Lutas da vida por Esantos


[Comentários - 190]   Impressora Imprimir Capitulo ou História - Lista de Capítulos

- Tamanho do Texto +

 

--Você viu a Juli? – Andreia perguntou ao voltar do quarto com o colchão para a namorada dormir na sala.

--Eu não, ela não está dormindo?

--Não a cama está vazia, pronto não é igual a sua cama, mas dá para dormir na boa – Andreia disse lhe entregando o travesseiro.

--Seria melhor se você dormisse aqui comigo e acabasse o que começou lá no quintal – Disse abraçando-a

--Eu  já disse que respeito as meninas e prometi a tia que você dormiria aqui. -Deu um selinho nela e se afastou – Até amanhã – Retornou para o quarto, mas ficou sem saber onde Juliana estaria, ela levantou e viu que a porta do quarto de Paula estava entreaberta, ela colocou a cabeça silenciosamente e viu as duas dormindo abraçadas, ela ficou mais tranquila e aproveitou para dormir na cama de Juliana, fez questão de abraçar seu travesseiro e dormiu sentindo o cheiro daquela que era sua paz, acordou cedo e encontrou a Juliana na cozinha com Paula, ate estranhou a garota acordada tão cedo.

--Bom dia – Paula falou baixo para não acordar Katia que dormia.

--Bom dia, Juli não precisava ter ido para o quarto da tia, eu dormiria no lençol sem problemas.

--Eu não dormir com a minha mãe por isso, apenas estava com saudades de dormir abraçadinha a ela – Andreia a olhou e imaginou que foi pelo que houve que a garota sentiu essa necessidade.

-- Vou acordar a Katia – Ela foi até a sala e chamou a garota que fez manha para acordar, acabou esquecendo das outras e deu um selinho na garota.

 

 

--Juliana não fica olhando assim – Paula repreendeu

--Sabe de uma coisa eu não sou obrigada a ficar olhando isso – Ela saiu pela porta do quintal batendo o pequeno portão que dava para rua, enquanto Paula sorriu balançando a cabeça

--Esses jovens – Ela falou em voz alta.

--Onde está a Juli ? – Andreia perguntou

--Saiu, disse que ia dá uma volta, sentem, vamos tomar café – Elas sentaram e começaram a comer.

 

 

 

--Ei Juli isso é hora de vim acordar a pessoa? – Junior disse reclamando da amiga que já estava dentro de seu quarto.

--Você dorme de calcinha? – Ela disse vendo o menino sentar-se na cama

--Eu adoro, são super confortáveis, agora me diz quem morreu?

--Ninguém, ao menos ainda, pois estou perto de matar “aquelazinha” – Deitou na cama do rapaz

--Que aquelazinha?

--A tal de Katia ela não me desce

--Juli posso te perguntar uma coisa? – Ela afirmou com a cabeça – Você está com ciúmes da Andreia? – A garota ficou calada por uns segundos depois negou

--Ciúmes? Eu ? claro que não, por que eu teria ciúmes ? – Ela falou sem acreditar muito no que dizia

--Não sei, só perguntei por perguntar – Sabia que ela mentia, tirara sua conclusão naquele exato momento. – E o JM o que você vai fazer?

--Não sei Junior, queria entender o que houve, ele estava bem dai ele foi ao banheiro e quando voltou ficou insistindo para ir lá para trás eu fui porque pensei que ele queria dá uns beijos, mas não, ele faz aquela cena.

--Cena essa que se as meninas não tivesse aparecido, ninguém sabe o que ele faria.

--O JM não me machucaria, tenho certeza disso.

--Eu não tenho tanta certeza e vou logo falando eu escutei boatos que ele estava metido com um pessoal lá de cima.

--Não ele não suporta aquele povo.

--Mas falam que o pai dele presta uns serviços para os traficantes.

--Isso é boato ele mesmo disse que é mentira.

--Eu só falo o que escuto, agora vai mais para lá que estou com sono e você tenta abaixar o faixo e dormir um pouco, já já é hora de acordar. – Junior abraçou amiga que ficou um tempo ali pensando sobre o tal ciúmes que Junior falou, mas acabou cochilando.

 

 

--Tia vou levar a Katia em casa já volto – Ela saiu com Katia que adorava andar de moto com sua namorada, assim que chegaram na casa da garota e constataram que a mesma estava vazia elas foram para o quarto e embalaram em um sexo quente.

 

--Andreia por que você nunca deixa eu te tocar?

--Porque eu não gosto

--Eu não entendo, parece que nunca você está satisfeita eu que sempre peço para você descansar e você não deixa eu fazer nada em você, eu acho estranho

--Eu sinto mais prazer em fazer você sentir prazer entendeu?

--Entendi, mesmo assim acho esquisito.

--E eu acho que você pergunta demais, agora me deixa ir para não ficar tarde – Ela levantou pegando suas roupas, logo estava indo para casa.

 

 

--Junior me diz uma coisa, essas festas que você vai com a Andreia o que rola lá? – Eles estavam na cama de Juliana conversando

--O mesmo que rola nas festas hétero, apenas nos divertimos.

--Tem certeza que é só isso?

--Tem muita pegação, mas tudo normal, alguns se excedem um pouco, mas nunca passam do limite

--Então não tem esse negócio de todo mundo nu, se pegando?

-- Já fui para uma festa assim, mas nunca com a Andreia, e Deus me livre senão acho que as sapas iriam devorar ela viva – Ele sorriu e viu a garota fechar a cara, iria brincar um pouco com a imaginação da curiosa amiga

--Como assim?

-- Menina as mulheres enlouquecem quando ela chega, eu não sei se é esse jeitão serio dela, mas as sapinhas ficam todas saltitantes, sem contar que eu escutei uma que ficou com ela falando que ela é um furacão, fez mil e uma loucuras com ela, deixou a garota louca. – Juliana não sabia o que pensar, não gostou de saber que ela ficava com outras garotas, mas também lembrou do jeito que ela imprensava Katia naquela arvore, as mãos ágeis de Andreia percorria o corpo da garota com precisão – Alô terra chamando? Juli – O rapaz a fez despertar

--Oi – Ela disse sem graça – As vezes ela chega com umas marcas, um dia desses ela chegou toda aranhada aquela namorada dela deve ser louca.

--Não queridinha ela que deve enlouquecer as mulheres – Ele disse sorrindo

--Do que vocês estão falando – Claudia entra no quarto se jogando na cama.

--Não bate para entrar não? – Junior disse para implicar com a amiga

--Eu não, a tia Paula disse que era você que estava aqui, transando tinha certeza que não estavam – Ela falou deitando no colo do amigo. –Agora do que estavam falando?

--Da Deia

--Estávamos falando de umas festas que eu fui com a Andreia, as mulheres ficam enlouquecidas com ela, só você vendo.

--Mas ela é linda e com aquele jeito de seria dela, nossa até eu acho que pegava.

--Que isso Claudia? Ela é nossa amiga, você não pode falar assim.

--Mas por que não? Ela é nossa amiga, mas é gostosa só não pego pois tenho certeza que gosto mesmo é de homem.

-- Boa noite – Andreia entra no quarto.

-- Estávamos falando de você Andreia – Claudia disse sentando na cama.

--De mim? Falavam sobre o que?

--Sobre como você deve ser boa de cama, ao menos foram os boatos que ouvi  -Junior ficava prestando atenção nas reações de Juliana

-- Nossa, não esperava por essa – Andreia disse dando seu meio sorriso. – A gente faz o que pode não é – Ela sentou em um banco de plástico que estava ao lado da cama.

--Olha essa cara de safada – Claudia sorriu

--Mas como você faz para chegar nas garotas? – Claudia estava curiosa

--Bem, nossa Claudia você hoje está tão linda – Ficou de frente pra Claudia – Sua pele é tão- Passou as costas da mão pela face dela que suspendeu o ar. – E essa sua boca? É só me dá vontade de beija-la, deve ser a mais saborosa que qualquer coisa nesse mundo – Colocou a mão na nuca dela fazendo um carinho, viu os pelos da garota arrepiar-se e ela passar a língua pela boca. –Viu como eu faço – Andreia começou a sorrir sendo acompanhada por Junior, Juliana estava paralisada olhando a cena, enquanto Claudia ainda estava processando as reações que apenas aqueles poucos toques causaram sobre si.

 

--Ual! – Claudia disse saindo de seu momentâneo silencio – Nossa aplausos para você – Começou a bater palmas sendo acompanhada por Junior

--Não falei que ela é boa

--Junior acho que ela é uma feiticeira, esses olhos castanhos ai tem alguma coisa de magia.

--Não exagera Claudia – Juliana falou com um tom irritado.

--Calma Juli só falei a verdade – Ela sorriu – Garota você deve transar demais – Claudia sorriu

--Deixa de besteira, bem vou comer alguma coisa – Andreia saiu do quarto deixando os três amigos lá

--Eu não disse, se ela quisesse te comia rapidinho – Junior disse para a amiga.

--Não vou negar que ela me fez acreditar nisso, ela é boa mesmo

--Agora vai querer ficar com ela é? – Juli perguntou

-- Eu não, ela pode até ser boa, mas não tem o que eu gosto.

--Pinto ? – Junior perguntou

--Também, mas é um conjunto, pinto, pelos, barba ai eu adoro uma barda roçando no meu pescoço

--Eu também – Junior disse e emendaram em uma conversa sobre o assunto, enquanto isso Juliana apenas ficou pensando o motivo de sentir tanta vontade de receber aquele toque, o porquê de ela ter ficado com inveja de Claudia, esse era o nome do que ela sentiu, inveja.

 

 

--Eu vou para casa, vamos Junior?

--Vamos Claudia, até amanhã Jujuba  - Abraçou a amiga e aproveitou para semear a duvida na cabeça dela, então cochichou em seu ouvido –Será mesmo que não é ciúmes? – Juliana Iria falar, mas Claudia voltou para o quarto e ela se calou.

 

 

--Ciúmes, claro que não – Juliana falou voltando para sua cama olhando para as telhas – O que é isso que eu estou sentindo? Eu nunca gostei de meninas será que agora eu estou gostando? – Ela acabou cochilado em meios de suas divagações.

 

 

Notas finais:

Ola minhas flores

SIM MAIS UM CAPITULO, ATENDENDO UM PEDIDO MAIS UM CAPITULO POSTADO.

 NOSSA OS CIUMES DA JULI TÁ NA CARA, SÓ ELA QUE NÃO VER.

ESPERO QUE ESTEJAM GOSTANDO.

 

BJS



Comentários


Nome: Mille (Assinado) · Data: 03/05/2018 21:18 · Para: Capitulo 10

Oi Lili 

Juli é uma graça com ciúmes. E dona Paula é esperta e logo irá descobrir que a filha gosta da Andreia assim como a Deia.

Bjus e até o próximo capítulo 



Nome: Lili (Assinado) · Data: 03/05/2018 01:13 · Para: Capitulo 10

Mas eu me mordo de ciúmes... Cabe bem pra Juli.



Resposta do autor:

Vc nao viu nada ainda kkkk



Você deve fazer login ou se cadastrar para comentar.