R u gonna be my girl? por RubyRose


[Comentários - 277]   Impressora Imprimir Capitulo ou História - Lista de Capítulos

- Tamanho do Texto +

POV Alex

Eu me olhava no grande espelho do banheiro da Luiza e morria de rir. Vestia uma calcinha vermelha de renda. Sim. Alex Fox, vestindo calcinha... vermelha... de renda. Cobri meus seios, empinei a bunda, olhei tentando fazer uma cara de sedução... demorei porque estava rindo muito... e tirei uma self. Enviei prontamente pelo imessage para a única pessoa que poderia rir disso.

Me:  Hey babe, I’m feeling a little bit girly today. (LOL)

Big Red Witch: Holy Blood! {pic}

Nora me enviou uma careta rindo.

Me:  I need some high heels. Am I pretty now?

Big Red Witch: Alex dear! You’re always beatiful.

 

Trocamos mais algumas mensagens engraçadas e nos despedimos. Ela diz que vai fazer um quadro com essa foto para mostrar para os meus filhos e fazer eu passar vergonha. Eu amo essa mulher!! Nora era a melhor amiga da minha mãe e, mesmo antes de eu saber,  já tinha certeza que eu era gay. Foi muito difícil eu aceitar o meu corpo do jeito que ele é e o apoio da minha madrinha foi fundamental nisso.

Lembro quando eu brigava com a minha mãe que queria me encher de laços e fitas, vestidos e rendas... e eu queria usar roupas de meninos. Quando eu tinha 10 anos, depois de uma grande briga com meu pais, corri chorando para os braços da minha madrinha que simplesmente me levou até um shopping. Algumas horas depois eu voltava para casa com um enxoval novo com as roupas mais lindas do mundo. Quando chegamos ela olhou para minha mãe e disse com aquele sotaque britânico dela: Minha querida, deixe sua filha ser quem ela quiser! Você não vai amá-la menos por ela estar usando uma cueca. Então, antes que ela saia por ai vestida como uma caminhoneira sem o mínimo de bom gosto e estilo, ajude-a com todo o seu knowhow! Pelo menos ela será o bofinho mais fashion dos Estados Unidos!

Depois disso meus pais pararam de me encher sobre o que eu vestia ou como me portava. Mamãe começou a me comprar roupas para que eu ficasse “estilosa”. O grande problema foi na escola, às poucas amigas que eu tinha sumiram depois de eu começar a me vestir como um garoto. Os meninos e meninas me jogavam coisas, me chamavam de nomes horríveis e me batiam. Muitas vezes chegava em casa chorando por ter sofrido bullyng.  Papai e mamãe faziam um chá e insistiam que eu contasse tudo o que acontecia. Papai foi inúmeras vezes na escola e o bullyng apenas cessou quando ele ameaçou com um processo. Meus pais me davam o que eu precisava: carinho e compreensão. Fui crescendo assim, sendo amada pela minha família e sem amigos.

Na adolescência as coisas mudaram um pouco. A minha “cara de boneca”, cabelos loiros, olhos azuis e boca carnuda faziam eu ser objeto de desejo e curiosidade das mesmas amigas que me deram as costas. Nunca me importei com isso.  Beijei pela primeira vez com 13 anos e aos 15 tive minha primeira experiência sexual com a irmã mais velha de uma colega de escola, na época ela tinha 22.

Essa popularidade instantânea fez com que muitos “amigos” resolvessem estar sempre comigo. Nunca tratei ninguém mal, mas sabia que nenhum era meu amigo de verdade. Além disso, eu comecei a acompanhar a Nora nos eventos do mundo da moda e me tornei uma celebridade na mídia. Todos queriam saber mais da menina linda vestida com roupas de garoto. Depois de ser novidade, consegui que meu trabalho fosse reconhecido. Nora fez questão que eu fosse exclusiva da marca dela e meu primeiro grande contrato eu fiz com 18 anos.

Eu sempre fui vista acompanhada por belas mulheres: modelos, atrizes e pessoas comuns.  Nunca tive relacionamentos duradouros, Megan foi a exceção. “Que eu me arrependo até hoje.”. Hoje em dia tenho pouco amigos de verdade, mas sempre fico com um “pé atrás”... um receio.

            Vesti a camiseta que Luiza me emprestou e fui para o quarto. Fiquei admirando a sua face, agora tão serena. Quando eu cheguei me assustei, ela estava como se tivesse saído de um tornado: toda amassada, escabelada e com áreas roxas embaixo dos olhos. Hoje mais cedo fui vê-la com a desculpa de organizar a logística do casting na viagem e Megan me informa que ela não iria trabalhar hoje por “estar mal”, como se fosse mentira. Fui até o camarim e pedi para o Fernando o endereço deles e vim correndo. “Ainda bem que eu vim. Quando eu cheguei ela parecia que iria desmaiar a qualquer momento.”

            Levanto as cobertas e deito ao seu lado sentindo o seu calor. Fico quieta sem saber como me portar. Nunca fiquei tão nervosa na vida.  A minha musa se vira para mim, e como se fizéssemos isso a anos, deita no meu peito com sua perna sobre o meu quadril. Sorrio e fico fazendo carinho nas suas costas. Começo a cantar baixinho uma canção dos Beatles que dizia tudo o que eu estava sentindo agora. (N/A:  Ouça – Something (Trilha do filme Across The Universe) https://www.youtube.com/watch?v=UqvTmv9kSzM )

 

Something in the way she moves
Attracts me like no other lover
Something in the way she woos me

I don't want to leave her now

You know I believe and how

Somewhere in her smile, she knows

That I don't need no other lover
Something in her style that shows me

I don't want to leave her now
You know I believe and how

You're asking me will my love grow
I don't know, I don't know
You stick around now it may show
I don't know, I don't know

Something in the way she knows
And all I have to do is think of her
Something in the things she shows me

I don't want to leave her now


You know I believe and how♫

 

            Lou se aconchega mais a mim e eu me sinto como eu não me sentia a muito tempo. Feliz. O cheiro de lavanda e camomila me acalmava. Seguro a sua mão e começo a lembrar a primeira vez que eu a vi.

Flashback on

            — Alex... vamos pra minha casa? – a ruiva a minha esquerda mordia meu pescoço sensualmente e a loira do lado direito passava a mão pelo meu corpo enquanto se roçava em mim. Eu sabia bem como a noite iria acabar. Iria conferir se a ruiva e a loira eram “naturais”. Sorri meio cafajeste e beijei a boca da loira.

Eu estava em uma mesa na área VIP onde se podia ver todo o ambiente. Tomava a minha Guiness pensando no que iria fazer depois com as duas modelos. Acho que primeiro vou leva-las para a jacuzzi. Geralmente elas ficam loucas quando eu as chupo na borda da banheira.

 Sempre que eu visito a Mason, saio do prédio com o “cardápio” da noite garantido. Essa é a minha vida. Minha madrinha diz que um dia eu irei cansar dessa pegação. Talvez ela tenha razão, mas até lá vou aproveitar cada dia como se fosse o último.

Uma música que eu gosto muito começa a tocar e vejo várias pessoas olhando para pista. Olho para o local e uma garota maravilhosa, com certeza uma modelo, dançava. Parecia que a música que estava tocando era apenas para nós duas. Eu não via mais ninguém, apenas eu e ela.  Levanto e vou até a pista deixando as modelos na mesa. Fico olhando aquela morena linda se remexendo sensualmente de olhos fechados  e vejo um asshole almofadinha tentando acompanha-la. “Namorado?”.  Quando ela abre os olhos vejo um tom de verde e sei que estou completamente fudida. PRECISO TER ESSA GAROTA.

 

 (N/A: Ouça Are You Gonna Be My Girl (Jets) https://www.youtube.com/watch?v=tuK6n2Lkza0 )

 

♫ Go!

So one, two, three, take my hand and come with me

Bem, 1, 2, 3, segure minha mão e venha comigo
Because you look so fine, That I really wanna make you mine

Porque você é muito linda, E eu realmente quero te fazer minha

I say you look so fine, That I really wanna make you mine

Eu digo você é tão linda, E eu realmente quero te fazer minha

 

Oh, four, five, six c'mon and get your kicks

Oh, quatro, cinco, seis, vamos lá e pegue suas coisas
Now you don't need that Money, When you look like that, do ya honey

Agora você não precisa de dinheiro, Quando você tem esse rosto, não é, querida?

Big black boots

Grandes botas pretas
Long brown hair

Longos cabelos castanhos
She's so sweet

Ela é tão doce
With her get back stare

Com aquele olhar ameaçador

 

Well I could see, You home with me

Bem, eu posso imaginar, Você em casa comigo

But you were with another man, yeah!
Mas você está com outro cara, yeah!

I know we, Ain't got much to say

Eu sei que nós não temos muita coisa pra dizer
Before I let you get away, yeah!

Antes que eu te deixe ir embora, yeah!

 

I said, are you gonna be my girl?

Eu disse: Você quer ser minha garota?

            Eu olhava paralisada para aquela mulher. Nunca a tinha visto por aqui. Quem será ela? Será lésbica, ela esta com um babaca. Tem toda pinta de ser heterossexual. Quando eu começo a ir ao seu encontro uma das modelos me puxa e eu fico de costas para ela.

— Alex... você nos deixou sozinha. – Shit, eu tinha esquecido essas duas. Sinto alguém bater contra as minhas costas e me agarrar pela cintura enquanto lambia minha nuca. Me arrepio inteira.

— Nanda, caralho! ‘Cê tá qui mina. – viro para ver quem era e fico estática vendo a minha musa ali, meu coração batia fortemente.

— Excuse-me?

— Que excuseme o quê. Para de bobage... – A menina estava falando português. Ela agarra meu pescoço se atirando em cima de mim, como ela é mais alta que eu fiquei desequilibrada.

— Você tá bem? – perguntei com meu português um pouco enferrujado.

— Tá imitando gringo? Que fofa! – ela me agarra e dá um beijo cinematográfico, fazendo as minhas pernas tremerem. Nunca me senti assim, tão passiva. - Me leva pra casa? Me fode gostoso? –  eu ainda não estava acreditando no que estava ouvindo, no momento que eu ia responder ela desmaia.

Eu a pego nos braços e o babaca chega acompanhado de uma outra garota embriagada. Descubro que são amigos e a outra é prima da que eu carregava. Nos apresentamos e sugeri leva-las em casa, já que as duas não tinham nenhuma condição de ir sozinhas. As modelos querem ir junto mas eu as dispenso. As duas com raiva no olhar saem falando impropérios. “Essas ai não como mais, pena.”

  No caminho descubro que o nome da “minha garota” é Luiza e que a tal de “Nanda” é um amor não correspondido. Bianca ficava pedindo desculpas pela prima a toda hora. Chegamos ao prédio e Bianca me ajudou a levar a Luiza até o quarto. Falei para ela não se preocupar que a ajudaria a dar banho na menina, mas quando vi a Bianca já estava sentada meio dormindo no chão do banheiro. Então, a levei para o quarto ao lado e a deixei confortável na cama. Voltei e vi a Luiza toda vestida ainda sentada dentro do box com o chuveiro ligado. Fico só de boxer porque sabia que iria me molhar. Começo a despi-la tirando o seu vestido. “Oh Shit! Que corpo é esse?”. Foco Alex.

— Nandaaaa.. ó... lembra? – enquanto eu tirava a sua roupa ela falava coisas sem nexo. – Lembra né? – tirei o sutiã e os seios saltaram aos meus olhos me dando vontade de chupá-los. FOCO ALEX!

            — Sim Lou... agora fica quietinha e me deixa tirar a sua roupa. –  fechei os olhos e tirei a sua calcinha. Consegui depois de muita luta e: HOLY SHIT! Ela era gostosa demais!

— Nandaaaaa... ó – vira e empina a bunda pra mim. – Me come como ‘ce goxta.

Eu fiz um esforço para não arrancar a minha cueca ali mesmo. Luiza começou a roçar a bunda no meu sexo enquanto se masturbava gemendo. “Fucking bastard! Preciso me controlar.”

— Nandaaa.. por favor... me ajudaaa... faz.. ó “prestenção”... faz muiiito tempo numto guentando. – a menina estava excitada demais chegando a chorar.

O QUE EU FAÇO? Ela se esfregava em mim, me mordendo, me lambendo, agarrando meus seios. Seus olhos fixos nos meus e ela gemendo.

— Lou para, eu não sou a Nanda. – tentava afasta-la.

— EU SEI, ME FODE CARALHO. – ela grita e eu perco a minha razão.

Me ajoelho e abocanho seu sexo o sugando todo para dentro da minha bica. A morena geme alto agarrando meus cabelos curtos. “Wowwwwwwwwwwwww Big Clit, Sweeet.”. Sei que vou me arrepender amanhã, mas eu precisa sentir o seu gosto. EU PRECISAVA tanto que chegava a doer. Chupei delicadamente seu clitóris mas ela queria mais. Mais força. Mais pressão. Então eu enlouqueci.

Penetrei três dedos na sua sweet pussy enquanto chupava com força aquele clitóris que eu já estava me apaixonando. Meu couro cabeludo estava em carne viva das unhas dela, me agarrando, arranhando, pressionando. A minha brasileira grita em um huge squirting me melando toda com seu gozo. As suas pernas cambaleiam e eu me ergo para poder segura-la. “Oh my goodness, que merda eu fiz?”.

Pego uma toalha e a seco completamente. A levo até a sua cama a deitando embaixo dos lençóis. Ela estava dormindo novamente, mas agora com um sorriso enorme no rosto. Vou até o banheiro e tiro minha cueca molhada vestindo as minhas roupas. Sento na poltrona ao lado da cama e fico velando seu sono.

Várias coisas passavam pela minha cabeça:

 “Como eu fui me aproveitar de uma menina bêbada? Ela implorou, ok.... mas você tava sóbria.

Você é uma canalha Alex. 

Não era você que ela queria, era a tal Nanda.

Você abusou de uma menina...

Meus olhos ardiam pelas lágrimas de remorso e culpa.

Você TEM que pedir desculpas.

Ela vai te odiar, Alex. Parabéns! A primeira mulher em anos que você realmente quer e você faz essa cagada.

Você não tem 15 anos, Alex.... Você é uma mulher de mais de 30. Você poderia ter se controlado.”

 

         Meu celular toca e vejo uma mensagem da Nora. Ela precisava de mim urgente. Olho para a menina adormecida e a beijo delicadamente na testa. Saio correndo porta afora e vou ao encontro da minha madrinha.

                Chego à mansão da sra. Domain e o problema urgente era um rapaz de vinte e poucos anos que não queria ir embora depois de uma noite de sexo selvagem. Depois de finalmente conseguir que o garoto fosse embora  eu me sento no sofá.

— Alex dear... pode falar. Quer cara é essa? – minha madrinha vestida com um penhoar de seda sentou ao meu lado.

— Ciúmes de você minha gatosa. – falei tentando desconversar.

— Gatosa?

— Gata Idosa. – falei rindo.

— Te garanto que você não aguentaria um round comigo.

— Vem cá então, deixa eu chupar essas “tetas envelhecidas”. – acho que pequei pesado porque levei vários tapas. Depois de rirmos muito deitei no seu colo.

— Desembucha...

— Caguei Nora. – sussurrei. – Fiz a maior cagada da minha vida.

— Fale... – contei a minha madrinha tudo o que aconteceu nos mínimos detalhes. Nós nunca tivemos segredos. Eu sou como filha pra ela, na verdade a única. Ela não pode ter filhos.

Terminei meu relato com os olhos repletos de lágrimas. Minha madrinha não disse nada e ficou fazendo cafuné até que eu me acalmasse.

— Alex, eu não achei que isso fosse possível... Mas acho que você se apaixonou a primeira vista por essa moça.

— Não madrinha.... não foi isso.

— Me escuta garota! Eu nunca vi você falar desse jeito de ninguém. Nem mesmo da Megan!

— Mas eu fiz uma coisa imperdoável, Nora!

— Tudo vai depender da conversa que vocês terão mais tarde. Agora, dorme um pouco. Vai pro seu quarto e mais tarde você procura ela.

Fiz o que minha madrinha disse e fui para o meu quarto. Mesmo tendo meu apartamento, eu tinha um quarto montado na casa dela. Dormi assim que cai na cama acordando às cinco da tarde.

 

Minha madrinha não estava em casa e mandei uma mensagem agradecendo e me despedindo. Fui para minha casa para me alimentar e tomar um banho. Fiz tudo rapidamente porque queria falar com a Luiza o quanto antes. Cheguei ao seu prédio e o porteiro disse que ela tinha viajado e não iria voltar. “SHIT, Holy Fucking SHIT”. 

 

Flashback off

 

Lou resmunga durante o sono e me aperta junto a si, parecendo que está com medo de que eu fosse fugir. “Ahhh, pretty girl. Se você soubesse como eu quero estar assim com você. Você não imagina o quanto eu fiquei feliz quando te vi na Domain. Implorei para a Nora para te contratar, mesmo que a Megan não quisesse. Fiquei tão nervosa que não consegui falar com você”. Sorrio ao lembrar aquele dia. Eu tinha ido me despedir da madrinha porque iria viajar para a África. Nora me sugeriu que eu falasse com a Luiza na volta.

 O dia que eu a e reencontrei... foi feliz e triste. Feliz porque a reconheci quando a vi e triste... porque ela não lembrou de mim. Eu tenho tentado me aproximar dela de qualquer jeito. Megan está cada vez mais enciumada, não deveria porque não tenho mais nada com ela, nem quero ter.

Lou me trata como se me odiasse muitas vezes, outras me trata com carinho. Eu sei que ela ainda é apaixonada pela tal de Nanda. Fê me contou tudo. Como alguém pode trocar essa mulher por qualquer outra? Eu não entendo. Olhando para seu rosto sereno eu vejo que estou a cada dia mais apaixonada por ela.

“Pretty girl... eu ainda vou fazer você gostar de mim. “

Notas finais:

Oieeee, me falem o que acharam? Sera que a Lu vai dar uma chance para a Alex?

Dica: ASSISTAM Across The Universe, é um filme com as músicas dos Beatles contando uma história lindinha de amor! Fofo <3



Comentários


Nome: luaone (Assinado) · Data: 02/06/2018 01:56 · Para: Capitulo 11 - Something

Amando!!!

 

Maaaaaassss... foi estupro... (não me odeiem)

Kkkkkkkkkkkk



Resposta do autor:

Né? Tb acho.



Nome: SPINDOLA (Assinado) · Data: 02/06/2018 01:20 · Para: Capitulo 11 - Something

Boa noite, Rose.

Pelo jeito não é só eu que não quer que a Alex morra no final. Estou adorando demais o futuro romance dela com a Lu. 

Apesar de achar que o romance Lu e Analu seria fantástico, lendo os seus comentários, começo a torcer que você não mate a Alex.

Você escreve tão maravilhosamente bem que numa enquete para decidir qual o melhor casal, Nanda/Clarinha ou Lu/Alex, penso que dá empate.

No prólogo você sugere que ela morreu, pois eu tenho a solução. A Alex viaja a trabalho, o avião cai e todos pensam que ela morrreu, mas para a felicidade geral das leitoras NÃO.

Enfim, use a sua mente perfeita e mirabolante para ressuscitar a nossa querida e amada Alex e deixe a Analu seduzir alguma professora ou policial mais velha e de preferência hétero para dar mais emoção na conquista rsrsrsrrsrsr

Bjs



Resposta do autor:

Vou pensar hahahahha

beijooo



Nome: HedaWarrior (Assinado) · Data: 01/06/2018 21:48 · Para: Capitulo 11 - Something

GMoça não brinca assim com o meu coração... Olha o que vc respondeu no meu comentário... Não brinca assim comigo mulheeeer!! Snif! Snif!

 

uma coisa que esqueci de comentar... quero ver quando a Lou ver a tatuagem da linda da Alex..

sobre o nome para o shipper gostei de Luex u.u hahaha...

 

Ai que maravilha dois shows do Paul! 



Resposta do autor:

Mas no prologo dava a entender isso lembra?

hehehe bjs



Nome: preguicella (Assinado) · Data: 01/06/2018 20:54 · Para: Capitulo 11 - Something

Aff, tadinha de Alex! Eu fiquei arrasada achando que Lou tinha fugido, imagino Alex! hahaha



Resposta do autor:

Vou explicar isso quando elas conversarem sobre aquela noite hehehe bjs



Nome: preguicella (Assinado) · Data: 01/06/2018 20:38 · Para: Capitulo 11 - Something

Às vezes viajo nos comentários e não me faço entender! Não esquenta!  hahaha Alex não voltou na casa de Lou e chegando lá ela não descobriu que Lou foi embora para não voltar mais?! Ela tá fugindo ou indo ajudar as meninas? hahaha

Já imagino a resposta e, espero o próximo capítulo pra descobrir! hahhaa

Bjs

 



Resposta do autor:

Ela tava dormindo hahahhaah o porteiro fez confusao pq a Bianca viajou. Hahhahah



Nome: HedaWarrior (Assinado) · Data: 01/06/2018 19:08 · Para: Capitulo 11 - Something

Primeiramente gostaria de ressaltar que fiquei mais apaixonada pela Alex!!! Isso é possível?! Brazeeeel! shaushaush

 

Rose você como sempre arrebentando na história e escrita! Parabéns, você em nenhum momento perde a essência. Incrível ^^

 

Eu estava louca para ler o POV da Alex e do primeiro encontro delas, coitada logo de cara se encanta e descobre que a Lou ama outra pessoa, Alex é tão fofa!!!! *----*

 

Cuidou da Lou, tentou se desculpar, e ainda conseguiu o emprego dos sonhos para a Lou. Que muuuuulher!

Estou na torcida pelo meu novo casal! Só falta inventar o nome do shipper shaushaushau...

Tô amando demais! <3

OBS: Sobre Across The Universe é tãããããão lindo! Beatles <3 

 

 

 



Resposta do autor:

Pois é.... que nome? Aluiza hahahahaha Luex hahahahaha

Dá até vontade de não "matar" a Alex kkkk

spoiler

hahahahahaha

Mas, isso é um problema... eu me apaixono pelas personagens.

Sobre Beatles AMOOOOO. Fui a 2 shows do Paul <3



Nome: preguicella (Assinado) · Data: 01/06/2018 18:57 · Para: Capitulo 11 - Something

Super na torcida pela Alex! Tenho certeza que Lou vai adorar dar uma chance pra ela! Alex é fofa demais!

Lou fugiu de Alex, do que já está sentindo, ou foi ajudar Nanda e Clarinha?!

Bjãooo



Resposta do autor:

oie não entendi a pergunta. hehehe buguei aqui, desenha please hahaha bjs



Nome: Dolly Loca (Assinado) · Data: 01/06/2018 18:54 · Para: Capitulo 11 - Something

Adorando ver a história pela perspectiva da Lu e da Alex.

Você escreve muito bem!!!

Bjos



Resposta do autor:

ohelowwww saudade de te ver por aqui. Muito obrigada <3 besos



Nome: SPINDOLA (Assinado) · Data: 01/06/2018 18:45 · Para: Capitulo 11 - Something

Boa tarde, Rose.

 

Estou sem palavras para descrever essa maravilha de capítulo, sensacional.

Espero que a Lu dê uma chance para a Alex o mais rápido possível, não vejo a hora deste romance pegar fogo.

Adoroooooooooooooooooooooo.

Bjs



Resposta do autor:

oieeee que bom que tu gostou hehe <3



Você deve fazer login ou se cadastrar para comentar.