais, Diana sentia sua visão embaçando, mas precisava se manter.

_ Quanto tempo até casar com ela, Diana?!

E Diana respirou fundo, sentindo o quarto se encolhendo para dentro de sua mente...

_ Cinco meses.

E Rhian não pode acreditar no que ouviu. Empurrou Diana novamente e daquela vez, Diana não conseguiria segura-la. Estava ocupada demais tentando não delirar.

_ Você tá brincando comigo?! Um ano e pouco e você já estava casada com outra?!

Diana já não tinha argumentos e nem achava que qualquer coisa que dissesse pudesse fazer diferença. Então não disse nada, apenas suspirou e olhou para Rhian tão destruída na sua frente.

_ O quê?_ E as lágrimas haviam voltado ao rosto dela_ Agora você vai ficar quieta me assistindo chorar?

_ Rhian...

_ Você não vai ficar aqui me vendo chorar, sai daqui Diana, desaparece da minha frente!

E tudo o que Diana queria era toca-la, beija-la, fazê-la mudar de ideia. Mas já havia estado naquela situação antes e sabia que nada adiantava quando Rhian entrava naquele estado de pura revolta.

_ Eu vou te dar uma hora.

_ O quê? Você sai daqui de uma vez!

_ Vou sair por uma hora e você vai me ouvir direito. Agora você para, para de quebrar tudo, não é a nossa casa...

_ Deve ser porque você fez uma casa com outra!_ E avançou nela com raiva outra vez, mas nunca o suficiente para machuca-la. Diana a neutralizou ainda que tonta estivesse. Rhian havia lutado com dois homens enormes e Diana podia para-la sozinha com a perna ferida e tonta de dor. Era icônico. E muito ilustrativo. Mulheres fortes sempre encontram fraqueza nos braços daqueles que amam. E Diana era toda a fraqueza de Rhian.

_ Para Rhian_ E Diana segurou-a pela cintura, pelo queixo, sentindo o rosto dela afundando em seu ombro_ Para e fica calma_ Sussurrou no ouvido dela a sentindo tão aos pedaços. Diana também estava aos pedaços. Estavam em metade nos braços uma da outra e aquilo não estava certo. De forma alguma estava certo.

_ Sai. Você sai. Eu não consigo sair. Sai daqui, Diana.

E como era horrível ouvi-la lhe mandando sair... Mas Diana soltou-a. E saiu de uma vez. Porque estava fisicamente exausta, mentalmente exausta, porque a última coisa que queria era desmaiar na frente de Rhian. Saiu e ouviu a porta batendo violentamente, ouviu o som de alguma coisa se quebrando contra a parede, estaria em si ou sua mente já estava voando? Diana nunca sabia. Caminhou até a sala e Kes segurou-a antes que ela caísse. Que caísse sem chão. Porque não havia chão nenhum sob os seus pés.

_ Diana? Ei, Diana! Calma, calma, eu tenho você..._ E Kes conduziu-a para o sofá, sentindo-a extremamente tonta_ Está tudo bem? Diana, olha aqui pra mim, você está bem?_ E sentou-a no sofá, abaixando-se a frente dela_ Você está com febre, o que aconteceu lá dentro? Eu ouvi os gritos.

_ Olha... Eu acho que estraguei tudo...

_ Tudo? Tudo o quê?

_ Rhian e eu. Eu estraguei tudo..._ E fechou os olhos, sentindo-se muito cansada.

_Diana, ei..._ E tocou o rosto dela, preocupada_ Rhian é louca por você, como você pode ter estragado tudo?

_ Eu estou casada, Kes. Casada e não é com ela...

***

Isis fez um milagre na cozinha da cobertura. Ariana deveria ter tomates, ovos, carne moída e pães dormidos e ela transformou tudo numa deliciosa refeição com cara de árabe. Fazia mágica como a irmã, Ariana nunca na vida havia comido tão bem quanto nos quatro anos em que Diana havia estado naquela cozinha. Comeram juntas no balcão americano.

_ Então, está me dizendo que...?

_ Andressa está casada com a Diana. Olha, como eu te disse, a Diana ficou muito abalada com o final do relacionamento com a Rhian, voltou para a Brasília e lá continuou saindo com mulheres, nada sério, nem nada que a interessasse, até ela conhecer a Andressa no curso de formação. A Andressa é... Bonita, inteligente, e acredite ou não, ela pode ser muito divertida. E é louca pela Diana. Mas eu nunca achei que chegariam a casar, nem nada disso. Este casamento veio de duas atitudes desesperadas: Andressa estava desesperada para manter Diana com ela, e a Diana estava desesperada para esquecer a Rhian, e foi assim que tudo aconteceu.

_ Mas..._ Ariana estava boquiaberta_ Rhian não fazia ideia disso.

_ Mas agora Diana já deve ter contado...

_ Tem certeza? Elas pareciam muito bem juntas.

_ Acha que Rhian não reagiria bem?

_ A Diana casada com outra?_ E Ariana cruzou aqueles grandes olhos castanhos_ Isis, será um tsunami.

            Bem, já estava sendo. E Diana havia sobrevivido apenas a primeira onda...

            Kes voltou da cozinha com os comprimidos que Diana havia pedido, sentia sua cabeça apertando, sua mente se torcendo e não era apenas o delírio, era o que Rhian deveria estar sentindo, era o que ela faria com tudo o que Diana havia contado, não era para ser daquela forma, não era. No dia em que sentou no colo dela junto ao canal e perguntou sobre a vida dela, contaria, iria contar para ela sobre seu pai, sobre seu casamento, mas de alguma forma não conseguiu. E agora tudo havia acontecido.

_ Aqui, os comprimidos_ E Kes deu a ela um copo com água_ Diana isso tudo...

_ É um erro. Um erro enorme, ela só precisa se acalmar para ver melhor, você sabe como Rhian é...

_ Cegueira momentânea causada por fúria, sim, eu sei.

_ Diana!_ E ouviram Rhian gritando o nome dela e a voz dela estava ainda mais rouca e desesperada_ Diana!

_ Pronto, por que você não vai para o meu quarto até ela se acalmar? Deixa ela quebrar o quarto inteiro, a casa inteira, eu sou rica, eu só não quero que ela...

_ Kes, ela é minha mulher, ela nunca me machucaria. Eu tenho que cuidar dela, coisa que não fiz da outra vez..._ Disse, já se pondo de pé mesmo com as voltas em sua cabeça e os pontos em sua coxa latejando profundamente.

_ Quer parar um tornado com a mão, Diana Ferraz?

_ Um vulcão_ E caminhou para o corredor, ouvindo Rhian chamando seu nome com tanta dor, com tanto desespero. Encontraram-se no meio do corredor, pouco antes da sala.

_ Como você pôde?!_ E Rhian avançou em Diana e Diana aparou o ímpeto dela com o seu corpo, com as suas mãos agarrando-a com firmeza enquanto subitamente Rhian parecia ainda mais agressiva e mais magoada do que antes.

_ Rhian espera! Espera, calma..._ E Diana levou-a para trás, tentando mantê-la em seu corpo, sob seu domínio enquanto Rhian tentava machucar, empurrar, fazê-la sentir de qualquer forma tudo aquilo que estava sentindo. Como se Diana já não estivesse sentindo o suficiente...

_ Como você pôde?! Diana, como você pôde fazer isso comigo?_ E o tom da voz dela era muito mais desesperado e desesperador, era mais arranhado, mais sentido_ Como pôde não pensar em mim, não se importar com nada, como pôde, como você pôde?!

_ Rhian, para!_ E Diana conseguiu leva-la de volta para o quarto, segurando os punhos dela, pegando-a pela cintura, e Rhian continuava se debatendo em seus braços, debatendo-se em seus sentimentos, em suas mágoas, no que tanto lhe doía.

_ Como você foi capaz, Diana?! Como pôde fazer isso comigo?!_ E Rhian se desfazia em lágrimas outra vez, num choro sentido, intenso, aflito e entre coloca-la para dentro e fechar a porta atrás delas, Diana viu o notebook atirado num canto, e tudo fez sentido.

A tela havia partido, mas continuava acesa, com a página do Facebook de Andressa aberta. A página repleta de fotos de Andressa ao lado de Diana. Fotos casuais, coisas de casal, Andressa adorava postar tudo na internet, postava dos cafés da manhã aos jantares, fotos delas no apartamento que dividiam, agarradas, sorrindo, em passeios, nas únicas férias que haviam tido, aquele tipo de falsa felicidade que a internet estava cheia. E enfim entendeu, entendeu porque Rhian estava chorando com tanta dor.

_ Rhian...

_ Como você pôde, Diana?!_ E empurrou-a, saindo dos braços dela, apertando as mãos, curvando-se sobre seu próprio corpo, tão machucada, tão ferida, sentindo tanta, mas tanta dor_ Como você pôde fazer isso comigo? Me explica, me diz, porque eu não consigo entender! Você nunca pensou em mim? Nunca pensou que por algum motivo essas fotos poderiam chegar até mim? Nunca pensou em como eu me sentiria vendo toda essa sua felicidade com outra pessoa? Como você pôde, como você pôde?!_ E avançou em Diana outra vez, que apenas prendeu os braços dela, tentando mantê-la, mas deixando-a falar, falar tudo o que queria, com a boca e com o corpo, Rhian era tão transparente que os sentimentos passavam por baixo da pele dela e pulsavam, visíveis, vivos, Diana podia sentir.

_ Rhian para, você vai se machucar...

_ Eu já estou machucada!_ E agarrou Diana pela camiseta, olhando em seus olhos, chorando tanto, tão magoada_ Você já me machucou demais, como você faz isso comigo? Com a mulher que você diz que ama, Diana, como pôde não se importar, não se preocupar em me ferir, em me fazer chorar, você sempre disse que odiava me ver chorar!

_ E eu odeio, Rhian, para, para meu amor..._ E tocou o rosto dela, tentando acalma-la, mas Rhian não deixou, empurrou a mão dela, o carinho dela.

_ Você não tem coração!_ E agarrou a camiseta dela de novo tão forte que o tecido rasgou, trazendo-a para perto, a atacando outra vez_ Você é uma egoísta que só pensa em você, você não pensou em mim, Diana, nem um pouco, nem por um segundo! Como você foi capaz, como você foi...?!

_ Rhian, Rhian...!_ E Diana segurou os pulsos dela tentando se defender e como Rhian não parava, Diana ficou sem alternativas. Pegou-a com mais força e a derrubou na cama, segurando os punhos cerrados dela que tentavam lhe atingir, imobilizando-a contra o colchão para que não machucasse Diana ou machucasse a si mesma.

_ Você não tinha o direito! Você não tinha o direito de fazer isso comigo, com a mulher que você escravizou, que andava de joelhos atrás de você, implorando pelo seu amor, você não tinha, não tinha!_ E se debatia, e tentava escapar, forçava e Diana só tentava mantê-la contra a cama, sentiu os pontos de sua coxa se apertando, sentia sua mente querendo lhe fazer de refém, mas não podia, tinha que ficar acordada, tinha que ficar inteira, tinha que cuidar de Rhian, devia isto a ela, devia. E Diana nem sequer fazia ideia do quanto realmente devia...­_ Meu pai me machucou, Romeo me machucou, mas você levou isso a outro extremo! Por que, Diana, por quê? Eu amo tanto você...

E as primeiras lágrimas escaparam de Diana. Sabia que ela amava. E sabia que tudo aquilo feria Rhian extremamente, e Diana não queria, já havia quisto, era verdade, já havia quisto magoa-la, machuca-la, mas não queria mais, não queria agora.

_ Eu sou sua mulher_ E Rhian tentou erguer os pulsos presos por Diana contra a cama, mas não tinha forças, as lágrimas se multiplicavam, as feridas também_ Eu sou sua mulher, você deveria cuidar de mim, cuidar do que eu sinto, não deveria me machucar! Eu odeio você! Eu odeio, odeio...! Sai daqui, me deixa sozinha!

_ Você pode me odiar, mas vai me odiar de perto, eu não vou a lugar nenhum.

_ Não! Você sai, eu não quero mais você, não quero quem mente pra mim, quem não se importa, eu não quero... Eu quero odiar você, eu quero odiar você..._ Queria, Rhian queria odiá-la, mas não conseguia. Ainda que estivesse doendo, Rhian não conseguia desejar não amar Diana, não querê-la como queria, então apenas lhe restava odiá-la momentaneamente, ou ama-la no ódio, ou odiá-la amando-a muito, amando-a demais, porque este era o caso. Rhian a amava, a amava demais...

Rhian chorou muito, sentiu demais, se feriu demais, mas com toda a certeza sabia, tudo teria doído muito mais se Diana tivesse ido embora.

Ela não foi. Diana ficou ali, segurando-a até Rhian parar de lutar, até parar de se debater e só sobrar o choro, intenso, dolorido, inesgotável. Rhian não conseguia parar de chorar, não conseguia parar de sentir, a noite caiu lá fora e ela continuava sentindo, sofrendo, agarrada na pele de Diana, nos braços dela, naquele ódio que queria tanto sentir, mas não conseguia, não podia. E de alguma forma Diana acalmou-a. E quando anoiteceu lá fora, houve um silêncio ensurdecedor que era quebrado somente pelos soluços de Rhian, o último resquício daquele choro que Diana achou que nunca iria parar. Deitou-se por trás dela, ela permitiu, e Diana continuava a segurando firme, com medo que ela escapasse de alguma forma, que levantasse e quebrasse tudo ou pior, que se quebrasse por dentro um pouco mais. E havia arranhões pela pele das duas, havia marcas de pressão ainda que sem intenção, havia um cansaço físico e mental que bateu em ambas de maneira cruel. Rhian estava acabada quando parou de chorar. Sem luz naqueles olhos bonitos. Olhava para a janela, mas não parecia ver nada, e não via. Não via nada.

_ Diana, você sai agora. Não pode dormir aqui_ Foi a primeira coisa que ela disse em uma hora. E disse muito calma, muito controlada.

_ Tudo bem, agora que você está calma eu saio. Mas antes, há coisas que você precisa saber.

_ Há mais coisas que eu preciso saber?_ Perguntou, sem se alterar.

_ É claro que há. Você precisa saber que eu nunca menti pra você..._ Disse, em sussurro junto ao ouvido dela enquanto a guardava nos seus braços_ Nunca, Rhian, em nenhum momento, eu nunca amei ninguém diferente de você nem por um segundo. E você está certa, eu não me importei sobre como você se sentiria sobre isso tudo, porque quando eu casei com a Andressa, eu só queria ferir você, só queria deixar você para trás porque eu estava tão magoada com tudo o que você disse pra mim que não queria mais amar você_ Falou e sua voz quebrou, o coração de Rhian reagiu, uma lágrima gastou daqueles olhos sentidos_ Você está me odiando agora, eu sei, mas eu odiei tanto você, tanto... Por ter me dito aquelas coisas, por ter destruído o nosso relacionamento, por ter manchado aquela coisa tão bonita que existia entre nós duas. Eu odiei você por tudo isso. Odiei muito, chorei muito, sofri muito, e eu queria que você soubesse que sim, eu conseguia viver bem sem você, longe de você, você lembra que me disse isso? Quando eu disse que estava indo embora e você disse...

_ Não consegue chegar nem na esquina sem mim_ Rhian lembrava, e lembraria para o resto da vida que havia conseguido dizer aquela crueldade para a mulher que amava, desdenhado da força dela, das coisas que ela sentia.

_ É. Você disse. Por isso e outras coisas eu quis machucar você. Mas não durou nada, eu não queria mais. Eu me rendi. Quando casei e nada mudou, eu me rendi. Eu vi que você estava certa, eu nunca vou conseguir viver direito sem você_ Quebrou em uma lágrima_ E talvez você não seja boa pra mim, talvez eu não seja boa pra você, mas eu amo você demais para simplesmente ir embora outra vez.

Outra lágrima de Rhian. Seca. Dolorida. E de tudo o que fazia sentido e o que não fazia, Rhian só sabia de uma coisa: do que precisava.

_ Agora você sai.

Sairia. Agora Diana podia sair. Deixou um beijo naquela tatuagem no ombro de Rhian e saiu do quarto, com sua cabeça cheia, seu corpo confuso e sair da escuridão do quarto para a claridade do corredor a derrubou. Nos braços de alguém.

_ Hey, hi!_ Lhe falou aquela moça que lhe segurou nos braços_ Are you fine?

_ Você só fala inglês? Eu acho que..._ Diana falava inglês fluente, mas não sentia-se capaz de entendê-la nem no básico.

_ Cassie?_ Chamou alto, olhando para trás, Kes deveria virar Cassie na língua local, deveria ser isso, estava na casa de Kes não estava? Diana não tinha certeza_ Cassie, honey, help me here...

***

_ Diana, você tem certeza que não quer que eu chame a Rhian? Ela é a única médica por perto, você não me parece bem..._ Dizia Kes abaixada perto da cama de outro quarto de hóspedes onde Diana insistia que iria dormir sozinha. Quando sua namorada chamou, Kes veio de imediato e ajudou Diana da forma que conseguia, que sabia, e Diana reagiu, pareceu se recuperar, mas Kes ainda não sabia. Havia trazido alguns travesseiros e cobertores, mas persistia na ideia de que ela deveria dormir com alguém por perto, por causa do tiro na coxa, por causa daquela febre.

_ Eu estou bem, é só... Uma febre chata_ Diana não havia delirado, estava lutando para se manter assim_ Eu já tomei o antitérmico, não se preocupe. Rhian precisa do tempo dela, você sabe como ela é...

_ Pois achei que ela não fosse mais assim. Não importa o que você fez nos últimos dois anos, você está aqui agora, está com ela, ponto.

_ Ela é impetuosa. E eu a amo assim. Eu..._ E engoliu, sentindo seu corpo começando a tremer, enrolou-se mais nos lençóis_ Eu cheguei a sentir falta até dessas crises. Ela vai pensar melhor...

 

E Kes apenas pensava se de fato, não deveria chamar Rhian. Diana não parecia nada bem, não precisava ser médica para perceber.

Notas finais:

Olá meninas! Capítulo dedicado as TeamRhian. Eu sei que será meio difícil de ler, mas prometo que o próximo dedicado a vocês será algo muito melhor para a nossa linda protagonista caribenha. =) Todo mundo curtindo o feriado? Beijos a todas!

 

 



Comentários


Nome: vickviegas (Assinado) · Data: 06/12/2016 20:28 · Para: A beleza do caos

Deus!!!! Você é maravilhosa. Que escrita perfeita...

"Rico" de detalhes... diálogos. 

Qualquer fala... palavra minha,  é  inócua. 

Simplesmente em Êxtase.

Ia comentar no capítulo anterior, não o fiz, mas esse!!!!!

Ohhhhhhh!!!! Sem palavras. 

Continuando...

At.te; Drika. 



Resposta do autor:

Oieeee Drika!!!

 

Obrigada pelo comentário, pelos elogios, pela empolgação pela história! De verdade, eu sempre fico em dúvida se o meu tanto de detalhes possa vir a deixar o capitulo cansativo, então quando leio algo assim sempre fico nas nuvens!

 

Por favor, continue lendo e me presentendo com este tipo de feedback, é sempre muito bem vindo!

 

Beijos!



Nome: Lai (Assinado) · Data: 17/09/2016 07:08 · Para: A beleza do caos

Que caosss,as calmas quando se enfurecem....tsunami,mas é assim qndo estamos decepcionadas, as emoções nos  controla.Agora Rhiam vai precisar de tempo..que massa

Gosto dessas reviravoltas, é um bom tempero,fico mais empolgada... rs.Adoro conflitos nas histórias!!!

Beijoo



Resposta do autor:

Lai *.*

 

Capitulo tsunami, erupção de vulcão, tudo junto, Rhian explodiu em decepção e não sabe muito bem como lidar, e a Diana menos né

Adoro virada de conflitos! E acho que Delirium é a estória que escrevi que mais conta com este artifício ^^

 

Beijão!



Nome: rhina (Assinado) · Data: 13/09/2016 04:22 · Para: A beleza do caos

 

Olá. 

Boa noite. 

Mais um. Consegui mais um.

Que capítulo tenso...difícil. 

Totalmente a autura da autora. 

Beijos. 

Rhina



Resposta do autor:

Oieee Rhina!

 

Bom dia, como vc está?

Capitulo dificil, né, eu sei :/ Cheio de sentimentos transbordando por todos os lados

 

Beijinhos!



Nome: Maria Flor (Assinado) · Data: 02/07/2016 20:28 · Para: A beleza do caos

Oi, Tess!

Hahahahahahaha. *pinta a unha* identificação da PF - mais um acerto.

Adorooo quando minhas teorias se realizam. 

Engraçado, quando comecei a leitura desse capítulo tava escutando uma certa playlist (mais especificamente, tava tocando Chandelier - Sia) e me pareceu tão Rhian antes da Diana, ao mesmo tempo que me pareceu tão eu se estivesse no lugar da Rhian no momento da conversa fatídica com a Diana. Sei lá. Não sei se foi a música ou as escolhas de palavras que você usou ou os dois, hehe... Só sei que achei tão visceral esse capítulo que é como se conseguisse sentir a dor daquela menina-mulher. 

Ah, tem outra coisa que é engraçada. A todo momento temos a impressão que os problemas dessas duas eram causados pela Rhian, pelo jeito Rhian de ser. Mas no fim, tudo volta para a sua protagonista (sim, estou chateada com a Diana, hahaha). É ela quem vai embora, é ela quem abandona, é ela quem machuca e por qual motivo? Medo? Isso não me parece medo, me parece covardia. Tipo: ah, ela vai fazer isso um dia, então vou fazer logo. Ah, isso não vai dar certo lá na frente, então vou fazer logo. 

Cara, sério, tô decepcionada com a Diana. Não por ela casar, por tentar reconstruir a sua vida, mas pela forma como ela partiu, como fugiu. 

Ainda não conheço a Andressa suficientemente, mas quase não posso culpá-la pela traição. Quase. Afinal, se ela tava no casamento fadado ao fracasso era por vontade própria, isso não lhe dava o direito de ser infiel. Mas não dá pra negar que ela deve ter sofrido demais com a esposa apaixonada por uma certa caribenha.

Outra coisa. Primeira a Rhian diz que a Diana fez amor com ela, a colocou pra dormir e depois partiu. Diana diz que houve uma discussão e a Rhian a machucou demais com o que disse. Você vai colocar essa cena na história? Gostaria de acompanhar direito. Vai que mudo de ideia e começo a achar que a Rhian mereceu a partida da Diana, haha (já até voltei a falar o nome dela).

Beijo grande e até o próximo capítulo.

 

Ps.: Você não me perdeu!! Semana corrida, mas fds chegou e aí já consigo mais tempo livre. Aliás, não preciso voltar porque não te larguei, hahaha. Só demorei um cadinho d84;a039;

 

Ps. 2: Adoro Creed. A voz daquele cara me causa coisinhas, hahahaha.



Resposta do autor:

Maria, vc é demais hahahaha

Eu fico lendo os seus comentários e pensando comigo "em qual momento irei pegar esta moça de surpresa?" haha

Vc é óteeeeema de teorias ;)

 

Menina, eu adoro Chandelier!!! E confesso tbem que na maioria das cenas difíceis, eu sempre tenho uma música em mente, para esta cena especifica tudo estava tão tenso que nem conseguir ter nada em mente, mas vc falando agora eu super concordo que dava para ouvir Chandelier de fundo :/

Este capítulo foi o mais complicado de escrever, eu fiquei mal uma semana inteira, queria muito este efeito visceral de dor intensa, mas foi complicado, que bom que ao menos deu certo apesar do caps difícil haha

Sobre a Andressa, vamos descobrir mais sobre ela mais em frente, mas era uma tragédia anunciada que ela quis pagar para ver casando com a Diana que nunca deixou de ser louca pela Rhian, né

Agora sobre a cena fatídica da Diana indo embora, eu ainda não escrevi, mas está no roteiro sim, deve acontecer lá pelo capítulo 33, será bem detalhada para que se possa entender os dois lados da separação. Por agora, a organização é a seguinte organização:

1. Elas brigaram, Rhian magoa a Diana

2. Diana sai, e depois volta para casa

3. Rhian se desculpa, elas fazem amor

4. Diana vai embora em definitivo.

Ps.: Que bom que não foi embora igual a Diana tá hahaha Brincadeirinha, nós duas estamos disputando sobre quem está com menos tempo :/

Ps.2: Amo Creed hahaha Tenho uma amiga que resgata músicas velhas do nada e me manda no wpp de manhã ;)

 

Beijinhos!



Nome: Simone (Assinado) · Data: 30/05/2016 20:15 · Para: A beleza do caos

Ei, Tessa!!! Tudo bem moça?

Nossa! Essa correria acaba nos impedindo de comentar devidamente. Estou em falta com você, pois comentei só no primeiro capítulo, e lá você me convidou a acompanhar e prometeu romance e aventuras até o fim... Promessa essa que está sendo cumprida a cada palavra!

Menina, a adrenalina nunca baixa! Estou adorando sua forma de escrever. Essas visitas ao passado estão perfeitas! Passado e presente se casam. Você não se perde não nos deixa perdidas. Sempra há uma lembrança nova que afeta ou explica diretamente o presente conturbado.

O presente... esse nem preciso citar. Tenso, envolvente e sempre aparece algo inesperado! Diana casada?! Wow!!!

Vou confessar... encantei-me com a Rhian! Deus! Como ela é intensa!!! Sofri com ela e também tive vontade de quebrar algumas coisinhas! (hahahaha)

Rhian tem sido forte há tanto tempo, uma hora iria surtar, não é mesmo?! Ela, até agora, não se permitiu extravasar. Passou por um sequestro dificil e se mantém firme. Gostei de ver toda essa sensibilidade, todo esse sentimento. Ela também precisa de colo. Precisa ser cuidada. Não dá pra ser forte todo o tempo.

Ah! Adorei a leveza e o jeito moleca da Ariana. Senti-me em Copacabana. Delicia viajar nas suas palavras!!!

Bom, jà falei demais! rsrsrsrs

Aguardo ansiosa o proximo capítulo. Prometo estar sempre presente por aqui. :)

Ah! Quase esqueci de comentar... adoro ler um texto bem escrito, coerente... Você atende a todos os requisitos!!! Parabéns!!!

Beijos!!!

Simone



Resposta do autor em 31/05/2016:

Simone retornando do primeiro capitulo haha

Vc sabe que me causou um enorme vazio, né? Tipo, vc comenta e desaparece e eu sempre acho que a pessoa abandonou a história por começar a achar ela ruim rsrs Então, é muito bom rever vc por aqui, e ainda por cima, gostando da história e ainda mais por cima, me dando um feedback tão bom *.*

Eu tenho trabalhando muito para não me perder nos flashbacks e nem deixar vcs perdidas, então essa sua colocação me deixou bem feliz haha E sobre a Rhian, ela é exatamente assim, profunda, intensa e tem sido forte sozinha há muito tempo, uma hora ou outra as coisas se quebram, e ela chegou neste limite.

Sobre a Ariana, ela entra exatamente para isso, para dar uma leveza no peso que as coisas vão tomar, prometo que vc vai se divertir muito com ela haha

E vc comentou sobre a escrita e a coerência, outro ponto que me deixou feliz, é outra coisa em que eu coloco muito esforço e atenção, acho que tudo fica mais bonito com uma boa base ortográfica e outra boa base de enredo. Ter começo e fim da história já na mente me ajuda a me manter coesa :)

Capítulo 13 postado! Te espero lá.

Beijos!

 



Nome: Rita (Assinado) · Data: 29/05/2016 18:58 · Para: A beleza do caos

Muito doloroso isto tudo, não gostei de vê-las magoadas. De um lado a Rhian a sofrer, do outro a Diana. E estou preocupada com a Diana, o que será aque ela tem? Eu gosto das duas.



Resposta do autor em 30/05/2016:

Rita, tudo bem?

Vc é TeamRhianDiana, gosto assim, vamos torcer para tudo se acertar de uma vez, capítulo novo daqui há pouquinho :)

Bjs!



Nome: line7 (Assinado) · Data: 29/05/2016 18:56 · Para: A beleza do caos

Caralho....vc se superou mais,...rsss..é  mesmo que lhe dizer que vc é  linda e ficar cada vez mais linda...rrsss..até  eu sentir o sofrimento de Riah" team Riah"..coitada, e Diana está  cada vez pior com essa doença. Muito tenso para nossas heroínas 😯😉 até  logo linda, essa moça é  1000..rsss👏👏d84;



Resposta do autor em 30/05/2016:

Line *.*

 

Momento complicado para as nossas heroínas, mas o amor supera, veremos

E eu espero continuar superando suas expectativas, heim ;)



Nome: Leonor (Assinado) · Data: 28/05/2016 17:43 · Para: A beleza do caos

Rhian meu amor :/ estou destruída com tanta dor.



Resposta do autor em 30/05/2016:

Oieee Leonor!

Momento difícil, mas juro que irá melhorar ;)



Nome: Fernanda B (Assinado) · Data: 28/05/2016 17:29 · Para: A beleza do caos

Estou chocada com todas estas revelações. Parece que no fundo elas se amam. Meu deus que complicação agora, coitada da Rhian está sofrendo muito. Mando um abraço pra ela mas espero que ela não me agrida com a raiva que está rsrs



Resposta do autor em 30/05/2016:

Olá Fernanda!

 

Então, elas se amam demais, quando há amor o entendimento sempre dá um jeito de aparecer, a questão é quando este entendimento virá...

Abraça a Rhian de longe viu, de perto tá meio complicado no momento haha



Nome: Brenda (Assinado) · Data: 28/05/2016 17:10 · Para: A beleza do caos

Ó caralho! Que foda de capítulo! Até em mim doeu. Mas o amor tá aí e tá machucando a Rhian e até a Diana também. Foda. Mas elas se amam. Tá complicado. A Diana casada..



Resposta do autor em 30/05/2016:

Oi Brenda!

Capítulo pesadinho, mas o mais importante é que o amor está presente, machucadinho, cheio de pesar, mas está vivo, pulsante, por isso tudo é tão intenso :)



Nome: Ariana (Assinado) · Data: 28/05/2016 16:49 · Para: A beleza do caos

Tadinha da Rhian :( que dor! E ambas ficaram a sofrer :( que triste.

Senti falta da Ariana hahahaha brincadeira

Abraço.



Resposta do autor em 30/05/2016:

Olá Ariana!

Capítulo doloroso, sofrimento transbordando para todos os lados, triste mesmo :/

Mas capítulos melhores virão, com Ariana a bordo deles haha

Abraços!



Nome: Rafaela C (Assinado) · Data: 28/05/2016 16:30 · Para: A beleza do caos

Acho que esse casamento foi uma tentativa inútil da Diana pra esquecer a Rhian. São erros que a gente comete ao longo da vida. Vamos ver como a Diana sairá desta. Adorando ler. Bjo



Resposta do autor em 30/05/2016:

Oieee Rafa! Vc está mais do que certa, este casamento foi a última tentativa da Diana de esquecer a Rhian, foi um erro, um erro enorme, mas que ela está mais do que disposta a consertar.

 

Bjs!



Nome: foxxy96 (Assinado) · Data: 28/05/2016 16:28 · Para: A beleza do caos

Volteeeei, nossa e que capítulo!! Essa dor da Rhian acaba com a gente D: Mas por outro lado dá pra entender o lado da Diana também. Só o que consigo pensar agora: nossa, que capítulo. Hahaha, mas é isso mesmo, são muitas emoções entre essas duas, é uma história muito intensa, mas vai dar tudo certo O Esperando o próximo  ;) kkkkkk 



Resposta do autor em 30/05/2016:

Quem é vivo, né, dona Foxxy, me abandonou aqui moça, não pode haha

 

Capítulo novo hoje mais tarde, favor retonar aqui ao meu humilde painel de comentários tá? ^^



Nome: Susana (Assinado) · Data: 28/05/2016 15:59 · Para: A beleza do caos

Eu continuo a gostar da Diana, elas estavam separadas né então não foi traição, mesmo elas se amando estavam separadas. Eu acho que elas tem um amor forte que vai superar isto.



Resposta do autor em 30/05/2016:

Isso Susana, siga TeamDiana, Diana segue a nossa heroína =)

Capítulo novo hoje, daqui há pouquinho, vamos ver como este amor tão grande reage depois da erupção ^^



Nome: mtereza (Assinado) · Data: 28/05/2016 11:47 · Para: A beleza do caos

Dolorido muito dolorido mais real nos seres humanos, temos essa coisa louca de magoamos de ferimos quem amamos e realmente amor não tem explicação alguns suportam as maiores dores outros não, acho que o de Rhian e Diana pela intensidade das duas a ponto de se ver ‘’beleza no caos’’ ainda ira suportar outras, se bem que nesse ambiente hostil que elas estão vivendo elas precisam mais de que nunca estar unidas para sobreviverem e fica dificil com elas se magoando e a Diana ainda precisa contar a Rhian sobbre o seu prooblema de saúde será outro moomento tenso. bjs  



Resposta do autor em 30/05/2016:

Olá Tereza!

Então, é do ser humano, quanto mais amamos mais ferimos, já dói quando ferimos sem querer, imagina quando ferimos querendo :/

Diana quis ferir a Rhian, mas não durou, porém tudo já estava feito quando ela desistiu, mensurar o tamanho desta dor na Rhian é quase impossível.

O momento é complicado, como a Diana já disse para Rhian, elas não estão mais na segurança da cobertura em que moravam, tudo é perigoso e hóstil e ficarem separadas numa situação assim pode causar dores ainda maiores.

Mais tensão pela frente!

Até o próximo capítulo =)



Nome: patty-321 (Assinado) · Data: 28/05/2016 11:25 · Para: A beleza do caos

Gente, q dor.. Nossa. Me desesperei aqui. Essas duas se machucam demais. Q amor mais louco. Oh rhian q dor. Como fizeram merda longe. Kes precisa chamar rhian. Di tá mal.



Resposta do autor em 30/05/2016:

Olá Patty!

Se no outro capítulo eu só lia "ESPOSA e ISIS", neste aqui só leio "DOR",  e foi dolorido mesmo, eu sei :/

Mas o amor continua, só vamos torcer para que o que elas sentem de tão forte uma pela outra reaja de uma vez :)

Hashtag #KesChamaRhian que ela não resiste a Di passando mal ♥



Nome: Pryscylla (Assinado) · Data: 28/05/2016 02:35 · Para: A beleza do caos

Uau que capítulo foi esse? Deu pra sentir a dor da Rhian,a Diana não podia ter feito isso. E essa mulher dela ainda tem cara de pau de ficar se fazendo de mulher sofrida depois da traição.

Bjus.



Resposta do autor em 30/05/2016:

Oieee Pryscylla, tudo bem?

Capítulo difícil :/ Seja TemRhian ou TeamDiana, o capítulo foi complicado, e vc pegou um ponto interessante: a cena da Andressa haha

Mas nós vamos descobri nos próximos caps que ela realmente ama a Diana, que escorregou na traição, mas enfim, ela tem um sentimento forte pela nossa heroína, veremos, hoje tem capitulo novo o/



Nome: albuquerqueselena (Assinado) · Data: 28/05/2016 00:52 · Para: A beleza do caos

Eu estou atônita.

Nuss Tess vc me destruiu com esse capítulo.

Sim, a Di ainda é a minha preferida, mas hj a dor da Rhian acabou comigo.

To em choque, capitulo lindo, triste e impecável.

Hj não consigo analisar mais do que isso.

Parabéns.

 



Resposta do autor em 30/05/2016:

Selena, minha amiga linda

 

Capítulo difícil :/ Foi pesado para escrever, sei que foi pesado para se ler tbem, eu tentei transmitir toda a dor que a Rhian estava sentindo, a dor emocional e a dor física, porque ela é este tipo de pessoa, quando dói, dói por completo, se pode ser pelo corpo, pela pela dela, é como se ela queimasse por dentro. E acaba queimando a gente tbem.

Queimando a Diana que está tão perto dela.

Se agarre na sua preferida, viu? Ela é a nossa heroína,  a minha protagonista, ela não irá decepcionar, prometo :) Siga #TeamDiana que ainda há muito por vir

A sua análise hoje foi mais suscinta, mas até quando vc me escreve pouco, vc me esclarece muito, é seu dom, Selena :)

 

 



Nome: Catarina (Assinado) · Data: 28/05/2016 00:08 · Para: A beleza do caos

Que capítulo cheio de sofrimento. Eu senti cada palavra e cada emoção, meu coração dói junto com a Rhian. Eu ainda só percebi um bocado a Diana, há coisas que ainda não sei e to curiosa pra saber. Não odeio a Diana nem a julgo, todos cometemos erros e se ela estava mesmo a tentar esquecer a Rhian faz até sentido ela se ter casado com outra, digo isto porque já presenciei na minha família e óbvio que esse casamento não deu em nada. Partiu-me o coração ver a Rhian sofrendo tanto :/ foi um capítulo muito doloroso mas muito bom, consegui ver o amor que existe entre elas e que talvez nunca as deixou ao longo deste tempo, um amor que mesmo estando com outras pessoas tudo o que pensas é nela e só nela, como a Diana falou que comprou o sofá a pensar na Rhian, decorou a casa toda pensando nela. Enfim nota-se que há um sentimento muito forte ali. A Diana nem estava indignada com a traição da esposa só estava pensando no sofá, ela disse no meu sofá, no meu sofá haha No meio deste sofrimento do capítulo eu consegui ver amor entre elas e um amor muito forte. Não sei se estou dizendo besteira mas foi o que senti lendo. Eu amo estas duas :) bastante já. É uma história super envolvente e eu estou adorando muito muito.

Bj



Resposta do autor em 30/05/2016:

Catarina ♥ Tudo bem?

 

Capítulo tenso, né? Vc acertou totalmente nas suas colocações, há muito sobre a Diana que não sabemos ainda, e muito sobre a Rhian que ainda não sabemos tbem, é uma relação equilibrada neste sentido e assim, há duas coisas que nós sempre precisamos ter em mente em relação a essas duas:

Coisa 1: A Diana mente. Pelo bem, não querendo fazer mal, ela mente;

Coisa 2: A Rhian omite. Pelos mesmos motivos.

E em meio a dor, dá para ver o amor, né? Foi tudo tão sofrido, mas numa fresta e outra de dor deu para perceber o quanto elas se amam. Diana tentou ter a vida que ela tinha com a Rhian, mas sem a Rhian por perto e o resultado só poderia ser desastroso. O que dizer quando o que mais dói numa traição é saber que ela aconteceu no sofá que se comprou pensando na sua antiga namorada? Tudo se resume ai :) Vc resumiu maravilhosamente este sentimento, pra mim, quando a Diana fala do sofá ela dá toda a cara desse "casamento" desastroso em que ela se envolveu.

Obrigada por este feedback preciso!

Beijinhos!



Nome: Ana_Clara (Assinado) · Data: 27/05/2016 23:03 · Para: A beleza do caos

Cara, esse capítulo foi tenso, destruidor. Uau, senti em mim a dor da Rhian e da Diana. Puxa vida, foi bastante revelador tbém. Pude 
entender que quando a mãe da Rhian morreu ela se transformou em alguém difícil de lidar, cheia de traumas e reações muitas vezes 
incompreensíveis. A atitude da Diana foi meio estranha, mas tenho certeza que mais pra frente entederemos os seus motivos. Mas 
olha, pensando no calor do momento e agora sabendo que a Di casou, puxa, chateada com ela. Enfim, melhor não opinar 
deliberadamente sobre isso.



Resposta do autor em 30/05/2016:

Ana ♥

Nós veremos mais na frente que a morte da mãe da Rhian foi apenas a gota d'água, ela já vinha numa constante muito complicada e quando a mãe morreu, não sobrou muito da estrutura sólida que ela havia construido em si mesma e isso abalou profundamente todos os aspectos da sua vida, incluindo a Diana. Há todas as justificativas, ao menos que não existe nenhuma, é uma situação muito complicada, mas vamos ver como a nossa heroína se sai nos próximos capítulos :)

 

Bjs!



Nome: annagh (Assinado) · Data: 27/05/2016 21:32 · Para: A beleza do caos

Ok...tô com os olhos
ardendo...chorei baldes. Tô sofrendo junto com minha deusa, e entendo
perfeitamente as reações de Rhian  (Acho
que meu comportamento seria até bem pior).  O que me acalma um pouquinho mais é saber que
apesar de todo esse “caos” que envolve não só Rhian mas também Diana, existe o
amor entre elas que é bem maior que tudo isso, é um amor puro e verdadeiro
capaz de superar qualquer obstáculo. Sei que Rhian não resiste à Diana e que
ela irá reconhecer toda “beleza” do amor que sua amada guarda no coração
somente e exclusivamente pra ela. Na verdade não é somente esse capítulo que
podemos observar  a BELEZA no meio do
CAOS, mas em todos eles. Diana e Rhian é uma EXPLOSÂO de sentimentos  constante. Talvez por isso as duas se
completam tanto. Acho que não tô falando coisa com coisa né...rsrsrsrsrrs...só
sei que a autora abalou minhas estruturas.



Acho que você já deve tá cansada
de tantos elogios. Mas eu não me canso de te elogiar....rsrsrsrsr...toda essa
emoção que sentimos  e esse envolvimento
com as personagens é a prova mais do que suficiente do quanto tu és boa no que
faz. Parabéns!!!



Resposta do autor em 30/05/2016:

Anna eu juro que quando postei o capítulo fiquei pensando em vc haha Vc já chorou em cenas bem mais delicadas, fiquei imaginando como reagiria a este capítulo tão cheio de dor :/

A relação dessas duas sempre foi um caos. Um caos de uma confusão de coisas e sentimentos que de tão rápidos e intensos era complicado de se manejar. É complicado amar sem organização. Mas eu me pergunto se não é mais gostoso tbem, amar assim, de uma maneira tão forte que falta controle. É o caso dessas duas.

Ponto importante: o amor nunca se abala apesar do caos. Então apesar disso tudo o que aconteceu o amor pulsa entre elas muito forte. E vc foi preciosa neste ponto aqui: Diana e Rhian são uma explosão de sentimentos constantes. E a Diana é a parte inconstante dessa explosão, o que também não significa menos amor, pelo contrário.

Enfim, se as estruturas foram abaladas, eu atingi meu objetivo, perdão rsrs

E que nada, menina, eu nunca me canso de elogios, pode elogiar, tá? No meu namoro com a escrita eu sou meio Diana, nunca acho que está bom o suficiente rsrs

Beijinhos, obrigada pelo feedback!



Nome: preguicella (Assinado) · Data: 27/05/2016 20:37 · Para: A beleza do caos

Menina, chorei junto com Rhian! parabéns! Tô adorando a maneira como vc tá conduzindo a história, o passado o presente, a intensidade com que as duas sentem as coisas, o mistério que tá rolando com o caso policial!

Enfim, fico numa ansiedade louca pra saber o que vai acontecer cada vez que acaba um capítulo! 

Bjãooooo 

 



Resposta do autor em 30/05/2016:

Oieeeee moça!

Desculpa pelas lágrimas, o capítulo foi dificil até para escrever viu? Mas era necessário. Eu ainda fico nervosa com essa coisa de estar escrevendo praticamente duas histórias, uma o presente e a outra no passado, mas ler comentários como o seu me deixa mais tranquila sobre isso =)

 

Estava sentindo falta dos seus coments por aqui, viu?

Beijos!



Você deve fazer login ou se cadastrar para comentar.