Sunshine: esperança. por femarques


[Comentários - 183]   Impressora Imprimir Capitulo ou História - Lista de Capítulos

- Tamanho do Texto +

Notas da história:

Sunshine está de volta! A segunda temporada reserva novas surpresas e emoções. Espero que continuem gostando e se envolvendo. 

Postarei, com certeza, um capítulo por semana. Se sobrar tempo, posto mais vezes.

CAPÍTULO 1:

 

O dia ainda nem havia amanhecido direito, o céu de Chicago estava escuro, mas já se ouvia sons de carro na rua. Era tão triste pensar nisso agora, nos sons dos carros nas ruas enquanto seus dedos entravam e saiam de dentro de mim.

            Abri os olhos e vi seu rosto me encarando, deitada em cima de mim, com todo o seu peso jogado contra meu corpo. Dei um sorriso a ela, como se me desculpasse por ter me distraído nessa situação, mas não fui pega, de novo. Ela nunca percebia.

            Não que não fosse bom, era bom. Desde que estávamos morando juntas em Chicago, ela tinha o costume de me acordar desse jeito. Nossa vida sexual era ativa, e eu gostava, claro que gostava. Mas era tudo calmo e carinhoso, não tinha aquela intensidade que Sc...

            Pisquei algumas vezes, me livrando desse pensamento. Era a quarta vez que eu pensava em Scoutt enquanto estava com minha atual namorada. Isso não era bom. Há quanto tempo ela está fazendo esses movimentos? Acho que hoje não é meu dia.

            E então comecei a me contorcer debaixo dela, fingindo um orgasmo ridículo. Ela sorriu, satisfeita e finalmente parou com aquilo tudo, se deitando ao meu lado.

            Ela com certeza me fazia ter orgasmos, mas com outro tipo de estimulação, usando os dedos daquela forma não. Ela não consegue isso como a Scoutt fazia. Respirei fundo, caindo no mesmo pensamento de novo.

            Comecei a me levantar, irritada comigo mesma e me sentindo muito mal em fazer esse tipo de papel.

            “Fica mais comigo, amor.”

            Me virei e olhei para Allegra, ainda nua na cama, sorrindo sem saber de nada do que se passava em minha cabeça. Fiquei um tempo a olhando e pensando no quão errado isso era. Eu me divertia com ela, porque na cama não era a mesma coisa sempre? Definitivamente eu sou a pior transa de todos os tempos para ela.

            “Tenho que ir correr ainda, amor. E ir trabalhar.”

Ela suspirou derrotada e acenou com a cabeça, concordando.

            Enquanto tomava um banho quente tentando me animar para sair correr no vento gelado do outono, me situava no tempo, como tomei o costume de fazer. Repetia sozinha o dia da semana e o mês em que eu estava, como se minha vida tivesse se tornado algo robótico e eu contasse os dias para que algo de bom – realmente bom – acontecesse.

            Estávamos em Outubro, do ano de 2017. Quase um ano inteiro se passou desde que vim morar em Chicago, desde que fugi de todos os meus problemas em Seattle.

            Toda manhã eu saia correr em um parque que ficava a um quarteirão do meu apartamento, enquanto Allegra ficava em casa preparando o café para depois irmos trabalhar.

            Depois de vestir minha roupa de corrida, dei um beijo rápido nela, que ainda estava matando o tempo na cama e sai para a rua, sentindo o vento gélido bater contra minha pele e me deixar arrepiada.

            Allegra era linda, bondosa, carinhosa e me amava, sempre amou. Repetia isso sem parar enquanto corria e ouvia música.

            Tentava cadenciar o som dos meus passos com a música animada que saía pelos fones de ouvido, correndo cada vez mais rápido. Já estava acostumada a correr, era parte da minha rotina antes de enfrentar um dia cheio de trabalho na Bradley & Miller, como diretora publicitária, respondendo somente ao senhor William.

            Logo que cheguei em Chicago acertei com meu pai que aceitaria a diretoria de marketing e produção, tomando decisões importantes, mas não queria comandar a empresa toda, portanto, meu pai nomeou um amigo seu como responsável pela sede daqui.

            Meu trabalho se baseava em pesquisa sobre mercado consumidor e produto, administrava as ações dos investidores de publicidade e vendas, planejamento e estratégias de venda, enquanto meus funcionários faziam a parte de produção de divulgação, propaganda, escolhendo os meios mais corretos. Era cansativo, demais. Mas tudo andava bem, minha vida estava estável, não tinha com o que me preocupar, como no passado.

            Terminei a corrida e então, quando estava prestes a atravessar a rua, a voz de Alex Turner começou a cantar e por um minuto rápido minha visão se escureceu e minha respiração pesou. Esse era o sintoma que me acompanhava desde que parti da vida de Emma, e ouvir essa música, Snap Out Of It, me causava a mesma sensação. Comecei a pensar no porque ainda não havia tirado essa música de meu iPod. O peguei para pular a música e então, em questão de segundos, um ciclista me atingiu em cheio, me jogando ao chão.

            O homem da bicicleta desceu no mesmo instante para me ajudar a levantar, apesar de me sentir bem, tirando a dor que sentia nas mãos e nas costas por ter caído com força no asfalto.

            “Desculpa, eu não vi a senhora!”

            Olhei para o homem que parecia ser de meia idade, com cabelos grisalhos, mas em boa forma, e neguei com a cabeça.

            “Eu não prestei a atenção, não vi que estava parada na ciclovia. Está tudo bem.”

            Comecei a andar mancando, sentindo agora meu pé doer, e então o homem resolveu me acompanhar até meu apartamento, perguntando só depois se eu morava longe.

            Andamos bem devagar até chegar ao meu prédio, que ficava no centro da cidade. O hall de entrada era bastante iluminado, com paredes em cor branca e detalhes em creme, com ornamentos bastante modernos. Pedi ao porteiro que chamasse Allegra para me ajudar a subir, agradecendo e dispensando o homem.

            Fiquei sentada na cadeira do Jack, o porteiro, conversando com ele sobre como a estação do ano que estávamos agora era chata, quando Allegra surgiu do elevador desesperada, correndo até mim.

            “O que aconteceu?” Ela perguntou a nós dois, revezando o olhar para mim e para ele.

            “Eu passei mal de novo.” Respondi baixinho, fazendo uma careta. Algumas vezes, quando surgia o assunto sobre a Emma, ou algo me lembrava ela, fazendo sua presença surgir em minha cabeça forte demais, eu passava mal. Mas Allegra não sabia disso, e achava que poderia ser algum problema comigo, insistindo toda vez em me levar ao médico, que eu recusava sempre.

            “De novo? E você caiu?”

            “É, eu passei mal e não vi que estava na ciclovia, aí fui atropelada. Mas está tudo bem, o senhor me ajudou a vir até aqui, ele não teve culpa.”

            Jack olhou para ela, confirmando o que eu disse com a cabeça, para que ela não encrencasse com o homem que me atropelou.

            Me apoiando nela, subimos até nosso apartamento, no trigésimo andar daquele prédio enorme e suntuoso, com a porta numerada em 150. Por andar eram cinco apartamentos espaçosos.

            “Você tem que ir ao...”

            Bufei e a interrompi no meio da frase. “Está tudo bem, sério.”        

            “Não vai trabalhar hoje então, fica descansando. Aposto que você está com dor pela queda.”           

            Não pude discordar, e fui com ela até a cozinha, me sentando em uma cadeira enquanto ela tirava meus tênis.

            “Não posso ficar em casa hoje, tenho uma reunião importante com uma editora de Seattle.”

            Ela arqueou as sobrancelhas e me olhou. “Porque uma editora de Seattle vem falar com vocês em Chicago? Normalmente editoras possuem a própria rede de publicidade.”

            Dei de ombros e concordei com a cabeça. “Foi o William que me passou a reunião. Disse que o executivo chefe da editora está com um projeto grande com uma das funcionárias dele e quer uma grande publicidade, acho que é algo relacionado a junção de duas editoras, e eles querem trabalhar a parte de estratégias de ação, essas coisas. Entendi que vão lançar um produto juntos e precisam da divulgação certa.”

            “Parece importante. Mas você não vai hoje. A Tina dá conta de pegar as informações necessárias para você.”

            Revirei os olhos e parei logo quando Allegra me encarou, séria e emburrada.

            “Tá bom!” Concordei, resmungando.

            Fui até o quarto para pegar meu celular, já que eu não o levava para as corridas. No terceiro toque Tina atendeu.

            Quando comecei a trabalhar em Seattle eu precisava de uma secretária que fosse excelente, que desse conta da carga horária extensa e dos clientes mais exigentes, e eis que me surge a ideia de roubá-la de meu padrasto. Lincon pareceu não se importar, e Tina ficou mais do que feliz.

            A ajudei com a mudança financeiramente até que começássemos a trabalhar, e desde então nossa parceria é ótima. Enquanto Tom não termina a faculdade para ficar perto de mim, ela tem sido uma amiga e tanto, posso falar sobre tudo, inclusive sobre meus mal-estares.

            “Oi, Mea.”

            “Tina, não vou trabalhar hoje, cancele minha agenda, por favor. Menos a reunião com o pessoal da Seattle Publisher.”

            “A reunião está marcada para as quatro horas.”

            “Eu sei, mas eu não vou. Você se desculpa, diga que tive um contratempo e não pude ir. Faça no meu lugar, você consegue.”

            “Mea! Você bebeu? Não sei fazer o seu trabalho!”

            “Não precisa fazer o meu trabalho. Só pergunte o que eles estão procurando, investigue o produto que querem lançar, qual mercado querem atingir e as ações que eles vão unir.”

            “Ai, tudo bem. Agora me diz, qual seu contratempo?”

            “Passei mal de novo e caí.”          

            “Mea... você é teimosa.”

            Tina era a favor de que eu tivesse uma última conversa com Scoutt para que essa ansiedade em relação a ela se tornasse passado, mas eu era veementemente contra.

            “Não sou teimosa. Vou desligar agora, tudo bem? Qualquer coisa me liga. Depois da reunião você pode ir descansar.”

            Ela suspirou aliviada e me agradeceu, desligando a chamada.

            Allegra entrou no quarto, carregando uma caneca fumegante de café e se sentou ao meu lado na cama, me oferecendo o café.

            Me inclinei para beijá-la antes de começar a assoprar o café.        

            “Eu tenho que ir trabalhar, nem todo mundo pode descansar na sexta-feira.”

            Dei risada e fiz um biquinho. “Vai me deixar sozinha?”       

            “Tento sair mais cedo, tudo bem?”

            Abri um sorriso para ela e concordei, tomando um gole do café.

            “Se precisar de alguma coisa, me liga.” Ela me deu um beijo rápido e se levantou, já arrumada para ir trabalhar.

            “Obrigada”. Disse baixinho quando ela já estava na porta do quarto.       

            Ela se virou e ficou me encarando. “Pelo o que?”

            “Por trazer seu trabalho para Chicago, por vir ficar comigo.”

            Ela abriu um sorriso largo e piscou para mim. “Esperei essa oportunidade por tempo demais, acha que eu iria deixar passar?”

 

            Abri um sorriso e suspirei, vendo-a partir, me deixando sozinha com meus pensamentos nada apropriados. 

Nome: Palas F (Assinado) · Data: 08/11/2016 23:55 · Para: Capitulo 1

Que primeiro capítulo!!! Mas ouso dizer que eu já esperava de rolar algo com a Allegra nessa separação delas kkk adorando..



Resposta do autor:

Olá! Estou adorando te acompanhar por aqui.

Agora é a chance de Allegra, não? Como anda sua paixão por Scoutt? 

Beijo!



Nome: juju952 (Assinado) · Data: 06/06/2016 18:50 · Para: Capitulo 1

Essa historia è viciante nao consigo para de ler.



Nome: lohs (Assinado) · Data: 04/04/2016 20:27 · Para: Capitulo 1

Meninas, esse de "melhor leitora" é pq sou amiga dela, viu? Relevem essa resposta dela!! kkkk

Valeu, Fê linda, pela enorme consideração!!

Beijos



Resposta do autor em 04/04/2016:

Como é modesta! 

É que esse melhor leitora envole mais coisa: a amizade e o fato de ser beta. De ler tudo antes, de corrigir e opinar. De influenciar...de ser chata (brincadeira). 

Continua sendo a melhor. 

Beijos, Lo!



Nome: annagh (Assinado) · Data: 13/03/2016 16:26 · Para: Capitulo 1

Sim. Já provei. Só gosto de da minha opinião depois que provo. ..rsrsrs....Definitivamente chimarrão nao é comigo.

Em que Estado você mora Fê?

Paulinha

 

P.S. anna.paulagh@hotmail.com



Resposta do autor em 13/03/2016:

Algumas meninas que gostam de Sunshine e querem conversar comigo me procuram no whats ou no face. Pode me adicionar, conversar por lá é melhor. 

Sou do estado de SP, interior.

 



Nome: annagh (Assinado) · Data: 13/03/2016 16:20 · Para: Capitulo 1

Kkkkkkkkk....cada um com seu gosto. Assim como odeio chimarrão ...tem gosto de mato..kkkkkk...mas respeito.

Cheiro...

 



Resposta do autor em 13/03/2016:

Kkkkkk eu nunca tomei chimarrão, deve ter gosto de mato então?

 



Nome: annagh (Assinado) · Data: 13/03/2016 16:12 · Para: Capitulo 1

Haaaaaaaa que pena que não gosta de açaí. Mas já sei o por que. Tu nunca tomou o daqui do Pará.... Rsrsrs...açaí de verdade só aqui.

Obrigada pela atenção.

Beijoooooo...



Resposta do autor em 13/03/2016:

Na verdade, nunca tomei açaí, acho feio e escuto que tem gosto de terra.



Nome: lih (Assinado) · Data: 13/03/2016 03:12 · Para: Capitulo 1

Pode adiantar os capítulos sempre que quiser...  A scout podia ser mais maduras dessa vez pq acho que a mea não vai dar outra chance a ela por repetir o mesmo erro.



Nome: flawer (Assinado) · Data: 22/01/2016 18:56 · Para: Capitulo 1

Kkkkkkkkkkkkk. sim tudo bem! Indenpedente de "como imaginamos" fisicamente Scoutt... o importante é que ela é gata, viciante, interessante (mesmo complicada... Rssss) e apaixonante. Fala sériooooooo sou arriada os quatros pneus por aquela DANADA... Ain, ain... Kkkkkkkkkkkkkkkkkkk

BJSSSSSSSSSS



Resposta do autor em 11/03/2016:

Todas, inclusive eu, somos arriadas por aquela Scoutt!

Beijos!



Nome: Ana Maria (Assinado) · Data: 21/12/2015 12:24 · Para: Capitulo 1

O amor, também conhecido como propulsor de elevada potência pode em sua benevolência levar um incomodo, mudar a sua essência e trazer uma possibilidade. É só saber aproveitar. Mas tem gente que insiste em passar por ele com a cara mais blasé do mundo acreditando num poder que não tem, e daí,  esse propulsor danado, diz prá essa nonsense com o jeitinho mais gutiguti “não criei o pé na bunda à toaaa!”

Gostei do retorno às 3:50. Gradecida à motivadora. Tente voltar antes das renas saltitantes.



Nome: Taciele (Assinado) · Data: 02/12/2015 18:19 · Para: Capitulo 1

História muito boa. A Mea ta ficando louca já kkk

A.Allegra é uma santa.

Vamos esperar pra ver o que vai acontecer!



Resposta do autor em 11/03/2016:

Vamos esperar e ver Mea enlouquecer então.

Obrigada por ler, beijos!



Nome: Ada M Melo (Assinado) · Data: 29/11/2015 14:05 · Para: Capitulo 1

linda a capa!!! amei o retorno e ninguem pode dizer que allegra não teve a sua Chance, porque Scoutt esta chegando!!! kkkkkkk



Nome: inha (Assinado) · Data: 29/11/2015 11:59 · Para: Capitulo 1

Que bom que a estótia voltou. JA começou com tudo, mas essa Allegra não tem só nome de antialérgico, mas da sono como o remédio.....rs. #queroaScoutt



Resposta do autor em 29/11/2015:

kkkkkkkkk, adorei seu comentário.

Todos querem a Scoutt, né?

beijo.



Nome: lih (Assinado) · Data: 29/11/2015 10:39 · Para: Capitulo 1

Melhor jeito de começar o domingo...  Enfim a história voltou, já estava sentindo falta! 

Por um lado fiquei feliz que a mea tá tentando seguir em frente dessa vez, da outra vez ela ficou mto tempo caidinha...  Por outro não curti ela ter ficado com a Allegra, percebe se que ela só a vê como amiga,  outra coisa,  a Allegra é meio tapada para não se ligar com o que acontece com a namorada, se bem que ela pode fingir não reparar,  pq mulher manja essas coisas. 

Já tenho um palpite de como a scoutt vai voltar a vida da mea...  Tomara que ela tenha superado o trauma todo nesse tempo que passou e que volte uma pessoa melhor, sem o lado babaca. Acho que só assim elas terão uma nova chance... 

Ps: torço para que o reencontro seja do mesmo jeito que quando elas se conheceram,  com a mea tropeçando perto dela... 

 

Que bom que esta de  volta Fê, só esse primeiro capítulo me deixou muito animada com o que pode vir pela frente,  parabéns mais uma vez pela história.  Bjos moça 



Resposta do autor em 11/03/2016:

Obrigada! 

Scoutt sem ser tãao babaca...será que teria graça? Vamos esperar para ver como as coisas vão rolar.

Obrigada por ler, beijão!



Nome: Krikadreammy (Assinado) · Data: 29/11/2015 04:24 · Para: Capitulo 1

Oi Querida autora,

Vc voltou rápido, mas já sentia falta da Mea e da Scoutt, o reencontro delas irá demorar?

A Mea tinha que seguir em frente, mas ficar comparando uma com a outra?!

Cada uma tem os seus encantos.

Bjs e aguardando ansiosamente os próximos capítulos!!!



Resposta do autor em 11/03/2016:

Olá! Voltei rápido mesmo.

Mea está errando em comparar, mas está tão perdida quanto Scoutt estava na primeira temporada.

Beijos, obrigada por ler!



Nome: Poli1534 (Assinado) · Data: 29/11/2015 01:42 · Para: Capitulo 1

Pronto, agora li.  Simplesmente PERFEITO, belo retorno da Mea e Scoutt. Posta todos os dias por favor. Sou apaixonada na sua estória. Doida p ver esse encontro. Bjos Fe.



Nome: lohs (Assinado) · Data: 29/11/2015 01:39 · Para: Capitulo 1

Muita emoção. *---*

Não é brincadeira quando digo que sou apaixonada por essa fic. Não sei, mas ela me envolveu completamente. Amo as personagens, o desenvolvimento que você consegue dar, o mistério, o que você faz é incrivel, Fê. 

Scoutt ainda causa muito em Mea. Se Deus quiser não vai parar. Elas vão ficar juntas, tenho certeza. O que elas tem é muito forte, percebe-se só pelo fato de Mea "passar mal" só em lembrar dela.. 😍😍

Parabéns, Fê. 👏👏👏👏👏👏

Posta logo o próximo..

Beijão, Loh(fã louca, apaixonada por Scoutt😂😂)



Resposta do autor em 11/03/2016:

Querida "fã louca, apaixonada por Scoutt", 

 

parece maluquice eu responder um comentário datado de 28/11/2015, mas com puxão de orelha não se brinca. 

Não sei ainda se o que faço é tão incrível assim, mas emoção sinto eu de ver a sua paixão por Sunshine. 

Obrigada por ler, por comentar, por puxar minha orelha, por meter o dedo na história, obrigada por ser beta (mesmo que tenha se convidado a ser). 

E calma, para de mandar eu postar logo...se eu for rápido demais minha voz fica ofegante!! Segura aí. hahahahahahah

Beijão, dinda!



Nome: Miss_Belle (Assinado) · Data: 29/11/2015 00:48 · Para: Capitulo 1

Lindaaa, 

Estava hoje me lembrando da Scoutt e da Mea...reeli meus capitulos favoritos...e agora entro e do de cara com essa bela surpresa!! 

E pelo que percebi, a Mea ainda pensa muitooo na Emma, fico imaginando o reencontro!! Muito bom, de cara amei o começo.

Beijos



Resposta do autor em 28/11/2015:

Fico muito feliz de ver que o começo já está agradando a vocês!

Mea ainda tem muito o que resolver mesmo.

Beijos.



Nome: Poli1534 (Assinado) · Data: 29/11/2015 00:46 · Para: Capitulo 1

Eu ainda n li o capítulo,  gostaria de agradecer pelo retorno.



Resposta do autor em 28/11/2015:

Oi, Poli.

Tudo bem?

Eu que agradeço a você por ter esperado o retorno. É um prazer voltar a postar.

Espero que leia e goste do capítulo! :)



Você deve fazer login ou se cadastrar para comentar.