Delirium por TessaReis


[Comentários - 2880]   Impressora Imprimir Capitulo ou História - Lista de Capítulos

- Tamanho do Texto +

Capítulo 10 - Amor num lugar sem esperanças

 

Rhian vestiu Diana, camiseta, suéter, um boné para protegê-la. E depois de checar que tudo estava seguro, levou-a pelas passarelas de madeira, pela mão, agarrada ao seu braço, a sua cintura. Diana já estava andando melhor, ela era forte, fisicamente forte, apesar das febres ela estava se recuperando muito bem. No final da passarela, chegaram a um pequeno porto. Havia algumas embarcações ali, a de Rhian era um iate de médio porte de quase vinte e quatro metros ancorado mais à frente.

_ É seu?_ Perguntou Diana quando subiu a bordo.

_ É, mas não é, tive cuidados também_ Respondeu Rhian, ao iniciar as checagens que precisava fazer.

_ Que tipo de cuidados?

_ A documentação é clonada de outra embarcação. Eu sei, é crime, este eu cometi, mas é que...

_ É necessário_ Disse, abraçando-a pelas costas outra vez, Diana gostava de abraça-la assim. E Rhian gostava de sentir-se assim, coberta pelos braços dela, e tomando o seu lado. Rhian tinha uma lembrança muito forte de ouvir sua mãe falando sobre a importância de quem anda ao seu lado. Ela costumava dizer que não é qualquer pessoa que se deve segurar a mão ou tomar o braço, que em relacionamentos sempre se encontra pessoas que são feitas para nos seguir e outras que são feitas para serem seguidas, e que não se deve perder muito tempo nem com um tipo, nem com outro, uma vez que a pessoa que devemos buscar é aquela que se encaixa perfeitamente ao nosso lado. Aquela cujo o braço se encaixa no seu aperto, cujo os dedos encontram caminho pelos seus. “Não há lugar mais precioso do que o nosso lado, filha, precisa saber bem quem irá ocupa-lo”. E era Diana. Aquele lugar ao seu lado pertencia única e exclusivamente a Diana, Rhian sentia, sabia que nunca ninguém se encaixaria melhor em seu abraço. E não havia melhor sensação do que aquela, do que ter a mulher que amava de volta em seus braços, e ao seu lado.

_ Você viu a cabine de dormir?_ Perguntou sorrindo, sentiu os braços dela de volta ao seu entorno, ela havia ido checar o interior do iate_ Acha que ficará confortável?

_ Eu já estou confortável_ Respondeu Diana, beijando-a na nuca e sentindo o cheiro dela, como podia estar mais confortável?_ Eu vi a tatuagem, no seu ombro.

_ Você viu?

_ Aham.

_ E gostou?

_ Eu quero fazer uma igual, bem aqui_ E mostrou o braço direito a ela_ O que você acha?

_ Você tem medo de tatuagem!

_ Tenho, mas quando perder o medo eu juro que vou fazer...

Rhian terminou de fazer as checagens, fez alguns testes, tinham o tanque inteiro de combustível, verificou a rota, tudo estava certo. Partiriam assim que anoitecesse, estava decidido. Conversou alguma coisa com o rapaz do porto enquanto Diana ficou sentada na passarela, com os pés balançando para fora e Rhian sentiu seu coração apertar ao olhar para ela enquanto ouvia o que o rapaz lhe dizia. Queria que as coisas fossem mais simples. Queria muito. Mas se não eram, ali estava Rhian Keir pronta a resolver mais uma situação. Despediu-se do rapaz e caminhou para Diana, o sol estava se pondo e Rhian sentou-se ao lado dela e no mesmo momento, Diana deitou a cabeça em seu colo, buscando suas mãos, beijando seu punho com carinho.

_ Você demorou.

Rhian abriu um sorriso, curvando-se para beija-la, adorava quando Diana ficava carente daquele jeito.

_ Foram cinco minutos terríveis para mim_ Disse, fazendo-a rir, daquele jeito lindo, cheia de brilho naqueles olhos que Rhian tanto amava.

_ Você sofreu?

_ Mais do que quando você colocava as suas amigas pra dormir com a gente...

E Diana riu mais, a pegando em outro beijo.

_ Está tudo certo por aqui?

_ Tudo certo_ Respondeu Rhian, beijando-a rapidinho mais uma vez_ Só precisamos arrumar o que temos que levar.

_ Eu gostaria de poder ficar aqui um pouco mais.

_ Eu também gostaria_ Disse, mexendo nos cabelos dela_ Mas garanto a você que a ilha da Kes é tão bonita quanto esta.

_ Kes? Mas ela não é de Porto Rico?

_ Ela é, mas parte do império da família dela está em Caicos. É seguro, e lindo, eu garanto a você.

_ Eu sei que deve ser. Mas eu não estava falando sobre a ilha..._ Ela disse, tirando um sorriso de Rhian. Ela não queria ir embora daquele momento. E Rhian também não. Mas precisavam, ambas sabiam que precisavam.

Assistiram o pôr do sol e voltaram para o chalé, onde Rhian arrumou duas mochilas com coisas que precisariam enquanto Diana foi para a cozinha, fazer um bom jantar para elas. A noite caiu bonita, estrelada, aparentemente fariam uma viagem tranquila, mas o mar do Caribe nunca seria confiável. Rhian estava um pouco apreensiva. Pela viagem e pelo o que o rapaz do porto havia lhe contado. A polícia havia circulado a ilha no dia anterior, num reconhecimento visual. Poderia ser nada, poderia ser algo, mas não contaria a Diana. Ah não, ela já parecia assustada o suficiente. E Rhian estava tão feliz que não permitiu que aquilo a preocupasse. Cuidaria de Diana e tudo ficaria bem.

_ Amor, você quer limonada?_ Ela lhe perguntou da cozinha.

_ Você sabe que quando algo envolve biquíni e limão a minha resposta é sempre sim_ Verificou a arma que tinha, estava carregada, a travou.

_ Eu vou fazer, limonada suíça...

_ Por isso você é o meu amor_ E checou os passaportes falsos, eram muito bons pelo pouco tempo que Mali havia tido, recolheu o celular por satélite, os remédios de Diana, precisava de todos, e achou a identificação dela, aquela da Polícia Federal. Passou os olhos rapidamente pelo documento, melhor descartar em alto mar e foi quando viu uma pequena alteração. Não deveria ser nada, o documento havia molhado, não deu muita importância. E Diana veio busca-la para o jantar, e decidiram que sairiam ainda mais cedo, era melhor, então deitaram por volta das sete e ficaram vendo um filme na tevê e enquanto Diana corria os dedos por dentro dos cabelos dela, Rhian adormeceu, e Diana também.

Quando o despertador tocou pouco mais de uma hora e meia depois, a tevê ainda estava ligada, e a noite estava mais fria. Ficaram juntas na cama um pouco mais, trocando carinhos, beijos, amor. Muito amor. Estavam tão felizes por estarem juntas que todo o resto desaparecia. Daria certo. É claro que daria certo. Diana vestiu-se em shorts curtos, não podia pôr nada comprido por causa do machucado e Rhian deu a ela outro suéter pesado, para protege-la do frio, Diana calçava menos que Rhian e não havia sapatos que servissem nela, teria que ir de chinelo mesmo, mas Diana não se importava. Só queria sair dali, com Rhian, só queria ficar mais segura sobre a segurança dela até que pudesse começar a agir. Rhian vestiu-se toda de preto, calça, camiseta, jaqueta e como Diana amava o cheiro dela, como adorava quando aqueles braços se enroscavam em volta do seu corpo, como tinha loucura pelo jeito que Rhian a beijava... Subiu as mãos, pela cintura de Rhian e então por dentro de sua jaqueta, suavemente a tirando do corpo dela...

E Rhian pegou-a pelas coxas e tirou-a do chão, de repente, no meio do quarto naquele beijo, levando-a para a cama.

_ Vamos nos atrasar_ E Rhian deitou-a, descendo a boca pelo pescoço, pelo ouvido de Diana.

_ Só um pouco_ E Diana arrancou a camiseta dela e elas fariam um intenso amor antes de partirem e Diana já não se importava de entrar em delírio, se a causa desencadeadora era Rhian...

Rhian amou-a numa intensidade profunda, sempre bem devagar, como quem estuda em qual pedaço de tesão irá morder primeiro. Diana sentia o corpo dela pesando sobre o seu, sentia as coxas dela encaixadas nas suas, sentia a pressão dos quadris dela contra a parte baixa de sua cintura enquanto Rhian corria a língua por seu pescoço, pelo lado do seu rosto, enquanto ela lhe agarrava os seios com firmeza, pegava seu bumbum e a fazia sua, como Rhian a fazia sua, bem lentamente, degustando cada pedacinho de Diana, cada centímetro de seu desejo. Rhian investia contra o corpo dela, comendo a boca dela em beijos pesados, e Diana fechava os olhos, apertava os lençóis da cama, mordia a própria boca sentindo-a lhe pegando, penetrando, lambendo a febre em sua pele e então Diana já não lembrava mais, ah não, ela já não lembrava mais de como havia sobrevivido todo aquele tempo sem aquela delícia na sua cama...

Aos beijos caminharam até o barco, se agarrando pelo meio daquele trapiche escuro, beijos, sorrisos, estavam tão felizes que era claro, que não podia ser escondido e perguntavam-se como aquilo podia funcionar para duas pessoas em fuga. Estavam fugindo, às vezes esqueciam, mas estavam fugindo. Alcançaram o barco, Rhian pegou-a pela cintura e a ajudou a subir a bordo, beijando-a mais uma vez. E então fizeram uma última checagem e perto das dez, partiram. A noite estava fria, o mar brilhava iluminado pelas estrelas e pela lua minguante, Rhian mantinha seus olhos bem abertos, estava um pouco nervosa, mas era só um pouco, um pouco que desapareceu quando sentiu aqueles braços em volta de si mais uma vez.

_ O que foi, amor? Não gostou da sua cabine?

_ Gostei. Você está aqui.

E foi ali que ela ficou o tempo inteiro, agarrada em Rhian, ajudando-a a ficar acordada, a manter o foco ou a perder o foco, porque era outra coisa que Diana fazia com extrema facilidade. Viram o sol nascer do oceano, e era lindo, absolutamente lindo, Rhian parou o iate para assisti-lo junto com Diana, com ela em seus braços, aquecida, protegida, amada. E Diana sentia que era amada. Havia encontrado a luz que tanto precisava, a esperança que tanto necessitava, naquele lindo mar que parecia exigir que elas fossem apenas felizes. Que fossem felizes de vez. O mar desejava, as acolhia, as protegia, a única dúvida era se as ilhas poderiam protegê-las da mesma forma...

***

_ Já estou indo, estou indo...!_ Dizia uma moça de lingerie buscando um robe para vestir ao ouvir a porta de sua casa sendo espancada logo pela manhã. Achou o robe, o vestiu parcialmente e foi ver quem era ainda meio zonza de sono. Abriu a porta e o que viu a fez despertar imediatamente.

_ Amelie Kesnar?_ Lhe perguntou a moça parada em sua porta, flanqueada por dois homens enormes. Cabelos finos e negros, olhos tão azuis que pareciam quase transparentes. Um frio de tensão subiu pelo corpo de Amelie, mas no seu rosto, pouco se contou.

_ Sim. E você é alguém que não faz ideia de que horas são.

_ Na verdade eu faço. São oito e quinze. Polícia das Bahamas, senhorita Kesnar, nós temos algumas perguntas a fazer a você.

***

E Diana maravilhava-se com o mar azul descoberto pelo amanhecer enquanto elas tomavam um improvisado café antes de seguirem viagem. Diana havia feito chocolate quente antes de elas saírem, dois sanduiches, alguns pedaços de queijo e elas conversavam, e riam juntas sentadas na proa enquanto o iate seguia o piloto automático, havia tanto o que ainda conversar, havia tanta saudade ainda viva.

_ Diz que nenhuma foi igual_ Ordenou Rhian pegando-a pela nuca, curvando o pescoço dela para trás no meio daquela conversa em que Diana confessava seus crimes lésbicos pós Rhian.

_ Quem?_ Perguntou Diana rindo, sentindo a pressão que ela fazia.

_ Essas vagabundas com quem você dormiu longe de mim, diz que nenhuma fez melhor do que eu.

_ Rhian!

_ Diz logo ou eu te atiro no mar!

_ Mas nós não estávamos juntas!

_ Que isso importa? Era pra ter ficado hétero, vai, diz que nenhuma chegou ao meus pés, diz de uma vez!

_ Nenhuma chega aos seus pés_ Disse, submissa, sedutora.

_ Nenhuma?

_ Nem meia.

E Rhian mordeu a boca num sorriso, e beijou-a, gostosamente.

_ E quantas foram?

_ Que?

_ Quantas foram, eu quero o nome das vadias...

 

***

Amelie abriu as cortinas da sala, eram muitas janelas, e todas estavam com as cortinas fechadas, foi abrindo uma a uma enquanto suas visitas inesperadas se acomodavam em seu sofá.

_ Foi a festa?_ Perguntou, abrindo outra cortina e dando uma olhada discreta para fora.

_ A festa?_ Indagou a moça.

_ Eu dei uma festa ontem à noite, talvez uma das minhas convidadas tenha se empolgado demais_ Disse, caminhando para sentar-se na poltrona, à frente da comitiva.

_ Se empolgado demais?_ Perguntou a dona daqueles olhos frios_ Por que ela se empolgaria demais?

_ Eu_ Respondeu Amelie, cruzando as pernas enquanto seu robe sensualmente abria na altura de seus seios generosos. A mulher olhou, meio que sem conseguir resistir. Nem disfarçar_ Eu posso causar uma empolgação e tanto.

***

Rhian e Diana aportaram numa belíssima costa no arquipélago de Turcos e Caicos, um paraíso natural de encher os olhos de qualquer um. Era pouco mais de nove da manhã, ancoraram num porto particular reservado para Rhian, recolheram suas coisas, fecharam o iate e de mãos dadas, caminharam até o estacionamento, onde havia um jipe esperando por elas. Chave escondida em baixo do carro, Rhian localizou e abriu o veículo. Beijaram-se antes de entrar no jipe, e quando Diana caminhou para a sua porta, Rhian lhe agarrou o bumbum, a puxando de volta para os seus braços, prendendo-a, beijando-a no pescoço.

_ Rhian!

_ Este seu ângulo..._ E grudou-a contra o seu corpo, lhe mordiscando a nuca um tanto mais, enquanto Diana se arrepiava e sorria na mesma proporção.

***

Amelie olhava pelas janelas uma vez ou outra, mas de maneira disfarçada.

_ Então, gosta de dar festas senhorita Kesnar?

_ Estamos no Caribe, para o que mais esta região foi feita senão para dar festas?

_ E mulheres frequentam essas festas?

_ Veja bem, somente mulheres_ Respondeu a moça, claramente latina em sua etnia. Morena, cabelos longos, curvas, a mulher que a interrogava já havia checado tudo.

_ Sendo assim, acho que não se importará de me dizer o que acha desta mulher aqui_ E sua interrogadora colocou uma foto de Rhian Keir sobre a mesa de centro. Amelie olhou, e mais uma vez, controlou sua expressão.

_ Como se diz em Puerto Rico, que guapa lindíssima_ Disse Amelie em espanhol, controladamente se expressando_ Mas ela não conta.

_ Não conta? Por quê?

_ Ela é minha amiga_ Respondeu, reacomodando-se na poltrona_ Uma amiga com quem não fodo_ E olhando reto nos olhos da mulher completou_ De jeito nenhum.

***

Rhian dirigia por uma trilha enlameada e divertida. O que não se tornava divertido com sua namorada louca por derrapadas ao lado? Diana ia rindo, agarrada ao braço dela, tinha medo e tinha coragem, era assim que Diana era, provocava Rhian e então não queria mais, e Rhian só se perguntava como havia conseguido ficar longe daquela bipolaridade todo aquele tempo. Puxou-a e beijou-a, sem tirar os olhos da direção, nem seu coração da mão dela.

***

_ Qual foi a última vez que a viu?

_ Há três meses, quando eu estava no Rio_ Respondeu Amelie, pondo a mão na própria nuca, agora estava ficando tensa, por que eles não iam embora de uma vez?

_ E a última vez que teve contato com ela?

_ Não sei se ouviram a respeito, mas Rhian está sequestrada. No seu país. Ao invés de estarem me acordando de madrugada não deveriam estar... Tentando solucionar?_ Perguntou com sarcasmo.

_ E nós estamos. Porém infortunadamente, sua amiga fugiu do cativeiro, e por algum motivo, continua fugindo. O que sabe sobre isso?

_ Imagino que menos do que você.

_ Ela não entrou em contato com você?

_ Não.

_ Tem certeza?

_ Eu posso beber um pouco de vez em quando, mas acho que lembraria se Rhian tivesse ligado sabe.

***

Rhian e Diana pararam o carro, Rhian colocou uma mochila nas costas, pegou a outra numa mão e Diana na outra. Caminharam por uma trilha em direção a casa, era outro condomínio fechado, que ficava numa ilha mais isolada, podia se ouvir o mar a distância enquanto elas caminhavam por aquela densa floresta tropical, que estava úmida, deveria ter chovido a noite, o cheiro estava gostoso demais. Tal como elas duas estavam num clima assim. Vinham conversando, sorrindo, Rhian a mantinha grudada em seu corpo o tempo inteiro, avistaram a casa, era a branca, Rhian lhe disse, estavam se aproximando pela parte de trás do imóvel, tinham que caminhar pela sua lateral para poderem alcançar a varanda, a porta da frente. E era pela lateral que iam caminhando, quando de repente, Rhian viu algo incomum.

Todas as janelas estavam descortinadas.

E Diana estava caminhando na sua frente.

Rhian aumentou o passo e agarrou Diana por trás, tapando a boca dela, quando suave e rapidamente a puxou para trás, a impedindo de seguir em frente, e naquele movimento de trazê-la de volta, Diana passou os olhos pela janela aberta da sala e viu Kes de pernas cruzadas em sua poltrona, e viu aquela mulher sentada a frente dela. E ela tinha olhos gelados. E inexpressivos. E Diana simplesmente soube de quem se tratava.

Era Kiria. Era claro que era Kiria.

Rhian recuou com Diana e enquanto passava pela janela do quarto, viu um bilhete improvisado preso pelo lado de fora no batente da janela

Porão aberto.

Rhian arrancou o papel e caminhou para a porta dos fundos, até a entrada do porão caminhando com todo o cuidado para não fazer ruídos. Colocou a mão na maçaneta, e a porta estava destrancada. Entrou com Diana e antes que pudesse se mover, Diana o fez. Enfiou a mão na mochila, retirando o revólver que sabia que estava ali.

_ Diana..._ Sussurrou no escuro.

_ É ela, eu sei. Posso acerta-la na coxa para não estragar aquele rosto bonitinho, fique atrás de mim.

_ Diana, não...!

_ Atrás de mim, Rhian, eu sou a agente aqui_ E destravou a arma, e encontrou uma boa posição de visão. Que ela viesse.

Kiria pensou ter ouvido algo no quarto. Aguçou os ouvidos, mas então tudo ficou subitamente silencioso outra vez.

_ Está sozinha aqui, senhorita Kesnar?

_ Sim, a minha namorada trabalha em outra ilha e sai muito cedo.

_ Entendo. Imagino que não irá se opor a fazermos uma busca pela casa.

_ É claro que não_ Respondeu Kes, já se pondo de pé e caminhando até um móvel da sala_ Desde que tenham um mandado de busca, é claro. Eu sou advogada, sou apegada a essas questões de papéis, sabe, não posso permitir uma busca pela minha casa se não sei exatamente o que estão buscando. Mas eu tenho certeza que irão adorar fazer uma busca por aqui, eu tenho essas coisas maravilhosas chamadas câmeras de segurança espalhadas em cada cômodo da casa e por toda a propriedade, posso garantir que os vídeos não são monótonos_ E pegou seu celular, começando a discar_ Eu tenho amigos na polícia, vou pedir para que agilizem o processo para vocês, me deem só um minuto...

E foi quando tudo ficou assustador.

Kiria avançou sobre Kes, torcendo o punho dela e atirando longe o celular. Diana e Rhian puderam ouvir os estalos, puderam ouvir gemidos de Kes, que tentou reagir e foi agarrada pela garganta. Kiria segurou-a pela garganta e jogou-a contra a parede, violentamente, prendendo-a com o seu corpo enquanto olhava bem fundo nos olhos dela. E Kes tremeu na base vendo que dentro daqueles olhos azuis não havia nada além do que ódio e raiva. Muita raiva. Mas Kes se manteve. Engoliu em seco e se manteve ainda que seu coração estivesse batendo tão forte que machucava seu peito.

E Kiria respirou bem perto dela, soltando o ar pelas narinas numa breve fúria. As pernas de Amelie tremularam e foi quando Kiria levou um dedo em riste até a boca dela, sem dizer mais nenhuma palavra, apenas pressionou o dedo contra os lábios de Kes firmemente.

Silêncio.

Kes entendeu. E Kiria escorregou o dedo por aqueles lábios bonitos, olhando bem de perto, a boca, o decote dela. E soltou-a. E simplesmente dobrou de costas, e caminhou para fora, com os dois homens em seu encalço.

Kes respirou fundo, com o coração aos saltos, passando a mão pelo rosto que estava ardendo. Seu rosto e seu corpo inteiro ardiam. Tinha ido do frio que havia sentido quando viu Kiria Eli em sua porta, para um calor extremo por sentir o perigo dela agarrando em sua pele. Esperou para ouvir o carro deles se afastando, checou se realmente haviam ido embora ligando para a portaria, e então correu, para fechar todas as cortinas, desligou as câmeras de vigilância interna, deixando somente as externas funcionando. E só então, correu para o porão. Abriu a porta e:

Foi imobilizada, numa gravata certeira.

_ Ei! Não, não!

_ É a Kes! Diana, é a Kes_ Avisou Rhian, vendo quem era da posição onde estava.

_ Diana?

_ Kes_ E Diana soltou o golpe e uma respiração aliviada. Era Kes, e Diana escorregou pela parede sentindo seus pontos latejando e sua cabeça os seguindo.

_ Diana! Ei, ei_ E Kes a segurou e Rhian correu para fazer o mesmo.

_ Amor, aqui, olha pra mim_ E Rhian segurou o rosto dela, a levando para o chão.

_ Eu estou bem, tá tudo bem. Eles já foram?

_ Já, eles já foram. Avisei a segurança para não deixar ninguém mais entrar, estava esperando você, por isso eles passaram direto. Rhian_ E abraçou sua grande amiga, com quem andava tão preocupada_ Por Dios, você está bem?

_ Eu estou bem, com a sua ajuda estou. Eu vi as cortinas abertas, você nunca abre as cortinas.

_ Nunca abre?_ Perguntou Diana.

_ Nunca, menos ainda tão cedo. Kes é uma vampira porto-riquenha, quando vi as cortinas abertas sabia que havia algo de errado. Como ela chegou até aqui?

_ Isto é o de menos, devem estar checando todas nós_ E Kes tirou um momento para olhar para as duas juntas, não acreditava que realmente..._ Então você realmente está com a Diana.

_ Como assim eu realmente estou?

E a moça passou a mão pelos longos cabelos os jogando para trás ao tomar uma longa respiração.

 

_ Não fazem ideia do que está acontecendo, não é?

Notas finais:

Meninas, começamos agora uma fase mais de descobertas. Rhian e Diana passarão por momentos de 'entedimentos' sobre essa situação complicada da qual estão vivendo. Fortes emoções essa semana!!! Bjos



Comentários


Nome: Lai (Assinado) · Data: 17/09/2016 05:47 · Para: Amor num lugar sem esperanças

Oieee !!!!

Personagem nova:Kiria,personalidade interessante, gostei!

Estou meio esquecida, não sei se foi nessa história ou na de Cris,mas n é q Diana tem um segredo mais forte q esses delírios.... esconde algo.

Rhiam devia ter prestado mais atenção na identidade. Será que Di já fazer algo e mudou de ideia diante dos novos acontecimentos ?

Tenho q tentar chegar antes q termine a história... senta e chora!!!RS.

Vou ler o outro...

Beijinhos



Resposta do autor:

Oieeeee Lai!

 

Foi apresentada a Kiria Eli, a moça é interessante, né

Kiria é uma das minhas personagens preferidas, iremos saber mais dela lá para frente ^^

E vc está certa, Diana tem um segredo mais forte que esses delírios... Rhian tem um instinto muito apurado, ela sentiu que há algo de errado com a tal ID da Diana, veremos

E venha moça!!! Começou a maratonar aqui pelos capitulos, neste momento estamos há seis capitulos do final, acelera que vc chega haha

 

Beijos!



Nome: rhina (Assinado) · Data: 12/09/2016 03:50 · Para: Amor num lugar sem esperanças

 

Olá. 

Caracas....Casada ????

Adrenalina. ...

Isis Ferraz. ...causando.

Maravilhosa és sua escrita.

Beijos. 

Rhina.



Resposta do autor:

Oieeee moça!

 

Diana casada! Por esta Rhian não estava esperando :/

 

Isis Ferraz começando a dar o ar da graça, ela é uma das minhas personagens preferidas ♥

Obrigada pelo elogio! Espero que a escrita siga agradando, viu?

 

Beijos!



Nome: rhina (Assinado) · Data: 12/09/2016 03:07 · Para: Amor num lugar sem esperanças

 

Olá. 

Boa noite. 

Diana decidiu seguir Rhian...em meio a tantos obstáculos. Mas como mais uma vez ficar longe da sua vida.

E pensar que agora que começa a ação. ..o perigo. ..

Praticamente o mundo está atrás delas. 

Beijos carinhosa autora. 

Rhina.

Obs:consegui mais um.



Nome: rhina (Assinado) · Data: 12/09/2016 03:03 · Para: Amor num lugar sem esperanças

 

Olá. 

Boa noite. 

Diana decidiu seguir Rhian...em meio a tantos obstáculos. Mas como mais uma vez ficar longe da sua vida.

E pensar que agora que começa a ação. ..o perigo. ..

Praticamente o mundo está atrás delas. 

Beijos carinhosa autora. 

Rhina.

Obs:consegui mais um.



Resposta do autor:

Oieee Rhina!

 

Feliz em saber que vc retomou a leitura mesmo!

Diana deixou os medos de lado e optou por seguir a Rhian, ficar com ela o que quer que aconteça nesta jornada, que está apenas no inicio :)

Beijos, moça! Torcendo para que vc siga na leitura, viu? ^^



Nome: Maria Flor (Assinado) · Data: 24/06/2016 15:47 · Para: Amor num lugar sem esperanças

Oi, Tess!

Que lindo o pensamento do início desse capítulo. A mãe da Rhian estava certíssima. E acho importante não só no amor, mas em tudo que fazemos. Quando nos cercamos de bons amigos, bons profissionais de trabalho, bons vizinhos, tudo tende a ser melhor, mais simples.

Pequena alteração na identificação da PF? Shiii. Que tipo de alteração? Hm... Pensemos... Se fosse um chip com localização, a polícia já teria as encontrado. Identificação falsa? Não, ela realmente parecer fazer parte da polícia. Algum dispositivo que a ajudaria a hackear alguma coisa? Hm... Pode ser, mas será que a PF colocaria isso na identificação de uma simples agente? Inclusão de alguma letra no nome dela? Se for isso, corrobora minha ideia de que ela pode ter constituído família com outra pessoa. 

Aquele último parágrafo antes de mudar a cena da viagem do casal pra Kes foi perfeito. Amei!

E depois você foi criando aquele clima de ação e adrenalina, alternando de uma cena pra outra até o clímax com a violência da Kiria. Muito bom!!

E como assim "não fazem ideia do que está acontecendo?", hahahaha. A polícia, louca pra pegar a Rhian, já tá lhe acusando de mais crimes? Sequestrar Diana ou outros crimes pra conseguir ter êxito no suposto falso sequestro?

Já disse que adoro essas alternâncias que você impõe na narrativa? No último capítulo ficamos suspirando pelas duas, querendo esquecer de qualquer coisa que não seja o amor delas. Nesse, terminamos com a adrenalina em alta, querendo saber o que tá acontecendo longe delas, hahahaha.

Vc é demais!

Beijo grande



Nome: patty-321 (Assinado) · Data: 25/05/2016 01:17 · Para: Amor num lugar sem esperanças
Nossa, q capítulo! Ua! Emoção demais p meu core. Ainda bem q a kes e uma ótima atriz. Essa kiria e o cão. Putz. Manda outro capítulo. Bj

Resposta do autor em 26/05/2016:

Olá Patty :)

Kiria é do mal, bonitinha mas do mal haha

bjs!



Nome: annagh (Assinado) · Data: 24/05/2016 23:48 · Para: Amor num lugar sem esperanças

Que
capítulo mais cheio de mistérios hein...acredito que daqui pra frente começa a
adrenalina.



Com
todo o perigo rondando, elas continuam fofas...romantismo à flor da pele!



Essa
parada dos documentos da Diana (com alteração) me deixou encucada. O que será
hein???



E
essa Kiria gente!!! A malvada é bonita pra cacete!!! O olhar que ela deu pra
outra me causou arrepios...kkkkkkkkkkkk...adoro mulheres malvadas e sensuais!!!
(mas só na ficção hein)



Agora
quanto ao ciúme de Rhian...fala sério...que coisa mais
lindaaaaaaaaaaaaaaa....kkkkkkkkkkk...amei!!!! Quer saber até o nome das
“vadias”. Muito bom!!!



Quero
mais...

 



Abraço
bem apertado Tess.



 



P.S.
Aprendi a fazer limonada suíça.



Resposta do autor em 26/05/2016:

Olá Anna *.*

1. Vc viu que o mundo tá caindo para elas nem estão ai, né, continuam o romance como se fosse férias de verão haha

2. Vc tbem viu uma coisa beeeem importante disfarçada de casual: o documento alterado da Diana, vc sempre é criteriosa na sua leitura ;)

3. Kiria é quente, né? É bandida, mas é uma bandida atraente rsrs

4. E Rhian com ciúmes é para guardar na memória né s2

 

Abraço bem forte, Anna, te encontro daqui a pouco no próximo capítulo ;)

 



Nome: mtereza (Assinado) · Data: 24/05/2016 18:49 · Para: Amor num lugar sem esperanças

Adoro um suspense e quando ele vem temperado com romance e pintadas  de drama e humor como  na cena de ciúmes não tem preço amei o capítulo bjs Tessa



Resposta do autor em 26/05/2016:

Oieee Tereza!

Fico feliz q vc tenha curtido o capítulo, a cena de ciúmes foi gostosinha, né?

Bjs!



Nome: line7 (Assinado) · Data: 24/05/2016 03:51 · Para: Amor num lugar sem esperanças

Suspence total...esses suspence matar qualquer leitora do coração, afff😨..rsss..mais uma vez me apaixono por esses detalhes que vc descrever, bem suave e tenso ao mesmo tempo. O clima de ciúmes é  ótimo " Quantas"..kkk NÃo  respondeu, e rihan foi muitas..kkkk..agora sim o casal vai enfrentar muitos obstáculos loucos, pura aventura e ação, dá  um certo medo dessas descobertas que estão por vim. Até  mais Tessa 😊😙



Resposta do autor em 24/05/2016:

Oieeeee Line!

 

Capítulo tenso, né haha Mas eu sempre tento opôr a tensão com outro sentimento, a crise básica de ciúmes da Rhian querendo RG e CPF das vadias com quem a Diana dormiu por exemplo rsrs

Daqui pra frente vamos enfiar o pé no acelerador, Line, os capítulos serão bem mais dinâmicos e cheios de coisa, pode se preparar para as descobertas a seguir ;)

Abraços!



Nome: Teresa (Assinado) · Data: 23/05/2016 23:39 · Para: Amor num lugar sem esperanças

Loucura boa. Quero assim uma Rhian pra mim. Eu esqueço o tempo quando estou lendo esta história.



Resposta do autor em 24/05/2016:

Olá Teresa!

 

Rhian é praticamente uma fantasia tropical ambulante, por isso a Diana delira rsrs

E que gostoso ler que vc esquece do tempo lendo a história *.* É tão bom ouvir coisas assim, obrigada pelo comentário ♥



Nome: Catarina (Assinado) · Data: 23/05/2016 23:29 · Para: Amor num lugar sem esperanças

Oieee

Caramba eu adoro as suas descrições. Vc tem que lançar um livro pra gente comprar.

A gente até esquece que elas estão fugindo de tão bom que está kkkk

Adorei a Rhian com ciúme haha "Quantas foram, eu quero o nome das vadias..." kkkkkkk

Uau Kes é uma vampira porto-riquenha hahaha adoro!

To vendo que isto está começando a ficar tenso e há tantas coisas que eu não sei e quero descobrir :)

Bj



Resposta do autor em 24/05/2016:

Olá Catarina!

 

Jura que se eu lançar um livro vcs compram? *.* Meu sonho lançar um livrinho que seja, ver meu nome na capa, colocar ele na estante junto com as minhas leituras preferidas haha

Rhian com ciúmes foi gostosinho, né? Era pra Diana ter continuado hetero, como se ela não fosse sentir ciúmes de qualquer jeito rs

Próximos capítulos teremos mais ação, podem ir anotando os pontos que precisam ser descobertos na história que vamos começar a entendê-los um a um :)

Gente, gostaram da Kes, né? Vamos conhecer mais algumas pessoas nos próximos caps ^^



Nome: albuquerqueselena (Assinado) · Data: 23/05/2016 21:16 · Para: Amor num lugar sem esperanças

Olha a Tess brincando com meus sentimentos:

Só um pouco_ E Diana arrancou a camiseta dela e elas fariam um intenso amor antes de partirem e Diana já não se importava de entrar em delírio, se a causa desencadeadora era Rhian...

Momento em que a Rhian qse me ganha pelo ciuminho:

'Eu quero saber o nome das vadias' hahaha eu ri.

Vc começa toda fofa pra terminar deixando a gente com o coração na mão?

Ta tudo muito tenso nesse final, espero que a amiga da caribenha seja de confiança.

Eu to com medo dessa frase final... Faz isso não garota má!

 

 



Resposta do autor em 24/05/2016:

Oieeee Selena!

Capítulo meio romantico e meio agitado né, a Diana confessando seus crimes lésbicos é um dos meus trechos preferidos tbem haha Nós quase não tivemos a chance de ver a Rhian com ciúmes ainda, mas ela é ciumentinha tbem ;)

Capítulo começou gostoso e então foi ficando tenso, normal, elas duas esquecem que estão em fuga e a gente acaba esquecendo tbem, e a frase do final, bem, o que eu posso te dizer? O próximo capítulo chama-se Síndrome de Estocolmo, é uma dica e tanto haha

Vc continua me amando? Juro que vou me pôr em dias com vc o mais breve possível, viu, é que está complicado aqui no job :/ Vou virar o sistema em 40 dias e nem tenho mais dormido de tanta coisa pendente :/



Nome: Ana_Clara (Assinado) · Data: 23/05/2016 21:12 · Para: Amor num lugar sem esperanças

Posso tbém me apaixonar pela Kes tão rapidamente assim? Em apenas um capítulo? Primeiro, por ser amiga da Rhian ela já merece um abraço forte. Segundo, seios lindos e lábios grossos me deixam excitada. kkkk Terceiro, tbém sou 'vampira', adoro o escuro. Ela já ganha pontos comigo. rsrsrrs

Cara, este capítulo me deixou apreensiva. Esta fuga ainda vai me reservar muita tensão. Mas de tudo isso, ainda fico com o carinho que essas duas têm uma pela outra. O nervosismo por estarem se escondendo do perigo, que ainda não sabemos exatamente o tamanho, fica mais leve e mais saboroso com o entendimento amoroso, sexual da Rhian e da Diana.



Resposta do autor em 24/05/2016:

Está liberado se apaixonar pela Kes nos cinco primeiros minutos, como ela mesma disse, ela pode causar uma empolgação e tanto haha

Kes é meio vampira, meio vadia e meio advogada, eu gosto desta combinação rsrs

Vamos dar uma virada a partir deste capítulo, as coisas vão ficar mais aceleradas daqui para frente, e a mistura de tensão e tesão vai ficar cada vez mais presente ;)



Você deve fazer login ou se cadastrar para comentar.